xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 09/10/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

09 outubro 2014

Para Você Refletir ! -Por Maria Otilia

Estamos vivendo mais um período de eleição. E vimos na estatística do Tribunal Superior Eleitoral , um número expressivo de abstenção no 1º turno. E isso é muito preocupante para  a efetivação de uma democracia, já que quando abrimos mão de escolher, mesmo que por representatividade, os líderes que  vão nos representar nas diversas esferas políticas. E quando não escolhemos, estamos passando para  as mãos de alguns este poder de escolha. O que não é nada salutar para  uma democracia que não é tão plena, pois se caracteriza por  eleição de alguns candidatos , através do voto, que serão responsáveis pelo comando do país. E que nem sempre cumprem e efetivam suas propostas de campanha. Daí a necessidade  de realmente ir para as urnas e escolher aqueles que melhor nos representam, não naquilo que me interessa  individualmente ou para a minha corporação, mas que venha atender uma demanda bem maior, que seja voltada para o crescimento de todos, inclusive dos menos favorecidos. Posto abaixo uma fábula que fale do poder das escolhas. Boa leitura.
          
   O PODER DAS ESCOLHAS

A bruxa e o coelho viviam juntos na floresta. Um dia, a bruxa convidou o coelho para acompanhá-la a uma outra floresta. O coelho não queria ir, mas nada disse. Foi caminhando ao lado da bruxa, conversando. Após andarem por algum tempo, pararam para descansar. O coelho disse: Estou com sede. A bruxa arrancou uma folha de árvore, soprou-a e presenteou o coelho com uma cabaça cheia d´água. O coelho bebeu a água e nada disse. Continuaram a jornada. Ao pararem novamente, o coelho disse:  Estou com fome. A bruxa pegou uma pedra, soprou-a e a transformou num punhado de rabanetes. Não era bem isso o que o coelho queria, mas aceitou os rabanetes e comeu-os. Continuaram a jornada. Um pouco depois, o coelho tropeçou e caiu, ferindo-se. A bruxa colheu folhas e pedras e, com algumas palavras mágicas, fez um ungüento que friccionou no corpo do coelho. E ficou ao lado dele até que ele melhorasse. Quando ele se curou, a bruxa transformou-se numa águia, agarrou o coelho e levantou vôo, levando-o até seu ninho e saiu voando outra vez. 
Ao voltar, não o encontrou mais. Um dia deu de cara com o coelho na floresta e perguntou: Por que tem se escondido de mim?? Saia de perto de mim, gritou o coelho, tenho medo de você. Não gosto  de você, nem da sua mágica que vive impondo o que eu não quero! Os olhos da bruxa encheram-se de lágrimas. Ela então disse ao coelho: Eu ajudei porque pensei que fosse meu amigo. Você aceitou meus presentes mágicos e agora vira-se contra mim! Por isso, vou amaldiçoá-lo. Deste dia em diante, quando você não expressar os seus desejos, perderá a capacidade de desejar. E quando não tiver desejos e sentir medo, aquilo de que você tem medo cairá sobre você.

Moral da história: Aquilo de que você sente medo cairá sobre você, e o que você temer, encontrará você. Precisamos fazer escolhas, mas temos medo de fazer a escolha errada.  A escolha é uma mestra divina, nada é colocado em nosso caminho por acaso. Quando nós recusamos a escolher, perdemos a oportunidade divina de desenvolver nossa intuição.
Do Livro : Um dia minha alma se abriu por inteiro, Iyanla Vanzant

ESCOLHA. É a capacidade de reconhecermos alternativas e possíveis consequências, permitindo assim a seleção daquilo que for mais desejável, admirável e honrado.

Brasil: um estadista de ontem e a estadista de hoje (postado por Armando Lopes Rafael)


A minha auto-estima como brasileiro sofreu nova baixa, dias atrás, quando a presidente do Brasil, Sra. Dilma Rousseff, defendeu na tribuna da Organização das Nações Unidas (ONU),  o "diálogo" com os terroristas islâmicos que estão decapitando pessoas e exibindo o vídeo dessas execuções na televisão. Foi uma condenação velada ao Estado de Israel, um país democrático, que não é visto com bons olhos pelos dois últimos presidentes, filiados ao PT,  que se revezam há doze anos no Poder, no Brasil. 
Lembrei-me de um gesto do magnânimo Imperador Dom Pedro II que compartilho com os leitores. Como bem afirmou o Papa Francisco, encíclica “Evangelii Gaudium” (A Alegria do Evangelho): “O diálogo e a amizade com os filhos de Israel fazem parte da vida dos discípulos de Jesus. Por isso a Igreja também se enriquece quando recolhe os valores do judaísmo (...) existe uma rica complementariedade que nos permite ler juntos os textos da Bíblica Hebraica e ajudar-nos mutuamente a desentranhar as riquezas da Palavra, bem como compartilhar muitas convicções éticas e a preocupação comum pela justiça e o desenvolvimento dos povos”.A conferir.
Armando Lopes Rafael

