xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 18/05/2017 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

18 maio 2017

Celso de Mello pede “obediência irrestrita à Constituição” em momento de crise



O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, integrante mais antigo da Corte, pediu hoje (18) que órgãos de Estado e cidadãos respeitem a Constituição Federal como forma de preservar as liberdades e os direitos fundamentais. Segundo o decano do STF, a “obediência irrestrita à Constituição e às leis” deve nortear as decisões em um momento de crise.

“Mais do que nunca, neste particular momento em que o Brasil situa-se entre o seu passado e o seu futuro, os cidadãos deste país, as instituições nacionais e os membros integrantes dos poderes do Estado devem prestar obediência irrestrita à Constituição e às leis da República como condição de preservação de nossas liberdades fundamentais e de nossos direitos”, disse Mello, em nota. Mello fez a declaração em meio às repercussões da divulgação, pelo jornal O Globo, de denúncias de que o presidente Michel Temer teria dado aval ao empresário Joesley Batista para manter pagamento de mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha, preso em Curitiba, para que este se mantivesse em silêncio.
“Somos todos servos da lei para que possamos ser livres e, também, para que, com esse gesto de respeito solidário aos princípios de nossa lei maior, sejamos verdadeiramente capazes de preservar os fundamentos e a integridade dos valores que constituem o sopro inspirador da ordem democrática e a razão legitimadora do Estado de Direito”, acrescentou o ministro.

Repercussões

A delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista também cita o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e levou a uma operação da Polícia Federal deflagrada na manhã de hoje em endereços do senador e a pessoas ligadas a ele, entre elas sua irmã, Andrea Neves, e o senador Zezé Perrella (PMDB-MG). Além disso, a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a PF realizou buscas e deteve, em caráter preventivo, o procurador Ângelo Goulart Vilela – já exonerado da função de assessor da Procuradoria-Geral Eleitoral junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em nota, a Associação Nacional dos Procuradores da República (Anpr) disse que a prisão de Villela a pedido do próprio procurador-geral da República demonstra que qualquer investigação do MPF é impessoal e respeitadora do Estado de Direito. “As apurações têm de prosseguir sempre, independentemente dos envolvidos”, defendeu a entidade. “Como em qualquer investigação, não cabem julgamentos precipitados, e sim as medidas legais e o curso de investigações.” A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) disse que recebeu com “enorme indignação” as acusações contra todos os envolvidos. “Lamentamos os níveis de corrupção que se instalaram no País. Todas as autoridades citadas, inclusive o presidente da República, têm a obrigação de prestar os esclarecimentos necessários a toda a sociedade, dado os cargos que ocupam, sendo isso que deles se espera”, afirmou a entidade. O coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, usou as redes sociais para defender novamente a aprovação, pelo Congresso Nacional, do projeto contendo dez medidas contra a corrupção propostas pelo Ministério Público Federal.
“Há muitas reformas necessárias, mas a prioritária é a anticorrupção. Ninguém mais aguenta toda essa podridão. Se este Congresso não fizer as reformas necessárias contra a corrupção, será uma confissão de incompetência e merecerá a vergonha dos crimes que o cobrem – com as honrosas exceções daqueles que estão lutando por essas mudanças. E a melhor coisa que a sociedade poderá fazer, além de protestar, será mostrar sua indignação nas urnas, colocando no Congresso em 2018 pessoas comprometidas com as transformações que queremos ver”, escreveu Dallagnol.
Em nota assinada pelo presidente da entidade, Claudio Lamachia, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) cobrou a imediata apuração das denúncias. “São estarrecedores, repugnantes e gravíssimos os fatos noticiados. A sociedade precisa de respostas e esclarecimentos imediatos. As cidadãs e cidadãos brasileiros não suportam mais conviver com dúvidas a respeito de seus representantes”, defende a OAB. A entidade pede a divulgação das supostas gravações e vídeos anexados às delações dos irmãos Batista.

