xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 20/08/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

20 agosto 2013

ONG MORACA: Feijoada Cultural e Filantrópica

No próximo dia 8 de setembro, a Organização Não Governamental Movimento Raízes do Cariri, MORACA, realizará show com suas bandas cabaçais, Banda Moraca, Banda Pé de Serra do Moraca, Companhia de Teatro do Moraca, o grupo de chorinho do Mestre Jerônimo Tem Samba e Axé, Ciço Gnomo, entre outros artistas convidados. Um dia lazer cultural, com uma musicalidade genuinamente caririzeira, uma arte que precisa ser vista pela mídia, porque Juazeiro do Norte esconde o mais belo dos belos, sua arte e cultura, seja na música, nas artes plásticas ou artes cênicas e visuais. Os ritmos do Nordeste foram captados por esta turma do MORACA de forma que os frutos estão ai pelo Brasil a fora conhecidos por quem entende de cultura e arte aqui no Cariri, afirma Franco Barbosa coordenador geral da ONG MORACA.
Durante o evento o Movimento Raízes do Cariri, MORACA, promoverá uma feijoada cultural e filantrópica como objetivo de adquirir fundos para manutenção do Projeto Moraca que hoje congrega mais de 130 crianças e adolescentes envolvendo ainda três grupos da tradição oral do Bairro João Cabral. Precisamos de pessoas para atendimento, limpeza, vigilância, coordenação pedagógica, professores e instrutores para os cursos de pífano, flauta, percussão, bateria, dança, circo-escola, auxiliar debiblioteca etc. Nesse sentido estamos solicitando as pessoas de boa vontade que nos ajuda, ressalta Franco Barbosa, coordenador geral do MORACA.
O trabalho no bairro João Cabral, do MORACA, objetiva atrair crianças e adolescentes para desenvolver suas habilidades artísticas e culturais ocupando a mentalidade e transformando-os em verdadeiros cidadãos com uma consciência transformadora. Só neste bairro há uma necessidade de fazer um trabalho com mais de 3.000 crianças e adolescentes, estamos fazendo um trabalho paulatino é o começo de uma prevenção para que não se precise mais tarde de uma cirurgia social, o MORACA não tem partido precisa apenas de ajuda de todos, empresários, políticos, comerciantes, instrutores, professores enfim todos os profissionais.

BREVE HISTÓRICO DO MOVIMENTO RAÍZES DO CARIRI- MORACA

A Raízes do Cariri, ONG MORACA, surgiu no Bairro São José, em 1998. Seu carro chefe sempre foi a música percussiva, levando em conta toda musicalidade ancestral dos nossos grupos da tradição oral.  Nesse contexto, surgiu a Banda Moraca, em seguida Zabumbeiros Cariris, consequentemente a Banda Cantigar, essas duas últimas bandas  hoje são  grupos independentes, mas desse contexto muitos se profissionalizaram  dentro do projeto e hoje são chamados para apresentarem seus trabalhos pela Europa e Ásia.
A capoeira sempre existiu. Atualmente contamos com mais de 130 alunos. Em 2005, o movimento fez uma pausa. Seu coordenador se voltou para fazer pós-graduações, mestrado e agora doutorado, como também uma retomada na vida literária, publicando quatro livros. Em 2012, Franco Barbosa retornou às atividades no Bairro João Cabral, com a missão de adentrar a alma da comunidade, e agora precisa de sua ajuda para, juntos, fazer um trabalho social com crianças e adolescentes. No momento, são 130 crianças e adolescentes, entre os Bairros São José e João Cabral. A Banda Moraca foi alvo de matérias nacionais em 2004, na Globo e no Canal Futura. Porém, fez um intervalo de oito anos, e retoma suas atividades no segundo semestre de 2013, com toda força e nova formação parcial. Contribuir com projetos sociais é uma das tarefas mais sublimes de amor ao coletivo; a nossa juventude é um futuro em potencial para o bem ou o mal; as entidades como o MORACA que cuida desses meninos contribui demais com um amanhã sem violência, sem drogas e sem miséria; as vezes queremos um mundo melhor e não fazemos nada; por isso pense bem; você pode ser vítima da sua própria omissão, quanto mais cuidamos do próximo mais estamos contribuindo para um mundo melhor, enfatiza o teatrólogo e professor universitário Franco Barbosa, colaborador da ONG Moraca.

CONTATOS:


Endereço: Rua Senhor do Bonfim, 796. Bairro João Cabral (próximo à Praça do CC e Igreja Nossa Senhora Aparecida). Fones de Franco Barbosa: (88) 3571 5264 /8804 0715 / 9660 4034 / 9499 7387. E-mail: francobbar@ig.com.br

Para você Refletir - Por Maria Otilia

Estamos vivendo um tempo de muita insatisfação, decepção para com nossos representantes na política, da falta de respeito com o  outro, de violência pessoal, no transito, de desconstrução de valores, de exacerbação do poder, etc.Precisamos canalizar tudo isso de forma mais amena, de  preparar nosso interior para a cultura da paz, da tolerância, do bom senso.Vivemos em uma era que os filhos não respeitam os pais e professores. E que na maioria das vezes não está sendo dado limites a estes meninos. Ora porque  acreditamos que é uma fase, outras vezes porque realmente não existe uma preocupação com a formação dos mesmos.Para que possamos meditar sobre tudo isso, posto abaixo um texto reflexivo muito interessante.Boa leitura ! 

