xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 27/07/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

27 julho 2015

Site que divulga dados de brasileiros é investigado por procuradoria

tudosobretodos

RIO — Nos últimos dias, um site em português, mas hospedado fora do país, vem causando polêmica nas redes sociais ao divulgar dados pessoais de cidadãos, como endereço, e lista de vizinhos e parentes, mediante uma simples busca por nome e sobrenome, ou CPF. Especialistas, afirmam que a página é ilegal por ferir a privacidade dos cidadãos, e a Procuradoria da República no Rio Grande do Norte (PR/RN) já abriu uma investigação a seu respeito.

Com uma extensão "es" em seu endereço, o site informa ser hospedado nas Ilhas Seychelles, um país localizado no Oceano Índico ocidental, e administrado pela companhia Top Documents LLC. Nele, usuários podem buscar pelo nome completo de uma pessoa ou CPF para obter outras informações parciais sobre ela, como a rua em que mora (mas não o número), alguns de seus vizinhos e parentes.

O site oferece ainda a possibilidade de usuários comprarem créditos por meio da moeda virtual BitCoin para ter acesso a informações mais detalhadas sobre pessoas, como endereço completo, possíveis perfis em redes sociais, empresas e sociedades registradas em seu nome, entre outras — cada crédito custo cerca de R$ 0,99, o que equivale a 0,001 bitcoin. O próprio site indica como os usuários podem adquirir a moeda virtual.

"Diversas fontes alimentam os registros. São cartórios, decisões judiciais publicadas, diários oficiais, foros, bureaus de informação, redes sociais e consultas em sites públicos na internet", afirma a página.

Diante da repercussão negativa da página nas redes sociais, um abaixo assinado on-line encaminhado à Polícia Federal de Rondônia pedindo a sua investigação já conseguiu mais de 45 mil apoiadores.

Em seus termos de uso, a página afirma se isentar de qualquer utilização que não respeite a legalidade e licitude, responsabilizando, por isso, o contratante do serviço.

Investigação no Rio Grande do Norte

Procurados a respeito da página, a Polícia Federal (PF) e o Ministério da Justiça (MJ) ainda não se manifestaram sobre a sua legalidade, ou se já receberam denúncias oficiais a respeito. No entanto, o procurador-geral da República Kleber Martins, do Rio Grande do Norte, informou que já abriu uma investigação contra o site para avaliar a sua ilegalidade.

Já a Receita Federal (RF) negou que as informações presentes no site tenham sido acessadas da sua base de dados.

"Com relação a reportagens prepublicadas na imprensa nos últimos dias mencionando a exposição de números de CPF em sites da internet, a Receita Federal esclarece que não fornece informações de suas bases de dados a qualquer empresa ou pessoa física da iniciativa privada.

A Receita Federall somente compartilha dados cadastrais, no interesse público e mediante convênio, com órgãos e entidades da administração pública, com base no que determina a legislação vigente", afirma o órgão em seu site.

Página fere privacidade de cidadãos, afirma advogada

Especialista em Direito Digital, a advogada Patrícia Peck afirma que o site é ilegal, mesmo que suas informações sejam adquiridas de bases de dados públicas, já que fere a privacidade dos cidadãos

— A divulgação de dados pessoais propriamente dita não configura crime. O que é considerado crime é a divulgação não autorizada dos dados que foram ofertados em confiança de alguém, seja pessoa física ou jurídica, pública ou privada. Portanto, a prática deste tipo de site é ilícita, visto que constitui uma base de dados sobre um indivíduo e não cumpre com as determinações de aviso da formação da base de dados (Código Defesa Consumidor, art. 43) e autorização livre e expressa para compartilhamento com terceiros em uma política de privacidade própria, documento este necessário quando há coleta de informações na internet (Lei Marco Civil da Internet, art. 7º. Incisos I, III, VII, IX, X, XI) — afirma Peck. — Além das legislações já citadas, essa prática pode ainda ensejar infrações à Lei de Sigilo Bancário (Lei complementar nº105/2001), ao Código Penal (art. 153, art.153 §1-A e art.154) e a Constituição Federal (art.5, X).

Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Proteste, que visa a defesa dos consumidores, também tem uma percepção semelhante:

— No nosso entendimento, o site trata-se de uma forma de invasão de privacidade. As informações nele contidas não foram autorizadas pelas pessoas que estão sendo consultadas, pois elas não sabem que seus dados estão disponíveis ali. É preciso haver uma investigação do Ministério Público para exigir a retirada do site do ar, já que ele pode propiciar um dano maior para o consumidor, já que há até o endereço de pessoas nele.

Os especialistas orientam que as pessoas que se sentirem prejudicadas pelo site devem procurar o Ministério Público e órgãos de defesa do consumidor para denunciá-lo.

Em abril e maio deste ano, um site semelhante também causou polêmica por divulgar dados pessoais sem autorização. No entanto, após ações do Ministério Público, a página foi retirada do ar.

