xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 15/07/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

15 julho 2015

Brasil conquista mais quatro medalhas na natação

Pan-Americanosde oronto

O brasileiro João de Lucca conquistou a medalha de ouro na prova de 200 metros livres na natação individual nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá. Na prova feminina de 200 metros livres, a brasileira Manuella Lyrio conquistou a medalha de bronze.
"Para mim já está sendo uma das etapas do meu sonho realizado", disse de Lucca, em entrevista à Sport TV, logo após receber a medalha. "Consegui fazer o meu plano de ataque e deu certo, foi uma prova muito legal". O brasileiro concluiu a prova 1m46s42. A medalha de prata foi para o argentino Federico Grabich e a de bronze, para o norte-americano Michael Weiss.

Já Manuella fez a prova em 1m58s3. Na prova, a norte-americana Allisson Schmitt ficou conquistou a medalha de ouro e a canadense Emily Overholt, a de prata.

O Brasil também conquistou duas medalhas, de ouro e de bronze na prova de 200 metros peito masculino. O brasileiro Thiago Simon conquistou a medalha de ouro, com o tempo de 2m9s82, e Thiago Pereira ficou com o bronze, com 2m11s93. Com esse bronze, Thiago Pereira tornou-se o brasileiro com maior número de medalhas em Jogos Pan-Americanos: 20 e está sendo chamado informalmente de Mr Pan. Na prova, a medalha de prata foi para o canadense Richard Funk.

Confira aqui o quadro de medalhas do Pan: http://www.ebc.com.br/esportes/2015/07/jogos-panamericanos-2015-confira-...

Agência Brasil|

Pesquisa: brasileiro está mais consciente na hora de consumir

consumidor

O brasileiro está mais consciente na hora de consumir, revela estudo divulgado hoje (15), no Rio de Janeiro, segundo o qual 85% da população entendem que o progresso não está em consumir mais, mas em consumir melhor (a média mundial é de 78%), enquanto 75% acreditam que um consumo exagerado pode impor riscos ao planeta e à sociedade, também superando a média mundial, que é de 70%.

Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds) e a agência global Havas, divulgado hoje (15), no Rio de Janeiro.
De acordo com a publicação Estilo de vida sustentável no contexto brasileiro, a percepção é que o Brasil está mais avançado em relação ao mundo, de acordo com a gerente de Projetos e Conteúdo do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds), Ana Carolina Szklo, entidade que realizou a pesquisa em conjunto com a agência global Havas

Esses avanços não significam, porém, que o brasileiro dê mais valor à questão da sustentabilidade na hora de consumir. “Não, de forma alguma”, comenta Ana Carolina. Há algumas inconsistências nisso, diz ela.  Por exemplo, 45% da população dizem que é usual comprar itens e produtos de que não precisam e depois se arrependerem.

O estudo aponta também alguns critérios colocados na tomada de decisão do consumidor. O primeiro ponto, que desperta mais preocupação no brasileiro, é a segurança, com 71%. Consumo excessivo surge no final da relação, com 43%. A questão da sustentabilidade, ligada à energia, concentra 44% da preocupação das pessoas. Já a questão da mudança climática e destruição ambiental obtém percentual maior, de 57%.

Ana Carolina afirma que o consumo é atrelado ao maior poder econômico de compra. “Ainda se observa que o pessoal acredita que quanto maior o consumo, maior a taxa de sucesso: quase 70% acreditam que a compra de produtos chega a ser quase um ato patriótico e 57% analisam que se a população consumir menos, uma parcela importante dos empregos será perdida”. Ela acrescenta que, no campo individual, as pessoas tendem a respeitar mais aqueles que têm dinheiro suficiente para comprar o que quiserem. Ana Carolina diz que consumir faz parte da vida dos brasileiros: quase 70% dizem que fazer compras é uma das melhores formas de se passar o tempo com a família.

Os brasileiros demonstram boas intenções, mas ainda compram de forma excessiva. Oitenta e seis por cento das pessoas acreditam que é sua responsabilidade fazer a diferença e que as empresas devem ter um papel mais ativo nesse processo. A publicação da pesquisa foi feita com base em dados deste ano.

A gerente do Cebds acrescenta que, também 86% dos entrevistados acreditam que os negócios mais bem sucedidos no futuro serão os que incorporam as questões da sustentabilidade. “É interessante porque, de um lado, o consumidor enxerga a sua responsabilidade, mas, de outro lado, aposta muito fortemente nas empresas, e até mais que o governo, para mudar isso”.

A gerente do Cebds avalia que o brasileiro ainda não atingiu o patamar dos europeus em relação ao consumo de produtos relacionados à conservação do meio ambiente: “Aqui ainda existe uma percepção de que produtos mais sustentáveis, mais ambientalmente corretos, são mais caros. Ao mesmo tempo, uma parcela significativa da população (80%) diz que estaria disposta a pagar um pouco mais por produtos mais sustentáveis”.

O brasileiro está apostando na melhoria qualitativa dos produtos e no engajamento em causas sociais e ambientais. Mas existem questões culturais que estão sendo trabalhadas não só no Brasil, mas no mundo todo, advertiu Ana Carolina. Os consumidores resistem a adquirir produtos concentrados, que apresentam embalagens menores, causam menos emissões de gases de efeito estufa (GEE) e menos consumo de água, por exemplo, em detrimento de produtos de embalagem maior.

Ana Carolina diz que isso abre espaço para se trabalhar com a sociedade, no sentido de levar mais conhecimento e colocar as questões de sustentabilidade na pauta do dia. “O consumidor brasileiro ainda não prioriza a questão sustentabilidade no ato da compra. Olha muito para a questão da qualidade”. No que respeita ao consumo de alimentos, que representam mais de 40% da cesta de compras de uma família, 34% optam pela praticidade e conveniência na hora de adquirir o alimento, 23% pela qualidade, 23% pelo prazer e apenas 21% pela saúde.

Ainda assim, a contribuição para o engajamento com causas ambientais e sociais por meio da compra de bens e alimentos “já é uma realidade e está sendo levado em conta cada vez mais”. De acordo com o estudo, 86% dos consumidores estão prestando maior atenção ao impacto no meio ambiente ou na área social dos produtos que compram do que ocorria no passado e 80% estão dispostos a pagar um pouco mais para adquirir produtos ambiental ou socialmente responsáveis. A publicação foi feita com base em dados deste ano.