                                                                              A SABEDORIA DO SAMURAI
 
Perto de Tóquio, vivia um grande Samurai. Já muito idoso, ele agora se dedicava a ensinar o Zen aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.
Certa tarde, apareceu por ali um jovem guerreiro, conhecido por sua total falta de escrúpulos. Era famoso por usar a técnica da provocação. Utilizando-se de suas habilidades para provocar, esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de inteligência e agilidade, contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem jamais havia perdido uma luta.

Assim que soube da reputação do velho samurai, propôs-se a não sair dali sem antes derrotá-lo e aumentar sua fama. Todos os discípulos do samurai se manifestaram contra a ideia, mas o velho aceitou o desafio.

Foram todos para a praça da pequena cidade e diante dos olhares espantados, o jovem guerreiro começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos, ofendendo inclusive seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu sereno e impassível.

No final da tarde, sentindo-se exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se. Desapontados pelo fato de o mestre ter aceitado calado tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram:
- Como o senhor pôde suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?

O sábio ancião olhou calmamente para os alunos e, fixando o olhar num deles lhe perguntou:
- Se alguém chega até você com um presente e lhe oferece mas você não o aceita, com quem fica o presente?
- Com quem tentou entregá-lo, respondeu o discípulo.
- Pois bem, o mesmo vale para qualquer outro tipo de provocação e também para a inveja, a raiva, e os insultos, disse o mestre. Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo.

Por essa razão, a sua paz interior depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma, se você não o permitir.


Algumas aspirações municipais - Por: Emerson Monteiro

Ouvimos sempre falar em ideias que ativem o desenvolvimento de Crato, mais indústrias, solução definitiva do projeto do Canal, reforma ou transferência do Parque de Exposições, urbanização com a abertura de ruas e avenidas, construção de conjuntos habitacionais, inauguração do Centro de Convenções, contenção das encostas do Morro do Seminário, calçamento das artérias dos bairros, ampliação das redes de água e esgoto, ampliação do abastecimento de água com mais adutoras, exploração sistematizada do potencial turístico, disciplinamento da ocupação do espaço nas áreas do sopé da Serra, tudo visando meios inovadores de progresso e sustentabilidade da querida e heróica Princesa do Cariri, etc., etc.
Há, contudo, razões de sobra a que conservemos os equipamentos ora existentes, importantes peças de funcionamento da comunidade. Os centros de abastecimento, por exemplo, exigem ampliação e aprimoramento, com projetos que modernizem valiosas edificações, apesar de ultrapassadas nos moldes presentes, prédios antigos e precários.

Antes de quaisquer voos pretensiosos, devemos manter o que já conquistamos no correr do tempo, e que oferece condições ideais à utilização, quais os nossos museus e arquitetura histórica, a pedir manutenção e funcionamento constantes, porquanto representam face conceitual do município histórico e sua cultura respeitada, conquista de largas lutas.

Depois muitos meses, o acervo do Museu de Arte Vicente Leite demora vir a público, dotado que é de peças raras, doadas pela pintora cearense Sinhá Damora, coleção renomada e apreciável.
O Bairro do Seminário, dos mais populosos, aguarda um centro de abastecimento à altura das tantas necessidades que apresenta, o que virá em hora oportuna, retribuição da espera de décadas.
Numa das artérias principais do perímetro urbano, na Rua Santos Dumont, o Camelódromo se oferece a possibilidades de modernização a fim de oferecer conforto aos que nele trabalham ou dele fazem uso, contingente numerosos de fregueses.

Deste modo, elencamos algumas vias úteis de trabalhar o ansiado progresso de nosso Município, possuidor de uma área territorial das maiores do Estado, o que também propicia adaptações a culturas até então nunca utilizadas, e introdução de espécies animais ainda fora de cogitação pelos criadores.

Enquanto isso, estudos e pesquisas decerto oferecerão alternativas inúmeras ao sonhado futuro que aguardamos de incrementar a capacidade transformadora da nossa gente idealista e laboriosa.  

LIVRO - Olavo de Carvalho - “O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota”


ESCRITO POR RODRIGO GURGEL | 19 AGOSTO 2013
ARTIGOS - CULTURA

Acaba de chegar aqui o último livro do meu caro Olavo de Carvalho: O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota (em pré-venda na Livraria do Seminário). Mais que uma simples coletânea da sua extensa produção de artigos, a obra apresenta importante diferencial: os textos foram organizados por temas – e o organizador do volume, Felipe Moura Brasil, teve o cuidado de acrescentar notas esclarecedoras, relevantes, que indicam bibliografia suplementar e fornecem trechos elucidativos de outros textos do autor.

O alentado volume oferece oportunidade ímpar aos detratores de Olavo: podem, a partir de agora, falar mal dele não motivados por suas próprias mesquinharias, mas com base no que ele realmente escreveu. A frase anterior é, claro, apenas um exercício irônico de estilo: aqueles que não leram Olavo até agora – e preferem não ler e não gostar –, dificilmente mudarão de atitude. Perdem, assim, a oportunidade de conhecer o pensamento mais audacioso que surgiu neste país nas últimas décadas. Mas isso nada significa para quem está feliz seguindo o rebanho, de olhos presos ao chão e pronto a balir em uníssono.

