xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 23/12/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

23 dezembro 2016

Há um rio de lavas bem no coração da gente - Por: Emerson Monteiro

Ali onde dormem pensamentos, palavras e ações, bem ali, buscam frestas os sonhos da alma de querer, um dia, falar a linguagem dos anjos e praticar a verdadeira Justiça. Pedem paz ao silêncio das pessoas indecisas e débeis. Reclamam da solidariedade diante dos desmandos e trastes deste chão. Um protesto, um grito, que seja à fragilidade das instituições humanas. Tanto descompasso, e por quê? A quem reclamar senão a si mesmo. Nuvens de chumbo envolvem os dramas das cidades. Longe e perto, as guerras que insistem fechar os noticiários. As perdições do desespero, as fraquezas dos governantes, o fastio de burrice e indignidade nos líderes que nascem mortos, e a quem reclamar senão a se mesmo. O drama milenar dos dois lados em jogo, enquanto pessoas permanecem na inocência/ignorância de quebrar a cara nas pedras da ilusão.

Quadro dantesco que repete funções e farras, e entontece de arrependimento os contingentes dos que passam e somem pelas curvas do passado. Pois ninguém ficará aqui em definitivo por mais que deseje. Perante a eternidade das leis o tribunal das consciências nunca dormirá. Quais idiotas de plantão, apenas repetem o calendário dos equívocos.

No entanto há um rio de lavas bem no coração da gente. Lavas incandescentes, metais de lama quente a escorrer pelas encostas dos becos e dos remorsos. O coração que já tem seu dono para sempre, e poucos ainda nem notaram. O Poder superior, que face todos os demais poderes reservou a Si o centro das maravilhas aonde, um dia, encenaremos a decisão da história vivida.

Bem no âmago da essência de tudo persiste incólume a certeza da Salvação dos seres em movimento. Teto da espiritualidade, foco das individualidades, apesar dos desacertos, herdaremos o Universo inteiro numa manhã esplendorosa. Conquanto há um rio de lavas bem no coração da gente...

O sentido da vida - Por: Emerson Monteiro

“Se a terra gira em torno do sol ou se o sol gira em torno da terra é uma  questão  de  profunda  indiferença.”  “Por  outro lado”, ele continua: - Vejo muitas pessoas morrerem porque julgam que a vida não é  digna  de  ser  vivida.  Vejo outros, paradoxalmente, sendo mortos por ideias ou ilusões que lhes dão uma razão para viver – razões para viver são também excelentes razões para morrer. Concluo, portanto, que o sentido da vida é a mais urgente das questões.” (Albert Camus, in O mito de Sísifo).

Há dias claros como a luz das salas de cirurgia, quando a esperança corre solta por um fio brilhante de bisturi, aos olhos dos especialistas de armas em punho e sorrisos clínicos encobertos por baixo das máscaras brancas da matemática oficial da vida.

Noutros, o barco emperra areia da margem cinzenta das várzeas sem chuva no sertão, paisagens vazias dos córregos cheios de antes, na flor das alvoradas.

Os amigos em festas circulares chegam de repente e denotam cordialidade. Música das almas. Cheiro bom de terra molhada. O vento do estio nas telhas encharcadas de renovos. Portas fiéis. Nuvens...

Depois disso tudo, toca o telefone e o assunto mistura o que se pretende contar... E deixar de lado o desejo incontido de encaminhar um tema no papel, passar a quem lê o que se transcreve do lado de cá do universo, bem próximo dos maiores extremos.

Sentido impõe condições acima de outros aspectos perdidos na ilusão dos sentidos. Um marco único. Duas extremidades do trilho suave da noite das espécies, que fermentam sede monumental do perfeito, uns céus quase dentro das mãos que escapolem por entre os dedos, contas de vidro corrosivas, convergências toscas do sonho imortal da eterna felicidade.

Ainda que encharcados de euforia, leve sopro de brisa desmistifica a fome gritante de verdades perene nesta fase do tempo. Contudo os pássaros cantam; o verde reverbera; o Sol gira no próprio eixo; a Lua surge metálica nos finais das tardes, no poente; as crianças riem na algazarra mais simples e irreverente; as flores; os mananciais; os tetos manchados de rotos sinais, notas musicais, silêncios longos; momentos da alma que geme de dor, amor, espera.

