xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 11/01/2014 - 12/01/2014 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

30 novembro 2014

Repensar o Cariri – por José Humberto Mendonça (*)

O programa Fantástico, da TV Globo, levou ao conhecimento do Brasil matéria envolvendo os dois maiores municípios do Cariri em corrupção. Só que o fato denunciado é café pequeno, como se diz na gíria.
Nós, que fomos políticos e conhecemos a classe que vem governando nos últimas décadas a região, sabemos que a corrupção é coisa muito séria e os valores desviados são astronômicos; alguns administradores fizeram fortunas fabulosas em prejuízo das comunidades.
Nos últimos 30 anos, o fato de os candidatos apregoarem apoio governamental tem resultado, quase sempre, como pretexto para expedientes de corrupção, caracterizando, de certo ponto, alguma conivência. E o mais grave de tudo é que essa corrupção não é privilégio só desses dois municípios citados. Hoje, e há bastante tempo, vem assolando praticamente todos os municípios da região.
A coisa é muito mais séria do que parece. Já afirmei em artigo anterior que o progresso do Cariri tem-se montado às custas da iniciativa privada, porque se fosse depender da classe política, o Cariri seria um desastre total. As denúncias que a imprensa quase que diariamente veicula sobre saúde, compra de medicamentos subfaturados, notas frias, subfaturamento de obras e, "às vezes fictícias, subfaturamento de lixo e o saneamento básico que é praticamente zero, na região, dariam matérias para muitos Fantásticos.
Isto, sem se falar nas Câmaras Municipais, que ao invés de fiscalizarem as prefeituras, são quase todas focos de corrupção, não só pela conivência, mas também em suas gestões.
O que acho mais grave de tudo isso é uma região rica, tanto do ponto de vista material, como de valores históricos, com suas universidades, várias faculdades e cursos superiores isolados, não registrar nenhuma reação. As classes produtoras, os clubes de serviço, os universitários e a sociedade, de modo geral, não têm merecido o menor respeito de um lado.
Por outro lado, o gesto de omissão das forças vivas do Cariri, diante de tanta desfaçatez, é inaceitável.
O único consolo que nos resta é que esta miséria é um câncer nacional, pois a corrupção é uma epidemia de nível nacional, estadual e municipal, até quando ninguém sabe.
(*) Humberto Mendonçaé empresário

Barbalha: Patrimônio Cultural sofre processo de degradação

(Fonte: excertos de matéria do  “Diário do Nordeste”, 30.11.2014 – Texto e Fotos: Elizângela Santos )



Acima, o Casarão Hotel é um dos dois prédios tombados pelo Patrimônio Histórico Estadual em Barbalha. Outros sítios protegidos já demonstram sinais de abandono e falta de manutenção pelo poder público
Fotos: Elizângela Santos
Ao lado, um dos últimos prédios que foi derrubado em Barbalha, no início deste mês, motivou a vinda da Iphan à região

Demolições de casas no Centro Histórico de Barbalha acontecem no presente, enquanto que, em Juazeiro, essa ação destruiu boa parte das edificações antigas
Barbalha. Cidades do Cariri aos poucos destroem o seu passado e perdem o referencial histórico, principalmente a memória arquitetônica. Vez por outra moradores reclamam da derrubada e abandono de prédios que contam um pouco da história do lugar. Até o momento, nenhuma edificação foi tombada pelo Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) na região, mas há projetos em andamento. Um dos últimos prédios que foi derrubado em Barbalha, no início deste mês, motivou a vinda da superintendência do Iphan no Estado à região, e foi pedido o embargo da obra. Justamente no Centro histórico da cidade, de frente a um prédio tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado, que é o Casarão Hotel, concluído em 1859, e que lembra a aristocracia do século XX de Barbalha.
É justamente da cidade onde há esse patrimônio melhor caracterizado e ainda conservado na região que chama atenção a forma como, aos poucos, a possibilidade desenvolver turismo para admirar essa velha arquitetura está ruindo. Prédios nas proximidades de edificações tombadas não podem ser destruídos sem antes haver uma avaliação da situação de como se encontra, para ser recuperado em sua originalidade. A antiga casa pequena, mas com fachada ainda preservada, é ligada a uma construção do século XIX, onde funcionava um comércio.
Benefício
O Centro histórico foi beneficiado com uma lei municipal, que possibilita a proteção das edificações mais antigas, sejam residências ou estabelecimentos comerciais. Isso aconteceu em 1986 e, até hoje, moradores sentem falta de benefícios que possam assegurar a manutenção dos velhos casarões, alguns deles centenários.
Houve também o inventário de 44 casas na cidade, com indicações para tombamento, mas há aquelas que desse tempo até hoje já foram destruídas pelo desgaste do tempo ou pelos seus proprietários. Mas o gesto de preservação tem sensibilizado alguns donos dos bens. Como é o caso de prédios que estão sendo recuperados, mas continuam com as fachadas intactas. O mesmo vem acontecendo em Crato, com edificações antigas no Centro, mas que ainda não foram avaliadas como bens históricos, como o antigo Cine Cassino, prédios públicos como o conjunto da estação ferroviária da cidade e a casa de Câmara e Cadeia, na área da praça da Sé onde muitas casas antigas já foram destruídas. Mas prédios antigos recuperados passam a ser casos isolados. Há uma resistência e uma falta de entendimento de algumas pessoas em relação à importância do tombamento
Há cerca de quatro anos, a população de Barbalha resistiu à derrubada de uma casa no Centro que pertencia às edificações da estação ferroviária. Havia a dúvida se o prédio estava entre os que tinham sido inventariados para o possível tombamento. Foi ao chão para que fosse erguido no local um comércio de sapatos.
Mesmo assim, com o trabalho de educação patrimonial que se desenvolvia na época, não houve avanços referentes ao cumprimento da lei municipal.
Avaliação
O superintendente do Iphan no Estado do Ceará, Murilo Cunha, afirma que será realizada uma avaliação para verificar os prédios passíveis de tombamento, diante dos que já foram inventariados, e avaliar os que poderão ser inseridos. Exemplos recentes são das duas igrejas da cidade, uma delas, a matriz de Santo Antônio, onde foram encontrados os pisos originais, identificados a partir de uma reforma que vem sendo feita no local, e pinturas desde a construção.

Em Crato, Lei de zoneamento gera protestos

(Fonte: “Diário do Nordeste”, 30.11.2014 )

Matéria de autoria do Executivo trata da planta oficial de zoneamento e que tem criado controvérsias
Texto e Fotos: Roberto Crispim
Áreas de encostas ao sopé da Chapada do Araripe são cada vez mais ocupadas por construções que fragilizam as áreas ambientais, além de causar vários problemas relacionados ao adensamento populacional
Crato. Ambientalistas e simpatizantes de ações em defesa do meio ambiente prometem provocar o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) na tentativa de derrubarem a aprovação do Projeto de Lei Nº 1211001/2014, de autoria do Executivo local, que trata da planta oficial de zoneamento, uso e ocupação do solo neste município. Com a aprovação, decorrida no início da semana passada, a Prefeitura conseguiu alterar o anexo III da Lei Municipal Nº 2.590/2009, mudando o zoneamento da Zona Especial Ambiental 7 (Parque do Rio Saco e Lobo) para Zona Residencial 3 (Zona Residencial de Média Densidade). De imediato, a modificação do dispositivo gerou a insatisfação de populares que acompanhavam a sessão ordinária do Legislativo que tratou da apreciação da matéria.
As Zonas Especiais Ambientais (ZEAs) foram instituídas pela Lei Municipal N° 2.590/2009, compondo o zoneamento urbano ao lado de outras áreas delimitadas para usos diversos, tais como as Zonas Residenciais (ZR); Zona de Uso Misto (ZUM); Zona de Renovação Urbana (ZRU); Zona Comercial e de Serviços Especiais (ZCSE); Zona Industrial (ZI); e Zona Especial de Interesse Social (ZEIS). Presente à Câmara de Vereadores no momento em que a matéria tramitou no Legislativo, o professor Ivan Queiroz, do Departamento de Geociência da Universidade Regional do Cariri (Urca), avaliou que a aprovação do Projeto de Lei N° 1211001/2014 fere o Plano Diretor do Município.
Especulação
Segundo ele, o município de Crato vem perdendo, nas últimas décadas, a condição de preservação ambiental por conta da especulação imobiliária que é crescente na cidade. O geólogo também observou que áreas constantes no novo projeto não apresentam condições de segurança, o que pode acarretar possíveis danos futuros. "Em 2011, por conta de uma grande enxurrada, parte da cidade acabou sendo inundada. Uma das áreas afetadas, à época, inclusive, está prevista dentro dessa conversão que trata o Projeto de Lei aprovado pela Câmara", informou. Na justificativa encaminhada à Câmara, o prefeito de Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Mattos, frisou que o parcelamento, uso e a ocupação do solo na área urbana da cidade se configuram por meio de um conjunto de zonas. Sua implantação e regência são, segundo ele, frutos de estudos locais, levando em consideração aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais, visando, assim, disciplinamento urbano, sob a forma de lei.
O geólogo Ivan Queiroz ressaltou que os dissidentes às alterações defendem que a Prefeitura desenvolva ações que estabeleçam o crescimento econômico e a expansão organizada da cidade. Porém, tais ações não poderão estar dissociadas a uma política que sinalize ações efetivas de prevenção a desastres socioambientais. "O poder público dispõe de outras propriedades. Por que, então, ocupar uma área onde, por exemplo, a pluviometria de cerca de 100 milímetros já causa inundações e alagamentos?", questiona o estudioso, levantando, também, o adensamento da cidade em direção contrária à Encosta da Chapada do Araripe.
"O que se viu nas últimas décadas foi justamente a expansão do tecido urbano no sentido de áreas que deveriam estar protegida, como a Encosta da Chapada do Araripe que, inclusive, é um importante patrimônio ambiental de toda a região", frisou.
O vice-presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Weber Girão, que também acompanhou a votação da matéria, se disse surpreso com a apresentação das alterações da Lei por parte do Executivo. Ele afirmou que o colegiado sequer foi procurado pela Prefeitura para discutir os impactos que as mudanças poderão ocasionar ao meio ambiente do município.
"A mudança é possível desde que seja feito um estudo que contemple toda a revisão do Plano Diretor do Município. Da forma como foram propostas as alterações, não houve atendimento ao interesse da coletividade. O Conselho do Meio Ambiente não sabia dessa proposta. O colegiado não teve, portanto, oportunidade de discutir a matéria", disse.
Coordenador do Projeto Soldadinho do Araripe, Weber Girão, observou que os impactos que poderão surgir a partir das alterações conquistadas pelo Executivo também serão prejudiciais à manutenção da espécie que simboliza a região da Chapada do Araripe.
"Se o Plano Diretor não for respeitado nos pontos onde não há ocorrência do soldadinho do Araripe, é uma questão de tempo para que ele passe a ser desrespeitado. Significa o enfraquecimento da política de meio ambiente que acaba resvalando na conservação do Soldadinho do Araripe", explicou.
Para o vereador Amadeu de Freitas, um dos poucos a votar pela desaprovação da matéria, caso a conquista do Executivo prevaleça, o município perde a possibilidade do desenvolvimento sustentável ambiental. "As Zonas Especiais Ambientais, que fazem parte do zoneamento urbano da cidade, têm a finalidade de permitir que o Crato cresça mantendo um equilíbrio ambiental, áreas livres de renovação do oxigênio e que a cidade seja boa para se viver.
A reportagem tentou ouvir o secretário do Meio Ambiente e Controle Urbano, Stepherson Ramalho, que não atendeu às ligações. O prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Matos, que estava fora da cidade em viagem oficial do governo.
Roberto Crispim
Colaborador

