xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 19/10/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

19 outubro 2014

Segunda apresentação da "Preta Bigode Bar"

pretabigodebat
20h no Velosos bar em Crato
(em frente a COELCE)

(R$ 10 inteira e 5 meia) ____ Não percam !

Eu sou rebelde por que o mundo quis assim,
Por que nunca me trataram com amor
E as pessoas se fecharam para mim
Eu sou rebelde por que sempre sem razão
Me negaram tudo aquilo que sonhei
E me deram tão somente incompreensão

Do seriado: Coisas da "ré-pública": São Francisco seca e ameaça agricultura irrigada (Armando Lopes Rafael)

Foto oficial do primeiro bombeamento das águas do Rio são Francisco no  eixo Leste, no último dia 09
A notícia correu a mídia com estardalhaço! Dez dias atrás, ou seja em 09 de outubro de 2014 segundo o jornal “Folha de S.Paulo”noticiou: “A duas semanas do segundo turno das eleições, o governo federal pôs pela primeira vez em teste o bombeamento que fará a água circular pelos canais oriundos da transposição do rio São Francisco. O bombeamento de água começou nesta quinta-feira (9) e seguirá ao longo da próxima semana primeiramente no canal do eixo leste da obra”. No programa eleitoral do PT apareceu um filete d’água correndo em direção ao Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Lula e Dilma assistem à cena extasiados. Excelente ator, o ex-presidente, com sua voz ronhenta, sorri para a candidata Dilma e  diz: “Tinha gente que não acreditava, companheira Dilma!”. E segue a propaganda enganosa mostrando o sertão esturricado e o filete d’água molhando a terra seca...
Agora a realidade nua e crua...Leiam, abaixo, matéria publicada no “Estadão” deste domingo:
Situação do maior rio 100% nacional é crítica e baixo volume de água traz riscos a produtores; no norte de Minas Gerais  perdas já chegam a R$ 1 bilhão.
Leito do Rio São Francisco, em outubro de 2014, em trecho de Minas Gerais (Estadão)
Desde julho, uma situação inusitada ameaça os 21 produtores de frutas do Projeto Pirapora, em Minas Gerais, referência por ter sido em 1975 a primeira experiência de irrigação com as águas do São Francisco em Minas Gerais. O rio começou a baixar rapidamente. E baixou tanto que o local da captação de água foi invadido pela areia. Desesperado, Nadson Martins, gerente do projeto, fez uma gambiarra. Arrumou uma escavadeira, rasgou o leito do rio, abriu um canal e pediu emprestadas bombas flutuantes para jogar água no encanamento do sistema de irrigação. “Sem a água do São Francisco, o projeto não existe: se não chover logo, podemos passar a chave no portão e ir embora.”
Outro trecho do Rio São Francisco, no estado de Minas Gerais
Entre os rios 100% brasileiros - que nascem e deságuam dentro das fronteiras do País -, o maior é o São Francisco. A sua bacia hidrográfica ocupa 7,5% do País. Está presente em 521 municípios, quase 10% do total nacional. No entanto, apesar do porte e da tradição de resistência às intempéries climáticas, nem ele suporta a estiagem. A reportagem percorreu 1,7 mil km de estradas - metade delas de terra beirando o São Francisco - para ver de perto a situação do rio. O trecho escolhido foi o chamado Alto São Francisco, em Minas. Pelo caminho, encontrou plantações de café e eucalipto amarelando, gado magérrimo em busca de abrigo sob árvores sem folhas, fazendas com pivôs de irrigação desligados e a terra nua à espera da chuva para o plantio. Junto ao rio, o que mais se avista é o seu fundo, que emergiu criando ilhas, ora de pedras, ora de areia. Em outros pontos, abriram-se poças. Lá os peixes são presas fáceis para a pesca, a essa altura já considerada predatória, dada a facilidade com que cardumes inteiros são capturados.
Segundo cálculos da Emater de Montes Claros, o norte de Minas contabiliza R$ 1 bilhão de perdas com a seca nos últimos anos. Cabeças de gado, no total de um milhão, morreram ou foram vendidas a outras regiões para não morrerem de sede. Cerca de 80% das safras de arroz e feijão se perderam.
Espera. Quem mais sofre são os pequenos produtores, como Maria Rodrigues da Silva, 48 anos. Ela tem um terreno na ilha Maria Preta, em Itacarambi, já perto da Bahia. Cultiva feijão, milho, mandioca, melão, melancia e caxixe - como ela define, planta que dá um fruto “cascudo como a abóbora”. Apesar de a propriedade estar bem no meio do rio, não vai plantar. “A terra já está limpinha, mas sem a água da chuva, não nasce”, diz Maria.
Produtores que contam com uma estrutura mais sofisticada também estão preocupados. Em todo o São Francisco há nove polos de irrigação, que geram uma receita anual de quase R$ 2 bilhões. Todos têm restrição de água. Na margem oposta à de Maria está o Projeto Jaíba, um dos maiores empreendimentos irrigados da América Latina. Nos seus 25 mil hectares estão 2,1 mil produtores. O Jaíba já sofreu uma redução de 25% no fornecimento de água.
Lá Romeu Dias dos Santos, 58 anos, diz que, em último caso, seus limoeiros sobrevivem um ano sem água. “Não dão frutos, mas o pé fica”, diz, caminhando entre suas árvores ainda verdinhas. Dailton dos Santos Ferreira, gerente da Brasnica, a maior produtora de bananas do País, que abastece grandes redes como Pão de Açúcar e Walmart, não tem a mesma serenidade. “Tentamos perfurar seis poços artesianos, mas não fomos felizes: até o lençol freático caiu. Não temos mais o que fazer e se a água baixar mais, acabou.”