O IMPERADOR E OS JUDEUS
Com o pôr do Sol de ontem iniciou-se o Ano Novo Judaico, o Rosh Hashaná, sendo hoje o primeiro dia do ano 5775 do Calendário Judaico, por isso mostramos estes pequenos fatos históricos que marcaram o interesse e boa relação do Imperador Dom Pedro II com os Judeus.

É de amplo conhecimento que Dom Pedro II era um estudioso de culturas e línguas, poliglota, dizia que sua língua preferida era o hebraico e nutria grande interesse pela cultura judaica, porém este interesse e admiração teve início em 1860 quando certo dia apareceu no Palácio o ministro da Fazenda, solicitando audiência para aprovação de uma nova lei de emissão de papel moeda. O Imperador sugeriu que tratassem do assunto no parque, onde o ministro expôs a sua argumentação. De repente D. Pedro descobriu um livro em cima de um banco, e começou a folheá-lo. Interessou-o de tal modo, que esqueceu tudo o que se passava à sua volta. O ministro, percebendo que o Imperador não mais lhe dava atenção, comentou:
“Majestade, a emissão de mais dinheiro é de suma importância!”
— “Senhor Ministro, falais de dinheiro? Pois eu deparei com um grande tesouro. Já há muito sonhava com ele, e agora estou satisfeito.”
O livro continha textos em hebraico. Investigações posteriores revelaram que pertencia a um judeu sueco, Akerblom, que lá o havia esquecido. Posto em contato com o Imperador, desenrolou-se entre ambos uma prolongada conversação, ao fim da qual o judeu concordou em tornar-se seu primeiro professor de hebraico. Akerblom foi sucedido como professor pelos judeus Koch, Henning e Seybold.
O interesse do Imperador pelo hebraico e pela cultura era tão grande que realizou grandes progressos, em sua viagem aos E.U.A. frequentou uma Sinagoga durante o Shabat, tendo lido a Torá com desenvoltura e traduzido o texto do livro de Moisés. No exílio traduziu Camões para o hebraico, passou partes do Velho Testamento do hebraico para o latim, dentre elas o Cânticos dos Cânticos, Isaías, Lamentações e Jó e em 1891, publicou um livro com poesias judaicas.
Dom Pedro II colecionou amigos judeus entre eles o Grão-Rabino Benjamin Mossé de Avignon, que publicou uma obra sobre o Imperador e declarou:
“Seu amor à literatura hebraica proporcionou-me a extraordinária satisfação de uma longa palestra com Sua Majestade. Tive a felicidade de conversar durante duas horas com o mais amável e instruído dos monarcas e, ao nos despedirmos, não pude deixar de lhe dirigir estas palavras, que ele acolheu com benevolência: ‘Majestade, sois mais que um Imperador, sois um filósofo e um sábio!"
Baseado em texto do livro “Revivendo o Brasil-Império”
Imagem: O Imperador Dom Pedro II, foto por Lucien Walery, 1887 (dois anos antes do Golpe Militar que derrubou a Monarquia, impôs a República,  e exilou a família Imperial. Um exílio (o mais longo, até hoje, na existência do Brasil)  que perdurou até a morte do Imperador e da Princesa Isabel).
Postagem inicial: www.facebook.com/promonarquia --  facebook da Casa Imperial do Brasil

                                                                                             

O Poder é um só - Por: Emerson Monteiro

Quando alguém desvenda mínimo mistério da Natureza correr o sério risco de imaginar que detém a força de dominar o Universo, se sujeitando, com raras exceções, a cair nas malhas da arrogância humana, vírus perverso e escorregadio. Tal fenômeno ocorre, de comum, nas hostes religiosas espalhadas na face do Planeta. Há confusão no caos político e os interessados nas divisões das terras e dos mercados de logo estabelecem pretextos do egoísmo particular das religiões.