Agência Brasil
Via www.blogdocrato.com


Lula e PT avaliam que cassação no TSE é caminho mais curto para eleições diretas


Reunidos desde a manhã desta quinta-feira (18), em São Paulo, as principais lideranças do PT, inclusive o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, decidiram que a prioridade agora é a realização de eleições diretas para a sucessão do presidente Michel Temer. Para o PT, a queda do peemedebista é apenas questão de tempo e a candidatura de Lula é "óbvia".
Na avaliação dos possíveis cenários para a sucessão, Lula e a cúpula petista concluíram que a cassação da chapa Dilma-Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cujo julgamento está marcado para o início de junho, é um caminho mais curto para as eleições diretas do que a renúncia ou o impeachment. "De acordo com a minirreforma eleitoral, se houver renúncia é eleição indireta, mas se a chapa for cassada é eleição direta", disse o ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho, que participa da reunião.
Caso Temer renuncie, os petistas apostam na aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) que determina a realização de eleições diretas em caso de vacância da presidência. "A cassação no TSE é o caminho mais rápido. Ninguém aprova uma PEC em 40 dias", disse o coordenador nacional do MST João Paulo Rodrigues, que também esteve na reunião com Lula.
Durante a conversa, o ex-presidente destacou a necessidade de deixar claro para a população "por causa do que nós estamos lutando" e, assim, incluir a oposição às reformas trabalhista e da Previdência na pauta das manifestações. "Ninguém está propondo rasgar a Constituição", disse o presidente do diretório municipal do PT de São Paulo, Paulo Fiorilo. A queda de Temer é dada como certa. "PSDB, PPS e até Rodrigo Maia (presidente da Câmara) já abandonaram o barco", disse o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (PT-SP).
Participantes da reunião com Lula acreditam que a maior preocupação do presidente, hoje, é buscar uma saída negociada com o Supremo Tribunal Federal (STF) para não ser preso depois de deixar o cargo.
Os petistas e seus aliados também devem definir ainda nesta quinta um calendário de manifestações. Às 19h, um grupo se reúne na frente do escritório da Presidência em São Paulo, na esquina da avenida Paulista com a rua Augusta. No domingo, as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo fazem uma manifestação nacional. No dia 24, está prevista uma marcha a Brasília. Integrantes das frentes estão reunidos na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT) para definir detalhes.

Fonte: Última Hora
Via www.blogdocrato.com


Eunício Oliveira na mira da Lava Jato - Fachin autoriza 2º inquérito para investigação.


Fachin autoriza 2º inquérito para investigar Eunício Oliveira. Com pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin autorizou a abertura de um novo inquérito para investigar o presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Com a autorização, esse é o segundo inquérito para investigar o senador em andamento na Corte no âmbito da Lava-Jato. O caso tramitava em segredo de Justiça e os documentos ainda não foram disponibilizados pelo STF. Por tal razão, não há detalhes sobre o que motivou o pedido de investigação da PGR. O processo deu entrada no STF em outubro de 2016 como uma petição e estava tramitando de forma sigilosa até esta quarta-feira.  "A manifestação do órgão acusador revela que não mais subsistem, sob a ótica do sucesso da investigação, razões que determinem a manutenção do regime restritivo da publicidade, também não se constatando qualquer razão que assim determine em favor do requerido", disse Fachin, na decisão. No despacho de Fachin que retira o sigilo do inquérito, o ministro também determinou a remessa à Polícia Federal para atender a diligências pedidas pela Procuradoria-Geral da República e abriu um prazo de 60 dias para o cumprimento.

Odebrecht

Em 11 de abril, Fachin já havia aberto um inquérito contra Eunício Oliveira, com base nas delações da Odebrecht, sob a suspeita de que recebeu R$ 2 milhões em troca de atuação no Congresso Nacional para converter medidas provisórias em lei em benefício do grupo baiano. Eunício, neste inquérito, é investigado em conjunto com os também senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Renan Calheiros (PMDB-AL) e para os deputados Rodrigo Maia (DEM) e Lúcio Vieira (PMDB-BA). O grupo teria recebido um montante total de R$ 7 milhões em vantagens indevidas.] O Diário do Nordeste procurou a assessoria do senador e até agora não obteve resposta. 

Fonte: DN
Via www.blogdocrato.com 



Economia Brasileira derrete após denúncias envolvendo Temer: Dólar dispara e chega a R$ 3,43. Bolsas em queda e Risco Brasil nas núvens. BC interfere.