Agência Brasil

Fiscais do Ministério do Trabalho interditam área do Rock in Rio

RockinRio

A montagem de uma estrutura na Cidade do Rock, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro, onde vai ocorrer, em setembro, a versão 2015 do Rock in Rio, foi interditada hoje (15) por auditores fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Rio de Janeiro.

De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, a interdição na montagem da tenda vip foi “em razão do grave e iminente risco à integridade física dos trabalhadores”. Na avaliação dos fiscais, havia possibilidade de queda dos empregados da altura de 15 metros, por causa da falta de dispositivos de ancoragem.

O ministério informou, ainda, que os organizadores do festival de música foram notificados para resolver o problema e elaborar um projeto técnico de montagem das lonas de cobertura da tenda, obedecendo a Norma Regulamentadora 35, que define as regras para trabalho em altura. Ainda de acordo com o ministério, mesmo durante a paralisação, os empregados devem receber como se estivessem em condição normal de trabalho.

A organização do Rock in Rio informou, por meio de nota, que recebeu os auditores fiscais na vistoria dos 150 mil metros quadrados do Parque dos Atletas, onde as estruturas da Cidade do Rock estão sendo montadas, foram feitas verificações e todas atenderam às exigências previstas.

Os organizadores destacaram que a exceção foi na montagem da área vip, que foi suspensa, temporariamente, e retornará após a entrega do laudo a ser apresentado pelo engenheiro de segurança do festival, apontando os procedimentos adotados para montagem da tenda vip, e posterior acreditação do ministério, indicou a nota.

O Rock in Rio destacou que costuma efetuar a fiscalização enquanto as montagens são feitas, e adiantou que tem programa de Saúde e Segurança do Trabalhador conforme as normas vigentes.

Agência Brasil

Comissão propõe aumentar para 12% parcela do IPI transferida aos estados

dinheiropilha

A comissão especial do Pacto Federativo concluiu hoje (15) a votação do relatório final. Ontem (14), o colegiado havia aprovado 13 das 14 propostas do relatório preliminar do deputado André Moura (PSC-SE), que altera a partilha de recursos entre a União e os entes federados, aumentando a distribuição de verbas para os estados e municípios.

Nesta quarta-feira, o colegiado conseguiu resolver a pendência relativa à proposta que aumenta a parcela do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) entregue aos estados e ao Distrito Federal e aprovar a matéria. Moura havia proposto a ampliação de 10% para 12% na parcela do IPI transferida pela União aos estados e ao Distrito Federal, e reduzia, de 20% para 15%, o teto que cada estado poderia receber do tributo.

A proposta causaria um prejuízo anual para o estado de São Paulo da ordem de R$ 100 milhões. Atendendo pedidos do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) e do governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), Moura voltou atrás e alterou o limite de 15% para 16,5%.

Segundo Moura, a medida vai proteger o estado de perdas na distribuição do imposto. “O excedente da arrecadação de todos os estados é que será distribuído entre eles de forma proporcional. Isso garante, principalmente aos estados com menor potencial de exportação, um montante maior e, consequentemente, também para seus municípios”, explicou Moura.

No total, a comissão propõe 15 sugestões de mudanças legislativas, cinco estão na forma de propostas de emenda à Constituição (PEC), oito como projetos de lei, uma em projeto de lei complementar e uma em projeto de resolução.

Entre as mudanças estão ampliação dos repasses do Fundo de Participação dos Estados de 21,5% para 22,5%; modificação da distribuição do Imposto sobre Comercialização de Mercadorias e Serviços (ICMS) introduzindo o tamanho da população como variável na formação do índice de participação; o aumento da participação da União no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, no limite máximo de 30% do financiamento para estados e municípios, e garantir a aplicação de no mínimo 50% dos recursos destinados à irrigação para o Nordeste (preferencialmente no semiárido) e de 20% para o Centro-Oeste.

Mesmo com a aprovação do relatório final, a comissão continuará com seus trabalhos após o recesso parlamentar, pois teve seu prazo estendido em mais 40 sessões. Segundo o presidente da comissão, deputado Danilo Forte (PMDB-CE), outras propostas que não foram avaliadas no primeiro semestre poderão ser incorporadas a outro relatório que será apresentado no fim do ano. O parlamentar disse que o objetivo no primeiro momento era votar propostas consensuais.

Moura propõe zerar também a alíquota dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) cobrada nas transferências entre os governos federal, estaduais e municipais. Também fixa em dezembro de 2019 o prazo para que os municípios com mais de 100 mil habitantes instalem aterros sanitários em substituição aos lixões. Para os municípios com menos de 100 mil habitantes, o prazo passará a ser até dezembro de 2020.

Agência Brasil

"Memórias das Secas": Arquivo Público abre segunda-feira, 20/7, exposição com documentos das secas de 1877, 1915 e 1932 no Ceará

secab

Um olhar sobre as secas de 1877, 1915 e 1932 no Ceará, através de documentos de época que revelam o drama vivenciado nos períodos de estiagem, a migração de milhares de flagelados, a repercussão em cidades como Fortaleza e até a instalação de campos de concentração. É o que oferece a exposição "Memórias das Secas em Documentos de Arquivo", que será aberta nesta segunda-feira, 20/7, às 9h, no Arquivo Público do Ceará (Rua Senador Alencar, 348, Centro), equipamento da Secretaria da Cultura do Governo do Estado. A mostra inclui 30 documentos referentes a esses três períodos de seca que marcaram a história do Ceara e segue aberta à visitação até 20 de agosto, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, com entrada franca.

Com supervisão do diretor do Arquivo Público, historiador e professor Márcio Porto, e pesquisa de Paulo Cardoso, servidor da instituição, a exposição oferece a oportunidade de conhecer, através de documentos preservados pela instituição, detalhes sobre a seca e suas consequências sobre a população cearense, em diferentes momentos históricos. A grande seca iniciada em 1877 e que se estendeu por três anos, tornando-se conhecida como "a seca dos três setes", foi vivenciada ainda no Brasil Império, com os documentos revelando pedidos de providências ao governo provincial do Ceará. A seca de 1915, tema do clássico romance de Rachel de Queiroz, também levou milhares de cearenses a se deslocar do Interior para Fortaleza e outras cidades litorâneas. Por fim, em 1932, a seca gerou a instalação de campos de concentração nos arredores de Fortaleza e de cidades como Quixeramobim, Senador Pompeu e Iguatu.