Domingo -- 19 de outubro -- Tudo pronto para o encerramento do Centenário de criação da Diocese de Crato

A Catedral de Crato - Crédito da foto: Dihelson Mendonça
Logo mais às 17:00 h. terá inicio a solenidade de encerramento das comemorações pela criação da Diocese de Crato. Três bispos e mais de cem padres que participarão do evento  sairão – a pé – do Palácio Episcopal, localizado à Rua Dom Quintino, e irão até a Catedral de Nossa Senhora da Penha – na Praça da Sé – onde ocorrerá a celebração litúrgica do encerramento do Jubileu.
O bispo-auxiliar da Arquidiocese de Aparecida do Norte, Dom Darci José Nicioli –representante da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil–CNBB lerá, durante o evento, uma mensagem enviada pelo Presidente da CNBB, cardeal Dom Raymundo Damasceno. A homilia será feita por Dom Fernando Panico.  Representando os bispos cearenses também estará presente Dom João José Costa, bispo de Iguatu.

A mensagem do Embaixador do Vaticano no Brasil
Dom Fernando Panico recebeu também uma carinhosa mensagem de saudação à Diocese de Crato, feita por Sua Excelência, Dom Giovanni d’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil. (foto ao lado)
Abaixo, excertos da mensagem do Embaixador do Vaticano e representante do Papa Francisco no Brasil:
 “Ao iniciar esta mensagem, quero pedir desculpas por não poder estar com vocês hoje, como teria desejado, para juntos louvarmos a Deus e rezar por sua caminhada de fé, pedindo ao altíssimo que os acompanhe com suas copiosas graças para que sempre mais sejam suas fieis testemunhas no mundo”. (...)
“Então este Jubileu, é também seu jubileu, queridos fiéis da Diocese de Crato. (...) O Ano Jubilar, porém, não é somente uma ocasião de agradecimentos, mas também uma oportunidade ímpar para uma avaliação da caminhada que envolve a vida diocesana em todos os níveis e que tem como frutos, entre outros, uma renovada fidelidade a Deus e aos homens, no empenho específico de cada um. O Jubileu diocesano deve estimular a todos a fazer da Diocese uma Igreja que se coloque com sempre maior intensidade na escuta de Deus e dos homens, numa contínua construção e restauração de ideias em todos os níveis: clero, religiosos e leigos”.
“Jesus deixou aos seus discípulos e à Igreja a missão de um novo estilo de vida; um estilo de vida que nós somos chamados a atualizar e viver em todos os momentos de nossa vida, lembrando-nos de que, no momento de nosso batismo, foi-nos confiada a importante tarefa de colaborar na construção do Reino de Deus” (...)
“Se amarmos fielmente a Igreja, jamais teremos dúvida de que a melhor maneira de expressar este nosso amor será mediante o nosso espírito missionário. E “missionário” significa ter a consciência viva de ser enviado, mesmo que o envio possa ser ao vizinho de casa, ao colega de trabalho, ao migrante que encontramos na parada de ônibus ou no semáforo, nas ruas e nas calçadas, nas escolas, e também nos jovens que se preparam para o matrimônio. Nos dias de hoje, ser missionário não é unicamente partir para um país distante para pregar a fé, anunciar o evangelho e o estilo de vida de Cristo. Ser missionário é também uma tarefa que se realiza no próprio bairro, entre a vizinhança, nas praças da cidade, ou mesmo entre as paredes da própria casa, isto é, no coração da própria família”. (...)
