xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 25/08/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

25 agosto 2014

Dom Fernando Panico viaja para pregar o encerramento da festa da Padroeira de Maceió



O bispo diocesano de Crato, Dom Fernando Panico, viajou nesta 2ª feira, dia 25, para a capital de Alagoas a fim de participar, como pregador – na próxima 4ª feira, 27 de agosto – durante a missa de encerramento da festa de Nossa Senhora dos Prazeres, Padroeira de Maceió. Dom Fernando concelebrará, juntamente com o arcebispo Dom Antônio Muniz, a missa das 09 horas da manhã, na catedral de Maceió, marcando o final do tradicional novenário de Nossa Senhora dos Prazeres.
Sobre a Padroeira de Maceió
 
A devoção a Nossa Senhora dos Prazeres como padroeira da cidade de Maceió data de séculos, desde o tempo em que Maceió era um pequeno povoado, no século XIX. Reza a História de que a devoção a Mãe de Jesus, com o título de Senhora dos Prazeres é oriunda de Portugal, em meados do século XIV, e foi trazida e propagada no Brasil pelos portugueses. Relata-se também que a primeira capela dedicada a Nossa Senhora dos Prazeres foi erguida por volta de 1656, nos Montes Guararapes, na cidade de Jaboatão, Pernambuco, a pedido do general Francisco Barreto de Menezes, em agradecimento as vitórias alcançadas, após duas batalhas em que os povos luso-brasileiros venceram os holandeses e os expulsaram do território pernambucano. Como o povoado de Maceió estava ligado à capitania de Pernambuco, essa devoção acabou por chegar a Alagoas.
   

Dentro das comemorações do centenário da Diocese de Crato, cem mil pessoas participam em Juazeiro do Norte do "II Evangelizar é Preciso Cariri"


Autora e fotos: Patrícia Silva
Um número de mais de 100 mil pessoas participaram do II Evangelizar é Preciso Cariri, realizado no dia 23 de agosto no pátio da Basílica Nossa Senhora das Dores, em Juazeiro do Norte- CE. O evento, que aconteceu dentro das comemorações do centenário da Diocese de Crato, iniciou com a celebração da Santa Missa com a presença do bispo diocesano, Dom Fernando Panico, o Pe. Reginaldo Manzotti e padres da região e de outras dioceses.
Após a celebração da missa o Pe. Reginaldo Manzotti conduziu o momento de adoração ao santíssimo sacramento e depois apresentou o show “Faça-me crer” que tem como objetivo principal levar a palavra de Deus através da música.
Segundo Dom Fernando a Diocese, que celebra o ano jubilar, tem seus preparativos para o centenário desde o projeto Santas Missões Populares, realizado em 2010, e a presença do Pe. Reginaldo Manzotti nesta celebração vem firmar o compromisso cristão de assumir a missão de vivenciar o evangelho. “Nós como Diocese de Crato celebramos com muita alegria a graça de 100 anos de evangelização. Esta evangelização tem uma história e a cada ano se escreve um capitulo, não é algo de novo que hoje acontece pela primeira vez, a evangelização começou a dois mil anos atrás, quando Jesus falou ‘Ide e anunciai o evangelho a todas as criaturas’. No nosso Cariri, em nossa Diocese de Crato, de uma maneira mais consistente e organizada esta evangelização toma o rosto com a fundação da Diocese e durante estes 100 anos foram muitos os eventos do dia-a-dia, para chegar a uma época mais próximo de nós podemos lembrar que o centenário foi preparado por um grande acontecimento que envolveu todas as paróquias, as Santas Missões Populares. Agora com o Pe. Reginaldo Manzotti, nos sentimos confirmados e animados para prosseguir nesse mesmo processo que ele lembra para toda igreja no Brasil, como sua grande tarefa. Nós queremos agradecer a ele porque nos confirma no compromisso de sermos uma igreja romeira e missionária, que evangeliza” disse.

