xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 12/11/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

12 novembro 2014

BNDES prevê alta de 15% no desembolso a eólicas em 2014

bndes

Embora a orientação para 2014 seja de moderação, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) espera aumentar em 15% este ano o total de aprovações e desembolsos para projetos eólicos no País. Em 2013, o banco aprovou R$ 3,6 bilhões e desembolsou também R$ 3,6 bilhões em financiamentos para o segmento.

"Neste ano, sem dúvida alguma, a eólica se destacou", notou Antonio Tovar, chefe do departamento de Energias Alternativas do BNDES. "No ano que vem, a gente já deve ter alguma coisa (de energia) solar, com os vencedores do leilão de outubro. Os financiamentos devem ser aprovados no segundo semestre e os desembolsos liberados entre novembro e dezembro de 2015", completou.

O banco aumentou o número de aprovações a projetos de energias renováveis nas últimas duas semanas, e o ritmo deve se manter acelerado até o fim do ano, para a concessão de financiamentos a vencedores dos leilões já realizados.

Em meio à crise climática e energética, que pressiona os preços no mercado livre desde o início do ano, o segmento de energias renováveis (exceto hidrelétricas) deve contar com R$ 4,5 bilhões em desembolsos e quase R$ 5 bilhões em aprovações em 2014.

Para 2015, a expectativa é crescer também na faixa 15% em desembolsos e aprovações. "Isso será puxado pelo setor eólico e o início do desenvolvimento do parque solar", contou Tovar.

O BNDES informou mais cedo que aprovou um financiamento de R$ 422,3 milhões para dois projetos eólicos. Os recursos serão destinados à construção do parque Morro dos Ventos II, no Rio Grande do Norte, e a seis parques eólicos no Piauí, que formam o Complexo Eólico Chapada do Piauí II. Juntos, os projetos terão capacidade de geração de 201,56 MW.

Estadão

Ceará cresce acima da média nacional, mas paga mal

Empregos-no-ceara

O Estado cresceu, de 2002 a 2013, 88,57% em estoque de postos formais. Mas paga, em média, R$ 1.568,35

O crescimento do número de empregos formais no Ceará, nos últimos 11 anos, foi de 88,57%, acima da média nacional, que foi de 70,65%. Porém, o Estado e a Capital cearense apresentam, segundo dados de 2013, a pior remuneração do País. No Brasil, a melhor remuneração é no Distrito Federal, com uma média de R$ 4.097,11 e no Ceará ela é de R$ 1.568,35. Em Fortaleza se paga R$ 1.909,89.

A média de Fortaleza aponta que 70,2% ganham até 2 salários mínimos (R$ 1.456) e acima de 5 salários são apenas 12,5%. Os dados apresentados fazem parte da Análise da Dinâmica Recente dos Empregos Formais no Ceará, divulgada ontem pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).

No Estado, os postos formais se concentram na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Ela representa 68,14% dos empregos do Ceará. Isto se deve a elevada participação da Capital cearense, com 53,89% dos postos.

“Isso acontece porque Fortaleza tem uma alta densidade demográfica. Então, boa parte dos empregos formais vão estar na Capital. É uma questão estrutural, é uma questão demográfica”, explica Alexsandre Cavalcante, analista de Políticas Públicas do Ipece.

Os outros municípios que se destacam na concentração de postos são: Maracanaú (3,88%), Sobral (3,38%,) Juazeiro do Norte (3,06%) e Eusébio (2,40%). “Grande parte dos empregos de Sobral, por exemplo, vêm da fábrica da Grendene”, diz Cavalcante.

Ele ainda prevê que São Gonçalo do Amarante será a região a gerar mais empregos pela chegada de empresas na localidade. Já os municípios com o menor número de empregos formais são; Aiuaba (0%), Baixio (0,02%), Umari (0,03%), Potiretama (0,03%) e Porteiras (0,03%). Grande parte desses empregos está ligada ao setor público, complementa o analista do Ipece.

O resultado ainda aponta que o Estado ganhou participação relativa na região Nordeste em relação à geração de postos formais, passando de 16,33% em 2002, para 16,76% em 2013. O que representa a maior participação na série. No País, a participação em 2002 era de 2,77% e passou para 3,06% em 2013.
Cavalcante avalia que o Estado tem crescido, na média, mais do que seus parceiros da região Nordeste. Além disso, o Ceará participa de 4% da população e de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.
Setores
O Nordeste e o Ceará tiveram evoluções parecidas em estoque de empregos formais, acima de cem pontos percentuais. Na região, construção civil teve um maior crescimento na comparação de 2002 com 2013 (211,26%); seguido do comércio (127,73%) e serviços (100,6%).

No Estado, Construção, no mesmo período, cresceu 201,33%; comércio 143,62%; e serviços 96,20%.

Flávio Ataliba, diretor-geral do Ipece, destaca que a construção civil foi a que mais cresceu também no Brasil, fruto de “programas do Governo Federal que estimularam o setor”.

Apesar do crescimento de empregos, os especialistas destacam que ainda há precarização do trabalho.

