xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 13/11/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

13 novembro 2014

STF reduz prazo para empregado reclamar parcelas do FGTS não depositadas

FGTS-carteira-de-trabalho

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (13) diminuir para cinco anos o prazo prescricional para o empregado cobrar na Justiça os valores não depositados no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Antes da decisão, o prazo para entrar com ação era 30 anos. Por maioria de votos, os ministros entenderam que o prazo para o trabalhador reclamar as parcelas não recebidas devem seguir prazo razoável em relação aos demais direitos trabalhistas, que é cinco anos.
Conforma a decisão, nas novas ações, o trabalhador poderá acionar a Justiça em dois anos para cobrar os débitos, mas somente dos cinco anos anteriores. Os ministros analisaram em recurso de uma ex-funcionária do Banco do Brasil que recorreu ao Judiciário alegando que a contribuição não foi recolhida.

A maioria do plenário acompanhou voto do relator, ministro Gilmar Mendes. Segundo o ministro, a Lei  8.036/1990, que regulamentou o FGTS e garantiu o prazo prescricional de 30 anos é inconstitucional por violar o Artigo 7º da Constituição Federal. De acordo com o texto, os créditos resultantes das relações de trabalho têm prazo prescricional de cinco anos.

Agência Brasil

Movimentos sociais fazem protesto em São Paulo por reforma política

ativistas-e-integrantes-de-movimentos-sociais-

Movimentos sociais fecharam a Avenida Paulista na tarde de hoje (13) em um protesto pela reforma política. O grupo reuniu-se no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp) e seguiu em direção à Rua da Consolação. Com o tema Contra a Direita, Por Mais Direitos, os manifestantes repudiam ainda os protestos que pediam intervenção militar no Brasil e pedem reformas urbana, agrária e tributária.

Participam do ato o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), o  Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o Movimento Juntos.

O coordenador do MTST, Guilherme Boulos, defendeu que os movimentos sociais devem pautar uma agenda de mudanças para os próximos anos. "Nós queremos deixar claro aqui que nós  queremos falar de uma intervenção nos rumos do país, mas não é intervenção militar, é uma intervenção popular". Boulos também destacou a necessidade de se implementar uma Assembleia Constituinte para implantar a reforma política. "O Congresso Nacional não vai abrir mão de seus privilégios", disse.

Agência Brasil

Emissoras públicas defendem operador único para digitalização dos canais

emissoras

O diretor-presidente da EBC, Nelson Breve, participa do Fórum Brasil de Comunicação PúblicaAntonio Cruz/Agência Brasil

A necessidade da criação do Operador Único da Rede Pública Digital, que deverá unificar a infraestrutura para a digitalização dos canais das emissoras públicas, foi um dos assuntos debatidos hoje (13) durante o Fórum Brasil de Comunicação Pública. O diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Nelson Breve, argumentou que a estrutura poderá reduzir os custos de digitalização dos canais comunitários, legislativos, judiciários e educativos, pois os gastos seriam compartilhados.

A EBC é a empresa que deverá gerenciar o operador único. Nelson Breve citou o exemplo do que foi feito em Brasília, onde as emissoras privadas e a EBC dividiram os custos para a compra de uma única antena de TV digital. “É possível, se tiver planejamento, vontade, desprendimento de todos, construir todo o processo público, privado e estatal muito mais barato no Brasil. Isso só não interessa para quem produz equipamentos de radiodifusão”, disse Nelson Breve.

A EBC defendia que a criação do operador único fosse incluída entre as obrigações previstas no edital do leilão da faixa de 700 mega-hertz, que foi destinada à tecnologia 4G, mas isso não ocorreu. As emissoras públicas têm pressa para definir a questão, porque a limpeza e a realocação dos canais que estão na faixa de 700 MHz vai começar no início do próximo ano. Para Nelson Breve, “está quase muito tarde” para viabilizar o operador. “Se não corrermos para fazer com que a Anatel faça uma revisão da recanalização, vai ser tarde demais”, ressaltou o presidente da EBC.

A jornalista Cláudia de Abreu, do Sindicato de Jornalistas do Rio de Janeiro, conclamou os representantes das entidades presentes ao fórum para fazer uma campanha em defesa do operador único. “Os canais comunitários só vão existir na rede, em sinal aberto, se existir um operador de rede público. Se não, serão canais comunitários vinculados ao poder econômico, e aí não são canais verdadeiramente comunitários Sem essa garantia do operador de rede para fazer o transporte de sinal, isso não vai acontecer”, disse.

Para Mário Jéfferson Leite Melo, da Frente Nacional pela Valorização das TVs Comunitárias do Campo Público (Frenavatec), não há vontade política para viabilizar o operador único. Ele defendeu a utilização dos recursos arrecadados no leilão da faixa de 700 MHz para viabilizar o operador único. “Quando demos um cheque em branco para a criação da EBC, tivemos como moeda de troca a garantia de que estaríamos na faixa de 700 MHz, que foi vendida para o 4G”, justificou. Ele disse também que essa discussão deve ser incluída na pauta de todas as entidades. “Se não tivermos o operador de rede, as TVs comunitárias vão desaparecer. Precisamos estar bem atentos”, disse.

Mais cedo, trabalhadores da EBC e representantes sindicais aproveitaram a participação de Nelson Breve no fórum para manifestar insatisfação com a forma como a empresa vem conduzindo questões acordadas durante a greve ocorrida em 2013 – ligadas, principalmente, ao plano de carreiras – e denunciaram o que classificam de prática antissindical adotada pela diretoria. Em nota, a EBC refutou tal prática e informou que todas as acusações apresentadas serão esclarecidas até o dia 17 de novembro.

O coordenador-geral do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, Jonas Valente, informou que foi feito um dossiê para relatar casos de desrespeito a direitos trabalhistas na EBC. Segundo ele, o documento foi entregue à diretoria da empresa e também ao Ministério Público do Trabalho e a autoridades do governo federal. “A empresa tem desrespeitado diversos direitos trabalhistas [como hora extra e desvio de função], bem como acordos coletivos firmados em decorrência da greve de 2013”, disse.

