xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 27/01/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

27 janeiro 2014

Bom dia! - As notícias estão sendo atualizadas. Vem muita coisa boa por aí...





Ex-vereador TUTU é processado por Calúnia e Difamação pelo ex-presidente da SAAEC, por material publicado no Facebook





NE - Os crimes virtuais acabam com uma punição no mundo real. O ex-vereador Edson Vilar, mais conhecido como "Tutu" há alguns meses publicou em seu grupo no Facebook declarações sobre o ex-presidente da SAAEC, Dr. Cesário Cavalcante que foram consideradas caluniosas. Tutu declarou que o ex-presidente havia sido condenado pelo TCM. O Ex-presidente reagiu, apresentou documentos que comprovam que nada há que desabone a sua conduta e desafia quem provar o contrário.

Em entrevista a nossa reportagem, o Dr. Francisco Cesário Cavalcante Mendes, ex-diretor da SAAEC do Crato, quando na gestão do ex-prefeito Dr. Raimundo Bezerra em 2007, entrou na justiça com queixa-crime contra o ex-vereador Edson Vilar, “TUTU”, por  calunia e difamação contra sua pessoa, através das redes sociais, incluindo publicação neste blog, o qual pede direito de resposta para fazer ciente  a população do  Crato, o qual seu nome foi denegrido de maneira “vil” e de tamanha irresponsabilidade pelo o  ex-vereador ” Tutu”.

Explica Dr. Cesário: “A Câmara Municipal do Crato, abriu uma “TCE=Tomada de conta Especial” da SAAEC, desaprovando a prestação de contas do exercício de 1998, o qual fazia parte os gestores: Antonio de Matos Silva, Francisco Cesário Mendes e Raimundo  Ângelo Brígido de Araujo. A comissão da câmara enviou  então o relatório para o “TCM” Tribunal de Contas dos Municípios, onde foi apresentado defesa pelos diretores e  aceita pelo TCM, já que não foi constatado nenhuma  irregularidades, e através do oficio de nº 21899/2009, enviado para a câmara no dia 13 agosto/09, através do “ACORDÃO”, de nº 477/2009 inocentava os referidos gestores das denúncias feitas pela câmara, retirando as multas e aprovando suas contas.  Para o Dr. Francisco Cesário, o ex-vereador  “TUTU”, teria a obrigação, de acompanhar o desfecho do parecer do “TCM” concluído em 2009, mesmo sendo um ex-vereador,para não incorrer no  crime de difamação e calunia, envolvendo seu nome, que de certa forma, envolve também o nome de todos os  ex-diretores”.

Em 2013, após as divulgações  do seu nome nas redes sociais feitas pelo “TUTU”, disse Dr. Cesário, que o primeiro passo foi registrar um boletim de ocorrência, na 19ª Delegacia de Polícia Civil do Crato, seguindo assim a abertura de processo na justiça. Na primeira audiência conciliatória ainda no final de 2013, o Juiz propôs ao promovente (Cesário), que o “TUTU”, se retratasse nas redes sociais junto a uma pena indenizatória, sugestão  não aceita pelo promovente, sendo transferido o processo para o Tribunal de Pequenas Causas, tendo a primeira audiência no dia 25 de fevereiro de 2014.

Democraticamente ouvimos “o ex-vereador “TUTU”, que assim se pronunciou: “Como cidadão, fiz meu papel de alertar ao atual gestor e a sociedade, que ele foi condenado pelo “TCM”, e que era ficha suja, tenho documento que prova  a condenação dele e dos outros diretores”. 

Conclui  Dr. Cesário: “ Busco na justiça, que o ex-vereador prove essa condenação pelo “TCM”, até mesmo que tenho em mãos, um “nada consta” ou certidão negativa do próprio TCM, retroativa a 08 anos de 2005/2013, com isenção de qualquer condenação relacionada a minha pessoa, tenho 38 anos de  serviços prestados a órgãos públicos, com formação profissional em administração de empresa , com pós graduação em finanças e tenho um nome a zelar, e não sei porque pessoas ainda se prestam a  esse  papel de denegrir   a imagem alheia, qual o interesse ou a  quem interessa”,  eu só sei que recebi o convite dessa gestão para fazer parte da diretoria da SAAEC, e até o presente, não sei o porque da minha dispensa por parte de quem me convidou .  Fica aqui a pergunta:  Será que essas  denúncias, contribuíram para o meu afastamento?  Concluiu.  