SERVIÇO

Análise da dinâmica recente dos empregos formais no Ceará
Onde: http://bit.ly/1EqWwIn

Ceará tem queda de 3% no emprego industrial

emprego

No terceiro trimestre de 2014, o emprego industrial no Ceará recuou 3% na comparação com o mesmo período do ano passado. A retração foi maior que a observada no trimestre anterior (1,6%). No resultado do País, a redução chegou a 3,7%, o décimo segundo trimestre consecutivo de resultados negativos. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o instituto, a nova retração aumentou a intensidade no ritmo de queda frente aos índices do primeiro (-1,0%) e segundo (-2,8%) trimestres do ano, todas as comparações contra iguais períodos do ano anterior. A perda de dinamismo foi observada em doze dos dezoito setores e em doze dos quatorze locais pesquisados. Entre os setores, o destaque é para alimentos e bebidas, que passou de 0,2% no período abril-junho de 2014 para -1,1% no trimestre seguinte, meios de transporte (de -4,4% para -7,3%), borracha e plástico (de 0,1% para -2,1%), vestuário (de -2,8% para -4,6%) e máquinas e equipamentos (de -4,3% para -6,0%), entre as atividades.

Além do Ceará, Pernambuco apresentou retração (de 1,3% para -0,5%), Minas Gerais (de -2,0% para -3,2%), Região Norte e Centro-Oeste (de -1,1% para -2,3%) e Santa Catarina (de -0,4% para -1,6%), entre os locais.
Em bases trimestrais, o número de horas pagas apontou queda de 4,3% no período julho-setembro de 2014, décima terceira taxa negativa consecutiva nesse tipo de confronto, e intensificou o ritmo de queda frente aos resultados do primeiro (-2,3%) e segundo (-3,6%) trimestres de 2014, todas as comparações contra iguais períodos do ano anterior.

A perda de dinamismo no total do número de horas pagas entre abril-junho de 2014 e o terceiro trimestre do ano foi acompanhada por doze setores e onze locais, com destaque para alimentos e bebidas (de –0,2% para -1,4%), máquinas e equipamentos (de-5,7% para -7,6%) e borracha e plástico (de -0,3% para -2,4%), entre as atividades.

Ceará teve redução de 3,2%. No trimestre anterior, havia sido 2,4%. Além do estado, outras reduções foram em Rio de Janeiro (de -1,1% para -3,3%), Região Norte e Centro-Oeste (de -0,8% para -2,5%), Santa Catarina (de -1,2% para 2%), e Minas Gerais (de -3,1% para -3,9%).

Redação O POVO Online

Juazeiro do Norte suspende contrato com casal que desviou R$ 1,2 milhão

REPORTEG1Casal tinha duas empresas para fornecer merenda escolar no Ceará. Reportagem do Fantástico apurou que empresas eram de fachada.
A Prefeitura de Juazeiro do Norte, no interior do Ceará, informou nesta segunda-feira (10) suspendeu contratos com as empresas Distrimegi e Maria Sheila, citadas em reportagem do Fantástico deste domingo (9) em um esquema de desvio de dinheiro. Em nota, a prefeitura diz que as empresas “não fornecem mais nenhum tipo de produto ou serviço” Juazeiro do Norte.

 

A Empresa Maria Sheila, ainda conforme o poder municipal, apresentou todos os documentos exigidos num processo licitatório. No entanto, “diante da possibilidade de supostas irregularidades”, todos os contratos com a empresa Maria Sheila foram suspensos, de imediato, e houve a abertura de uma sindicância para apurar todos os fatos. A partir de então, também não houve mais nenhum contrato entre o município e a empresa Maria Sheila.

Ainda segundo a nota, a empresa Distrimegi foi contratada em período emergencial para fornecimento de merenda escolar no início de 2013 e “entregou todos os produtos conforme contrato firmado”. Depois desse contrato, segundo a prefeitura, não houve mais nenhum contrato entre o município de Juazeiro do Norte e a citada empresa.

 

A reportagem do Fantástico mostrou que um casal é proprietário das duas empresas e fizeram contrato com as prefeituras de Juazeiro do Norte e Crato no valor de R$ 1,2 milhão. (Assista no vídeo ao lado.) Segundo o Ministério Público, elas se tratam de empresas de fachada, ou seja, existia para encobertar práticas fraudulentas.

A prefeitura de Juazeiro do Norte é investigada pelo Ministério Público por desvio de dinheiro. Lá, o nosso repórter foi atrás de mais uma firma suspeita. A empresa se chama Distrimegi.

A Distrimegi foi contratada para fornecer merenda escolar em Juazeiro do Norte. Mas, foi um processo de contratação fraudulento, segundo o Ministério Público Federal.

O prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo, diz que apoia as investigações do Ministério Público da cidade. “A gente espera que o Ministério Público apure todas essas suspeitas, e se alguém for incriminado ou denunciado, que ele responda e pague pelos seus atos”, afirma Raimundo Macedo, prefeito de Juazeiro do Norte-CE.

Do G1 CE

Ceará tem segunda maior taxa de homicídio do país, aponta Fórum

arma2

Número de mortes por habitantes do Ceará é menor apenas que Alagoas. Taxa de homicídios no Ceará foi de 48,3 em 2013, aponta estudo.

O Ceará tem a segunda maior taxa de homicídio do Brasil, de acordo com estudo divulgado nesta terça-feira (11) no Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em São Paulo. O evento marcou a divulgação da 8ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

De acordo com dados divulgados no fórum, o Ceará teve em 2013 uma taxa de homicídio de 48,3, atrás apenas de Alagoas, 64,7. São Paulo e Santa Catarina tiveram os menores índices, 10,8. O número considera o número de mortes violentas a cada 100 mil habitantes.

Em 2013, o Ceará registrou 4.449 homicídios, uma média de um assassinado a cada duas horas, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE). No Brasil, 50.806 pessoas foram vítimas de homicídios dolosos no Brasil no ano passado. Isso corresponde a 5,8 pessoas assassinadas a cada hora.