O protesto foi feito de forma silenciosa, durante a primeira fala de Nelson Breve no fórum. Os trabalhadores estenderam faixas com frases em defesa da comunicação pública e críticas à falta de definição quanto ao plano de cargos e salários.

O diretor vice-presidente de Gestão e Relacionamento da EBC, Sylvio Andrade, negou qualquer prática antissindical e acrescentou que o plano de carreiras é prioridade na empresa. “Mas isso não pode ser discutido superficialmente”, disse ele. “Até o final de novembro, vamos concluir o descritivo completo de cargos e atividades em cada nível e o quantitativo de níveis mais adequado para a progressão, além dos critérios a serem adotados para promoção e progressão de carreira”, acrescentou. Segundo Andrade, em relação aos pisos salariais, "o campo de convencimento não é a EBC, e sim o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais [Dest]”.

O Fórum Brasil de Comunicação Pública é promovido pela Secretaria de Comunicação da Câmara dos Deputados e pela Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação com Participação Popular (FrenteCom). Ao final do evento, as organizações participantes entregarão a plataforma consolidada de demandas para a comunicação pública à presidenta Dilma Rousseff.

*Colaborou Pedro Peduzzi

Agência Brasil

Musical revive André Rebouças, primeiro engenheiro negro do país

 

Leandro-Vieira-vive-Rebouças-Foto_DouglasOliveira12

Leandro-Vieira-vive-Rebouças-Foto_DouglasOliveira12

Primeiro engenheiro negro do Brasil, André Rebouças (1838-1898) foi um hom

em à frente de seu tempo. Em seu trabalho, aplicou pela primeira vez no país tecnologias avançadas para a época na construção de ferrovias e em obras portuárias, e solucionou o problema do abastecimento de água na cidade do Rio de Janeiro, então capital do Império. Líder abolicionista, defendeu a reforma agrária e a educação dos libertos. “Não basta abolir a escravidão. É preciso abolir a miséria”, dizia ele.

A história dele é contada no espetáculo musical André Rebouças, o Engenheiro Negro da Liberdade, que a organização não governamental Ação da Cidadania escolheu para encerrar sua programação cultural de 2014, e também para celebrar o Dia da Consciência Negra, comemorado na próxima quinta-feira (20). Com texto e dramaturgia de José Miguel da Trindade e André Luiz Câmara, o musical estreou hoje (13), no Centro Cultural da Ação da Cidadania - um galpão centenário na zona portuária do Rio, projetado pelo próprio Rebouças.

Para elaborar o texto que resgata momentos importantes da vida do engenheiro, os autores se basearam nos diários que ele escreveu em Portugal, onde se exilou, após a Proclamação da República, até sua morte. Filho de um advogado e conselheiro do Império, André Rebouças era monarquista e amigo de Dom Pedro II, e deixou o país no mesmo navio em que a família real partiu para o exílio.

“O espetáculo mostra Rebouças falando com Rebouças, por meio do diário, das cartas que ele trocava com amigos, como o Visconde de Taunay e Joaquim Nabuco”, explica José Miguel da Trindade. Segundo ele, “Rebouças não era um guerreiro como Zumbi dos Palmares ou o marinheiro João Cândido. Era um intelectual, um mecenas, que vinha de uma elite, e defendeu ideias revolucionárias para a época, sobre o fim da escravidão. O espetáculo mostra isso e a mágoa que ficou nele com o isolamento nos últimos anos de vida”.

Juntamente com Caio Cezar, que assina a direção musical, José Miguel da Trindade criou trilha sonora para o espetáculo. Um conjunto de quatro músicos também executa composiçõs de Carlos Gomes, Chiquinha Gonzaga e Giuseppe Verdi, além de ritmos afrobrasileiros.

André Rebouças é vivido pelo ator Leandro Vieira, à frente de um elenco de outros treze atores e cantores, que interpretam personagens da época. A direção de arte e cenografia é de Rosa Magalhães e a iluminação é assinada por Aurélio de Simoni.

André Rebouças, o Engenheiro Negro da Liberdade será apresentado até o próximo dia 29, de quinta-feira a domingo, às 19h, com entrada franca.

Agência Brasil

CPI da Petrobras no Senado faz nova tentativa de se reunir

br

A CPI da Petrobras no Senado marcou para quarta-feira (19), às 9h30, reunião administrativa para a votação de 32 requerimentos. São 31 pedidos de transferência de informações de outras instituições e um pedido do senador José Pimentel (PT-CE) para que seja ouvida Meire Poza, ex-contadora do doleiro Alberto Youssef. A última reunião da CPI da Petrobras no Senado foi em julho.

O senador José Pimentel (PT-CE) justificou que Meire Poza pode ter informações sobre o funcionamento do esquema de lavagem de dinheiro administrado por Youssef. Meire Poza já prestou depoimento à CPI Mista da Petrobras, que funciona no âmbito do Congresso, com senadores e deputados.

No depoimento, ela confirmou o envolvimento do doleiro com vários políticos e com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Disse também ter emitido R$ 7 milhões em notas frias em serviços prestados a empresas de seu ex-cliente.

Na última quarta-feira, depois que a falta de quórum frustrou mais uma tentativa de reunião, o presidente da comissão, Vital do Rêgo (PMDB-PB), admitiu que há dificuldades, mas anunciou a possibilidade de compartilhamento de informações com a CPI Mista da Petrobras, que também é presidida por ele. Os trabalhos da CPI da Petrobras, previstos para encerrarem em 9 de novembro, foram prorrogados até 22 de dezembro.

Agência senado

Flupp recebe primeira competição internacional de poesia do país

Poesia

Uma competição diferente ocorre até domingo, na Mangueira, comunidade da zona norte do Rio de Janeiro. Os participantes não têm porte físico atlético, nem demostram habilidades de força ou agilidade física. O importante é o sentimento, o esporte, a poesia, no primeiro Rio Poetry Slam, competição internacional de poesia falada, que reúne 16 poetas, de países diferentes, em um evento inédito na América Latina. O torneio faz parte da 3ª Festa Literária Internacional das Periferias, anteriormente chamada de Festa Literária das Unidades de Polícia Pacificadora (Flupp).