Num rápido passar de olhos, reencontrei artigos e ensaios memoráveis. Todo jovem deveria ler “Vocação e equívocos”, originalmente publicado na extinta Bravo!, em fevereiro de 2000 – exemplo do que nossos educadores deixaram de ensinar, o texto expõe a ética subjacente às aulas que Olavo ministra em seu Seminário de Filosofia.

Em “Literatura do baixo ventre” (Jornal da Tarde, 3 de julho de 2003), Olavo serve-se das Memórias de Adolfo Bioy Casares para realizar uma vivissecção na literatura contemporânea brasileira, grande parte dela produzida com um arremedo de fervor, tão rasteiro quanto as lições estruturalistas, desconstrucionistas e relativistas que nossos acadêmicos repetem como autômatos.

E se você, leitor, sente-se de alguma forma desconfortável na universidade ou no colégio; se a cada fala do professor uma luz incômoda acende em seu cérebro, sem que você consiga descobrir o motivo do seu mal-estar; ou se, depois de perceber seu desacordo em relação ao que lhe ensinaram, você ainda não alcançou clareza suficiente para compreender onde está o erro, onde está a mentira; se as lições diante das quais todos dizem “amém” já não lhe servem; em qualquer destes casos, comece o livro pela última seção, “Estudo”, e perceberá que o naufrágio da cultura nacional não é uma cena épica de Joseph Conrad, com um navio majestoso afundando depois de servir aos mais nobres ideais, mas triste, trágica decadência – à qual, entretanto, não estamos condenados.

A cada capítulo, falando de política internacional ou economia, desnudando nossa intelligentsia ou a farsa petista, Olavo de Carvalho reafirma o que disse, com ironia, em janeiro de 2007, no artigo “A autoridade religiosa do mal”, publicado no Diário do Comércio e reproduzido neste livro: “Não sou covarde o bastante para me abster de dizer as coisas como as vejo, só por medo de uma rotulação pejorativa”. Em outros termos, é como se dissesse: “Não me peçam para obedecer ao senso comum”.

Ora, o que mais se pode pedir da inteligência de um homem, exatamente quando, da janela do meu apartamento, vejo todos, praticamente todos, caminhando na mesma direção?

http://rodrigogurgel.blogspot.com.br

Para a SECULT, o Ceará se resume a Fortaleza - Por: Dihelson Mendonça


O CARIRI EXISTE E É LINDO !


Acima: Cariri - Dihelson Mendonça


Acima: Da série Sertões - Dihelson Mendonça


Acima: Foto de Pachelly Jamacaru


Acima: Foto - Pachelly Jamacaru



Acima: Foto - Dihelson Mendonça

É sempre a mesma coisa! Quando se produz algum evento de arte contemporânea no Ceará, você terá 99.9% de certeza de que o Cariri estará fora do esquema e da mídia. Quantas vezes na semana você vê artistas do Cariri nos cadernos de Arte dos Jornais do Ceará ? Em compensação, de pessoas de Fortaleza, você verá todo santo dia. O cariri só tem o luxo de aparecer, se forem convidados para algum tipo de projeto de arte popular, tipo Maneiro Pau e Reizado, e olhe lá, que a coisa ainda é escassa e capenga.

Ontem ( 19 ) foi aberto em Fortaleza a Mostra de Fotografia "Entre Mundos", que é uma exposição, segundo a Secretaria de Cultura do Estado, de fotógrafos Portugueses E CEARENSES. Acontece que "do lado cearense", você só verá fotógrafos da capital, como Gentil Barreira e Tiago Santana. Nada contra estes artistas, que são ótimos fotógrafos, aliás, mas o Cariri também tem muitos, muitos fotógrafos bons que poderiam muito bem representar o Ceará e fazer parte dessa equipe, como por exemplo, o Pachelly Jamacaru, um excelente fotógrafo que atua há décadas no Cariri, um cara que já foi premiado pela revista "Fotografe Melhor" com uma das melhores fotos da história da revista, possui o acervo fotográfico mais completo que alguém já pôde registrar  sobre a Chapada do Araripe, possui milhares de fotos com o esmero dos maiores fotógrafos do Brasil. Temos ainda um Wilson Bernardo, um fotógrafo fabuloso que possui um estilo único. Artista que não deixa a dever a nenhum dos escolhidos pela SECULT para o evento. Temos ainda inúmeros a mencionar.

Só quero mostrar que a discriminação existe e não é de hoje nem apenas desse ou daquele órgão. Se o próprio Governo do Estado do Ceará, que era para em tese, unificar o Estado, faz dessas, que dirá a imprensa da capital, que nega o espaço aos artistas do cariri. 


Mas na verdade, o Cariri é um celeiro de Arte e Cultura. Isso nós temos para dar e vender ao resto do mundo. A arte produzida aqui é autêntica, brota da alma do povo nordestino e o representa de fato e de direito; Não é aquela coisa "pasteurizada" e "plastificada" que já perdeu a sua autenticidade que vemos em muitos eventos da capital, em que a música é falsa, a poesia é falsa, as artes plásticas são um caricato da arte verdadeira. O Cariri supre o nordeste com este leque maravilhoso em que recentemente foram catalogados mais de 600 artistas em suas diversas modalidades.