Homicídios a cada 100 mil habitantes em 2013

Alagoas

64,7

Ceará

48,3

Espírito Santo

40,6

Sergipe

40

Goiás

39,9

Tocantins

19,6

Rio Grande do Sul

18,1

Piauí

15,9

Santa Catarina

10,8

São Paulo

10,8

Fonte: 8ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública

O índice ficou em 25,2 vítimas para cada grupo de 100 mil pessoas. Em comparação com 2012, quando a taxa de homicídios era de 25,9, houve redução de 2,6%. Mas, de acordo com o levantamento, houve aumento do número de vítimas. Em 2012, eram 50.241.

1 milhão de mortos no país
"De 1988, quando o Brasil ganhou sua Nova Constituinte, para cá, foram mais de 1 milhão de homicídios dolosos nesses últimos 26 anos", disse o professor de direito da FGV Oscar Vilhena. "Comparativamente, esse número é superior às duas décadas de guerra no Vietnã".

Segundo Vilhena, o dado é preocupante porque o Brasil não vive uma guerra armada. "O que está acontecendo no país não é aceitável".
Negros assassinados
Segundo o fórum, negros são 30,5% mais vítimas de homicídios no Brasil. “Esses dados são muito fortes para um determinado caminho que precisa ser debatido”, disse Renato Sergio de Lima, vice-presidente do Fórum, sobre os assassinatos de negros no país.

Segundo ele, no entanto, o Brasil tem experiências que permitiriam a redução no número de homicídios de modo geral.
"É possível reduzir, sim, com os esforços e dinheiro disponível. Isso inclui Ministério Público, Justiça e sistema prisional. Não é só polícia", disse Lima. "Nossas forças policiais, Ministério Público e Judiciário estão batendo cabeça."

Lima falou que é preciso saber investir dinheiro para combater a criminalidade. "Violência não é só um problema social que mata uma pessoa a cada dez minutos, é um problema econômico. Essa é uma mensagem que tem que ser dada ao Congresso para que a próxima legislatura não reproduza o que foi feita nesta legislatura", afirmou.
Estupros
O Brasil registrou em 2013, 50.320 casos de estupro, 96 a mais do que o registrado em 2012. Para o fórum, isso significa uma estabilização. Apesar disso, o órgão "estima, contudo, que o país tenha convivido com cerca de 143 mil estupros no transcorrer de 2013".
A projeção se baseia no fato de haver subnotificações de estupro no país. De acordo com o fórum, a National Crime Victimization Survey (NCVS) informa que somente 35% das vítimas prestam queixas. Por isso, o fórum estima que a cada hora 16 estupros ocorreram no Brasil em 2013.

Do G1 CE

Escola do Ceará usa água de canal para preparar merenda de estudantes

aguadecanalÁgua sem tratamento é utilizada há três semanas em escola de Sobral.Cozinheira confirma uso, mas diretora nega.


A escola municipal Joaquim Barreto Lima, em Sobral, na região norte do Ceará, utiliza há três semanas a água de um canal aberto para preparar a merenda dos 220 estudantes. “Eu coo a água num pano e boto pra ferver. Do mesmo jeito com a comida. Uso pra cozinhar, porque não tem outra pra gente usar”, afirma a cozinheira da instituição, Rosilene Ferreira.

Em 30 minutos no local, a equipe de reportagem da TV Verdes Mares flagrou um cachorro bebendo água dentro do canal, boiando, uma mulher lavando roupa e pessoas tomando banho. A diretora da escola, Francisca Eurismar Ribeiro, nega o uso da água para o preparo de comida, mas confirma que falta água para os alunos. “[A comida] é feita com a água que gente pega com a vizinhança. Com a água do canal a gente lava as coisas”, disse.

 

Segundo a direção, a escola tem problemas com abastecimento quase todos os meses desde 2011. A Secretaria de Educação já foi acionada, mas não se posicionou sobre o assunto. Enquanto o problema não é resolvido, os estudantes se queixam do sabor da merenda escolar e preocupam os pais.

“O sabor é muito ruim, assim de ferrugem. Mas não tem jeito, a gente não vai passar fome”, disse o aluno João Paulo Vasconcelos. "Até cachorro morto jogam dentro do canal, não é pra utilizar essa água. Ela é pra irrigação", afirmou o agricultor José Mendes.

Do G1 CE, com informação da TV Verdes Mares

Dilma diz que não tem pressa para fazer reforma ministerial


Na avaliação da presidente, Marta Suplicy não teve qualquer atitude incorreta

dilma2 (1)
Presidente Dilma diz que fará reforma ministerial ''por partes''
(Foto: Divulgação)Presidente Dilma diz que fará reforma ministerial ''por partes''

 

A presidente Dilma Rousseff disse hoje (12) que não fará imediatamente a reforma ministerial para montar a equipe de seu segundo mandato. Segundo ela, não há um prazo para que as mudanças comecem. Dilma também comentou a decisão da ministra Marta Suplicy de entregar a carta de demissão quando a presidente deixou o Brasil em viagem oficial. Ela disse que conversou com Marta antes de viajar e conhecia o teor da carta.

“Não estabeleci prazo e não vou fazer a reforma [ministerial] imediatamente, vou fazê-la por partes”, disse a presidenta a jornalistas em Doha, no Catar.