A curadora e apresentadora da competição, Roberta Estrela D'Alva, explica que o nome slam veio emprestado do mundo esportivo, assim como o formato competitivo, no qual cada atleta da palavra apresenta um poema próprio, em até três minutos, sem usar recursos adicionais como música ou figurino. De acordo com ela, o estilo foi trazido para o Brasil em 2008, e faz parte da tradição de poesia falada.

“A gente tem uma grande árvore, que é a poesia oral, e dentro dessa nave-mãe temos o rap, o repente, o beatnik, vários movimentos que usam a poesia falada como forma de expressão. O Rio Poetry Slam é um braço dessa poesia oral, que existe desde que o mundo é mundo. Na África, você tem os griôs, os aedos na Grécia, os trovadores na idade média, sempre uma necessidade do ser humano de se comunicar por meio da palavra ritmada, de poetizar a comunicação”.

Roberta ressalta que a competição de slam é diferente do repente e das batalhas que trabalham com o improviso. “Aqui é a performance, os slammers treinam antes, fazem a composição para a apresentação”. Para a Flupp, foram escolhidos poetas das mais diversas origens, idades e experiências.

Para ela, o slam é uma forma de devolver a poesia para a vida das pessoas. “A ideia é tirar a poesia dos círculos acadêmicos ou outros em que normalmente ela está circunscrita, e devolver às pessoas: qualquer um pode ler, fazer e até julgar. A poesia não é de um, de outro, a poesia é de todos. A poesia popular nunca deixou de existir, mas acho que o slam é um reencontro da poesia com as pessoas”.

Os jurados são escolhidos na hora, entre o público. “A nota não é para a poesia, é para a performance do poeta, naquele dia, em relação àquele público”, explica Roberta. As apresentações são feitas com legendas, preparadas pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

O poeta e artista plástico Samuel Luiz Borges, 27 anos, representa o Brasil na competição. Ele diz que é sua primeira vez em um slam internacional, mas tem participado dos eventos em São Paulo há pouco mais de um ano. “Eu vejo um crescimento dentro do movimento, neste pouco tempo que estou participando. Para o ano que vem já vai ter três novos slams, em São Paulo e aqui no Rio, a Flupp tem feito um trabalho muito interessante, nas escolas”.

O representante de Portugal, Alexandre Francisco Diaphra, de 34 anos, explica que trata de questões existencialistas em sua poesia, e não gosta muito do formato de competição. Porém, reconhece a  importância do slam para a divulgação da poesia da periferia e a interação com outros poetas, também proporcionada pela própria Flupp.

Agência Brasil

Redução da alíquota estimulará a formalização de 1 milhão de empregos, diz ONG

emprego

O Instituto Doméstica Legal, organização não governamental mantida pela empresa Doméstica Legal, comemorou a aprovação pelo Congresso Nacional da alíquota da contruibuição previdenciária paga por patrões e empregados domésticos. Segundo o presidente do instituto, Mario Avelino, a sanção do projeto vai estimular a formalização de pelo menos 1 milhão dos mais de 4,3 milhões de empregados domésticos informais.

"Somos 200% a favor", diz Avelino, que propôs a criação do projeto de lei por meio da campanha de abaixo assinado Legalize sua Doméstica e Pague Menos INSS. Foram mais de 65 mil assinaturas colhidas. O Projeto de Lei 7.082/10, do Senado, segue agora para a sanção presidencial. A estimativa foi feita com base em levantameto feito pelo instituto, o número corresponde aos empregadores que, com a isenção, passariam a assinar a carteira de trabalho.

Sancionado em lei, a alíquota da contribuição previdenciária paga por patrões e empregados domésticos será única e reduzida para 6%. A contribuição patronal era 12% e a do empregado doméstico, variava de 8% a 11%. Outra novidade do texto é o fim da possibilidade de o empregador deduzir a contribuição previdenciária do Imposto de Renda. Desde 2006 isso era possível e o argumento para cortar o beneficio foi que a dedução beneficia apenas os patrões de maior renda, que usam o modelo completo da declaração.

"Com a desoneração, a classe média e a classe média alta, que são os maiores empregadores, não vão demitir o empregado por um aumento de apenas 6%", diz Avelino. De acordo com ele, o emprego doméstico perdeu 760 mil postos de trabalho de 2009 a 2013.

De acordo com o o insituto, este é o mais importante projeto de lei para, de fato, decretar a Lei Áurea no emprego doméstico, para diminuir a informalidade da categoria, evitar demissões e estimular a empregabilidade em função de novos custos que virão com a regulamentação dos novos direitos dos empregados domésticos, tais como Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e outros direitos. "Ao mesmo tempo ele faz justiça ao emprego doméstico, dando condições similares as que foram dadas ao microempreendedor individual (MEI), que em agosto de 2011, com a aprovação da Lei 12.470/2011 , reduziu o INSS do MEI de 11% para 5%, e como empregador para 8% e o do empregado por ele contratado para 3%, totalizando 11%, e o resultado, foi a formalização de mais de 2 milhões de microempreendedores individuais, que contrataram milhões de trabalhadores com a carteira de trabalho assinada", compara a ONG em nota.

Avelino ressalta ainda que está pronto para ser analisado pelo plenário o Projeto de Lei Complementar, PLP 302/13, que regulamenta os direitos dos domésticos após a aprovação da Emenda Constitucional 72, responsável por estender à categoria benefícios assegurados aos demais trabalhadores.

A proposta do PLP é reduzir para 8% a contribuição paga pelos empregadores, mas dentro do total de encargos de 20% sobre o salário do trabalhador, incluindo INSS, FGTS e seguro por acidente de trabalho. Como contrapartida, o patrão não será responsável pela multa do FGTS caso venha a demitir o doméstico.

Avelino explica que ambos projetos não vão de encontro um ao outro, mas se complementam. Segundo ele, a sanção do projeto aprovado hoje beneficiará ainda mais a categoria, com uma maior desoneração que incentivará a formalização.