Por: Ed Alencar
Repórter/Membro do Blog do Crato


Discurso aéreo - Por: Emerson Monteiro

Em Salvador, ouvi certa vez, do colega de banco Rômulo Serrano, este episódio que, segundo ele, aconteceu no regresso de um grupo de prefeitos baianos que fora, via aérea, participar de encontro nacional na capital da República, época dos anos 50. Trataram também das verbas nas repartições federais, bem ao estilo dessas viagens que os próceres municipais ainda hoje empreendem à cata dos recursos de administrar suas comunas.

No bojo daquele DC-3, avião de dois motores e 28 passageiros, da Real Transportes Aéreos, se revelava o toque brejeiro característico dos representantes de algumas comunas do sertão; falar carregado, roupas peculiares, tipos exóticos, vozes e risos às vezes interrompidos pelo atendimento educado das belas aeromoças, que procuravam neutralizar a ansiedade do voo com alimentos e falas. Desse jeito, tudo transcorrera sem maiores imprevistos na jornada.

À aproximação do aeroporto de Salvador, o serviço de som anunciou as recomendações de ofício, apertar cinto e não fumar, seguidas de informações do clima local, etc., e a praxe dos agradecimentos pela preferência, formalidades dessas ocasiões.

Tão logo o avião tocava o solo já se posicionando ao desembarque, nos derradeiros movimentos de pista, um dos prefeitos, senhor gordo, de barba, pança avantajada, terno de listras, gravata borboleta, sensível às amabilidades de bordo, juízo temperado nos goles a mais de alguma bebida forte, ocupou espaço entre as poltronas iniciais, chamou a atenção dos demais, daí desfiou toda eloquência aprimorada nos palanques de campanha:

- Em nome do povo de Brejões – as palavras que lhe saíam em tom emocionado, e prosseguiu durante longos minutos: - Quero aqui homenagear essa heróica empresa nacional da aviação civil, visto o modo ordeiro como sabe conduzir a nossa gente pelos dos céus do meu País.

Nesse passo, sapecou adiante improviso que duraria perto de meia hora, suportada no calor, pelos presentes resignados, enquanto, surpresa, a tripulação cuidava de tranquilizar o pessoal em terra, que só depois saberia o motivo de tanta demora na desocupação da aeronave.

Paredões de som – Por Geraldo Menezes Barbosa (*)


É da sua intuição, o homem utilizar a garganta para cantar e instrumentos acessórios, como expressão de alegria íntima, em pé de igualdade com sua auto sensibilidade auditiva. A eletrônica abriu admiráveis caminhos para as demonstrações sonoras na velocidade de 300 mil km. por segundo e um alcance notável em estridência, nem sempre tolerável pela resistência dos tímpanos auditivos. 

Para garantir esse absurdo agressivo à saúde da sociedade organizada, foram criados os famigerados paredões de som, que podem representar os reflexos condicionados doentios de uma agressiva elite de amantes da música elevada a 500 decibéis e que se sente feliz em obrigar pessoas recolhidas nos seus lares a sofrerem a explosão de sons tronitoantes, constituindo-se uma violenta e generalizada invasão de domicílios, às casas de repouso, hospitais, residências habitadas por famílias com crianças ou idosos, enfermos, onde o silêncio e paz se fazem força de lei. 

Não satisfeitos, alguns responsáveis por departamentos de publicidade sonora, lançam pelas ruas veículos acoplados de estrondosas máquinas de comunicação que estremecem as vitrines e fazem transeuntes por a mão nos ouvidos buscando locais de proteção. Atualmente esses paredões de som invadem os aglomerados sociais, no seu potencial eletrônico abusivo a fim de serem mais escutados, aliados aos demais provocadores tóxicos, utilizados contra a vida humana. Poderíamos chamar a isso de deficiência universal mental ou irresponsabilidade funcional humana, contra o amor de Deus, que nos concedeu a paz e a rica natureza do paraíso terrestre.

(*) Jornalista, escritor e cirurgião dentista.

Obs.: Publicado originalmente no Site Juanorte


O que é que há com o "Mirandão"? - Por Carlos Eduardo Esmeraldo

Procuro nos jornais os resultados do nosso representante nas partidas do campeonato cearense de futebol e o que mais me surpreende não são as humilhantes derrotas. Isto eu já esperava. Mas sim, os locais dos jogos. Alguém poderá me explicar por que o time do Crato está jogando suas partidas tendo que usar o "Romeirão", ou o estádio de Barbalha?   O que está havendo com o nosso "Mirandão"? Todo ano ele é impugnado pela Federação Cearense de Futebol. Por que? Será que o nosso complexo de perseguição tem fundamento ou é puro descaso daqueles que deveriam zelar pela conservação do nosso Estádio?