Na avaliação da presidente, Marta Suplicy não teve qualquer atitude incorreta na forma como entregou a carta de demissão. “Ela me disse o teor da carta antes de eu viajar, mas logo depois que fui reeleita a ministra falou comigo que sairia. Ela não fez nada de diferente, não teve nenhuma atitude incorreta, ela me disse que sairia e eu aceitei. Acertamos que ela me enviaria uma carta, a estrutura de praxe”, disse.

Sobre o trecho onde Marta diz que os brasileiros desejam que a presidenta seja iluminada na escolha de sua equipe de trabalho e que a equipe econômica possa resgatar a confiança e credibilidade ao seu governo, Dilma se limitou a dizer que “essa é uma opinião dela e as pessoas têm direito a dar opinião”.

Perguntada por jornalistas se há preocupação em relação à investigação sobre a Petrobras nos Estados Unidos, a presidenta respondeu que não. “Não. Isso faz parte das regras do jogo. Empresas cotadas na Bolsa de Nova York tem de prestar contas segundo as regras da Bolsa de Nova York, que também não são muito diferentes das brasileiras. Além disso, os Estados Unidos têm de investigar se tem cidadãos americanos envolvidos em alguma irregularidade”, avaliou.

No Catar, Dilma se reuniu com o emir do país, xeque Tamim Bin Hamad Al Thani, e com a xeica Mozah Bint Nasser. Ela relatou que um dos temas discutidos com o emir foi a crise no Oriente Médio. Com a Xeica, tratou de educação e destacou as conversas sobre cooperação para o Programa Ciência sem Fronteiras.

Do Catar, a presidente Dilma segue para a Austrália onde participará, nos dias 15 e 16, da reunião do G20 – grupo que reúne os líderes das 20 maiores economias do mundo. “O G20 é sobre como se prossegue na reforma do Fundo Monetário e como se traduz o desejo do G20 de um desenvolvimento sustentável e equânime, como isso se traduz em medidas concretas. Acho que o emprego vai ser um foco muito forte”, disse.

AGÊNCIA BRASIL

Europa faz história com pouso em cometa

 

ESA/Handout via Reuters

pousocometa

Arte mostra o módulo Philae se separando da sonda Rosetta e descendo até a superfície do cometa

 

Berlim/Frankfurt - A Agência Espacial Europeia pousou uma sonda em um cometa nesta quarta-feira, fato inédito na exploração espacial e o clímax de uma missão de uma década, mas um problema no sistema de ancoragem pode prejudicar as investigações sobre as origens da Terra e do sistema solar.

O artefato de 100 quilos, virtualmente sem peso na superfície do cometa, pousou na hora marcada, perto das 14h (horário de Brasília), depois de uma descida de sete horas da espaçonave Rosetta, agora localizada a cerca de meio bilhão de quilômetros da Terra.

Durante o lançamento, arpões feitos para ancorar a sonda, chamada de Philae, não funcionaram, e a agência espacial está tendo que analisar outras opções para dispará-los de forma a impedir que a sonda volte a flutuar no espaço.

Os cientistas esperam que as amostras da superfície do cometa, conhecido como 67P/Churyumov-Gerasimenko, ajudem a demonstrar como os planetas e a vida são criados, já que a rocha e o gelo que formam os cometas preservam moléculas orgânicas como uma cápsula do tempo.

Os cometas são resultantes da formação do sistema solar 4,6 bilhões de anos atrás, e cientistas acreditam que eles podem ter trazido a maior parte da água dos oceanos da Terra.

"Quão audacioso, quão empolgante, quão inacreditável poder cometer a ousadia de pousar em um cometa", disse o diretor de Ciência Planetária da agência espacial norte-americana (Nasa, na sigla em inglês), Jim Green, no Centro de Operações Espaciais Europeu, na Alemanha, depois do anúncio do pouso.

Artefatos feitos pelo homem já pousaram em sete corpos celestes: a lua, Marte, Vênus, a lua Titã de Saturno, dois asteroides e o cometa Tempel-1, que foi alcançado por uma sonda da Nasa.

Entre os vários recordes estabelecidos pela missão, a Rosetta se tornou a primeira espaçonave a orbitar um cometa, em vez de simplesmente passar perto para tirar fotos.

A Rosetta alcançou o cometa, uma rocha de aproximadamente 3 por 5 quilômetros descoberta em 1969, em agosto, depois de uma viagem de 6,4 bilhões de quilômetros que levou dez anos, cinco meses e quatro dias, uma missão que custou quase 1,4 bilhão de euros.

"O que realmente define esta experiência para mim são as imagens", afirmou o especialista em astronomia da Universidade Nottingham Trent, Daniel Brown, por e-mail, depois de a sonda ter transmitido dados e imagens para a Terra enquanto se movia rumo ao cometa.

"Vai ser especialmente empolgante obter os resultados das amostras recolhidas da superfície e ver sua composição química", disse.

Maria Sheahan, da REUTERS

EUA lançaram 16 ataques na Síria e sete no Iraque nos últimos dois dias

refinaria-no-iraque

As forças aéreas dos Estados Unidos lançaram 16 ataques aéreos na Síria, a maioria deles nos arredores da cidade de Kobane, entre os dias 10 e 12 de novembro, divulgou o Comando Central dos EUA em um comunicado nesta quarta-feira (12). Ainda de acordo com o comunicado, outros sete ataques foram lançados contra o Iraque.

Dentre os ataques aéreos lançados contra território sírio, 10 foram perto de Kobane e atingiram oito pequenas unidades do grupo Estado Islâmico, danificaram três posições de combate e destruíram instalações de logística, afirma o comunicado.