“Como dizia o Santo Padre João Paulo II: “Não tenhamos medo”!”. Não tenhamos medo de anunciar a mensagem de Deus. Não tenhamos medo de ser missionários chamados a colaborar na construção de seu Reino, que é reino de amor, justiça e paz”.(...)
“No renovado ardor que um Jubileu sempre suscita naqueles que o celebram, confio esta querida Diocese de Crato á Virgem Maria: que sua maternal proteção inspire e apoie seus propósitos e os ajude a perceber a cada dia os gestos de amor, aceitação e perdão, para colaborar com alegria na realização de seus projetos nesta igreja diocesana e sobre cada um de vocês.
   Seja Maria, a nossa Mãe celeste, a obter-lhes de seu querido Filho Jesus as graças necessárias para poderem continuar seu esforço de evangelização e de testemunho fiel e autêntico do Amor de Deus para com a humanidade, demonstrando, através de sua vida a unidade na comunhão e a alegria de pertencer à mesma família, isto é, a Igreja de Deus.
   Parabéns e que Deus os abençoe,
Giovanni d’Aniello
Núncio Apostólico

(Postado por Armando Lopes Rafael)

                                                                                                                                         

O que não faz o medo de perder uma eleição: Governador Cid Gomes vira guarda de trânsito no Ceará





Após testemunhar uma colisão, Cid Gomes (Pros) saiu de seu veículo oficial e tentou a todos custo retirar carro de via

O governador do Ceará, Cid Gomes (Pros), bancou o guarda de trânsito nesta sexta-feira, 17, em Fortaleza. Após testemunhar uma colisão entre um ônibus e um carro particular, Cid tentou a todo custo convencer a dona do veículo a liberar o trânsito. Para isso, ofereceu-se a pagar o prejuízo, tentou remover o ônibus da pista e apelou para a "carteirada" com o clássico "eu sou o governador", mas não convenceu uma irredutível motorista. A colisão aconteceu por volta das 7h30 desta sexta na BR-116, na saída da capital cearense, e não teve qualquer gravidade. Mesmo assim, cerca de duas horas depois, o fluxo de veículos permanecia congestionado. O ônibus e o veículo particular permaneciam no local do acidente porque até aquele momento não havia agentes de trânsito.
Por volta das 9h30, Cid, que seguia para o interior do Estado, passou pelo local. Ao perceber que o motivo do longo congestionamento era um acidente sem gravidade, resolveu, ele mesmo, liberar o fluxo. Saiu do carro oficial e, acompanhado de assessores, pediu para a motorista para retirar o veículo da pista. "Eu pago o conserto", disse ele. Momentos antes, Cid chegou a sentar na cadeira do motorista do ônibus, enquanto um assessor orientava o trânsito. Sem carteira específica para dirigir ônibus, o governador não conseguiu remover o veículo do local.