A fonte viva de tudo, no entanto, ensina diferente, vez que oferece oportunidades inúmeras de aproximação e fraternidade a todos os escalões sociais, independente do que pensem ou pratiquem os segmentos religiosos. Propicia a inteligência, o espírito da solidariedade, estudos, tradições, culturas, raças, credos, cores, saúde, meios de obter a sobrevivência livres da agressividade e das competições e preconceitos. Contudo surgem os conflitos e os motivos vazios de agressão que as ideologias utilizam a fim de açular os instintos da guerra, enquanto vivem longe da real sabedoria de amar e viver em paz.

Nada explica os conflitos da história que justifique a destruição da fé e da esperança de comunidades inteiras, porém tais razões prevalecem desde que o homem é homem, lobo do próprio homem. Quanto dói saber da distância que ainda resta a percorrer até o dia em que houver harmonia entre os grupamentos ora habitantes da Terra. Jamais existiu um dia sequer de total tranquilidade neste planeta, mero campo de batalha, palco das experiências guerreiras e da indústria armamentista.

À religião, por sua vez, traz a demonstração de exercitar os princípios que pregam todo tempoatravés do que ensinaram os grandes mestres espirituais, autores da esperança em dias melhores, felizes e divinos.

Insistir nas guerras por causas religiosas, pois, representa a total contradição dos princípios originais de todo ensinamento dirigido à transformação dos seres humanos em uma espécie evoluída e fiel aos valores da Eternidade.

Homenagem a Madre Esmeraldo - por Armando Lopes Rafael

Acontecerão na próxima 4ª feira, 15 de outubro, no Liceu Diocesano de Artes e Ofícios, localizado na Praça Dona Ceicinha, no Bairro do Seminário, as homenagens que serão prestadas  à memória de Madre Esmeraldo

Quem Foi Madre Esmeraldo
Segunda filha do casal José Pinheiro Gonçalves e Maria Santana Esmeraldo Pinheiro, Maria Imelda Esmeraldo Pinheiro (Madre Esmeraldo) nasceu aos 10 de março de 1927, em Crato, Ceará. Recebeu o batismo aos 12 de março de 1927, na capela de Santa Teresa, oficiado por seu tio, Monsenhor Pedro Esmeraldo que, juntamente com a sua avó, Amélia Pinheiro Teles, foi seu padrinho. Sob a presidência de Dom Quintino Rodrigues de Oliveira e Silva, 1º bispo de Crato, Madre Esmeraldo recebeu o sacramento do Crisma, na catedral de Nossa Senhora da Penha, aos 09 de janeiro de 1928, sendo amadrinhada pela sua tia, Pia Esmeraldo Cabral.
Ingressou na Congregação das Filhas de Santa Teresa de Jesus, aos 30 de janeiro de 1949. Em 02 de outubro do mesmo ano foi admitida ao noviciado e em 03 de outubro de 1950, emitiu os seus primeiros votos. Em 03 de outubro de 1955, Madre Esmeraldo pronunciou perpetuamente os seus votos de pobreza, obediência e castidade. Segundo o livro de registro da Congregação, Madre Esmeraldo foi o n.º 93 e pertenceu a vigésima quarta turma. Madre Esmeraldo viveu com fidelidade a sua Consagração nas seguintes comunidades e nos diversos trabalhos: Colégio Santa Teresa de Jesus, em Crato, onde exerceu o magistério no ano de 1950.
De 1951 a 1953 esteve em Fortaleza cursando a Faculdade de Filosofia no curso de Letras Neolatinas, oportunidade em que permaneceu no Pensionato Nossa Senhora do Carmo, naquela capital. De 1954 a 1962 esteve novamente no Colégio Santa Teresa de Jesus, quando exerceu o magistério, foi Mestra de Disciplina, assistente da Juventude Estudantil Católica, JEC e Diretora do Colégio. Exerceu a função de ecônomo geral da congregação durante 06 anos.
A partir de 1964 passou a residir na Casa de Caridade do Crato quando assumiu a Caritas diocesana e os trabalhos no bairro Seminário, e no próprio Seminário. Fundou o grupo dos idosos, de casais, adolescentes e pastoral da criança. Foi membro do conselho paroquial das paróquias de São José e do Sagrado Coração de Jesus.
O público alvo de sua missão eram as crianças e os idosos. A disposição para tanto, encontrava no encantamento de sua vocação específica: amar e servir ao mais pobre.
Desde sua infância dedicou-se aos sacerdotes e aos seminaristas, época em que seu pai os acolhia no sítio Belmonte para repouso e recuperação de saúde. Nunca mais deixou de olhar com carinho para estes servos e ou futuros servos do Senhor. Exerceu função de pioneirismo quando o reitor do seminário abriu a Obra das Vocações Sacerdotais em Crato. Seu trabalho profícuo e vitorioso evidenciou-se naquela década de 1950.
Durante a enfermidade, Madre Esmeraldo, demonstrou ter clareza do significado do sofrimento cristão: "participação no sofrimento de Cristo". Compreendeu as palavras de Jesus: "é permanecendo firme que ireis ganhar a vida".