Se alguns Fortalezenses que dominam a mídia não querem se dobrar a esta verdade, também nós aqui do Cariri não lhes devemos absolutamente nada. Se aqueles que se investem do poder na cúpula do Estado do ceará não nos provêm dos meios necessários à expressão e reconhecimento, façamos a nossa própria mídia, pois o resto do mundo já vem beber da Cultura produzida no Cariri. 


Só queremos avisar a estes, que o Ceará não se resume a Fortaleza.Os Artistas do Cariri merecem sobretudo, Respeito!

O CARIRI É UMA FONTE. NÓS NÃO PRECISAMOS IR BEBER NA FONTE DE NINGUÉM. ELES É QUE TÊM QUE VIR BEBER NO NOSSO MANANCIAL.

Por: Dihelson Mendonça



Mostra de fotografia “Entre Mundos” será aberta nesta segunda-feira (19)      

A arte de fotógrafos portugueses e cearenses estará em exposição na mostra “Entre Mundos”, que será aberta nesta segunda-feira, dia 19 agosto, às 19 horas no Estoril. A mostra marca a abertura do Encontros de Agosto 2013, promovido pelo Fórum da Fotografia - Ceará, com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Cultura. O Encontros de Agosto é um festival realizado anualmente em Fortaleza para promover o encontro da fotografia cearense com a produção contemporânea brasileira e internacional nos campos da expressão e do conhecimento. Teve início em 2011, no mês em que se comemora o anúncio da invenção da Fotografia - são 174 anos em 2013. A terceira edição tem como tema “Memória e Construção do Conhecimento”. A coordenação é de Patricia Veloso.

Mostra ENTRE MUNDOS

A mostra “Entre Mundos” acontece em parceria com o festival Encontros da Imagem, de Braga, Portugal, com a curadoria de Ângela Berlinde. São 19 autores portugueses cujos trabalhos serão apresentados em projeção.

Os cearenses serão representados pelos fotógrafos Fernanda Oliveira, Gentil Barreira, JoOão Luis, Laís Pontes, Ruth Sousa e Tiago Santana, cujos trabalhos serão apresentados em projeção e exposição na galeria do Estoril.

Os autores portugueses na mostra: Alexandre Almeida, Ana Catarina, Ana Janeiro, Ana Telhado, André Principe, António Júlio Duarte, Bruno Santos, David Infante, Duarte Amaral Netto, Filipe Casaca, Inês d'Orey, Joana Castelo, João Henriques, João Paulo Serafim, José Carlos Nascimento, José Luís Neto, José Pedro Cortes, Luísa Ferreira, Mariana Viegas,Nelson d’Aires, Pauliana V. Pimentel, Paulo Catrica, Pedro Letria,Sandra Costa, São Trindade, Tiago Casanova, Tiago Silva Nunes, Tito Mouraz e Virgílio Ferreira.

“A projeção de FOTOGRAFIA PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA, incorpora a maioria dos artistas ativos e procura realçar as tendências atuais da fotografia no nosso país. Sendo o universo da fotografia um território tão vasto torna-se complexo estabelecer um fio condutor resistente, entre um tão vasto número de autores. Porém, através de seis capítulos distintos julgamos ter desenhado uma narrativa compreensível com ligações tangenciais sempre que possível. Por razões várias o universo e mercado da fotografia portuguesa são extremamente limitados, quer por ausência de uma política estruturada por parte das instituições culturais, quer por um limitado número de colecionadores, públicos ou privados. Assim, o universo fotográfico português, da denominada fotografia de autor e com regular produção, limita-se a pouco mais de meia centena de artistas. Ao prepararmos este audiovisual demo-nos conta que existe uma forte tendência para a representação da paisagem e dos espaços que é evidenciado em três dos capítulos intitulados Anatomy’s landscape, Interior Places e Distant Horizons. Não temos uma teoria objetiva para explicar tal fenómeno, mas provavelmente existirá uma ligação à própria localização do território e à natureza de ser português” (trecho do texto de Angela Berlinde, curadora e diretora do festival Encontros da Imagem e Rui Prata, fundador do festival português). Coordenação de Comunicação da Secretaria de Cultura do Ceará

Texto: Dihelson Mendonça
Fotos: Dihelson Mendonça e Pachelly Jamacaru
www.blogdocrato.com
Desde 2005 registrando todo dia a História do Crato para a posteridade


Diocese de Crato suspende venda de casas


Crato. A Diocese da Igreja Católica neste município se comprometeu em invalidar a venda de imóveis de sua propriedade, após reivindicações de inquilinos. Alguns deles já residem nas unidades há mais de cinco décadas. Moradores realizaram uma manifestação por conta das supostas vendas, sem que tivessem sido avisados e reclamam da comercialização dos empreendimentos com preços abaixo do mercado. Os inquilinos ameaçam voltar novamente às ruas da cidade, até a sexta-feira, e entraram com ação no Ministério Público sobre o problema.

