xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 04/05/2015 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

04 maio 2015

Balança comercial registra menor superávit para abril em dois meses

grafico2

“A balança comercial – diferença entre exportações e importações – registrou em abril o superávit mais baixo em dois anos. No mês passado, o país exportou US$ 491 milhões a mais do que importou. O resultado é o segundo pior da série histórica para o mês, só perdendo para abril de 2013, quando o indicador tinha apresentado déficit de US$ 989 milhões.

Em relação ao ano passado, o superávit da balança em abril caiu 3%. Em abril de 2014, o país exportou US$ 506 milhões a mais do que importou. No mês passado, as exportações somaram US$ 19,724 bilhões, com queda de 23,2% em relação a abril do ano passado pela média diária. As importações totalizaram US$ 19,218 bilhões, recuo de 23,7% na mesma comparação.

O resultado positivo em abril ajudou a reduzir para US$ 5,066 bilhões o déficit acumulado na balança comercial em 2015. No mesmo período do ano passado, a balança acumulava resultado negativo de US$ 5,573 bilhões.

Nos quatro primeiros meses do ano, as exportações caíram mais que as importações. De janeiro a abril, o país exportou US$ 57,931 bilhões, queda de 16,4% pela média diária em relação ao mesmo período de 2014. As importações somaram US$ 62,997 bilhões, retração de 15,9% também pela média diária.

As três principais categorias de produtos exportados tiveram queda no acumulado do ano. As vendas de produtos básicos caíram 23,6% na comparação com os quatro primeiros meses do ano passado. Os principais itens que puxaram a queda foram o minério de ferro (-45,1%), a soja em grão (-41%) e a carne bovina (-24,2%). Esses produtos atravessam queda de preços no mercado internacional.”

(Agência Brasil)

MEC está sem dinheiro para novos contratos do Fies

Fies-2015-02O Ministério da Educação não tem dinheiro para assinar novos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) neste semestre, disse o secretário executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa. Ele informou que o ministério não foi notificado da determinação judicial para reabertura do prazo de inscrições e adiantou que recorrerá da decisão.

Luiz Cláudio explicou que “mesmo que [o prazo para inscrições] seja reaberto, será inútil”, porque foram reservados R$ 2,5 bilhões para o Fies; o limite foi atingido e não será possível financiar novos contratos neste semestre.

O Fies registrou 252.442 novos financiamentos em instituições privadas de ensino superior, segundo balanço do ministério. O prazo para novos contratos foi encerrado no último dia 30 e mais de 500 mil candidatos buscaram o financiamento.

O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, disse que o número superou a expectativa de 250 mil novos contratos. Os cursos mais procurados foram engenharia, com 46.981 contratos, direito (42.717), enfermagem (16.770) e administração (15.796).

O número, explica Ribeiro, pode cair, pois os alunos precisam comprovar as informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento em cada instituição de ensino. A expectativa é que a queda seja insignificante.

Neste ano, as normas do Fies foram mudadas. Além obter nota superior a zero na redação, os candidatos precisaram chegar a pelo menos 450 pontos na média das provas do Exame Nacional do Ensino Médio. Antes, não era exigida nota mínima. Além disso, a pasta passou a privilegiar os cursos com notas mais altas na avaliação do MEC.

“As mudanças serviram para destacar alunos com patamar mínimo de qualidade”, disse Ribeiro. “Conseguimos orientar os alunos para cursos melhores e com isso terão uma melhor formação”, acrescentou referindo-se ao privilégio dado aos cursos com notas mais altas.

A porcentagem de financiamentos em cursos com a nota máxima, 5, subiu de 8,13% no ano passado para 19,79%, enquanto nos cursos de nota 3, mínimo necessário para que o curso funcione, caiu de 51,92% para 41,23%.

Para renovação dos contratos em andamento, o prazo vai até o dia 29 de maio. Faltam ser renovados 148.757 contratos. O ministério diz ter feito contato com as instituições de ensino que têm alunos sem a confirmação do aditamento para que busquem os estudantes e verifiquem se há algum problema.