OGlobo-2

Estado fez acordo com PCC para cessar ataques de 2006, mostra depoimento

marcola_pcc_ae

Marcos Camacho, o Marcola, chefe do PCC (Foto: Estadão Conteúdo)
Depoimento obtido com exclusividade pelo jornal "O Estado de S. Paulo" mostra que representantes da cúpula do governo estadual fizeram um acordo com o chefe do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, para pôr fim à onda de ataques da facção criminosa, em maio de 2006. A reunião foi feita dentro do presídio de segurança máxima de Presidente Bernardes.
A declaração, do delegado José Luiz Ramos Cavalcanti, foi dada durante depoimento em processo judicial que investigou advogadas supostamente ligadas ao crime organizado. Ele foi um dos escolhidos pelo governo para participar do encontro em 2006. Apesar de essa possibilidade ter sido divulgada na época dos atentados, o governo do Estado sempre negou o acordo com o PCC e admitiu apenas que a conversa com Marcola foi uma condição para a rendição da facção.
A proposta do crime organizado foi levada pela advogada Iracema Vasciaveo, então presidente da ONG Nova Ordem, que defendia o direito dos presos e, na época, representava o PCC: se os responsáveis pelo comando dos atentados nas ruas fossem informados de que Marcola estava bem fisicamente, que não havia sido torturado por policiais e que os presos amotinados não seriam agredidos pela Polícia Militar, os ataques seriam encerrados.
O recado deveria ser dado pelo próprio chefe do PCC. O papel de Iracema era convencer Marcola a aceitar a ideia.
A cúpula das secretarias de Segurança Pública e da Administração Penitenciária, cujos chefes na época eram Saulo de Castro Abreu Filho e Nagashi Furukawa, respectivamente, aceitou a ideia da advogada. O então governador, Claudio Lembo, autorizou o encontro.
Missão
No depoimento, que está no processo criminal 1352/06, Cavalcanti conta que recebeu uma ligação em 14 de maio, dois dias depois do início dos ataques, do seu chefe Emílio Françolim - diretor do Departamento de Narcóticos, o Denarc -, convocando-o para a viagem. Na ocasião, dezenas de policiais já haviam sido mortos em atentados.
A missão do delegado era acompanhar a advogada Iracema Vasciaveo até o Presídio de Presidente Bernardes. Os dois e mais o corregedor da Secretaria da Administração Penitenciária, Antonio Ruiz Lopes, foram no avião da PM até Presidente Prudente, onde se encontraram com o comandante da região, coronel Ailton Brandão, e seguiram para o presídio.
Cavalcanti contou que Ruiz Lopes e o diretor do Presídio de Presidente Bernardes, Luciano Orlando, autorizaram que a advogada entrasse com celulares. Todos ficaram em uma sala e Marcola foi levado por um agente penitenciário. Iracema então se apresentou e começou a conversar com o chefe do PCC. Inicialmente, ela tentou convencê-lo a falar ao celular com outro criminoso, que comandava os ataques - o homem nunca foi identificado pela polícia.
Marcola se recusou. Ele teria lamentado a morte tanto de policiais quanto de bandidos. A advogada insistiu e, finalmente, o chefe do PCC aceitou a proposta. Como não fala ao celular, ele pediu para chamar o preso Luis Henrique Fernandes, o LH, que é de sua confiança.Segundo Cavalcanti, "LH foi trazido para a sala e Marcola disse que ele poderia falar ao telefone e dar a mensagem da advogada; LH concordou, e a advogada entregou o seu telefone, que já tinha um número previamente gravado na memória, para onde LH ligou e conversou com uma pessoa desconhecida".
O delegado negou a proposta de qualquer acordo, mas disse que Marcola pediu que a polícia respeitasse o direito dos presos, o que lhe foi garantido pelo comando da PM. Cavalcanti ainda relatou que "supõe que o bloqueador de celular tenha sido desligado", pois LH fez algumas tentativas antes de completar a ligação. Por fim, declarou que "no fim daquele dia e no dia seguinte os ataques definitivamente pararam". O policial não quis dar entrevista, mas confirmou as declarações.
Celulares
A advogada Iracema Vasciaveo confirmou os fatos narrados por Cavalcanti. Segundo ela, a situação estava "fora de controle". Ela contou que, quando recebeu a proposta dos bandidos, levou ao conhecimento de colegas na Polícia Civil.
"Naquele domingo (14 de maio de 2006), recebi um telefonema com uma ordem: que eu fosse para o Campo de Marte, porque de lá seguiria para Presidente Bernardes." Lá, a advogada afirma que recebeu de um policial os celulares usados no presídio.
Ela também rejeita a palavra "acordo". Segundo Iracema, "havia uma chance para encerrar os ataques, e tudo foi feito para que isso fosse possível".

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ceará é um dos dez estados que têm mais motos do que carros

motos

O Ceará é um dos dez estados do País cuja frota de motocicletas é maior que a de automóveis, com a oitava maior proporção, conforme estatísticas do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Hoje, no Dia do Motociclista, esse cenário endossa a necessidade de se discutir o impacto desse crescimento e a convivência no trânsito.

No Estado, de acordo com a mais recente Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 32,5% dos condutores de motos no Ceará declararam nem sempre usar capacete. A proporção dos que afirmaram usar (67,5%) é a quinta menor do Brasil, melhor somente que no Pará (54,9%), Piauí (58,2%), Alagoas (61,9%), Sergipe (64,1%) e Maranhão (66%). Entre os passageiros de motos, 31,3% no Ceará afirmaram nem sempre usar o capacete; são 68,7% os que afirmam sempre usar.

O chefe do núcleo de comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Ceará, Alexsandro Batista, destaca que a frota crescente é um desafio para o órgão e que, pelas especificidades do equipamento - de muita mobilidade, fácil deslocamento e que deixa o condutor mais exposto -, as fiscalizações precisam ser diferenciadas.

“Tivemos muita facilidade no crédito, é um veículo de baixo custo e simples aquisição. Mas nas nossas operações muitos estão sem habilitação e sem capacete”, critica, reforçando que é 8,5 vezes maior a probabilidade de, num acidente, morrer o passageiro se estiver sem capacete; se for o motorista, aumenta em 5,4 vezes.

FABIO LIMA

67,5% dos motociclistas no Ceará afirmam que sempre usam capacete

Enquanto que em Fortaleza mais da metade (55,34%) de todos os veículos são do tipo automóvel, no Interior a proporção se inverte: motos (61,96%) são maioria, deixando carros para trás (25,75%). “Até para tanger o gado, levando e deslocando rebanho, a gente nota essa diferença”, avalia Alexsandro.

Mudanças

Na visão de quem pilota sobre as duas rodas, o presidente de honra da Associação Brasileira de Motociclistas (Abram), Lucas Pimentel, opina que a moto é vista como um veículo intruso. “Mas são milhões de pessoas que usam como transporte, lazer, esporte. O desafio primeiro é mudar a cultura do motorista”.

Ele defende que são necessárias mudanças na indústria e na formação dos condutores. “O capítulo da frenagem é muito curto, se ensina a usar o freio do pé, mas há situações que precisa equilibrar o freio dianteiro com traseiro. O sistema de iluminação também é deficiente”. Lucas argumenta que em outros países há sinalizações específicas. “Na engenharia também há problemas: as faixas de rolamento são como armadilhas. O Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) detectou dois mil pontos de vulnerabilidade nas estradas brasileiras pra carro, imagina pra moto. A frota de moto ainda vai crescer mais e o País precisa se preparar pra isso”.