O dólar opera em forte alta em relação ao real nesta quinta-feira (18), com os mercados reagindo à forte turbulência política iniciada na noite de quarta-feira, quando o jornal "O Globo" publicou notícia de que o dono da empresa JBS gravou o presidente da república, Michel Temer, dando aval para comprar silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Às 16h30, a moeda norte-americana subia 7,92%, cotada a R$ 3,3818 na venda, após chegar a operar a R$ 3,43 mais cedo. Veja a cotação do dólar hoje. A alta desta quinta supera os picos de nervosismos da crise de 2008. Pela manhã, a moeda chegou a subir 9,45%.
O dia nos mercados de câmbio e juros do Brasil é típico de momentos de pânico, e nas mesas de operações predomina um clima de incerteza, pois o mercado não precificava tamanha crise política no país e, diante de uma reversão do cenário doméstico, os agentes financeiros buscam zerar suas posições no câmbio. Os negócios no mercado à vista demoraram a acontecer pela manhã, com os investidores evitando tomar posições. Diante disso, o Banco Central anunciou nova intervenção no mercado, com 2 leilões de contratos de swaps tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, e que não eram voltados para rolagem de contratos já existentes.

O economista Roberto Troster credita a forte alta desta quinta-feira não apenas às incertezas geradas pelas turbulências políticas, mas também ao chamado “efeito manada”. “Não existe nada mais covarde que o dinheiro, e há uma coisa que se chama comportamento em manada”, afirmou em entrevista ao G1.

Ele explica que a primeira reação dos investidores é comprar dólar. “Primeiro porque as pessoas buscam refúgio no dólar e segundo porque os investidores estrangeiros, que entendem menos de Brasil, estão vendendo suas ações. Essa saída de dólares da Bovespa afeta o câmbio.”

Fonte: G1
Via www.blogdocrato.com



Aécio Neves é afastado do Senado por ordem de Fachin




Relator da Lava Jato no STF mandou afastar senador do PSDB gravado pedindo R$ 2 milhões ao dono da JBS. Parlamentar tucano afirma estar 'tranquilo quanto à correção de todos os seus atos'.
.
O advogado-geral do Senado, Alberto Cascais, informou que a Casa foi notificada da decisão do ministro Luiz Edson Fachin – relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) – que determinou que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) fosse impedido de exercer as atividades parlamentares. Segundo Cascais, o parlamentar automaticamente passou a ser considerado afastado assim que o Senado foi comunicado oficialmente, na manhã desta quinta-feira (18), da ordem de Fachin.

Em delação premiada à Procuradoria Geral da República (PGR), o empresário Joesley Batista – um dos donos do frigorífico JBS –, entregou uma gravação de 30 minutos na qual o senador e presidente nacional do PSDB pede R$ 2 milhões para, supostamente, pagar a defesa dele na Lava Jato. A delação, revelada nesta quarta (17) pelo jornal "O Globo", foi homologada pelo ministro Fachin.

O Ministério Público Federal chegou a pedir ao Supremo Tribunal Federal a prisão de Aécio, mas o ministro Luiz Fachin, relator da Lava Jato, rejeitou o pedido e não levará o caso ao plenário, que só poder tomar alguma decisão se a Procuradoria Geral da República recorrer.
Em nota divulgada por sua defesa, Aécio afirma que o pedido de dinheiro ao empresário se tratou, "única e exclusivamente de uma relação entre pessoas privadas, em que o senador solicitou apoio para cobrir custos de sua defesa, já que não dispunha de recursos para tal" (leia a íntegra do comunicado ao final desta reportagem).