Todos esses fatos foram registrados em documentos que agora fazem parte da exposição no Arquivo Público - dos papeis manuscritos a bico de pena, referentes à seca de 1877 a 1879, aos datilografados em 1915 e 1932. A exposição é a segunda atividade de uma programação desenvolvida de forma articulada entre os diversos equipamentos da Secult, tendo como tema a seca, somando-se à exposição "Cem Anos da Seca de 1915", de fotografias do Interior cearense, de autoria de Ricardo Schmitt, atualmente aberta à visitação na Biblioteca Pública do Estado Espaço Estação (Rua 24 de Maio, 60, Centro, ao lado da Praça da Estação), de segunda a sexta das 8h às 17h e aos sábados de 8h às 18h, também com entrada franca.

 

Registros das vítimas da seca

"A seleção dos documentos teve por critério as menções aos vitimados pela seca. Há documentos sobre obras públicas, em que foi utilizada mão-de-obra de retirantes da seca, de prédios públicos construídos em Fortaleza e em alguns municípios do Interior, bem como sobre ações de assistência a esses vitimados da seca", descreve o diretor do Arquivo Público do Estado, Márcio Porto.

"Parte das peças da exposição são reproduções fotográficas dos documentos. Outras são documentos originais, devidamente protegidos. Ganha destaque na exposição a correspondência dirigida à presidência da província do Ceará e, mais tarde, ao Governo do Estado ou a outras autoridades, principalmente médicas e sanitaristas, solicitando providências quanto aos flagelados da seca", acrescenta o historiador.

"Os documentos revelam principalmente a característica do assistencialismo imediato, enquanto ações mais estruturais não tinham continuidade. Não são mostradas, pelo menos nos documentos, providências para um trabalho de longo prazo, de prevenção e convivência com os efeitos da estiagem", contrapõe. "Claro que essas ações emergenciais eram necessárias, porque as pessoas estavam passando fome, mas quando chegava uma nova seca havia novas ações de última hora, de socorrer, de pedir ajuda ao Império em 1877 e ao Governo Federal, em 1915 e 1932, em apelos para minorar a fome dessas pessoas", avalia Márcio Porto.

 

População de Fortaleza multiplicada por seis

O historiador aponta que o diferencial da seca de 1877 a 1879 foi o fato de a gravidade ter sido tamanha a ponto de atingir não somente a população pobre, mas também os proprietários de terras.  "Foi quando a seca passou a ser um problema público. Não só os mais pobres foram dizimados, mas também os grandes latifundiários perderam seus rebanhos", reconstitui Márcio Porto. "Até 1977 o problema da seca era resolvido no âmbito do feudo: o fazendeiro trazia seus agregados pra fazenda e os protegia, alimentava... Mas a seca de 1877 foi tão severa que até os grandes proprietários foram atingidos", aponta.

"A população de Fortaleza passou de 20 mil pra 120 mil habitantes, neste três anos, por conta dos imigrantes que vieram por causa da seca, que se tornou um problema político, de Estado. Fortaleza, Aracati e outras cidades receberam um número muito grande de imigrantes. Currais da seca foram estabelecidos na periferia, porque a elite cearense exigiu que tirassem essas pessoas do Centro. O governo provincial teve que afastar essas pessoas para a periferia. Homens, mulheres, meninos, idosos eram todos confinados nessa área", destaca o historiador.

Campos de concentração

Já em 1932, ressalta Márcio, passaram à história os "campos de concentração", construídos em Fortaleza e em municípios como Quixeramobim, Senador Pompeu, Iguatu e Cariús. "Nos documentos oficiais a denominação é essa: "campos de concentração" no Interior do Ceará", sublinha o professor. "Foram uma tentativa desumana e desesperada de evitar que que essas pessoas invadissem as cidades".

Equipe da exposição

Com supervisão de Márcio Porto e pesquisa de Paulo Cardoso, a exposição "Memórias das Secas em Documentos de Arquivo" contou, na equipe de montagem, com Etevaldo Evangelista, Wellton Nascimento, Elma de Jesus, João de Jesus e Jorismar de Freitas, além do próprio Márcio Porto.

SERVIÇO:

"Memórias das Secas em Documentos de Arquivo". Abertura da exposição segunda-feira, 20/7, às 9h, no Arquivo Público do Ceará (Rua Senador Alencar, 348, Centro), equipamento da Secretaria da Cultura do Governo do Estado. A mostra inclui 30 documentos referentes a esses três períodos de seca e segue aberta à visitação até 20 de agosto, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, com entrada franca. Informações: 3101-2615.

Marcellus Rocha

Arrecadação federal cai 2,44% em junho

grafico-decrescente

“A arrecadação de tributos e contribuições federais cobradas pela Receita Federal em junho somou 97,09 bilhões de reais, o que representa uma queda real de 2,44% na comparação com o mesmo mês de 2014. Com relação a maio, o resultado traz uma um aumento de 5,03% na arrecadação. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, pela Receita Federal. O saldo do mês passado é o menor para meses de junho desde 2010, quando a arrecadação ficou em 87,28 bilhões de reais.

O resultado do mês passado ficou acima da mediana das estimativas de 15 analistas do mercado financeiro consultados pela Agência Estado, de 94,90 bilhões de reais. O intervalo das previsões ia de 92,40 bilhões de reais a 101,10 bilhões de reais.

No primeiro semestre da nova equipe econômica de Dilma Rousseff, a arrecadação federal somou 607,20 bilhões de reais, uma redução em termos reais de 2,87%, na comparação com o mesmo período do ano passado. O fraco desempenho da arrecadação no primeiro semestre lança dúvidas sobre o cumprimento da meta fiscal de 2015, com o desaquecimento da atividade afetando o recolhimento dos impostos enquanto as desonerações seguem sangrando o caixa do governo.

