xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 15/08/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

15 agosto 2015

Dom Fernando Panico: qualidades e virtudes de um grande bispo -- por Pe. Joaquim Ivo Alves dos Santos (*)

   Se alguém ainda lembra (ou, no caso dos mais jovens, já ouviu falar) das injustiças, fofocas, ultrajes e difamações assacadas contra Dom Vicente de Paulo Araújo Matos – bispo de Crato entre 1961 e 1992 – pode considerar tudo aquilo “café pequeno”, quando compararmos com as calúnias, difamações e falsos testemunhos lançados sobre o atual bispo de nossa diocese, Dom Fernando Panico.

    Convivo com Dom Fernando há quase 15 anos, desde que ele aqui chegou em 2001. Reconheço como um Bispo que assumiu todas as qualidades de um Bom Pastor. Pai amável, misericordioso, honesto e dedicado a nossa diocese. Desde que assumi a função de Ecônomo da Cúria Diocesana, que percebo mais qualidades neste homem de Deus, inclusive algumas atitudes que era para ele definir com a lei canônica, ele se utilizou da Misericórdia de Divina e resolveu muitos problemas da diocese.

      Tivemos, nos últimos quatorzes anos, crescimento do número de vocações e um maior zelo litúrgico e pastoral nas paróquias. Aliás, as paroquias existentes quando Dom Fernando aqui chegou eram 42. Agora são 55. E mais duas serão criadas brevemente em Juazeiro do Norte. Dom Fernando construiu a Fazenda da Esperança em Mauriti (destinada à recuperação de alcoólatras e toxicômanos), e foi iniciativa dele a nova “Cúria Diocesana Bom Pastor”, composta de dois grandes blocos de edificações. Dom Fernando foi quem iniciou o processo de reconciliação da Igreja com o Padre Cícero. Trouxe 11 novas congregações religiosas que se instalaram em várias cidades componentes da Diocese de Crato. Participando de encontro nacional da CNBB, percebi claramente que a Diocese de Crato foi a que mais cresceu na evangelização  e em todos os aspectos e organização durante estes últimos 10 anos, graças ao trabalho competente de Dom Fernando.

        No entanto, como comecei a dizer no início deste artigo, o que mais admiro em Dom Fernando são suas qualidades e virtudes pessoais. Pastor prudente, simples, aberto ao diálogo, amigo dos padres e de seus colaboradores, ele é dotado de uma lealdade a toda prova. É um Pai bom e misericordioso. Nunca se ouviu sair da sua boca uma palavra leviana, uma fofoca, um comentário que não fosse edificante. É um homem de hábitos puros e muito desapegado das coisas materiais. Os que com ele convivem são testemunhas da sua honestidade a toda prova; da sua correção de atitudes; do respeito que tem pelo ser humano, até para com aqueles que se tornaram seus desafetos gratuitos, sem que ele desse motivo para esse ódio que alguns hoje mantêm contra o nosso bispo. Trata-se de um homem profundamente sincero, humilde e honesto. Nada nele é fingido ou falso.

         Não seria exagero dizer que nunca o vi perder a calma ou a compostura. Nem nos momentos mais difíceis de injustiça, maledicência e incompreensões, como as que sofreu e enfrentou nos últimos tempos. Nosso bispo não guarda rancor de ninguém. Perdoa com muita facilidade as ofensas recebidas. E quando tem que tomar uma decisão difícil, Dom Fernando sabe intervir com tranquilidade, com autoridade, sem gritos ou arrogância. Sem exagero, ajuda muitos pobres; aconselha famílias e jovens e todas as semanas visita pelo menos três paróquias da Diocese, assumindo a verdadeira qualidade do Bom Pastor, que cuida bem do seu rebanho.

       Agradecemos a Deus pelo envio de Dom Fernando à Diocese de Crato, onde ele se encontra há quase 15 anos... Dom Fernando representa um presente que veio enriquecer a galeria dos bispos desta já centenária Diocese de Crato. Dom Fernando é um Pai bom e misericordioso.
(*) Pe. Joaquim Ivo Alves dos Santos é Pároco da cidade de Missão Velha (CE).

