xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 05/01/2017 - 06/01/2017 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

31 maio 2017

A intercessão de Maria - Por: Emerson Monteiro


Noite dessas, agora no mês de maio, estivemos em Juazeiro do Norte, junto a membros do Instituto Cultural do Vale Caririense, no sentido de ministrar uma palestra a propósito de Maria de Nazaré, o que abordamos sob o ponto de vista de ser a Intercessora junto a Jesus, seu filho, na consolação aos seres humanos.

Maria, a Nossa Senhora dos católicos, que significa o espírito feminino da Mãe Natureza, presente, sobretudo, no elemento água, sem o qual inexistiria a vida no Planeta. Arquétipo, ou tipo original, reflete com sua presença o elemento básico na composição das seivas, do sangue e da maternidade. Ela é o conceito da mais pura beleza e da luz primordial no painel das energias do existir. Maria trescala o poder do Mestre Divino diante das situações de sobrevivência mais extremas, aqui sempre conosco todo tempo.

Mãe e mestra, intercede junto a Jesus no que seja o seu primeiro milagre, segundo os evangelhos, quando transformaria, nas bodas de Caná, água em vinho. Iniciava assim a devoção mariana propagada em volta do mundo. Não haveria de haver jeito de melhor interpretar o amor que tanto dedica a nós o Poder Superior através do mito da mulher em seu grau de pureza maternal quão bem substanciado nas tantas religiões, as tais que reservam panteão próprio à Senhora das Águas, colo definitivo do carinho com que contamos ao vir na carne e aqui demorar pelas experiências do crescer espiritual.

Nossa mãe original, princípio dos princípios, Maria revela o amparo divino no decorrer das aflições, mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa. Denominações da força imensurável da bondade maior, traz significados de conformação e amor aos degradados filhos de Eva.

As Nossas Senhoras que zelam seus filhos amados, acalmam e confortam. Desde o início, ela está junto de nós, permitindo a continuação das gerações quais anjos de Deus, ser da Suprema glória.

Eis num rápido resumo o que dissemos naquela oportunidade aos irmãos do ICVC, em Juazeiro do Norte.

Prof. José Newton Alves de Sousa completa 95 anos -- Por Armando Lopes Rafael

Prof. José Newton Alves de Sousa e sua esposa Maria Ruth

   No próximo dia 5 de junho, o Prof. José Newton Alves de Sousa chega aos 95 anos de idade. Na galeria dos cratenses ilustres ele figura com destaque, graças as suas ações de mestre renomado, chefe-de-família exemplar, cidadão digno, pessoa dotada de vasta cultura e, principalmente, sua postura de católico autêntico. No início deste século, ou seja, no ano 2000, o nome do Prof. José Newton chegou a ser lembrado entre os candidatos ao título de “Cearense do Século”, pleito ao final vencido pelo Padre Cícero Romão Batista.  A bem dizer, a longa existência do Prof. José Newton Alves de Sousa se constitui, para quem o conhece, numa bela lição de vida. Lição que deveria ser divulgada especialmente nestes tempos atuais. Escusado é dizer que vivemos tempos medíocres e calamitosos, cujos reflexos trouxeram e continuam a trazer imensos prejuízos para a perplexa população deste nosso querido e infelicitado Brasil.
   Certamente as novas gerações de cratenses desconhecem quem é o professor José Newton Alves de Sousa. Permitam-me, pois, um rápido retrospecto sobre a caminhada dele. Nascido em Crato, em 5 de junho de 1922, José Newton Alves de Sousa veio ao mundo no seio de uma família modesta, mas profundamente imbuída dos princípios da fé Católica. Àquela época, outros eram os tempos. Outras eram as pessoas.
     Depois dos primeiros estudos feitos na sua cidade natal, o jovem José Newton Alves de Sousa conseguiu – superando, provavelmente, previsíveis dificuldades – a graduação em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia de Salvador, na Bahia. Dr. José Newton foi um fundador de escolas. Como exemplos poderíamos citar o Ginásio Pio XII, em Salvador na Bahia e o Colégio São João Bosco, na cidade de Crato. Partiu dele, também, a ideia da criação do Ginásio Prof. Bezerra de Brito, da Ponta da Serra, na época que ele ocupava o cargo de Secretário de Educação do município de Crato.
     Fundada a Faculdade de Filosofia do Crato, em 1959, o Prof. José Newton foi seu primeiro diretor. Lá, por mais de uma década, deu o melhor de si, levando aquela instituição de ensino superior a destacar-se na história da educação no interior do Ceará. A Faculdade de Filosofia de Crato foi o embrião da atual Universidade Regional do Cariri–URCA. Aliás, a sigla URCA foi criação do Prof. José Newton.
      Lembro-me de um fato da minha adolescência. Eram os primeiros anos da década 60, quando fui, certa tarde, à residência do Prof. José Newton a fim de cumprimentá-lo por ele ter sido agraciado – pelo Papa de então – com o título honorífico de Comendador da Ordem Equestre de São Silvestre Papa. Modesto – humilde mesmo – o professor José Newton Alves de Sousa nunca deu publicidade daquela honraria que lhe fora concedida pelo Vaticano, por indicação do terceiro bispo de Crato, Dom Vicente de Paulo Araújo Matos.  Outras honrarias certamente ele recebeu posteriormente. Talvez foram guardadas na gaveta do esquecimento. É o seu estilo de vida!
      Ao lado de suas profícuas atividades pedagógicas, o professor José Newton manteve extensa agenda intelectual. Desde a juventude foi reconhecido como um dos bons poetas da sua geração. Foi também jornalista e escreveu diversos livros. Talentoso, e com vasta produção cultural, deve-se também a ele a criação da revista “Hihyté”, a qual – por muitos anos – publicou a produção acadêmica e as pesquisas de docentes da Faculdade de Filosofia de Crato.
     Na sua longa existência, o professor José Newton não foi apenas fundador de escolas, colégios e faculdades. Da sua bagagem de publicações – entre densos livros e breves monografias, contabilizam-se cerca de cem obras. Dr. José Newton é sócio do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia, do Instituto do Ceará e do Instituto Cultural do Cariri, mercê o valor de seus escritos, com destaque para a produção de artigos e crônicas, publicadas em revistas e jornais, além de muitos opúsculos e plaquetes de sua autoria. Foi por sua iniciativa que surgiu a Academia de Letras e Artes Mater Salvatoris, em Salvador da Bahia.
         Para mim, no entanto, o lado mais fascinante da personalidade do Dr. José Newton Alves de Sousa é a sua postura e coerência de um verdadeiro Católico, Apostólico, plenamente Romano. Ele e sua esposa, Maria Ruth, já falecida (Ela foi o único e grande amor da sua vida) formavam um casal exemplar, no que diz respeito às exigências e testemunhos de uma família autenticamente cristã.
           Pelos frutos se conhecem as árvores, disse Nosso Senhor Jesus Cristo!
           Neste sábado, 3 de junho de 2017 (com dois dias de antecedência), os filhos, genros, noras, netos e bisnetos do professor José Newton Alves de Sousa celebrarão os 95 anos de sua exemplar vida. Será tudo muito simples. Constará apenas da celebração de uma Santa Missa, seguida do lançamento de um livro da lavra do ilustre aniversariante e de sua amada esposa. Título da Obra: “Uma História de Amor e Fé: José Newton e Maria Ruth”.
           Antes de aceitar essa comemoração o Prof. José Newton fez apenas uma exigência: que os convidados não trouxessem nenhum presente para o aniversariante. Quem quiser poderá adquirir o livro por 50 reais. E toda a renda da venda do livro será revertida em benefício das Obras Sociais da Beata Irmã Dulce dos Pobres...
           O estilo é o homem!
José Newton & Maria Ruth

Texto de Armando Lopes Rafael

É o povo ou a massa? -- Por Dom Fernando Arêas Rifan (*)