Agência Brasil

Alunos do Ceará dizem ter recebido tema da redação do Enem antecipado

enem_1Candidato diz ter visto imagem com tema de prova às 11h50 do domingo. Outros dois alunos também informaram terem sido avisados sobre redação.
Candidato diz ter recebido tema da redação do Enem às 10h50 no horário local, 11h50 (horário de Brasília)
(Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

Alunos do Ceará dizem que também receberam antecipadamente o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014. Três alunos que conversaram com o G1 nesta quinta-feira (13) informaram que receberam mensagens pelo celular com o tema da prova, "Publicidade infantil no Brasil", antes ou durante a realização do exame, assim como foi denunciado por estudantes do Piauí. O Enem ocorreu neste sábado (8) e domingo (9) e teve cerca de 6,2 milhões de participantes.

Um estudante de 20 anos, que mora em Fortaleza, disse que chegou ao celular dele às 11h50 uma mensagem com uma imagem mostrando o tema da redação na folha de prova. "Antes de chegar à prova, uma hora e dez minutos antes eu recebi uma mensagem de um colega de Campina Grande. Se a mensagem chegou de outro estado, de São Paulo, então, ela deve ter se espalhado em vários estados ainda antes da prova", afirmou. Não sei se vou entrar com alguma representação na Justiça, vou conversar com meus pais e com a direção", afirmou.

Uma estudante do ensino médio de 17 anos afirmou ter recebido uma mensagem em áudio no celular às 15h11 (horário de Brasília) e a viu logo após sair do local de prova. O áudio era de um amigo que soube do tema por ter visto uma imagem do carderno de prova que chegou via celular no WhattsApp, segundo a aluna. No momento, outros alunos ainda realizavam os exames, que podia ser concluído até as 17h30 do domingo. A aluna diz que informou à escola onde estuda sobre o vazamento na segunda-feira (10) e só divulgou o caso nesta quinta-feira após conversar com a diretoria.

Um terceiro aluno declarou ao G1 que também recebeu uma mensagem às 15 horas no celular também por WhatsApp. "Enquanto eu que passei o ano inteiro estudando, fazendo redações, eu não me beneficiei porque eu não sabia que era realmente o tema da redação. Mas a pessoa que recebeu primeiro teve tempo para se preparar e sabia que seria o tema da redação", acrescenta este aluno, que também não quis se identificar. Ele diz que também recebeu a imagem da prova às 10h50, mas só checou a mensagem depois que deixou o local do exame.

No Ceará, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal declararam que não receberam qualquer denúncia formal sobre o caso. Já no Piauí, a Polícia Federal e o MPF-PI abriram inquérito para investigar o caso. O Ministério da Educação diz que acompanha as investigações da PF do Piauí.

No Piauí, alunos revelaram casos semelhantes nesta quinta-feira. A Polícia Federal do estado abriu investigação sobre o suposto vazamento do Enem depois de denúncias de que a página com o tema proposto teria sido compartilhada nas redes sociais antes do início da prova.

O ministro da Educação, Henrique Paim, disse nesta quinta-feira (13) que o MEC está "seguro de que o processo está sendo muito bem conduzido e ao longo desse período todo de aplicação da prova, não tivemos nenhum problema".

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, informou em nota que "não existe qualquer indício" de que o tema tenha vazado, mas reforçou que a denúncia será apurada "com rigor".

Prisões no domingo
No domingo (9), a Polícia Federal prendeu duas pessoas suspeitas de receber o gabarito do exame em mensagens no celular em Juazeiro do Norte. Elas foram autuadas pelo crime de fraude em concurso de interesse público.

Os candidatos presos se inscreveram com sabatistas, que fazem o exame em horário diferenciado. "Eles foram presos com os gabaritos das provas nos celulares. Ainda não podemos saber como eles tiveram acesso, estamos no começo da investigação", diz a delegada da Polícia Federal Andréia Assunção, responsável pela segurança do Enem no Ceará.

Os presos foram liberados após pagamento de fiança no valor de R$ 6 mil e vão aguardar o julgamento. Se condenados, eles podem pegar pena de um a quatro anos de prisão. O crime ocorreu na noite de sábado (8) e divulgado neste domingo (9).

Vazamento na edição 2011
Em 2011, uma escola privada de Fortaleza teve acesso antecipado a 16 questões do Enem, que foram compartilhadas entre os alunos. Os candidatos que tiveram acesso prévio tiveram as questões anuladas.

Na época, o Ministério Público Federal chegou a pedir a anulação da prova, mas a Justiça não deu decisão favorável ao procurador Oscar Costa Filho.

Do G1 CE

“O Ceará é o estado que mais construiu escolas técnicas”, diz ministro

cid_escola

A fala do ministro da Educação, Henrique Paim, aconteceu durante a inauguração da 108ª EEEP, em Maranguape. Ele afirmou ainda que o Ceará é referênca na área.

O município de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), recebeu nesta quinta-feira (11), a 108ª Escola de Educação Profissional (EEEP). Na presença do Ministro da Educação, Henrique Paim, o governador Cid Gomes inaugurou a escola Salaberga Torquato Gomes de Matos e agradeceu a parceria com o Governo Federal no projeto de construção das escolas profissionalizantes. “E essa inauguração não se trata somente de uma boa estrutura física. Existe toda uma articulação com os jovens que aqui estudam para que entendam o seu papel no crescimento do Estado”, explicou.

A nova unidade de ensino tem capacidade para atender até 540 alunos, em tempo integral, período em que os estudantes fazem o Ensino Médio e se preparam para o mundo do trabalho. Os estudantes poderão optar por um dos quatro cursos técnicos ofertados: Edificações, Enfermagem, Informática e Meio Ambiente. Para o ministro, é uma grande satisfação inaugurar uma obra como essa. “O Ceará é o estado que mais construiu escolas técnicas no Brasil, e Cid Gomes é uma referência no Brasil como gestor na área da Educação. Costumo dizer que o MEC deixou de significar Ministério da Educação para significar Ministério da Educação do Ceará”. E completou: “Esse projeto de construir mais de 100 escolas profissionalizantes é um projeto ousado, que só poderia vir de um governo voltado para o crescimento da educação”.