Transito-e-motocicleta

O Povo

Presos controlam presídios do Ceará, denunciam agentes penitenciários

presidioDenúncia mostra 78 portões destruídos pelos presos.
Na CPPL de Itaitinga, há cinco agentes para 1.800 presos.

Portões arrancados e empilhados pelos corredores, celas abertas, internos postando fotografias e comentários nas redes sociais, poucos agentes penitenciários para controlar os presos. Segundo a Associação dos Agentes Penitenciários  do Ceará, essa é a realidade da Casa de Privação de Liberdade (CCPL) 4, em Itaitinga, na Grande Fortaleza. De acordo com o presidente da associação, Waldemiro Barbosa, 78 portões da unidade foram arrancados pelos internos. "Nós estamos vivendo o pior momento do Sistema Penitenciário do Ceará. Hoje, o agente penitenciário é a segunda vítima do Sistema Penitenciário", diz.

Inaugurada há dois anos e considerada de segurança máxima, a CPPL 4 tem capacidade para abrigar 900 detentos, mas está com 1.600. Para tomar conta dessa população carcerária, a CPPL conta com cinco agentes penitenciários, o que dá 320 presos para cada agente. Os agentes denunciam que, com esse número, é impossível realizar um controle efetivo. "Como vistoriar cerca de 2.400 sacolas levadas por 800 pessoas que visitam os presos em cinco horas?", questiona.

 

Publicação em redes sociais
No início do mês de julho, a  Secretaria de Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus-CE) determinou que fossem investigadas a publicação de fotos de presidiárias tiradas dentro de celas do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, localizado em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza.

Um perfil no Facebook mostra mais de 60 fotos com poses de uma detenta e das companheiras de cela postadas desde o dia 3 de dezembro de 2014. Nelas, as internas aparecem fazendo poses sensuais com roupas íntimas e também com o uniforme da penitenciária.

Sejus
O secretário adjunto de Justiça do Ceará (Sejus), Sandro Camilo, disse que os portões foram serrados durante um princípio de rebelião que ocorreu no presídio. "Já controlamos e as celas já foram fechadas novamente. Uma vistoria também foi realizada e vários itens ilegais foram recolhidos. Segundo o secretário, o Governo do Estado está estudando alternativas para resolver essa questão da superlotação dos presídios, e uma das alternativas pode ser a audiência de custódia, que possibilita o cumprimento da pena sem que seja necessário ser no presídio.

Do G1 CE

Dólar sobe pela 4ª sessão e vai a R$3,36, com fiscal e China


dolaresO dólar à vista subiu 0,36%, para R$ 3,3610 - maior preço desde 28 de março de 2003

 

São Paulo - Na sequência do movimento da semana passada, o dólar continuou

São Paulo - Na sequência do movimento da semana passada, o dólar continuou subindo ante o real nesta segunda-feira, 27, pela quarta sessão seguida, período em que o avanço acumulado chega a 6,09%.

Hoje, porém, o principal fator a estimular as compras da moeda veio do exterior, mais especificamente das preocupações com a China, que pegaram um mercado já fragilizado pelas tensões domésticas.

Os elevados patamares de cotação atingidos desde a semana passada chegaram a provocar uma realização de lucros pela manhã, levando a moeda a operar em leve baixa, mas o movimento não se sustentou e o dólar voltou a subir.

O giro financeiro foi fraco no segmento à vista e contido no futuro. O dólar à vista subiu 0,36%, para R$ 3,3610 - maior preço desde 28 de março de 2003 (R$ 3,3630).

Em quatro dias, a divisa acumula valorização de 6,09% ante o real. Na mínima, caiu 0,09%, aos R$ 3,3460, e, na máxima, superou R$ 3,38, aos R$ 3,3810 (+0,96%).

Às 16h42, o volume era de US$ 632 milhões. Neste horário, o dólar para agosto - que fecha apenas às 18 horas - era cotado em R$ 3,367 (+0,06%).

O índice Shanghai Composite, da Bolsa de Xangai, caiu 8,48%, a maior queda porcentual desde 27 de fevereiro de 2007, e a Bolsa de Shenzhen fechou com perdas de 7,6%, com temores de que as autoridades estejam retirando recentes medidas de apoio aos mercados locais.

Entre os indicadores, o governo informou que o lucro industrial no país teve recuo anual de 0,3% em junho, após avançar 2,6% em abril e 0,6% em maio.

Esse contexto castigou as moedas de países emergentes, incluindo o real, que ainda está sob o impacto da revisão das metas fiscais até 2017.

O dólar no Brasil já abriu bastante pressionado, mas no meio da manhã o avanço perdeu força com alguns investidores aproveitando para realizar lucros.

Naquele momento, o dólar chegou a ser negociado em baixa, em meio ainda ao início da movimentação dos players vendidos em dólar visando o fechamento da ptax das 13 horas.

Nesta semana, a disputa pela ptax deve ganhar força, pois a taxa da sexta-feira será utilizada para liquidar, na segunda-feira, o vencimento de contratos de swap cambial e contratos futuros de dólar.

Na contramão da tendência das moedas de países exportadores de commodities, o euro subiu diante do dólar, amparado pela melhora do índice de sentimento das empresas da Alemanha acima do esperado.

Denise Abarca, do Estadão Conteúdo

Vacina contra a dengue mostra mais eficácia em maiores de 9 anos

vacina

Artigo publicado hoje (27) na revista New England Journal of Medicine mostra que a vacina contra a dengue, do laboratório francês Sanofi Pasteur, tem maior eficácia em pessoas maiores de 9 anos. Como o imunizante foi testado em pessoas de até 60 anos, este é o limite da indicação do produto.

O imunizante, de forma geral, mostrou eficácia de 60,8% contra os quatro sorotipos da doença,  taxa de redução de hospitalização de 80,3% e diminuição de 95,5% de casos graves da dengue. Uma vez aprovada, a imunização será feita em três doses, com intervalos de seis meses.

A vacina aguarda registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde março, quando a Sanofi entrou com pedido, mas a agência reguladora não deu prazo para o fim da análise do pedido. Segundo Sheila Homsani, diretora médica da Sanofi Pasteur, até o final do ano o laboratório espera conseguir o registro da vacina em 20 países. O levantamento publicado hoje é uma junção dos estudos feitos na América Latina e na Ásia.