Morador Carlos Bacurau mostra documento de venda de sua casa. O fato ocorreu há um ano, conforme comprovação no cartório da cidade FOTO: ELIZÂNGELA SANTOS

Segundo pároco da Igreja Matriz da cidade, Edmilson Neves, em nota divulgada pela Diocese, já está sendo providenciada a renegociação dos empreendimentos vendidos para a devolução à Igreja, com a invalidação das escrituras. Ele afirma que, com isso, os moradores terão a garantia dos imóveis, como preferentes para compra.

As casas e prédios comerciais estão distribuídos em várias ruas do Crato, inclusive do Centro da cidade. De acordo com os moradores, são cerca de 65 imóveis entre casas e prédios comerciais, alguns deles, há mais de um ano vendidos com preços abaixo do mercado. Conforme o padre, a negociação foi feita por um assessor da Igreja, sem o pleno conhecimento do bispo dom Fernando Panico. Ele disse, ainda, que foram tomadas providências e houve a mudança do cargo da pessoa responsável pelas finanças. "É como uma Prefeitura. São muitas coisas para administrar e o bispo tomou conhecimento e decidiu fazer a mudança imediata", explica.

Um dos moradores inconformados com a questão é o funcionário público Carlos Pedro Bacurau, que teve a sua casa vendida há mais de um ano. Com cópia de um documento extraído no cartório da cidade. Ele diz que a sua residência, considerada modelo, pelo zelo que tem com a casa que mora há 37 anos, foi negociada por um preço bem abaixo do que ofertou há cerca de três meses "Houve a venda por R$ 60 mil há mais de um ano, e fiz uma proposta de R$ 280 mil", afirma o morador, que disse estar angustiado com a situação e cobra o posicionamento da Igreja em relação ao caso.

Os moradores chegaram a contratar advogado para resolver a questão. Há pessoas que residem em casas da Igreja há mais de 50 anos. Segundo o padre Edmilson, várias providências relacionadas à forma como vinham sendo conduzidas as questões relacionadas às finanças da instituição estão sendo modificadas, em função de problemas verificados.

Para o morador Humberto Pinheiro, a situação é de constrangimento, em relação ao que aconteceu. Morador da Rua Monsenhor Sóter há 22 anos, ele afirma que todos os meses tem pago o aluguel, mas não imaginava que a sua casa estava vendida a outro proprietário. Para constatar a veracidade, decidiu ir até o cartório da cidade e viu que a unidade tinha sido vendida há pelo menos um ano, mesmo com o contrato de aluguel renovado em nome da Diocese.

Ele disse que chegou a falar com um padre sobre a situação e alegação foi de que a Igreja estava passando por dificuldades. De acordo com o inquilino, a sua casa foi vendida em julho de 2012 e o contrato de aluguel renovado em dezembro do mesmo ano. Humberto alega má fé na negociação, sem que o direito do inquilinato fosse respeitado, dando preferência a outros moradores.

Negociações

Em uma carta de esclarecimento a um dos moradores, o bispo dom Panico nega a venda de uma das casas da rua Carolino Sucupira, no Centro, no valor de R$ 350 mil.

Conforme a carta do bispo, com a negativa da Diocese, é pedido para o inquilino comparecer à Cúria Diocesana para maiores esclarecimentos. Os imóveis estão localizados em ruas como a Monsenhor Sóter, Coronel Secundo, Carolino Sucupira e Adelice Macedo, dentre outras áreas da cidade.

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaboradora do Blog do Crato e Portal de Noticias Chapada do Araripe


Monsenhor Assis Feitosa - por Armando Lopes Rafael

Monsenhor Francisco de Assis Feitosa

Um dos sacerdotes que mais marcaram a Igreja Particular de Crato foi o Monsenhor Francisco de Assis Feitosa. Deve-se a este sacerdote várias ampliações e melhoramentos introduzidos na Catedral de Nossa Senhora da Penha, bem como a construção de muitas capelas rurais do município de Crato, a exemplo das capelas dos distritos de Ponta da Serra, Santa Fé e Dom Quintino. As associações religiosas da cidade de Crato experimentaram grande progresso por conta do empenho deste sacerdote enquanto esteve à frente da Paróquia de Nossa Senhora da Penha.


Na foto, sentados: Dom Quintino (1º Bispo de Crato) e monsenhor Juviniano Barreto. Atrás, 1º à esquerda monsenhor Assis Feitosa  e à direita, cônego Manoel Feitosa.

No livro “Roteiro biográfico das ruas de Crato” do jornalista Lindemberg de Aquino encontramos algumas informações sobre este sacerdote:

“Monsenhor Francisco de Assis Feitosa nasceu em Tauá, nos sertões dos Inhamuns, em 1893. Cursou as primeiras letras na sua própria cidade natal, tendo vindo posteriormente estudar no Seminário de Crato, completando seus estudos religiosos no Seminário de Fortaleza, onde se ordenou em 30 de novembro de 1917.

“Em 1919, nomeado por Dom Quintino, primeiro bispo de Crato, assumiu a Paróquia de Tauá. Em 1921 veio para Crato para assumir a Paróquia de Nossa Senhora da Penha, no que foi o mais longo governo paroquial na Catedral de Crato, que se prolongou por 31 anos e só foi interrompido por sua morte, ocorrida em 30 de abril de 1952”.