Além de estrutura completa, com 12 salas de aula, auditório, biblioteca, laboratórios específicos, bibliotecas especializadas, ginásio esportivo e um teatro de arena, o projeto das escolas profissionalizantes possuem um projeto educacional adequado, garantindo o futuro da juventude através da profissão. Durante a solenidade, o prefeito de Maranguape, Átila Câmara, lembrou de uma visita do governador Cid Gomes à Maranguape, em 2008: “Na ocasião, ele disse que queria mesmo era inaugurar uma escola, porque era o melhor projeto de combate à violência. E hoje ele está realizando esse sonho para todos nós, maranguapenses”.

Lembrando todos os projetos já construídos ou em construção no município, por meio do Governo do Estado, a Câmara de Vereadores de Maranguape concedeu o título de cidadão maranguapense ao governador Cid Gomes. “Eu devo muito à Maranguape, sempre fui muito bem recebido aqui. Por isso, fico muito feliz e orgulhoso, de ter recebido esse título, principalmente na inauguração dessa escola”, comemorou.

Foram investidos R$ 10,2 milhões, oriundos dos Governos Federal e Estadual. As Escolas de Educação Profissional trabalham com modelos inovadores em conteúdo, método e gestão. Além disso, recebem livros didáticos e técnicos, apoio permanente à aprendizagem e à formação. Nessa modalidade de ensino, o aluno tem acesso ao estágio curricular obrigatório e remunerado durante o terceiro ano. As Escolas de Educação Profissional começaram a ser implantadas em 2008. No momento, as 108 EEEPs reúnem mais de 40 mil alunos.

Estiveram presentes na solenidade a ex-secretária da Educação, Izolda Cela, o secretário adjunto da Educação Idilvan Alencar, o deputado federal Raimundo Matos, o deputado estadual Lucílvio Girão e demais autoridades.

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Ceará

Obama pressiona Mianmar sobre direitos de minorias

obamaO presidente americano, Barack Obama, pressionou o presidente de Mianmar, Thein Sein, em reuniões nesta quinta-feira para que a minoria muçulmana Rohingya tenha sua cidadania reconhecida e consiga pleno acesso à ajuda humanitária. A ação reflete uma profunda cisão entre o país e a comunidade internacional sobre o tratamento do grupo étnico.

A maioria dos cidadãos do país budista se refere aos Rohingya como "bengalis", alegando que são imigrantes ilegais de vizinho Bangladesh, em vez de um grupo com direito à cidadania. O governo de Mianmar tem a mesma conduta, apesar do grupo viver no país há diversas gerações.

Obama pediu que Mianmar "tomasse medidas rapidamente" para melhorar as condições da população, de acordo com um alto oficial local. O líder americano também pressionou para que agências humanitárias tenham pleno acesso ao grupo.

Mais cedo, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki Moon, pediu ao presidente de Mianmar para responder às preocupações sobre perseguições de membros da comunidade Rohingya. Em resposta, o ministro-chefe do estado de Rakhine, onde a maioria Rohingya vive, repreendeu Ban por usar a nomenclatura "Rohingya", alegando que ela alimenta tensões de violência sectária. Fonte: Dow Jones Newswires.

Estadão

Países vizinhos da Síria estão fechando as portas para refugiados

criancassirias2
Segundo agências de ajuda humanitária, permissão de entrada caiu. Número de refugiados capazes de deixar país em guerra civil caiu 88%.
Líbano, Turquia, Jordânia e Iraque, países vizinhos da Síria, estão reduzindo drasticamente o número de sírios que permitem entrar em seu território, uma vez que não conseguem mais receber refugiados, disseram nesta quinta-feira duas importantes agências de ajuda humanitária.

O número de refugiados capazes de deixar seu país em guerra civil caiu 88% em outubro, em comparação à média mensal de 2013, de mais de 150 mil para 18.453, informaram o Comitê Internacional de Resgate e o Conselho Norueguês de Refugiados.

"Organizações humanitárias têm reiterado alertas de que a capacidade das comunidades que concedem abrigo chegou ao limite e defendem uma melhor divisão internacional", disse Jan Egeland, secretário-geral do Conselho Norueguês para Refugiados.

Estudantes sirios acompanham aula em escola para refugiados no Líbano (Foto: Hussein Malla/AP)

Da Reuters

Governo retira pedido de urgência para projeto sobre meta fiscal

dinheiromoedas

Pedido havia sido publicado no 'Diário Oficial' desta quinta-feira (13). Segundo assessoria, governo aceitou calendário apresentado por relator.

O governo federal decidiu retirar o pedido de urgência enviado ao Congresso Nacional para o projeto de lei que autoriza o Executivo a abandonar a meta de superávit prevista para este ano, segundo informou a assessoria do presidente em exercício Michel Temer.
A solicitação para acelerar a tramitação da proposta foi publicada nesta quinta (13) e a retirada do pedido será publicada na edição desta sexta (14) do "Diário Oficial da União".

O projeto propõe mudanças na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), eliminando o teto de abatimento do superávit primário (a economia feita para pagar juros da dívida pública). A proposta foi enviada pelo governo ao Legislativo na última terça (11) sem o pedido de urgência.

Conforme informou a assessoria de Michel Temer, o governo decidiu retirar o pedido de urgência em razão de o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ter informado a Temer que aceitou o calendário proposto pelo relator, senador Romero Jucá (PMDB-RO).

De acordo com o calendário apresentado por Jucá e aceito pelo governo, o prazo que os integrantes da Comissão Mista de Orçamento (CMO) terão para apresentar emendas se encerrará no próximo dia 17. Com isso, a votação na comissão será em 19 de novembro. Conforme o relator, a expectativa é que o texto esteja pronto para ser analisado no plenário do Congresso Nacional a partir de 25 de novembro.

A assessoria de Temer informou que a retirada da urgência também teve por objetivo evitar judicialização do caso, em função de partidos da oposição terem anunciado que acionariam o Supremo Tribunal Federal (STF) contra o pedido do Executivo.

Na noite desta quinta, a assessoria da liderança do PSDB na Câmara informou que o deputado Antônio Imbassahy (BA) entraria nesta sexta com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal contra o pedido de urgência do governo, por enteder que a medida do Executivo não tem "respaldo" na Constituição.

Abatimento da meta fiscal
O projeto de lei enviado ao Congresso "preserva o conceito de abatimento do superávit primário, restrito exclusivamente aos recursos executados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e pelas desonerações realizadas com impacto em 2014".

