xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 17/11/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

17 novembro 2016

Lula é intimado a comparecer à Justiça Federal do Paraná



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi intimado hoje (17) a comparecer à sede da Justiça Federal do Paraná, em Curitiba, nos dias 21, 23 e 25 de novembro. A intimação foi feita pela Justiça Federal de São Bernardo do Campo, cidade paulista onde o petista mora, a mando do juiz federal Sergio Moro. Lula deverá acompanhar as audiências da ação penal em que é réu na Operação Lava Jato. Nos três dias, serão ouvidas as 12 testemunhas de acusação do processo. Na segunda-feira (21), serão inquiridos os empreiteiros Augusto Mendonça, Dalton Avancini e Eduardo Hermelino e o ex-senador Delcídio do Amaral. Na quarta-feira (23), será a vez do ex-deputado Pedro Corrêa, dos ex-diretores da Petrobras Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa, e do ex-gerente da estatal Pedro Barusco. Os depoimentos do doleiro Alberto Youssef, do pecuarista José Carlos Bumlai, e dos lobistas Fernando Baiano e Milton Pascowitch serão ouvidos na sexta-feira (25). A esposa do ex-presidente, Marisa Letícia, e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, ambos réus da mesma ação penal, também foram intimados pela Justiça Federal a comparecer nas audiências da semana que vem.

Fonte: Portal Terra - Notícias



Alberto Marinheiro - Por: Emerson Monteiro

Este o codinome de Alberto Teles, natural do distrito de Santa Fé, em Crato, filho de família tradicional do lugar, Seu Benedito e Dona Maria Anunciada Teles. Nasceu em 21 de fevereiro de 1942. Serviu à Marinha do Brasil, onde desenvolveu habilidades profissionais de educador físico, o que o permitiria  exercer funções junto ao Colégio Estadual Wilson Gonçalves e ao antigo Colégio Agrícola, Escola Agrotécnica Federal do Crato, até inteirar o tempo de aposentadoria.

Regressa a Crato em 1964, iniciado no ano seguinte corridas e caminhadas constantes pelas estradas do Grangeiro, localidade onde reside. Senhor de apreciável saúde, é presença garantida nas madrugadas sopedâneas. Nos inícios, era só ele que cumpria o ritual do condicionamento físico das passadas. Agora, de comum o encontramos acompanhado de vários cães puxados pelas cordas, em harmonia e cadência, persistência digna de observação. Enquanto a maioria dos moradores ainda insiste refazer o corpo através do sono tardio depois do Sol nascer, ali, na pista, Alberto cumpre rigorosamente o mister de superar o tempo e as suas limitações, além de oferecer aos fieis companheiros da jornada igual oportunidade.

Foi aluno de minha mãe ainda nos anos 50, na União Artística Beneficente. Responsável adiante de organizar os tradicionais desfiles de 7 de Setembro, com as turmas do Estadual, marcou presença no exercício das práticas esportivas daqueles estudantes. Participante emérito de corridas realizadas no Cariri, durante bom tempo concorreu entre os principais classificados das modalidades de 15 a 20 km.

Hoje, mais que um exímio atleta, Alberto Marinheiro representa, junto da comunidade cratense, exemplo de quem acredita no esforço próprio na preservação da boa forma, dístico perpetuado pelos gregos ao dizerem da mente sã em corpo são. Dentre os tantos tipos populares citadinos, pelas primeiras horas do dia, às margens da rodovia que vai até o Clube Grangeiro, ele segue, firme e forte, a conduzir  cinco ou até mais amigos caninos, na superação dos limites da resistência orgânica, seres que, alegres, se nutrem do oxigênio puro das madrugadas alegres da natureza. Com isso, ganham espaço na memória desta época e demonstram viver intensamente as riquezas da boa saúde.