Acompanhei nos anos de 1960 e 1970 o desejo dos cratenses de possuírem um estádio de futebol. E ele veio, atendido por um dos maiores governadores que o Ceará conheceu, o Cel. Virgilio Távora. O "Mirandão" não ficou completo, faltou ser concluída metade de suas arquibancadas. Mas o que existe dá para acomodar cerca de 15.000 torcedores. Por que então os jogos do Crato têm de ser realizados em Barbalha ou no Romeirão? Alguém poderá dar um esclarecimento justo? Como um local como esse da foto acima não se presta para as partidas de futebol? Caro Dihelson, aguardo uma resposta convincente. Você poderá ouvir o prefeito sobre esse grande descaso?

Carlos Eduardo Esmeraldo



Protestos dos rolezinhos “Não vai ter Copa” fazem Dilma convocar reunião da equipe governamental


(“Estado de S.Paulo”)

Em um dos protestos mais violentos desde junho, a Polícia Militar baleou neste sábado um manifestante, que foi internado em estado crítico. A tensão gerada pela onda de manifestações pelo Brasil, com atos de depredação e forte repressão por parte da polícia, fez a presidente Dilma Rousseff (PT) tomar, neste domingo, a decisão de se reunir com sua equipe para traçar estratégia para evitar que as ações cresçam e atinjam o ápice durante a Copa do Mundo.
Tiros. No sábado, o manifestante Fabrício Proteus Nunes Fonseca Mendonça, de 22 anos, foi baleado no tórax e na região genital por policiais militares na Rua Sabará, em Higienópolis, região central de São Paulo. De acordo com a PM, por volta das 22h30, dois homens em atitude suspeita foram abordados na Rua da Consolação e um deles correu.
Segundo a versão dada pela PM, os policiais pediram para revistar a mochila de Fabrício, onde acharam um artefato explosivo. A corporação afirma que o rapaz, então, tentou fugir. Quando era perseguido, segundo a PM, sacou um estilete que estava no bolso da calça, voltando-se contra os policiais, e acabou baleado. Ele passou por operação na Santa Casa. O hospital diz que foi preciso remover um dos testículos da vítima por causa dos ferimentos.
Enquanto isso
No último sábado, dia 25, o jornal “Estado de São Paulo” revelou que Dilma e sua comitiva, que estavam na Suíça para o Fórum Econômico Mundial, passaram o sábado em Lisboa e ocuparam 45 quartos em dois dos mais caros hotéis da cidade, com custo estimado de mais de R$ 71 mil. A diária da suíte ocupada por Dilma no hotel Ritz em Lisboa custa R$ 26 mil.
Nesta 2ª feira, dia 27, a presidente Dilma Rousseff estará em Cuba, onde vai inaugurar a primeira etapa do Porto de Mariel, a 45 quilômetros de Havana. O porto é a grande aposta do país de regime comunista para mudar sua economia. Custou  957 milhões de dólares e, deste total,  682 milhões de dólares foram financiados pelo Brasil, através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
   

Crato continua sem poder jogar em casa


Nota do Editor: No final da tarde desta Segunda-Feira, dia 27, recebemos um outro comunicado do Eduardo Junior, de que o Ministério Público havia liberado o estádio Mirandão, tornando inválida esta postagem.



Com capacidade para acomodar 1.500 torcedores, o Estádio Governador Virgílio Távora, o Mirandão, na cidade do Crato, continua sem o aval do corpo de bombeiros e, consequentemente da Federação Cearense de Futebol, para a realização de jogos pelo campeonato cearense de futebol.

Os desportistas locais e a diretoria do time do Crato culpam a o poder público municipal pelo descaso, quando teve um ano inteiro para promover as normas exigidas por lei, para que o povo do Crato pudesse ver o seu time jogar em seus domínios. O gramado foi arrancado e todos culparam a Prefeitura. Como quase na foi feito, o Crato tem que jogar em cidades vizinhas, como em Juazeiro e Brabalha, o que dificulta o deslocamento do torcedor de baixo poder aquisitivo. Todos reclamam, inclusive a imprensa local.

Os administradores públicos deviam entender que o futebol é uma paixão brasileira, um lazer barato e ao alcance de todas as camadas sociais. Perseguir o futebol com manobras  política é um ato irracional, provinciano e prejudicial ao povo.

Fonte: Roberto Moreira




Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30