Ela disse que o laboratório analisou a população acima e abaixo de 9 anos e avaliou que a eficácia da vacina, acima dessa faixa de idade, contra os quatro sorotipos foi 66%, a eficácia contra casos graves continua altíssima, de 93%, e a proteção contra hospitalizações fica em 80,8%, "um resultado superbom”, segundo Sheila.

Nas pesquisas feitas na Ásia, os resultados mostram que a eficácia da vacina entre crianças de 2 a 5 anos é de 33%, considerada baixa pelo laboratório. Na publicação de hoje, a empresa ainda mostrou que houve mais hospitalizações no público asiático com menos de 9 anos. “Vamos avaliar se esses resultados são porque os anticorpos caem mais rápido ou porque o sistema imunológico das crianças ainda é imaturo”, ressalvou ela.

O valor do produto deve ser determinado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, caso o registro seja concedido. O desenvolvimento da vacina durou 20 anos. A Sanofi Pasteur foi o primeiro laboratório do mundo a pedir o registro da vacina.

Agência Brasil

EUA retiram Cuba da lista de países ineficientes contra tráfico humano

cubausa

Os Estados Unidos retiraram Cuba da lista de países que pouco fazem no combate ao tráfico humano, anunciou hoje (27) o Departamento de Estado norte-americano. Cuba estava há dez anos nesta lista. A decisão norte-americana surge uma semana depois da reconciliação diplomática entre os Estados Unidos e Cuba e dois meses após a remoção de Cuba da lista dos países que incentivam o terrorismo.

"O governo de Cuba não cumpre integralmente as condições mínimas para a eliminação do tráfico, mas está fazendo esforços significativos nesse sentido", diz o relatório do Departamento de Estado.

Apesar das explicações do Departamento, o congressista republicano Chris Smith, um dos mais ativos na questão da luta contra o tráfico, afirmou, em comunicado, que a alteração foi feita "apenas por razões políticas", dizendo que Cuba nada fez para merecer esta alteração.

O relatório sobre o tráfico de seres humanos do Departamento de Estado analisa a situação em 188 países em todo o mundo, avaliando as medidas que os seus governos implementam para controlar ou eliminar este flagelo. Na lista negra do relatório estão a Venezuela, Belize, Guiné Equatorial, Rússia, Irã, Coreia do Norte, Síria, Argélia, Burundi, República Centro-Africana, Eritreia, Gâmbia, Guiné-Bissau, Kuwait, Líbia, Mauritânia, Sudão do Sul, Tailândia, êémen, Zimbábue, Bielorrússia, as Ilhas Marshall e os Camarões.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tem agora 90 dias para decidir se vai aplicar sanções aos países presentes na lista negra.

Agência Brasil

Temer aposta em diálogo para aprovação de propostas no Congresso

MichelTemer

O vice-presidente da República, Michel Temer, disse apostar no diálogo entre o Executivo e o Legislativo para que as propostas de interesse do país sejam aprovadas no Congresso Nacional. Ele disse que os parlamentares "são capazes de verificar o que pode prejudicar o país e o que pode ajudar" e reforçou a necessidade de "muito diálogo, inclusive com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha", que anunciou há duas semanas rompimento com o governo.

Ao lado da presidenta Dilma Rousseff, ele participou nesta tarde de uma reunião com ministros de diferentes partidos com o objetivo de unificar a base aliada no Congresso. Temer disse ter certeza da "responsabilidade pública" dos parlamentares, e avaliou que tudo vai depender do diálogo permanente entre os dois Poderes. Ele disse ainda que o rompimento de Cunha foi de natureza pessoal, e não institucional.

Durante a reunião, Dilma pediu aos ministros que convençam os parlamentares da importância de não aprovar medidas que causem impacto financeiro elevado, e de finalizar a aprovação do ajuste fiscal proposto pelo governo. Ao responder sobre o tema e possíveis "pautas-bomba" que o governo vai enfrentar após o recesso dos congressistas, na próxima semana, Temer disse confiar nos parlamentares.

“No Congresso Nacional, deputados e senadores são capazes de verificar o que pode prejudicar o país e o que pode ajudar. A regra geral é que o Congresso, quando legisla, ajuda o país. Não é ajudar o governo. Nosso compromisso é muito mais com o país do que exatamente apenas com o governo. Você apoia o governo quando está com teses boas para o país. Tenho certeza que o Congresso examinará com muito cuidado as teses que forem apresentadas. Se forem onerosas para o país, de maneira que o país não possa suportá-las, certamente rejeitará. É preciso espírito público, especialmente. Tenho certeza que o Congresso tem", afirmou.

Agência Brasil

Procurador da Lava Jato nega que tenha havido escuta em cela de Youssef

 

coodenadorlavajato

O coordenador da força-tarefa da Lava Lato, procurador da República Deltan Dallagnol, apresenta propostas do MPF para o combate à corrupção            Marcelo Camargo/Agência Brasil

O procurador da República Deltan Dallagnol, que integra o núcleo da Operação Lava Jato, negou hoje (27) que tenha havido escuta na cela onde estava o doleiro Alberto Youssef, na carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba. O fato, denunciado pelo próprio Youssef, em abril do ano passado, foi refutado por uma sindicância concluída pela PF em setembro de 2014.

Perguntado se a suposta escuta na cela do doleiro poderia inviabilizar futuramente as investigações da Lava Jato, pois nesse caso a escuta seria ilegal, Dallagnol disse não temer que o fato repercuta negativamente sobre a operação e negou que tenha sido utilizada informação baseada em escuta ilegal.

“Jamais apareceram quaisquer escutas e muito menos indicativos de influência delas nas investigações. É um caso sob investigação. Mas jamais identificamos qualquer escuta que tenha sido instalada. O que existiu é um aparelho que, em princípio, não estava funcional. Esta é uma situação sob apuração”, sustentou o procurador.

Dois policiais federais admitiram, durante audiência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, no dia 2 de julho, que as escutas existiram. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, também em depoimento à CPI da Petrobras, no último dia 15, classificou de gravíssimo o fato, se for comprovado.

Dallagnol veio ao Rio participar do lançamento do projeto Dez Medidas contra a Corrupção, que pretendo recolher 1,5 milhão de assinaturas para apresentar ao Congresso um projeto de iniciativa popular com ações anti-corrupção. Ele apresentou o projeto a lideranças comunitárias e religiosas, reunidas no Seminário Teológico Batista do Sul, a quem pediu apoio à iniciativa.