Esta é a quarta visita do Pe. Reginaldo Manzotti ao Cariri, a qual possui uma admiração desde sua infância. “Eu era ainda jovem quando vim em um pau de arara fazer a experiência de Pe. Cícero, em uma romaria, inclusive Juazeiro foi um lugar que me acolheu muito bem desde aquela época. Depois eu retornei em um primeiro evento e a partir dai, nós estamos realizando o II Evangelizar, mas vários eventos no meio já tiveram e sempre recebi aqui o carinho do povo. O clero é sempre muito acolhedor e em comunhão com a igreja eu me sinto muito bem acolhido”, afirmou.
Sobre a possibilidade de voltar brevemente ao Cariri o padre falou que pretende estar mais vezes neste espaço sagrado, dizendo que “quando a gente ama a gente gosta sempre de estar perto”.
O II Evangelizar é Preciso Cariri acontece dentro das celebrações festivas por conta do centenário da Diocese de Crato e o Pe. Reginaldo falou da alegria que sente em estar vivenciando este momento com o povo diocesano. “Acredito que a igreja celebra tudo aquilo que vai semeando. A Diocese de Crato semeou paz, amor, sob o olhar de Nossa Senhora da Penha e eu fico feliz porque é uma história celebrada de fé, uma história celebrada de esperança, uma história celebrada com muita união, o meu maior desejo é que cada vez mais as paróquias estejam unidas, o povo de Deus esteja unido nessa antecipação do Reino que nós trabalhamos, essa busca do Reino já através do nosso testemunho de vida. Parabéns Diocese de Crato e que Nossa Senhora da Penha abençoe a todos!”, disse.
O evento contou com a participação de 900 voluntários para sua realização e a comissão organizadora local fez um balanço positivo da realização que, segundo Guto Azevedo, membro da coordenação, teve uma expectativa superada tanto na dimensão do show, quanto na participação dos fiéis.
          

Centenas de jovens, Acólitos e Vocacionados, celebram o Jubileu dos Coroinhas, dentro da programação pelo Centenário da Diocese de Crato

 No início da missa jovens conduzem a imagem histórica de Nossa Senhora da Penha
(Foto: Priscila Araújo)
Autora: Patrícia Silva

Aproximadamente 800 jovens acólitos e vocacionados, provenientes de toda a Diocese de Crato, se reuniram no dia 24 de agosto, em Crato, para celebrarem a festa do centenário da Diocese de Crato, em um dia que começou com a celebração da Santa Missa, às 9h, na Catedral Nossa Senhora da Penha, presidida por Dom Fernando Panico e concelebrada por diversos padres, culminando, às 16h, na quadra do Colégio Pequeno Príncipe com testemunhos e apresentações teatrais.
No decorrer do dia os participantes puderam intensificar sua missão na caminhada de vida da Diocese centenária, que instiga a todos a encontrar sua vocação na igreja para melhor servir a Deus. Estiveram presentes também religiosos e religiosas das várias congregações da Diocese.
Dom Fernando, que concedeu a indulgência plenária ao final da missa, expressou estar muito contente por celebrar este momento, pois segundo ele, é no serviço do altar onde são suscitadas muitas vocações na igreja. Falando sobre a importância dos acólitos o bispo disse que somos uma comunidade onde Jesus realiza sua missão e os acólitos são para a comunidade um gesto do amor que Deus distribui ao seu povo. Com relação a missão destes Dom Fernando falou “vocês que servem no altar, e com muita alegria prestam este serviço, saibam que do altar nasce para a igreja a ação missionária evangelizadora. Vocês que se aproximam do altar se aproximam de Jesus, servem a Jesus. São as testemunhas primeiras, perto do altar, para que sejam solícitos a levar ao povo de Deus as riquezas aqui contempladas”.
No abraço da paz, Dom Fernando Panico cumprimenta os coroinhas
Uma relíquia de São Domingo Sávio, padroeiro da juventude, esteve exposta durante a santa missa e foi levada em peregrinação, juntamente com sua imagem e a imagem-histórica  de Nossa Senhora da Penha, até a quadra do Colégio Pequeno Príncipe, recordando que a igreja está em constante caminhada.
Os participantes disseram se sentir parte da Diocese e felizes por vivenciarem este jubileu, como fala Marcos Vinicius, 14, “este é um momento especial, portanto nós precisamos celebrar. O centenário esta envolvendo todos, é um momento único então precisamos entender e também participar desta grande festa da fé”. Com relação ao serviço prestado no altar Joana Freire, 19, disse considerar muito importante por, através dele, ela prestar um serviço à comunidade, o que a propicia também um melhor discernimento em sua vocação, “quando estamos mais próximos de Jesus é que encontramos o sentido de nossa vida”, disse.
No momento dos testemunhos os participantes puderam ter contato com pessoas que começaram o discernimento de sua vida na igreja como acólito, dentre eles esteve presente o doutor anestesista, Rômulo Sá, que começou a servir a Deus como acólito e através das formações sobre vocação se sentiu chamado ao matrimônio. Hoje ele é casado e pretende se tornar diácono.
O Jubileu encerrou com uma avaliação positiva por parte do Pe. Cícero Luciano Lima, coordenador diocesano da Pastoral Vocacional, que expressou alegria por estarem presentes representantes de todas as paróquias da Diocese e poderem celebrar em unidade os 100 anos da Diocese de Crato.
                                                                                                                              

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31