Em junho, a arrecadação gerada pela Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) recuou 22,79% na comparação anual, enquanto a do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) caiu 10,99%. Ao mesmo tempo, as desonerações somaram 7,74 bilhões de reais a menos aos caixas do governo, ante 8,15 bilhões de reais um ano antes.

No acumulado dos primeiros seis meses do ano, contudo, a renúncia com as desonerações chega a 54,88 bilhões de reais, acima dos 48,02 bilhões de reais de igual período de 2014. A votação da medida enviada pelo governo para reduzir a desoneração da folha de pagamento para alguns setores ainda não foi concluída no Congresso.”

(Veja Online)

Com grande participação, Plano Estadual de Cultura é debatido em audiência pública

culturace

Em uma ocasião histórica para a cultura e a política cultural no Ceará, o Plano Estadual de Cultura, incluindo metas ousadas como a destinação de 1,5% do orçamento do Executivo Estadual para a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, foi tema de audiência pública realizada nesta terça-feira (14), na Assembleia Legislativa, com presença maciça de artistas, produtores, articuladores culturais, pesquisadores, gestores, secretários municipais e militantes do setor. Os participantes lotaram o maior auditório do Complexo das Comissões Técnicas da Assembleia Legislativa e contribuíram intensamente com o debate, que se estendeu até depois das 20h, demonstrando o forte interesse coletivo em contribuir com as discussões e com os avanços políticos, institucionais e executivos presentes no Plano, com compromisso público e força de lei, para serem concretizados em prazo de até 10 anos.

A audiência pública, solicitada já em março deste ano à Assembleia Legislativa pelo secretário da Cultura do Estado do Ceará, Guilherme Sampaio, em sessão solene com a presença do ministro da Cultura, Juca Ferreira, foi realizada nesta terça-feira atendendo a requerimento apresentado pelo deputado estadual Renato Roseno e aprovado pela Comissão de Cultura e Esporte do Legislativo estadual, presidida pelo deputado Gony Arruda. Todos participaram da audiência, assim como o relator do Plano Estadual de Cultura na AL, deputado Elmano de Freitas.

Também participaram da mesa de debates Oswald Barroso, professor universitário, jornalista, folclorista e teatrólogo; Olga Paiva, ex-superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Ceará, pesquisadora das área de patrimônio cultural e cultura popular; Silvia Moura, bailarina, coreógrafa e atriz; Raimundo Moreira, ator e diretor teatral, representando o Fórum de Linguagens, e Humberto Cunha, advogado, professor universitário e especialista em Direito Cultural.

Na ocasião, o secretário fez uma exposição destacando algumas das 23 metas do Plano Estadual da Cultura, bem como das 101 ações que compõem o documento, elaborado na gestão anterior da Secult e resultado de um processo de construção coletiva com ampla participação da sociedade civil cearense, ao longo de mais de dois anos, com destaque para a III Conferência Estadual de Cultura, realizada em setembro de 2013, em Fortaleza, com 520 participantes.

Metas e compromissos

"É um conjunto de políticas de ações estruturantes, que têm forte impacto para qualificar a política cultural como estratégica para o desenvolvimento do Ceará. É um documento histórico que a Assembleia vai avaliar, e, acreditamos, às vésperas dos 50 anos da Secretaria da Cultura, o povo cearense vai ganhar a aprovação desse importante instrumento de desenvolvimento", destacou o secretário Guilherme Sampaio, reforçando que muitas das metas previstas no Plano Estadual de Cultura, para serem atingidas em prazo de 10 anos, já estão presentes no programa do governador Camilo Santana, para serem alcançadas em quatro anos de gestão. É o caso da destinação de 1,5% do orçamento do Executivo estadual para a Secult, da realização do primeiro concurso público da história da Secretaria e da implementação de equipamentos culturais públicos no Interior do Estado.

"Respeitamos o texto do Plano Estadual de Cultura, conforme definido na gestão anterior e com ampla participação popular, por compreender que essa foi uma construção coletiva. Por isso enviamos esse texto para a Assembleia Legislativa, onde quem tem legitimidade agora para fazer mudanças são os deputados, representantes do povo. Se há pontos a melhorar, a gente precisa também celebrar o nosso texto e celebrar uma coisa que é inédita na república federativa, que é um governador mandar para uma Assembleia e pedir regime de urgência pra votar 1,5% do orçamento para a cultura", enfatizou Guilherme, frisando a manutenção do compromisso de ampliação dos investimentos, mesmo com os desafios vivenciados pela administração pública em todo o Brasil no atual momento. "O orçamento do Ceará para a cultura, proporcionalmente, vai ser maior do que o do Ministério da Cultura. O que nós estamos aprovando aqui é histórico".

Estruturação da Secult

Em sua apresentação inicial, o secretário Guilherme Sampaio também ressaltou o trabalho de reestruturação da Secult, para ampliar a capacidade executiva da Secretaria, preparando-a para desempenhar seu papel na execução das metas do Plano. A nova proposta de estrutura organizacional foi apresentada ao público e seguirá sendo tema de debates, até ser enviada à Assembleia Legislativa para votação. Guilherme também destacou os investimentos em obras de reforma e manutenção de equipamentos culturais do Estado, como a Biblioteca Pública Menezes Pimentel (obras já iniciadas, com transferência de grande parte do acervo para um novo local, o Espaço Estação, mantendo as atividades normais), o Arquivo Intermediário, o Museu do Ceará, o Centro Cultural Bom Jardim, o Museu da Imagem e do Som, o Arquivo Público do Estado, entre outros. Também frisou que em breve terão início as atividades do primeiro equipamento cultural do Estado localizado no interior: o Memorial Cego Aderaldo, em Quixadá.

Ampliação do orçamento

Autor do requerimento, o deputado Renato Roseno saudou os presentes destacando a importância de se afirmar a cultura como um direito essencial e, para tanto, defendeu a necessidade de políticas culturais. “A sexta economia do mundo não pode viver de pires na mão. Estamos abaixo de 1% do orçamento da União e temos 0,5% do orçamento estadual. Precisamos fortalecer as instâncias, os processos que levam a estas formulações”, declarou, destacando que é preciso uma maior participação dos sujeitos envolvidos. O Plano Estadual de Cultura traz como meta alcançar 1,5% do orçamento do Executivo Estadual para a Secult ao longo de 10 anos. O programa de governo da atual gestão estabelece como compromisso alcançar essa meta dentro de no máximo quatro anos.