O procurador criticou a corrupção no país e disse que, baseado em dados das Nações Unidas, o Brasil gasta R$ 200 bilhões em propinas todos os anos.

“Esse valor permitiria triplicarmos no Brasil o investimento federal em saúde ou educação e que melhorássemos tudo o que é gasto, em todo o país, por todos os entes da Federação, em segurança pública.”

Ele disse acreditar na punição de todos os envolvidos nos casos de corrupção envolvendo empreiteiras, agentes públicos e políticos que superfaturaram contratos com a Petrobras, recebendo propinas milionárias em dinheiro público.

“Nós vamos fazer o nosso melhor, tudo o que está em nosso alcance, para que todos sejam punidos, por todos os crimes, na medida de sua responsabilidade. Nós acreditamos que, neste caso, existe uma série de fatores que vai permitir que a punição seja alcançada de modo efetivo.”

Os dez temas da campanha contra a corrupção são os seguintes: Prevenção à corrupção, transparência e proteção à fonte de informação; Criminalização do enriquecimento ilícito de agentes públicos;  Aumento das penas e crime hediondo para corrupção de altos valores; Aumento da eficiência e da justiça dos recursos no processo penal; Celeridade nas ações de improbidade administrativa; Reforma no sistema de prescrição penal; Ajustes nas nulidades penais;  Responsabilização dos partidos políticos e criminalização do caixa 2; Prisão preventiva para evitar a dissipação do dinheiro desviado; Recuperação do lucro derivado do crime.

Para participar da campanha e baixar os formulários para recolher assinaturas, basta acessar o endereço eletrônico www.combateacorrupcao.mpf.mp.br

Agência Brasil

Produção de lixo no país cresce 29% em 11 anos, mostra pesquisa da Abrelpe

lixao_df_brasil_abrelpe

A geração de lixo no Brasil aumentou 29% de 2003 a 2014, o equivalente a cinco vezes a taxa de crescimento populacional no período, que foi 6%, de acordo com levantamento divulgado nesta segunda-feira (27) pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). A quantidade de resíduos com destinação adequada, no entanto, não acompanhou o crescimento da geração de lixo. No ano passado, só 58,4% do total foram direcionados a aterros sanitários.

Mais de 41% das 78,6 milhões de toneladas de resíduos sólidos gerados no país, em 2014, tiveram como destino lixões e aterros controlados. Esse locais, segundo a entidade, são inadequados, e oferecem riscos ao meio ambiente e à saúde. No ano anterior, esse percentual era 41,7%. A metodologia da pesquisa envolveu 400 municípios, equivalente a 91,7 milhões de pessoas. Por dia, o brasileiro gera, em média, 1,062 quilo de lixo.

Esse dados mostram que mais de 78 milhões de brasileiros, ou 38,5% da população, não têm acesso a serviços de tratamento e destinação adequada de resíduos sólidos. Além disso, mais de 20 milhões de pessoas não dispõem de coleta regular de lixo, pois cerca de 10% dos materiais gerado não são recolhidos. O volume de lixo produzido aumentou 2,9%, entre 2013 e 2014. A coleta de resíduos, por sua vez, melhorou 3,2%.

Esta é a primeira pesquisa que retrata a situação da gestão dos resíduos, depois da vigência da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), em 2010. Em relação à reciclagem, a pesquisa revela uma evolução de 7,2 ponto percentual. Em 2010, apenas 57,6% dos municípios tinham alguma iniciativa de coleta seletiva, e no ano passado o percentual aumentou para 64,8%.

(Agência Brasil)

Sejus adere à Semana de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

trafico-de-pessoas

A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) adere, nesta segunda-feira (27), à Semana de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Até o próximo dia 31 de julho, uma série de ações chamarão a atenção para o assunto, alertando contra os perigos do tráfico de pessoas. No Ceará, a Sejus, por meio do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, participa ativamente da campanha. De segunda a sexta-feira serão realizadas blitze educativas sobre o tema e na quarta-feira (29), Sejus e Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) assinarão termo de cooperação técnica sobre o tema.

As blitze educativas começaram na manhã de segunda-feira na unidade Vapt Vupt Messejana. A ação ocorrerá lá até a próxima quinta (30). O equipamento, que atende cerca de duas mil pessoas por dia, está com decoração referente à campanha Coração Azul e os funcionários foram capacitados para dar informações sobre o assunto. Na quinta e sexta-feira, a distribuição de material ocorre no Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Na quarta-feira (29), às 14h, o secretário da Justiça e Cidadania, Hélio Leitão, e o titular da STDS, Josbertini Clementino, assinam termo de cooperação técnica para incluir o assunto de enfrentamento ao tráfico de pessoas na formação de alunos e estagiários dos programas da STDS. “Os projetos da STDS são voltados,  essencialmente, para o público jovem e carente. Esse é também o principal alvo do tráfico de pessoas. Por isso, estamos unindo os esforços das duas pastas a fim de esclarecer, conscientizar nossa população sobre os riscos do tráfico”, destaca Hélio Leitão.

A campanha Coração Azul, criada pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Undoc-ONU), está mobilizando estados em todo o País para iluminarem monumentos ou prédios públicos de azul. No Ceará, a unidade Vapt Vupt Messejana será iluminado de azul por toda a semana.

Números

Neste ano, dez possíveis casos de denúncias de tráfico de pessoas chegaram ao Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Em 2014, durante todo o ano, 35 denúncias chegaram à Sejus. No Brasil, de acordo com o relatório do Sistema Nacional de Estatísticas de Segurança Pública e Justiça Criminal, 1.735 pessoas foram vítimas de tráfico interno de pessoas para fins de exploração sexual, entre 2006 e 2011.

A supervisora do NETP, Lívia Xerez, alerta para a chamada subnotificação. “Muitos casos não viram denúncia, pois a população tem medo ou vergonha de denunciar, por isso a Sejus tem um trabalho intenso de educar, de conscientizar a população”, pontua.

Lívia também alerta para os riscos que as redes sociais trouxeram quando o assunto é o tráfico de pessoas. “Com a internet e as redes sociais, essas falsas promessas de uma vida melhor em outro país, do casamento perfeito com um desconhecido ficaram mais próximas e é aí que pode se inserir o tráfico de pessoas”, alerta.