Outros dois ataques foram conduzidos ao sul de Al-Haskah, e destruíram um ponto de coleta de petróleo operado pelo grupo islâmico. Além disso, três ataques ao norte de Dayr Az Zawr destruiram outra instalação de petróleo do grupo. O último ataque, perto dessa cidade, atingiu uma pequena unidade e um veículo do grupo.

Os ataques contra a Síria contaram com a ajuda de forças militares de nações árabes parceiras, como  Bahrein, Jordânia, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos.

Os Estados Unidos começou a bombardear o Iraque no dia 8 de agosto, com o propósito de "destruir" o Estado Islâmico, grupo que tomou o controle de importantes cidades do Iraque e da Síria. Cerca de um mês após os ataques no Iraque, os EUA anunciaram que receberam o apoio de uma coalizão internacional. No final de setembro os EUA passaram a bombardear a Síria, com a ajuda de países árabes.
Também nesta quarta os EUA lançaram sete ataques contra o Iraque, perto das cidades de Kirkuk e Bayji, que atingiram prédios, veículos e unidades do grupo. Nestes ataques também contribuíram forças militares da Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, França, Holanda e Reino Unido.

G1

EUA e China se comprometem a reduzir emissão de poluentes

obamachinaAs duas maiores economias do mundo fecharam, nesta quarta-feira (12), um acordo histórico. Estados Unidos e China se comprometeram a reduzir a emissão de poluentes.

Foram anos de acusações, um apontando o dedo para os defeitos do outro, como desculpa para não agir. Nesta quarta-feira, os países que mais contribuem para o aquecimento do Planeta se comprometeram a acelerar o investimento em energia limpa. O horizonte dos Estados Unidos é 2025, ano em que o país deve emitir 28% menos gases estufa do que em 2005.

A China, pela primeira vez, prometeu parar de aumentar a poluição. Mas isso só em 2030, quando 20% da energia do país deverá vir de fontes renováveis. Para os ambientalistas, as metas poderiam ser mais ambiciosas.

Mas o presidente chinês, Xi Jinping, disse que o acordo é um impulso nas negociações para a conferência do clima do ano que vem. O colega Barack Obama reforçou: "Estamos no caminho para evitar os efeitos catastróficos da mudança climática".

Além do clima, China e Estados Unidos fecharam um acordo para reduzir o risco de confrontos em operações militares na Ásia. E acertaram que vão diminuir o imposto de importação de produtos de tecnologia. Mas nem todas as arestas foram aparadas.

Em uma rara entrevista coletiva, o presidente chinês fez careta quando um repórter do New York Times perguntou, em inglês, sobre a dificuldade que os jornalistas têm para trabalhar na China.

Quando ouviu a tradução, Xi tirou o fone. Obama fez cara de que não podia interferir. Depois, Xi disse que apesar dos progressos em Direitos Humanos, a China ainda não tinha cumprido sua missão. E sugeriu que os problemas citados pelo repórter tinham sido criados pelo jornal americano.

 

G1

Surto de ebola já deixou mais de 5 mil mortos

 

Ebola-story
O atual surto de Ebola, que assola principalmente países africanos, já deixou mais de 5 mil mortos, informou boletim divulgado nesta quarta-feira, dia 12, pela Organização Mundial de Saúde (OMS).   

De acordo com o organismo, 5.160 óbitos foram registrados nos países afetados e mais de 14 mil pessoas foram infectadas, sobretudo nos três países onde o surto teve início, Serra Leoa, Libéria e Guiné.    

Ainda segundo o informe, existem evidências de que a incidência de casos não está aumento na Libéria e na Guiné, apenas em Serra Leoa.

Agência ANSA

Otan confirma entrada de comboios militares russos no leste da Ucrânia

 

comboiorusso

AFP/AFP/Arquivos - Caminhão com artilharia pesada atravessa a principal estrada de Donetsk

A Otan denunciou nesta quarta-feira que vários comboios militares russos, incluindo tanques, artilharia e tropas de combate, entraram nos últimos dois dias no leste da Ucrânia.

"Nos últimos dois dias, observamos a mesma coisa que a OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa). Vimos colunas de equipamento russo, tanques russos, sistemas de defesa antiaérea russos, artilharia russa e tropas de combate russas entrando na Ucrânia", afirmou o comandante-em-chefe da Aliança Atlântica, Philip Breedlov.

A OSCE alertou na terça-feira que o risco de uma escalada no conflito no leste da Ucrânia entre o governo de Kiev e os separatistas pró-russos está aumentando.

"O nível de violência no leste da Ucrânia e o risco de uma nova escalada são altos e estão aumentando", afirmou Michael Bociurkiw, membro da missão especial de supervisão da OSCE na Ucrânia, em coletiva de imprensa em Kiev.

A Ucrânia, por sua vez, afirmou que está preparada para o combate contra as tropas russas e as forças separatistas que reforçam suas posições no leste do país.

"Observamos um reforço dos grupos terroristas" (como o governo russos chama os rebeldes pró-russo) e de parte da Rússia. Observamos seus movimentos, sabemos onde se encontram", afirmou o ministro ucraniano da Defesa, Stepan Poltorak, em uma reunião de governo.

"Nossa tarefa principal é nos prepararmos para o combate", acrescentou.

Nesta quarta-feira, os disparos de artilharia se intensificaram nesta quarta-feira perto de Donetsk, reduto separatista pró-russo no leste da Ucrânia, informaram jornalistas da AFP.