Mestres da Cultura

O professor e teatrólogo Oswald Barroso sugeriu priorizar algumas ações já existentes, ousando um pouco mais, como no caso dos Mestres da Cultura. “Por que ampliar apenas para oitenta e não para pelo menos 184 o número de mestres no Estado?”, indagou. “Eu parabenizo esta ação e vejo como avanço, mas precisamos ser mais ousados para que o alcance seja ainda maior”, finalizou Oswald. A meta de ampliar de 60 para 80 o número de Mestres da Cultura oficialmente reconhecidos pelo Governo do Estado foi definida no próprio Plano Estadual de Cultura, pelos participantes da III Conferência Estadual de Cultura e pelos que contribuíram com o documento ao longo de sua construção, que também contou com período de consulta pública online.

Patrimônio

A pesquisadora da área de Patrimônio Cultural Olga Paiva destacou um pouco do trabalho realizado enquanto dirigiu a superintendência do IPHAN no Ceará, fazendo menção ao projeto que resultou no chamado “Patrimônio Imaterial”. “É preciso deixar claro no Plano Estadual o que se compreende por patrimônio material, imaterial, o que compõe um patrimônio, como a cobertura vegetal de uma região, as culturas, os territórios. Como se dá a transmissão de saberes, por exemplo”, ressaltou Olga, que se comprometeu a enviar sugestões ao relator do Plano, deputado Elmano de Freitas.

Linguagens, equipamentos e técnicos

O ator e diretor teatral Raimundo Moreira pediu atenção especial para as linguagens que estão contidas no plano e maior fomento aos demais espaços culturais existentes, mesmo que não ligados ao governo. “Precisamos desenvolver um verdadeiro acompanhamento das 101 ações presentes no Plano e atingir os 50 % dos municípios, como está disposto.

Já para a bailarina Silvia Moura, não é necessário retirar itens que já estão no Plano, e sim ampliar as propostas, para que se possa construir mais. Fazendo referência à meta 14, sugeriu a inclusão do termo “no mínimo”, ao informar que seja destinado 1.5% do orçamento do Estado para a Cultura, de modo a enfatizar a possibilidade de se alcançar investimento ainda maior. E, citando a meta 17, pediu atenção especial aos técnicos que trabalham nos equipamentos culturais, quando da realização do concurso público para a Secult.

O advogado Humberto Cunha teceu observações sobre a criação de um Plano Estadual de Cultura, destacando a necessidade de se comunicar com o Plano Nacional vigente. “Poderíamos ainda incluir a criação de um código do patrimônio cultural. Inúmeros países, inclusive o Brasil, tratavam de forma dissociada os patrimônios. Sugiro, portando, o condensamento do que hoje vem apresentado de forma fracionada no que se refere aos patrimônios materiais e imateriais”, apontou Humberto.

Ampla participação

Com auditório lotado, participaram da audiência pública artistas de diversas linguagens, como dança, música, teatro, audiovisual, literatura, além de representantes de setores tão diversificados quanto a música erudita e os festejos juninos, a vaquejada e a elaboração de projetos culturais, o artesanato em couro e a produção musical. Contribuíram ainda com o debate, o artesão José Cavalcante Neto, os representantes da APAECE, Círio Brasil e Carlos Mariano (Motoca), o músico Régis Rogério, da Federação das Artes, o consultor de projetos e gestão cultural, Marcio Caetano, a coordenadora de projetos de arte e cultura nos acampamentos do Incra, Siuma Magalhães, o líder comunitário, Fabiano Cunha, da comunidade de Gengibre, Valeria Mendonça, da Federação Nacional dos Servidores Públicos Culturais, Oscar Roney, do Sindicato dos Artistas, Selma Santiago, diretora do Theatro José Alencar, Marcos Alexandre, secretário do Sated (Sindicato dos artistas), Marcos Melo, secretário de Cultura de Saboeiro, e Valéria Pinheiro da Cia Vatá e Teatro das Marias.

 

Assessoria de Comunicação da Secult

Embrapa apresenta queijo de cabra com pequi

queijocabracompequi

Crato. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) está apresentando à região do Cariri, uma das maiores produtoras de pequi do Brasil, o queijo de cabra enriquecido com óleo de pequi. A novidade, desenvolvida por pesquisadores da instituição, está sendo mostrada na Exposição Agropecuária do Crato (Expocrato) 2015, realizada até o dia e 19 de julho, no Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcante.

A Embrapa está promovendo, também, cursos e palestras na unidade móvel do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), dentro do parque. A empresa realiza, ainda, exposição de tecnologias e publicações no estande, em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce).

Outros produtos

Além do queijo de cabra com pequi, a Embrapa leva à feira os queijos caprinos cremoso pro-biótico e coalho tradicional, desenvolvidos pela Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral) como forma de diversificar os produtos e estimular o consumo de derivados lácteos caprinos.

A pesquisadora da Embrapa Agroindústria Tropical, Selene Benevides, lembra que a coleta do pequi é uma atividade que movimenta boa parte da população rural da região do Cariri, entre os meses de janeiro e março. A ideia do queijo com pequi é oferecer uma alternativa para agregar valor tanto ao leite de cabra quanto ao óleo de pequi.

"Os derivados de leite de cabra são, por si só, muito nutritivos e alguns dos novos produtos são acrescidos de ingredientes que apresentam propriedades com apelo de benefício à saúde", explica Selene Benevides. Ela informa, ainda, que o queijo cremoso pro-biótico contém bactérias comprovadamente promotoras de saúde.

Diversos envolvidos

A apresentação dos novos produtos faz parte de um projeto conduzido por três unidades descentralizadas da Embrapa (Agroindústria Tropical e Caprinos e Ovinos, no Ceará; e Agroindústria de Alimentos, no Rio de Janeiro), além de instituições parceiras como a Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Além de queijo com óleo de pequi e de queijo cremoso pro-biótico, foi desenvolvido o queijo maturado e defumado. Os três tipos já passaram por testes sensoriais no Rio de Janeiro, na Paraíba e no Ceará. Agora, a equipe se prepara para fazer a validação dos produtos em indústrias. "Já existe empresa interessada em produzir os queijos", diz a pesquisadora Selene Benevides.