O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso. O programa acumula 1,9 milhão de contratos e abrange mais de 1,6 mil instituições.

Agêmcia Brasil

Torcida depreda Castelão e prejuízo chega a R$ 500 mil

castelaoA empresa Luarenas, que administra o estádio Castelão, divulgou na tarde desta segunda-feira, 04, que os danos causados nesse domingo após a partida entre Ceará e Fortaleza, válida pela decisão do Campeonato Cearense 2015, chegam a R$ 500 mil. Só o número de cadeiras danificadas totalizou 1.580. Além disso, duas portas roladas de quiosques, quatro portarias móveis do alambrado e seis TV’s foram danificados.

Os clubes ainda farão uma vistoria técnica para saber qual o real valor dos danos e dos custos a pagar. Cada clube arcará com as despesas separadamente, devido a localização de seus respectivos torcedores.

Ceará Agora

Quadriciclo agrícola econômico facilita o trabalho no campo com incentivo do Estado

quadriciclo_geragri_peq

Um quadriciclo agrícola desenvolvido pelo inventor cearense Geraldo de Sousa Mota promete melhorar a vida no campo. Voltado para a agricultura familiar, o equipamento é uma alternativa econômica e ecológica para o pequeno agricultor que quer automatizar sua produção. Através de um incentivo de R$ 484.126,76 do programa Tecnova, da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), o inventor pode investir na avaliação técnica, aprimoramento e confecção de manual técnico do Quadriciclo Agrícola Geragri para distribuição em maior escala.

A ideia surgiu ainda na infância, quando Geraldo iniciou o pesado trabalho no campo, aos sete anos, ao lado do pai e dos irmãos, em Tauá. "Na época, o único meio de vida era a roça. Tinha 13 irmãos e todo mundo ia, não importava a idade. Saíamos às 3 horas da manhã para preparar o terreno. Um dia, vi passar um trator de esteira e imaginei como a nossa vida seria mais fácil se pudéssemos ter um equipamento como aquele", relembra Geraldo.

Em 2008, Geraldo finalmente tornou o sonho da criança realidade para várias famílias e criou um triciclo a partir de um motor de moto. A invenção deu tão certo que o atual presidente da Ematerce, Antônio Rodrigues de Amorim, à época secretário adjunto de Agricultura do Ceará, adotou o projeto e ajudou o jovem inventor a conseguir recursos para melhorar o invento.

O quadriciclo Geragri susbtitui o trator convencional ajudando o agricultor na preparação da terra para o plantio. "A escassez de mão de obra no campo é hoje uma realidade. Nosso quadriciclo limpa, faz o arado, mistura a terra, faz o sulco e planta, tudo que um trator faz mas a um preço acessível. Um trator convencional dos mais simples custa em torno de R$ 95 mil,  enquanto o nosso quadriciclo custa R$ 17 mil", explica Marinete Moura Mota, sócia da empresa e coordenadora do projeto.

Com uma mecânica simples e uma manutenção barata, o quadriciclo Geragri é equipado com plantadeira, roçadeira e sulcador multifuncional, que escarifica e ara a terra e é indicado para grandes e pequenas culturas como cana, batata, banana, cacau, mamão, milho e mamona. O equipamento pesa cerca de meia tonelada e consome apenas três litros de óleo diesel para limpar um hectare (10 mil m²) e um litro para plantar um hectare.

Com 21 quadriciclos fabricados e distribuídos no Rio de Janeiro, Bahia e no Ceará, a empresa já recebeu encomendas até da Inglaterra mas o modo de fabricação artesanal estava se tornando um empecilho para a comercialização em maior escala. "Há muito tempo estamos tentando deixar o quadriciclo pronto para comercialização. Apesar do valor reduzido, ainda é um investimento alto para a maioria dos agricultores, por isso, é fundamental estar dentro das normas técnicas para estar apto a ser financiado pelos bancos. Com os recursos do Tecnova, estamos estruturando o processo de fabricação e até julho dois kits com quadriciclo e implementos serão testados na Universidade Federal do Ceará para avaliação de velocidade, força, peso, etc. para então colocar no mercado. Se não fosse o Tecnova jamais conseguiríamos alavancar essa ideia que é de grande importância para a região e até pra o mundo".

