xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 21/12/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

21 dezembro 2014

Para você Refletir ! -Por Maria Otilia

Estamos chegando no final do ano de 2014. Muitas coisas aconteceram, umas boas e outras nem tanto. Mas diante de tantas dificuldades  poderemos fazer um balanço de  tudo aquilo que foi bom. E refletir sobre o que não foi satisfatório.Diante desta época em que se renova  o nascimento do menino Jesus, busquemos renascer também em nós, a esperança, a fé, a amizade, o respeito ao outro, a vontade de ser útil, solidário e mais humano. Faça uma boa leitura da fábula  postada abaixo .
                           A lâmpada queimada

Era véspera de Natal. Em todas as casas havia intensa alegria. Nas ruas, era grande o movimento. Pessoas transitavam com pacotes, entrando e saindo de lojas cheias de compradores e vendedores ansiosos.
O homem e a mulher se aproximaram de um restaurante. A mulher trazia nos olhos o brilho dos que sabem compartilhar alegrias e se sentem felizes com pequenas coisas. Sorria.
O homem se apresentava carrancudo. O rosto marcado por rugas de preocupação. No coração, um tanto de revolta.
Sentaram-se à mesa e, enquanto ela olhava o cardápio, procurando algo simples e gostoso para o lanche, ele começou a reclamar. Reclamou que as coisas não estavam dando certo. Ele tinha investido em um determinado produto em sua loja, contando que as vendas fossem excelentes, mas não foram.
O produto não era tão atraente assim. Ou talvez fosse o preço. Enfim, o comerciante reclamava e reclamava.
De repente, ele parou de falar. Observou que sua esposa parecia não estar ouvindo o que ele dizia. Em verdade, ela estava mesmo era em outra esfera.
Olhava fixamente para uma árvore de natal que enfeitava o balcão do pequeno restaurante. Sim, ela não estava interessada na sua conversa.
Ele também olhou na mesma direção e, de forma mecânica, comentou: a árvore está bem enfeitada, mas tem uma lâmpada queimada no meio das luzes.
É verdade, respondeu a mulher. Há uma lâmpada queimada. E você conseguiu vê-la porque está pessimista, meu amor. Não conseguiu perceber a beleza das dezenas de outras luzes coloridas que acendem e apagam, lançando reflexos no ambiente.
Assim também acontece com a nossa vida. Você está reclamando da venda do produto que não deu certo e se mostra triste. Mas está esquecido das dezenas de bênçãos que brilharam durante todo o ano para nós. Você está fixando seu olhar na única lâmpada que não iluminou nada.
Não há dúvida de que acharemos, no balanço das nossas vidas, diversas ocorrências que nos infelicitam. Podemos chegar a sentir como se o mundo ruísse sob os nossos pés.
Porém, a maior tristeza que pode se abater sobre a criatura, multiplicando dificuldades para o espírito, é o mau aproveitamento das oportunidades que Deus lhe concede, para evoluir e brilhar.
Meditemos sobre isso e descubramos as centenas de lâmpadas que brilham em nossos caminhos.
Ao lado das dores e problemas que nos atingem as vidas, numerosas são as bênçãos que nos oferece a divindade.
Apliquemo-nos no dom de ver e ouvir o que é bom, belo e positivo.
Contemplemos a noite que se estende sobre a terra e sem nos determos no seu manto escuro, descubramos no brilho das estrelas as milhares de lâmpadas que Deus posicionou no espaço para encher de luz os nossos olhos.
Acostumemo-nos a observar e a ver o bem em toda a parte a fim de que a felicidade nos alcance e possamos sentir a presença do criador, que é amor na sua expressão mais sustentando-nos as vidas.
     

                                      Um feliz natal para todos os  leitores deste blog .