Ao sair do ônibus, disse "eu vou tirar esse carro da rua", mas ouviu "não vai não", como resposta da motorista e de testemunhas. "Esse carro está atrapalhando o trânsito, e eu sou o governador do Estado", disse. E ouviu como resposta "é governador, mas não é dono do mundo não". Enquanto discutia, Cid orientava o fluxo, pedindo com as mão para que os motoristas passarem.
A discussão ainda teve nuances políticos. Um homem chegou a gritar que o governador fazia aquela confusão porque o ônibus transportava a militância paga do candidato ao governo do Ceará, Eunício Oliveira (PMDB). O peemedebista concorre no segundo turno contra Camilo Santana (PT), que é apoiado pelos irmãos Gomes. A disputa está acirrada no Estado, com 51% para o petista e 49% para o peemedebista. Cid Gomes não quis comentar o episódio. Segundo sua assessoria, o que aconteceu retrata o perfil do governador, que tem o costume de "meter a mão na massa" e resolver, ele mesmo, os problemas. Em dezembro passado ele protagonizou outra cena inusitada. Diante da dificuldade de um técnico em liberar o fluxo de água em uma caixa d'água, no município de Itapipoca, o governador, que é engenheiro de formação, tirou a roupa e mergulhou no tanque de uma adutora para liberar uma ventosa.

Por: Valmar Hupsel Filho - O Estado de S. Paulo – 18 Outubro 2014 

Dilma já admite que houve desvio de dinheiro da Petrobras – por Fernando Diniz (*)


Dilma Roussef concedeu entrevista coletiva no Palácio da Alvorada, neste sábado, 18 de outubro
Foto: Fernando Diniz / Terra


A presidente da República e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), admitiu neste sábado que houve desvio de dinheiro da Petrobras. A petista disse que fará “todo o possível” pelo ressarcimento do dinheiro que saiu dos cofres da estatal, conforme revelaram depoimentos do ex-diretor Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef. “Eu farei todo o meu possível para ressarcir o País. Se houve desvio de dinheiro público, queremos ele de volta. Se houve, não. Houve, viu?”, disse Dilma, em entrevista coletiva no Palácio da Alvorada, deixando um discurso condicional para reconhecer os fatos divulgados no depoimento. Dilma, até então, relativizava os depoimentos de Paulo Roberto Costa, reclamando de vazamentos seletivos e reivindicando acesso à delação premiada que está no Supremo Tribunal Federal (STF). A presidente ainda adotou cautela quanto ao que foi dito pelos investigados em troca de redução de pena, mas foi mais taxativa. Costa e Youssef detalharam um esquema que desviava 3% de contratos superfaturados para o PP, PMDB e PT. 
“Daqui para frente, a não ser que eu seja informada pelo Ministério Público e pelo juiz eu não tenho medida nenhuma a tomar. Não é o presidente que processa, quem processa são os órgãos, Ministério Publico, e quem julga é o juiz. Eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo ou todos. Agora, ninguém sabe hoje ainda o que deve ser ressarcidos. Porque a chamada delação premiada não foi entregue a nós”, disse a presidente. No último debate presidencial, na quinta-feira, Dilma questionou seu adversário, Aécio Neves (PSDB), sobre uma denúncia de Costa segundo a qual o ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, morto em março deste ano, recebeu propina para esvaziar uma CPI da estatal em 2009. Depois dessa fala, os oposicionistas começaram a dizer que Dilma passou a dar credibilidade ao depoimento do ex-diretor.
Dilma diz que ela quem deveria processar Aécio
Na entrevista, Dilma disse que ela é quem deveria processar o candidato Aécio Neves (PSDB) e não o contrário, pelo tratamento que recebeu no último debate presidencial, na última quinta-feira. A campanha do tucano decidiu entrar com processo contra o vídeo da campanha de Dilma que acusa o senador mineiro de desrespeitar mulheres.
“Quando começa a discussão, o candidato adversário não gosta muito. Aí ele parte com atitudes um tanto quanto desrespeitosas, como foram desrespeitosas comigo, como foram desrespeitosas com a Luciana Genro (no primeiro turno). Ele pode inclusive querer processar, mas quem devia processar somos nós. Ele chamou as duas de levianas. Não é uma fala, digamos assim, correta para mulheres”, disse a presidente.
Sobre a tentativa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de conter o baixo nível da campanha presidencial, Dilma disse debater propostas. O presidente da Corte, José Antonio Dias Toffoli, disse que os eleitores estariam sujeitos a assistir a um “baile do risca faca” se não houvesse ação do tribunal.
“Eu acredito que o que é baixo nível da campanha é algo que deve ser completamente superado. O que acontece? Acontece que nós temos proposta, eu discuto indústria naval, discuto Pronatec, discuto Minha Casa Minha Vida e um conjunto de políticas”, disse.
No final da entrevista, Dilma evitou comentar a fala de Luiz Inácio Lula da Silva em um discurso em Belo Horizonte. “Pergunte para ele.”
(*) Fernando Diniz, jornalista