Monsenhor Assis Feitosa dedicou mais de três décadas àquela paróquia, e no seu longo vicariato prestou uma enorme gama de serviços ao Crato e ao seu povo, marcando de forma indelével a vida religiosa desta cidade. Conforme Lindemberg de Aquino, Monsenhor Assis Feitosa era “Modestíssimo, um exemplo de pobreza, de humildade, da bondade em pessoa, onde se fundiam todas as excelentes qualidades de espírito e de coração”.

“Somavam-se a mais de uma centena os seus afilhados de batismo, não só de Crato, mas da redondeza em volta. Monsenhor Assis Feitosa acompanhou e ajudou aos bispos Dom Quintino e Dom Francisco de Assis Pires. Ambos os bispos o tinham em grande respeito e consideração.

“Já o povo cratense tinha verdadeira consideração ao Monsenhor Assis Feitosa, pela bondade que dele irradiava, pela serena simpatia e doce encantamento que emanavam dos seus sábios conselhos, pela sua intervenção enérgica e segura em acontecimentos marcantes na vida da cidade, como foi o caso da grande seca de 1932 e das perseguições políticas ocorridas durante o período da ditadura de Getúlio Vargas, que transcorreram durante o governo paroquial de Monsenhor Assis.

"O seu sepultamento foi verdadeira consagração humana, ferindo a cidade de Crato de uma dor inconsolável pela perda de um sacerdote virtuoso, dedicado ao seu rebanho a quem deu tanta bondade e tão bom exemplo".
Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

Vigilância Sanitária de Crato promove operação noturna


A Secretaria de Saúde do Crato, por meio do setor de Vigilância Sanitária, está desenvolvendo um novo trabalho junto aos comerciantes cratenses. Com o objetivo de atender à demanda dos estabelecimentos comerciais que só funcionam à noite, a Vigilância Sanitária está organizando visitações durante o período noturno nas quartas-feiras e quintas-feiras, das 18 horas às 22 horas. Durante esse período de tempo, os técnicos da vigilância realizam inspeções em lanchonetes, bares, restaurantes e afins.

De acordo com o coordenador da Vigilância Sanitária, Dhiones Gomes,  intuito é fazer com que esses comerciantes atentem para as normas preconizadas pelo Ministério da Saúde e possam atuar em seus segmentos de forma correta, apropriada e segura.

”A Vigilância Sanitária orienta, notifica, se necessário, e retoma pra ver como foram feitas as adequações”, explica a técnica Kenia Figueiredo, da coordenação da Vigilância Sanitária.

A Secretaria planeja com essas ações atender a Legislação de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. O Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação, aprovado pela Resolução da Diretoria Colegiada- RDC, N◦ 216, de 2014, que abrange os procedimentos que devem ser adotados nos serviços de alimentação, a fim de garantir as condições higiênico-sanitárias do alimento preparado.

Fonte: PMC


Real foi a moeda que mais se desvalorizou ante o dólar este mês


(“Estado de S.Paulo”, 20-08-2013

Recuo de 5,97% em relação à moeda americana foi resultado de tendência mundial e de problemas domésticos

SÃO PAULO - O real foi a moeda que mais se desvalorizou em relação ao  dólar  este mês. Entre os dias 1.º e 19 de agosto, a moeda brasileira recuou 5,97% ante o dólar americano, segundo levantamento do Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado. Depois do real, a vice-líder no ranking das desvalorizações é a rupia, a moeda da Índia (-4,12%).
Segundo a sócia da Tendências, Alessandra Ribeiro, entre os países emergentes, o real liderou o ranking das moedas que mais perderam valor em agosto porque, além da tendência mundial de valorização do dólar, impulsionada pela recuperação do Estados Unidos, as expectativas em relação ao Brasil pioraram. "A festa terminou e agora estamos pagando a conta, com impactos na política macroeconômica e na política fiscal", afirma.

A economista não descarta a hipótese de que o dólar atinja R$ 2,70 nos próximos meses. Se essa alta se concretizar, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) pode atingir 6,3% este ano, muito próximo do teto da meta de inflação, que é 6,5%, calcula Alessandra. Em 12 meses até julho o IPCA já subiu 6,27%.

De toda forma, a consultoria ainda não reviu para cima a projeção de inflação, que é de 5,7%, levando em conta o câmbio de R$ 2,25. "O cenário para o câmbio não está claro. Há muitas incertezas", pondera.

Elson Teles, economista do Itaú Unibanco, por enquanto não revisou a projeção de inflação para este ano de 5,9%. Mas acredita que, se for incorporada a depreciação do real, o viés será de alta e a inflação pode passar de 6% este ano. 

"O que pode mitigar a alta do câmbio no IPCA é a queda dos preços das commodities e a desaceleração da demanda, que inibe os repasses de custos para os preços ao consumidor." Apesar da pressão de preços, ele acredita, no entanto, que o risco de estourar o teto da meta este ano é baixo.
A GO Associados reduziu a estimativa de inflação deste ano de 5,7% para 5,3% por causa do resultado favorável do IPCA registrado em julho (0,03%). Mas, segundo o diretor de pesquisa econômica, Fabio Silveira, a projeção de inflação para este ano deve ser revisada para cima, algo em torno de 5,5% "O impacto da alta do dólar nos preços ao consumidor deverá ser sentido no fim do ano, entre outubro e novembro.