Desse modo, o Executivo poderá abater da meta "cheia" de superávit primário fixada para o Governo Central (União, Previdência e BC) neste ano (R$ 116,07 bilhões) todos os gastos com investimentos e as desonerações de tributos implementadas.

Até o momento, o abatimento máximo permitido era de R$ 67 bilhões. A meta a ser considerada é a do governo, e não a de todo o setor público, porque não há mais a obrigação de o Executivo compensar eventuais superávits menores dos estados e municípios.

Filipe MatosoDo G1, em Brasília

Poeta Manoel de Barros é sepultado em Campo Grande

manuelO corpo do poeta Manoel de Barros foi sepultado no final da tarde desta quinta-feira (13), no cemitério Parque das Primaveras, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Centenas de pessoas, entre familiares, amigos e admiradores do poeta, acompanharam, a cerimônia.

Manoel de Barros morreu aos 97 anos. Ele estava internado no Proncor de Campo Grande há duas semanas, onde passou por uma cirurgia no intestino. Ele faleceu às 8h05 (de MS). As causas não foram informadas.

Conhecido pela linguagem coloquial – à qual chamava de idioleto manoelês archaico - e por buscar inspiração nos temas mais simples e banais, Barros dizia ser possível resumir sua trajetória de vida em poucas linhas. “Nasci em Cuiabá [à época, 1916, dezembro. Me criei no Pantanal de Corumbá [MS]. Só dei trabalho e angústias pra meus pais. Morei de mendigo e pária em todos os lugares da Bolívia e do Peru. Morei nos lugares mais decadentes por gosto de imitar os lagartos e as pedras. Publiquei dez livros até hoje. Não acredito em nenhum. Me procurei a vida inteira e não me achei – pelo que fui salvo. Sou fazendeiro e criador de gado. Não fui pra sarjeta porque herdei. Gosto de ler e de ouvir música - especialmente Brahms. Estou na categoria de sofrer do moral, porque só faço poesia", escreveu o autor.

Barros começou a esboçar seus primeiros poemas aos 13 anos de idade. Seu primeiro livro, intitulado Poemas, foi publicado em 1937, quando o autor tinha 21 anos. Pouco afeito à política partidária, chegou a integrar o Partido Comunista Brasileiro, mas por pouco tempo. Desde a década de 1950, conciliava a literatura com a gestão da fazenda que herdou dos pais.

Perfeccionista, conquistou os prêmios literários Jabuti (1989 e 2002); Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) (2004); Nestlé (1997 e 2006); Alfonso Guimarães da Biblioteca Nacional (1996) e Nacional de Literatura, concedido pelo Ministério da Cultura ao conjunto de sua obra, em 1998. Em 2000, foi agraciado com o Prêmio Academia Brasileira de Letras, pelo livro Exercício de Ser Criança.

Os governos de Mato Grosso – onde o poeta nasceu, e do Mato Grosso do Sul – onde Barros vivia, decretaram luto oficial de três dias. Em nota, o governador sul-mato-grossense, André Puccinelli, diz que a obra de Barros divulgou as belezas e as potencialidades do estado, “enriquecendo assim, a história da literatura e a cultura do local que ele escolheu para viver ao lado de sua esposa.”

Também em nota, o Ministério da Cultura lamentou a morte do poeta e manifestou solidariedade aos parentes, amigos e leitores de Barros. “Simples, de poesia delicada e repleta de seu imaginário pantaneiro, Manoel de Barros jamais será esquecido – ao contrário do que dizem estes seus versos: "Quando o mundo abandonar o meu olho. Quando o meu olho furado de beleza for esquecido pelo mundo. Que hei de fazer.”

Nas redes sociais, o diretor da Fundação Manoel de Barros, Marcos Henrique Marques, comentou que toda a equipe da instituição está triste, mas continuará a honrar e divulgar a obra do poeta. “O homem Manoel de Barros foi finito como todos nós, mas o poeta e suas obras – pautadas em seu belo sorriso, simplicidade, amor e criatividade, vão permanecer para sempre, gerações após gerações”.

Barros costumava brincar com a importância da poesia: “Sempre que desejo contar alguma coisa, não faço nada; mas se não desejo contar nada, faço poesia”. Trechos de seus poemas são frequentemente citados pela perspicácia e bom humor. Desde que foi internado, dois versos, em particular, estão sendo bastante citados na mídia e em redes sociais: “Não preciso do fim para chegar” e “Do lugar onde estou já fui embora”, ambos da obra Livro Sobre Nada, de 1996.

Jornal do Brasil

Dólar fecha em alta após atingir R$ 2,60 e renova máxima desde 2005

dolaresA moeda norte-americana subiu 1,20%, a R$ 2,5948. Mercado é influenciado por incertezas sobre o próximo ministro da Fazenda.


O dólar fechou em alta nesta quinta-feira (13), após passar a barreira dos R$ 2,60 durante os negócios. O mercado é influenciado por incertezas sobre o próximo ministro da Fazenda a substituir Guido Mantega e a condução da política econômica no segundo mandato de Dilma Rousseff.

A moeda norte-americana subiu 1,20%, a R$ 2,5948. Mais cedo, por volta das 15h20, na máxima do dia, a cotação chegou a R$ 2,6045. Veja cotação. Foi o nono fechamento em alta em 10 dias.

Este é novamente o maior valor desde 2005, quando, no dia 18 de abril, a moeda fechou cotada a R$ 2,6157. Na semana e no mês, há alta acumulada de 1,22% e 4,68%, respectivamente. No ano, a valorização é de 10,07%.

Em outubro, o dólar começou a atingir os maiores valores de fechamento desde 2005, renovando as máximas. No dia 23, o dólar fechou em R$ 2,5137 e atingiu o maior valor desde 2 de maio de 2005, quando a cotação era de R$ 2,5146. No dia 27, a divisa fechou a R$ 2,5229, maior valor de fechamento desde 2005, quando, no dia 29 de abril, a moeda fechou cotada a R$ 2,5313.