      
       Estamos no tempo de manifestações populares, a voz das ruas, pedindo tal ou tal coisa: a voz do povo! E cita-se o provérbio: “Vox populi, vox Dei”, “A voz do povo é a voz de Deus”. Será mesmo?
        Nem sempre. Se fosse realmente o povo... Por isso há que se fazer a distinção entre povo e massa.
       Como assim? Qual a diferença? O povo raciocina, a massa não. O povo caminha, a massa é conduzida. O povo segue racionalmente, a massa é manipulada cegamente. O povo percebe os embustes, a massa é alvo fácil de quaisquer demagogos e propagandistas. “O povo vive, a massa é inerte e não se move se não do exterior, fácil joguete nas mãos de quem quer que lhe explore os instintos e as impressões, pronta a seguir, alternadamente, hoje esta bandeira e amanhã aquela” (Pio XII).
        Por isso, nem sempre é exato dizer: o povo quer isso, o povo pede tal coisa, o povo está gritando, quebrando tudo, cheio de indignação. Será mesmo o povo? Ou a massa?
        Na Paixão de Jesus, temos um exemplo gritante e intrigante: a mudança repentina do “povo” que pediu a morte de Jesus, depois de tê-lo aclamado rei no Domingo de Ramos. Como pode ocorrer uma mudança assim em cinco dias? Gritaram “Hosana ao Filho de Davi!” no Domingo e “Crucifica-o!” na sexta-feira seguinte?! Será que foi o mesmo “povo” ou foi outro? Ou o povo se transformou em massa?! Ou houve alguma mudança que transformou sua mentalidade e comportamento? Ou foi a massa, manobrada?
        Na verdade, não foi o verdadeiro povo que preferiu o bandido Barrabás a Jesus e pediu a sua morte. Foi a massa, manobrada pela aristocracia do templo, à qual se juntaram, para pressionar, os partidários de Barrabás, enquanto os seguidores de Jesus, o povo simples e bom,  permaneceram escondidos de medo. Portanto, a vox populi realmente não foi válida, porque não correspondeu à realidade de “voz do povo” (cf. Bento XVI, Jesus de Nazaré II). Assim, o povo aclamou espontaneamente Jesus no domingo de Ramos. A massa, manipulada, pediu sua morte cinco dias depois. E, como sempre acontece, os maus e os manobreiros são muito mais espertos e sagazes do que os bons.
        Na atual democracia, é o povo realmente que elege seus representantes, ou é a massa comprada por propinas e promessas, manipulada pela propaganda e condicionada a pensar o que lhe impingem?! Não sem razão os marqueteiros hoje são os mais importantes em uma eleição. Por isso, nem sempre é o melhor que vence, mas o que soube conduzir bem a massa impressionada. Quantos eleitos, não o foram pelo povo, mas pela propina e manipulação.
        Sejamos nós o povo de Deus, racional e consciente, e não a massa manobrável por pressões, sentimentos e propaganda, fácil presa das emoções, do medo, dos sectários, dos formadores de opinião, da acomodação e do argumento da maioria.


(*) Dom Fernando Arêas Rifan é Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney
http://domfernandorifan.blogspot.com.br/

Delegado do inquérito sobre morte de Teori Zavascki é assassinado em SC


Foi morto nesta madrugada em Florianópolis o delegado envolvido no inquérito pela Polícia federal para investigar a morte do ministro do STF, Teori Zavascki, morto em janeiro num acidente de avião em Paraty-RJ. Adriano Antonio Soares estava com outro colega, Elias Escobar quando teriam sido mortos após um desentendimento em um bar. As informações são “Zero Hora”.

O proprietário do bar também foi ferido e está internado.

Em nota, a Polícia Federal lamentou a morte dos dois delegados, mas ressaltou que Adriano não preside mais o inquérito, que corre em Brasília, mas que, sim, foi o responsável pela abertura do processo e encarregado das primeiras medidas antes do inquérito ir para o Distrito Federal. Contudo, segundo apuração do portal UOL, Adriano era sim quem comandava as investigações.

Teori Zavascki era o juiz do Supremo Tribunal Federal na relatoria da Operação Lava Jato e o principal nome nas decisões do STF que envolviam envolvidos nas investigações da Polícia Federal e tinham foro privilegiado. Ele morreu num acidente de avião quando voltava de um fim de semana em Paraty no hotel de um amigo. O filho do juiz, em mais de uma vez, declarou ter dúvidas sobre se seu pai poderia ou não ter sido morto por conta de seu trabalho com a Lava Jato.

Relembre como morreu e o que fazia Teori Zavascki

Adriano era o chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis desde 2009 e era delegado da PF desde 1999. Junto com Adriano estava Elias Escobar, que chefiou a PF em Niterói e Volta Redonda e investigou envolvimento de policiais civis com o tráfico de drogas e ação de milícias.

Fonte: Yahoo Notícias
Via www.blogdocrato.com



Deixe seu comentário na nossa página no FACEBOOK


Alô, amigos,

Só para lembrar que o Blog do Crato tem seu espelho nas diversas redes sociais, como o Twitter e o Facebook. Para fazer comentários sobre nossas postagens, visite a nossa página no Facebook:





Inácio Ferreira Teles - Por: Dihelson Mendonça


Um grande homem que tentou consertar aquilo que tinha conserto.


No mundo existem muitas pessoas boas, aquelas cujo coração é puro, incapazes fazer qualquer mal a outro ser vivo. São essenciais à humanidade. Eu diria até que estão em maioria. Mas de vez em quando, parece-nos que o criador nos brinda com uma espécie diferente, quase de anjos encarnados, que pela longa prática de uma vida de retidão, dedicação, e amizade desinteressada, vão muito além, e deixam uma marca indelével na história daqueles que o cercam. Esses raros exemplos, são as pessoas extraordinárias, que vieram para trazer luz ao mundo. 

Hoje, dia 31 de maio de 2017, a cidade do Crato amanheceu mais triste e consternada: Já não está mais conosco um grande amigo do povo, um homem que dedicou a sua vida e seu profissionalismo a amenizar o sofrimento daqueles que o buscaram, porém, foi muito além do trabalho; Estou falando de Inácio Ferreira Teles, reconhecido técnico em eletrônica, que por décadas manteve a famosa TV TÉCNICA HERTZ, ali na Rua Dr. João Pessoa, ao lado da atual agência do Bradesco. 

Desde sempre, o Inácio foi considerado o maior profissional e conhecedor da sua arte no Cariri, vindo desde os primórdios da eletrônica, em que o prato do dia ainda era o conserto de rádios, passando depois às TVs, e finalmente à instalação de equipamentos de recepção via satélite e de computação. Dotado de uma inteligência extraordinária, que em si já é digna de nota, foi um ser como muito poucos, cuja bondade extrema ficará gravada nos corações de todos aqueles que o conheceram. Quantas pessoas em sua oficina entravam aflitos com seus equipamentos, e ele, tão cheio de coisas para consertar, dava sempre um jeito de arrumar um "tempinho" ( como ele dizia ), para encaixar na sua programação, e, de fato, quando menos se esperava, aparecia com os aparelhos totalmente consertados. Era um desses "workaholic", pessoas viciadas em trabalho; Trabalhava o dia inteiro, semana inteira, ano inteiro, finais de semana, feriados, dias santos, sem nunca tirar férias. Dizia sempre que "As férias ficavam para depois"... Não existia dia em que ele não usasse o seu tempo a fim de resolver os problemas dos outros, como se ele mesmo não os tivesse. 

Para lá afluíam pessoas de toda a região e Estados vizinhos, com as mais diversas prioridades, inclusive aparelhos de laboratórios e sistemas caríssimos, que sem o apoio de um técnico experiente e conhecedor local, seriam obrigados a serem transportados para os grandes centros do sul do país. Ele os consertava, e em sua grande maioria e quase sempre, nada cobrava, deixando por conta dos eternos favores, daqueles que a gente nunca paga. Era amigo como poucos e leal como ninguém. Na saúde e na doença, chegava junto sempre com uma palavra de alento e uma visão diferente de tudo, e era um excelente apaziguador de discussões.

De origem humilde, galgou os passos de uma vida muito difícil até conseguir tudo o que o seu coração desejou, principalmente a família maravilhosa que deixa; Um grande legado. Embora tivesse de tudo que de melhor se pudesse adquirir em tecnologia, era avesso a qualquer apego às coisas materiais. Dizia sempre que desta vida nada se leva, a não ser as boas recordações. E que recordações. Homem metódico e de bom gosto musical raríssimo, foi uma das pessoas que me colocou no caminho da música, sempre apoiando todos os projetos e me tinha como uma espécie de filho ou irmão, assim como o tenho na mesma conta. Custa-me neste momento, muitas lágrimas escrever essas pequenas linhas, em face do muito que Inácio Ferreira Teles representa para todos nós que o conhecemos, e para toda a família Cratense.  

