xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 17/05/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

17 maio 2014

Notícias lidas ao nascer do sol -- por Armando Lopes Rafael

   Acordo muito cedo. Às 05:00h já estou lendo, na Internet, as notícias publicadas todos os dias nos jornais do Ceará e de São Paulo. E, a cada vez que desligo o computador, fico convencido de que o Brasil foi mesmo transformado, nos últimos anos, num país surrealista. Hoje não foi diferente. Abaixo – em tópicos – transcrevo e comento algumas notícias que chamaram a minha atenção, neste início de sábado,  17 de maio do ano da Graça de 2014.
A piada da semana
O Supremo Tribunal Federal–STF autorizou repatriar US$ 53 milhões (note bem: de dólares) que “supostamente” seriam do deputado Paulo Maluf (da Base do Governo) que teriam sido desviados de obras públicas quando ele foi prefeito de São Paulo. Ora, essa imensa quantia está no exterior, depositada em nome de Paulo Maluf. Que mal pergunte: por que o "supostamente"?
A Copa das Copas (ou "me engana que eu gosto")
O secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, agiu bem quando recomendou aos turistas alemães para que não apareçam no Brasil durante a Copa do Mundo, "pensando que o Brasil é uma nação como a Alemanha". Pois é. Faltando ainda 26 dias para o início da Copa e o que acontece por aqui? Protestos da população contra a realização da Copa (com carros queimados, bancos e lojas depredadas, rojões lançados contra a polícia), aumento da violência (agora com linchamentos, assaltos e latrocínios), greve da polícia, passeatas de sem-teto, de professores, dentre outras mazelas...
Arre égua
A volta da inflação, a sucessão de greves de motoristas, com centenas de ônibus depredados e milhões de pessoas sem transportes; quebra-quebras, vandalismos, depredações, denúncias diárias, pela mídia, de corrupção de políticos e de autoridades, a palhaçada da CPI da Petrobras... Aliás, os meios de comunicação deviam conscientizar a população de que o lugar de protestos é na urna. É lá que devemos lembrar-nos dos bilhões de reais torrados para fazer estádios “padrão FIFA”, verdadeiros elefantes brancos. Protestar e deixar no poder quem não teve competência no governo é fazer coro com o ambíguo Chico Buarque de Holanda que compôs aquela canção: "Ah! mas esta terra ainda vai cumprir seu ideal: vai se tornar uma imensa Venezuela".
O “Medo de voltar atrás”
Risível, a propaganda eleitoral – na TV –, do partido que está no poder há 12 anos. Ela foi feita para lembrar à população “como era a vida dos brasileiros antes do Plano Real”. Ora, dizer que os “fantasmas do passado” (como são ali chamadas as administrações federais até 2002) “não podem voltar” não assustou a população. O que está nos assustando agora é esta realidade nua e crua dos dias atuais... Ademais é bom não esquecer que Sarney e Collor (fantasmas do passado) fazem parte da base de sustentação do governo atual.

Do direito de sonhar - Por: Emerson Monteiro

Cabe-nos perguntar, em que madrugada deixáramos fugir a esperança nos dias melhores, naquilo chamado de transformação que deu em tanta música de esperança e encheu festivais, ruas e mentes, na vontade de renovar o mundo?

Nisso em que buscávamos as utopias sinceras no tablado cinzento de lutas heroicas e debates acalorados? Será que desta vez lideranças autênticas levarão chance, quem sabe? Haverá comandos de largas mudanças e realizações autênticas? Só Deus. Ele sabe tudo.

Aguarda-se, pois, ainda hoje, a preservação dos valores da justiça social, dos direitos humanos, dos postulados de igualdade, liberdade, segurança, fraternidade, do crescimento econômico partilhado e das oportunidades de todos, da ética em mãos que cumpram os compromissos do dever.

Que se responda à altura o desafio da máquina capitalista, na esperada resposta humana através de projeto real que aguarda séculos.

Reconheçam o caminho, sem dúvida, quais bichos acostumados de volta à casa do dono. Depois do que se viveu o que vivemos nós, nada parecerá novidade. Se tivermos boa-fé, ficará a palavra com o futuro próximo.

Aos homens públicos, eis imposto o senso de buscar metas livres de comprometimentos só ideológicos e particulares. Exigem-se muita sinceridade e coragem, além das outras qualidades essenciais ao homem público.

Sonhos claros, aspirações infinitas, compõem o quadro. A responsabilidade disso exige altivez, coerência e rumos independentes. Os eleitos enfrentarão momentos críticos, situações extremas, porquanto nunca antes se viu importância tamanha de escolher pessoas e determinar destinos.

Discursos e propostas não enchem barriga. Quer-se o exercício. Fora com a subserviência a regras dos mundos injustos, prepotentes, pragmáticos, oportunistas. O País possui condições determinantes, da inteligência à criatividade. Reclama, no entanto, praticados da verdade, porquanto somos nós o sistema que dizem nos dominar. Com trabalho e disposição se reverterá o curso dos perdidos acontecimentos. Querer juntos fazer o mínimo que pode a lucidez da democracia oferecer durante todo tempo.


Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31