Campanha

Quem quiser aderir à campanha nas redes sociais Facebook e Twitter pode participar colocando o coração azul, símbolo da campanha, no seu avatar. Basta acessar o link http://twibbon.com/support/coracao-azul-2 e entrar na campanha.

 

Assessoria de Comunicação da Sejus

Semace e Sema reúnem esforços para proteger a Serra de Baturité

apabaturite61

Em 2015, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), com o apoio da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), executou nove ações de fiscalização ostensiva na Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra de Baturité, atuando na região por 25 dias distribuídos de forma alternada nos últimos seis meses. Com base em uma estatística feita pela Diretoria de Fiscalização (Difis) da Semace, a cada sete dias houve uma ordem de fiscalização em execução para apurar infrações ambientais na área da Unidade de Conservação (UC).

De acordo com a gerente de Execução de Fiscalização da Difis da Semace, Carolina Braga, nesse semestre foram atendidas 85 ocorrências, sendo que 42 resultaram em lavratura de autos de infração e 31 termos de embrago. “Essas ações representam um esforço da Superintendência em proteger a área, cuja biodiversidade é frágil e que sofre danos ambientais frequentes”, observa Carolina.

Segundo a orientadora de célula da APA, Patrícia Jacaúna, que atuou em conjunto com os fiscais ambientais da Semace, a UC, por fazer parte da categoria de Uso Sustentável, tem populações residentes que causam impactos pelas atividades antrópicas, especialmente agropecuárias, horticultura, olericultura, construção civil, desmatamento, queimadas, construção de estradas, dentre outros. “Nos últimos anos, esses impactos vem crescendo, em decorrência da especulação imobiliária, atraindo capital inclusive internacional para construções de condomínios, hotéis, pousadas, muitos deles, sem os devidos estudos de impacto ambiental e adequação a capacidade de suporte”, ressalta Patrícia.

Ainda de acordo com Jacaúna, não obstante todo o esforço em divulgar a APA e promover a educação ambiental que é realizado pela equipe de gestão da Sema, ainda existem muitos empreendedores que poluem, degradam, constroem em áreas de riscos e em áreas de preservação permanente. “Os órgãos do Sistema Estadual do Meio Ambiente, garantem que continuarão envidando esforços no sentido de promover o desenvolvimento sustentável e proteger a APA da Serra de Baturité, bem tão caro ao povo cearense”, enfatiza Patrícia fazendo referência à parceria entre a Sema e a Semace.

Saiba mais

A APA da Serra de Baturité tem 32.690 hectares de superfície e foi criada pelo Decreto Estadual nº 20.956, de 18 de setembro de 1990. Localizada na região serrana do Maciço de Baturité, distante 104 Km de Fortaleza, o ecossistema é considerado uma paisagem de exceção no contexto do semiárido, contendo vestígios da Mata Atlântica.

O cidadão pode denunciar qualquer irregularidade ambiental que esteja sendo cometida na APA. Para isso, ele deve ligar para o Disque Natureza da Semace (0800-2752233), de segunda à sexta-feira (exceto feriados), das 8 às 12 horas e das 13 às 15 horas. É importante que, no ato da denúncia, seja repassado o máximo de informação sobre a ocorrência, a exemplo de um ponto de referência.

27.07.2015

Ana Luzia Brito
Assessora de Imprensa da Superintendência Estadual do Meio Ambiente

Mestres da Cultura: última semana de inscrições abertas para o Edital Secult Tesouros Vivos 2015

mestres

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) está com inscrições abertas até esta sexta-feira (31), para novas propostas do Edital "Tesouros Vivos da Cultura". A ação tem por objetivo a inscrição, seleção e titulação de até nove pessoas naturais e duas de grupos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará, bem como reconhecer, proteger e valorizar os conhecimentos, fazeres e expressões das culturas populares e tradicionais do Ceará, por meio da titulação dos “Tesouros Vivos da Cultura”, com vistas à preservação da memória cultural e transmissão de seus saberes e fazeres artísticos e culturais.

As inscrições são gratuitas e abertas a pessoas naturais e a grupos que atendam de forma cumulativa os seguintes requisitos: comprovar a existência e a relevância do saber e/ou do fazer; ter reconhecimento público de sua atividade específica; deter a memória indispensável à transmissão do saber e/ou do fazer; propiciar a efetiva transmissão dos conhecimentos; possuir residência, domicílio e atuação, conforme o caso, no Estado do Ceará, há pelo menos 20 (vinte) anos, completos ou a serem completados no ano da candidatura; A inscrição poderá ser proposta por qualquer pessoa jurídica de direito público ou privado ou qualquer pessoa natural que seja capaz, na forma do Artigo 9o, da Lei no13.842/2006 e do disposto no 1.3 do Edital, desde que expressamente autorizados pelo candidato.

As inscrições podem ser realizadas até esta sexta (31), das 8h às 16h30min, com exceção do disposto no item 3.9. do edital.

RcultSerão considerados aptos a serem inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” as pessoas naturais, os grupos dotados de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, cuja produção, preservação e transmissão, assim considerados pelas pessoas e órgãos indicados no Artigo 9o, da Lei estadual no13.842, de 27.11.2006, representativas de elevado grau de maestria, constituindo importante referencial da Cultura Cearense.

Após diplomados “Tesouros Vivos da Cultura”, passarão a dispor de alguns direitos, como registrar seu nome no Livro dos "Tesouros Vivos da Cultura" , ter seus projetos recepcionados preferencialmente quando submetidos a certames públicos promovidos pela Pasta da Cultura relativos à área de atuação do diplomado; e terão a percepção de auxílio financeiro, a ser pago, mensalmente, pelo Estado do Ceará, em valor não inferior a um salário de referência (mínimo), que será destinado, exclusivamente, para as pessoas naturais de comprovada carência econômica.

Com a diplomação, os inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” comprometer-se-ão a transferir suas técnicas e conhecimentos a alunos ou aprendizes, através de programas educativos, os quais, quando organizados diretamente pela Secretaria da Cultura do Estado, terão despesas custeadas pelo Tesouro Estadual.

Com a abertura do edital, a Secult dá continuidade ao seu projeto de investimentos também para aqueles que formam uma sólida manifestação da cultura popular por todo o Ceará.