Fonte: G1
Via www.blogdocrato.com





Valdemir Correia e o Assaltante - Por: Valdemir Correia de Sousa


De tanto se falar em assalto, roubo, sequestro, ete, vou contar aqui um caso que aconteceu comigo há cerca de uns 5 anos atrás. Eu tinha em empresa em Petrolina-PE, e toda semana me deslocava para aquela cidade pernambucana. Ia na terça-feira de madrugada e voltava aos sábados à noite. Em um destes sábados, saí de lá  às 9 horas da noite, para percorrer uma distancia de 330 Km. Ao me aproximar de Ourucuri, era quase meia noite, e entrei numa reta longa que antecede a cidade. A noite estava linda, a lua muito clara. De repente, notei que ao passar por um trecho da estrada que estava danificada, um motoqueiro, saiu da lateral e me acompanhou. Aumentei a velocidade e o mesmo também. Já vinha com uma velocidade de 70kms, quando ele emparelhou comigo, pela esquerda e  vi o mesmo sacando um revolver da cintura. Quando o mesmo foi levantando o braço em minha direção, ao perceber a gravidade da situação, e como estava muito próximo ao mesmo, dei uma puxada para a direita e encostei a Toyota no guidon da moto. Com a velocidade, so foi encostar e o pseudo assaltante saiu desgovernado na moto e há uns 15 metros se espatifou no chão. Caiu para um lado, a moto pra outro, o revolver ficou no meio da pista. Parei o carro, minha mulher aos gritos, pedindo para a gente ir embora. Calma, disse. Desci rápido e enquanto o mesmo vinha se arrastando para pegar o revolver, eu cheguei antes, empurrei o mesmo com o pé, abri e tinha 6 balas calibre 38 duplo. Aí eu disse..vagabundo você ia me matar, pois agora quem vai morrer é você. "Não faça isso pelo amor de deus, estou com a perna quebrada, me ajude". "Ajudo vou passar por cima de você, então ele começou a gritar pedindo clemência. So que eu não tinha a menor intenção de fazer qualquer mal ao mesmo. A mulher aos grtios, "vamos vamos", "calma, está tudo sob controle". Então entrei no carrro, deixei o bandido caído na pista, e segui viagem. 

Como em ouricuri tem um posto da Rodoviária Federal. se acaso eles parassem meu carro  e encontrassem o revolver, eu seria preso por porte ilegal de arma, se fosse fazer uma queixa, teria que ficar na cidade, dar depoimento, etc coisa e tal. Então, ao me aproximar da cidade, joguei o revolver e as balas dentro de um açude lá existente, que por sinal estava sangrando, e nunca soube qualquer noticia daquele azarado assaltante, e continuei fazendo esta viagem ate hoje, só que mais  espaçadamente, e nunca mais aconteceu nada.


Valdemir Correia de Sousa
Crato, 28-04-2017



Temer declara que não renunciará, mas segundo informa o jornalista Ricardo Noblat, renunciará em breve.


Atualizada às 18:00 



Segundo o jornalista Ricardo Noblat, o presidente Michel Temer estaria pronto para anunciar sua renúncia ao cargo no início da noite desta quinta. Entretanto, Temer fez coletiva de imprensa na tarde de hoje, que de forma alguma irá renunciar ao cargo. Segundo Noblat, Temer teria conversado a respeito com alguns ministros de Estado e, pessoalmente, acompanha a redação de um possível pronunciamento definitivo que informaria o país a respeito.

Caso Temer renunciar ( Mais cedo ou mais tarde ), Rodrigo Maia (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, deverá substituí-lo como previsto na Constituição, convocando o Congresso para que eleja o novo presidente que governará o país até o final de 2018.

A Secretaria de Comunicação Social da presidência da República suspendeu a veiculação de peças de propaganda do governo que estavam no ar ou que poderiam ir ao ar.

Fonte: Ricardo Noblat - O Globo
Via www.blogdocrato.com



Eventual saída de Temer levaria a eleição indireta pelo Congresso, diz Constituição

'O Globo' informou que empresário fez gravação de conversa com Temer na qual se discutiu compra do silêncio de Eduardo Cunha. Presidente nega acusação e não cogita renunciar.
Diante da revelação, pelo jornal "O Globo", de que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, entregou uma gravação ao Ministério Público de uma conversa entre ele e o presidente Michel Temer na qual os dois discutiram a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), parlamentares da oposição passaram a defender a renúncia de Temer ou o impeachment.
Entenda abaixo o que acontecerá se o presidente renunciar ao cargo ou sofrer impeachment no Congresso Nacional. Segundo a colunista do G1 Andréia Sadi, porém, Temer não cogita deixar a Presidência da República.
Pela Constituição, tanto na hipótese de renúncia quanto num eventual cenário de impeachment, deverão ser realizadas novas eleições.
Conforme o Artigo 81, como faltam menos de dois anos para o fim do mandato (que se encerra em dezembro de 2018), a eleição seria feita pelos deputados e senadores, 30 dias depois da vacância no cargo.
Até lá, assume interinamente o presidente da Câmara, posto atualmente ocupado por Rodrigo Maia (DEM-RJ). 
Fonte: jornal "O Globo"

José Luís Lira compartilhou a foto do site Monarquia Brasil: Por um governo de nível, honesto e qualificado!