Palestras e cursos

Além de promover a degustação de produtos e demonstrar tecnologias, a Embrapa leva para a Expocrato cursos e palestras em parceria com o IFCE - campus Crato. As palestras estão sendo ministradas na unidade móvel do Instituto, dentro do Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcante.

André Costa

Colaborador

Diario do Nordeste – Regional

Sobral recebe edição sul- americana do Eurochestries

Eurochestries

Sobral. "Sem a música, a vida seria um grande erro". Com estas palavras Claude Revolte, presidente da Federação dos Festivais Eurochestries, abriu oficialmente, em Sobral, nessa segunda-feira, 13, a 26ª edição mundial e a 2ª edição sul-americana do Festival Eurochestries, criado na França, com o objetivo de promover a prática orquestral de jovens de 15 a 25 anos.

O auditório da Universidade Federal do Ceará (UFC), no Campus Mucambinho, ficou lotado de amantes da música erudita, assim como de alunos e professores que foram prestigiar o Festival, realizado pela segunda vez em Sobral, e que coloca o Município no circuito internacional das grandes orquestras.

O Malaka Sax Quartet, primeiro grupo a se apresentar, trouxe representantes da Espanha, que executaram um repertório amplo com obras que variaram do barroco ao clássico.

A Orquestra da Universidade Federal do Cariri (UFCA), se apresentou com 24 integrantes, sob a regência do professor Marco Antônio Silva, que surpreendeu a todos com a música "Que nem Jiló", clássico da música popular, imortalizado na voz de Luiz Gonzaga.

Intercâmbio

Da Croácia, vieram jovens da Orquestra da Escola de Tamburas Batorek Osijek, com 26 integrantes, entre eles, Mia Dimsic, que se disse encantada com a possibilidade de mostrar sua destreza ao tocar a tambura, instrumento musical de origem indiana, composto por cordas dedilhadas, uma novidade para muitos dos ouvintes. "O melhor momento para mim, é poder estar perto de pessoas que, assim como eu, se dedicam a tocar um instrumento tão diferente. Vir de um país tão distante, como a Croácia, para me apresentar em Sobral, é uma oportunidade ímpar de aprender mais sobre outra cultura", disse.

Repertório variado

As outras apresentações ficaram por conta da Orquestra da UFC, que subiu ao palco com 24 músicos, com um repertório que contou com uma regência coletiva, quando cinco maestros se revezaram nas canções com pegada bem brasileira, entre as pérolas, "Asa Branca".

Para a regente, Adeline Stevenou, francesa que mora no Brasil há quatro anos, todos dedicados ao ensino de música na Escola de Música de Sobral e agora na UFC, "o Festival é uma troca de conhecimentos, principalmente dentro das oficinas direcionadas aos músicos participantes. Em 2014, levamos para a Europa um quinteto de cordas com alunos daqui, de Sobral e do Cariri, e a experiência para eles foi muito proveitosa".

Wellington Freitas, que toca contrabaixo acústico, foi um dos que se apresentaram na França, com o quinteto. Aos dezenove anos, o jovem se sente privilegiado de ter ido representar o País: "Tivemos dois meses de preparação para uma apresentação bem variada, que foi de Vila Lobos a Ednardo, sem deixar de lado os clássicos internacionais. Foi gratificante, assim como está sendo participar do Eurochestries".

"Na América do Sul, esta é a única cidade que está dentro do roteiro de festivais do Eurochestries. A cidade de Sobral tem uma cultura musical orquestral bem desenvolvida com uma Escola de Música que forma gente gratuitamente, e de alta qualidade. Pode-se dizer que, durante uma semana, aqui será um dos laboratórios mais ricos do mundo, de música e regência de vários países", disse Marco Toledo, coordenador do Festival.

Música pelo mundo

Desde sua criação, em 1989, o Festival Eurochestries teve todas as suas edições com sede na França, Espanha, Polônia, Eslováquia, Rússia, Canadá e Brasil, quando em 2013, Sobral sediou sua primeira edição na América Latina, colocado a cidade no circuito internacional de orquestras. Segundo Eliane Leite, secretária de Cultura do município, "esta é a segunda oportunidade, que a UCF traz para a cidade. Aqui se reúnem professores e alunos da região, que vêm em busca de reciclagem; para aprofundar seus conhecimentos, fazer novos contatos; sem falar na oportunidade de formação de plateia para apreciar as apresentações das orquestras", disse. Todas as apresentações são gratuitas.

Programação

Dia 15/7

Concerto da Orquestra da UFCA e Orquestra da UFC

Local: Igreja do Distrito do Jordão

Horário: 20h

Dia 16/7

Concerto da Orquestra da Croácia

Local: Serra da Meruoca

Concerto da Orquestra da UFC

Local: Praça do Theatro São João

Horário: 19h

18/7

Concerto Quarteto Malaka (Espanha)

Local: Igreja da Sé / Sobral

Horário: 19h30

Concerto da Orquestra da Croácia

Local: North Shopping / Sobral

Horário: 19h

Dia 19/7

Concerto Quarteto Malaka

Local: North Shopping / Sobral

Horário: 19h

Concerto da Orquestra da Croácia

Local: Santuário de São Francisco Horário: 20h

Dia 20/7

Concerto da Orquestra da UFCA e Orquestra da UFC

Local: Igreja Nossa Senhora de Fátima / Sinhá Saboia / Sobral

Horário: 20h

Dia 21/7

Primeiro Concerto de Encerramento: Orquestra Internacional do festival

Local: Igreja da Sé, Sobral

Horário: 20h

Dia 22/7

Segundo Concerto de Encerramento: Orquestra Internacional do festival

Local: Auditório do Campus Mucambinho - Centro

Horário: 18h

Mais informações

Campus de Sobral: (88) 3695-5703

Secretaria de Cultura e do Turismo de Sobral: (88) 3611-2712

Sites: www.eurochestries.org/fr

www.musicasobral.ufc.br/v2

Marcelino Júnior
Colaborador

Diario do Nordeste - Regional

Hotel Verdes Vales apresenta laudo, mas decisão sobre festa da banda Aviões do Forró está na Justiça

 

JulianaSilveira

Promotora Juliana Silveira diz que desde 2009, MP investiga festas no Hotel Verdes Vales. (Foto: Flávio Pinto)