Morosidade nas obras estaduais no Cariri: Banco Mundial constata ritmo lento em obras financiadas

(Excertos de matéria publicada no “Diário do Nordeste”, edição de 30.11.2014  - Texto e Fotos de Elizângela Santos)
Atraso ou interrupção de serviços envolve, especialmente, intervenções em infraestrutura
A Cachoeira de Missão Velha (foto ao lado)  é um dos geossítios que receberá infraestrutura e mais segurança aos visitantes. No entanto, as obras só foram apenas  iniciadas
Obras financiadas pelo Banco Mundial, desenvolvidas na região do Cariri, estão em ritmo lento, segundo avaliação dos técnicos do órgão internacional. A constatação foi verificada com missão de uma equipe de técnicos realizada recentemente na região, para averiguar o andamento de diversas obras em execução, em cidades como Juazeiro do Norte, Crato, Santana do Cariri e Barbalha, entre outros municípios. A meta é que haja avanços no próximo ano. O nível de complexidade de algumas obras, além de mudanças técnicas nos projetos, mesmo em andamento, podem ter causado a demora na execução de algumas delas e até mesmo o começo da execução de boa parte dos projetos. O investimento nos projetos da região, incluindo o Estado com o banco e as contrapartidas dos municípios, chega a R$ 132 milhões.
Uma das obras que está parada desde abril deste ano é a Anel Viário, em Juazeiro do Norte, e um dos principais motivos justificados diz respeito à desapropriação de terrenos e casas na área da construção, mas mudanças técnicas na obra também tiveram que ser feitas, segundo a Secretaria das Cidades. Outras obras, como a Encosta do Seminário, em Crato, e a Vila da Música, além da estrada da Bela Vista, também no município cratense, foram avaliadas pela equipe composta de arquitetos, engenheiros, assistentes sociais e integrantes da Secretaria das Cidades e Banco Mundial.
Supervisão
Segundo a gerente geral do projeto junto ao Banco, Alessandra Campanaro, os projetos estão caminhando de forma lenta na região, em função de vários obstáculos. Para a gerente, grande parte dos problemas que ocasionaram o atraso advém do começo do projeto, e que ainda se está tentando recuperar prazos em função dessa situação. Todos os projetos para o Banco, segundo ela, são considerados prioritários, alguns deles bem maiores e complexos, a exemplo da Encosta do Seminário, avaliado em R$ 24 milhões, após mudanças realizadas desde a fase inicial, que era de R$ 18 milhões.
Outras obras muito importantes, conforme a equipe, é a da Avenida do Contorno, que ocorre tanto em Juazeiro do Norte, como em Barbalha. "Cada uma tem a sua própria função de acompanhar o desenvolvimento na área", diz Alessandra. As obras de infraestrutura do Geopark Araripe, após vários meses, foram iniciadas em quatro geossítios. Cerca de R$ 4 milhões serão investidos no projeto, que já recebeu melhoria na sinalização no Cariri.
Outra obra realizada na região é a Vila da Música, que está sendo construída no (bairro) Belmonte  (em Crato) e deverá ser inaugurada em março do próximo ano. O projeto, um antigo sonho do monsenhor Ágio Moreira, dá para ser contemplado da sua janela, e será voltado para educação musical, com toda uma infraestrutura. Havia a possibilidade do Festival de Cordas Padre Ágio deste ano ser realizado no local, já que ocorre em janeiro, com alunos, ex-alunos e músicos convidados.
Desapropriações
No Seminário, em Crato, as obras da encosta, segundo o secretário da Cidade, José Muniz, já atingem cerca de 40% do total, e foram realizadas desapropriações na região, além de avanços nos serviços da área do 'vulcão', nome dado à maior erosão existente, apresentando sérios riscos à comunidade, além de mais três encontradas após o começo do projeto. O grande buraco já foi aterrado e paredões de concreto estão sendo construídos no local. Em relação aos últimos projetos de engenharia, foi realizado o do Geopark, mas ela destaca os outros dois trechos II e III do Anel Viário, em Juazeiro do Norte. A obra está parada no trecho I, conforme a coordenadora, devido a um projeto hidrológico da obra, que teve de ser refeito, além das desapropriações, que a prefeitura local diz que foram concluídas. A mudança resultou num replanilhamento, que pode levar a uma redução ou aumento no valor da obra.
                                                                                                                                         

29 novembro 2014

As mazelas do Estado neoliberal - Por: Emerson Monteiro

Diante das complexas relações sociais, à medida que cresciam grupamentos humanos, surgiu o Estado politicamente organizado, essa macroestrutura que agora a tudo domina, vira ente de tentáculos infalíveis pelo mundo inteiro, monstro Leviatã, na concepção do filósofo político Thomas Hobbes; o Grande Irmão, no livro 1984, de George Orwell. 

E aqui vamos de goela abaixo, nós da sociedade civil, a defrontar essa entidade maior que a vontade coletiva que coordena e, por vezes sem conta, trai seus ideais e reais objetivos, hoje classificada em duas vertentes vagas de corrente liberal e corrente marxista, ora em desuso, pois estas vêm sendo substituídas pelo conceito de Estado híbrido, da China ao Canadá, após a sociedade globalizada pela economia de escala, numa espécie de mutação genética classificada por Estado neoliberal, bicho de dentes afiados e dominador absoluto das relações da sociedade mundial. 

O cidadão, este se acha sendo reduzido de importância a ponto de descartar a força que teria se houvesse, ao tempo certo, exercitado a consciência políticossocial descartada há séculos (Se o elefante soubesse da força de que tem o leão não seria o rei dos animais, já falaram os sonhos, mas antigamente).

A figura do contribuinte restou esquecida, desprezada, ela, a famosa mantenedora da farra descomunal do que fazem os vilões daquilo que pagara com impostos e taxas, obediência e subserviência à Lei, desejos e desencantos ao bem-estar pessoal e de todos. Refém das próprias instituições que criara, o contribuinte amarga ondas sucessivas de malversação do dinheiro público através das instituições do Estado, pai e gestor, numa espécie de atuação de apenado nos próprios domínios, sem quaisquer instrumentos mais que surtam o efeito de conter a sanha avassaladora dos grupos ilegítimos parasitários das estruturas criadas a fim de preservar os direitos da cidadania. Após os turnos eleitorais repetitivos, grupos de poder invadem as artérias financeiras da engrenagem social e sugam gota a gota o sangue precioso dos erários quais males atávicos, vampiros das massas humanas.

Nisso, aquelas aspirações institucionais de interagir e refrear a sanha totalitária do Estado conspiram e se voltam contra seu criador original, o Povo, sumindo na irresponsabilidade, isto dentro dos movimentos populares, associações culturais, filantrópicas, empresas,  igrejas, clubes sociais, associações de classe, escolas, até sindicatos, de quem se esperou muito mais no decorrer da história, hajam vistas suas intenções justas iniciais, depois abandonadas ao sabor dos prazeres lupanares do imperialismo atávico que ainda claudicante no seio da raça humana.    

28 novembro 2014

Telefonia no Brasil é uma das mais caras do mundo, aponta estudo

celular

Por Jamil Chade

A telefonia e o acesso à internet no Brasil ainda estão entre os mais caros do mundo e os custos freiam a capacidade de garantir que os serviços cheguem a toda população. A desigualdade social é traduzida também para uma desigualdade digital profunda. O alerta é da União Internacional de Telecomunicações (UIT), em um estudo publicado em Genebra.

No Brasil, o custo da internet para a população mais carente é 20 vezes o peso que o mesmo serviço representa para os mais ricos. E 44% das pessoas que têm computador em casa não conseguem pagar uma assinatura para ter internet.

O documento revela que o custo de uma ligação pelo telefone celular no Brasil é superior a todos os países europeus e consome uma proporção maior da renda que em países como Cuba, Paquistão, Argélia ou Guiné Equatorial.

De 166 países avaliados, apenas 47 deles têm um custo superior na ligação ao que o brasileiro paga no celular, entre eles Etiópia, Albânia, Ruanda e Madagascar. Os locais onde a ligação tem o menor custo são Macao, Hong Kong e Dinamarca.

