xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 13/03/2017 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

13 março 2017

Era só o que faltava!... – por Pedro Esmeraldo

        
            Nunca vimos, em tão pouco tempo, ouvir palavras falaciosas que andam imaginando contra o Crato. Alguns, percebem, sempre andam destemperados. Acham que não deveríamos dar importância a esses destemperos de palavras inócuas, provocadas por pessoas sem o hábito de falar correto e não procuram pronunciar a verdade. Mas, com essas palavras aleatórias, não poderemos calar, porque, não queremos perder o uso da razão, e não deveremos perder o costume de pronunciar com nossos pensamentos, mas dizendo sempre a verdade, já que segundo dizem: “mentiras tem pernas curtas”. A questão é que se trata de palavras pronunciadas por piegas.
            Por isso, não admitimos tanta aberração. Isso é exagero de maneira contraditória que vem à tona e nos vêm, afastar dos homens dignos, ouvir certas tolices de pessoas comuns que andam à toa, que vem estimulando pessoas de origem humilde, que sempre vem estabelecer crédito naquelas que ficam atoleimadas diante das heresias que nos trazem contrassenso psicológico. Portanto deixam todo esse pessoal cair no desengano, que vem com anseio colocar o povo, caminho da idiotice, no desespero de homens aparvalhados.
            Portanto, o Crato anda pouco distanciado e enganado. Foge da luta, porque assim dizem, querem levar o Crato de roldão. Por isso, nunca devemos parar de lutar, pois temos espaço suficiente para alevantar o espirito porque precisamos agir, a fim de conseguir os caminhos retos e com rigor. Não precisamos ter apreensão diante dessas incertezas porque confiamos fielmente em Deus. Por certo ELE, o próprio Deus, nos cobrirá de alegria e fará do Crato, como sempre faz (uns dos grandes municípios do Ceará). Por essa razão, não fugiremos da luta e devemos não nos submeter a todos os pontos que alguns provocam, chegar conflitantes com os desrespeitosos que sempre ocorrem. Quando nos atormentam com inquietação, não entenderemos o porque, há tantas discórdias; há tantas afirmações contraditórias que contrariam a verdade. Só Deus sabe responder esse desenlace provocado por essas pessoas invejosas.
            Temos a nítida impressão que esse povo quer entrar no céu a força e com certeza, não quer lutar a fim de submeter aos pontos elevados das montanhas íngremes para conquistar seus desejos. Por isso, entram em conflitos que nos deixam atormentados. Por esses momentos perturbadores, querem deixar o povo do Crato totalmente arredios, ficando distanciado na procura de líderes que não temos no momento. (Esperamos do novo líder Zé Ailton).
            Temos força suficiente para levantar o espírito descontrolado que horas nos atingem com pedradas e o descontrole emocional, incitadas por elementos cobiçadores, e que querem arrastar todo o patrimônio público do Crato e ao mesmo tempo, estimular o homem a cair na queda rústica do desespero.
            Tenhamos coragem para reagir contra as dificuldades permanentes e sobrepor as barreiras elevadas que todos anseiam em derrubar os caminhos ínvios nas florestas hostis deste município e somos ameaçados por forças estranhas que enganam aqueles que, com força estranha se dizem ser os soberanos da Região. Afirmam que tem como padrinho um santo milagreiro que dizem ser o bem-aventurado do momento.
            Não venham se queixar que o município é pequeno, já que desde épocas imemoriais já nasceu pequeno geograficamente, mas se tornou grande psicologicamente e consideramos isso um esteio para a sociedade moderna na região do Cariri.
            Olhem, com seus bons olhos que há municípios menores que ele e sobrevivevem sempre com dignidade e respeito. Não andam querendo dilacerar seus vizinhos, seus irmãos, mas querem trabalho suficiente. Com dignidade no correr de uma época crítica e intolerável, que estão passando, são: os municípios de Potengi, Altaneira, Granjeiro, Tarrafas, etc. e muitos outros que não recordamos. São pobres e consolidados. Não atormentam os circunvizinhos, mas não são piegas também como eles, mesmo assim agradecem a Deus pela grandeza que lhe presenteou e da qualidade que é visível.
            Neste caso, não encontramos nenhuma visibilidade para colocar no pináculo da montanha gloriosa, mas vivem agradecidos com pensamento Franciscano e não querem surrupiar o sorriso dos outros.
            Agora hoje, pelo simples capricho do destino, querem ser grandes à força, portanto, há deles que permanecem na luta para conquistar os bens com à força do seu trabalho e tomam o poder relevante que procuram subir, cumprindo as leis, que causam arrepio com distanciamento de sua benignidade e constitui com persistência o relevante serviço prestado a toda comunidade regional. Muitos deles não colocam viseiras porque desejam enxergar para todos os lados. Sempre procuram fazer a correção dos seus erros porque tem a obrigação de lançar projetos positivos, algo que estimularia a concórdia, isto quer dizer almejam evitar as brigas com o intuito de prosseguir na luta e segurar o balde sem errar caminho, com força, permanecem na amizade que eles provocam.
                                                                 

Raízes lá no Céu - Por: Emerson Monteiro

Pessoas se apegam tanto a conceitos que esquecem a Verdade que estes carregam no ventre. Nisto, são muitas verdades particulares e quase nenhuma em caráter original. Avaliam que só em poder dizer da boca pra fora já sejam proprietárias de todos os palpites. Saem vagando e martelando a realidade, impondo regras absurdas e depondo contra si mesmas. Vadias entre vadios seriam, pois, tais protagonistas os instrumentos deste tempo de tantas ilusões feitas normas determinantes. Ocupam o lugar da autoridade, no entanto longe das mínimas condições. Maquiam o instante de viver e morrem à toa, largadas nas filas imensas que rumam à mediocridade galopante.

