xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 24/11/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

24 novembro 2016

Mais um absurdo do governo recai sobre os empresários Brasileiros - REFIS - Por: Valdemir Correia de Sousa



li nos jornais de hoje, que o governo está implantando novas leis para equilibrar a economia que está em situação de penúria.para tanto o congresso está cheio de PECS, modificando tudo,inclusive liberando mais de 5 bilhões para os municípios quitarem suas dividas. 

Para os consumidores, estão oferecendo todo tipo de desconto, que em casos, chegam a até 50 ou 60% de descontos, porém, para os empresários que carregam este pais nas costas, o governo está criando uma lei que vai acabar com o que ainda resta de esperança de sair do vermelho, ou seja, criando uma lei que proíbe a abertura de refis, isto mesmo, REFIS,  por um prazo de 10 anos. Ora, se o empresário esta sufocado sem poder pagar seus impostos, que são absurdos, se for pagar daqui a dez anos, jamais poderá pagar, pois como exemplo um débito de R$ 10.000.00 passa a valer quase R$ 200.000.00. O correto seria o governo oferecer uma chance,  uma  oportunidade para que os devedores quitassem seus débitos, e os que não aceitassem, arcassem com o ônus, e vendo seus bens sendo penhorados pela justiça para quitação do mesmo. 

Não é correto o governo tomar uma medida desta magnitude, sem antes oferecer uma oportunidade aos que querem se atualizar junto ao fisco.Escrevo este artigo, pois conheço dezenas de empresários de todos os setores, que estão com muitas dificuldades de quitarem seus débitos, e agora no fim do ano, seria a oportunidade. Então, ao contrario o governo, ao invés de dar uma chance, quer acabar de matar os que ainda estão respirando. Faço, portanto, um apelo para que essa lei não seja aprovada sem uma ampla avaliação das classes produtoras. Caso o refis fosse criado, bilhões seriam pagos, o que aliviaria o tesouro, ao contrário se for aprovada, será o fim, um desastre.

Leia mais: O Que é REFIS

O Programa de Recuperação Fiscal - Refis consiste em um regime opcional de parcelamento de débitos fiscais proposto às pessoas jurídicas com dívidas perante a Secretaria da Receita Federal – SRF, a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional – PGFN e o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS.

Por: Valdemir Correia de Sousa 
Ex empresário de Crato-CE




Fogo abrasador - Por: Emerson Monteiro

Nesse verão sertanejo, força maior não na tem. Calor tórrido de um Sol esplendoroso, que ferve as entranhas das matas, calcina os arbustos e toca no coração da gente. Daí pensar de imediato no fogo das virtudes, motivo das santificações. O que move o homem em torno da História, o desejo das revoluções e dramas. A paixão individual da perfeição. O fogo transformador que a tudo toca, a reverter matéria em energia, e esta em solidão absoluta do Eu puro.

O fogo das paixões, quisemos dizer. Paixão, que é isso? Extremo desejo de obter êxito nas empresas circunstanciais, o amor extremoso dos corações entregues aos sonhos da realização do Si. Quanta beleza em aceitar o objetivo da superação da pobreza humana e se iluminar eternamente. Lançar corpo e alma ao que dispõe o abismo das visões maravilhosas. Abraçar a paixão, nos dizeres da Missa. Viver a intensidade no grau supremo. Amar acima de tudo, amar e nunca mais.

Por isso, nas horas calcinantes deste verão sertanejo, as fornalhas da existência acendem e cozinham derradeiras gotas de saudade no facho avermelhado do fogo dessas paixões. Transmutam de estado os elementos, de doce em salgado, de verde em cinza escuro, azuis evanescentes, visões encarnadas dos seres invisíveis que passam às cores da imaginação.

De calor em luz, de amor em paixão, assim correm os rios, os dias, na canícula ensolarada desses verões intensos a pedir chuva abençoada. Que crescem, florescem, iluminam sonhos e desejos de transformação.

Houvesse apenas a dor na paixão e os seres dormiriam para sempre, à espera da saudade e do sentimento mais puro, amor, amor. Inexistissem as flores do anseio dos invernos, e as matas dormiriam para sempre lá no íntimo da paixão. Ah! Em que universo, senão neste daqui de dentro, habitam os amores em ebulição além de no seio das almas entregues aos sonhos e às paixões?

A chegada da executiva no céu (por Max Gehringer)

 Foi tudo muito rápido. A executiva bem-sucedida sentiu uma pontada no peito, vacilou, cambaleou. Deu um gemido e apagou-se. Quando voltou a abrir os olhos, viu-se diante de um imenso Portal.

Ainda meio tonta, atravessou-o e viu uma miríade de pessoas. Todas vestindo cândidos camisolões e caminhando despreocupadas. Sem entender bem o que estava a acontecer, a executiva bem-sucedida abordou um dos passantes:

- Enfermeiro, eu preciso voltar com urgência para o meu escritório, porque tenho um meeting importantíssimo. Aliás, acho que fui trazida para cá por engano, porque o meu seguro de saúde é Platina, e isto aqui está a parecer-me mais a urgência dum Hospital público. Onde é que nós estamos?

- No céu.

- No céu?...

- É.

- O céu, CÉU...?! Aquele com querubins, anjinhos e coisas assim?

- Exato! Aqui vivemos todos em estado de graça permanente.

Apesar das óbvias evidências, ausência de poluição, toda a gente a sorrir, ninguém a usar telemóvel, a executiva bem-sucedida levou tempo a admitir que houvesse mesmo batido a bota.