Costumo dizer, e alguns hão de concordar, que nossos melhores familiares muitas vezes nem são os consanguíneos, mas aqueles a quem nós, por livre vontade da vida, os escolhemos para fazerem parte da nossa verdadeira família. Esses são indispensáveis.  

Inácio Ferreira Teles não está mais conosco fisicamente, mas pelo amor que tinha por esta terra de grande heróis, há de continuar velando por ela, tentando talvez consertar aquilo que ainda tem conserto e trazendo seu espírito de luz, consolador e generoso que carregou consigo ao longo de toda a sua jornada na terra. Vida longa e próspera, grande amigo, nós que aqui ficamos, te saudamos, agora, em sua nova jornada de novos descobrimentos e de pesquisas das ciências e do conhecimento que marcaram a sua alma tão ávida pelo saber. Que seu espírito permaneça sempre conosco, e que seu exemplo de vida e de integridade possa ser a luz que iluminará os passos daqueles que desejam se tornar vencedores, assim como você transcendeu este mundo, venceu o mundo, e agora se tornou mais um imortal. O Crato te agradece !

Por: Dihelson Mendonça

Dedicado à Maria José Teles, Eugênio, George, Karina, Vivianny, e todos os amigos desde grande homem que é Inácio Ferreira Teles.


30 maio 2017

Memórias do futuro - Por: Emerson Monteiro

Porquanto aqui se faz o que virá depois. Bem no presente nascerá o futuro. Das nossas mãos o amanhã dará seus primeiros passos. Há um caminho perfeito que, fôssemos cientes no tanto certo, jamais erraríamos o objetivo e chegaríamos mais ligeiro aonde devemos chegar, quando nada, nem ninguém, se perderá nas trilhas do Universo. A isto o Budismo denomina o Dharma.

Noutro aspecto, de quando titubeamos e saímos fora desse caminho, então incorreríamos no Karma, outro termo da mesma doutrina, resultante de nossas ações atuais em desobediência ao princípio da Verdade, e disporíamos da capacidade infinita de gerar só os frutos bons. Porém equívocos custam caro. E a fim de voltar ao estado anterior do sentido original da perfeição, vai o sofrimento, amargura de tantos, no pagar o preço de refazer a possibilidade de concretizar os sonhos ideais, a perfeição largada nos equívocos.

Por isso, as memórias do futuro, sala de produção do depois nas horas do presente imediato. Na casa de força da realização pessoal, o agora, trabalhamos a exatidão dos resultados de amanhã logo cedo. No hoje a sequência dos acontecimentos venturosos. Tua alma, tua palma, diz o povo.

As palavras detêm o poder de contar disso. Peças mágicas dos mistérios, oferecem instrumentos de viver a felicidade num abrir e fechar de olhos. Quais os filmes na busca dos finais felizes, no momento dagora existem as sementes dos melhores frutos. Assim as palavras, os pensamentos e as ações. Construir desejos em forma de vontade firme e grandeza na alma. Revelar a si o segredo da transformação da água em vinho desde nossos primeiros movimentos neste chão. Formar do caos a Salvação, isto numa única atitude, gesto primordial da conversão pessoal na bondade, princípio nacional do Amor em todos os idiomas, todas as religiões.

Um futuro benigno, tal qual nossa prudente imaginação. Dias de paz, fontes de plenitude, luz e satisfação.

29 maio 2017

Boas palavras - Por: Emerson Monteiro

Há uma ordem perfeita, pois persistirá o equilíbrio acima das opiniões divergentes. Tudo marcha inexoravelmente a um fim útil. São esses elementos de conceito que existem acima dos demais fatores aqui do chão. Eis a base do que significa em todos os quadrantes da aparente miséria humana. E olhe bem que já andamos tanto até o nível dagora que impressiona os degraus do nosso aprimoramento e os sucessos obtidos. Porém acrescente que do ponto de vista da inteligência material, a de elaborar maquinários e produzir ferramentas. Juntar capitais. Formar nações em redor do globo.

No outro quadrante, aspecto da convivência no seio das espécies, o bicho pega se formos analisar o jeito dos relacionamentos precários ainda em voga. Animal sanguinário, gasta mais com armamento do que com o bem-estar da civilização. O coração, enquanto órgão de funcionamento, vá lá que desempenhe seu papel de limpar com exatidão o sangue, impulsionar aos demais departamentos do corpo, bater no ritmo da natureza, etc. Visto doutros modos, da sede do sentimento, anda devagar de causar dó. Evoluiu pouco a velha humanidade, no que tange amar uns aos outros. Daí os pergaminhos do atraso. Tanta peleja de conter os instintos e lembrar com justiça o semelhante só demonstra longe a certeza na vitória.

Outrossim, muito de experiência se faz no decorrer da caminhada. Decepções, frustrações, enganos, que resultam numa autocrítica urgente e necessária. Dentro da gente, desperta o desejo dos dias melhores. De tanto errar, o técnico da inteligência racional quer agora despertar aos paraísos reais. Aprender modos de produzir que atendam a todos indiscriminadamente, seja quem seja, de qualquer credo, raça, sexo, país, idade. Pastar com todos em verdes campinas.

E quem quiser, veja os frutos bons da mais douta sabedoria. Libertar as possibilidades na escolha dos meios que renovem a face da Terra. Isto revelará um Homem verdadeiro que espera por nós nos planos da Verdade definitiva. Ele vive no coração da gente.

(Ilustração: Vincent van Gogh).

27 maio 2017

Perseguição - Por: Emerson Monteiro

Há pessoas que têm o costume de repassar a outros a responsabilidade pelos seus atos, quase que no papel das inocentes vítimas. Esquecem sobremodo o sentido de tudo na justa razão, equilíbrio universal da Natureza, império exclusivo da ordem; nada foge ao seu controle, vindo daí o princípio do merecimento. Colhemos apenas o que plantamos, sem subterfúgios.

Esse hábito de transferir aos demais o motivo do que se lhes aconteça bem caracteriza o atraso na compreensão espiritual. Ignorar  os próprios atos. Fazer-se merecedor do desejo sem desfrutar do que houver feito antes. E nisso atirar na civilização, numa injustiça do acaso, noutras forças, nos ventos, nas épocas, no Mal, as causas da infelicidade pessoal, ou coletiva.

Ninguém olha a si e estabelece uma perfeita relação de causa e feito, da dependência do justo pelo justo da Lei.

Quando Nietzsche questiona a existência De um Poder Infinito além dos seres humanos, com base na acomodação aos valores de grupos dominantes dos deuses de castas, de classes sociais e políticas. E proclamou o Super-Homem, um deus de Si, para além do Bem e do Mal, acima dessa mediocridade do fracasso justificado e cínico.

Mais do que um filosofia, quer oferecer uma reclamação aos desistentes do Poder que transportam na alma, fonte dos mistérios da Criação e da Consciência, longe de isto exercitar numa prática efetiva.

A propósito, li recentemente, no livro Histórias do Rabi, de Martin Burber, narrativa do que seria esse grau da dependência humana às próprias fraquezas, e sua transferência aos outros mortais.

É uma história do Rabi Pinkras. Ao chegar na casa de estudos em que transmitia seus ensinamentos, acha os discípulos em discussão acalorada. Ao avistarem o Mestre, silenciaram, sabendo, no entanto, do interesse dele quanto ao que há pouco debatiam.

- Bom, Mestre, nós avaliávamos o que fazer diante das perseguições do mal a que todos estamos sujeitos – disse um dos presentes.

O rabino de pronto considerou: - Não vos preocupeis. Tão alto ainda não chegastes, para que ele vos persiga. Por enquanto só vós que o perseguis.


(Ilustração: Filme O gato do rabino, de Antoine Delesvaux e Joann Star).


















Fila pra marcar exames em Crato dobra quarteirão - POR PAULO DIMAS.

Uma fila que chamou a atenção foi registrada nesta quinta-feira na Secretária de Saúde do Crato. Centenas de pessoas tiveram que dormir na porta do prédio para conseguir uma ficha e esperar o dia inteiro para ser atendido.
A alegativa do município é  informatização dos serviços. O certo é que a população está sofrendo com essa falta de ação por parte da Saúde do Município do Crato

26 maio 2017

Governo do Ceará investe mais de R$ 2 milhões em políticas sobre drogas


Lei que autoriza parcerias com entidades selecionadas por chamamento público foi aprovada nesta quinta-feira (25), na Assembleia Legislativa. O Governo do Ceará vai investir R$ 2.193.000,00 em políticas preventivas e efetivas sobre drogas. A lei que autoriza a medida foi aprovada nesta quinta-feira (25) na Assembleia Legislativa e segue para sanção do governador Camilo Santana. "Vamos aperfeiçoar e ampliar os programas e serviços de atendimento, de educação continuada dos profissionais da área, da execução das ações voltadas para a construção de uma política estadual de enfrentamento da complexa problemática do uso ou abuso de substâncias químicas", destacou o governador. 