Crato sedia a VIII Expofam a partir desta sexta-feira


A oitava edição da Exposição de Produtos da Economia Solidária de Base Familiar do Cariri (Expofam)), começa nesta sexta-feira (10), no Crato. No evento ocorre também a Feira Caririense de Economia Solidária e vai até o próximo domingo, dia 12 de outubro. A exposição é uma promoção do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, Orgânicos e Ecológicos do Cariri (SINTTROEC). Durante  três dias serão realizados seminários, oficinas, rodas de conversa, palestras e apresentações culturais. A exposição tem como objetivo disseminar e apoiar a economia solidária na Região do Cariri, no intuito de fortalecer suas organizações, dar visibilidade e afirmá-la como um modelo de desenvolvimento sustentável. As feiras de economia solidária constituem-se em processos organizativos do movimento de economia solidária, realizando de forma participativa, coletiva e autogestionária, desde a elaboração do projeto inicial do evento até a sua avaliação.

Com informações da Assessoria de Impnresa do Crato


Brasil precisa fortalecer as linhas de bloqueio ao ebola, diz Chioro


O ministro da Saúde, Arthur Chioro, avaliou hoje (8) como preocupante a situação do ebola na África Ocidental. “Embora o risco continue sendo muito baixo de termos casos no Brasil, não podemos desconsiderar a gravidade da situação. Estamos tomando todas as medidas”, disse. Em entrevista à Agência Brasil, lembrou que os esforços da Organização Mundial da Saúde (OMS), no sentido de conter os casos na região atingida pela epidemia, não impede, por exemplo, que voluntários adoeçam e precisem ser repatriados, como já aconteceu nos Estados Unidos e na Espanha. “Isso é uma possibilidade que existe e temos que estar preparados”, destacou. Chioro-2406Brasil precisa fortalecer as linhas de bloqueio ao ebola, ressalta o ministro da SaúdeAntonio Cruz/ Agência Brasil

Segundo Chioro, o Brasil precisa fortalecer a construção de uma segunda e terceira linhas de bloqueio de casos a partir de uma investigação feita em portos e aeroportos. “A nossa vantagem em relação à Europa é que não temos voos diretos com esses países [afetados pelo ebola]. Sempre serão casos onde a primeira linha de bloqueio será feita na própria África e a segunda, em um aeroporto ou porto antes de embarcar para o Brasil”, explicou.

O ministro destacou que o governo brasileiro está atento aos desdobramentos da epidemia e adiantou que fará uma simulação de caso suspeito da doença, no Porto de Santos, para aprofundar a integração entre a Secretaria Especial de Portos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e as autoridades sanitárias locais. “É sempre mais remota a possibilidade de entrada [da doença] por um navio do que por um avião, mas não podemos desprezar essa possibilidade. Estamos tratando todas as frentes possíveis com a seriedade que o caso exige”.

O último balanço da OMS indica que o ebola já infectou 8.033 pessoas e matou 3.879 delas. Ainda de acordo com o levantamento, os países com casos confirmados da doença até o momento são: Guiné, Libéria, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Estados Unidos. A Espanha também confirmou um caso de contaminação pelo ebola – uma auxiliar de enfermagem que contraiu a doença mesmo usando roupa protetora. Nos Estados Unidos, o homem de nacionalidade liberiana diagnosticado com ebola, no Texas, morreu hoje durante um tratamento experimental para combater a doença.

Agência Brasil


Alunos denunciam mal cheiro na Faculdade Leão Sampaio por falha na estação de esgotos


Vazamento na estação de esgoto escorre pela rua causando mal cheiro


Alunos do Curso de Direito da Faculdade Leão Sampaio, no campus Lagoa Seca, denunciam para este blog, o que eles chama de descaso daquela instituição de ensino superior. É que a estação de tratamento de esgotos da faculdade está há dias despejanto degetos à céu aberto na rua provocando fedentina insuportável até mesmo para os alunos em sala de aula. A situação tem incomodado até pequenos comerciantes que vendem lanches nas proximidades da faculdade porque os clientes desapareceram, uma vez que não conseguem se alimentar por conta do forte mal cheiro no local.
De acordo com alunos, as águas que transbordam o esgoto saem descendo pela rua e vai até as proximidades de um hotel. Apesar da queixa já ter sido encaminhada por várias vezes à direção da faculdade, nenhuma providência foi tomada até o momento.