No dia 6 de novembro, a moeda fechou em R$ 2,5607, maior cotação desde abril de 2005, quando, no dia 20, o dólar era cotado R$ 2,5645 na venda. No dia 7, o dólar chegou a R$ 2,5634, também o maior valor desde 20 de abril de 2005. Na quarta-feira (12), o dólar renovou a máxima desde 2005 e subiu 0,25%, cotado a R$ 2,564, o maior valor desde 2005, quando, no dia 19 de abril, a moeda fechou cotada a R$ 2,5825 na venda. Os dados sobre os valores de fechamento de 2005 são do Banco Central.
A Bovespa fechou em baixa nesta quinta, também influenciada pela expectativa do anúncio do novo ministro da Fazenda e o rumo da política econômica do próximo governo. O Ibovespa, principal índice de ações, caiu 2,14%, a 51.846 pontos.

"Cada dia ouvimos uma notícia indicando um nome diferente. O mercado não sabe mais para onde apontar, então vai se proteger no dólar", disse à Reuters o gerente de operações do Banco Confidence, Felipe Pellegrini.

A atual equipe econômica é criticada por praticar uma política fiscal pouco transparente e excessivamente expansionista.

Entre os nomes mais citados para o Ministério estão o ex-secretário-executivo da Fazenda Nelson Barbosa, o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles e, nos últimos dias, o atual presidente da autoridade monetária, Alexandre Tombini.

Dilma já afirmou que só anunciará nomes de sua equipe após a reunião do G20 neste fim de semana, o que tem sustentado a cautela dos investidores e limitado o volume de negócios, empurrando o dólar para cima e deixando o mercado mais sensível a boatos e especulações.

"Enquanto não soubermos quem vai ser a próxima equipe econômica, o dólar vai continuar assim: sem volume e reagindo a fatores pontuais", disse à Reuters o operador da corretora Intercam Glauber Romano.

Na manhã desta sexta, o BC vendeu a oferta total de até 4 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares, pelas atuações diárias. Foram vendidos 1,75 mil contratos para 1º de junho e 2,25 mil para 1º de setembro de 2015, com volume correspondente a US$ 197,2 milhões. O BC também vendeu a oferta total de até 9 mil swaps para rolagem dos contratos que vencem em 1º de dezembro. Ao todo, a autoridade monetária já rolou cerca de 36% do lote total, equivalente a US$ 9,831 bilhões.

 

Do G1, em São Paulo

EI divulga suposta gravação de Bagdadi após rumores sobre sua morte

Abu-Bakr-al-BaghdadiO grupo jihadista Estado Islâmico (EI) divulgou nesta quinta-feira uma gravação de áudio atribuída a seu chefe, Abu Bakr al Bagdadi, alguns dias depois dos rumores indicando que ele havia sido ferido, ou morto, em um bombardeio da coalizão no Iraque.

Na mensagem de 17 minutos, o homem que se apresenta como Bagdadi, não fala do suposto bombardeio, mas, sim, de acontecimentos ocorridos desde então.

"Fiquem tranquilos, muçulmanos, porque o Estado de vocês vai bem", declara o homem da gravação.

A voz se parece com a de Bagdadi, mas sua identidade não foi confirmada por outra fonte, além do EI.

Na gravação, o suposto líder do EI declarou que a coalizão internacional liderada por Washington está fracassando em sua luta contra os jihadistas.

"O movimento não se deterá e seguirá sua expansão", afirma, acrescentando que "o movimento dos mujahedines seguirá até alcançar Roma".

"E, logo, os judeus e os cruzados se verão obrigados a vir a campo e enviar suas tropas terrestres até a morte e a destruição", ameaça.

Embora a gravação pareça ter como objetivo acabar com as especulações sobre o estado de Bagdadi, não menciona os bombardeios contra líderes do EI. Fala, contudo, de acontecimentos ocorridos após a decisão anunciada na segunda-feira pelos jihadistas egípcios de Ansar Beit al Maqdes de jurar lealdade ao grupo liderado por Bagdadi.

Oficiais do Iraque e dos Estados Unidos deixaram claro que ninguém tem certeza sobre o paradeiro de Bagdadi.

AFP

Crato: Justiça determina cancelamento da zona azul


A justiça da 2* Vara Cível do Crato após uma ação popular promovida pelo advogado Dr.Alcântara, pediu a suspensão imediata do zona azul no município do Crato.

O juiz da 2* Vara Cível Dr.Flávio  nessa decisão  afirma que o prefeito cometeu ato de improbidade e até crime de responsabilidade. O pedido feito na ação solicitava a suspensão , o reembolso de quem pagou e a comunicação ao MP sobre o fato que pode configurar ato de improbidade administrativa. Em contato por telefone com o procurador do município do Crato Dr.George o mesmo informou que ainda não foi comunicado pois está na capital cearense.Ele ainda afirma que tecnicamente é inviável o valor de R$1,00 devido os prejuízos aos cofres do município que chegavam a R$18.000,00 por mês. Veja a baixo o despacho do Juiz Dr.Flávio da 2*Vara Cível do Crato:




Fonte: Moisés Rolim - Diário Cratense


Avião que saiu de Juazeiro do Norte para São Paulo faz pouso de emergência


Uma aeronave da Avianca que saiu na manhã desta quinta-feira (13) do Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, em direção a Guarulhos, em São Paulo, fez um pouso de emergência no Aeroporto de Salvador. Havia suspeita de que um pássaro teria sido sugado pela turbina.  Os 101 passageiros que estavam a bordo da aeronave passam bem.

O voo saiu às 10h15 de Juazeiro do Norte, e deveria chegar às 14h15 (horário de Brasília) em Guarulhos, São Paulo, mas às 12h40 a aeronave pousou em Salvador após protocolar uma solicitação de pouso de emergência à Infraero. Equipes médicas e do Corpo de Bombeiros aguardavam a aeronave, que desembarcou os passageiros pouco depois.

De acordo com a Avianca, o piloto suspeitou da “injeção de um pássaro” na turbina e, por precaução, decidiu pousar em Salvador. A aeronave teve que passar por manutenção no Aeroporto Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, para investigar se houve ou não a “injeção de um pássaro” na turbina.