Última ceia 33 anos – A maior obra de arte sacra do Cariri cearense com exposição permanente

É muito difícil, ou talvez impossível trazer de volta os Renascentistas de século XV da Europa para fazer a produção da arte, cultura, literatura, música…. Aos dias atuais, assim em hipótese de destruição desde patrimônio cultural e artístico, toda uma parte da história da arte mundial será amputada.
ceia

Ainda no inicio da década de 1980, houve uma conjunção de forças para a construção da maior obra de Arte Sacra do Cariri Cearense que foi construída na Cidade portal da Região do Cariri – Aurora.

Uma obra desta envergadura, de tamanha beleza, grandeza artística, um monumento para quebrar os umbrais do tempo e do espaço teve sim que ser bem projetada, pois o custo financeiro foi altíssimo, e mobilizou os melhores das mãos e mentes da arte pura em projeção.

O Projeto inicial foi feito por Padre Francisco França, que sabiamente passou para a Sra Terezinha Alves Pinto e seu Esposo Sebastião Alves Pereira Filho – Dr Bastim, na sequência os Filhos Willames Alves Pinto, Danubio Alves Pinto e que teve o apoio financeiro dos amigos de Aurora: Edilmar Norões, Neno Cavalcante, João Inácio Junior, Lucio Brasileiro. O escultor Francisco José de Oliveira, Luiz Domingos de Luna, o menor no acompanhamento da Maior obra artística Sacra do Cariri cearense, que, nesta data completa 33 anos.

Praza Deus vida longa para esta obra, e que os homens de boa vontade saibam preservar juntamente com todos aurorense, carirenses, cearenses esta majestosa beleza de arte sacra na linda Região da Chapada do Araripe.


Luiz Domingos de Luna

A dor e a civilização - Por: Emerson Monteiro

O que dói nas gentes é saber que ainda lutam com a própria carga de  imperfeição, sujeitas às intempéries morais de sofrer por conta de ciúmes encarquilhados escondidos nas folhas soltas das estradas vazias e aventuras equivocadas no trato com os demais; mascarar fachadas sujas da construção interna do coração que guardou lixos acumulados anos a fio por conta das invejas e vaidades repetitivas de nem um pouco imaginar jeito melhor de viver e com isso alimenta as fraquezas; é o que dói dentro das gentes de fazer desgosto. Enquanto observam o lago tranquilo da paz que sabe existir nas teorias, livros e religiões, carregam mágoas, desgostos, rancores, fingimentos; atiçam lembranças de equívocos dos outros também na mesma jornada de aprimoramento, porém esquecem o que transporta na caixa preta do atraso espécie de senhor do território, contudo amargurado e sem domínio de si.


Nas hipóteses de ser feliz, vivem a prévia do que acontecerá um dia, talvez hoje de tarde, ou amanhã de madrugada, enquanto alimentam as porcas magras da revolta e perdem chances valiosas de saltar fora do calvário criado nas duras penas dos desgostos, prática inútil alucinada.

Ninguém escapa de encarar a verdade face a face no decorrer dos mistérios dessa vida, escondido debaixo da lona da carroceria da nave planetária das criaturas. Correr de um lado a outro do vagão do tempo sem, no entanto, descobrir a saída cósmica de achar outro canto que não seja o endereço do coração limpo, representa ilusão.

A indústria química pode até fabricar mil preparados de minorar crises, cólicas, todavia só por dentro da pessoa haverá uma porta de limpar o espaço aonde construir a cura definitiva. Saltos morais não resolvem o drama de aqueles equívocos transferirem aos outros a solução do enigma de todos a  responder com renúncia dos motivos antigos que prendem egoístas ao plantão da dor.

Pegados no desejo de felicidade, viajemos juntos ao mundo das respostas espirituais.