Uns até aguentam essas considerações necessárias, outros, porém, mergulham de bico no lodaçal da inutilidade e destroem as chances da maioria das populações de revelar o reino inteiro. Trabalham que trabalham e nada de essencial produzem de encontrar a existência qual sobrevivência do Ser. Saem pelas portas dos fundos, insetos de nenhuma qualidade. Restos dos banquetes antropofágicos, perduram tão apenas a título de adubo da terra em que nasceram e abandonam de inúteis.

Ainda assim têm direito definitivo de sonhar. Padecem da dor no objetivo de encontrar consigo viver as benesses das portas do Paraíso, que se abrem de dentro pra fora, nas raias do coração. Utilizam métodos de busca durante todas as horas do Universo. Pisam as estrelas, vadeiam sobre os oceanos e escorrem nas nuvens ao sabor do vento. Querer explicações lógicas, contudo, sem trabalhar o sentimento, cheira a pretensões incoerentes. Se não plantar, como querer colher de bom grado boas safras?

Deseja explicações do autor de Tudo, então mergulhe o íntimo da alma e traga a pureza que habita o templo da virtude, invés de abandonar à sorte dos errados o que lhe coube produzir. Ser autêntico, por isso, exige atitude certa e firmeza de propósitos.

Máquina pública brasileira: Suja, gasta, emperrada – por Wilson Matiotta (*)

Quando fiz o colegial, não posso esquecer de um professor que dizia que o governo federal deveria sustentar-se em apenas três pilares, que seriam saúde, educação e segurança. Nossos governantes não sabem que o desenvolvimento está dentro de cada Estado e, especialmente, de cada município.
Saúde e educação deveriam ser de qualidade e para todos e Estados e municípios, fiscalizados com rigor. Isso facilitaria o desenvolvimento de cada um dentro de suas qualificações. A segurança, além de garantir nossa nacionalidade, guardaria nossas fronteiras secas e marítimas usando as Forças Armadas nos três níveis, deixando-nos seguros. O que temos, porém, é uma União que sempre quis gerenciar tudo e deixou os Estados e municípios caindo aos pedaços.
Pensa-se em fazer a recuperação financeira aumentando os impostos dos miseráveis eleitores. Mas nossa máquina pública há muito não é inspecionada, está suja, emperrada, produz apenas gastos, graças a suas engrenagens (os parlamentares) apodrecidas, gastas, desdentadas. Um deputado recebe salário, cotão, auxílio-moradia, verba de gabinete, ajuda de custo, despesas médicas... Por ano ganha em torno de R$ 1,9 milhão. No total, só com senadores e deputados gastamos mais de R$ 1 bilhão.
Então, se não podemos trocar, vamos reformar essa máquina, que está um lixo, e não obrigar os brasileiros comuns – que nada recebem além de seus parcos salários, moram em favelas – a morrer de trabalhar apenas para engordar uma corja de desonestos.
(*) WILSON MATIOTTA – E-mail: loluvies@gmail.com

Será aberto na próxima segunda-feira, dia 20, o 5º Simpósio Internacional sobre o Padre Cícero



O V Simpósio Internacional do Padre Cícero, acontecerá de 20 a 24 de março de 2017, em Juazeiro do Norte, realização da Universidade Regional do Cariri (URCA), por meio do Instituto José Marrocos de Pesquisas Sócio-Culturais (IPESC). Este 5º Simpósio terá como tema central de debates: Reconciliação... e Agora. 
A abertura ocorrerá à noite do dia 20, no Memorial Padre Cícero, com uma conferência de Dom Fernando Panico, Bispo-Emérito de Crato, cujo conteúdo está gerando expectativas, pois deve-se a Dom Fernando todo o esforço feito ao longo de vários anos, para que ocorresse a reconciliação da Igreja Católica com a herança espiritual do Padre Cícero.
Para a 5ª edição do simpósio, estão confirmadas presenças importantes dos palestrantes,a exemplo do  Dr. John Eade, da University of Roehampton – UK; Dr. Carlos Alberto Steil, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS); Dra. Candice Slater, University of Berkeley, nos Estados Unidos; Dra. Maria do Carmo Pagan Forti, Unileão / FMJ; Dom Antonio Muniz Fernandes, Arcebispo de Maceió; Dom Gilberto Pastana de Oliveira, Bispo de Crato, do teólogo Leonardo Boff, Dr. Rubens Costa, da URCA; Dra. Ercilia Braga de Olinda, Universidade Federal do Ceará (UFC); Profa.  Adriana Simião da Silva, URCA; Dr. Edin Abumanssur, PUC-SP; Profa. Fátima Pinho, URCA; Padre Geraldo Luiz Borges Hackmann, Arquidiocese de Porto Alegre, dentre outros.

Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30