Quem é Dom Luiz de Orleans e Bragança

Luiz Gastão Maria José Pio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orléans e Bragança e Wittelsbach (nasceu no exílio da Família Imperial em Mandelieu (França), 6 de junho de 1938 e veio para o Brasil em 1945), príncipe de Orléans e Bragança de 1938 a 1981, príncipe imperial do Brasil de 1938 a 1981 e atual chefe da Casa Imperial do Brasil, desde 5 de julho de 1981, após a morte do pai. Dom Luiz seria, portanto, de jure, o imperador do Brasil. É formado em química pela Universidade de Munique.
É o primogênito de Pedro Henrique de Orléans e Bragança, e neto de Luiz de Orléans e Bragança, bisneto da princesa Isabel do Brasil e de Gastão de Orléans, conde d'Eu, e trineto do imperador Pedro II do Brasil.
Se fosse imperador, estaria reinando como Sua Majestade Imperial, Dom Luiz I, Por Graça de Deus, e Unânime Aclamação dos Povos, Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil.

O que é a maturidade política?

Por: Pedro Sette-Câmara

26/09/2009

Há mais ou menos oito anos eu trabalhava numa empresa de internet. Um belo dia, um dos meus colegas começou a falar veementemente contra um político brasileiro, famoso por sua corrupção. Sem crer nem descrer da corrupção do político, pedi que um de seus crimes fosse enumerado. Apenas um. Ou que ele me apresentasse um dado qualquer. Se o político roubou, quanto roubou? Não tive resposta. Mas a certeza de meu amigo também não pareceu ficar abalada.

Não digo o nome do político para preservar o argumento. Considerando o senso comum brasileiro, se eu dissesse a alguém que por um momento apostei na inocência dele, até meus amigos passariam a achar que não estou bem da cabeça. Repito que nem aposto, nem desaposto: só queria algo mais concreto. Uma acusação mais profissional, digamos assim. Não tenho por que ficar abalado com a presunção de culpa. Sei que a desaprovação de quem acusa assim, amadoristicamente, é a mera reprovação da turba de linchadores que descobre um desertor. E que esse desertor é o próximo candidato ao linchamento. Afinal, se chega a cogitar que o culpado é inocente, deve ser culpado também.

Essa é uma constante da vida brasileira. A imprensa levanta fatos. Solta acusações. Nada acontece. Barbárie? Não, claro que não. Barbárie é querer fazer justiça sem o Poder Judiciário. Se o Poder Judiciário é corrupto, é outra história. Mas é claro que é corrupto. Assim como eu sou corrupto, e você também, e todos nós que temos certeza da corrupção de outra pessoa sem sequer saber exatamente o que foi que ela fez. Ficar admirado com a corrupção humana (e o governo é uma coisa humana) é ingênuo demais. Isso, na melhor das hipóteses. Porque admira-se com a corrupção aquele que se julga puro. Puro o suficiente para dirigir as vidas alheias. As vidas corruptas. A minha vida. Não quero, obrigado.

Mas voltemos. É fácil ver que a longa sequência de acusações que não dão em nada cria uma frustração. Eugen Rosenstock-Huessy diz em A origem da linguagem que a ordem cria uma “taça de tempo” que é preenchida pelo relatório. “Faça.” “Fiz.” Cada acusação é como uma ordem ao governo. “Puna.” Porém, o governo não aceita ser pautado pelo jornalismo. Posso compreender. Só não posso deixar de observar que a expectativa fica no ar, e do ar nunca sai. Quase nada acontece. Poucas vezes há investigação. Meu colega não sabia qual o crime do político. Acostumou-se a vê-lo acusado tantas vezes que, mesmo que nada acontecesse, já sabia que ele era culpado. As autoridades competentes nada disseram.