Interessados em participar do Edital devem entrar em contato com a Coordenadoria de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural, da Secult, pelo fone 85-3101-6787 ou pelo e-mail: editais@secult.ce.gov.br.

Serviço:

Edital dos "Tesouros Vivos da Cultura"

Mais informações:
www.secult.ce.gov.br
Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural – COPAHC
Rua Major Facundo no 500, Praça do Ferreira, Centro de Fortaleza­-CE

 

Assessoria de Comunicação da Secult
Dalwton Moura ou Clovis Holanda

Ação visa interiorizar Farmácias Vivas

farmaciaviva

Um edital da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) para o incentivo dos arranjos produtivos de plantas medicinais e fitoterápicas pretende implantar seis hortos pólos nas macrorregiões de saúde do Ceará, como forma de interiorizar as ações das Farmácias Vivas. Serão 24 arranjos produtivos de plantas municipais que funcionarão em parceria com o desenvolvimento da agricultura familiar.

Prioritariamente, estão sendo selecionados municípios que já possuem os serviços de farmácias vivas, mesmo que estas sejam do tipo 1. Entre as cidades escolhidas, estão Fortaleza, Maracanaú e Horizonte. O Horto de Plantas Medicinais Abreu Matos é responsável pela produção de mudas que serão levadas para os novos hortos polos. A previsão para que as novas hortos de plantas medicinais estejam funcionando é de até dois anos.

Para a implantação das Farmácias Vivas, está sendo feito um estudo geofísico para a perfuração de poços profundos para auxiliar as estruturas de irrigação. Os agricultores beneficiados também receberão todos os equipamentos e ferramentas necessários, além de um curso de capacitação sobre produtos fitoterápicos que também serão estendidos a médicos, enfermeiros, farmacêuticos e agrônomos.

Produção

Conforme Georgeline Silveira, farmacêutica e coordenadora da Farmácia Viva Lúcia Gurgel, a produção de fitoterápicos para a distribuição em postos municipais foi retomada em janeiro deste ano, a partir de um projeto piloto do curso de Farmácia da Universidade de Fortaleza (Unifor). Os medicamentos são elaborados pelos alunos da Instituição, e a matéria prima vem do horto municipal, localizado no bairro Parangaba, em Fortaleza. A distribuição começou em abril, e a intenção é ampliar, até o fim do ano, o projeto para os 93 postos de saúde da Capital.

Um outro exemplo de Farmácia Viva em pleno funcionamento desde 2004 no Ceará é a do município de Horizonte. Segundo o pesquisador da Universidade Federal do Ceará (UFC), Sérgio Horta Mattos, responsável pela unidade, na sede são produzidos 8 mil medicamentos fitoterápicos de 15 tipos diferentes por mês. Esses fármacos são entregues nos Centros de Abastecimentos Farmacêuticos (CAFs) e, posteriormente, distribuídos à população através dos postos de Saúde. O modelo da farmácia de Horizonte é do tipo 3, que se destina à preparação de fitoterápicos padronizados para o provimento das unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

Fundado há 32 anos pelo professor Abreu Matos, o Programa Farmácias Vivas da UFC foi pioneiro no País e tem sido reproduzido em diversos municípios, em todas as regiões.

Segundo Mary Anne Bandeira, supervisora do Núcleo de Fitoterápicos da Sesa e diretora do Horto de Plantas Medicinais Abreu Matos da UFC, há 74 unidades de farmácias vivas no Estado, 51 do tipo primário, que tem como finalidade garantir às comunidades o acesso à plantas medicinais e orientar sobre a preparação e o uso correto de remédios caseiros por profissionais capacitados.

Diario do Nordeste - Regional

FIEC inicia nesta terça-feira cursos para empresários do setor produtivo do Cariri

IFCEFortaleza

Começa nesta terça-feira (28), em Juazeiro do Norte, os cursos “Como atender fiscalização do trabalho?”, “Como prevenir problemas ambientais?” e “Como lidar com as NRs que mais impactam a indústria?”. Os cursos são uma parceria entre a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).
O curso “Como atender fiscalização do trabalho?”, com o consultor Antônio Raimundo de Castro, advogado trabalhista, sindical e previdenciário, apresenta os procedimentos legais e as principais questões para lidar com a fiscalização do trabalho, mostrando quais cuidados as empresas devem tomar ao receber o fiscal do trabalho e quais documentos podem ser exigidos.  O horário é das das 8h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h30, no Auditório do SENAI de Juazeiro.
No dia 30 de julho, acontece o curso “Como prevenir problemas ambientais?”, que vai apresentar as vantagens da regularização ambiental para a empresa; tratar de temas como obter licença ambiental para uma indústria que já está funcionando e como os empresários podem defender as melhorias na legislação ambiental. O curso será com o engenheiro arquiteto, Marco Antônio Fernandez.
Para apresentar as Normas de Saúde Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho, no dia 31 de julho de 2015, acontece o curso “Como lidar com as NRs que mais impactam a Indústria?”, com o consultor nas áreas de segurança e higiene do trabalho, Clayton Luiz Castro. O curso também acontece no Auditório do SENAI de Juazeiro, das 8h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h30.
Empresas filiadas ou não à FIEC podem se inscrever nos cursos.

flavio pinto

Fernando Santana no Cariri

 

fernandosantanaFernando Santana participou da festa no Sítio Amaro, em Juazeiro do Norte, neste domingo (26)

O secretário-adjunto do Gabinete do Governador, Fernando Santana está no Cariri. Nesta segunda-feira (26), Fernando acompanha o governador Camilo Santana na comitiva que vai recepcionar o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, nas cidades de Penaforte e Jati, no Sul do Ceará. Nas duas cidades, o ministro e o governador vão entregar casas do projeto Vilas Produtivas Rurais.