Baixarias na reta final: Aécio processa Dilma por dizer que ele não respeita mulheres (postado por Armando Rafael)

Fonte: site Terra
Em nota, o PSDB afirma que o PT age “maliciosamente e com mentiras”, ao acusar Aécio de ser “intolerante com o gênero feminino”
O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, entrou com uma representação na Procuradoria Geral Eleitoral contra a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, por ter acusado o tucano de agir com agressividade contra pessoas do sexo feminino - no caso, Dilma e a candidata do Psol no primeiro turno da eleição presidencial, Luciana Genro. Em nota enviada à imprensa, o PSDB afirma que o PT age “maliciosamente e com mentiras”, ao acusar Aécio de ser “intolerante com o gênero feminino”.
A legenda apresentou o processo por “injúria e difamação” contra Dilma. Um dos motivos seria uma propaganda da campanha petista. Em um trecho, o vídeo mostra Aécio discutindo com Luciana Genro no debate da Rede Globo de forma mais ríspida.“Mais uma vez, a candidata Dilma Rousseff age de forma leviana, transformando o que deveria ser a discussão de propostas em ato de terrorismo eleitoral”, aponta o documento. “O uso da mentira e dos ataques pessoais como instrumento de denegrir a reputação de seus adversários já se tornou uma marca de Dilma Rousseff nestas eleições”. Na nota, o PSDB ainda afirma que este tipo de ataque do PT atingiu a “imagem e história” de Marina Silva. Derrotada no primeiro por Dilma e Aécio, e hoje considerada “companheira” do candidato tucano no segundo turno das eleições.

Representante da CNBB chega a Diocese de Crato para participar do encerramento do ano jubilar – por Patrícia Silva

Da esquerda para direita: Pe. José Adelino Martins Dantas, Dom Darci José Nicioli e Monsenhor Gonçalo de Pinho Gomes, vigário-geral da Diocese de Sobral (Foto: Patrícia Silva)
Na noite deste sábado, 18, o Bispo Auxiliar de Aparecida- SP, Dom Darci José Nicioli, desembarcou no Aeroporto Regional Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte- CE, para participar do encerramento do ano jubilar pelo centenário da Diocese de Crato que acontecerá amanhã. O Bispo vem em nome do presidente da CNBB, Cardeal Dom Raymundo Damasceno, que está participando do Sínodo dos Bispos sobre as famílias, em Roma.
“Tenho um carinho muito grande pela Diocese de Crato e especialmente pela devoção ao Pe. Cícero, sou devoto dele. A pedido do Cardeal Dom Raymundo estou aqui representando a CNBB, e a ele pessoalmente, não poderíamos deixar de participar das comemorações pelos 100 anos de criação desta Diocese, mas também tenho um carinho especial por Dom Panico, tenho ele como um irmão no episcopado, alguém do meu coração. Então é uma alegria muito grande poder vir aqui, rezar com ele e com todo o clero desta Diocese nesta festa bonita do jubileu, que diz muito para todos nós”, afirmou.
Dom Darcy expressou alegria de visitar mais uma vez a Diocese de Crato e falou que como romeiro vem aqui para se inspirar no Pe. Cícero, fato que fortifica a sua fé. “Trago as bênçãos da Mãe Aparecida a toda esta gente. Nós acompanhamos o desenvolvimento desta igreja particular e também das romarias. O Brasil inteiro reza inspirado neste homem de Deus que foi o Pe. Cícero Romão Batista. Fico muito feliz por retornar a essa terra”, falou.
Também chegou neste dia o Monsenhor Gonçalo de Pinho Gomes, vigário geral da Diocese de Sobral, que irá participar com todos os bispos, padres e fiéis da celebração solene de encerramento do centenário da Diocese de Crato que acontecerá às 17h, do dia 19, na Catedral Nossa Senhora da Penha, em Crato- CE.
Sobre Dom Darcy
Dom Darcy já foi reitor do Instituto Filosófico Redentorista, professor de Teologia no Instituto Teológico São Paulo e na Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Em sua atividade missionária também foi superior da Comunidade Religiosa de Campinas e da Casa Geral dos Missionários Redentoristas, em Roma. De 2009 a 2013 foi Superior e Reitor do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e de 2010 a 2014 vigário provincial da Província Redentorista de São Paulo.
                                                                               