"Se vai ter ou não o show, a decisão é do juiz. A situação está posta pra ele e só ele pode decidir, não cabe a mim". A declaração é da promotora de Justiça, Juliana Mota Silveira Sena, que acompanha na Justiça a Ação Cautelar impetrada pela Promotoria do Meio Ambiente do Ministério Público Estadual contra a realização de shows nas dependências do Hotel Verdes Vales.
A promotora esteve nesta quarta-feira (15) no fórum de Juazeiro do Norte, mas não conseguiu audiência com o juiz Acelino Jácome, da 1ª Vara Cível, onde o processo se encontra. "O Ministério Público está fazendo sua parte. Desde 2009 que a colega Efigênia Cruz, por entender que ali não há garantias suficiente para impedir a propagação da poluição sonora e a segurança do público,  tenta impedir shows no Hotel Verdes Vales. Falta um estudo técnico mais aprofundado. Como o juiz ainda não julgou esse processo, o show pode acontecer", explicou a promotora.
Devido a ampla repercussão em todo Estado, depois que esse blog publicou com exclusividade a informação de que o show da banda Aviões do Forró programada para este sábado (18) poderia não acontecer, o Ministério Público recebeu dezenas ligações de vários órgãos de imprensa do Ceará.
Ainda nesta quarta-feira, a advogada do Hotel Verdes Vales, Amanda Perez foi ao fórum e pediu carga ao processo, anexando aos autos, uma cópia do laudo realizado pela Autarquia do Meio Ambiente de Juazeiro do Norte (Amaju), garantindo que o hotel reúne condições de realizar o show da banda Aviões do Forró. A mesma cópia foi apresentada no Ministério Público.
Além desse laudo, os técnicos e representantes da Amaju entregaram também à promotora Juliana Silveira, um TAC (Termo de Ajustamento e Conduta) acordado pelo representante do Hotel Verdes Vales, empresa promotora do evento e Amaju. onde fixaram horário de ocorrência da festa e nível máximo de sonorização da festa. "Como não participei da elaboração desse TAC, não posso fazer nenhuma posição. Vou analisar e depois decidir se pode ser feito outro. Vão ser feitas aferições para verificar se ruído sonoros irão causar ou não poluição sonora", acrescentou Juliana Silveira.
Caso a Justiça não julgue o processo até sexta-feira (17), o Ministério Público vai solicitar a presença do Corpo de Bombeiros e do Batalhão de Policiamento Ambiental Militar (BPAM) para fazer aferições dos decibéis no momento da festa. Juliana Silveira também afirmou ao blog que vai acompanhar a festa e que, ficou pré-determinado em acordo com a festa deverá transcorrer de acordo com laudo apresentada pela Amaju, que compreende entre 17h e 2h do sábado para domingo próximos. "Qualquer medida que descumpra as determinações pré-estabelecidas, os responsáveis serão passíveis da aplicação da lei", finalizou.

flavio pinto

UBS do bairro Alto da Alegria começa a ser construído em Barbalha

 

ubs

O início da obra já está autorizado.

Em Barbalha, o prefeito José Leite Cruz (PT), já determinou o início da obra da Unidade Básica de Saúde (UBS), do bairro Alto da Alegria. A UBS é mais um equipamento da saúde e, faz parte da política pública do governo Zé Leite, que é descentralizar as ações da saúde em todo município.
Além dessa unidade de saúde que estar sendo construída no Alto da Alegria, mais outras quatro estão sendo construídas; no sítio Lagoa, distrito de Estrela, Riacho do Meio e na Vila Santa Terezinha. Os recursos foram conquistados peoo prefeito durante visita ao ministro da Saúde, Artur Chioro, há 10 dias.

 

|flavio pinto

SAAEC faz coleta seletiva e recolhimento de óleo na Expocrato

saaec2

Durante a semana da Expocrato, a Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (SAAEC) realizará a coleta seletiva dos materiais recicláveis e óleo utilizados no parque de exposição. A SAAEC disponibilizou quatro tonéis em seu stand para recolher metais, plásticos, vidros e papelão, além da distribuição de dez tambores para coletar o óleo usado das barracas.
Todo o material arrecadado será doado para a Associação Engenho do Lixo, formada por catadores de resíduos sólidos da região do Cariri. Essa parceria tem como objetivo apoiar e incentivar a profissão dos coletores, que em muitos casos, vivem com menos de um salário-mínimo por mês, como conta o associado José Leite da Silva. “No final do mês, ganho entre 500 e 600 reais para sustentar minha família, algumas vezes sou confundido com um morador de rua”
A iniciativa surgiu com a necessidade da SAAEC em conscientizar a população sobre os riscos que esses dejetos trazem para os rios e fontes. Segundo o Engenheiro da SAAEC, Francisco Iago, o óleo jogado nos ralos das pias é um dos principais motivos do entupimento de esgotos no Crato “Quando o usuário despeja restos de gordura nas tubulações, esses resíduos se aglomeram e formam uma camada que impende a passagem do esgoto, com isso surge os vazamentos”.
O intuito da SAAEC é expandir essa ação para as escolas e restaurantes do município. Segundo a Presidente da Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato, Janaína Fernandes, esse projeto será uma forma de conscientizar a população sobre a importância de dar a destinação correta aos resíduos “Vamos lutar para implementar essa campanha na nossa cidade, essa ação será fundamental para a preservação das nossas fontes, além de melhorar a qualidade das nossas encanações”.
Segundo um levantamento feito em 2011, pelo Plano Municipal de Saneamento do Crato, o município produz quase 100 toneladas de lixo diariamente, que são levados para o lixão da cidade. A grande quantidade desses resíduos podem penetrar no solo e em alguns casos, atingir as lenções freáticos. Segundo a coordenação de limpeza Pública do Crato, só durante a Expocrato são produzidos mais de 200 toneladas de lixo no Parque.
(Asssessoria da SAAEC)

Raimundão viaja na surdina para Fortaleza e Brasília e vai contratar advogado que ajudou prefeito de Petrolina retornar ao cargo

 

Raimundao1

Raimundão já está em Brasilia.