Crato concluirá cartografia da cultura em 2015

Fonte: Diário do Nordeste
O trabalho faz um levantamento do patrimônio material e imaterial, artístico, com todas as linguagens

Banda Cabaçal é uma das manifestações contempladas no mapeamento das artes – Fotos: Elizângela Santos

Crato. A Secretaria de Cultura desta cidade está desenvolvendo um projeto de mapeamento das manifestações culturais locais. Com isso, pretende-se identificar grupos e práticas culturais, com os saberes e fazeres do município, que é considerado a Capital da Cultura, por meio de decreto estadual. A iniciativa, iniciada em novembro e que se dá em diversas localidades, deverá estar concluída já no próximo ano. O trabalho vem sendo executado na cidade por uma equipe coordenada pela Secretaria de Cultura, em parceria com instituições técnicas e de ensino superior. A meta é realizar um levantamento dos diversos atores do processo da cultura local e possibilitar a publicação final da Cartografia Cultural do Município, conforme estabelece o Plano Nacional de Cultura. A primeira etapa dos trabalhos será apresentada já no próximo ano.

Os pesquisadores estão identificando atividades já tradicionais, como os grupos de reisados. A meta é possibilitar a consolidação dos talentos existentes e descobrir novos. Na última semana, o grupo esteve na comunidade do Romualdo

Segundo a secretária de Cultura do Crato, Dane de Jade, algumas comunidades já foram visitadas e o trabalho terá continuidade sem interrupção no próximo ano. Mas ela destaca que o potencial cultural da localidade é bem mais amplo e diversificado do que se pensa. Para se ter uma ideia, Dane ressalta a importância da própria comunidade na iniciativa, já que se tornará praticamente impossível chegar a todos os lugares para possibilitar esse processo de identificação. O lançamento das atividades aconteceu em novembro deste ano, e alunos bolsistas da Escola Violeta Arraes, juntamente com as universidades federal e regional do Cariri contribuirão com o processo de identificação, além dos professores e a comunidade.
Segmentos
De acordo com a secretária, essa é a primeira vez que se tenta cartografar o Crato no campo da cultura. "Estamos fazendo uma espécie de levantamento", diz. O mapeamento do Crato, conforme Dane, dará oportunidade de conhecer a cidade nesse setor. Para isso, o trabalho foi dividido nos segmentos do patrimônio material e imaterial, artístico, com todas as linguagens e mais ainda as práticas socioculturais no município. "A cultura entende que essa dimensão é de fundamental importância para que se mantenham vivas as tradições", destaca. Ela ainda ressalta que diversas práticas de saberes e fazeres socioculturais estão se perdendo por não encontrarem conexão com a contemporaneidade.
O trabalho desenvolvido pelo mestre Cícero Galdino é citado por Dane como uma prática sociocultural de extrema importância. "Um artista que vai estar no segmento, por ser das artes visuais, mas que está inserido no âmbito das práticas socioculturais, por ser um artista que se preocupa com a questão da sustentabilidade", afirma. E essas práticas estão sendo debatidas para a inserção no mapeamento. O exemplo desse artista, onforme a secretária, é como o próprio Galdino traduz, de usar o que não serve mais e transformar a natureza morta em arte.
Inserção
As catadoras de pequi trazem outra importante prática para a região, na área do extrativismo, e serão inseridas no mapeamento. Essa é uma das ações que está se perdendo, das mulheres se reunirem para a cata do fruto em cima da Chapada do Araripe. Hoje, segundo Dane, a quantidade é bem menor que há alguns anos, e o mapeamento irá verificar a dimensão dessa realidade. Será uma forma de ver de perto o verdadeiro potencial do Crato enquanto Capital da Cultura. Os pesquisadores estão se deslocando em caravanas para as comunidades. Ela disse que há o registro dos grupos de tradição de visibilidade e conhecimento maior do público, a exemplo da banda cabaçal dos Irmãos Aniceto, as mulheres do côco da Batateira, os reisados, mas a meta é possibilitar a consolidação dos talentos existentes e descobrir novos.
Na última semana, o grupo esteve na comunidade do Romualdo. Para Dane, uma área aparentemente pequena, mas onde ocorria uma festa de cultura mensalmente. "Quando chegamos na praça da localidade surgiram cordelistas, artistas visuais, pessoas da literatura", afirma. O diálogo com as comunidades será propiciado por meio desse trabalho. "Que cada uma receba a cartografia e que seja um acontecimento para a identificação dos talentos", diz. Dane de Jade ainda destaca que as discussões e orientações sugeridas no mapeamento estão estabelecidas também pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Cultura e a Ciência (Unesco). Ela aborda a importância desse projeto no planejamento da administração pública. Além disso, pretende dar a contribuição histórica, social e cultural, na formação da identidade do povo, para servir de base na formulação de marcos legais no município.
Aprovação
Com esse levantamento realizado, a secretária afirma que será possível desenvolver um planejamento eficaz voltado para os grupos e ressalta a contribuição do Sistema Municipal de Cultura, votado e aprovado nesta semana na cidade. "Com a integração desse sistema com o estadual e o nacional, teremos a possibilidade de criar uma política de fomento, circulação e fruição desses grupos e artistas", ressalta. Já foram visitadas na cidade as comunidades do Belmonte, Romualdo e Monte Alverne. Conforme informou, o material, após a sua consolidação, será divulgado e atualizado de forma permanente. (E.S)
Mais informações:
Secretaria de Cultura do Crato
Largo da Rffsa
Centro
Telefone: (88) 3523-2365