O secretário adjunto da Secitece, Francisco Carvalho, que também coordena o Tecnova, ressalta "a importância do projeto no desenvolvimento de produtos inovadores e no incremento da competitividade das empresas e economia do Ceará".

TECNOVA - Em sua primeira etapa, o Tecnova Cearense contou com recursos da ordem de R$ 15.593.075,36 oriundos da Finep e do Governo Estadual (FIT), sendo R$ 13.500.000,00 para apoio às empresas e o restante para a gestão do projeto. Foram submetidos 168 projetos e 60 empresas foram recomendadas para desenvolvimento de seus projetos inovadores com demanda de R$ 27.490.957,60.

Foram liberados mais R$ 3.381.030,00 para aporte voluntário ao programa em 2015. Com esse recurso, sete novas empresas serão atendidas, totalizando 35 empresas beneficiadas nos setores de Agronegócio, Eletrometalmecânica e Materiais, Petróleo e Gás, Têxtil e Confecção, além de Couro e Calçado, Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e Biotecnologia.

O Tecnova Ceará conta com a parceria da Fundação de Apoio a Serviços, Ensino e Fomento a Pesquisas (Fundação Astef), da Rede de Incubadoras do Ceará (RIC) e da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

 

Emília Augusta
Assessora de Imprensa da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior

BNTM atinge meta de participação de investidores

centro de eventos

    A 24ª Brazilian Tourism Mart (BNTM), que será realizada no Centro de Eventos do Ceará (CEC), já atingiu a meta de participação dos buyers (investidores). Faltando um mês para a realização do evento, que será de 27 a 30 de maio, a bolsa de negócios já confirmou a participação de 300 buyers de países como Argentina, Itália, Inglaterra, Portugal e Estados Unidos.

    Dos buyers confirmados, 90% que demonstram interesse pelo Nordeste do Brasil são estrangeiros. "O grande interesse acontece devido a alta do dólar, que torna o Nordeste um destino mais barato, além da boa repercussão da edição passada e também do atrativo particular deste ano, que é a realização da feira no estado do Ceará", destaca Arialdo Pinho, secretário do Turismo do Ceará.

    A feira deve receber um público de 1.300 visitantes, entre operadores, agentes de viagens, hoteleiros, jornalistas e representantes do trade nacional e internacional. A expectativa é de uma geração de negócios da ordem de R$ 200 milhões. Para este ano, o evento terá novidades como a Arena Cultural, um espaço de 200 m² para divulgação da cultura e gastronomia do Nordeste com apresentações folclóricas e degustação da cozinha regional.

    Além da nova praça de eventos, a BNTM continuará com outros três espaços: Governamental, com a presença dos nove estados nordestinos; Institucional, com os estandes das operadoras, agências e empresas interessadas; e o Comercial, onde serão realizadas as rodadas de negócio. Este ano, todos os estandes serão montados com madeira ecológica.

    A BNTM é realizada anualmente, desde 1992, sempre em uma das capitais do Nordeste. Para a edição 2015, além dos encontros temáticos, a feira também continuará com a realização de rodada de negócios. No ano passado, foram agendadas cerca de 3.300 reuniões e encontros de negócios no evento realizado na Arena Pernambuco.

    Para mais informações e inscrições: www.bntm.com.br.

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur)

Internos do IPPOO II recebem capacitação através do projeto Querer

querer

A experiência bem sucedida de proporcionar capacitação e estimular o empreendedorismo às mulheres do presídio feminino leva o projeto Querer agora para uma unidade prisional masculina. A partir desta segunda-feira (4), 80 homens do Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II) começam a capacitação. O projeto é promovido pela Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

O primeiro curso capacitará, por meio do Senac, 20 homens como auxiliares de cabeleireiro. Ao mesmo tempo, essas pessoas participarão de palestras sobre empreendedorismo com técnicos do Sebrae.