Quem deve cair em descrédito? A autoridade que se recusa a ser o braço dos linchadores, ou o linchador que levanta falso testemunho? Para o linchador, a autoridade não preenche a taça de tempo. Suas palavras de ordem caem no vácuo. A linguagem se despedaça. Nada significa nada. Para a autoridade, o linchador é um mero possesso que não deve ser levado a sério.

A situação fica ainda mais grave por causa do seguinte. Enquanto todos falavam da corrupção de um outro político, o bairro onde moro sofreu uma onda de eventos extraordinários de violência: em poucos dias, tivemos um arrastão num túnel e um sequestro numa cobertura. De onde vem a famosa sensação de impunidade? Da percepção clara de que os culpados não são punidos. Todos tinham certeza de que o político era culpado. Até — talvez mais do que qualquer um — o ladrão deveria ter essa certeza. “Sou culpado, mas também o figurão, e nada acontece com ele; se acontecer comigo, é uma maldade arbitrária.” A punição seguida dos culpados (com ou sem aspas) acabaria com a sensação de impunidade. Haveria um deslocamento da violência que provavelmente beneficiaria as pessoas comuns, que não precisariam mais disputar seus pequenos e grandes bens com pequenos ladrões.

Então, temos muita maturidade política porque nos recusamos a fazer com que o governo se torne braço armado de linchadores, ou não temos maturidade política nenhuma porque nos recusamos a aceitar que a única maneira de ter paz social é satisfazer a esses linchadores?

(Publicado em OrdemLivre.org)

O dia que Ronald Reagan afirmou que os Pastorinhos de Fátima eram mais poderosos do que o exército dos EUA


O Presidente dos Estados Unidos evocou o exemplo dos pastorinhos de Fátima quando discursou no Parlamento, em Lisboa, em 1985.
Quando Reagan disse que os pastorinhos eram mais poderosos que o seu exército

Quando os deputados portugueses se sentaram na Assembleia da República para ouvir discursar Ronald Reagan, em 1985, poucos esperariam uma referência a Fátima e aos pastorinhos. Mas foi isso que aconteceu.
Já na fase final do seu discurso, Reagan abordou a dimensão religiosa do homem. “A nossa reivindicação de liberdade humana e a nossa sugestão de que os direitos inalienáveis vêm de alguém maior do que nós estão ancoradas no transcendente”, disse, para depois evocar João Paulo II, seu amigo e aliado na luta contra o comunismo.
“Ninguém fez mais para recordar o mundo da verdade da dignidade humana, bem como do facto de que a paz e a justiça começam com cada um de nós, que aquele homem especial que veio a Portugal há uns anos depois de ter sofrido um terrível atentado. Veio cá, a Fátima, o local do vosso grande santuário, movido pela sua especial devoção a Maria, para pedir pelo perdão e pela compaixão entre os homens, para rezar pela paz e o reconhecimento da dignidade humana através do mundo", disse Reagan.
Mas o mais surpreendente ainda estava para vir:
“Quando me encontrei com o Papa João Paulo II, no ano passado, no Alasca, agradeci-lhe pela sua vida e pelo seu apostolado. Atrevi-me a sugerir que o exemplo de homens como ele e nas orações de pessoas simples em todo o mundo, pessoas simples como os pastorinhos de Fátima, reside mais poder do que em todos os grandes exércitos e estadistas do mundo.”Reagan concluiu então, dizendo que apesar de ele ser Presidente de uma das duas superpotências mundiais, vinha a Portugal também para aprender sobre o poder. “Isto também é algo que os portugueses podem ensinar ao mundo. Porque a grandeza da vossa nação, como a de qualquer nação, reside no vosso povo. Pode ser vista no seu dia-a-dia, nas suas comunidades e vilas, e sobretudo nas igrejas simples que pontuam a vossa terra e que dão testemunho de uma fé que justifica todas as reivindicações de dignidade e liberdade dos homens.”
“Digo-vos que é aqui que está o poder, aqui se encontra a realização final do sentido da vida e do propósito da história e aqui se encontra a fundação para uma ideia revolucionária – a ideia de que os homens têm o direito de determinar o seu próprio destino.”
A história deste discurso foi revelada num artigo escrito pelo historiador Paul Kengor, na revista Crisis. O autor recorda que Tony Dolan, o principal autor dos discursos de Reagan, era um católico devoto que conhecia bem Fátima. Dolan confirmou a Kengor que o Presidente, apesar de não ser católico, estava a par do fenómeno.