Os disparos, mais intensos do que nos últimos dias, começaram nas primeiras horas da manhã e pareciam dirigidos contra o aeroporto, sob controle das tropas leais a Kiev.

Segundo o exército ucraniano, um soldado ficou ferido no aeroporto, epicentro há meses de combates entre as tropas de Kiev e os separatistas.

Nos últimos dias, os correspondentes da AFP na região presenciaram a chegada de comboios militares com tanques e caminhões sem matrícula.

A Ucrânia denuncia desde sexta-feira a entrada no leste separatista pró-russo de tanques e peças de artilharia vindas da Rússia.

A situação na região piorou consideravelmente após as eleições separatistas de 2 de novembro, que deixaram em situação crítica os acordos de paz assinados em setembro por Kiev e pelos separatistas pró-Rússia, com mediação da Rússia e da OSCE.

O conflito já causou mais de quatro mil mortos e este balanço demonstra mais uma vez a fragilidade do cessar-fogo concluído em 5 de setembro em Minsk, a capital da Belarus.

A crise ucraniana, iniciada há quase um ano com um movimento de protesto pró-Europa reprimido com violência e que provocou a queda do então presidente, o pró-Rússia Viktor Yanukovytch, provocou o pior momento nas relações entre Moscou e os países ocidentais desde o fim da Guerra Fria.

A União Europeia vai analisar a situação em uma reunião ministerial prevista para a próxima segunda-feira em Bruxelas.

A questão ucraniana também foi discutida pelos presidentes dos Estados Unidos e da Rússia, Barack Obama e Vladimir Putin, em Pequim, onde participaram na cúpula de dirigentes da Ásia e Pacífico.

AFP

O MELHOR PROGRAMA DE HOJE ( Quarta-feira ) - GRUPO MARIMBANDA SE APRESENTA EM CRATO



O MELHOR PROGRAMA DE HOJE ( Quarta-feira )  - Vá assistir ao Grupo Marimbanda, ao Por-do-sol. Começa daqui a pouco, às 17:30 na praça do Cruzeiro, em Crato. Os melhores músicos do Ceará.

Apoio: Blog do Crato


O FUTURO DE UMA ILUSÃO ( Por: Sigmund Freud )


Nota do editor: Há poucos dias, postei aqui no Blog do Crato um pequeno artigo intitulado "o Futuro de uma Ilusão", título homônimo de um livro de Sigmund Freud, sobre ciência versus religião, que é um desses livros clássicos que "dá pé pra muita briga". Como rebatimento ás argumentações, vi que o nosso colega Emerson Monteiro postou um artigo ligeiramente contrário, defendendo as crenças naquilo que não é palpável. De forma a fazer a "tréplica", trago aqui a última página do próprio livro do autor austríaco, para que diga em bem melhores palavras, aquilo que eu também já havia defendido no texto anterior ( Dihelson Mendonça ):

"É possível que a educação libertada do ônus das doutrinas religiosas não cause grande mudança na natureza psicológica do homem. O nosso deus "Logos" talvez não seja um deus muito poderoso, e poderá ser capaz de efetuar apenas uma pequena parte do que seus predecessores prometeram. Se tivermos de reconhecer isso, aceitá-lo-emos com resignação. Não será por causa disso que perderemos nosso interesse no mundo e na vida, pois dispomos de um apoio seguro, que falta a você. Acreditamos ser possível ao trabalho científico conseguir um certo conhecimento da realidade do mundo, conhecimento através do qual podemos aumentar nosso poder e de acordo com o qual podemos organizar nossa vida. Se essa crença for uma ilusão, então nos encontraremos na mesma posição que você. Mas a ciência, através de seus numerosos e importantes sucessos, já nos deu provas de não ser uma ilusão. Ela conta com muitos inimigos manifestos, e muitos outros secretos, entre aqueles que não podem perdoá-la por ter enfraquecido a fé religiosa e por ameaçar derrubá-la. É censurada pela pequenez do que nos ensinou e pelo campo incomparavelmente maior que deixou na obscuridade. Nisso, porém, as pessoas se esquecem de quão jovem ela é, quão difíceis foram seus primórdios e quão infinitesimalmente pequeno foi o período de tempo que decorreu desde que o intelecto humano ficou suficientemente forte para as tarefas que ela estabelece. Não nos achamos todos nós em falta, ao basear nossos julgamentos em períodos de tempo que são curtos demais? 

Deveríamos tomar os geólogos como modelo. As pessoas queixam-se da infidedignidade da ciência, do modo como ela anuncia como lei hoje o que a geração seguinte identifica como erro e substitui por uma nova lei cuja validade aceita não perdura por mais tempo. Mas isso é injusto e, em parte, inverídico. As transformações da opinião científica são desenvolvimentos, progressos, e não revoluções. Uma lei que a princípio foi tida por universalmente válida, mostra ser um caso especial de uma uniformidade mais abrangente ou é limitada por outra lei, só descoberta mais tarde; uma aproximação grosseira à verdade é substituída por outra mais cuidadosamente adaptada, a qual, por sua vez, fica à espera de novos aperfeiçoamentos. Existem diversos campos em que ainda não superamos uma fase de pesquisa na qual fazemos experiências com hipóteses que em breve têm de ser rejeitadas como inadequadas; em outros campos, porém, já possuímos um cerne de conhecimento seguro e quase inalterável. Finalmente, tentou-se desacreditar o esforço científico de maneira radical, com o fundamento de que, achando-se ele ligado às condições de sua própria organização, não poderia produzir nada mais senão resultados subjetivos, ao passo que a natureza real das coisas a nós externas permanece inacessível.