A medida consiste em ações de prevenção, acolhimento, tratamento e reinserção social e profissional de usuários e dependentes químicos. A execução será realizada pela Secretaria Especial de Políticas Sobre Drogas (SPD) em parceria com Organizações da Sociedade Civil. “Vamos construir a possibilidade de uma sociedade justa, pacífica e igualitária para todos e todas, de acordo com o Plano de Governo, estruturado, especialmente, no Ceará Pacífico. Para a eficácia de uma política sobre drogas, é preciso convergir diversas práticas e saberes”, acrescentou Camilo Santana. Por meio da sensibilização e capacitação, a ação pública tem o objetivo ainda de implantar uma rede para promover a articulação e integração entre as diferentes esferas governamentais e a participação efetiva de familiares e da sociedade civil. “Buscamos ampliar as ações de alcance coletivo para a construção de uma vida digna para todos os cearenses. É preciso compreender o fenômeno do uso de drogas de modo integrado, tirando o foco somente no usuário. Também é importante que as intervenções individuais sejam de forma digna, com possibilidades amplas de reinserção social”, afirmou Camilo. 

Para a liberação de recursos, serão assinados Termos de Colaboração ou Termos de Fomento que fixarão os valores repassados a cada entidade, de acordo com o plano de trabalho, observado o limite total. As ações são baseadas na lei federal nº 13.019/2014 e a Lei de Diretrizes Orçamentárias do Estado. Ações da SPD A SPD possui uma programação orçamentária para o ano de 2017 de R$ 6,2 milhões, dos quais R$ 2,1 milhões serão destinados às parcerias. De acordo com a titular da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas, Aline Bezerra Câncio, a SPD já realiza cerca de 30 mil atendimentos. “Temos o objetivo de captar a atenção dessas pessoas. Nós tratamos com um público que sofre muito preconceito”. Ela acrescenta que será intensificado o projeto juventude em ação, envolvendo toda a comunidade, alunos professores e pais. “Vamos inserir também a prevenção ao uso de drogas no ensino fundamental I e II fortalecendo o vínculo do estudante com a família e os amigos. 

O programa é baseado no da Secretaria Nacional de Política sobre Drogas”, explicou a secretária. Outros investimentos previstos são para o programa Fortalecendo a minha comunidade, quando a SPD atua em parceria com associações na prevenção, e o programa Corre para a Vida. Este atende os usuários de droga em situação de rua em um contêiner, onde recebem banho e produtos de higiene, entre outras interações. 

Giselle DutraAssessora / Comunicação Institucional
Governo do Estado do Ceará





Camilo Santana e Alckmin defendem nome de Tasso para eleições indiretas



O governador do Ceará Camilo Santana (PT) afirmou, nesta sexta-feira (26), durante visita ao Polo Industrial e Tecnológico da Saúde (Pits), no Eusébio, que vê como positivo para o Estado o nome do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) assumir a Presidência da República em caso de eleições indiretas no País.
O tucano é um dos nomes mais especulados como opção para o mandato tampão até 2018 no caso de uma saída do presidente Michel Temer. Logo cedo, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, apontou Tasso e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) como os "dois grandes nomes" para a eleição indireta.

Camilo: "nome do senador Tasso é muito respeitado e seria muito bom para o Estado"

"Tenho colocado que a gente sempre tem que respeitar a nossa Carta Magna. Então, no caso de vacância do presidente, o que se tem colocado é uma eleição indireta, pelo Congresso. Para ter uma eleição direta, democraticamente, é complicado, para um mandato de um ano. Então, coloquei que se for para escolher entre os nomes que estão lá no Congresso, o nome do senador Tasso Jereissati é muito respeitado e seria muito bom para o Estado do Ceará e para o Brasil", comentou Camilo Santana nesta sexta, no Eusébio. O governador do Estado frisou, no entanto, que primeiramente é necessário saber se haverá vacância do cargo atualmente ocupado por Michel Temer (PMDB). "Quem vai definir os rumos é o Congresso e a pressão popular. É um processo. Mas defendo que é preciso respeitar sempre a Constituição, o guia legal para o nosso País", finalizou Camilo.

Alckmin: "os dois grandes nomes do PSDB são FHC e Tasso"

"Quero antecipar que nesta hipótese eu não sou candidato a nenhuma eleição indireta. Os dois grandes nomes do PSDB são o presidente Fernando Henrique e o Tasso Jereissati", disse o governador, após cerimônia de abertura de um feirão da Caixa, na capital paulista, hoje. A declaração foi dada um dia depois de Alckmin se reunir com Jereissati e com o prefeito João Doria na casa do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). A reunião foi organizada entre as lideranças como parte das viagens de Jereissati para ouvir os caciques do partido e decidir uma posição de permanecer ou desembarcar do governo Temer na semana que vem, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retoma o julgamento da ação que pode cassar o presidente. Alckmin disse que a decisão de não ser candidato em uma eleição indireta é definitiva e reforçou que este não é o momento para discutir o cenário porque a prioridade é ajudar o País e o governo a manter a agenda de reformas.

Com informações do repórter Levi de Freitas - DN
Via www.blogdocrato.com




Crato - Vem aí a EXPROAF 2017



Entre os dias 1 e 4 de Junho, acontece em Crato a EXPROAF, Exposição dos produtos da Agricultura familiar do Cariri. O evento é realizado no Parque de Exposições Pedro Felício Cavalcanti, e constitui-se de produtos agrícolas, artesanato, animais, seminários, apresentações folclóricas, comidas típicas e apresentações culturais. O evento é uma realização da FETRAECE, Sindicatos da Região do Cariri e tem apoio do Governo do Estado do Ceará.




Se você não viu...Suspeita de fraude na Câmara Municipal do Crato deixa Presidente Florisval Coriolano na mira do Ministério Público


O presidente da Câmara Municipal do Crato Florisval Coriolano está novamente na mira do Ministério Público.

Promotores querem saber como estão sendo gastos 38 mil reais com a imprensa, pois as rádios da cidade não têm contratos com aquela casa até onde se sabe, e nem muito menos alguma agência a representa. Se existe agência, o gasto com a publicidade da casa está sendo feito de maneira irregular.
Há alguns dias, alguns repórteres reclamaram de seus nomes não estarem constando em uma lista que estaria recebendo vantagens da Câmara Municipal.
Vale salientar que o valor pago é muito irrisório do que o mercado oferece aos profissionais da área.
O presidente Florisval Coriolano já perdeu seu mandato em outro processo, onde perdeu os seus direitos políticos, na época em que colocou a sua esposa Nagila Rolim em seu lugar nas eleições de 2012, ele conseguiu  eleger  Nagila · PSD com 1089 votos.
Até hoje ninguém sabe qual foi a mágica utilizada pelo Presidente da Câmara Municipal do Crato para voltar oficialmente ao cenário político, desta vez sem ter como escudo a sua esposa, já que na época em que cumpria suspensão política, ficava nos bastidores, fazendo os acordos políticos.
Será mais um escândalo envolvendo a política Cratense?

A verdade é que o Ministério Público que adotou a lei do Silêncio, não vai poupar ninguém que tenha culpa no cartório. E o povo há tempos, aguarda com muita ansiedade as providencias que a Justiça deva tomar para o bem de sua própria credibilidade.

Autor: Fábio Lemos



Segundo estudo, Juazeiro do Norte é 37ª cidade mais violenta do mundo



Com uma taxa de 47,4 homicídios por 100 mil habitantes, Juazeiro do Norte é a 37ª cidade mais perigosa do mundo. A lista das 50 cidades com mais homicídios no planeta proporcional ao número de habitantes foi divulgada pelo site The Economist no dia 31 de março deste ano, mas só agora ganhou repercussão no Cariri. 