“Ele sabia de Fátima. Fátima era uma parte importante do movimento anticomunista. O movimento de Fátima era algo que ele teria conhecido e, para além disso, ele tinha uma vertente mística muito forte.”
Por isso Dolan incluiu a frase no discurso: “Eu sabia que ele ia gostar e que a iria usar. Tinha a certeza. Foi muito atrevido”.
Ms o interesse de Reagan por Fátima não se ficou por aí. Em 1987 o Presidente ia novamente encontrar-se com o Papa, em Roma, e sabendo da importância de Fátima para João Paulo II quis inteirar-se totalmente sobre o assunto. O homem encarregue de o fazer foi o embaixador dos EUA junto da Santa Sé, Frank Shakespeare, que, por coincidência, tinha sido embaixador em Lisboa antes de ser colocado no Vaticano.
“Falei com o Reagan sobre Fátima na viagem, tanto no avião como no carro. E ele escutou com muita, muita atenção – estava muito atento. Estava mesmo muito interessado”, recorda Shakespeare, em conversa com Kengor.
Ajulgar por estes testemunhos, dos líderes mundiais da altura, não era apenas o Papa João Paulo II que Fátima tinha um papel importante a desempenhar na luta contra o comunismo.


Se a JBS delatar, será o fim da República’, disse Eduardo Cunha, segundo jornal

Fonte: jornal Estadão, 17.05.17.

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ) se mostrou ‘apreensivo’ esta semana com a possibilidade de vazamento do teor das delações dos executivos do Grupo JBS. Em conversa com interlocutores, ele afirmou que “se a JBS delatar, será o fim da República”.
Segundo informações do jornal O Globo, a JBS pagou R$ 5 milhões pelo silêncio de Cunha – para que ele não faça delação premiada.
O jornal informou, com exclusividade, que Joesley Batista, da JBS, gravou conversa com o presidente Michel Temer na noite de 7 de março no Palácio do Jaburu.
Nessa reunião, que durou cerca de quarenta minutos, Temer teria incentivado o empresário a continuar pagando mesada milionária ao ex-presidente da Câmara – em troca do silêncio de Eduardo Cunha.
Condenado a 15 anos e quatro meses de prisão na Operação Lava Jato, o peemedebista está recolhido no Complexo Médico Penal de Pinhais, nos arredores de Curitiba, desde outubro de 2016, por ordem do juiz federal Sérgio Moro.
Cunha também comentou a interlocutores que as delações da empreiteira Odebrecht seriam “pequenas causas” se comparadas ao teor das revelações dos controladores do Grupo JBS.
O ex-parlamentar não comentou se estaria envolvido em esquemas de corrupção com os novos delatores.



Comentário de Armando Rafael:
Consta que, pertinho de morrer,no seu exílio em Paris,  o Imperador Dom Pedro II  -- como num "testamento espiritual" -- teria composto o soneto:

Terra do Brasil

Espavorida agita-se a criança,
De noturnos fantasmas com receio,
Mas se abrigo lhe dá materno seio,
Fecha os doridos olhos e descansa.

Perdida é para mim toda a esperança
De volver ao Brasil; de lá me veio
Um pugilo de terra; e neste creio
Brando será meu sono e sem tardança...

Qual o infante a dormir em peito amigo,
Tristes sombras varrendo da memória,
ó doce Pátria, sonharei contigo!

E entre visões de paz, de luz, de glória,
Sereno aguardarei no meu jazigo
A justiça de Deus na voz da história!

Pedro de Alcântara
Pode dormir em paz, magnânimo Dom Pedro II. A Justiça de Deus já foi feita e mostrada a 204 milhões de brasileiros...

Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30