O pacote que serve de comparação seria a assinatura mensal de um celular, com 30 ligações por mês, mais 100 mensagens de texto. O valor médio do serviço no Brasil chegaria a US$ 48,32 por mês ao final de 2013. Em comparação à renda média do País, isso representa um custo pensar de 4,96%.

Em Macau, o mesmo serviço custa menos de US$ 6,00 e representa meros 0,11% da renda. Em pelo menos 36 países, o custo de um pacote parecido sairia por menos de 1% da renda mensal de um trabalhador.

Telefonia fixa

O Brasil ainda está em uma situação incômoda no que se refere aos custos da telefonia fixa. Dos 166 países avaliados, o Brasil aparece apenas na 110ª posição, com um custo de US$ 24,00 por uma assinatura mensal, mais 30 minutos de ligações locais. Isso representa 2,50% da renda média de um trabalhador.

No Irã, a taxa sai por apenas doze centavos de dólares por mês, contra 24 centavos em Cuba. Nesses países, a telefonia fixa custa por mês entre 0,03% e 0,05% da renda média.

Numa conta geral, o Brasil aparece na 90ª posição entre os 166 países avaliados no que se refere ao custo da telefonia. Hoje, são 22 telefones fixos para cada 100 pessoas. O número de celulares é de 135 para cada cem habitantes. Em 2012, a taxa era de 125.

Internet

No que se refere à internet, o Brasil registrou pela primeira ao final de 2013 mais de 50% de sua população conectada à rede. Em 2012, a taxa era de 48% e, no ano passado, a penetração chegou a 51%. E 42% tinham acesso à rede.

A taxa da sociedade brasileira com computadores em casa passou de 45% para 48% entre 2012 e 2013. No que se refere à banda larga fixa, o serviço atende a 10% dos brasileiros em suas residências. Já a internet rápida sem fio teve uma expansão e atinge 55% da população. Em 2012, eram apenas 33% os brasileiros com o serviço.

Essa situação permitiu que o Brasil subisse da 67ª posição em 2012 para a 65ª em 2013 no ranking das economias mais preparadas para usar as tecnologias da comunicação. Mas o Brasil ainda é superado pelo Azerbaijão, Romênia e Argentina.

O ranking é liderado pela Dinamarca, seguido pela Coreia do Sul e praticamente todos os países ricos. A Europa continua sendo a região onde a tecnologia da informação é mais avançada.

Mas, uma vez mais, o custo é um obstáculo para o avanço das comunicações no Brasil. Segundo a agência, "o preço continua uma barreira ao acesso à internet em casa em muitos países em desenvolvimento". "No Brasil, por exemplo, 44% das pessoas entrevistadas que tinham computadores em casa indicaram que não tinham internet por considerar o preço alto demais ou acima de suas possibilidades", indicou.

Se no Brasil 42% da população tem internet em casa, a taxa nos países ricos é de 78%. Na média mundial, o ano de 2014 deve terminar com 44%, contra 40% em 2013 e 30% em 2010.

O custo da banda larga no Brasil representa 1,42% da renda mensal média, o que coloca o País na 46º posição numa classificação onde o serviço é mais caro. Na Áustria, onde a banda larga é a mais barata do mundo, o serviço consome apenas 0 13% da renda média mensal de um trabalhador.

O preço da banda larga no celular no Brasil também está entre os mais caros. Numa classificação de 166 países, o Brasil aparece apenas na 102ª posição. O custo representa 4,14% da renda mensal de um trabalhador brasileiro.

Segundo a UIT, entre 20% e 30% da população ainda considera que os serviços são caros demais para que possam pensar em ter um celular com internet rápida.

 

Estadão Conteúd

Japoneses desenvolvem seda híbrida com genes de insetos

bicho-da-sedaTóquio, 28 nov (EFE). - Pesquisadores japoneses desenvolveram uma seda super-resistente, útil ao setor têxtil e ao médico, combinando genes de aranhas e bicho-da-seda através da engenharia genética.

A chamada "Spider Silk" (seda de aranha), material mais forte e suave do que a seda convencional, foi criada por pesquisadores da Universidade de Shinshu, informou o jornal "Asahi".

Masao Nakagaki, professor da Faculdade de Ciência Têxtil e Tecnologia da universidade, foi o primeiro a implantar, em 2007, genes de aracnídeos em vermes, que, posteriormente, produziram a seda que continha componentes presentes nas teias de aranha.

Após vários anos de pesquisa, chegaram a um ponto no qual a "seda da aranha" contém, pelo menos, 20% dos componentes das teias. Com isso, alguns protótipos de meias soquetes já foram desenvolvidos com este material.

Além do setor têxtil, espera-se que este tipo de seda híbrida tenha aplicação na fabricação de fio cirúrgico e vasos sanguíneos sintéticos.

A fim de desenvolver comercialmente a criação, a universidade conseguiu um acordo com o governo de Kyotango (Prefeitura de Kioto, centro). Segundo o "Asahi", ambas as instituições se comprometem a colaborar em áreas de desenvolvimento industrial, capacitação de profissionais, pesquisa acadêmica e uso das instalações para a produção comercial da seda.

Em 2013, outra empresa japonesa, Spiber, decidiu apostar por um produto similar, o fio de aranha, que emprega um processo diferente para ser obtido. Após seis anos de pesquisas, a companhia conseguiu extrair de micro-organismos o gene das aranhas encarregadas de produzir a fibra do fio, para, posteriormente, decodificá-lo, reproduzi-lo e cultivá-lo mediante a biotecnologia, conforme detalhou a empresa.

EFE

Irmãos do ministro da Agricultura já se entregaram à PF

pf

Alvos da Operação Terra Prometida, dois irmãos do ministro da Agricultura, Neri Geller, se entregaram no fim da noite de ontem à Polícia Federal em Cuiabá. Odair e Milton Geller devem prestar depoimento na tarde desta sexta-feira, 28

Eles são acusados de integrar um esquema de compra e invasão de terras da União destinadas à reforma agrária. De acordo com o Ministério Público Federal, Odair teria usado uma empregada como "laranja" para ocupar ilegalmente um terreno na região de Itanhangá.

O advogado dos irmãos Geller, Edy Piccini, negou o envolvimento dos dois em irregularidades. Segundo ele, a empregada de Odair é a real exploradora da área. "Ela tem raízes no município e tem o terreno lá", declarou.

A defesa aguarda a oitiva dos presos para ter acesso ao inquérito e ajuizar pedido para que sejam soltos. Piccini afirmou que os dois irmãos nunca exploraram terras na região. A ação, alegou, teria motivações políticas. "Acreditamos que deve ser político, para atingir o ministro", disse.


Estadão ConteúdoPor Fábio Fabrini | Estadão Conteúdo

Cientistas descobrem ‘escudo invisível’ que protege a Terra de radiação perigosa

escudo-terra

Ilustração mostra o ‘escudo invísivel’ entre os dois Cinturões de Van Allen - Andy Kale/Universidade de Alberta

 

Barreira encontrada entre os dois Cinturões de Van Allen impede que "elétrons assassinos" atinjam o planeta


RIO - Um “escudo invisível”, formado por processos de natureza ainda não totalmente compreendida pelos cientistas, ajuda a proteger a Terra de uma perigosa radiação vinda do espaço. Identificado entre os dois Cinturões de Van Allen — faixas que concentram partículas eletricamente carregadas ao redor do planeta devido à atuação do seu campo magnético —, o escudo bloqueia elétrons em alta velocidade (e, portanto, de alta energia) a cerca de 11 mil quilômetros da superfície. A exposição a esses elétrons é capaz de “fritar” os circuitos eletrônicos de satélites e representa também uma séria ameaça à saúde de astronautas. Caso bombardeassem a superfície do nosso planeta, tais partículas praticamente inviabilizariam o desenvolvimento da vida nele.

A descoberta do escudo, que os cientistas compararam aos campos de força que protegem as naves da série de ficção “Jornada nas estrelas”, foi possível graças a dados acumulados durante os 20 primeiros meses de operação das sondas gêmeas Van Allen. Elas foram lançadas pela Nasa em agosto de 2012 justamente para estudar os cinturões de mesmo nome e, particularmente, a maneira como eles são afetados pelo chamado clima espacial — o constante vento solar e as eventuais tempestades geomagnéticas provocadas por erupções de nossa estrela. O que não se previa é que as sondas detectariam um “limite” para a ocorrência dos elétrons de alta energia que compõem grande parte do cinturão externo, localizado a aproximadamente 2,8 vezes o raio da Terra, ou cerca de 11 mil quilômetros de altitude.
— É como se esses elétrons estivessem se chocando com uma parede de vidro no espaço — compara Daniel Baker, diretor do Laboratório de Física Atmosférica e Espacial da Universidade do Colorado em Boulder, nos EUA, e principal autor de artigo sobre o achado, publicado na edição desta semana da revista “Nature”. — Como os escudos criados pelos campos de força em “Jornada nas estrelas” e usados para repelir as armas de alienígenas, o que estamos observando é um escudo invisível que bloqueia esses elétrons. É um fenômeno extremamente intrigante.

Cientistas procuram explicação

Até agora, os cientistas achavam que esses elétrons de alta energia, que circulam em torno do nosso planeta a mais de 160 mil quilômetros por segundo — ou mais da metade da velocidade da luz —, fossem lentamente atraídos em direção às camadas mais altas da atmosfera da Terra, onde então seriam gradualmente absorvidos pelas moléculas do ar. Mas a barreira aparentemente impenetrável detectada pelas sondas impede até que eles cheguem tão perto.