"É sempre um desafio levarmos atividades e capacitação que incentivem a autonomia desses internos para que quando eles deixem a unidade prisional já possam ter uma alternativa imediata de emprego", destaca a coordenadora de inclusão social do preso e do egresso, Cristiane Gadelha. Para o titular da Sejus, Hélio Leitão, o esforço de humanizar o sistema penitenciário passa obrigatoriamente pela oferta de oportunidades de trabalho e capacitação.

O projeto tem o objetivo de capacitar os internos para que ao saírem da unidade possam exercer uma profissão e obter um meio de sustento para sua família. Ao saírem da unidade, através da Coordenadoria de Inclusão Social ao Preso e Egresso (Cispe), o egresso entra em contato com o Sebrae e com o Banco do Nordeste para apresentar uma proposta de negócio e buscar uma consultoria e um financiamento para abrirem seu próprio empreendimento.

Atualmente 32 internas concluíram os cursos do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa (IPF) e outras 80 cursam aulas de maquiadora, cabeleireira e depiladora.

 

Assessoria de Comunicação da Sejus

Ministro admite epidemia de dengue, mas nega mudança de estratégia

arthurchioro_saude_coletivaO ministro da Saúde, Arthur Chioro, admitiu que o Brasil vive uma epidemia de dengue, mas descartou que vai fazer alterações nas estratégias para combater a doença. Valendo-se de um discurso de "compartilhar os desafios de controlar a dengue", Chioro evitou responsabilizar individualmente alguma esfera de governo ou atribuir aos cidadãos a culpa pelo aumento no número de casos da doença.

O jornal O Estado de S.Paulo revelou que a taxa de incidência nacional já chega a 367,8 casos por 100 mil habitantes, considerada epidêmica segundo critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em cerca de 34 minutos de entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, 04, o ministro foi questionado três vezes se o País vivia ou não uma situação de epidemia. Na primeira vez, negou. No entanto, confrontado pelos dados, o ministro voltou atrás.

"Nós temos 745.957 casos até o dia 18 de abril e sabemos que esse número aumentará. O Brasil vive uma situação de epidemia", afirmou Chioro. A situação ainda tende a se agravar porque o pico da doença acontece a partir da segunda quinzena de abril, além das primeiras semanas de maio - números que ainda não foram contabilizados. Apesar da situação, o ministro deixou claro que não deve adotar medidas emergenciais para conter a doença. "Isso não muda absolutamente nada o plano de contingência e a estratégia de controle", disse.

De acordo com Chioro, sete Estados brasileiros, que "claramente estão em critérios de situação epidêmica", puxam o índice para cima. São eles: Acre (1.064,8 casos por 100 mil habitantes); Goiás (968,9); Mato Grosso do Sul (462,8); Tocantins (439,9); Rio Grande do Norte (363,6); Paraná (362,8), além de São Paulo - terceiro lugar no ranking nacional, com 911,9 casos de dengue por 100 mil habitantes.

Para Chioro, o aumento dos casos neste ano está associado a condições climáticas, além do agravamento da crise hídrica e do "relaxamento" de alguns locais após a diminuição de casos da doença em 2014. "De certa forma, em algumas localidades, os resultados do ano passado fizeram com que se desarmasse a mobilização da sociedade em algumas ações", afirmou o ministro. "Apenas três Estados - Espírito Santo, Amazonas e Distrito Federal - tiveram diminuição do número de casos em relação a 2014."

"Nós precisamos aprender cada vez mais como mobilizar a sociedade. No caso da dengue, enquanto não houver vacina, não podemos desarmar as nossas ações de prevenção mesmo após um ano de resultados excepcionalmente bons."

Estadão Conteúd

Direitos das domésticas e reforma política podem ser votados nesta terça-feira

senado2


Jefferson Rudy/Agência Senado
O Plenário deve votar em regime de urgência, nesta terça-feira (5), o substitutivo da Câmara ao projeto de lei de regulamentação da Emenda Constitucional (EC) 72/2013, que concedeu mais direitos aos trabalhadores domésticos, e as emendas apresentadas por deputados ao projeto que amplia o âmbito da arbitragem — método extrajudicial de solução de conflitos.

