xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> Esses mundos mecânicos - Por: Emerson Monteiro | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

10 agosto 2017

Esses mundos mecânicos - Por: Emerson Monteiro


E no entanto é preciso cantar / Mais que nunca é preciso cantar / É preciso cantar e alegrar a cidade.
                                                                                                                         Vinicius de Moraes

Os livros de ficção, ah, os livros de ficção, livros dos destinos, que tanto falaram nisso, naquele mundo de hoje, quase ninguém admitia que nele fôssemos viver, integrados à máquina do jeito das máquinas, e não do jeito dos homens. E as profecias só agora resolveram acontecer de verdade. No embate da criatura versus o criador, e venceu a criatura. Bom, mas temos de adotar o comportamento das máquinas, a título de sobrevivência. Quer algo melhor? Vamos e venhamos, não existe o acaso, tão só a necessidade. E quando fundamos isto, esse reinado de absurdos, as máquinas, decerto já imperava este princípio no âmago do aço e das correntes contínuas e alternadas. Conhecia antecipadamente os significados secretos daqueles códigos siderais.

O que fazer, então, senão incorporar os princípios da termodinâmica e viver intensamente a ausência de jeito dos habitantes do planeta de subúrbio em que transformamos o Planeta? Aceitar os métodos e manuscritos do Senhor dos Engenhos dos tempos bíblicos logo agora? Afinal as cidades cresceram na proporção geométrica e nós atrofiamos na proporção aritmética. Fabricamos guetos de morar a fim de ganhar o pão sobre rodas. Gastamos a vida e a saúde presos às bólides envidraçadas, dentro do emaranhado das cidades grandes.  Nada de ruim, conquanto ganhemos altura de voar e nos elevar aos sonhos. Consumir combustíveis fósseis, vez nada ser objeto do acaso. Havia de contar, desde os inícios, com o instinto dos elementos de que seríamos escravos sobre rodas e máquinas de propulsão, no sentido de andar mais rápido e chegar à perfeição dos lugares mais distantes. Tudo estava escrito, guardado nas gavetas do Cosmos.


Enquanto isto, um deus vive cativo nos nossos corações. Nas gretas dessas cavernas escuras, onde mora o rei clandestino de Si mesmo. Ouve sozinho, saudoso do futuro, as cascatas da circulação do sangue das ruas e avenidas, e aguarda, lendo nos velhos livros de ficção, o dia de ser libertado afinal. Sabe que não existe a injustiça na Lei. Que uma nação feliz acordará em Paz bem no instante das consciências em festa. 

0 comentários:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.


Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30