Diante disso, os pesquisadores analisaram uma série de cenários que poderiam explicar como este escudo foi criado e se mantém. O primeiro suspeito foi o próprio campo magnético da Terra, cujas linhas de força aprisionam os elétrons e prótons capturados do vento solar e de outros processos astrofísicos nos Cinturões de Van Allen, fazendo com que eles “quiquem” de um polo ao outro. Essa explicação, porém, foi descartada diante do fato de que, mesmo sobre a chamada Anomalia do Atlântico Sul — um “buraco” no campo magnético perto da costa oriental da América do Sul onde ele é cerca de 30 vezes mais fraco do que em qualquer outra região de nosso planeta e poderia servir como passagem para que os elétrons de alta energia atingissem a atmosfera —, essas partículas mantiveram a respeitosa distância limite de cerca de 11 mil quilômetros.

Já outra explicação envolveria a ação de transmissões de rádio de longo alcance e baixa frequência feitas pela própria Humanidade e que alguns cientistas propuseram serem capazes de “expulsar” grande parte dos elétrons de alta energia das proximidades do nosso planeta. Mas, embora essas transmissões tenham se mostrado realmente capazes de “vazar” até alta atmosfera, os dados das sondas da Nasa revelaram que as ondas de rádio só afetam elétrons com energias moderadas, e não os que viajam a velocidades mais próximas à da luz.

Assim, os pesquisadores se voltaram para a chamada plasmasfera, a gigantesca e tênue nuvem de gases frios e ionizados que se espalha em torno da Terra a partir de uma altitude de cerca de mil quilômetros até algumas dezenas de milhares, para além do Cinturão de Van Allen externo. Segundo os cientistas, ondas magnéticas de baixa frequência produzidas pela plasmasfera, tal como o “chiado” em uma transmissão de rádio, seriam as responsáveis por desviar os elétrons de alta energia, “erguendo” o escudo.

Barreira poderia ser rompida

Ainda assim, Baker acredita que o “chiado” da plasmasfera é apenas parte da explicação, e seria preciso ver como essa barreira vai se comportar quando atingida por tempestades geomagnéticas mais intensas.

— Creio que o fundamental aqui é continuar a observar essa região em grandes detalhes, o que agora podemos fazer graças aos poderosos instrumentos a bordo das sondas Van Allen — diz. — Se o Sol eventualmente bombardear a magnetosfera terrestre com uma ejeção de massa coronal, suspeito que ela será capaz de romper o escudo por um período de tempo.


oglobo.globo.com

Áustria inicia operação contra recrutamento para a jihad

jihadista-ei
Viena - A Polícia austríaca iniciou nesta sexta-feira uma operação contra suspeitos de recrutar candidatos para a jihad na Síria, informou a agência APA.
A operação começou durante a madrugada e os polícias entraram em várias casas, mesquitas e outros locais de oração em Viena, Graz, a segunda maior cidade do país, e Linz.

Um "pregador do ódio" nascido na Bósnia seria o principal suspeito na operação, que tem a participação de 500 polícias, segundo a agência.
Fontes oficiais procuradas pela AFP não confirmaram ou desmentiram a informação. A procuradoria de Graz, que coordena as operações, deve conceder uma conferência de imprensa nas próximas horas.
Segundo o ministério do Interior austríaco, quase 150 jihadistas tentaram saír da Áustria para combater na Síria ou no Iraque. Vários são procedentes da Tchetchénia, uma república instável do Cáucaso russo.

Cerca de 60 teriam retornado ao país e 30 teriam falecido em combate.

Actualmente, quase 100 pessoas são investigadas na Áustria por participação em alguma organização terrorista.

portalangop.co.ao

Pessoas poderão enviar mensagens e fotografia à Marte

marte-atmosfera-620-size-598

Mesmo sem ninguém para escutar, mensagens serão enviadas à Marte.

Marte é um sonho antigo do homem. Habitar o Planeta Vermelho já está nos planos de vários voluntários do Projeto Mars, por exemplo, que pretende povoar o local daqui há alguns anos. Porém, bem antes que isso aconteça, o projeto “Beam me to Mars”, organizado pela empresa espacial norte-americana Uwingu, irá transmitir mensagens e imagens de 90 mil fãs de astronomia nesta sexta-feira (28).

A iniciativa faz parte da comemoração dos 50 anos de lançamento da Mariner 4, a primeira sonda robótica que deixou a Terra rumo à Marte. Cada pessoa que quiser participar da iniciativa terá que desembolsar entre US$ 5 e US$ 100 para enviar seu nome, mensagens e fotografias para o espaço. Com o dinheiro arrecado será possível financiar novos projetos.

A transmissão das mensagens deve ocorrer nesta sexta, a partir das 18h (Horário de Brasília). Celebridades como e ator e comediante Seth Green e George Takei participam da campanha.

As mensagens viajarão na velocidade da luz e chagarão ao Planeta Vermelho em apenas 15 minutos. Lá, elas serão repetidas duas vezes. Cópias das mensagens serão entregues ao Congresso norte-americano, à sede da Nasa, em Washington, e à Organização das Nações Unidas, em Nova York, como amostra do apoio à exploração espacial.

Atualmente, a Nasa conta com três sondas em órbita e dois robôs trabalhando na superfície de Marte. Já a Agência Espacial Europeia e a Índia possuem um módulo orbital. O programa espacial da Nasa tem como objetivo, no futuro, enviar astronautas ao Planeta Vermelho.

 

oficinadanet.com.b

Projetos do pré-sal resistem a quedas maiores de preços do petróleo, diz ANP

petrobras_-_agencia_brasil

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os projetos do pré-sal do Brasil, que em geral demandam grandes investimentos para extrair o petróleo de áreas bastante profundas, resistem a preços mais baixos que os atuais sem serem inviabilizados, afirmou nesta sexta-feira a diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

"Não tem nenhum projeto do pré-sal que eu conheço que não resista a 72 dólares... ou que não resista a 60 dólares. Pode cair, ainda tem um bom espaço para cair", afirmou Magda Chambriard em entrevista a jornalistas, após evento no Rio de Janeiro.

O petróleo tipo Brent, referência no plano de investimento da Petrobras, fechou nesta sexta-feira a 70,15 dólares o barril, com queda de 3,35 por cento.

Já o petróleo WTI, negociado nos Estados Unidos, fechou 66,15 dólares o barril, com queda de 10,23 por cento, ainda repercutindo a decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de não cortar produção na véspera..

A Petrobras, que domina a produção no pré-sal, ainda pode lucrar se os preços caírem mais.

No ano passado, a estatal afirmou que poderia ganhar dinheiro com seus campos em águas ultra-profundas do pré-sal mesmo se Brent caísse para 40 dólares a 45 dólares por barril.

Já houve precedentes de tais colapsos. O petróleo Brent caiu para cerca de 36 dólares por barril no final de 2008, durante a crise financeira global.

SHELL DO BRASIL PREPARADA

A diretora-geral também defendeu a resistência de projetos fora do pré-sal.

"Ainda temos projetos muito robustos, porque o ganho de escala é imenso", afirmou. "Ainda temos um pulmão bem grande."

Uma das maiores produtoras privadas de petróleo no Brasil, a angloholandesa Shell, também está preparada para enfrentar diferentes cenários no Brasil, segundo explicou o presidente no país, André Araújo.

"A Shell normalmente é bem conservadora na hora de fazer a avaliação de seus projetos, e a gente coloca o custo de barril de uma forma conservadora... nós estamos tranquilos”, afirmou Araújo.

De acordo com o executivo, a angloholandesa sempre trabalha com a perspectiva de que o preço do petróleo é volátil e que os projetos têm vida muito longa e precisa resistir.

Araújo evitou fazer previsões sobre como a empresa espera que os preços se comportem.

"Eu acho que o mundo hoje é mais volátil, acho que viver hoje dentro de volatilidade é uma questão de sobrevivência e acho que é muito difícil falar hoje sobre tendência. Eu não tenho ainda o que falar, está todo mundo tentando entender em que direção vai”, afirmou o presidente da Shell.

(Por Marta Nogueira)

Desmate cresce 117% na Amazônia, revela Inpe

desmatamento_na_amazonia_pa_moju_7856


O desmatamento na Amazônia aumentou 117% entre os meses de agosto, setembro e outubro de 2014, em relação ao mesmo período no ano anterior, segundo dados oficiais medidos pelo Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).
A área total devastada no período foi de 1.924 km², ante 886 km² nos mesmos meses de 2013. Em agosto, foram estimados 890 km² de alertas de corte raso. Em setembro, a estimativa atingiu 736 km² e, em outubro, 298 km².

Segundo o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) - que realiza um monitoramento não oficial operado pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) -, o desmatamento foi de 437 km² em agosto, 402 km² em setembro e 244 km² em outubro, totalizando 1.083 km² de área devastada.

Embora a área seja menor do que a estimada pelo Deter, o SAD detectou um aumento maior do desmate (de 227%) em relação ao mesmo trimestre de 2013, quando teriam sido destruídos 331 km². O SAD usa imagens do mesmo sensor e do mesmo satélite empregados pelo Deter, mas faz os cálculos com metodologia diferente. De acordo com o pesquisador sênior do Imazon Carlos Souza Júnior, embora exista disparidade entre os números dos dois sistemas, os dados do Deter demonstram que o desmatamento realmente cresceu. "A ordem de grandeza varia, mas a tendência não muda. O desmatamento está aumentando na Amazônia."

Divulgação

Desde setembro, o Inpe não divulgava os dados do Deter. Na ocasião, os números referentes a junho e julho indicavam aumento de 195% no desmatamento, em relação ao mesmo período de 2013.

Em 7 de novembro, o jornal Folha de S.Paulo obteve os números de agosto e setembro que mostravam crescimento de 122%, em relação aos mesmos meses em 2013. Segundo a reportagem, o governo federal já conhecia os dados antes do segundo turno da eleição presidencial, realizado em 26 de outubro, mas decidiu adiar a divulgação para depois do pleito.

O Inpe, porém, divulgou nota alegando que o atraso na divulgação tinha o objetivo de garantir ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) o uso exclusivo dos dados, a fim de obter vantagem em suas atividades de fiscalização.