Também podem ser votados projetos relacionados à reforma política, que já se encontram em pauta há algumas semanas: o Projeto de Lei do Senado (PLS) 268/2011, que prevê o financiamento público exclusivo de campanhas eleitorais; o PLS 601/2011, que obriga candidatos e partidos a divulgar na internet relatórios referentes a recursos arrecadados e gastos na campanha eleitoral; e o PLS 60/2012, que impede doações diretamente aos candidatos.

Domésticas
De acordo com o texto aprovado na Câmara — que aguarda parecer da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), a ser proferido em Plenário — a remuneração da hora extra do trabalhador doméstico será, no mínimo, 50% superior ao valor da hora normal. Se houver um acordo, a empregada poderá trabalhar duas horas a mais por dia. A hora trabalhada a mais pode ser compensada com folgas ou redução de jornada, se patrão e empregada concordarem. Esse pagamento, contudo, deve acontecer em até três meses. Se isso não ocorrer, o empregador terá de pagar o valor da hora adicional mais 50%.

O senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) defendeu a votação impreterível do projeto, para acabar com as idas e vindas da matéria entre as duas casas do Congresso Nacional.

— Isso aqui é uma casa do debate. O que nós não podemos é ficar nesse pingue-pongue, vai lá para lá, vem para cá. Eu sou um defensor aqui da harmonia entre os poderes, imagine dentro do mesmo poder. Então eu acho que nós vamos analisar esse projeto, vamos ver as emendas que tem. O que não pode é ele ficar na gaveta. Um projeto importante como esse, que regulamenta a questão da atividade das domésticas, de qual o percentual de valor que vai ser cobrado para as famílias de classe média que precisam ter uma pessoa para trabalhar nas suas casas. Inclusive é um projeto que legaliza a situação que hoje é muito precária do chamado empregado doméstico.

Arbitragem
Uma das mudanças aprovadas pelos deputados no PLS 406/2013, que trata do instituto da arbitragem, foi a inserção de um dispositivo que exige regulamentação prévia para a adoção do método nos contratos públicos. O texto do projeto é fruto do trabalho de comissão de juristas presidida pelo ministro Luis Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O projeto amplia o campo de aplicação da arbitragem, estabelecida pela Lei 9.307/1996. Como a proposta tramita em caráter conclusivo e recebeu emendas na Câmara dos Deputados vai passar por nova análise do Senado.

Segurança pública
Também pode ser votada em Plenário a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33/2014, que insere a segurança pública entre as competências comuns da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. Esta será a primeira sessão de discussão em primeiro turno da proposta, que se encontra pendente de parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

BNDES
Consta ainda na pauta requerimento do líder do PSDB, senador Cássio Cunha Lima (PB), de auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para investigar a existência de irregularidades em operações entre o banco, empresas privadas e governos estrangeiros, em reação à crise global de 2008. O senador também destaca empréstimos do BNDES para obras em outros países, como o porto de Mariel e o aeroporto de Havana, em Cuba; as hidrelétricas de San Francisco e de Manduruacu, no Equador; a hidrelétrica de Chaglla, no Peru; o metrô do Panamá; as linhas novas do metrô de Caracas; um aeroporto em Moçambique, “entre tantos outros projetos para os quais as informações detalhadas nos são negadas”, afirma.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Prosseguem em Crato os festejos a Nossa Senhora de Fátima – por Arysson Magalhães (*)

O mês de maio é dedicado à Maria, Mãe de Jesus e da Igreja, exemplo de simplicidade e fidelidade aos ensinamentos de Cristo, caminho, verdade e vida. Das 55 paróquias pertencentes à Diocese de Crato, 19 delas são dedicadas a Nossa Senhora, em seus diversos títulos. Mas em maio uma devoção mariana ganha destaque, a de Nossa Senhora de Fátima, por ocasião das suas cinco aparições a Francisco, Jacinta e Lúcia, chamados de os “três pastorinhos” em Fátima, Portugal, que iniciara em 13 de maio de 1917.