A pesquisa foi feita em parceria com o Instituto Igarapé e alerta para a necessidade de diminuir o índice de homicídios nos locais apontados. Alem de Juazeiro, Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, também aparece no ranking. O município está em 21º na lista, com o índice de 58,8 por 100 mil habitantes. Cidades como João Pessoa-PB; Cuiabá-MT; Canoas-RS; Jaboatão dos Guararapes-PE e Porto Alegre-RS aparecem no ranking entre as 25 mais violentas Conflitos entre gangues, a maneira como são geridas as instituições públicas e a corrupção são alguns dos motivos que implicam a presença das cidades na lista da América Latina.                       

Fonte: Site miséria
Republicada por: www.blogdocrato.com
Foto: Skyscrapercity




Chegança - Por: Emerson Monteiro

Chega de embromação, reunião, conversa fiada, enrolação. Tanto papel e tanto papel feio, qual se fossemos reis deste mundo antigo de endereço torto. Chega de lera, tapeação, de enganar e enganar-se. Vamos começar a trabalhar pela transformação do atraso que se arrasta enquanto de papo estamos todos de saco cheio. Aonde se vira e lá estão os mesmos levadores na conversa, querendo traçar as cartas e ganhar o jogo. Só não ver quem não quer, basta abrir os jornais e acomodar o traseiro numa poltrona, e tome enchimento de linguiça. Cada um querendo a melhor parte do erário do povo que sofre, que chora, que amarga em filas e filas, e multas, e taxas, e atrasos, e frustrações, engarrafamentos, crediários. Ninguém que veja o descaso com que tratam essa gente. Quanto abuso, suor e desgosto de políticos fora de propósito, endinheirados, farristas, gozadores. Tem hora em que a gente fica buscando a tecla de interrogação nesse teatro de bonecos em que virou esse mundo, e nada, malandro pra todo lado, nos abusos da farra e do desgosto. Enquanto arrastam a canga os simples, zé povinhos desarvorados das classes inferiores, os enganados, os abusados pelos que detêm o poder. Chega das transações vergonhosas em que reverteram esse chão de almas penadas. Erradas vítimas de si mesmos, descem a ladeira no sentido das amarguras de tomar o milho dos que plantam e só os fregueses que comem nos banquetes da injustiça comum que eles mesmos estabelecem. Alerta, macacada, até que parecia fácil confundir e dominar, porém esquecem o infinito poder que a tudo observa e aguarda a renovação dessa gente. Abramos os olhos durante a festa, pois o dono está no caminho e vem de olhos acesos ver de perto o estrago feito até agora. Chega de sacanagem, perdição e ganância. Da inteligência moral de todos que venderam a consciência daí nascerá história nova que limpará de vez tudo isso. Avisados, sim, bem, estamos há bastante tempo. Chega! Chegou!

(Ilustração: Rembrandt van Rijn).

Contas de luz de junho terão bandeira verde, sem acréscimo na tarifa


A bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz no mês de junho será a verde, o que significa que não haverá custo extra para o consumidor. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o retorno da bandeira verde foi possível pelo aumento das chuvas nos reservatórios das hidrelétricas em maio e pela perspectiva de redução do consumo de energia elétrica no país.

Desde abril, a bandeira estava vermelha, o que representa um acréscimo de R$ 3 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A previsão da Aneel era que a bandeira tarifária vermelha patamar 1 continuasse em vigor até o fim do período seco, que vai até novembro. 
Como funcionam as bandeiras tarifárias
O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a de hidrelétricas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia em função das condições de geração. Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país. Nesse caso, a bandeira fica amarela ou vermelha, de acordo com o custo de operação das termelétricas acionadas. Segundo a Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o uso consciente.

Agência Brasil


Janot pede autorização do STF para ouvir Temer, Aécio e Loures


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu autorização ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tomar o depoimento do presidente Michel Temer, do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e do deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), também afastado do mandato. As diligências foram solicitadas nos inquéritos a que os acusados respondem na Corte, a partir das delações da empresa JBS.

Na manifestação, enviada ao ministro Edson Fachin, relator do processo, o procurador também defendeu a validade das gravações entregues pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS. Batista gravou conversas com Temer, Aécio e Loures. No caso do presidente, cuja defesa contestou a validade dos áudios, a PGR sustenta que Temer não negou o encontro com o empresário, no Palácio do Jaburu.

Janot citou os pronunciamentos feitos por Temer, na semana passada. “Verifica-se que houve confissão espontânea quanto à existência do encontro não registrado no Palácio do Jaburu e do diálogo entre Michel Temer e Joesley Batista. Por outro lado, também há confissão espontânea nos pronunciamentos do presidente da República, dentre eles podemos citar o diálogo sobre possível corrupção de juízes; o diálogo sobre a relação de Joesley com Eduardo Cunha; o diálogo em que Michel Temer indica Rodrigo Loures para tratar com o colaborador Joesley Batista”, diz a petição.

A Agência Brasil entrou em contato com a assessoria da Presidência da República e aguarda resposta. Os advogados de Rocha Loures e de Aécio Neves também foram procurados, mas não atenderam às ligações.

Fonte: Agência Brasil



O povo cubano tem ânsia de liberdade, justiça e qualidade de vida – por Armando Lopes Rafael


1º – Nós, brasileiros, temos sido um povo privilegiado pela misericórdia de Deus! Vivemos numa democracia. Recentemente, com amparo legal na Constituição da República, o Congresso brasileiro afastou uma presidente incompetente, que dava sequência à quarta administração do Partido dos Trabalhadores–PT. Este, com membros afundados até a medula em denúncias de propinas, descalabro administrativo e destruição das finanças públicas. Sim, somos um povo privilegiado! Temos acesso a opiniões contrárias contra a dinastia da Família Castro (e até de opiniões favoráveis, estas partidas de uma minoria que defende a mais antiga e sangrenta ditadura do continente americano, já com 58 anos de duração).

Já em Cuba, o regime comunista de partido único controla toda a comunicação social. Televisão, rádios e imprensa são propriedades do estado. Só publicam o que a ditadura consente... Acesso à Internet só com autorização do governo dos Castros. O e-mail não é muito utilizado porque, todo mundo sabe, é controlado pelas autoridades comunistas.

***   ***   ***
2º – As estimativas variam, mas os números mais sensatos reconhecem que mais de 17.000 pessoas foram fuziladas por Fidel no “paredón” desde o início da ditadura dos Castros, em 1959.  Quem pôde, fugiu. Há 2 milhões de exilados – um em cada seis cubanos vive no exterior – uma proporção de exilados maior que a existente na Síria, país devastado por uma guerra civil; 178.000 cubanos morreram em alto mar tentando fugir para os Estados Unidos.
Os que não puderam fugir da ilha-cárcere sobrevivem com alimentos racionados. E não venha alardear sofismas de “conquistas cubanas” na educação e na saúde. A Costa Rica desfruta uma posição melhor que a de Cuba no IDH, sem ter para isso abolido as eleições livres, fuzilado seus filhos, prendido opositores ou impedido seus cidadãos de viajar para o exterior.
A Comissão dos Direitos Humanos aprovou, diversas vezes, resoluções condenando Cuba pela limitação de alguns direitos como a liberdade de expressão, associação, reunião ou de movimento. A ONU pediu, reiteradamente, a Cuba a libertação de pessoas detidas com base nesse tipo de acusações. As Nações Unidas pressionam o governo cubano para que leve a cabo reformas legais que coloquem as leis em conformidade com as normas internacionais dos direitos humanos.

O governo cubano nega sistematicamente aos seus cidadãos direitos básicos de liberdade de expressão, associação, reunião ou de movimento. Restringe todo tipo de discordância política, usam avisos policiais, vigilância, detenções, prisão domiciliar e demissões por motivos políticos como métodos para reforçar a dominação política sobre a sofrida população. A defesa dos direitos humanos é reconhecida como uma atividade legítima, mas a ditadura dos Castros interpreta-a como uma “traição” a “soberania cubana” (sic). A maioria dos médicos cubanos que vieram para o Brasil no programa "Mais Médicos" não quer retornar à ilha-cárcere.
Mas, infelizmente, a imensa maioria dos brasileiros tem sido insensível ao sofrimento dos cubanos. Estes permanecem na ilha-prisão, onde (sobre)vivem há quase seis décadas em estado de penúria moral, miséria física e desesperança! Um cardápio típico das antigas ditaduras dos países que formavam  extinta “Cortina de Ferro”, ou seja, as nações que viviam subjugadas à finada União Soviética, de triste memória...