De acordo com o instituto, a divulgação dos dados do Deter era feita com 30 dias de atraso para garantir essa vantagem, mas o Ibama solicitou ao Inpe uma alteração no cronograma, porque os inquéritos sobre o desmatamento ilegal levam mais de um mês para serem concluídos.

"O Ibama percebeu que os dados do Deter estavam sendo usados pelos agentes que realizam desmatamentos ilegais para se prevenir contra os inquéritos", informou a nota.

Estadão Conteúdo

Cameron quer travar imigração

cameron
O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou, esta sexta-feira, novas restrições para os imigrantes e não exclui sair da União Europeia, caso não sejam efetuadas alterações nos países-membros.

A imposição de um prazo de seis meses para que os imigrantes encontrem trabalho e a limitação dos benefícios sociais e fiscais que podem receber são algumas das medidas anunciadas por David Cameron. "Se as nossas preocupações forem ignoradas e não pudermos melhorar a nossa relação com a União Europeia (UE), então, naturalmente, não excluo nada".

O plano do primeiro-ministro britânico, que nos últimos meses tem defendido a imposição de regras apertadas para controlar o fluxo de imigrantes, prevê, por exemplo, que os imigrantes só possam aceder a determinados benefícios decorrentes do trabalho, como o crédito fiscal ou a habitação social, depois de pelo menos quatro anos de residência no Reino Unido.

As medidas preveem ainda que a imigração só seja autorizada quando houver uma oferta de trabalho e que os imigrantes que não encontrem trabalho no prazo de seis meses sejam intimados a abandonar o Reino Unido.

O plano não contém, no entanto, propostas sugeridas nas últimas semanas, como o estabelecimento de um número máximo de imigrantes, medida que seria contrária ao princípio da livre circulação na UE e que suscitou críticas de vários parceiros europeus.

"O Reino Unido apoia o princípio da livre circulação dos trabalhadores como parte do Mercado Único", ressalvou, deixando claro que pretende apenas "funcionar de uma maneira mais sustentável, à luz da experiência dos últimos anos".

Cameron tem sido pressionado pela ala eurocética do Partido Conservador para travar a imigração de modo a agradar ao eleitorado que transferiu o seu voto para o eurocético Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), que defende a saída do país da UE como única forma de travar a imigração.

As próximas eleições britânicas realizam-se em maio de 2015 e o atual chefe de Governo prometeu renegociar a relação britânica com a UE e submeter a referendo a permanência do país na União.

 

jn.pt

PF apreendeu lista de 750 obras intermediadas por Youssef, diz revista

docs2Entre as obras citadas na lista, estão várias projetadas contra a seca no Nordeste, em especial as administradas pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas(Dnocs).Foto: Agência Brasil

Uma lista apreendida pela Polícia Federal (PF) na casa de Alberto Youssef mostra que os negócios do doleiro não se limitavam à Petrobras. A lista, revelada pela revista Carta Capital, mostra que Youssef, por meio de empresas de fachada, intermediou negociações entre construtoras e empresas públicas e privadas.

Nem todas as 747 obras que aparecem na lista de Youssef foram executadas pelas empreiteiras representadas pelo doleiro e 59% delas tinham a Petrobras como contratante. Nas 41% restantes aparecem o Metrô de São Paulo e as estatais de saneamento Sabesp Copasa (MG), Caema (MA), Casal (AL), Cagece (CE), Cedae (RJ), Saneago (GO) e a Saned, de Diadema. Há também empresas privadas como a Vale, Fiat e empresas do Grupo X.
A lista encontrada com Youssef em março trazia o nome da obra, o telefone fixo e o contato de alguém da empresa que contrataria a obra, além de informações detalhadas sobre o projeto. Na outra ponta, como clientes de Youssef, além das construtoras citadas na Lava Jato aparecem cerca de cem empresas. A Delta Engenharia, o Grupo Shahin, a IHS Engenharia, a Potencial Engenharia e a CR Almeida estão entre as empresas que teriam sido representadas por Youssef nas negociações.
Entre as obras citadas na lista, estão várias projetadas contra a seca no Nordeste, em especial as administradas pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas(Dnocs), órgão ligado ao Ministério da Integração Nacional. A Pasta era administrada até o ano passado pelo senador eleito Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE).

 

noticias.ne10.uol.com.br

Papa está na Turquia para promover diálogo religioso

papa-francisco-ateus
Líder católico deverá reafirmar necessidade de uma “solução regional e global” para a paz no Médio-Oriente e não de uma acção "unilateral imposta pela força”.

O Papa Francisco iniciou nesta sexta-feira uma visita de três dias à Turquia, que deverá ser marcada por apelos ao diálogo religioso, à protecção dos cristãos ameaçados pelo jihadismo e às questões humanitárias. O chefe da Igreja Católica foi recebido no aeroporto de Ancara pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Mehmet Cavusoglu.

É a quarta visita de um Papa à Turquia. Para esta sexta-feira estão previstos encontros em Ancara com o Presidente, Recep Tayyip Erdogan, e com o primeiro-ministro, Ahmet Davutoglu. No programa, de que consta uma visita ao museu Ataturk, fundador da moderna Turquia laica, está também agendado um encontro com a liderança da maioria religiosa muçulmana do país, que tem em Mehmet Gormez o seu principal dirigente.

No sábado e no domingo Francisco estará em Istambul, para encontros com o Patriarca Bartolomeu, líder de cerca de 300 milhões de cristãos ortodoxos. O programa do fim-de-semana inclui uma visita à antiga basílica bizantina de Santa Sofia, hoje museu, e à Mesquita Azul – onde Bento XVI rezou em 2006. Estão previstas cerimónias religiosas na Catedral Católica do Espírito Santo e na Igreja Patriarcal de São Jorge.

Segundo a agência I.Media, especializada em assuntos do Vaticano, Francisco deverá igualmente encontrar-se com refugiados iraquianos e sírios.

O diário Hürriyet escreveu que Erdogan, oriundo de um partido conservador de inspiração islâmica, tenciona denunciar ao Papa o aumento da islamofobia motivada pela actuação do auto-proclamado Estado Islâmico (EI) e dizer-lhe que “o mundo cristão tem igualmente a sua quota-parte de responsabilidade na emergência de organizações como o EI e a Al-Qaeda”.

O Papa deverá, no decorrer da visita, reafirmar a necessidade de uma “solução regional e global” para a paz no Médio-Oriente e não de uma “solução unilateral imposta pela força”, disse o número dois da Santa Sé, o secretário de Estado Pietro Parolin, à CTV, a televisão do Vaticano. E também denunciar os “apoios” políticos e económicos que “o EI continua a receber”.

A maior parte dos cerca de 80 milhões de habitantes do país, oficialmente laico, são muçulmanos. O número de cristãos está calculado em cerca de 120 mil. A Turquia acolhe um número de refugiados sírios, que ronda os 1,6 milhões de pessoas.

O reforço dos laços com líderes muçulmanos, a condenação da violência contra cristãos e outras minorias, e do extremismo, estão na agenda do Papa, segundo fontes oficiais. O Papa já classificou a actual perseguição de cristãos na região como “a pior” desde os primeiros tempos do cristianismo.

 

publico.pt

Ataque a mesquita deixa 81 mortos e 400 feridos na Nigéria

mequtanigeria

Homens abriram fogo contra fiéis e detonaram bombas durante oração de sexta-feira. Este ano, os extremistas islâmicos já mataram 2 mil pessoas.

O ataque a uma mesquita da Nigéria deixou 81 mortos e 400 feridos.

Homens armados abriram fogo contra fiéis e detonaram bombas durante a oração de sexta-feira. A suspeita é que o atentado tenha sido uma ação do grupo terrorista Boko Haram. Só este ano, os extremistas islâmicos já mataram duas mil pessoas.

 

G1

Em dez anos, Força Nacional de Segurança atuou em 26 Estados

forcanaciona2

Força Nacional de Segurança atua na Raposa Serra do Sol, em Roraima

Desde a sua criação, em 2004, a Força Nacional de Segurança Pública atuou em 26 estados em momentos de crise. A única unidade da federação que nunca pediu auxílio para ações de emergência ao governo federal foi São Paulo.

Formada por policiais militares e bombeiros de todas as partes do país, a Força Nacional foi criada para atender às necessidades emergenciais dos Estados quando os efetivos locais não conseguem manter a segurança. De acordo com o Ministério da Justiça (MJ), responsável pela Força Nacional, desde a sua criação, 13 mil policiais já integraram a tropa.

Atualmente, cerca de 1.600 policiais estão em 17 estados, atuando em 38 operações com o objetivo de reduzir a violência, a criminalidade e a insegurança. O Estado onde a Força Nacional permaneceu mais tempo foi Alagoas.

Nesta sexta-feira (28), a pedido do governo da Bahia, o MJ prorrogou por 90 dias a permanência de tropas nas cidades do sul do estado, onde a tensão entre índios e não índios exige o reforço policial.

No início do mês, os policiais foram destacados para atuar em Roraima, após uma rebelião na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo.

Baseada na Força de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU), a Força Nacional é coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), órgão do Ministério da Justiça. Após treinamento ou atuação, os policiais são reintegrados às suas respectivas funções, em seus Estados, onde também repassam os conhecimentos adquiridos aos demais membros de suas corporações.

Com o lema “Preparados para Tudo”, a Força Nacional completa neste sábado (29), dez anos. Hoje à noite será feita uma solenidade no Salão Negro do Ministério da Justiça, com entrega de medalhas para personalidades que marcaram a história e o desenvolvimento da Força Nacional.