Diante da festividade mariana a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Crato, realizou na última 6ª feira, 1º de maio, uma moto–carreata saindo do bairro Barro Branco  (hoje oficialmente denominado de Nossa Senhora de Fátima), local está localizada a imagem de Nossa Senhora de Fátima, segunda maior do mundo, em direção a Matriz, localizada no bairro Pimenta, onde aconteceu a abertura da festa de Nossa Senhora de Fátima 2015 com o hasteamento da bandeira e a celebração da missa de abertura.
Este ano o tema refletido será “De Fátima, uma grande esperança, a paz”, que segundo o pároco, Padre José Vicente, foi extraído do ato de consagração do mundo ao imaculado coração de Maria, feito pelo Papa Francisco, por ocasião da Jornada Mariana, ocorrido em outubro de 2013, em Roma, Itália.
O pároco destacou a importância da Virgem Maria para a salvação da humanidade, “Nossa Senhora foi contemplada por Deus para fazer parte do projeto de nossa salvação. Ela é considerada pela Igreja como co-redentora, ou seja, como mãe do redentor, Maria participa da redenção da humanidade”.
(*) Arysson Magalhães é seminarista da Diocese de Crato.

Tá feia a coisa: Brasil regride em avanço do poder de compra


Nível de renda do brasileiro recua em 2014, fica atrás de outros emergentes e se afasta do padrão norte-americano

Fonte: Folha de S.Paulo, 04/05/2015.


O Brasil voltou a ficar estagnado na sua trajetória rumo ao desenvolvimento econômico, na contramão de um grupo de países emergentes de diferentes regiões que continua avançando para um nível de renda mais elevado, como Chile, Uruguai, Coreia, Taiwan, Polônia e Estônia. O aparente fim do ciclo de alta dos preços das matérias-primas -carro-chefe das exportações brasileiras-, aliado à falta de reformas que poderiam aumentar o ritmo de crescimento, dificulta a retomada do desenvolvimento brasileiro (leia mais ao lado). Um país consegue se desenvolver à medida que a sua renda média se aproxima do patamar de países ricos.

Comentário
Armando Rafael disse:

E ainda teve ingênuo que acreditou na mentira, espalhada, anos atrás, pela petralha, de que o "Brasil tinha "zerado" a dívida e externa e...pasmem, tinha "emprestado dinheiro ao FMI". Até onde vai a vilania dessa raça... Misericórdia ó Pai!


Novas ordenações na Diocese de Crato –– por Patrícia Silva


Atendendo ao pedido do bispo da Diocese de Crato, Dom Fernando Panico, que se encontra em São Paulo em tratamento de problemas de saúde, o bispo da Diocese de Picos- PI, Dom Plínio José Luz da Silva, realizou na manhã do último sábado, 2 de maio, na Paróquia Nossa Senhora da Penha, em Campos Sales- CE, a ordenação de Luíz Gustavo Mendes de Lima com a ordem do diaconato, e Moisés Salviano de Morais com a ordem do presbiterado, ambos pertencentes a Congregação Servos do Sagrado Coração de Jesus de Volpicelli.

