xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 16/02/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

16 fevereiro 2014

AGRADECIMENTO À TURMA DA LANCHONETE PRIMAVERA EM CRATO


Podemos até dizer que ali temos uma grande família de Cratenses, grandes frequentadores daquele espaço, que vão nos fins de tarde conversar sobre as últimas notícias da cidade.


Gostaria de agradecer à turma do Calçadão, e especialmente aos frequentadores da prestigiada Lanchonete Primavera, quando no dia de ontem ( Sábado, 15 ), quando nós passamos por lá à tarde, havia uma batucada de mesa, muita gente batucando e cantando. Quando me viram passar, insistiram para que eu fosse até lá, levantaram os braços, gritaram, mas eu estava mesmo muito atrasado para outro compromisso, e disse que não poderia ficar. Daí, um deles continuou a batucada, e puxou um bordão que foi seguido pelos outros, ao invés de gritar o que estavam gritando, começaram a gritar "BLOG DO CRATO"..."BLOG DO CRATO" seguidamente...numa espécie de reconhecimento, publicidade e simpatia. Agradeci a todos, mesmo de longe, e fomos nos distanciando enquanto até da Rua Santos Dumont ainda se ouvia o bordão e a alegria dos amigos. 

Quero agradecer a todos, pois há exatamente 1 semana ( sábado passado ) o contrário aconteceu: Xeleléus que estavam lá no Bar Maravia, quando amigos nossos presenciaram as chacotas contra a minha pessoa. Exatamente uma semana depois, vem essa inesperada homenagem, que prova mais uma vez não só que ainda existem pessoas de bem, como também que existem amigos, que existe solidariedade e justiça, pois aqui nesta terra o que se se faz, se paga! E tem gente por aí que vai pagar e é dobrado!

Os meus sinceros agradecimentos a todos os frequentadores da lanchonete Primavera.

Dihelson Mendonça 
www.blogdocrato.com 


Domingo, 16 de fevereiro de 2014: Venezuela, a nova Ucrânia?


Povo sai às ruas,  enquanto a polícia venezuelana invade casas, mas não encontra opositor Leopoldo Lopez, que acusou o presidente Nicolás Maduro por mortes durante manifestações contra o governo. 69 pessoas ainda continuam detidas desta a semana passada.


As forças de segurança venezuelanas invadiram neste domingo simultaneamente a casa de Leopoldo Lopez e a de seus pais, na tentativa de prender o opositor que acusa o presidente do país, Nicolás Maduro, de ser responsável pela morte de três pessoas em manifestações contra o governo na semana passada. Lopez não estava em nenhuma das residências vistoriadas pela polícia na ação que começou no fim da noite deste sábado e se estendeu até a manhã deste domingo. Testemunhas disseram que os vizinhos batiam em panelas e frigideiras para protestar contra o que eles consideram uma ordem de detenção arbitrária. O líder da oposição não é visto desde a entrevista que concedeu à imprensa na noite de quarta-feira.
"Maduro, você é um covarde", escreveu Lopez em uma mensagem postada no Twitter, após as forças de segurança deixarem as casas. O jornal venezuelano El Universal publicou na quinta-feira uma cópia de suposta ordem de prisão de Lopez sob acusações que vão do vandalismo ao terrorismo.
A caça ao opositor durante a madrugada foi acompanhada de mais uma noite de protestos contra o governo, nos quais os policiais dispararam bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar um grupo de cerca de 500 estudantes.
“Vamos continuar nas ruas pelos mesmos motivos: a inflação, a criminalidade e, agora, o Estado repressor que não quer soltar nossos companheiros", afirmou o estudante Marcos Matta. O líder da Federação de Centros Universitários da Unidade Central da Venezuela, Juan Requesens, afirmou que as autoridades tinham libertado mais da metade dos presos.
Guardem este nome: Leopoldo López
Enquanto isso, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que a polícia está em busca do líder da oposição Leopoldo Lopez. "Entregue-se covarde", disse o presidente durante manifestação em Caracas. Maduro também disse que um "fascista" está organizando um golpe para tirá-lo do poder. Maduro não chamou Lopez pelo nome, referindo-se a ele apenas pelo apelido depreciativo que sempre utiliza.
                                                                                                                                  
Fonte: Associated Press,publicado no Estadão.

Marcelino Pão e Vinho - Por Carlos Eduardo Esmeraldo

Necessitando preparar uma documentação, procurei a um  cartório para os necessários registros. Fui atendido com muita distinção por um funcionário bastante eficiente e eficaz, que trazia no crachá o nome Marcelino. Lembrei-me do filme e perguntei a ele se o nome era uma homenagem ao filme "Marcelino pão e vinho". Ele apenas sorriu e disse ser o nome do seu avô. Senti-me bastante envelhecido ao pensar que o avô daquele jovem poderia ter a minha idade...
   