Na surdina, como quem não queria ser visto, o prefeito afastado de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB) viajou para Fortaleza na madrugada desta terça-feira (14). Raimundão foi em seu próprio veículo e ainda na terça-feira deu entrada com recurso de Agravo Regimental (recorrendo ao pleno do Tribunal de Justiça) contra a decisão do desembargador Carlos Alberto Mendes, que o manteve afastado por determinação do juiz da 2ª Vara Cível de Juazeiro do Norte, Gúcio Carvalho. Raimundão é acusado de improbidade administrativas e foi denunciado pelo Ministério Público Estadual, que pediu seu afastamento. O gestor foi afastado no dia 22 de junho passado.
Já na manhã desta quarta-feira (15), o prefeito afastado seguiu para Brasília com o objetivo de contratar a banca de advogados responsável pela defesa do prefeito Júlio Lóssio, de Petrolina (PE). Júlio Lóssio foi afastado em Julho de 2014 e 19 dias retornou ao cargo por determinação do Supremo Tribunal de Justiça (STJ),
Na próxima semana, a defesa dará entrada com recurso junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

flavio pinto

Instalada CPI da CBF

cbf2

A Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) do Senado que vai investigar denúncias de irregularidades e corrupção na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi instalada nesta terça-feira (14). O líder do PMDB, senador Eunício Oliveira foi o responsável por oficializar a criação do colegiado que possui 11 integrantes. Na oportunidade, Eunício também oficializou a indicação do senador Romário (PSB-RJ) como presidente da comissão e Romero Jucá (PMDB-RR) relator das investigações.
O líder peemedebista informou ainda que o grupo irá se reunir no dia 04 de agosto para realização da primeira reunião com o objetivo de iniciar as primeiras discussões e votações de requerimentos.
Além de Eunício, Jucá e Romário, são  titulares da comissão os senadores Humberto Costa (PT-PE), Zezé Perrela (PDT-MG), Omar Aziz (PSD-AM), Álvaro Dias (PSDB-PR), Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Fernando Collor (PTB-AL).
Em maio, o ex-presidente da CBF José Maria Marin e outros seis dirigentes da Fifa foram detidos pelo serviço de inteligência norte-americano (FBI) e pela polícia suíça em Zurique por suspeita de corrupção.
Segundo as investigações, Marin teria recebido R$ 19,6 milhões em propina em um esquema de corrupção envolvendo a organização da Copa América. O dirigente também é apontado como destinatário de propina decorrente de contrato de uma competição nacional.

flavio pinto

Servidores do IFCE debaterão indicativo de greve nesta sexta

 

ifce2

Os servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) estarão reunidos, em assembleia geral que acontece sexta-feira (17), às 16h, no Campus Fortaleza (Quadra Professor Valdson Alencar), para deliberar sobre indicativo de greve. O debate acontece após votação favorável à deflagração do movimento paredista pelo Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE), ocorrida durante a 132ª Plenária Nacional, realizada nos dias 4 e 5/7, em Brasília-DF.
Em todo o País, o corte de R$ 69,9 bilhões no orçamento, anunciado pelo governo Dilma Rousseff, faz com que o sucateamento de serviços públicos e a precarização das condições de trabalho se aprofundem ainda mais. Tal conjuntura tem levado trabalhadores das mais diversas categorias a encamparem fortes campanhas salariais ou deflagrarem greve, como acontece no Serviço Público Federal. Além do SINASEFE, ANDES-SN, FASUBRA, FENAJUFE, FENASPS e CONDSEF também já contam com greves já aprovadas pela base e/ou em curso.
Mobilização no Ceará
No Ceará, a luta contra o pacote de ajustes do governo federal e as medidas conservadoras aprovadas pelo Congresso Nacional, vem ganhando corpo entre as categorias, com destaque para as greves dos trabalhadores rodoviários e da construção civil que, após forte mobilização, conseguiu arrancar, dos patrões, importantes reivindicações em suas campanhas salariais. Na educação, os servidores do IFCE vêm imprimindo forte participação nos debates que acontecem nas unidades e durante assembleias gerais da categoria.
Entre os estudantes do Instituto, o processo não é diferente. Preocupados com as condições de funcionamento e assistência estudantil que garanta a permanência nas unidades de ensino, discentes de diversas unidades – como Canindé, Jaguaribe e Sobral – têm protagonizado importantes mobilizações, contra os cortes no orçamento que atinge várias esferas, entre elas, a realização do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid).

flavio pinto

A reverência das flores - Por: Emerson Monteiro

Há interrogações poderosas espraiadas neste Universo sem tamanho. Sobretudo nas coisas mais simples elas persistem, a tocar suave o teto das respostas, busca incessante da paz que nasce dos firmamentos. No entanto flores insistem a dizer o quanto de beleza vaga livre nos espaços infinitos da consciência, e passam cadenciadas à frente do tempo no sentido do nada absoluto do que se foi, isto além de querer dizer os mistérios vivos na beleza, sinais do sentimento e desejo de compreensão. Descem às cavernas abissais das perguntas; invés de revelar, já são por si a própria revelação que passos incessantes arrastavam pessoas nesta força de rasgar as fibras da alma e se apresentar ao espetáculo silencioso das cores, no exercício de viver, amar e ser feliz.

Quantas e tantas, elas nascem, crescem, demoram um pouco, apenas o suficiente de sacudir leves o traje da visão, convidar a ligeiras conversações, para adiante regressar, no mesmo fluir eterno do tempo largando saudades da inocência. Escorrem dos dedos da vida e pautam a melodia das revelações pessoais. Seres pequeninos, ou maiores até, dotados da imensidão multicolorida. Existências guardadas de verde, aceitam de bom grado o frescor da brisa, o solo, a água, e convidam às longas viagens ao céu da imaginação. Arte pura, elas as flores.

No período Cretáceo, desde 145 milhões anos da existência da Terra, vieram as flores. Delas, chegariam os primeiros frutos, lâminas afiadas de toda verdade que reúne sob formas prováveis o conhecimento da perfeição. Páginas abertas do horizonte magistral desse livro aberto da Natureza, guardam no íntimo o poder da compreensão de tudo quanto há. 

Enquanto palavras investigam as inscrições da percepção, flores as revelam. Folhas soltas do autor da singeleza, ensejam, de mão beijada à luz dos olhos, o direito de Ver.  


Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30