Agência Brasil

Para Você Refletir ! - Por Maria Otilia

Nestes últimos meses, fomos surpreendidos por muitas notícias tristes, principalmente relacionadas a morte  prematura de pessoas jovens. Mesmo sabendo que a morte é uma certeza, não nos acostumamos com a ideia de perder uma pessoa querida que vive entre nós. E como seres humanos sensíveis, ficamos tristes mesmo sem ter nenhuma ligação mais estreita com estes jovens.  Daí a necessidade de buscarmos a valorização da vida. Uma vida que deve ser vivida de forma sábia,  valorizada a cada minuto que passamos aqui na terra. Não deixando espaço para bobagens,ódio, rancor, mesquinhez,ambição de poder,etc.
Para que possamos fazer uma  releitura   desta fase de um dia está vivo e outro morto, posto um texto maravilhoso que traz uma reflexão sobre a capacidade de enxergar a morte como um etapa da nossa vida.



A vida é composta por perdas e ganhos, por partidas e chegadas, é um constante ir e vir até que a missão seja completada.

                                  Reflitam!!
Quando observamos, na praia, um veleiro a afastar-se da costa, navegando mar a dentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante de um espetáculo de beleza rara.
O barco, impulsionado pela força dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor.
Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram.
Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente exclamará: "já se foi".
Terá sumido? Evaporado?
Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.
O barco continua do mesmo tamanho e com a mesma capacidade que tinha quando estava próximo de nós.
Continua tão capaz quanto antes de levar ao porto de destino as cargas recebidas.
O veleiro não evaporou, apenas não o podemos mais ver.
Mas ele continua o mesmo.
“E talvez, no exato instante em que alguém diz: já se foi”, haverá outras vozes, mais além, a afirmar: "lá vem o veleiro".
Assim é a morte.
Quando o veleiro parte, levando a preciosa carga de um amor que nos foi caro, e o vemos sumir na linha que separa o visível do invisível dizemos: "já se foi".
Terá sumido? Evaporado?
Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.
O ser que amamos continua o mesmo. Sua capacidade mental não se perdeu.
Suas conquistas seguem intactas, da mesma forma que quando estava ao nosso lado.
Conserva o mesmo afeto que nutria por nós. Nada se perde a não ser o corpo físico de que não mais necessita no outro lado.
“E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: já se foi”, no mais além, outro alguém dirá feliz: "já está chegando".
Chegou ao destino levando consigo as aquisições feitas durante a viagem terrena.
A vida jamais se interrompe nem oferece mudanças espetaculares, pois a natureza não dá saltos.
Cada um leva sua carga de vícios e virtudes, de afetos e desafetos, até que se resolva por desfazer-se do que julgar desnecessário.
A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas.
Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é a chegada.
Um dia partimos do mundo espiritual na direção do mundo físico; noutro partimos daqui para o espiritual, num constante ir e vir, como viajores da imortalidade que somos todos nós.
Pensamentos de Victor Hugo (Espírito)
Do livro “A reencarnação através dos séculos” - Lair Lacerda
  * Dedicamos esta mensagem para todas os pais que perderam seus filhos prematuramente.

CONSERVADORISMO: A VOZ MUDA DA ALMA BRASILEIRA.


    Nas últimas eleições o Brasil, ou melhor, seus atuais representantes eleitos passam a surpreender-se com um fenômeno que, como estava em um campo do conhecimento que não se enquadra tão só na visão eleitoral, estava como sempre estará fora do alcance de suas lentes. A negação contra os programas de governos mais revolucionários que ousaram assim se autodenominar, foram radicalmente repudiados.

    O Brasil, e a alma do povo brasileiro, seus receios, angústias, glórias  e falhas vieram a tona não respeitando os formadores de opinião, as previsões dos institutos de pesquisa, as teorias acadêmicas engessadas em um marxismo jurássico ou servido como um novo drink que seria o marxismo cultural, até então em voga em todas as instâncias no atual processo político e cultural em que vivemos. Porém, apesar de um dado nos parecer contraditório e caber a pergunta: “Ora, como a ‘alma conservadora’ do país se mostra dentro de um contexto onde o marxismo cultura é predominante”? Porém, uma boa parte das pessoas atingidas por este fenômeno e que notadamente declaram seu voto no PT, só o fazem, pois associam automaticamente a política social deste partido a ideia de caridade que muitos vivenciaram dentro do cristianismo, ou melhor, dentro de um catolicismo aguado e difuso.

    Talvez esse tenha sido a principal sacada dentre tantas em que o PT conseguiu, pois, soube que além de um eleitorado conservador, o brasileiro também é extremamente caridoso. É nessa via em que todas as qualidades humanas, onde a maioria delas foram vistas no cristianismo, sobretudo pela igreja católica, pela imagem de santos, pela caridade, pela assistência aos enfermos, foi automaticamente transferida e cooptada pela esquerda, não sem antes plantar um discurso de ódio contra as elites de modo que ao posso que a caridade agora transformada em “programas sociais” foi implantada, junto com a mesma a ideia da mais pura vingança e ódio contra “as elites” não pode deixar de ser feita.

    Assim, o estudo necessário sobre a “nova direita” no Brasil, ou, o “surgimento do conservadorismo”, nada mais é do que uma leitura falha, inepta ou no mínimo irresponsável, uma vez que nada mais do que estão fazendo é admitindo as características da psicologia social de um país que sempre foi conservador em suas ações, que sempre rejeitou temas como casamento gay, aborto, eutanásia, ou quaisquer outras características externas a suas vontades e implantadas pelo marxismo cultural que está a erodir os valores que ainda nos restam.

    Paralelo a este fenômeno há uma onda de novos intelectuais, muitos deles ainda em formação que há anos, baseados em um estudo silencioso, que não ocupa os meios acadêmicos tem sido fermentado e está ganhando força em todo país. Artigos, livros, editoras, jornalistas em TV aberta, redes sociais, estão dando uma nova direção a voz conservadora que até então não tinha representantes em tais segmentos.  Evidentemente esse trabalho que muitos sequer ousam admitir, outros tantos por falta de firmeza intelectual torcem o nariz em uma suposta atitude de superioridade que não enganaria um olhar mais atento, acabam por reforçando a ideia de que são “santos com pés de barro” vivendo desonestamente de salários pagos pelo contribuinte para desenvolverem um trabalho flagrantemente de desnorteamento intelectual via uma adesão ideológica irrefletida.

    Admitindo ou não, o conservadorismo nunca saiu daqui, sempre esteve escancarado nas ações do povo para quem quisesse ver, sem cerimônias. A alma do povo brasileiro foi durante um bom tempo vilipendiada pela ameaça da fome, mas que porém, ergue-se aos poucos mostrando-se heroica em momentos onde jamais pensaríamos. Como diria Joaquim Osório “Verás que um filho teu não foge a luta, nem teme, quem te adora a própria morte”, não será por 12 anos te violência cultural que o povo brasileiro deixará de ser quem é.

Antonio Sávio
www.serfundamentos.com

A leveza das flores - Por: Emerson Monteiro

Quais borboletas ou pássaros pousados ao meio do verde das matas lá estão as flores, belas flores, sinais de beleza da paisagem às vezes cinza, espalhadas a mexer no tom das cores ao ritmo dos horizontes da vista. Elas demonstram essa existência de um poeta no comando da elaboração das peças mágicas das horas da Criação que dormia na imaginação do tempo ao Sol. Pequenas ou grandes, silenciosas, perfumadas, neutras, de tudo quanto é cor, as manifestações do vegetal fala mais alto ao coração das pessoas que viajam à procura de conforto, nas dimensões do mistério desta vida. Tais palavras jogadas no texto, as flores significam pensamentos e sentimentos da natureza que dizem e repetem velhas lições e detalhes valiosos de respeitar o quadro universal de tudo, no entanto nem sempre assim compreendidas.

Elas viajam no vento em pétalas de fertilidade, dizendo da manutenção da vida, deslizam em pequenos cataventos que vagam no ar pelas nuvens... Há um senso de dever cumprido nas flores, protagonistas da beleza lançadas nas sementes, uma paz de coração tranquilo que dorme feito luz nas mínimas ações do movimento. A calma que nasce do direito de dormir em paz, que envolvem de cores esparramadas ao bel-prazer as horas, que também tocam aqueles que andam nas calçadas do infinito à busca de repousar peitos doloridos, nessas mínimas histórias vivas a demorar pouco ou quase nada entre os instrumentos que fogem do seu domínio.

Encontrar, por isso, nos mimos dos tons de cor das flores indica leveza no exercício dos compromissos deste chão. Olhar o espelho da visão através dos elementos que nos cercam e falam alto ao interior das pessoas, transmitem estados de alma a quantos observam com carinho o jeito de revelar dos segredos que tem o Criador por certo ciente da oportunidade que oferece aos passantes que começaram a abrir os olhos do dia no seio das presenças doces que já iluminam o dia.