A companhia afirmou que 45 dos 101 passageiros embarcariam às 14h57 em um voo que parte de Salvador com direção a Guarulhos. Os demais passageiros seriam remanejados em outros voos nas próximas horas.




PEGA NA MENTIRA ? - Prefeitura do Crato diz que não mantem contratos com as empresas mencionadas no Fantástico, mas TCM comprova lote de 99 mil reais em 2013


Já diz o velho ditado que mentira tem pernas curtas. A assessoria de Imprensa da prefeitura do Crato publicou no dia 11 de novembro nota em que diz que não mantém mais contratos com as empresas mencionadas no programa Fantástico da Rede Globo. Pode ser que não mantenha mais HOJE ( sabe-se lá desde quando ), mas em 2013, consta no Tribunal de Contas dos Municípios, que a gestão atual, segundo um termo de homologação de pregão a E. V. Ferreira participou e ganhou um lote no valor de R$ 99.000,00 no ano de 2013 - E aí, como se explica ? Ou melhor, não há explicação, pois já está explicado. Aí está a prova: 2 documentos: O publicado no Portal da Prefeitura, e o Publicado no site do TCM mostrando a verdade:




LINK do TCM - http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fwww.tcm.ce.gov.br%2Flicitacoes%2Fuploads%2Fli_337c84597467a64354948446a18ba1f8.pdf&h=UAQGTwGCw



A ARTE, SEMPRE RELEGADA AO ÚLTIMO PLANO - Pobreza na Mostra SESC, apesar dos Milhões gastos.


Bom dia, meus queridos leitores do Blog do Crato!


Fui assistir ontem ( 12 ) ao show do grupo musical instrumental Marimbanda, que veio de Fortaleza, promovido pela Mostra SESC Cariri de Culturas deste ano na praça do cruzeiro. O show em si, maravilhoso, músicos de primeira qualidade, talvez os melhores do Ceará, mas a infraestrutura disponibilizada pela mostra SESC foi de uma pobreza franciscana. Sabendo que o evento é milionário no total, fiquei pasmo como é que um show deste nível, e outros foram iluminados com apenas 3 luzes brancas que atraíam insetos. O show quase parou por causa dos milhares de mosquitos, alguns que entraram nos ouvidos dos músicos, atrapalharam o flautista e o baterista. Não havia uma só luz colorida no palco, nem daquelas do mundo do real. A sonorização incompetente, só se ouvia mais o bumbo da bateria, flauta de som baixo, o Piano praticamente não existia, e o técnico da mesa largou o local e foi bater papo com os amigos. Quer dizer: Enquanto para o povão, o Governo do Estado investe os milhões de reais e contrata som, luz e palco DECENTES, e faz aqueles mega-espetáculos que estamos acostumados a ver na Expocrato e eventos similares, para a Arte verdadeira, patrocinam esta pobreza! Mas a culpa seria a falta de verbas ??? Falta de verbas não é no total, porque sabemos dos orçamentos da MOSTRA SESC. Pode ser falta de prioridades! Não se justifica o fato, que é uma verdadeira afronta às Artes. Estamos tratando de MILHÕES DE REAIS EM JOGO. É sempre assim, quando é para o forró eletrônico, sai tudo lindo e maravilhoso, mas quando são shows culturais, é uma luz ou 3 e o povo que se dane. Agora, vai ver o orçamento total do evento - A ARTE, SEMPRE RELEGADA AO ÚLTIMO PLANO. Meus Pêsames ao evento! parabéns ao grupo Marimbanda, que se apresenta em todo o Brasil em super palcos maravilhosos e no Crato, teve que se submeter e ainda ter que "agradecer" pelo que deveria ser uma prioridade. Nota Zero a muita gente envolvida no evento, que não sabe tratar a ARTE com o devido respeito !

TENHAM MAIS RESPEITO COM A ARTE !

Por: Dihelson Mendonça
P.S - Recebi também inúmeras reclamações de pessoas criticando a sonorização e iluminação de outros shows da mostra.


Dilma está quebrando o País, diz FHC

Fonte: Agência Estado

O ex-presidente disse que a situação do País é difícil e o governo da presidente Dilma não tem como cumprir o superávit fiscal

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso criticou duramente a presidente da República, Dilma Rousseff, ao comentar o envio de projeto de lei ao Congresso Nacional, pelo governo petista, para tentar driblar a meta fiscal. "A Dilma falou que eu quebrei o País três vezes, não sei quando. Agora é ela quem está quebrando (o País)", disse FHC, após proferir palestra em um evento de tecnologia, em São Paulo, nesta quarta-feira, 12. Além de rebater uma das maiores críticas de Dilma nesta campanha presidencial, FHC ironizou a iniciativa do governo, dizendo que nem mesmo o Rei Pelé conseguiria driblar a meta fiscal. "É um drible que não da certo, vai mostrar a incompetência de bem gerir a economia do Brasil, é um gol contra, não tem sentido."


Crescendo igual a rabo de cavalo: Brasil cai para 39º em ranking de competitividade, informa Fiesp
A nota brasileira em 2013 só não foi pior do que a da Turquia (20 pontos), Colômbia (19 pontos), Indonésia (17,4 pontos) e Índia (10,3 pontos)

O Brasil caiu para a 39ª posição em 2013 no ranking apurado pela pesquisa Índice de Competitividade das Nações, desenvolvida anualmente pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O levantamento separa os países em quatro quadrantes: competitividade elevada, satisfatória, média e baixa. Com 21,5 pontos, o Brasil continuou no grupo de baixa competitividade. Em 2012, o País tinha ficado no mesmo grupo, só que em 37º lugar, com 24,1 pontos.
A nota brasileira em 2013 só não foi pior do que a da Turquia (20 pontos), Colômbia (19 pontos), Indonésia (17,4 pontos) e Índia (10,3 pontos). No topo do ranking do grupo de competitividade elevada, está mais uma vez os Estados Unidos, com 86,6 pontos, seguido pela Suíça (78), Coreia do Sul (77,1) e Cingapura (72,9 pontos). Apesar disso, Cingapura, Áustria, Hungria e Israel foram os países que, segundo o levantamento, ganharam mais competitividade entre 2012 e 2013.
                                                                                                                                         

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30