A Querela da Diocese do Crato - Por: Valdemir Correia de Sousa


ERRAR É HUMANO !

HÁ CERCA DE UNS OITO MESES ATRÁS, COMECEI A ACOMPANHAR UMA QUERELA EXISTENTE NA DIOCESE DO CRATO, LEIA-SE O BISPO DOM PANICO VERSUS O JORNAL GAZZETA, ATRAVES DO SEU DIRETOR, JORNALISTA LUIZ JOSE. 

LUIZ JOSE EU CONHECO DESDE MUITO TEMPO COMO JORNALISTA, COMO PROFISSIONAL COMPETENTE, COMO PESSOA HUMANA, HOMEM HONESTO E DE GRANDE CONCEITO NOS MEIOS  SOCIAIS E INTELECTUAIS LOCAIS. ACHEI QUE AQUELA PENDENGA NAO IA FRUTIFICAR NADA, E AINDA MAIS EM SE TRATANDO DO ENVOLVIMENTO DE UMA PENDÊNCIA SOBRE A VENDA DE TERRENO NA CIDADE DE JUAZEIRO DO NORTE. COMO SE TRATAVA DE PROBLEMAS EM OUTRO MUNICIPIO QUE NÃO O NOSSO,  ACHEI O CASO IRRELEVANTE. NA DEFESA QUE FIZ AO BISPO, NÃO QUE O CONHEÇA PESSOALMENTE, E COMO FRISEI, NAO TENHO, COMO  NAO TINHA A ÉPOCA, PROCURAÇAO PARA DEFENDÊ-LO. ENTREI NO CASO, TRATANDO DE APARAR AS ARESTAS E AMENIZAR A QUESTÃO, PORQUE NÓS AQUI DO CRATO SOMOS TÃO SOFRIDOS QUANDO SE TRATA DE CONSEGUIR ALGUMA COISA PARA NOSSA CIDADE, E BISPO DESPONTANDO COMO UM EMPRENDEDOR, CONSEGUINDO INSTALAR FACULDADES, MODERNIZAR O HOSPITAL, PROVIDENCIAR A REABILITACAO DO NOSSO ESTIMADO PADRE CICERO, ANGARIOU JUNTO A MIM, PONTOS POSITIVOS, SOMADOS TAMBEM A ISTO, A PREOCUPACAO DE TRATAR BEM O ESTRANGEIRO QUE ESTÁ EM NOSSA TERRA. 

SOU UMA PESSOA QUE VIAJA CONSTANTEMENTE, E JÁ VARIAS VEZES PASSEI POR SITUAÇÕES DIFÍCIEIS, EM PAISES ESTRANGEIROS, SEM CONHECER A LÍNGUA, SEM CONHECER NINGUEM, E DE REPENTE APARECE UMA PESSOA QUE ESPONTANEAMENTE VEM EM SEU AUXILIO, COMO FOI NO MEU CASO NO PANAMÁ, NO ANO PASSADO, QUE SE NAO FOSSE UM NATIVO, EU E MIHA ESPOSA E FILHO TERÍAMOS PASSADO POR GRANDES PROBLEMAS. 

MAS, VOLTANDO AO PROBLEMA GAZZETA  VERSUS BISPO, VEM À TONA UMA ENXURRADA DE DENÚNCIAS AO RELIGIOSO, QUE SE CONFIRMADAS, INCLUSIVE COM HISTÓRICOS DE VENDAS DE IMÓVEIS DA DIOCESE, PREJUDICANDO INQUILINOS ANTIGOS, É MOTIVO PARA GRANDE  REFLEXAO, CREIO QUE DEVE TODAS ESTAS NOTÍCIAS SEREM APURADAS, E SE REALMENTE ACONTECERAM E ESTÃO ACONTECENDO PROVIDÊNCIAS DEVEM SER TOMADAS PARA QUE O PATRIMÔNIO DA IGREJA NAO SEJA  VILIPENDIADO; 

ASSIM COMO JÁ FRISEI NO TEXTO DA MATÉRIA, QUERO PROFERIR AQUI O PROVERBIO LATINO "MEA  CULPA", E DIZER A LUIZ JOSE  QUE  A VERDADE EMBORA CUSTE, SEMPRE PREVALECERÁ, E QUE SE CONFIRMADOS TUDO O QUE DIZEM POR AI O MESMO ESTARÁ COBERTO DE RAZÃO. 

CRATO 18 DE AGOSTO DE 2013 
VALDEMIR CORREIA DE SOUZA



Juazeiro do Norte é a primeira cidade visitada pelo Fórum Social do MP


O Ministério Público do Estado do Ceará, através da Coordenação do Planejamento Estratégico promoverá o Fórum Social do Ministério Público 2013. Os encontros serão realizados em quatro momentos e devem compreender todas as Unidades Regionais que compõem a Instituição. O primeiro ocorrerá no dia 23 de agosto, a partir das 8 horas, em Juazeiro do Norte, na Faculdade Leão Sampaio – unidade Lagoa Seca (avenida Maria Letícia Leite Pereira, s/n – Lagoa Seca). 

