xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 23/11/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

23 novembro 2015

Há muito que sonhar e mais ainda que viver - Por: Emerson Monteiro

Algo mexe por dentro da gente ao observar cassandras destilando fel e insistindo na desistência dos bons propósitos. Semelhantes a iconoclastas na intenção de eliminar a resistência do povo, elas carregam as tintas negativas e encobrem o prazer necessário do agir com arte e ânimo.

Olhar ambos os lados nas ocorrências naturais da realidade significa no mínimo boa imaginação. Senso único de acreditar e lutar por isso representa a energia sem tamanho à espera dos grupamentos humanos criativos. Nisso a história oferece o drama dos heróis a conduzir populações inteiras ao clímax da transformação de problemas em soluções inteligentes.

Trabalhar os jeitos de encontrar as respostas bem deve ser esse o meio de vencer o desânimo dos turnos das crises. Reagir com altivez e disposição de novas verdades aguarda pessoas de boa vontade no estirão do Infinito. Vejo nenhuma forma de encostar-se ao barranco e chorar calado enquanto a natureza oferece alternativas de criar respostas válidas e fortes, na estrada constante desse flui insistente, instrumento de fundamentar providências em qualquer canto e nas horas escuras ou difíceis. Limpar a vista e arquitetar novos dias.

A vontade possui esse diapasão de renovar os quadros da paisagem. Quando vêm os impedimentos, embutido no pacote está o equacionamento do problema já em si. Alimentar derrotismo denota má fé no sentido de machucar os que sofrem e agredir o organograma do sistema universal.

Nesse propósito são admitidos religiosidade, ideais sociais, projetos e planos de criar sociedades justas e solidárias, sonhar sonhos bons de alegria nas famílias, nos relacionamentos amorosos, nas verdades eternas da esperança e do amor a valores imortais de plena felicidade, direito de todos nós.

Desconfiar de quem só ver a banda sombria da Lua pede, pois, seleção a todo custo, todo momento. Saber colher a boa essência representa saúde moral e leveza de propósitos. Assim nada andará perdido. Crer com gana. Promover as possibilidades pujantes. Eis o cardápio indicado diante das versões apavoradas, equivocadas, dos lobos desanimados. Pra frente é que as malas batem. Vamos vencer e vencer, que a isso vivos chegamos até aqui.

Sinal de alento na América do Sul: Cristina Kirchner e Lula da Silva perdem; e Macri vence na Argentina (por Reinaldo Azevedo)

Populismo agressivo e mixuruca tem a sua primeira derrota importante; logo virá outra, na Venezuela
E Luiz Inácio Lula da Silva, hein? Atravessou a fronteira, foi fazer campanha eleitoral na Argentina e foi derrotado. O populismo mixuruca e troglodita teve a sua primeira derrota importante. No dia 6 de dezembro, será a vez de Nicolás Maduro levar uma surra nas eleições parlamentares da Venezuela. Sim, a onda chegará aqui. Vamos ver quando. Ou melhor: a onda já está aí. Vamos lá.
Mauricio Macri, da “Mudemos”, uma coligação de centro-direita, venceu as eleições e toma posse como o novo presidente da Argentina no dia 10 de dezembro. Com quase 99% dos votos apurados, ele obteve 51,46% das preferências, contra 48,54% do peronista Daniel Scioli. Chegam ao fim 12 anos do reinado do kirchnerismo, liderado primeiro por Néstor Kirchner, que governou de 2003 a 2007 — morreu em 2010 —, e, depois, por sua mulher, Cristina.
Vamos ver. Surge uma nova esperança na Argentina. Macri não é peronista nem pertence à tradicional União Cívica Radical, de perfil mais social-democrata. O presidente eleito da Argentina está mais próximo do pensamento liberal. Terá uma pedreira pela frente. O peronismo, com suas múltiplas frentes e faces, indo da extrema direita à extrema esquerda, é um adversário sempre perigoso.
Que a América do Sul continue a mudar e aposente outros populismos mixurucas. No Brasil de 2014, o medo venceu a esperança. Na Argentina de 2015, a esperança venceu o medo. E Lula perdeu junto com Cristina.
Texto de Reinaldo Azevedo

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30