25 maio 2017

Corrupção epidêmica -- por Dom Fernando Arêas Rifan (*)


          Certa vez, um rei perguntou aos seus ministros a causa de o dinheiro público não chegar ao seu destino como quando saiu da sua fonte. Um ministro mais velho, sentado na outra cabeceira da mesa, tomou uma grande pedra de gelo e pediu que a passassem de mão em mão até o Rei. Quando a pedra lá chegou estava bem menor. O ministro então disse: é essa a explicação: “passa por muitas mãos e sempre deixa alguma coisa”.
          A corrupção é considerada pela ONU o crime mais dispendioso de todos, causa de muitos outros. A corrupção propicia a ocupação de cargos por pessoas indignas, manobras políticas, compra de votos, licitações desonestas, o desvio, a malversação e o desperdício do dinheiro público, a impunidade, o tráfico de drogas, a sua veiculação nos presídios etc.
          “Aquele que ama o ouro não estará isento de pecado; aquele que busca a corrupção será por ela cumulado. O ouro abateu a muitos... Bem-aventurado o rico que foi achado sem mácula... Quem é esse homem para que o felicitemos? Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito está reservada uma glória eterna:... ele podia fazer o mal e não o fez” (Eclo 31, 5-10). São palavras de Deus para todos nós.
        Ao ler o título desse artigo, pensa-se logo nos políticos. Mas há muita gente, fora da política, que se enquadra nesse título: quantos exploradores da coisa pública, quantos sugadores do Estado, que não são políticos! Aí se enquadram todos os profissionais ou amadores que se corrompem pelo dinheiro.  Quem vota por dinheiro é corrupto. Quem vota apenas por emprego próprio é corrupto. Quem corre atrás dos políticos para conseguir benesses espúrias é corrupto.
        O Papa Francisco tem insistido sobre a diferença entre pecado e corrupção, entre o pecador e o corrupto. Pecadores somos todos nós, mas corrupto é aquele que perdeu a noção do bem e do mal. Já não tem mais o senso do pecado. Os corruptos fazem de si mesmos o único bem, o único sentido; negando-se a reconhecer a Deus, o sumo Bem, fazem para si um Deus especial: são Deus eles mesmos. O Papa lembrou que São Pedro foi pecador, mas não corrupto, ao passo que Judas, de pecador avarento, acabou na corrupção. “Que o Senhor nos livre de escorregar neste caminho da corrupção. Pecadores sim, corruptos, não.” (Homilia, 4/6/2013).
      
  A Igreja proclamou padroeiro dos Governantes e dos Políticos São Tomás More ( foto à esquerda) , “o homem que não vendeu sua alma”, exatamente porque soube ser coerente com os princípios morais e cristãos até ao martírio. Advogado, Lorde Chanceler do Reino da Inglaterra, preferiu perder o cargo com todas as suas regalias e a própria vida a trair sua consciência. Possa o exemplo de Santo Tomás More ensinar aos políticos, atuais e futuros, e a todos nós, que o homem não pode se separar de Deus, nem a política da moral, e que a consciência não se vende por nenhum preço, mesmo que isto nos custe caro e até a própria vida.
         Que Nossa Senhora, Auxílio dos Cristãos, que hoje celebramos, interceda pelo nosso Brasil para que Deus o livre desse grande mal da corrupção.


(*) Dom Fernando Rifan é Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney, em Campos dos Goytacazes (RJ) -- Contato: http://domfernandorifan.blogspot.com.br/

24 maio 2017

Os dons artísticos de que são dotados os membros da Família Orleans e Bragança

Muitos não sabem, mas não são apenas as habilidades de estadistas e o desejo de servir à Nação que parece correr pelas veias dos membros da Família Imperial do Brasil, ao longo das gerações, mas, também, dons artísticos.
Assim como inúmeros de seus antepassados da Casa de Bragança, o Imperador Dom Pedro I (1798-1834) tinha fascinação e dom para a música. Dom Pedro I compôs música sacra, o Hino da Independência do Brasil e o Hino da Carta (que foi o Hino Nacional Português até 1911), entre outras coisas. Instrumentista de grande talento, o Imperador tocava piano, flauta, fagote, trombone, violino, clarinete, violão, lundu e cravo. Mas os talentos artísticos de nosso primeiro Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo não paravam por aí: Sua Majestade Imperial era pintor, litógrafo, escultor, poeta, marceneiro e chegou a frequentar aulas de desenho da Academia Imperial de Belas Artes.
A veia artística de Dom Pedro I teve continuidade nos seus descendentes. Hoje, os filhos de Dom Pedro Henrique de Orleans e Bragança dão continuidade a esses dons. Dom Antônio (terceiro colocado na linha sucessória) é exímio pintor de aquarelas. Sua irmã caçula, dona Gabriela prefere o óleo sobre tela.

Exposição da Princesa de Maria Gabriela de Orleans e Bragança
Entre os dias 5 e 12 deste mês, a Princesa Dona Maria Gabriela de Orleans e Bragança expôs uma seleção de 16 das suas belíssimas aquarelas retratando as belezas naturais do Brasil, mais especificamente a Mata Atlântica, no Pátio das Carruagens do Palácio Santos, sede do Ministério das Relações Exteriores do Uruguai, em Montevidéu.
A Princesa foi convidada pelo Embaixador do Brasil no Uruguai, Hadil da Rocha Vianna, para participar das comemorações do Dia da Língua Portuguesa (5 de maio). E nada mais simbólico do que convidar uma Princesa da Casa Imperial do Brasil para expor as belezas do nosso País, ainda mais em se tratando de uma trineta do Imperador Dom Pedro II, que foi pioneiro na preservação da Mata Atlântica. A exposição, que foi um sucesso, repercutiu tanto na imprensa uruguaia quanto na brasileira.
A Princesa Dona Maria Gabriela é a caçula dos doze filhos e filhas do saudoso Príncipe Dom Pedro Henrique de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil de 1921 a 1981, e da Princesa Mãe do Brasil, Dona Maria da Baviera de Orleans e Bragança, e, portanto, irmã do Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, atual Chefe da Casa Imperial do Brasil.
Abaixo,4 telas pintadas pela Princesa Maria Gabriela.
Postado por Armando Lopes Rafael, a partir de informações divulgadas no site Pro Monarquia.



Base aliada já elabora planos para a sucessão de Temer

Fonte: "Folha de S.Paulo", por IGOR GIELOW
Liderados pelo PSDB, partidos aliados ao PMDB na sustentação do governo de Michel Temer consideram que o presidente perdeu as condições de ficar no cargo, e já fizeram chegar a ele essa avaliação de forma reservada.
Pelo roteiro elaborado até aqui, sujeito a revisões dada a imponderabilidade da crise, como o peemedebista resiste em renunciar na esteira da delação da JBS na Operação Lava Jato, a solução será contar com a cassação da chapa eleita em 2014 pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
Até aqui, havia a expectativa de que o TSE "mataria no peito" e livraria Temer de punição, apesar das provas reunidas no processo que será julgado no próximo dia 6.
Agora, o consenso é de que a cassação resolveria o impasse institucional e livraria o presidente da "confissão de culpa", como ele chama a hipótese de renúncia. Como bônus, Temer sempre poderá culpar Dilma pelas irregularidades na campanha.
O presidente foi gravado pelo empresário Joesley Batista, que narrou crime de obstrução de Justiça, em um encontro secreto no Palácio do Jaburu, em março.
Além disso, segundo Batista Temer indicou o deputado agora afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para receber propina. Por fim, na delação Temer é acusado de pedir R$ 15 milhões em caixa dois para a JBS, e de ter ficado com R$ 1 milhão para si.
Temer nega tudo. Com a desistência em pedir que o Supremo Tribunal Federal suspendesse o inquérito do caso contra si, o presidente indicou a aliados que tentaria defender seu mandato estimulando uma agenda econômica no Congresso.
O problema é que ninguém acredita que isso seja viável, como a dificuldade na mera leitura do texto da reforma trabalhista no Senado nesta terça (23) provou.
Ainda que considere Temer capaz de transformar o Planalto num "bunker da resistência", o que importa, nas palavras de um líder tucano, é "o próximo passo".
O PSDB, maior aliado do governo Temer, chegou a quase desembarcar do governo estouro da crise. Tem buscado esticar ao máximo a permanência porque conta com o PMDB na montagem de uma nova gestão.
O principal grupo tucano em favor do desembarque imediato é o da Câmara, com quem o presidente interino da sigla, senador Tasso Jereissati (CE), deverá ter encontro para acalmar os ânimos nesta quarta (24).
Os partidos trabalham com o cenário constitucional, ou seja, de uma eleição indireta 30 dias depois da saída de Temer. A eleição direta, que dependeria de alguma leitura heteredoxa do TSE ou de até quatro meses de tramitação de emenda constitucional, desagrada à atual situação.
Primeiro, porque o país talvez fosse jogado numa barafunda legal, uma vez que pela lei o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), só poderia ficar um mês como presidente interino.
Segundo, porque aumentaria o cacife eleitoral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em um primeiro turno –corrida que ele lidera em todos os cenários, segundo o Datafolha, embora tenha contra si alta rejeição.
Nas conversas do grupo aliado, a bolsa de apostas tem se reduzido a dois nomes para apresentar ao Congresso em uma eleição indireta: o do ex-ministro Nelson Jobim (PMDB-RS) e o de Tasso.
Apesar de o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e outras lideranças terem ventilado a possibilidade de convocar uma Assembleia Constituinte com a eleição de 2018, os partidos aliados ao Planalto por ora rejeitam a ideia. Seria "uma confusão", nas palavras de um membro do PSD.
A preferência é por acelerar a votação da reforma política que já está no Senado, prevendo cláusula de barreira e outras medidas saneadoras do quadro partidário.
E tentar manter a agenda econômica de Temer. Para tanto, a presença da equipe de Henrique Meirelles (Fazenda), ele mesmo um presidenciável especulado, é considerada essencial.
O problema é tentar fazer avançar medidas impopulares, como reformar a Previdência, em um ambiente tão convulsionado. Em favor da ideia, a ausência de resistência nas ruas fora do campo da esquerda militante.