Em busca de tempos perdidos – por Pedro Esmeraldo


    É triste, é muito triste quando observamos a fraqueza dos políticos cratenses. Há deles que anda macambúzio e que dirigem o distrito desta cidade, já que não é animado e não enfrenta as dificuldades com persistência. Fraqueja no comando das ações. Isto porque não há emoção em construções de obras fundamentais, tais como a reforma dos mercados públicos que seriam a mola principal do desenvolvimento comercial desta cidade. Não permanecem no trabalho e não terminam o seu mandato com obras contundentes que fariam a marcação de melhor aspecto. Às vezes, permanecem mercados hilariantes que impedem o crescimento auspicioso que permanecem no comodismo dos comerciantes deste município.
    Alguns políticos cratenses não movem uma pá de terra em torno do crescimento do município, mas, movem o imediatismo e a construção aparente que chega a existência de comerciantes desestimulados com suas apresentações bombásticas. Por isso, não devemos esmorecer, mas acompanhar os trabalhos com frequência e que sejam úteis ao desenvolvimento do município.
    Por isso, não procuramos esmorecer, mas acompanhar com ritmo de esforço com desejo que sejam avançados no comportamento ético e de medidas acertadas para que possamos alcançar o desenvolvimento tecnológico. Vamos acrescentar com esforço, com interesse de conduzir o barco e relevar ao ponto de partida do eixo do desenvolvimentista. Não vamos esmorecer com os trabalhos que sejam indigestos, mas lutar com coragem e amor para sermos equilibrados e eficientes, a fim com a ânsia de alcançar o prazer e dizer: somos capacitados e eficientes, mas procuremos desvendar com a vontade de desatar o nó que há em nosso caminho, procurando afastar-nos das pessoas indigestas que serão o espinho de garganta que atravessa o nosso corpo.
    A maioria dos cratenses vive ressabiado devido à fraqueza desses políticos mambembes que ocupam o mal caminho e que ofendem a sí mesmo e a sociedade.
    Hoje, não sabemos por qual motivo o Crato anda capengando com manchas em seus pés e que causam mal ao plano governamental que vêm cercear e que impedem o município crescer.
    Não lutam com afinco. Não possuem condutas firmes e acertadas, não permanecem com caracteres de mentes elevadas, devido não possuir forças suficientes para enfrentar as atividades com o desejo de preservar os trabalhos maviosos que seriam o estopim no crescimento econômico do município do Crato.
    A maioria deles não pensa nos tempos futuros e usa uma deficiência de caráter que faz todo cidadão tremer de raiva.
    “Felizmente, não há extensão de grandeza no pensamento desses políticos que só pensam em sí mesmo”.
    Não se sobressaem com aspecto de trabalho honesto e homogêneo, mas deixa o cidadão cratense envergonhado, quando observa que esses políticos permanecem à toa, sem enxergar um palmo a diante do seu nariz.
    Não avançam nas construções de obras turísticas, visto que deixam a maioria dos turistas sem ação de observar melhor o panorama do pé de serra. Não enfrentam o desafio e entregam facilmente o ouro aos bandidos, deixando claro desamparo constante em seus trabalhos dinâmicos, pertencentes à orla comercial.
    Nota que Dr. Raimundo Bezerra, esse ex-prefeito já falecido, tentou sanar os problemas descomunal, pertencentes à orla comercial, com interesse de melhorar a situação caótica dos feirantes. Tentou colocar os feirantes temporariamente, em terrenos baldios, em espaço limitado, até conquistar a construção de outro mercado, tipo moderno, que fosse suficiente para conseguir convívio desses comerciantes com pessoas que lhe estimulam. Mas, o tiro saiu pela culatra: Dr. Raimundo morreu e não pode executar essa obra.
    Infelizmente, os prefeitos que os sucederam não tiveram ânimos para enfrentar esse desgaste emocional da população cratense. E o cratense vive na espera, sem ânimo, sem eira e nem beira: Isto é o castigo que o Crato recebe.
    Por falar em desenvolvimento, nunca deve esquecer e nem esmorecer que o homem bem unido, será maneiroso e tem força para prosseguir na luta, com interesse de trabalho. Temos panos pras mangas por que há várias posições que se pode agarrar e empurrar o barco em direção do infinito. Por isso chegaremos lá, confiante em Deus com perfeição e boa vontade.
    Agora mesmo, queremos enviar uma mensagem de otimismo ao prefeito eleito, porque o mesmo tem como grande responsabilidade acompanhar o cidadão, de um lugar para outro, dando ânimo, modelando e perfeiçoando o seu trabalho, apresentando honestidade com caráter do homem modelado e respeitoso.
    Não podemos vacilar diante das dificuldades e das péssimas qualidades, ou permanecer em estado mórbido, de que revela desamor às coisas públicas. Temos o dever de cumprir fielmente com bons princípios, que será o primeiro momento de uma ação e que seria o conjunto de preceito de que um cidadão deve cumprir com fidelidade a sua tarefa.
    Haja vista, que estamos marchando para cair na bancarrota e no desespero de causa. Não é à atoa que ficamos marginalizados, devido o péssimo desempenho de certos políticos que, a despeito de não querer prejudicar a URCA, forçou negar apoio a faculdade Leão Sampaio que viria para o Crato. Não houve boa execução desse cidadão que dominava a cidade, visto que deixou de lado e de receber com esforço da parte oferecida, negando a doação de terreno que foi o pomo da discórdia de degradação educativa da cidade do Crato. Nas posições daquilo que é produzido por uma causa justa e inadiável, Crato seria contemplada com essa doação, faria justiça ao povo do Crato que favoreceria o crescimento extensivo a todas áreas do município.


Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31