Crato encerra hoje festejos dos 100 anos da Diocese

(Matéria publicada no “Diário do Nordeste”, 19-10-2014)
O Seminário São José, com 139 anos, é um marco na formação de padres no interior do Estado. Hoje, está com 50 alunos
Crato. Com as presenças do bispo-auxiliar de Aparecida do Norte (SP), dom Darci José Nicioli, e do bispo de Iguatu, dom João José Costa, o bispo diocesano do Crato, dom Fernando Panico, presidirá, hoje, a solenidade de encerramento do Jubileu do Centenário da Diocese, na Praça da Sé. Para Dom Fernando o sentimento neste momento é de alegria e esperança. "Não estamos celebrando a história, que representa o passado, pois olhamos para frente, novos horizontes estão diante de nós descortinando, e são os horizontes da providência de Deus", reflete.
De 12 a 18 deste mês foi realizada a Semana Eucarística Diocesana, em todas as paróquias da Diocese, envolvendo caminhadas, partilhas de alimentos ou café comunitário, adoração ao Santíssimo Sacramento, celebração da Santa Missa, Ofício Divinos das Comunidades e vigílias. A Semana Eucarística foi uma última preparação das comunidades para o encerramento do Jubileu do Centenário.  "Preparei este jubileu junto com meu povo, nas comunidades e foram muitos desafios, muitas incom-preensões, muita cruz, mas também muita luz e apesar das tempestades, causadas pelas minhas fragilidades e limitações humanas. Mas, por trás de tudo isso, há o poder de Deus. A Igreja é firme, está alicerçada na rocha", destacou.
Celebração
Cinco bispos serviram à Diocese do Crato nesses 100 anos. Dom Quintino Rodrigues de Oliveira e Silva, cearense do centro do Estado, Dom Francisco de Assis Pires, baiano, Dom Vicente de Paulo Araújo Matos, do norte do Estado, Dom Newton Holanda Gurgel, cearense do centro-sul, e o atual Dom Fernando Panico, que é italiano.
Para Dom Fernando, o espírito da data é de gratidão, por tudo que se construiu ao longo dos anos. Ele completou, em 2014, 13 anos como bispo diocesano no Cariri e dos quatro bispos que o antecederam destaca um traço forte da personalidade e estilo de se portar como pastor da igreja. De acordo com o chanceler da Diocese, Armando Rafael, dom Fernando trouxe a Ordem Camiliana para a região e desenvolve um trabalho em defesa da reabilitação do padre Cícero Romão Batista e da beatificação da Menina Benigna, mártir de Santana do Cariri.
Além disso, ele está à frente de um importante trabalho de recuperação de dependentes químicos, com a construção da primeira Fazenda da Esperança, que será inaugurada no início de 2015, na cidade de Mauriti.
História
De acordo com o chanceler da Diocese, Armando Rafael, a presença da igreja católica no Crato foi formalmente criada pela Bula Catholicae Ecclesiae do Papa Bento XV, de 20 de outubro de 1914, sendo a primeira diocese do interior do Ceará, desmembrada da de Fortaleza. De acordo com o chanceler, hoje, conta-se com 113 sacerdotes, servindo a uma população de mais de um milhão de pessoas em 55 paróquias de 32 municípios, incluindo as regiões do Cariri e Centro Sul cearense.
São 16 comunidades religiosas, inclusive uma fundação local, a Congregação das Filhas de Santa Teresa, e um mosteiro de monjas Beneditinas.
Representante
O papa Francisco enviou para representá-lo o cardeal João Braz de Aviz, que fez a solene coroação canônica da imagem de Nossa Senhora da Penha, padroeira da diocese e da cidade de Crato. A imagem barroca de mais de 200 anos, que veio de Recife, trazida pelos missionários franciscanos para a "Missão do Miranda", havia sido arrebatada aos corsários calvinistas que pilhavam os navios de missionários vindos da Europa para evangelizar as terras brasileiras. Para os fiéis católicos da cidade, todo o dia de hoje será de alegria e de agradecimento pela presença de ícones místicos na região do Cariri.
Mais informações:
Diocese do Crato
Catedral de Nossa Senhora da Penha
Rua Dr. Miguel Lima Verde, 666,
Telefone: (88) 35210309
Mirelly Morais
Colaboradora