O que está por trás dos ataques ao Bispo de Crato? -- por José Oliveira Cavalcante (Diácono Cory)

Nos últimos tempos alguns jornais do Cariri tem dado um espaço muito grande, em suas páginas, para fazer acusações maldosas, injustas e mentirosas contra Dom Fernando Panico. Ressalto que esses jornais são distribuídos gratuitamente em locais estratégicos de Crato, Barbalha e Juazeiro do Norte, aí incluídos os consultórios médicos.

Todos nós católicos (de verdade) sabemos como tudo começou. A motivação principal ficou visível quando Dom Fernando chegou à Diocese de Crato e tomou a decisão de apoiar os romeiros e, iniciou um trabalho no processo de reconciliação da Igreja com o Padre Cicero, deslocando-se, inclusive, a Roma para falar com o Papa Bento XVI nesse sentido. Isso foi o estopim, afirmo com toda veemência.

A evidência maior foi que, logo depois que Dom Fernando disse que iria trabalhar no processo de reconciliação do Pe. Cicero, alguns membros do clero diocesano contrário à medida proposta pelo Bispo afastaram-se do convívio na Cúria, dedicando-se totalmente as suas paróquias.

Mas, vendo a empreendida ser levada adiante e não aceitando esta atitude do bispo diocesano, pois a mesma era contrária aos seus interesses, e discordando dos documentos pertinentes à abertura do processo de reabilitação do Padre Cicero, tentaram em várias instancias inviabilizar o pedido feito por Dom Fernando ao Vaticano.

Após esses episódios iniciais, passou-se à perseguição a Dom Fernando, de maneira explicita, junto ao clero e aos fiéis da diocese, num trabalho de “corpo a corpo”. Faziam, e continua fazendo, acusações maldosas e injustas, inclusive utilizando o altar em suas homilias, dizendo que era uma questão de honra ver Dom Fernando fora da Diocese de Crato.
Como diácono numa conversa com Dom Fernando, perguntei:
– Por que o Senhor não toma uma decisão canônica contra as pessoas que o acusam desta maneira?
 Então o bispo me disse: – Vamos nos ajoelhar e rezar meu filho. A mentira por si só se destrói. Os perseguidores da Igreja sempre receberam a sua resposta.

Desde que Dom Fernando chegou ao Crato, em junho de 2001, pude constatar seu zelo à frente da nossa Diocese. Zelo pela Pastoral, pelo Seminário São José, pelos diáconos Permanentes, pelos presbíteros, pelas Santas Missões, pela Escola Fé e Vida, pela criação de novas paróquias, pelo envio de padres novos para estudar em Roma, na Espanha e em Belo Horizonte (MG) e, principalmente, zelo pelo povo da diocese. Isso ficou claro quando os fiéis passaram a dizer que “Dom Fernando tem cheiro de povo”.

Dia 11 de agosto último, os opositores do bispo com ajuda de um conhecido desafeto deste, jornalista da cidade de Crato, empreenderam um ataque violentíssimo! E desta vez contra a moral e a dignidade do nosso bispo. Produziram um vídeo com um depoimento forjado, prestado por um doente mental. Este vídeo circulou nas redes sociais da Internet.

Tive a oportunidade de conversar com esse senhor que acusa o Bispo, o qual me disse ser um “ex-seminarista” e que vinha passando por problemas de saúde e também financeiro. Por isso, e unicamente por caridade, Dom Fernando o ajudava.

Nos últimos dias esse cidadão vem perseguindo o Bispo, inclusive indo à residência deste. E quando Dom Fernando não está em casa, esse cidadão (que não é um jovem como querem enganar os detratores do bispo) fica deitado na sua porta, implorando que a empregada abra a porta para ele esperar Dom Fernando dentro de casa. Numa das vezes a empregada me pediu ajuda, e eu tentei convencê-lo a ir embora, mas, ele só saiu quando ameacei chamar a policia para tirá-lo de lá. Pois é, esse é o autor do vídeo, uma pessoa que foi manipulada para dar um mentiroso depoimento contra Dom Fernando...
(*) José Oliveira Cavalcante (Cory) é médico e Diácono Permanente residente em Crato.