Governo do Ceará instala plataformas no canal de Crato para prevenir desastres naturais

Fonte: Diário do Nordeste
Roberto Crispim
Colaborador

Ao lado, equipamento de análise de dados tem custeio do governo federal e recurso estadual, por meio da Cogerh


Crato. Em janeiro de 2011, uma chuva de 200 mm registrada em alguns pontos da Chapada do Araripe resultou em prejuízo milionário a comerciantes e moradores das áreas próximas ao Canal do Rio Granjeiro. O Centro da cidade ficou inundado e pontes foram destruídas, além de romper paredes do canal e asfalto das ruas. A partir do incidente o ele passou a ser denominado pelos moradores como “Canal do Medo”.
No ano seguinte, após o início das obras de recuperação do canal, uma precipitação de 92,8 milímetros, segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), à época, foi suficiente para ocasionar o rompimento da parede do equipamento em vários pontos da Cidade. Na ocasião, foram registrados alagamentos em ruas do Centro da cidade e nas áreas próximas à Igreja de Nossa Senhora de Fátima, Colégio Objetivo e Tiro de Guerra, na Avenida José Alves de Figueiredo, onde houve o surgimento de fendas no asfalto, que também se rompeu em vários outros pontos.

Ao lado, em 2011, uma chuva de 200 milímetros registrada em alguns pontos da Chapada do Araripe resultou em um prejuízo milionário a comerciantes e moradore. Fotos: Elizângela Santos
 Na opinião da coordenadora da Defesa Civil do município de Crato, Josemary de Melo Silva, situações como as decorridas nos anos de 2011 e 2012 poderão ser evitadas com o funcionamento do novo equipamento. Ela avalia que o tempo de resposta propiciado pelas leituras realizadas pelas Plataformas de Coleta de Dados garantem às equipes de Defesa Civil, bem como a outros órgãos e entidades, tempo suficiente para a adoção de medidas. “Após o recebimento das informações enviadas pelo equipamento há condições de medidas serem adotadas em até 30 minutos. Antes destes equipamentos, o tempo de resposta poderia chegar até 12 horas”, revelou a coordenadora.
Josermany de Melo ressaltou que Crato está inserido na relação composta por cerca de 800 municípios mapeados como área de risco pelo Serviço Geológico do Brasil (SPRM), fator que também contribuiu para que o município contasse com o monitoramento. “O município possui várias áreas de risco mapeadas. A partir dessa realidade é que foi criado o Plano de Contingência do Município que poderá ser aplicado com maior rapidez, graças ao sistema que hoje estão instalado para monitoramento do nível do Rio Granjeiro, a partir da incidência de chuvas no município”, concluiu.
Prejuízos poderiam ter sido evitados
Os danos e perdas ocorridos nesta cidade com a enchente de 2011 poderiam ser minimizados, caso tivessem equipamentos de prevenção para os fenômenos meteorológicos. Agora, municípios do Ceará estão sendo monitorados por equipamentos conhecidos como Plataformas de Coleta de Dados, oriundos de convênios celebrados entre o Centro Nacional de Monitoramento de Alertas e Desastres Naturais (Cemaden) e o Governo do Estado, por meio da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Além de