Mas isso significa desprezar diversos fatores de importância decisiva para a compreensão do trabalho científico. Em primeiro lugar, nossa organização - isto é, nosso aparelho psíquico - desenvolveu-se precisamente no esforço de explorar o mundo externo, e, portanto, teria de ter concebido em sua estrutura um certo grau de utilitarismo; em segundo lugar, ela própria é parte constituinte do mundo que nos dispusemos a investigar e admite prontamente tal investigação; em terceiro, a tarefa da ciência ficará plenamente abrangida se a limitarmos a demonstrar como o mundo nos deve aparecer em conseqüência do caráter específico de nossa organização; em quarto, as descobertas supremas da ciência, precisamente por causa do modo pelo qual foram alcançadas, são determinadas não apenas por nossa organização, mas pelas coisas que influenciaram essa organização; finalmente, o problema da natureza do mundo sem levar em consideração nosso aparelho psíquico perceptivo não passa de uma abstração vazia, despida de interesse prático. 

Não, nossa ciência não é uma ilusão. Ilusão seria imaginar que aquilo que a ciência não nos pode dar, podemos conseguir em outro lugar.

Sigmund Freud - O Futuro de uma Ilusão


De Paris a Roma a pé: - Por Carlos Eduardo Esmeraldo


Imagine se você, caro leitor, teria coragem de fazer uma viagem do Crato até Belém do Pará andando a pé os 1480 km de distância, sem aceitar carona, dormindo debaixo de barracas de lona, sobre esteiras ou colchonetes às margens das rodovias, ou em hoteizinhos de beira de estrada ou ainda em casas religiosas, se por acaso existissem? E se você tivesse 75 anos de idade, mesmo assim se arriscaria a tamanha aventura? Nem mesmo se tivesse uma causa tão importante que o motivasse para realizar tal aventura? Seria algum protesto de grande porte que chamasse a atenção da opinião pública mundial? Pois saibam todos, que uma distância um pouquinho maior do que essa foi percorrida pelo sacerdote redentorista francês, Padre Henry-Marie Le Bouriscaud,  quando ele tinha a idade de 75 anos. Ele viajou 1507 km à pé de Paris até Roma para apresentar ao Papa João Paulo II seus protestos sobre a forma como a Igreja Católica enfrentava as questões vitais para o cristão de hoje. Para o teólogo alemão Bernhard Häring, "Henry teve a coragem de se por a caminho, porque estava convencido de possuir dentro de si uma mensagem que devia transmitir aos outros, a mensagem da liberdade e da felicidade criadora." O próprio padre Henry escreve na abertura de seu livro: "PARIS-ROMA, 1500km a pé". "Meter-se na aventura de percorrer a pé 1500km, de Paris a Roma pelas perigosas auto-estradas nacionais, não foi fruto de entusiasmo irrefletido de um septuagenário, mas o fecho de ouro de uma longa caminhada pessoal." Para ele, essa decisão não foi um ato individual, mas algo repleto de reciprocidade, pois jovens e idosos reagiram à essa sua idéia.

O Padre Henry foi ordenado sacerdote aos vinte e seis anos, tendo iniciado sua vida sacerdotal no Seminário Redentorista de Paris, como professor e missionário. Logo percebeu que ele tinha tudo em sua vida, nada lhe faltava. Boa alimentação, um leito confortável, bons agasalhos, bem diferente daquilo que Jesus Cristo viveu e que milhões de pobres no mundo atual vivem. Então decidiu sair de sua zona de conforto e morar no meio dos pobres, em barracas junto a milhares de imigrantes portugueses. 

Após conhecer Abbé Pierre, como era mais conhecido entre os pobres da França o frade capuchinho Henri Antoine Groués, fundador do Movimento Emaús, o Padre Henri entrou para a comunidade como simples companheiro de rua. Em 1972 fundou o Movimento Emaús Liberdade, em Charenton-Paris. Em seguida não se acomodou. Levou a idéia do Movimento Emaús a outros países, inclusive o Brasil. Em Fortaleza existe em pelo menos cinco bairros pobres: Pirambu, Vila-Velha, Jereissati I -Maracanaú e Pajuçara. Para quem não conhece o Movimento Emaús, ele funciona como uma espécie de cooperativa, que recebe doações de móveis usados, eletrodomésticos defeituosos e outros artigos inservíveis, que após recuperados, reformulados, são vendidos nos bazares do movimento. É fonte de emprego e renda para os participantes, uma forma concreta de retirá-los da miséria absoluta.  

A Viagem do Padre Henry de Paris a Roma durou três meses e oito dias. Partiu da praça de Notre Dame, em 15 de junho de 1995. Para sua surpresa, Jürgen Falkenberg, um jovem alemão, que o conhecia do Movimento Emaús resolveu acompanhá-lo, pois temia que ele partisse sozinho, sem experiências de caminhada pelas auto-estradas francesas, pelas travessias de túneis cheios de curvas, alguns deles com mais de 20km de extensão. Todo o percurso teve um roteiro previamente preparado, contendo a distância a ser percorrida a cada dia, algo entre 15 e 20km, dias de repouso semanal, lugares para pernoites e alimentação, que era preparada pelos próprios viajantes. A chegada em Roma se deu a 23 de setembro de 1995, três meses de uma longa caminhada.