Minitério Público monta núcleo para investigar prefeituras do Cariri


Ministerio-Publico-em-juazeiro-montara-nutec-300x169


O Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE), Comarca de Juazeiro do Norte, está em fase final de implantação do Núcleo de Tutela Coletiva (NUTEC) do Cariri. A informação é da promotora Juliana Mota, titular da Terceira Criminal de Juazeiro que destacou, durante entrevista, o papel do núcleo para coibir os crimes contra o patrimônio público. O Nutec será responsável pelas ações conjuntas, abrangendo as áreas de atuação das promotorias, com foco nas administrações dos 32 municípios da região do Cariri. O grupo de 13 promotores atuará sob a coordenação de Breno Rangel e assistência de Igor Pereira.
No Ceará o mesmo trabalho já existe em outras regiões. No cariri, o núcleo contará com os 13 promotores disponíveis nas áreas de crimes, cíveis, infância e juventude, violência domestica e auxiliar; além de patrimônio público, atuando em conjunto. Em tese, o Núcleo já está funcionando. A operação deflagrada na cidade de Brejo Santo, onde a operação “Fabrica de Corrupção” que quebrou sigilo bancário e bloqueou bens do prefeito Guilherme Landim e dos envolvidos, foi uma ação do Nutec, em conjunto com a Polícia Civil, sob a coordenação do promotor Igor Pereira. 
Durante a entrevista, a promotora Juliana Mota garantiu, ainda, que muitas surpresas virão pela frente com relação a investigações nos municípios da região do Cariri. Ela chama atenção para a grave situação de Juazeiro do Norte e prevê para os próximos meses o desfecho de uma grande investigação. Apesar de estar funcionando na prática, o núcleo deve iniciar suas operações, baseados em um espaço físico apenas em janeiro de 2015, quando o Ministério Público, em Juazeiro, ganhará nova sede. O novo prédio centralizará todos os órgãos do MPCE no Cariri.
Como atuará o NUTEC. O Núcleo de Tutela Coletiva atuará em investigações de caráter coletivo. Segundo explicou a promotora Juliana Mota, é escolhido um tema, mapeia-se os municípios da região com graves denúncias e/ou investigações em andamento e se faz uma atuação conjunta com todos os promotores. O trabalho vai desde o mutirão para finalizar a investigação até operações de buscas e apreensões. Sob a coordenação do promotor Breno Rangel, no último dia 20, quinta-feira, o grupo fez a primeira reunião de trabalho. Na pauta, a definição de estratégias para as próximas atuações. Além de Breno Rangel, estiveram presentes os promotores Juliana Mota, Gustavo Henrique, Lucas Azevedo e Germano Guimarães.

ESTAMOS DE LUTO - Faleceu o filho do radialista Antonio Vicelmo, Pedro.




LUTO...Faleceu nessa madrugada de sexta-feira, vítima de ataque cardíaco, nosso amigo Pedro, filho do Radialista Antonio Vicelmo. Nós do Blog do Crato. lamentamos essa perda prematura. Que a luz divina do grande senhor conforte a família. Amigo Vicelmo, Paulo Ernesto Arrais, e os demais da família,  sofremos com vocês, e os caminhos do pai celestial serão sempre inevitáveis, porém Deus em sua infinita sabedoria o tem agora na mansão dos justos, onde alguns escolhidos estarão um dia. E que o criador nos dê a todos, a conformação neste momento difícil.

Wilson Bernardo e Dihelson Mendonça ( Blog do Crato )



Carta ao irmão meu Carlos Eduardo Esmeraldo, professor e engenheiro aposentado – por Pedro Esmeraldo

Carlito:
    Fiquei alegre quando recebi sua carta. Para min, você é um dos irmãos que quero bem. Mostrei aos outros irmãos e todos apreciaram o seu contentamento.
    Lutaria por uma economia igualitária. A meu ver, não deveria dar peixe ao homem, pois vicia o cidadão e encaminha-o para o lado da preguiça.
    Sou favorável que criem se trabalhos dignos, e uma economia participativa longe de mais esmola, pois além de esmorecer o homem, deixa-o inibido, e sem prumo.
    Quisera ser autêntico na defesa do cidadão. Considero um progressista convicto com coragem de levar o barco em direção das águas profundas a fim de encontrar peixes suficientes e saciar o desejo da humanidade dando mais condições de exercer com dignidade o seu trabalho.
    Não sou cidadão desgarrado. Tenho coragem de enfrentar a luta para que marche no desenvolvimento equilibrado, porque só vejo hoje em dia, exploração descontrolada de mafiosos da politica. Fujo desse tipo de coisa! Queria que houvesse trabalho e que todos tivessem lugar à mesa. Assim evitaria encontros de políticos ardilosos com único desejo de enganar o povo.
    Acho que os homens de bem devem fugir da política mafiosa. Infelizmente não há pessoas dignas para enfrentar a luta de um Brasil melhor. Por isso, não desejo igualar a esses homens de comportamentos duvidosos, apesar de lutar muito pelo meu Crato. Na maioria das vezes, fico temeroso, já que os políticos desta cidade permanecem desinteressados e não lutam para que o Crato siga no rumo certo com comportamento progressista, na época moderna. Contudo, esses políticos são ingratos, arredios, vez que permanecem quietos, impassivos, não movem sequer uma palha para tirar o Crato do anonimato. Não quero que o Crato seja cerceado do seu desenvolvimento. Fico perplexo com esses políticos apáticos e indiferentes, aos anseios do povo, já que prometem tudo no período eleitoral para depois deixar a terrinha cair na bancarrota.
    Fui injustiçado pelos governos Fernando Collor e FHC (Fernando Henrique). Depois disto, fiquei indignado e não voto mais em ninguém. Só compareço às urnas para cumprir com o dever de cidadão. A maioria dos políticos só pensa em si mesmo. Com toda certeza, espero que haja uma mudança. Caso contrario, o Brasil tem que esperar muito. Não sei se vou comparecer às urnas dia 29, para não ter mais desgosto e contrariedade.
    Lembro de uma frase de Luiz Gonzaga o rei do baião: Cadê as industrias? Cadê a açudagem? Paulo Afonso que era a redenção do Nordeste só serviu para iluminar as cidades grandes. Reverta esse pensamento para área política: Cadê os políticos? Cadê os homens de bem? Esses homens que se dizem progressistas só falam bravatas e nada mais. Considero os políticos iguais entre si, falam a mesma língua e todos calçam 40. Não tenho esperança no momento que possa reverter o quadro. Fico aguardando melhores dias no futuro.
Pedro Esmeraldo


Discurso do Bispo de Crato na inauguração da “Unidade de Urgência e Emergência Dom Fernando Panico”, do Hospital São Francisco de Assis


"Autoridades aqui presentes,
Administradores e funcionários do Hospital São Francisco de Assis
Senhoras e Senhores  
   Constitui motivo de muita alegria para todos nós  participarmos da inauguração das novas instalações da Unidade de Urgência e Emergência do Hospital São Francisco de Assis.  Com mais este melhoramento, que vem se somar a outras conquistas já concretizadas desde que este hospital passou a ser administrado pela Sociedade Beneficente São Camilo, o Hospital São Francisco consolida sua função de Hospital-Polo, assistindo a uma população de cerca de 350 mil pessoas, de treze cidades do Cariri.
   O atendimento nesta Unidade de Urgência e Emergência será feito durante as 24 horas do dia,  abrangendo as especialidades da Clínica Médica, Obstetrícia, Cirúrgica e Pediátrica. Trata-se de um investimento de peso! Não só para a cidade de Crato, mas para os municípios do Cariri-Oeste,  cuja população é assistida por este hospital.
   Neste momento externamos nossos sentimentos de ampla gratidão, que se alargam pelos 78 anos de funcionamento deste hospital.
  Gratidão que retroage ao fundador deste complexo hospitalar, Dom Francisco de Assis Pires, segundo bispo de Crato, que o construiu e o inaugurou, no já distante dia 23 de dezembro de 1936. Gratidão aos dois bispos que sucederam a Dom Francisco: Dom Vicente de Paulo Araújo Matos e Dom Newton Holanda Gurgel, pela dedicação, trabalho – e diria até pelo sofrimento – que tiveram de enfrentar para manter em funcionamento este hospital, que prestou – e continua prestando – relevantes serviços à população caririense.
   Gratidão especial a Sociedade Beneficente São Camilo, que há dez anos vem administrando e proporcionando a este hospital melhorias na sua estrutura de funcionamento, tanto acompanhando a evolução da medicina, como adquirindo novos equipamentos médicos-cirúrgicos-laboratoriais e ampliando a sua estrutura física,  que hoje nada fica a dever aos melhores hospitais da nossa região.
      Nunca é demais lembrar que quando cheguei a esta Diocese, em 2001, constatei que a estrutura do Hospital São Francisco não era mais suficiente para atender a todos os pacientes de Crato e dos doze municípios que tem esta cidade como seu polo de atendimento médico. Era visível que, no decorrer dos tempos, o Hospital São Francisco estava defasado administrativamente e seus equipamentos se encontravam superados, quando comparados com outros hospitais desta região.
  Após rigorosa análise das alternativas, a direção da Fundação Padre Ibiapina chegou à conclusão de que somente com a entrega da direção do Hospital São Francisco a uma instituição especializada em administração hospitalar seria possível evitar o sucateamento deste complexo médico. Do contrário, corríamos o risco de seguir o destino de outras casas hospitalares desta região que encerraram suas atividades nos últimos dez anos...
   Em 2003, depois de estudar algumas opções, a Fundação Padre Ibiapina resolveu entregar a administração do Hospital São Francisco de Assis – em forma de comodato – à Sociedade Beneficente São Camilo. Deste modo, ao Hospital São Francisco vem sendo reconhecida e salvaguardada a sua função primordial que deve torná-lo, ao longo da sua história, uma resposta qualificada da Igreja Católica no Cariri, para promover a assistência aos doentes, sobretudo aos mais pobres, respeitando a dignidade e o valor da pessoa humana que sofre. São Camilo de Lellis, patrono da Sociedade Beneficente à qual foi confiada a administração do Hospital São Francisco de Assis no Crato, ensina com o seu exemplo que o serviço aos  enfermos se faz com as mãos - vale dizer, com habilidade e competência – e, particularmente, com o coração, com respeito e atenção.
   Na fachada principal do Hospital São Francisco de Assis, podemos apreciar uma pintura estilizada  de São Camilo de Lellis, curvado sobre um enfermo para cuidar dele e assisti-lo. Na mesma  pintura, a citação de uma frase de São Camilo: “Mais coração nas mãos, irmão”. A humanização do serviço aos doentes nos hospitais, hoje tão auspiciada e pedida, encontre neste dito do Santo padroeiro dos doentes e dos que deles são servidores - os médicos,  enfermeiros,  administradores e funcionários -  a inspiração e o compromisso para conjugar ao melhor serviço da medicina e da tecnologia nos hospitais  um grande respeito pelo hospitalizados,  aos quais não podem faltar as atenções e os cuidados da ternura e da misericórdia, em nome de Cristo. De 2004 para cá, os Camilianos proporcionaram novas formas de investimentos e melhorias no Hospital São Francisco de Assis no Crato. Os benefícios feitos são visíveis até por quem passa pela rua e vê as instalações físicas desta unidade hospitalar. Hoje, o São Francisco é considerado referência em sua área de abrangência, sendo um Hospital-Polo na Região do Cariri.
    É motivo de muita alegria para a Diocese de Crato, pela oportunidade que está tendo de dar continuidade ao sonho de Dom Francisco de Assis Pires, quando aquele grande bispo possibilitou aos pobres e indigentes a oportunidade de serem beneficiados com tratamento médico de qualidade. Depois de quase oitenta anos de funcionamento o Hospital São Francisco continua sendo um estabelecimento médico que se renova e que presta relevantes serviços à cidade de Crato ao Cariri. Ao inaugurar agora a moderna Unidade de Urgência e Emergência  deste  Hospital, desejamos e pedimos a Deus que este nosso hospital seja um sinal de solidariedade e de esperança para um mundo mais humano e fraterno, a partir da nossa fé em Cristo.
    Nossos parabéns à equipe da Sociedade Beneficente São Camilo que com competência, visão de futuro e respeito pelo ser humano vem administrando o Hospital São Francisco de Assis.
   Parabéns também a população que precisa cuidar da sua saúde num hospital fundado há quase oito décadas pela Diocese de Crato.
   Parabéns a todos nós pela inauguração desta Unidade de Urgência e Emergência.
Por tudo isso Deus seja louvado!"