Tentou então o plano B: convencer o interlocutor, por meio das infalíveis técnicas avançadas de negociação, de que aquela situação era inaceitável. Porque, ponderou, dali a uma semana iria receber o bónus anual, além de estar fortemente cotada para assumir a posição de presidente do conselho de administração da empresa.

E foi aí que o interlocutor sugeriu:

- Talvez seja melhor a senhora conversar com Pedro, o coordenador.

- É?! E como é que eu marco uma audiência? Ele tem secretária?

- Não, não. Basta estalar os dedos e ele aparece.

- Assim? (...)

- Quem me chama?

A executiva bem-sucedida quase desabava da nuvem. À sua frente, imponente, segurando uma chave que mais parecia um martelo, estava o próprio Pedro.

Mas, a executiva tinha feito um curso intensivo de approach para situações inesperadas e reagiu logo:

- Bom dia. Muito prazer. Belas sandálias. Eu sou uma executiva bem-sucedida e...

- Executiva... Que palavra estranha. De que século veio?

- Do XXI. O distinto vai dizer-me que não conhece o termo 'executiva'?

- Já ouvi falar. Mas não é do meu tempo.

Foi então que a executiva bem-sucedida teve um insight. A máxima autoridade ali no paraíso aparentava ser um zero à esquerda em modernas técnicas de gestão empresarial. Logo, com seu brilhante currículo tecnocrático, a executiva poderia rapidamente assumir uma posição hierárquica, por assim dizer, celestial ali na organização.

- Sabe, meu caro Pedro. Se me permite, gostaria de lhe fazer uma proposta. Basta olhar para essa gente toda aí, só na palheta e andando a toa, para perceber que aqui no Paraíso há enormes oportunidades para dar um upgrade na produtividade sistémica.

- É mesmo?

- Pode acreditar, porque tenho PHD em reorganização. Por exemplo, não vejo ninguém usando identificação. Como é que a gente sabe quem é quem aqui, e quem faz o quê?

- Ah, não sabemos.

- Percebeu? Sem controlo, há dispersão. E dispersão gera desmotivação. Com o tempo isto aqui vai acabar em anarquia. Mas podemos resolver isso num instante implementando um simples programa de targets individuais e avaliação de performance.

- Que interessante...

- É claro que, antes de tudo, precisaríamos de uma hierarquização e um organograma funcional, nada que dinâmicas de grupo e avaliações de perfis psicológicos não consigam resolver.

- !!!...???...!!!...???...!!!

- Aí, contrataríamos uma consultoria especializada para nos ajudar a definir as estratégias operacionais e estabeleceríamos algumas metas factíveis de leverage, maximizando, dessa forma, o retorno do investimento do Grande Acionista... Ele existe, certo?

- Sobre todas as coisas.

- Óptimo. O passo seguinte seria partir para um downsizing progressivo, encontrar sinergias high-tech, redigir manuais de procedimento, definir o marketing mix e investir no desenvolvimento de produtos alternativos de alto valor agregado. O mercado telestérico, por exemplo, parece-me extremamente atrativo.

- Incrível!

- É óbvio que, para conseguir tudo isso, teremos de nomear um board de altíssimo nível. Com um pacote de remuneração atraente, é claro. Coisa assim de salário de seis dígitos e todos os fringe benefits e mordomias da praxe. Porque, agora falando de colega para colega, tenho a certeza de que vai concordar comigo, Pedro. O desafio que temos pela frente vai resultar num Turnaround radical.
- Impressionante!

- Isso significa que podemos partir para a implementação?

- Não. Significa que a senhora terá um futuro brilhante... se for trabalhar com o nosso concorrente. Porque acaba de descrever, exatamente, como funciona o Inferno...

Max Gehringer
(Revista Exame)

MPF recomenda à UFCA adoção de medidas para reintegração de posse de blocos ocupados


O Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE) enviou recomendação à Reitoria da Universidade Federal do Cariri (UFCA) cobrando a adoção de medidas para a reintegração de posse de prédios ocupados. No dia 9 de novembro, estudantes contrários à Proposta de Emenda Constitucional (PEC-55) deliberaram pela ocupação dos blocos didáticos da instituição, ocasionando impedimento de aulas e de acesso à universidade para alunos e professores contrários à medida.

O procurador da República Celso Leal, autor da recomendação, pondera que “em um Estado Democrático de Direito, os alunos têm pleno direito de protestar contra atos do Governo, mas não podem invadir o bem público e suspender as aulas de forma discricionária, prejudicando o direito de outros alunos que desejam estudar, mas estão sendo impedidos”.

Ainda de acordo com o procurador, a ocupação se mostra ilegal na medida que não permite a continuidade da prestação regular de serviço público educacional. A recomendação foi feita após representação de alunos do curso de Engenharia Civil da UFCA. Os discentes afirmam que negociações para uma retomada parcial das aulas não foram aceitas por parte dos ocupantes, ficando inviabilizado o direito ao ensino e de ir e vir.

Assim, o MPF requer que o reitor da UFCA, Ricardo Luiz Lange Ness, acione a Procuradoria Jurídica da Universidade para a adoção das medidas judiciais cabíveis, notadamente ação de reintegração de posse, sob pena de responsabilização pessoal.

Entenda – Recomendações são um dos tipos de instrumentos de atuação utilizados pelo Ministério Público. Elas são enviadas a órgãos públicos para que eles cumpram determinados dispositivos constitucionais ou legais. Os órgãos públicos não estão obrigados a atender as recomendações, mas ficam sujeitos a medidas judiciais em função dos atos indevidos.

*ASCOM 




Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31