Dom Plinio José Luz, bispo de Picos (Piauí) presidiu as ordenações

A celebração contou com a presença de centenas de fiéis, padres da Diocese de Crato, familiares dos ordenados, religiosos e também o fundador da Comunidade Religiosa Masculina, o Pe. José Wilton Leite que disse sentir sua vocação de forma concreta ao participar deste momento. “Fico feliz porque Deus está me ajudando a cumprir minha missão. Cada vez que zelo pelas vocações sinto que a minha vocação é abençoada por Deus”, afirmou o fundador.
Pela primeira vez Dom Plínio vem a Diocese de Crato para realizar uma ordenação, fato que segundo ele enriquece a unidade da vida episcopal e o serviço ao próximo. “Participar do inicio do sacerdócio de alguém é muito importante. Sinto-me contente em estar aqui. O Ceará é minha terra, somos vizinhos e essa partilha fortifica a unidade de nossa vida episcopal”, disse.
O bispo ainda falou sobre a necessidade que a igreja tem de ministros que estejam conscientes da missão que é entregar a própria vida pelo próximo, lembrando a todos que o sacramento da ordem, em todos os seus graus, é um serviço e não uma via de status e prestígio. Direcionado a juventude ele orientou- os a se engajarem ainda mais na igreja, a utilizarem dos novos meios de comunicação para evangelizar, agradecendo aqueles que com os seus Smartphones registravam a ordenação e faziam chegar, através do protagonismo juvenil aliado a comunicação, a mensagem daqueles que são felizes pela doação que fazem de sua vida a igreja.


Da esquerda para direita: Pe. José Wilton, fundador da Congregação e pároco da Paróquia N. Srª. da Penha em Campos Sales, Dom Plínio Luz, Bispo da Diocese de Picos, Pe. Moisés Salviano de Morais e o Diácono Luíz Gustavo Mendes de Lima. (Foto: Patrícia Silva)
A Congregação Servos do Sagrado Coração de Jesus de Volpicelli foi fundada pelo Pe. Wilton em 1994 e, nestes 15 anos de existência, já ordenou 16 sacerdotes.

Texto e fotos: Patrícia Silva, da Assessoria de Imprensa da Diocese de Crato

Show - Ranier Oliveira – CCBNB Cariri

 ranie2
Ranier Oliveira em Show Instrumental no Teatro do CCBNB, dia 5/5, às 19h. Entrada gratuita!!

O Magnânimo Protetor


Quando vemos lideranças do Partido dos Trabalhadores-PT, tentando implantar a censura à imprensa no Brasil, sob o falso argumento de "regular a mídia", lembro-me da postura do "Maior dos Brasileiros" - o Imperador Dom Pedro II - que nunca permitiu censura aos jornais da sua época, aí incluídos os que pregavam a implantação do regime republicano e o banimento da Monarquia.
   Durante o período Imperial, o povo brasileiro gozou de seu maior período de liberdade de expressão, o único período da história pátria em que a imprensa exerceu a sua missão sem entraves preparados para lhe cercear ou suprimir legalmente a liberdade. Em razão disto publicava-se no Rio de Janeiro uma folha diária intitulada “A República”, no decênio de 1870, sob a direção política do advogado e jornalista Salvador de Menezes Drummond Furtado de Medonça, ardoroso propagandista contrário à Monarquia.
   Falecendo sua esposa Amélia Clemência Lúcia de Lemos em 1875, por ocasião de dificuldades materiais daquela empresa jornalística, nenhum dos seus amigos e companheiros de redação podia auxiliá-lo com a quantia necessária para as despesas do enterro. Tomando conhecimento, o Imperador Dom Pedro II ordenou ao seu mordomo que, com o maior sigilo, fizesse imediatamente chegar às mãos de Salvador de Mendonça a quantia de dois contos de réis, para as cerimônias fúnebres.
   Por mais persistentes que fossem as indagações do interessado, jamais lhe passou pela cabeça o nome do seu real benfeitor. Tanto assim que ele continuou a atacar o Império e o seu Imperador. Algum tempo depois, quando já ninguém mais se lembrava disso, o beneficiado soube da verdade. Correu à Quinta de São Cristóvão, para agradecer a generosidade do Imperador. Vendo a inutilidade de negar a autoria do benefício, Dom Pedro II manifestou a sua simpatia, dizendo ao jornalista que poderia contar com o seu auxílio sempre que se visse em dificuldades de ordem material.
   O jornalista, apesar de jamais ter deixado seus ideais republicanos, declarou então que fizera o propósito de nunca mais escrever uma linha sobre assuntos políticos, desde o momento em que tomara conhecimento do nome do seu magnânimo protetor.
Baseado em texto do livro “Revivendo o Brasil-Império”
Imagem: Retrato de D. Pedro II, 1880.

Postado por Armando Lopes Rafael



Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30