Flavio Pinto News


Cartunista Ziraldo está internado para exames no Rio


Ziraldo completa 82 anos no dia 24Arquivo/Tomaz Silva/Agência Brasil


O cartunista e escritor Ziraldo, de 81 anos, está internado desde ontem (7) no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na zona sul do Rio, para exames complementares de diagnóstico. De acordo com boletim médico divulgado hoje (8) pela assessoria de imprensa do hospital, o estado de saúde de Ziraldo é estável. Mineiro de Caratinga, Ziraldo Alves Pinto, que completa 82 anos no próximo dia 24, é um dos mais importantes autores de livros infantis do Brasil, criador de personagens como o Menino Maluquinho e os da Turma do Pererê. Detentor de vários prêmios literários, ele foi homenageado na edição deste ano da Bienal do Livro de São Paulo, realizada em agosto. Ziraldo foi também presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), no governo José Sarney.

Agência Brasil


Uma nefasta constatação ? PESQUISAS - QUEM PERDE COMEÇA VENCENDO ? a FRAUDE NAS URNAS ELETRÔNICAS...



O Major Nijair Araújo Pinto escreveu: Dihelson Mendonça, essas pesquisas me preocupam sobremaneira. Normalmente, quem eles querem que perca começa na frente. Depois, tudo muda e o deles vem crescendo, crescendo, crescendo... Na cabeça dos néscios, esse crescimento reforça o que de mais idiota existe num eleitor, o seguinte pensamento: 'Vou lá perder meu voto! Vou votar em quem vai ganhar!'... Movido pela ilusão doentia da limitação cognitiva, perdemos votos e o IBOPE mantém seu poder de alienação. Terrível


Açude seco aumenta procura por poços


Já são 16 mil poços instalados. Pela lei, somente podem ser perfurados em áreas públicas e que passem por uma avaliação geofísica

O recrudescimento das reservas hídricas no Estado tem sido atenuado com a perfuração de poços profundos. Mesmo assim, há uma demanda que não para de crescer e as dificuldades vêm sendo encontradas tanto pela água de má qualidade, ou salobra, ou porque boa parte das áreas requeridas pertencem a particulares. O assunto foi debatido na reunião do Comitê Integrado de Combate à Seca, que aconteceu extraordinariamente ontem e não na segunda-feira, por conta das eleições de domingo passado. Dos 30 municípios cearenses que vivem tempos de racionamento de água, fornecida pela Companhia de Águas e Esgotos do Ceará (Cagece), há a expectativa de que dois normalizem o fornecimento para as populações, que são Quiterianópolis, no Sertão de Crateús, e Alcântara, na Zona Norte. No entanto, a expectativa é que novas cidades possam também ter a oferta restringida, em decor-rência do agravamento da seca.

O titular adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), Antônio Amorim, disse que já são 16 mil poços instalados no Interior do Estado. Por conta de força de lei, novos poços somente podem ser perfurados em áreas públicas, ou doadas por particulares, e que passe por uma avaliação geofísica. Com isso, houve uma retração, que chegou a 100 pedidos mensais. “As pessoas estavam nos solicitando poços como se pede água a Deus”, disse o secretário. O gerente de saneamento rural da Cagece, e representante do órgão junto ao Comitê Integrado, Hélder Cortez, informou que há particularidades em regiões que dificultam a abertura de novos poços. No caso de Crateús, o problema recorrente tem sido a apresentação de subsolos impróprios. Com isso, optou-se para a construção de adutora que captasse água do Açude Araras, a 160 quilômetros.

Já no Maciço do Baturité, onde é inviável a construção de reservatórios em cidades serranas, o maior obstáculo é a ausência de terrenos públicos. Os particulares estariam sendo irredutíveis na cessão das áreas, o que poderá resultar em ações judiciais requerendo a desapropriação das áreas propícias para os poços, como afirmou Hélder. Na reunião da próxima segunda-feira, haverá um reavaliação da Operação Pipa, tanto na zona rural, quanto nos perímetros urbanos, bem como os esforços para construção de adutoras e poços profundos.

Mais informações:
Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA)
Av. Bezerra de Menezes, Nº 1820, São Gerardo – Fortaleza
Telefone: (85) 3101.8002
Marcus Peixoto
Repórter
Diario do Nordeste – Regional



Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30