As pulsações em passos lentos percorrem o espaço; qualquer névoa tinge de fulgor o espelho das memórias adormecidas.

Jamais como antes espectros perfurarão o vazio do sentimento. Novas notícias alimentaram o frêmito do coração e pediram (imploraram) esclarecimentos dos próximos passos a seguir. Sonhos em elaboração nas florestas do mistério. Só isto, pronto.

Queremos o Crato com desenvolvimento e progresso de forma transparente – por Pedro Esmeraldo


    Tentamos acelerar o barco do desenvolvimento cratense. Notamos que o povo do Crato está perplexo e decepcionado, por conta da acomodação e omissão por parte dos políticos que nos representam. Estamos solidários com o povo, que se ressente da  desilusão e a fraqueza desses políticos. Por isso pedimos a Deus que nos conceda  grandeza, espírito de luta  e forças, físicas e  espirituais,  para conseguirmos reverter este quadro que emoldura a vida da nobre e heroica cidade de Crato.  Às vezes perdemos o envaidecimento pelo nosso berço-natal, e uma sensação de desânimo nos invade! Mas, logo recuperamos o nosso equilíbrio emocional e a largueza moral e damos continuidade na nossa luta cívica pelos interesses de Crato.
           Observamos que não há crescimento na educação no município. Por essa razão, se continuarmos sem nenhum objetivo nessa área, não faremos jus à luta dos que nos precederam. Ficaremos inertes, em meio aos altos e baixos em que se debate nosso torrão natal. Infelizmente não vemos nenhum esforço, feito por nossas lideranças, ou mesmo pelas pessoas comuns para devolver a Crato a distinção e o esforço feito no passado, com fé, orgulho e destemor dos nossos antecedentes.
    Acreditamos,  portanto, que  não ficaremos neste estágio, pois não haverá esforço do homem cratense, que permanece altivo, apesar da omissão dos nossos representantes.
    Acreditamos que, se não lutarmos com eficiência, cairemos no defeito  qualidade do corpo mole, na fraqueza e no desengano de certos políticos mambembes que ora assolam o município de Crato.
    Acreditamos, portanto, que o cidadão não pode permanecer em fraqueza permanente, já que esta  conduz o homem ao atraso. Neste caso somos obrigados a aconselhar o cidadão cratense que se afaste desse cálice amargo, visto que ele não dá vigor ao cidadão comum para avançar com eficiência e amor a terra comum.
    Notamos que alguns políticos cratenses não se elevam para penetrar num caminho firme e transparente. Observe-se que o homem tem por fim a virtude de agigantar-se dentro de um espírito sadio, com seriedade e amor ao trabalho.
    Nesse caso, o homem tem que ter compreensão mútua, convidando os outros para caírem na luta, junto com os espíritos altivos, os quais  acima de tudo, esteja presente o amor ao Crato.
     O homem tem que ter iniciativa para progredir. Tem que ter coragem para enfrentar os desafios. E isto pode ser feito  fazendo reuniões e manifestações, gritando com brados bem elevados, pedindo as autoridades da capital não mexam mais com o Crato, e cessem essa perseguição e tratamento diferenciado que os senhores dão ao nosso município. Olhem que o Crato pertence ao Ceará e evitem esse desprezo porque isso é uma infâmia.
    Avisamos a todos os políticos que temos por obrigação moral, planejar  planos de governo, que tragam a melhoria de qualidade de vida, a revitalização da economia, o crescimento do social. Pedimos a Deus que nos oriente com fé e a ufania  de ser cratense. O que desejamos é conduzir o barco de um lugar para outro com muita tranquilidade, perfeição e sem embaraço, tornando-nos dignos da cidadania, revitalizando o sentimento digno, provocando o segmento ético, Isto feito, nos trará  a efervescência do progresso, o caminho reto, e as bênçãos de Deus sobre nós.

             

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30