Crato, as Plataformas de Coleta de Dados estão instaladas nos municípios de Sobral, Caucaia, Fortaleza, Maracanaú, Morada Nova, Groairas, Santana do Acaraú e Lavras da Mangabeira. A instalação das bases nestes municípios se deu por conta da análise de critérios hidrológicos, meteorológicos e por eles estarem inclusos na relação de cidades que solicitam, com certa frequência, apoio do governo federal em decorrências de eventos climáticos que resultam em enchentes e alagamentos com danos materiais.
Composta por um pluviômetro automático, painel solar, sensor de nível de rio, câmara fotográfica e caixa de acondicionamento destes equipamentos, cada estação de monitoramento tem a função de auxiliar órgãos a antecipar possíveis tragédias naturais, ocasionadas pelo aumento do nível da água de rios, possibilitando a evacuação da população atingida por cheias em áreas de risco. Os equipamentos realizam a leitura de chuvas incidentes e do nível de água dos rios e demais mananciais próximos as regiões urbanas a cada quinze minutos e filmam, em tempo real, toda a área observada por meio de uma câmera fotográfica.
Filmagem
A utilização dos equipamentos não gera ônus financeiro aos municípios. A Cogerh se responsabiliza pelos custos das estruturas em relação a possíveis práticas de vandalismos e, por sua vez, o Cemaden custeia o projeto por meio do fornecimento e instalação dos equipamentos. A manutenção, bem como a reposição de peças sobressalentes, também são de responsabilidade do órgão nacional. O gerente regional da Cogerh, Iarley Brito, ressaltou que todos os equipamentos foram instalados em áreas onde já ocorreram eventos extremos de catástrofes naturais. “Os equipamento possuem uma importância muito grande. No caso da nossa região, onde estão os rios Granjeiro e Salgado, os equipamentos monitoram estes rios e repassam informações à Defesa Civil para adoção de providências preventivas, antecedendo quaisquer desastres, como enchentes e alagamentos, por exemplo”, disse. Segundo o técnico, as Plataformas fazem a medição da intensidade da chuva em intervalos curtos de tempo e, a partir daí, iniciam o controle dos níveis dos mananciais. “Uma chuva forte num intervalo muito curto de tempo, numa bacia com as características que possui a do Rio Granjeiro, traz um acréscimo rápido no nível do manancial”, explica Iarley.
Iarley Brito informou, ainda, que os equipamentos poderão auxiliar no combate de situações geradas também pela impermeabilização da bacia do Rio Granjeiro, fator que, conforme afirmou, tem sido uma das preocupações verificadas no município. “A bacia está impermeabilizada. Com uma chuva intensa, a água corre muito rápido para o canal do rio, que tem uma capacidade de transportar 30 metros cúbicos por segundo. Uma chuva de cerca de 200 milímetros, num intervalo de 1h30, poderia gerar o transporte de 500 metros cúbicos por segundo de água. Então, 470 metros cúbicos vão passar fora da calha do canal, gerando desastre por conta da velocidade intensa, explicou.
Mais informações:
Prefeitura Municipal de Crato
Telefone: (88) 3586-8000
Cogerh
Telefone: (85) 3218.7020

Notícias do sábado (Armando Lopes Rafael)