Aqueles que foram crianças nos anos de 1955 a 1956 devem lembrar do filme "Marcelino Pão e Vinho" com um pequeno ator chamado Pablito Calvo. Foi um sucesso tão grande, que a história do pequeno órfão abandonado na portaria de um convento de 12 frades  virou até álbum de figurinha. Foi o meu primeiro e único álbum de figurinhas, pois depois dele não tive mais paciência de continuar com  outros. Comprava os envelopes com as figurinhas e depois de certo tempo, as figurinhas contidas nos novos envelopes eram em sua maioria repetidas. A muito custo e com ajuda de colegas que me orientaram a permutar tais figuras repetidas, consegui  preencher o meu álbum com a história do filme completa. Não deixava de ler as noticias nos jornais e na revista "O Cruzeiro" sobre o filme.

O ator principal que representava o menino Marcelino veio ao Brasil, mais precisamente ao Rio de Janeiro, para o lançamento do filme. Fiquei admirado quando soube pela revista "O Cruzeiro" que o lançamento do filme teve de ser adiado por um dia, pois o pequeno astro Pablito Calvo, "o Marcelino", havia se "empanzinado" por haver comido uma grande quantidade de bananas. Lembro-me que fiquei admirado por ele ter gostado tanto assim de bananas e alguém me explicou que na Espanha, o país do "Marcelino", não havia bananas. Lá, naquela época, banana era como se fosse maçã aqui para nós.

Quase um ano depois, o filme passou aqui no Crato no Cine Moderno. Alguém lembra que o Crato possuía quatro salas de cinemas? Pois é pura verdade, acreditem! Que pena!

Assistindo ao filme, fiquei com muito medo quando o pequeno Marcelino entrou numa sala escura, cujo acesso lhe era proibido pelos frades. Ao vê-lo conversar com Jesus pregado numa cruz, fiquei com muito medo, pois naquela época era moda nos fazerem medo de almas.

Como o tempo passou tão rapidamente... Todos nós crescemos, construímos nossas vidas, assim também como Pablito Calvo, o pequeno Marcelino, do qual a grande imprensa brasileira  se esqueceu, assim como esqueceram de Joselito e Marisol, outros atores mirim que a Espanha nos brindou nos idos tempos da nossa infância. Pablito Calvo se formou em engenharia e conforme a imprensa brasileira noticiou, faleceu em 01 de fevereiro de 2000, aos 54 anos de idade de um derrame cerebral.

Por Carlos Eduardo Esmeraldo

A divina conformação - Por: Emerson Monteiro

Na Palestina, depois que Jesus fora crucificado e as coisas pareciam retornar à normalidade antiga, João, um dos apóstolos, não encontrava canto, qual dizem dos que enfrentam sem aceitar as situações limite.

Durante semanas, sua vida era só de amarguras, sofrimento por cima de sofrimento. Aquela ferida aberta com a perda do Mestre parecia crescer cada dia um pouco mais. Aonde seguisse, levava saudade imensa da divina presença, fugindo dele o gosto de viver, e ninguém conseguia consolá-lo. Tornara-se, por isso, preocupação de amigos e familiares.

Alguém lembrou, então, Maria de Nazaré, de quem devessem esperar palavras de conforto, pois ela revelara exemplo superior de resignação face à inominável tragédia que vitimava os seguidores do Mestre.

Incontinenti, viajou João ao lugar em que morava Nossa Senhora.

Depois de uma demorada conversação, a santa mulher indicaria que ele chegasse às imediações do Mar da Galiléia, porquanto, nas suas margens acharia o motivo suficiente de recobrar as forças e a firmeza de tocar seus dias.

João aceitou o conselho. Buscou as praias daquele mar, onde permaneceu durante algum tempo. Relembrara ali os passeios felizes de vezes anteriores, absorto, porém, no transe da dor inominável. Certa tarde, preso à beleza das águas, se deixava inundar em gratas recordações quando avistou, deslizando na sua direção, sobre o espelho fino das ondas, o vulto magnânimo de Jesus.

Nesse momento, um perfume de incenso raro imantava os ares, idêntico ao que experimentara próximo da cova em que antes depositaram o santo corpo do Nazareno, lá nas proximidades de Jerusalém.

Perante o suave fragor quis esmorecer, pungido sob o peso das emoções que lhe tomavam o íntimo, raro instante. Fechou os olhos em fervorosa contrição, e ouviu nos refolhos da alma lacerada, translúcida, a voz do Verbo de Deus:

– Estimado João, jamais queira imaginar que habito longínquas paragens, longe que fosse dos que amo. Sempre saiba, quando alguém me chamar com sinceridade, ao seu lado estarei, no universo dos verdadeiros sentimentos, acima de qualquer obstáculo, pois não há distância entre os que de verdade se amarem.

Desde esse dia, tocado nos eflúvios de revelação inesquecível, o apóstolo se entregou abençoado à força da mais sublime conformação, no ponto de transmitir à Humanidade os ensinos sagrados da missão que Deus lhe confiara.


Edições Anteriores:

Outubro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31