Fernando prestigiou a tradicional "Corrida de Jumento" realizada no Sítio Amaro Coelho,zona rural de Juazeiro do Norte. Por lá, ouviu palavras de apoio e incentivo a sua provável candidatura em 2016. O secretário-adjunto disse apenas que estava disposto a contribuir para o desenvolvimento do município e que por enquanto, seu projeto é ajudar o governador Camilo Santana.

flavio pinto

Em reunião com professores, prefeito Luiz Ivan Bezerra diz que vai cobrar mensalmente resultados na Educação

 

luizivaneprofessores

Luiz Ivan admite mudanças nas escolas. (Foto: Divulgação)

O prefeito interino de Juazeiro do Norte, Luiz Ivan Bezerra (PTB) dá sinais de preocupação da Educação do município. Há 15 dias, acompanhado do irmão, o deputado federal Arnon Bezerra, percorreu o Ministério da Educação e foi buscar conselhos com o presidente de do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE), Antônio Idilvan Lima Alencar, que é de Nova Olinda. O objetivo é tirar Juazeiro do Norte da última colocação entre os 184 municípios no ranking do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (SPAECE), cujo resultado foi divulgado mês passado.
Na quinta e na sexta-feira, dias 23 e 24, Luiz Ivan fez questão de participar de uma reunião com o secretário da Educação de Juazeiro do Norte,  Geraldo Alves, diretores e coordenadores das escolas municipais. Em pauta a educação no ensino fundamental.
No encontro, Luiz Ivan afirmou que irá acompanhar de perto os trabalhos realizados por cada escola e discorreu sobre o seu propósito de promover uma educação de mais qualidade, garantindo ainda que pretende cobrar a cada mês dos diretores destas instituições de ensino, resultados que possam tirar Juazeiro da incômoda posição no SPAECE.
O prefeito insiste em mudar o que  não estiver dando certo. "Se necessários for,  diretores e coordenadores poderão ser substituídos", pregou o aviso. Porém, o atual prefeito reconhece que a crise na educação não é culpa dos profissionais da Educação, mas sim, do gestor anterior, que pouco investiu na pasta.

flavio pinto

A luz da honestidade - Por: Emerson Monteiro

Primeiro há tons fortes de um silêncio sideral que circunscreve a imagem da gente com a gente mesmo que trabalha no salão enorme da consciência, dia após dia. Depois, bem depois, busca de preservação cerca nossos passos, cuidado clínico de viver aquilo que nós mesmos trabalhamos, talvez só séculos adiante, de sermos melhores do que antes quando fazíamos o que nos dava na vontade, irresponsabilidade crônica espalhada nas ressacas das madrugadas, passados os baratos no auge da angústia que ficava após porres e viagens. Porém existe ordem no Universo independente de a gente pensar assim. Persistem valores imutáveis de perfeição que pedem coerência de propósitos no trato das ações junto aos demais e junto de nós. Ninguém labora ao bel prazer sem ter de acertar contas e pagar no tempo que sempre virá. 

Conquanto desejos enormes, bichos pré-históricos, invadiam as alcovas daquelas irresponsabilidades, melados fetos de partos apressados das taras, e clamam vitórias inúteis de prazeres indébitos, esses réus em juízo seguiam aos tribunais da sinceridade com suas marcas infames do desespero inconsequente. 

Destarte, largados nos corredores de masmorras agressivas, aventureiros das sortes se arrastavam atirados na lama e desciam aos julgamentos de si próprios, na lei da consciência que arde e pede perdão ao coração. Quanta esperança de resgate na alma que chora erros cometidos nas estradas da infâmia?! Ânsias de vômito dos desacertos de outras horas, lágrimas, rangem de dentes nos atos torpes que saíram daquelas múmias apressadas. Ladrões de inocências, credulidades, paixões alimentadas da carne alheia...

No entanto a luz da honestidade renovará os gestos dos tantos de onde lá certo dia o horizonte brilhará nas trevas e paz triunfal nascerá do zelo da verdade que alimenta todas as pessoas. Longe, pois, das perdidas ilusões, claridade poderosa advirá ao encontro do pensamento com o sentimento, e as práticas do amor bem longe das traições escreverá nova história de desejos e sinceridade.  

Aquele samba de latada - Por: Emerson Monteiro

Desde cedo da noite que o coronel percebera no ar sons imprevistos de harmônica, zabumba, pandeiro e triângulo, em pleno meio de semana. Naquelas bandas, as autorizações para os sambas de latada cariciam de longa preparação. Até o delegado havia de ter conhecimento e permitir, quando fossem realizar, nas fazendas, as promoções, de si tão violentas quanta a natureza rústica dos caboclos habitantes do lugar. Nada disso constava houvessem providenciado.

O primeiro portador até ali não retornara com as notícias. Despachado logo cedo para acabar com o festejo e saber dos responsáveis, sumira de tudo, sem vir, nem mandar qualquer recado. Essa a razão da impaciência do proprietário das terras, na sala principal da casa grande, a andar num pé e noutro, transferindo contrariedade aos ouvidos tensos da esposa. Sentada perto de uma janela, a mulher fixava os olhos no escuro do terreiro, à espera dos acontecimentos.

Nessa hora, resolveram chamar outro morador e encaminhá-lo com a mesma finalidade.

Outro tanto de tempo, quase uma hora depois, e nada de resultado. Algo, na verdade, de esquisito existia naquilo tudo. As ordens do fazendeiro jamais seriam desconsideradas do jeito que, naquele momento, se verificava. Esperariam só mais um pouco.

O vento soprava das bandas do lugar, trazendo nítido o calor da farra, ouvindo-se gritos e gargalhadas misturados com a música.. Lá longe, a casa de taipa fervia de animação, acrescentando as preocupações do apreensivo casal.

Ainda não retornara o segundo emissário, quando resolveram que o coronel iria em pessoa examinar de perto a afronta dos agregados. Nem imaginavam que tivera tamanha audácia de desobedecê-lo. Ultimados preparativos, ele equipou-se para entra na dança e seguiu na escuridão da noite sem lua.

A mulher tratou de fechar portas e janelas, e permanecer de sentidos em alerta. Contudo isso durou pouco; rendendo-se ao enfado, caiu no sono profundo. De manhã, Sol nas alturas, despertou escutando o marido que, desconfiado, empurrava a escora da porta, com os olhos vermelhos de quem dormiu pouco ou não dormiu. Nisso foi dizendo:

- Pense num homem divertido, o compadre Lampião. Dançou o tempo todo sem demonstrar qualquer cansaço – falou, e seguiu no rumo da cama, pois passara a noite em claro, batendo zabumba lá na festa dos cangaceiros que se arrancharam numa mata da propriedade do coronel.


Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30