O objetivo do Fórum é formalizar uma interlocução maior e mais próxima junto à população de todo o Estado do Ceará. “Vamos coletar novos dados para focar a atuação do Ministério Público em cada Unidade Regional nos anos de 2013 e 2014 e prestarmos contas à população do que fizemos nos últimos quatro anos”, disse a procuradora de Justiça, coordenadora do Planejamento Estratégico e coordenadora do Núcleo de Gerenciamento de Projetos, Sheila Cavalcante Pitombeira. 

A programação dos encontros regionais contará com mesas temáticas e reuniões de análise das necessidades e lacunas administrativas, institucionais. O encontro em Juazeiro do Norte contemplará as 1ª e 2ª Unidades Regionais. 

Mais informações com a procuradora de Justiça Sheila Pitombeira: 3452.3739 / 9982.5701.

Blog do Juaonline
Daniel Walker
Foto: Turismodejuazeiro.blogspot.com


Justiça bloqueia recursos do Município de Madalena para garantir pagamento de salários


O juiz Fabiano Damasceno Maia determinou o bloqueio de 60% dos recursos do Município de Madalena, distante 186 Km de Fortaleza. A medida tem o objetivo de assegurar o pagamento de salários atrasados dos servidores.

Caso a ordem não seja cumprida, fixou multa de R$ 20 mil a ser paga pelo prefeito Zarlul Kalil Filho. A decisão foi proferida por meio de liminar nessa quarta-feira (14/08).

Em tempo

A 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) condenou o ex-prefeito do Município de Madalena Raimundo Andrade de Morais a ressarcir R$ 68.820,11, relativos a danos causados ao erário público durante a gestão, em 1999. O valor será devidamente corrigido na fase de execução do processo. Entre as irregularidades cometidas, está a ausência de licitação para despesas e serviços.

TJCE
Foto: Blog do papagaio


Dólar fecha acima de R$ 2,40, na maior cotação desde 2009


Apesar das intervenções do Banco Central (BC), a moeda norte-americana ultrapassou a barreira de R$ 2,40 e voltou a fechar no maior nível em mais de quatro anos.  O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 2,4159, com alta de 0,83%. A cotação é a maior desde 3 de março de 2009, quando a moeda foi vendida a R$ 2,441.

BC


Dinheiro dos royalties não será suficiente para cumprir Plano Nacional da Educação, diz especialista



Brasília - O dinheiro dos royalties não será suficiente para cumprir as metas do Plano Nacional da Educação (PNE), ainda em tramitação no Senado Federal. Pelos cálculos do consultor Paulo César Ribeiro Lima, da Consultoria de Recursos Minerais, Hídricos e Energéticos da Câmara dos Deputados, o setor deve receber nos próximos dez anos em torno de R$ 134 bilhões. O valor é insuficiente para atingir os 10% do Produto Interno Bruto (PIB), previstos no PNE como necessários para que as metas que abarcam desde a educação básica à superior, sejam cumpridas.

A projeção de Paulo César Lima é mais otimista que os cálculos da presidenta Dilma Rousseff. Ela disse que os recursos do pré-sal para a educação e saúde chegarão a R$ 112 bilhões em dez anos. Lima calcula que, para os dois setores, serão destinados R$ 179 bilhões. "Considerando o PIB de R$ 4,4 trilhões [valor de 2012], 10% dariam R$ 440 bilhões. Não chegaremos nos 10%, nem pensar!", diz Lima. 

Atualmente, o Brasil investe na educação pública cerca de R$ 233,4 bilhões, o que representa 5,3% do PIB - de acordo com os últimos dados do Ministério da Educação (MEC) referentes a 2011. Segundo o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, pelas contas da entidade, o adicional dos royalties deve garantir um acréscimo de 1% a 1,5% do PIB em dez anos, o que reservaria para o setor 6,8% do PIB mantido o Orçamento atual.

Cara diz que as entidades ligadas à educação vão lutar por outras fontes de financiamento. Uma delas é a criação do Imposto sobre Grandes Fortunas, aprovado na Constituição de 1988, mas que não foi regulamentado até hoje. O movimento vai também analisar o Orçamento federal para que sejam identificadas formas de ampliar a parcela destinada às áreas sociais.

O projeto aprovado destina 75% dos recursos oriundos dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a saúde. Em relação ao Fundo Social do Pré-Sal, ficou estabelecido que 50% do total dos recursos serão destinados à educação e saúde, na mesma proporção dos recursos dos royalties (75% e 25%).

Pretende-se que, em um horizonte de tempo mais largo, de cerca de 15 anos, os rendimentos obtidos pelo fundo sejam suficientes para cumprir as metas do PNE e da saúde.

Lima diz que ambos os setores perderão com a destinação apenas dos rendimentos do Fundo Social - como quer o governo -, e não do principal - como está no projeto aprovado. "O problema é que o Campo de Libra e outras áreas vão gerar recurso ao longo de 30 a 50 anos. Ao final desse período os recursos para educação [e saúde] serão gigantescos. Se voltar para os rendimentos [como era a redação do texto enviado ao Congresso por Dilma], a perda será enorme".

O projeto aprovado pelo Congresso aguarda sanção presidencial. No programa semanal Café com a Presidenta, nesta segunda-feira, Dilma informou que vai sancionar o texto nos próximos dias.

Agência Brasil 



Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30