FAMÍLIA IMPERIAL BRASILEIRA: ANTE A CRISE QUE ANGUSTIA A NAÇÃO, UM CHAMADO À COOPERAÇÃO EM BUSCA DE SOLUÇÕES PONDERADAS



Nos últimos dias o Brasil entrou numa das etapas mais agudas da crise que o assola gravemente. É uma profunda crise moral, de valores, ideológica, com dramáticos reflexos institucionais e até econômicos.
Não escapa a um observador atento da realidade que uma série de movimentações, propostas e artimanhas oportunistas tentam semear o clima de desconserto e de caos nesse cenário, alimentando soluções mágicas e imediatistas de salvadores da Pátria, bem ao estilo do republicanismo vigente.
As convulsões provocadas por políticos, altamente desmoralizados, distantes dos anseios e esperanças das faixas mais sadias de nossa população, tornam muito difícil um caminhar confiante do País rumo a um futuro de paz social, de prosperidade, de grandeza e de Fé, que a grande maioria almeja.
É alentador perceber que, uma vez mais, a perspicácia de nossa gente tem levado o País a desconfiar de tais movimentações e a permanecer distante das manobras com que os fautores do caos parecem querer envolvê-lo.
Neste momento crítico é compreensível e natural que muitos olhares se voltem para a Família Imperial, que, desde o golpe republicano de 1889, sem qualquer ressentimento pelo passado, tem mantido sua postura de serviço à Pátria, dentro da mais estrita legalidade, cônscia de seu alto papel social.
O momento, carregado de muitas incertezas, exige antes de tudo grande vigilância e argúcia, a fim de não permitir que comoções momentâneas conduzam a Nação para choques que só interessam aos que buscam semear a discórdia e retalhar o Brasil, inclusive em seu território.
Através de inimagináveis esquemas de corrupção, o Brasil tem sido vítima de um projeto de dominação socialista do Estado, de destruição e aviltamento das instituições, de adulteração completa dos mecanismos de representatividade do chamado regime democrático, e de financiamento do socialismo do século XXI por toda a América Latina. A instituição da família tem sido triturada, a economia sufocada, com um cerceamento da propriedade privada e da livre iniciativa e nossos valores cristãos espezinhados em todos os campos.
Contra todas as expectativas, e numa demonstração de sadia reação, milhões de brasileiros fizeram sentir, de Norte a Sul do Brasil, num clima de serenidade e de paz, que querem seu País de volta e que sua bandeira jamais será vermelha. Muitos, inclusive, proclamaram sua convicção de que um retorno às benéficas, equilibradas e moralizadas instituições da Monarquia seria o caminho de resgate da grandeza Pátria.
No presente momento, acentua-se o divórcio desse Brasil profundo que trabalha e vive em harmonia, com políticos que em acertos espúrios pretendem encaminhar o País para as vias do autoritarismo, da discórdia e miséria socialista, como bem podemos penalizados observar na nossa vizinha e irmã Venezuela.
Torna-se necessário, pois, encontrar soluções sábias que congreguem de modo consensual os diversos setores da sociedade. A Família Imperial, juntamente com a crescente corrente monárquica espalhada pelo Brasil, está disposta a cooperar na busca das soluções ponderadas que sejam uma saída para a crise que angustia aos brasileiros, na certeza de que não faltará ao Brasil, uma vez mais, a proteção de sua Padroeira, Nossa Senhora Aparecida, a quem, por ocasião da Independência, Dom Pedro I consagrou esta Nação.

São Paulo, 23 de maio de 2017
Dom Luiz de Orleans e Bragança
Chefe da Casa Imperial do Brasil

23 maio 2017

O chapeado indócil - Por: Emerson Monteiro

Em Crato, naquele tempo, os ônibus do Expresso de Luxo, que faziam a linha para Fortaleza, saíam da esquina da Rua Nélson Alencar ao lado da Praça Cristo Rei, espécie de rodoviária improvisada no centro da cidade, também conhecida por Esquina de Chagas Bezerra.

As malas dos passageiros chegavam trazidas no ombro e na cabeça pelos chapeados, tipos humanos forçudos, peões que também carregavam e descarregavam as bagagens do trem e os vagões da estrada de ferro. Braços musculosos, pescoços atarracados de tanto peso, cachaceiros de marca maior, esses profissionais se organizavam numa espécie de sindicato, para receber assistência coletiva e uma chapa de bronze polido com um número gravado, que fixavam bem na frente de chapéu de maça acolchoado, ficando mais conhecidos por esse número do que pelo próprio nome.

De todos eles o mais famoso era Noventa, figura folclórica pelo jeito ligeiro de andar, falar e contar suas histórias prenhes de humor fino e malicioso.

Bom, dizíamos, em Crato, naquele tempo, os ônibus do Expresso de Luxo, que faziam a linha para Fortaleza, saíam da esquina da Rua Nélson Alencar ao lado da Praça Francisco Sá, a da Estação Ferroviária... Época quando vieram a Crato Irmã Maria Alice e outras freiras do Silêncio, assim denominadas pela ausência de hábito ostensivo, característica dessa ordem da qual participou
Tia Vanice.

Vieram em visita de poucos dias, conhecer Crato, Juazeiro de Norte e lugares típicos da Região, e nessa noite retornavam para Fortaleza, daí seguindo a Recife, casa de onde provinham e residiam.

O chapeado que transportava a bagagem da freira e das suas acompanhantes, a seu turno, não parecia viver noite das mais felizes quando chegou superlotado de malas e sacos, despejando-os sobre a passarela de embarque. Exasperado, resmungão, grosseiro, ele falava alto, chamava nome feio, respondia ríspido aos que lhe falavam, esbravejava com tudo e todos, bruto de causar espanto, coiceando até o vento.

Apreensiva, Tia Vanice, uma das anfitriãs, meio sem jeito, observou instante em que a Madre aproximou-se do chapeado agressivo, chamando-o fora do movimento e dizendo-lhe baixinho algumas palavras próximas aos ouvidos. Depois daquilo, a calma dominou o recinto aonde circulava boa quantidade de gente, passageiros e familiares, na hora da despedida. O homem terminou de cumprir sua função, recebeu o pagamento, e viajaram em paz.

Porém Tia Vanice guardou o gesto que modificou o astral do chapeado. Lembrou ainda por longo tempo da cena, força persuasiva da religiosa e sua atitude tranquilizadora.

Passados cinco anos, ou mais um pouco, achava-se em Salvador, durante bela festa de homenagem à Irmã Maria Alice, que inteirava meio século de serviços prestados, conquista marcante em prol da educação, da solidariedade... Ótima ocasião de recordar o poder de convencimento da feira na estação de passageiros de Crato... Indagação que alimentara tanto tempo.