Shopping Cariri tem horário de funcionamento modificado

A partir deste sábado e até 4ª feira, o Cariri Garden Shopping (foto acima)  funcionará em horários especiais. As lojas estarão abertas em horário ampliado das 10h às 23h, com exceção do Mercadinhos São Luiz, que permanece somente até às 22h. Amanhã, domingo, 21, que antecede o Natal, as lojas ficam abertas das 10h às 22h.
Melhoramentos no Alto da Penha
No bairro alto da Penha, na cidade de Crato, no local que já foi usado para venda de drogas passou por  radical transformação. Graças à ação da Igreja Católica, no local onde funcionou uma “cracolândia” foi construído o Centro Pastoral Dom Fernando Panico, que proporciona educação e alimentação básica a quase 200 crianças carentes. Ao lado do Centro, surgiu a nova capela de Santa Teresinha do Menino Jesus e em frente a esta, a população está construindo uma bela gruta de pedras para abrigar o quadro da Virgem Maria, sob a invocação de Mãe Rainha, Três Vezes Admirável (foto ao lado). Tivéssemos um governo municipal à altura, seriam instaladas, junto à futura gruta, algumas  jardineiras com plantas e flores ornamentais... Sonha, Marcelino!
O vertiginoso crescimento da conurbação Crajubar

Impressiona o número de construções do que se convencionou chamar de conurbação Crajubar (Crato-Juazeiro-Barbalha), o maior conglomerado da Região Metropolitana do Cariri. Devido a tantas construções, principalmente de residências, hoje em dia não se sabe onde ficam as fronteiras de Crato-Juazeiro ou de Juazeiro-Barbalha. Uma mesma rua ocupa território de dois municípios.
Omissão das Prefeituras
Apesar de os governos municipais não acompanharem mais o surto de crescimento do Crajubar (no que tange a implantação de infraestrutura), não param de surgir novas construções nesta conurbação. Quase todo investimento parte da iniciativa privada. Aliás, a população das três cidades não alimenta hoje  mais esperanças de que as prefeituras do Crajubar voltem a ser as indutoras do crescimento, como foram antigamente. O desencanto da população com os governos municipais é fato inquestionável. É só conversar com os moradores das três cidades para constatar esse sentimento.
Mudaram os tempos
No bairro São José, que hoje une as cidades de Crato e Juazeiro, vai ser construído o Residencial Alphaville. O empreendimento de luxo icará localizado em terras do município de Crato. Os investidores aguardam a liberação do relatório de impacto ambiental para anunciar a implantação desse investimento. Entretanto, hoje em dia, ninguém sente mais aquelas diferenças e o bairrismo que existiam até a década 70 do século passado. Quando se fala no futuro condomínio de luxo dizem apenas o Alphaville será no bairro São José.  É que os moradores daquela vasta área se adaptaram às mudanças do tempo. Geralmente eles fazem compras nos vários supermercados existentes na Avenida Padre Cícero; trabalham e estudam ora em Crato, ora em Juazeiro; o mesmo ocorrendo com a escolha para seus momentos de lazer, pois escolhem suas opções em ambas as cidades.
Nada do que foi será
As modificações vindas dos tempos atuais forçaram mudanças até na ação da Igreja Católica. Começa-se a falar na criação de uma paróquia no bairro São José. Recentemente, o Instituto das Irmãs Medianeiras da Paz doou -- à Diocese de Crato -- uma capela e um terreno com vista à criação – em médio prazo – dessa paróquia. Restou a dúvida: a futura paróquia pertencerá a Juazeiro ou Crato? Sua sede, por acidente geográfico, ficará em terras de Juazeiro do Norte, mas sua ação pastoral  abrangerá também o território de Crato, incluindo o novo bairro Nossa Senhora de Fátima (antigo Barro Branco) onde estão sendo construídas 1.600 casas do projeto “Minha Casa, minha vida”, do Governo Federal. Como resolver o imbróglio? No decreto, a Paróquia terá sua área de abrangência oficial na "conurbação Crajubar".
Lamentável
A notícia caiu como uma bomba. E todos os caririenses (as pessoas de bem, evidentemente) lamentaram. Na última 5ª feira, dia 18, o Ministério da Educação (MEC) divulgou que o curso de medicina da Faculdade de Medicina de Juazeiro (Estácio/FMJ) está entre os piores do Brasil. A constatação é resultado do CPC (Conceito Preliminar de Curso), que avalia os cursos, e os índices IGC (Índice Geral de Curso) que classificam as instituições de ensino. Na avaliação de 154 cursos de medicina, 27 foram considerados insatisfatórios porque obtiveram CPC nível 2, em uma escala que vai de 1 a 5. O curso de Medicina de Juazeiro ficou em penúltimo lugar dentre os 27. Só ganhou para o curso similar que funciona em Cajazeiras (PB).

