xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 28/10/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

28 outubro 2015

Entre o sonho e a realidade - Por: Emerson Monteiro

Essa questão que por demais insiste das formações das nuvens que passam no céu e numa dessas viagens largam chuva no mormaço do chão. Onde acontecimentos que acontecem não persistem sempre, porquanto se desfazem feito nuvens que rápido passam. Acontecimentos que só vezes sem conta acontecem e deixam marcas profundas, mas que desaparecem mesmo assim nas primeiras páginas do caminho do tempo. E o tempo, que insiste permanecer, para, no entanto, sumir através da leve Eternidade, feito mensagem que deixa sinais, contudo até os sinais que deixou desaparecem nas dobras do caminho do espaço insistente.

Isso de existir aqui e depois, logo ali, nem aqui nem depois. Quando menos espera, o que antes era deixa de ser, e novos seres se propagaram ao infinito sem pressa, outrossim sem demorar um segundo sequer.

As pontes que ligaram as duas margens do rio imaginário das existências, transcorridas as eras, nem as margens, e muito menos o rio das existências imaginárias deixaram um lugar no íntimo dos acontecimentos, virando nuvens que separaram dois momentos na alma da gente e desaparecem levando até o momento. Perguntas valiosas crescem de tal modo no sentimento à espera das respostas maiores de quando a calma preencherá o desejo de permanecer, porquanto vida segue viver sem conta as velhas histórias impossíveis de contar, sinos constantes do firmamento onde as nuvens passaram, e de tempos em tempos deixam cair a chuva, reduzindo solidão das horas e calor do tempo.

Isto, bem isto, entre o sonho e a realidade que fala na presença dos pensamentos e quase nem chegam a existir de verdade nas respostas consistentes, porém existindo ainda que pouco ou nada, e podem dizer do sentido das afirmações que tocam outros sentimentos. A flama, a chama, que brilha feito risco de giz nas águas do tempo e pede certezas; corredor abissal de instantes fugitivos da ilusão à realidade que nos cerca e igualmente se dilui na inexistência das horas que sumiram há pouco.

Face a face, dão notícias os sábios dos indícios fortes das verdades além das que fluem no vazio das ilusões de pensar que viver é só viver, pois reserva muito mais, e pronto.


Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30