Na primeira chance, chamou de lado a homenageada e perguntou-lhe o transmitira de conselho ao chapeado, o que causara efeito mágico de mudar o seu humor, arrefecer-lhe os impulsos, pondo-o de volta à passividade.

Sem maiores esforços, a freira lembrou com detalhes o episódio, inclusive o que dissera:

- Não falei coisa muito especial, não. O que fiz foi mostrar a ele que sua braguilha estava desabotoada. - Daí, ele se afastou um pouco, recompôs o traje e continuou a trabalhar como se nada houvesse acontecido.  - Apenas isso.

Memorial da Imagem e do Som do Cariri registra:

50 anos de morte do cantador cratense Cego Aderaldo

Por Jackson Bantim (Diretor do Memorial da Imagem e do Som do Cariri)
Foto: do Museu Histórico de Quixadá


No próximo dia 29 de junho, daqui há pouco mais de um mês, ocorrerá o transcurso dos 50 anos da morte de um dos maiores nomes da cultura popular brasileira, o poeta popular e cantador cratense Cego Aderaldo.
Aderaldo Ferreira de Araújo, nome de batismo do lendário Cego Aderaldo, nasceu em Crato, no dia 24 de junho de 1878, vindo a falecer em Fortaleza, com 89 anos, no dia 29 de junho de 1967.
Embora nascido em Crato, Aderaldo começou sua vida artística na cidade de Quixadá, após perder a visão em um acidente. Com o falecimento da mãe, Cego Aderaldo decidiu viajar pelos sertões nordestinos, cantando seus versos acompanhado de uma rabeca e disputando desafios de repente com outros cantadores. É lendário o desafio mantido com o também famoso cantador piauiense Zé Pretinho, ocorrido em 1914 e registrado por Firmino Teixeira do Amaral no cordel “A peleja de Cego Aderaldo e Zé Pretinho”, ficando, igualmente, imortalizado na memória e no imaginário popular.

22 maio 2017

Além do infinito - Por: Emerson Monteiro

A maior frustração dos romanos e fariseus foi não ter enquadrado Jesus em nenhuma das limitações conhecidas de vícios ou interesses pessoais. Cercaram de tudo quanto era lado, mas o trauma persiste no vazar dos séculos, inclusive até de querer eliminá-lo numa cruz infamante e sabê-lo vencedor da própria morte nas aflições do Calvário.

Viveu vida exemplar de prodígios e bondade, ente imaculado e perfeição absoluta neste chão de histórias que terminam em pouco mais ou quase nada. Pregou de um reino fora daqui, o reino dos Céus, onde a Verdade predomina e rege, sobretudo, o teto da feliz imortalidade. Demonstrou o quanto o Amor realiza em termos de paz nos corações, estrada de felicidade e crescimento eternos.

Os seres humanos até hoje ainda batem cabeça querendo seguir Jesus, sem galgar resultados definitivos. Mas preciso seja vivê-lo quem quiser encontrar a resposta do dilema das gerações. Ninguém dá traço em Deus. Ou aceita evoluir ou volta a reencarnar, até um dia quando desvendar o mistério da morte e vencer a história que passa dentro de ética incorrigível.

E insistem no querer inventar maquinações e resistências, escondendo a coerência debaixo dos tapetes dos palácios da vaidade, parceiros da derrota e do tédio. É aceitar, ou deitar na lama do pecado e beber a taça de fel do infortúnio os que desejarem vencer o mundo na marra, no furor.

Todo tempo isso apresenta a face dos fariseus de si mesmos alimentam o pesadelo de trair os ideais cristãos, doutores perdidos nas falsidades. A vitória do Bem já vem a caminho, a passos largos todo momento em que caem os velhos propósitos da covardia deslavada. E o Mestre divino persiste a guiar os eleitos no prumo da realização do Ser, plena luz da condição em que existem no sentido da correção. Porquanto somos projeto da certeza nos dias da Salvação eterna.

(Ilustração: Centro de Cultura Popular Mestre Noza - Juazeiro do Norte CE).

20 maio 2017

Um país inviável – Por José Roberto Guzzo

O único Brasil possível, para eles, é o Brasil que tem como única função pôr a máquina pública a serviço dos seus bolsos. O resultado está aí

Com o PMDB veio Michel Temer — mais Eliseu Padilha, Eunício Oliveira, Romero Jucá, Renan Calheiros, Geddel Vieira Lima, Eduardo Cunha, e daí para pior. Hoje são odiados por Lula e pelo PT. Ontem eram os melhores amigos
O presidente Michel Temer, no fim das contas, não conseguiu atravessar nem mesmo a miserável pinguela que tinha pela frente para usar a faixa presidencial até o último dia oficial de seu mandato. Era o seu sonho, ou seu único objetivo real — cumprir o curtíssimo prazo que a lei lhe deu para despachar no Palácio do Planalto. Chegou até mesmo a montar um bom ministério, e não só na área econômica. Estava começando, enfim, a anotar bons resultados. Mas não deu, e nem poderia dar. Temer assumiu a Presidência da República em situação de D.O.A., como dizem os relatórios hospitalares e policiais nos Estados Unidos — dead on arrival, ou morto na chegada.

Chegou morto porque só sabe fazer política, agir e pensar para um Brasil em processo de extinção, onde presidentes da República recebem em palácio indivíduos à beira do xadrez, discutem com eles coisas que jamais deveriam ouvir e não chamam a polícia para levar ninguém preso. Desde a semana passada, com uma colossal denúncia criminal nas costas de Michel Temer, as datas oficiais da sua certidão de óbito como presidente deixaram de fazer diferença. Seu governo não existe mais. A atual oposição (até ontem governo) do PT-esquerda não existe mais; eles estão rindo, mas riem no próprio velório. Os políticos, como classe, não existem mais. Querem viver de um jeito inviável e manter de pé um país inviável. Acabaram por tornar-se incompreensíveis.

Prefeito de Juazeiro, Arnon Bezerra, inaugura neste sábado (dia 20) mais uma Praça: desta vez a Antônio Conserva Feitosa

A nova praça conta com quiosques, playground, posto de vigilância, pista de cooper para corrida, 15 palhoças e 5 mesas de xadrez, para que os moradores do bairro e  localidades circunvizinhas possam desfrutar de lazer e comodidade.

São João Bosco, um grande pedagogo, dizia que “Como é a criança será o adulto". Noutras palavras: pelo início se conhece como será o fim. Assim ocorre também com o início das administrações públicas. Neste sábado José Arnon entrega a terceira praça construída por sua administração que no próximo dia 31 completará 5 meses de existência.
Nos próximos dias ele iniciará a grande reforma da principal praça de Juazeiro, a Padre Cícero no centro da cidade. A reforma incluirá também os dois terminais de ônibus intermunicipais localizados na proximidade da mencionada praça. Por outro lado, o Departamento Municipal de Trânsito (DEMUTRAN) de Juazeiro do Norte, em busca de dar mais segurança e fluidez ao tráfego de veículos e pedestres, realiza uma série de estudos com o intuito de melhorar o trânsito do Município, cujo início de mudanças já começou.
Já em Barbalha, o prefeito Argemiro Sampaio concluiu neste fim de semana – com recursos próprios da Prefeitura de Barbalha – a  Operação Tapa Buraco (ver foto abaixo). Essa operação proporcionou um novo perfil à Terra dos Canaviais e preparou Barbalha para receber os milhares de visitantes que prestigiarão os festejos de Santo Antônio, no período de 28 de maio a 13 de junho próximo.
 Aliás, o prefeito Argemiro Sampaio mostra-se atuante em todos os setores. Até nos símbolos oficiais de Barbalha ele agiu, pois realizou uma atualização no Brasão do Município para entrar em plena concordância com a legislação. O brasão anterior não estava de acordo com a Lei Municipal nº 574, que dispõe sobre os símbolos oficiais.
Na conurbação Crajubar o único brasão que ficou em desacordo com a heráldica foi o do Crato, feito por pessoas que não eram especialistas,neste assunto,  há 64 anos, ou seja em 1953
Acima como era o brasão de Barbalha e como ficou depois da atualização

É isto. Pelo início de uma administração se conhece como será o seu o fim! Tanto em Juazeiro como em Barbalho o Projeto Zona Azul ( que disciplina o estacionamento de veículos) passou por melhorias...
O mesmo tempo tem a atual administração municipal de Crato. O que ela fez nesses cinco meses?
Postagem de Armando Lopes Rafael

Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30