Infelizmente, ele não pode ser recebido pelo Papa, que partiria no dia seguinte em viagem a Nova Iorque. Então solicitou ao seu compatriota, o Cardeal Etchegaray, vice-decano do Colégio Cardinalício, para entregar ao Papa João Paulo II uma carta com críticas e sugestões, tudo o que ele sentia. Entre os principais pontos: o excesso de gastos que os países pobres realizavam com as viagens e a segurança em torno do Papa, a condenação que o pontificado dedicou à Teologia da Libertação, citando entre outros, o teólogo brasileiro Leonardo Boff. Também tratou de temas polêmicos como a abolição do celibato para os padres, ordenação de casais e também das mulheres, entre tantos outros, ainda hoje uma esperança de serem postos em prática por reformas mais profundas.

Eu e Magali tivemos a alegria de conhecer o Padre Henry que desde 2009 reside em Fortaleza. Atualmente aos 94 anos, vive com os pobres da Vila Velha, sob os cuidados do advogado Airton Barreto e sua esposa, cristãos autênticos, que deixaram o conforto proporcionado por sua família de classe média, para viver como pobre, entre os pobres do Pirambu e da Vila Velha.    

Por Carlos Eduardo Esmeraldo

Para maiores informações ou aquisição do livro do Padre Henry:
Movimento Emaús Vila Velha
Rua Moraújo, 651 - Jardim Guanabara
CEP  60 346 770 Fortaleza- CE
emausvive@emausvive.org
emausvila@yahoo.com.br
r

Distância oceânica entre saber e sentir - Por: Emerson Monteiro

Dentro das paredes frias da razão ali habita só um senso vago de certeza, uma ligeira sombra da consciência absoluta, enquanto no íntimo do sentimento vive solta a imaginação do sentido maior das exigências. Em ambos os espaços tateiam as percepções humanas, movidas pelo instinto forte da descoberta, no âmbito infinito da Eternidade. O homem, esse pigmento das eras, espanta dias de respostas menores à busca da resposta principal, fruto dos dilemas da vida. Com isso, ele sustenta a tese de ansiar a localização de querer firmar os pés na concretude dos campos do definitivo. E amarga os travos da incredulidade e esgarça com as unhas afiadas o teto do firmamento, a clamar indagações sucessivas (- Deus! ó Deus! onde estás que não respondes? Em que mundo, em qu'estrela tu t'escondes. Embuçado nos céus? – ditos fronteiriços do Poeta dos Escravos).

Porém há mais mistérios entre o Céu e a Terra etc., etc. Quer-se andar em círculo quando a dor da dúvida fere o sentimento e vibra diante das artes e belezas do Universo, tanto dentro quanto fora da gente mesma.

A vontade temporal das criaturas pede que avancemos um pouco mais nesse esforço do saber que use elementos válidos das experiências dos outros também sábios. Quando acontece a realidade eterna em nuvens de não saber resta a luz do sentimento qual instrumento de pesquisa, forma de desenvolvimento que beira as revelações místicas do que conhecem a força do perene daquilo que não cabe nas palavras, algo que nasceu antes dos primeiros fôlegos, o Verbo que se fez carne e habitou entre nós, pois coração é mundo em que ninguém anda, na pergunta dos orientais: Qual a minha face antes de meus pais existirem?

Nisso, há ciência na dúvida e sinceridade na busca, o caminho de todas as certezas.  

Projeto da Fazenda da Esperança Padre Cícero, de Mauriti, foi apresentado ontem em Juazeiro do Norte – por Patrícia Silva

Pe.Justênio apresentou o projeto e três jovens que deram depoimento sobre recuperação das drogas
Aconteceu ontem, dia  11, às 19h, no Circulo Operário São José, em Juazeiro do Norte, o evento para a apresentação do projeto Fazenda da Esperança Pe. Cícero, com a presença do diretor do Regional dessa instituição para o Nordeste, Pe. Justeni Oliveira, do bispo diocesano Dom Fernando Panico, de empresários caririenses, além de vários padres e lideranças de leigos da Diocese de Crato. A solenidade  teve como objetivo promover o entendimento sobre a importância da atuação da Fazenda da Esperança no Cariri, através da sua unidade localizada no município de Mauriti. Estas será a quarta unidade a funcionar no estado do Ceará.
A Fazenda da Esperança é avaliada como a maior obra social da América Latina que desenvolve trabalho de recuperação de jovens com envolvimento no mundo das drogas e possui unidades, além do Brasil, no México, Guatemala, Colômbia, Paraguai, Uruguai, Argentina, Alemanha, Moçambique, Rússia e Filipinas.
Na Diocese de Crato, a construção e próximo funcionamento da Fazenda da Esperança instituição está sendo considerada como um gesto concreto do jubileu pelo primeiro centenário diocesano, festejado ente 20 de outubro de 2013 a 20 de outubro de 2014. A implantação desta unidade tem como principal incentivador o bispo diocesano que contou com o apoio de padres e leigos, dentre eles o Pe. Fernandes José, pároco da Paróquia Imaculada Conceição de Mauriti, e Marizalva Tavares, ambos membros da diretoria local da Fazenda da Esperança.
A Fazenda da Esperança Pe. Cícero será uma unidade masculina e terá suporte para receber, de inicio, 36 pessoas com previsão para conclusão da obra até o próximo mês, dezembro, e com inicio de funcionamento, segundo o Pe. Justenio, em abril ou maio de 2015, tempo em que os formadores serão capacitados para atuarem na missão.
                                                 

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30