Curiosidades da história do Cariri: quem criou a denominação Crajubar?


Foi o Dr. Jéferson de Albuquerque e Souza (foto ao lado), que também foi o 4º Presidente do Instituto Cultural do Cariri e o 5º Presidente do Rotary Club de Crato. Ele nasceu em Pacatuba, Ceará, em 20 de abril de 1910 e faleceu em Fortaleza, em 17 de fevereiro de 1991. Hoje os seus restos mortais estão sepultados no Cemitério Nossa Senhora da Piedade em Crato, Ceará, cidade que lhe acolheu desde moço e pela qual nutria um grande amor. Filho de Antônio de Albuquerque e Sousa e Diva de Albuquerque e Sousa. Foi casado com dona Letícia de Figueiredo Albuquerque, ela, irmã do escritor J. de Figueiredo Filho, também falecido Filhos: Diana de Figueiredo Albuquerque; Eleonora de Figueiredo Batista; Jefferson de Albuquerque Junior; Ronald de Figueiredo Albuquerque. Ângela de Figueiredo Albuquerque (falecida): Maria Cristina de F. Albuquerque e Antônio José Figueiredo Albuquerque. Um tio do Dr.Jeferson, o desembargador Faustino de Albuquerque, foi governador do Ceará.
Bacharelou-se em Direito em 1935, na faculdade de Direito do Ceará e logo após a formatura, fixou-se na cidade do Crato, dedicando-se à advocacia, juntamente com o Dr. Antônio de Alencar Araripe. Foi durante muitos anos, funcionário do Banco do Brasil, com atuação na sua Carteira Agrícola, como fiscal. Deve-se ao Dr.Jeferson a criação do termo Crajubar (Crato-Juazeiro-Barbalha) que hoje denomina, oficialmente, a conurbação que congrega essas três cidades que formam um único núcleo na Região Metropolitana do Cariri.
Idealizador do movimento de criação da Floresta Nacional do Araripe, era ecologista e foi também subprocurador Geral do Ceará. Poeta, locutor, escultor e pintor. Extravasa seu espírito irrequieto, sua personalidade multiforme e sua ânsia de servir, de se comunicar e de fazer amigos". Além de homem prático e atuante, rendia também suas homenagens às Musas e publicou 3 livros de poesias; Diz Dr. Borges, ao fazer-lhe a biografia: "Era assim o Jefferson, a bondade inexcedível, o homem que amava, acima de tudo a Deus. A família e a Pátria, a humanidade, os amigos e o Crato, aos quais serviu indormidamente, durante mais de 50 anos.”.
A Prefeitura e a Câmara Municipal do Crato prestaram-lhe homenagens. Na sua morte foi Decretado luto oficial no Município, por 3 dias: Hoje é nome de Rua em Crato no Bairro do Seminário (nas casas populares). Foi também, presidente da APAE de Juazeiro, do Sindicato dos Bancários do Cariri, da Comissão Central da Exposição do Crato, da sociedade Cratense de Auxílio aos Necessitados – SCAN - entidade criada sob os auspícios do Rotary Club de Crato. Um homem lutador, digno, eficiente, constante e leal para com todos.

Fonte: Boletim do Rotary Club de Crato, setembro de 2005

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30