xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 22/05/2016 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

22 maio 2016

Uns olhos - Por: Emerson Monteiro

De intensidade inigualável, seus olhos oferecem as raias do mistério do infinito inteiro e muito mais. Indicam a estrada que, quando bem palmilhada, levará ao tudo absoluto das horas sem fim amém das andanças inextinguíveis. Música das dimensões milenares, eles bem avaliam o tanto de focar o dadivoso das razões de Deus. Dois pomos de certeza em flor, configuram neles as crateras da perfeição e dos segredos do Cosmos. Olhos de vida, esperança e fé. Luz das primaveras de todas as estações, iluminam o escuro das largas e dolorosas ausências, esteios de primor na solidão das madrugadas insones. Em seus olhos quanto clarão de amor a envolver almas aflitas e trazer a calma. Olhos de inocência, transparência, janelas de alvorada e poder que simplesmente invadem o caminho do coração e arrastam peregrinos às eternas visões da amplidão, possibilidades antes só imaginadas, porém guardam sob as capas do sentimento o maior de todos eles, ondas impetuosas desse mar das existências, a contar do íntimo do seio o potencial das visões e luminárias de perdão e certeza. Olhos de realização, longe da pressa de chegar, contudo alimento dos famintos e das vagas. Uns olhos de esplendor e maravilhas que seguem silenciosos à frente dos passos dos que jamais desistem de plantar boas sementes nas searas do louvor, mãos que afagam e o dizer do quanto impera a fertilidade do sabor dos céus. Eu vi, sim, na força desses olhos grandezas, brilho, música, cores, o manjar de palavras reais, pérolas de suavidade que tocam as fibras do ser e transportam saudades e sonhos através das histórias deste chão de amores e virtudes; amor e luz vi nesses olhos.

Coisas da República: Dr. Ulysses estava certo -- por Rangel Cavalcante (*)


  Jamais se viu um deputado cuspindo na cara de outro em toda a história do Brasil.
 

Deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) cospe no rosto do deputado Jair Bolsonaro 
durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff

A decisão do deputado Waldir Maranhão (PP-MA), já revogada por ele mesmo, de anular as sessões da Câmara que deram seguimento ao processo de impeachment de Dilma foi apenas uma amostra a mais do estado a que chegou o nosso Congresso Nacional, hoje um amontoado de parlamentares despreparados, muitos envolvidos em processos criminais, principalmente de corrupção. A baderna tomou conta do Legislativo. Jamais se viu um deputado cuspindo na cara de outro em toda a história republicana. O Sr. Waldir Maranhão jamais poderia ser presidente de uma das Casas do Congresso com a ficha que tem, à qual se soma um despreparo notório para o exercício de qualquer função pública. Mesmo assim chegou lá.
O Brasil é hoje visto pelo resto do mundo como uma republiqueta tamanho-família, tais os espetáculos deprimentes que tem exibido nos últimos anos. O que estamos vivendo é algo nunca visto na história deste País, como diria o companheiro Lula. O País está praticamente parado. O Governo abandonou completamente a administração e somos o maior mostruário de escolas, hospitais, portos, rodovias sucateadas. E ainda transformou-se num imenso celeiro da corrupção e da incompetência. Esse episódio da anulação mostra um somatório de incompetência, ignorância e teimosia.
O deputado Maranhão foi advertido por seus companheiros de mesa para o fato de que não poderia fazer a besteira que fez. Teimou e foi em frente para depois, diante das reações, revogar tudo. Esse é mais um momento que deve servir ao eleitor que vai às urnas neste ano, para que aprenda a votar nas eleições de 2016, quando serão escolhidos prefeitos e vereadores em todo o País. Eles são as bases que elegem depois os congressistas e o próprio presidente da República. Ulysses Guimarães disse que "um novo Congresso será sempre pior do que o anterior". Tem sido assim. Só você pode mudar.

(*) Rangel Cavalcante é jornalista. Artigo publicado no "Diário do Nordeste", 21-05-2016.

Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30