Em defesa do Bispo de Crato -- por Hiarles Macedo (*)

Sobre os últimos ataques feitos a Dom Fernando Panico, como católico sinto a obrigação de me manifestar para repor a verdade!  Vivemos uma guerra entre o bem e o mal. Usarei uma parte das palavras escritas pelo Diácono Vitor Hugo Santana Pires, de Juazeiro do Norte, que com extrema sabedoria e profundo conhecimento dos fatos disse: “Mais uma vez o adversário das almas tenta se levantar contra nosso estimado Pastor, Pai Espiritual e Bispo, Excelentíssimo Reverendíssimo Dom Fernando Panico. São inúmeras campanhas e ciladas contra o Ungido do Senhor Deus. Desta vez, em uma investida enigmática, o Diabo tenta novamente denegrir a imagem de nosso honrado e valoroso Bispo, um santo homem de Deus, moralmente inquestionável, reto, íntegro, exemplo a ser seguido por todos os cristãos, especialmente os que foram achados dignos do Episcopado”.
    O anjo das trevas utilizando-se de palavras mentirosas e falsos testemunhos de certo indivíduo que, creio eu plenamente, foi manipulado e muito bem pago para gravar aquele vídeo que exala o odor do enxofre e o calor terrível do inferno, tenta numa cartada destruir a reputação de nosso bom Pastor Dom Fernando Panico. Cabe a nós, católicos de verdade, fazer uma corrente de união para juntos dos Arcanjos de Deus proteger nosso Bispo das injustas e cruéis investidas do Maligno, que objetiva ferir o pastor para dispersar as ovelhas...   
     Faço questão de deixar bem claro que reconhecemos a importância que a imprensa desempenha na sociedade democrática. Entretanto, não se pode ignorar que o relato apresentado pelo radialista e pastor Francisco Fabiano, no “Jornal da Tempo” (Rádio Tempo FM, dia 14 de agosto de 2015) tira do contexto e distorce os fatos que envolve um vídeo que circulou na Internet.
     Não é segredo que existe uma tentativa de tirar ou afastar o bispo diocesano de Crato e para isso usam e abusam de falsos argumentos e manipulações, inclusive estratégias midiáticas, por isso, sentimos a obrigação de nos manifestar para repor a verdade e afastar completamente uma armação usada em um vídeo montado, distorcido da realidade, por que não dizer, produzido de má fé.
    O Sr. Francisco Fabiano, apresentador deste programa de rádio, ao abordar o assunto deste vídeo postado na Internet, fruto de uma armação que foi manipulada pelos desafetos do Bispo de Crato, confunde o direito de manifestação de pensamento, de opinião e de critica com juízo de valores, porque a forma usada na fala ultrapassa o limite da critica e ingressa no campo da violação do direito da personalidade, confunde informação com agressão, aliás, vai além, quando faz juízo de valores, pré-julga o Bispo, como se isso fosse natural.
    As Leis deste País asseguram a imprensa seus direitos, mas por outro lado, assegura também o direito da inviolabilidade da intimidade, da honra e imagem do cidadão e isso, repita-se, o apresentador do programa Francisco Fabiano mostra que desconhece ou se conhece, desrespeita.
    Informamos aos ouvintes que uma investigação profunda para desmascarar quem está por trás dessa infame barbárie, essa farsa demoníaca, que tenta destruir a reputação do bispo da Diocese de Crato, será feita, para que, nos termos da Lei, a Justiça possa mandar prender os responsáveis e os colaboradores dessa armação.
    Mascaras cairão!!!
    Quanto ao apresentador Francisco Fabiano, fica o alerta de que não se pode confundir o direito de informação com acusação, porque, repito, essa última compete aos membros da Justiça e não ao apresentador de rádio.

(*) Hiarles Macedo é advogado, residente em Juazeiro do Norte.

As peripécias dos caluniadores do Bispo de Crato -- por Armando Lopes Rafael

OBS  -- Esta carta foi dirigida ao  Pe. Joaquim Ivo Alves dos Santos, leal colaborador do Bispo de Crato, num momento de angústia que exigia minha solidariedade. A conferir:

Crato, 14 de agosto de 2015
(Véspera da Assunção de Nossa Senhora ao Céu)

Caro Pe. Ivo:

      Ontem à tarde, visitando conhecida loja que vende artigos religiosos, a proprietária do estabelecimento ficou surpresa quando eu disse que o homem que gravou o vídeo com acusações a Dom Fernando era um doente mental. Estupefata, ela me disse:
      – E por que a Diocese não divulga esse fato? Ninguém está sabendo disso...
      Creio que este é o sentimento geral porque passa a população católica do Cariri, a qual foi agredida com o vídeo montado por uma minoria ínfima que tenta, há anos, desestabilizar o governo episcopal de Dom Fernando Panico à frente da Diocese de Crato!
 Desta vez essa minoria vem de impetrar mais uma de suas torpes e indecorosas ações, além das muitas já levadas a efeito contra a dignidade e a honra pessoal de Dom Fernando: a postagem na Internet, na tarde de terça-feira, dia 11, de um vídeo – sórdido e infame – onde é utilizada e manipulada uma pessoa doente mental, acometida de sintomas psicóticos, portadora de transtorno e distúrbio mental de origem emocional.
    O estrago foi grande, embora não tenha sido uma surpresa para nós que trabalhamos na Cúria. Dessas calúnias essa minoria, inevitavelmente, um dia prestará contas à Justiça de Deus! Principalmente porque sabemos que já na próxima 3ª feira (dia 17 de agosto) esse “grupelho” atacará com nova calúnia, a ser publicada num jornal editado em Juazeiro, difamando Dom Fernando por “desvios” em dinheiro da Cúria. Até que ponto chega a vilania desses desalmados. Será que mais uma vez a mentira vai usurpar o lugar da verdade? Será que Deus vai permitir mais essa maldade? Até quando?
     Dias atrás o Bispo de Crato havia sido alertado sobre a montagem dessa última trama e armação, a qual vinha sendo urdida no submundo do anonimato, com o objetivo de macular a exemplar conduta pessoal de Dom Fernando.  Descobriu-se agora que se trata de um vídeo manipulado e direcionado, como já foi preambularmente percebido por experiente Policial.
      Por isso, na data de 03 de agosto último, Dom Fernando Panico, acompanhado do advogado da Assessoria Jurídica da Diocese de Crato, registrou na Polícia o Boletim de Ocorrências nº 488–12093/2015, antecipando toda essa conspiração, que irrompeu do lamaçal nauseabundo, característica da personalidade e do agir dessa minoria que se ocupa unicamente de espalhar aleivosias contra o Bispo de Crato. Com esse vídeo, montado e agora divulgado na Internet, foi utilizado o depoimento de um doente mental, deu-se curso à armação que visa unicamente prejudicar o Pastor Diocesano, com o propósito de desmoralizá-lo e retirá-lo do governo episcopal.
     Hoje, de concreto, temos apenas o fato de a Assessoria Jurídica da Diocese de Crato ter dado entrada no Poder Judiciário com um processo pedindo uma liminar para sustar esse vídeo-montagem deplorável. No que foi prontamente atendida. Importante dizer que um médico que trata o senhor que aparece no vídeo, o qual é portador de distúrbios mentais, informou através de um laudo (em poder do Juiz de Direito que deferiu a limitar para retirar o vídeo da Internet) declarando ser o infelicitado cidadão portador de paranoia que o acomete – por meio aos surtos e delírios –, não tendo o doente mental condições de discernir entre a verdade e a mentira, pois vive dentro de um círculo de psicose que o faz perder o contato com a realidade. Os desafetos do Bispo se aproveitaram dessa enfermidade para manipular esse doente montando o vídeo. 
         Pe. Ivo: não percamos a fé de que a verdade ainda vai prevalecer. Adotadas as primeiras providências judiciais, a Diocese de Crato terá oportunidade não só de identificar a pessoa que postou esse vídeo (aliás, já está identificado, bem como conhecido o equipamento usado para praticar essa infâmia). Apura-se agora quem participou da montagem dessa armação e conspiração. 
Passo seguinte, após a confirmação dos nomes dos integrantes dessa associação criminosa, típica do crime de formação de quadrilha, poderia ser pedido a abertura do inquérito, junto à Polícia Federal, para punição do crime virtual na Internet, sem prejuízo dos outros competentes processos que continuam a correr contra esses criminosos.
 Rezemos para que Deus intervenha e ponha fim a essa campanha demoníaca feita contra o Bispo, mas, é bom frizar,  feita principalmente contra a nossa Igreja Católica Apostólica Romana.
Armando Lopes Rafael

Edições Anteriores:

Outubro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31