Hospital São Francisco de Assis inaugurou Pronto Socorro Dom Fernando Panico – por Patrícia Silva

 A nova unidade do hospital que recebeu o nome de Pronto Socorro Dom Fernando Panico, em agradecimento ao apoio prestado pelo quinto bispo da Diocese de Crato

Com o intuito de prestar um serviço seguro, de qualidade e humanizado na área da saúde foi inaugurado ontem, 27, a reforma e ampliação do Pronto Socorro de Clínica Médica e Cirúrgica, Hospital e Maternidade São Francisco de Assis, em Crato. A cerimônia contou com a bênção o bispo da Diocese de Crato, Dom Fernando Panico, que citando São Camilo de Lellis, incentivou a diretoria do hospital, equipe de funcionários, autoridades civis, padres e a população presentes a realizar o trabalho em favor dos enfermos com amor, dizendo “Coloquem mais coração nas mãos, irmãos”.
A nova unidade do hospital que recebeu o nome de Pronto Socorro Dom Fernando Panico, em agradecimento ao apoio prestado pelo quinto bispo da Diocese de Crato, dispõe de: três novos consultórios médicos, sala de recepção climatizada com 74 lugares, sala de classificação de risco, sala de serviço social e ouvidoria, sala administrativa, sala de emergência, sala de procedimentos cirúrgicos para trauma, sala de pequenos procedimentos, sala de curativos, sala de nebulização, sala de medicação rápida, área de higienização de pacientes, quatro enfermarias de observação com total de quinze leitos, dois postos de enfermagem e três repousos médicos, tudo com equipamentos de alta tecnologia e prontos o inicio das atividades.

Dom Fernando abençoando os novos leitos de internação do Hospital e Maternidade São Francisco de Assis. (Foto: Patrícia Silva)
Para o diretor administrativo do hospital, Marcelo Vasconcelos, a concretização do sonho da reforma se deu devido um trabalho grandioso e cansativo feito por muitas mãos. Emocionado o diretor fez agradecimentos a todos os que se empenharam neste objetivo e em especial a Dom Fernando por, na linha de sucessão dos bispos da Diocese de Crato, ter dado apoio para a permanência do hospital, visando o atendimento a toda população, em especial a mais carente.
Atualmente o hospital pertence à Fundação Pe. Ibiapina e desde janeiro de 2004 é administrado pela Sociedade Beneficente São Camilo, sendo considerado referência na área de abrangência que engloba mais de 12 municípios além da sede, pois é Hospital Polo, totalizando 330.634 habitantes em sua microrregião, segundo dados do IBGE.

Galeria Dom Fernando Panico, no Hospital e Maternidade São Francisco de Assis. (Foto: Patrícia Silva)
Com a reforma os pacientes terão a sua disposição atendimento 24h/ dia nas especialidades Clínica Médica, Obstetrícia, Cirúrgica e Pediátrica o que, para Dom Fenando, é uma alegria, pois possibilita a Diocese de Crato evangelizar e dar continuidade aos trabalhos iniciados por Dom Francisco de Assis Pires, segundo bispo da diocese e quem idealizou a construção do hospital. “A Diocese de Crato está feliz, pois vemos hoje que o Hospital São Francisco de Assis se apresenta como os melhores hospitais da região, com valores espirituais e comprometimento profissional e social, valorizando a vida e buscando a cada dia a qualidade e humanização no atendimento. Só temos a agradecer a Deus por tudo”, afirmou.
No hospital foi implantada a galeria Dom Fernando Panico que mostra a história da Diocese de Crato com fotos e objetos expostos em um corredor, apresentando assim uma das parcelas de contribuição da diocese no campo espiritual e no campo social dos fiéis.
História
O Hospital e Maternidade São Francisco de Assis foi fundado em 23 de dezembro de 1936 por Dom Francisco de Assis Pires, segundo bispo da Diocese de Crato, para prestar assistência médica à população do sul do Ceará.
Na década de setenta o terceiro bispo, Dom Vicente de Araújo Matos, passou o hospital para a Fundação Pe. Ibiapina, pois percebeu que as estruturas do hospital não estava apta para atender a todos os pacientes e, com a fundação, conseguiria recursos para a manutenção do estabelecimento.
Mesmo com esta ação de Dom Vicente os equipamentos e a estrutura administrativa foram se defasando e com a chegada de Dom Fernando foi realizado um estudo concluindo que a administração do hospital deveria ser encaminhada a uma instituição especialista em administração hospitalar. Foi então que a Fundação Pe. Ibiapina cedeu, através de um comodato, a administração do hospital a Sociedade Beneficente São Camilo, permanecendo assim até os dias atuais.
Texto e fotos:Patrícia Silva
                                                                                            

27 novembro 2014

Encontro Mestres do Mundo acontece de hoje a sábado no Cariri

 

De 27 a 29 de novembro, o Crato recebe o IX Encontro Mestres do Mundo que reúne os tesouros vivos da Cultura do Ceará e convidados de outros estados

mestrescultura

Cena do Maneiro Pau do Mestre Bigode, de Juazeiro do Norte: grupo conta mais de meio século de atividade e se apresenta nas festas religiosas e populares

A nona edição do Encontro Mestres do Mundo acontece de hoje até o próximo sábado (29), no Crato, a 402 quilômetros de Fortaleza. O evento, que este ano tem como tema “Caminhos, afetos e saberes”, leva a região do Cariri os Tesouros Vivos da Cultura para um momento de troca de experiências entre si e com convidados vindos da Bahia, Alagoas e São Paulo.

O título de Tesouro Vivo da Cultura é dado pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) para pessoas, grupos e comunidades que desenvolvem atividades ligadas à tradição popular. Selecionados via edital desde 2004, atualmente o Estado tem 57 Mestres da Cultura e está com edital aberto para mais cinco vagas. São artesãos, artistas plásticos, músicos, repentistas, dramistas, rezadeiras e pastoris que vão receber, mensalmente, uma ajuda de custo no valor de um salário mínimo como incentivo para continuarem desenvolvendo suas atividades e dividindo com suas comunidades.

A programação começa com uma visita ao horto, em Juazeiro do Norte, onde está a estátua do Padre Cícero. Em seguida, há uma Mesa de Prosa sobre o tema “Caminhos que se cruzam – Mestres, saberes e políticas públicas”. À noite, um cortejo parte da Praça Siqueira Campos até o Largo da RFFSA, para a abertura oficial do Encontro, que vai contar com show da cantora e pesquisadora Marlui Miranda. As conversas entre mestres seguem com a participação de nomes como o teatrólogo Oswald Barroso, o filósofo e mestre de capoeira José Olímpio e a secretária de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura Márcia Rollemberg.

Para o Mestre Aldenir, responsável por um dos tradicionais reisados do Crato, o melhor do evento é encontrar amigos que ele só consegue ver de ano em ano. “É uma felicidade pra gente. Tem brincadeiras, o pessoal conta história. É uma coisa muito gostosa”, destaca. Para ele, ser reconhecido como um mestre da cultura foi importante para impulsionar um trabalho que ele aprendeu pequeno e hoje divide com netos e bisnetos. “O salário me ajuda com o grupo. Às vezes, tenho que tirar do bolso pra completar. Mas, o reisado não vai morrer não. Eu já chamo a minha mulher de rainha, porque, quando eu não puder mais, a responsabilidade vai ficar com ela”, adianta.

Para o mestre Espedito Seleiro, artesão que cria peças em couro, ter recebido o título de Mestre da Cultura significou reconhecimento a uma atividade que já faz parte da própria vida. “Depois que recebi o nome de mestre, o pessoal está me respeitando mais. Eu já era mestre antes, porque comecei muito novo e já sabia fazer trabalho com couro. Mas, o Mestre (da Cultura) é mais respeitado e o pessoal fica querendo conhecer a gente”. Segundo ele, que já teve o trabalho exibido em desfiles e novelas, a chance de trocar informações com outros mestres e agentes faz do Encontro Mestres do Mundo um momento muito rico para aprender coisas novas. “A cultura é um negócio muito difícil de manter. Ou tem coragem ou não tem como manter. Como nesse encontro vem gente de outras cidades, dá para trocar ideias. Eles aprendem com a gente e a gente aprende com eles”, analisa, antes de também sugerir algo para as próximas edições. “Eles não deviam ter diminuído a quantidade de dias (do Encontro). Era pra manter pelo menos uns seis dias”.

 

O Povo


Edições Anteriores:

Outubro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31