                                                         

VOCÊ SABIA ? Violência no Ceará: mais homicídios que soldados mortos na Guerra do Iraque


Em sete anos e três meses houve 20.740 homicídios, contra 21.428 soldados mortos em oito anos e nove meses. Na média anual, criminalidade cearense supera horror da guerra

Invasões, tiros de metralhadora, explosões e pessoas morrendo como moscas. Um cenário de guerra. E de guerra urbana também. O número de homicídios registrados no Ceará nos últimos sete anos e três meses, durante a gestão do governador Cid Gomes (Pros), pode ser comparado ao de militares mortos em combate na última Guerra do Iraque. O Tribuna do Ceará fez um levantamento e constatou que, de janeiro de 2007 a março de 2014, foram registrados 20.740 homicídios no Estado (sendo 2.860 por ano). A estatística praticamente se iguala ao número de soldados mortos durante os oito anos e nove meses de guerra no Iraque, de todas as nações em combate, com 21.428 (sendo 2.448 por ano).


Ceará-x-Iraque (Arte: Tiago Leite)

A Guerra do Iraque iniciou em março de 2003 e foi encerrada em 15 de dezembro de 2011. Durante o período de conflito, foi reportado que 4.805 combatentes da coalizão ocidental foram mortos, incluindo 4.487 americanos, 179 britânicos e 139 militares de pelo menos 22 outros países. Das forças de segurança iraquiana, foram 16.623 mortes. Enquanto isso, nos últimos sete anos, que coincide com o governo Cid Gomes, o Ceará – ressalte-se: sem guerra – teve 20.740 vidas interrompidas por causa da criminalidade. Conforme dados colhidos no Mapa da Violência e na Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o número de homicídios (incluindo lesões seguidas de morte e latrocínios) no Estado só aumenta. Enquanto em 2007 foram contabilizados 1.936 crimes de morte, em 2013 o número subiu 130%, com 4.462 homicídios. Nesse último, pode-se dizer que foi registrado um homicídio a cada duas horas. Para o sociólogo Márcio Renato, como medida de prevenção, o Estado precisa valorizar a vida antes de combater o crime. Caso contrário, o Ceará entrará mais adiante nesse abismo, onde o medo prevalece, e sugere mudanças: “Desmilitarizar a polícia, discutir a descriminalização das drogas e repensar em políticas que batam de frente com a desigualdade social devem ser metas urgentes por parte do Estado”, pontua.

Epidemia

Em Fortaleza, houve crescimento de 18,4% na quantidade de assassinatos, comparando 2012 e 2013. Apenas no ano passado, a capital cearense registrou 2.017 casos, respondendo sozinha por 45,2% do total de mortes violentas no Estado.

LEIA MAIS

Fortaleza, cidade em estado de epidemia de homicídios. Em menos de uma semana, dois universitários são assassinados após assalto .“Nossa segurança está entregue às baratas”, diz vítima de assalto. A cidade foi considerada a 13ª mais violenta do mundo em 2013. No ano seguinte, já pulou para a 7ª colocação. E os números oficiais da SSPDS comprovam: somente em 2014, a cada dia, 9,8 pessoas são mortas em Fortaleza. Segundo relatório da ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal, Fortaleza tem uma taxa de 79.42 homicídios a cada 100 mil habitantes, com 2.754 homicídios registrados em 2013. Essa taxa é a 2ª maior do mundo, inferior apenas a Caracas, capital da Venezuela. 

Fonte: Tribuna do Ceará ( Março de 2014 )




Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31