xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 04/08/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

04 agosto 2013

Notícias e comentários deste domingo (Armando Rafael)

Empossados novos administradores do Seminário São José

Após dez anos no qual foi dirigido pelos Padres Sulpicianos, o Seminário São José volta a ser administrado por padres do clero da Diocese de Crato. No último sábado, 3 de agosto, Dom Fernando Panico, empossou a nova diretoria daquele educandário que tem 133 anos de existência. O novo Reitor do Seminário São José é Pe. Antônio Edson de Oliveira Bantim, recém-doutorado em Teologia Moral, pela Pontifícia Universidade Lateranense de Roma.  No cargo de Vice-Reitor assumiu o Pe. Acúrcio de Oliveira Barros, que tem mestrado em Teologia Moral pela Universidade Gregoriana de Roma. Já o Pe. Cícero Luciano Lima responderá pelo economato; o Pe. Francisco Edimilson Neves Ferreira será o Formador Pastoral,  enquanto monsenhor Vitaliano Mattioli foi nomeado Diretor Espiritual. Foram provisionados como confessores-adjuntos do Seminário São José os monsenhores João Bosco Cartaxo Esmeraldo, José Honor de Brito Filho e o padre Benedito Evaldo Alves.

Um farol da cultura de Crato

Contando este ano com 75 alunos, a formação sacerdotal no Seminário São José de Crato é composta de três ciclos: o Propedêutico, com duração de um ano; o Ciclo Filosófico com três anos e o Ciclo Teológico com quatro anos de duração.  O Seminário São José acolhe seminaristas de 5 dioceses do centro-nordestino: Crato, Iguatu, Petrolina e Salgueiro (ambas em Pernambuco) e a diocese de Cajazeiras, na Paraíba.

Um valoroso cratense

Poucos cratenses, aqui nascidos, possuem um amor tão entranhado ao Crato, igual ao do professor João Teófilo Pierre. Este, embora nascido em Sobral, dedicou sua vida e seus escritos à cidade de Crato. João Pierre, apesar das limitações financeiras, que vem enfrentando ultimamente, continua escrevendo e publicando, as suas expensas, livros que resgatam a memória de Crato.  Agora ele vem de concluir mais uma obra: “Notas de um Secretário”, na qual estreia como memorialista. Devido a elevadas despesas que vem tendo – derivadas da tentativa de salvar a vida de um neto, que se encontra há meses hospitalizado em Fortaleza –, João Pierre está em busca de um patrocinador para a publicação deste seu último livro, no qual resgata a vida de Crato na década 70 do século passado. Nossa cidade – através das instituições e do poder público e até de particulares – tem a obrigação moral de publicar o último livro escrito por João Teófilo Pierre.

Sobre o livro "Notas de um Secretário"

João Pierre foi Diretor do Departamento de Educação, Cultural e Saúde de Crato, no início dos anos 70. No seu novo livro, saltam à vista as diferenças no modus vivendi – costumes, hábitos, ética, valores, ideais, etc. – da sociedade cratense daquela época, quando comparada à dos dias atuais. Não podemos obscurecer que os governantes daquela época eram na maioria homens probos. Não ocorriam denúncias de corrupção e malversação do dinheiro público, tão abundantes na mídia escrita, falada e televisiva dos dias atuais. Basta lembrar que um dos prefeitos de Crato daquele tempo, o professor Pedro Felício Cavalcanti, divulgava, todo início da noite, pelas emissoras de rádio da cidade - logo após a Oração do Ângelus – o balancete diário da Prefeitura com todas as receitas e despesas registradas no dia.

250 anos da Vila Real do Crato

Um grupo de intelectuais desta cidade vem se reunindo, com o objetivo de sugerir a Prefeitura de Crato que faça uma programação para  comemorar – no próximo ano – os 250 anos de inauguração da então Vila do Crato. Como se sabe, em 21 de junho de 1764, o ouvidor-geral e corregedor da Comarca de Crato, Vitorino Soares Barbosa, dava por instalada uma nova Vila Real (que teve o nome mudado de Missão do Miranda, para Crato em homeangem a uma cidade portuguesa da região do Alentejo) cumprindo, assim, o decreto do governador da Capitania de Pernambuco.


Monumento a Frei Carlos

Uma das sugestões, feitas por esse grupo, para essa programação é a construção, pela Prefeitura Municipal, de um monumento em homenagem a Frei Carlos Maria de Ferrara, fundador da Missão do Miranda, origem da atual cidade de Crato. A sugestão foi bem aceita pela Secretária de Cultura do Município, Dane de Jade. A Secretária de Cultura de Crato pensa também incluir na programação dos 250 anos de existência de Crato, o resgate da memória da imagenzinha da Mãe do Belo Amor, (foto à direita) primeira devoção mariana desta cidade e de todo o sul do Ceará. Como em 2014 também será festejado o centenário de criação da Diocese de Crato, a secretária Dane de Jade deverá conversar nos próximos dias com o Pe. Edimilson Neves, Cura da Sé Catedral, sobre o pretendido resgate da memória da imagem da Mãe do Belo Amor.


Nunca antes...

Tinha acontecido na história deste país: até o último mês de julho o saldo da balança comercial acumulava um déficit de US$ 4,99 bilhões (atente: de dólares). Situação parecida com essa só foi registrada antes em 1995.  Esse déficit resulta dos muitos erros e vários desacertos do governo da "presidenta" Dilma, como ela quer ser chamada. (Pobre do nosso idioma).

Nau à deriva

Nos 124 anos da história republicana, nunca tinha havido um déficit igual a este de 2013. Aliás, são dez anos consecutivos de processo de desconstrução do Brasil. Desde 2003, petistas & aliados da “base do governo” (com licença da má palavra) vêm provocando a desestruturação da economia brasileira. Não esquecer que os atuais governantes (e lá se vão 3 administrações federais) receberam uma herança bendita, tão bendita que os maus resultados só começaram a aparecer agora. Dez anos depois...

Os cavaleiros do apocalipse

E imaginar que na campanha da segunda eleição do ex-presidente Lula este chegou a anunciar – no horário eleitoral gratuito da TV – que o Brasil se tornara autossuficiente na produção do petróleo e iríamos ingressar no "seleto grupo da Opep". Teve quem acreditasse!  O que se vê hoje, na verdade,  é o rombo no déficit da balança comercial causado, na sua maior parte, pela importação de petróleo. Enquanto isso a Petrobrás... deixa prá lá...

O governo da marcha-ré

Feito cego em meio de tiroteio, o governo de dona Dilma tem feito – nos últimos dias – anúncios bombásticos, os quais foram mal recebidos pela opinião pública. Então o governo engatou a marcha-ré.  Foi o que aconteceu quando lançou a campanha "Eu sou feliz sendo prostituta". Repercutiu tão mal que foi obrigado a recuar. Para fazer a reforma política propôs uma Assembleia Constituinte. Teve de recuar.  Anunciou a diminuição de 21 para 18 anos para as cirurgias de troca de sexo pelo SUS. Também recuou. Propôs o aumento do período do curso de Medicina de seis para oito anos. Também recuou. Aguardam-se, agora, novos recuos, a exemplo da importação de 7 mil médicos “formados” em Cuba, na prática apenas a  transferência de dinheiro do Brasil para tentar sustentar a mais antiga e sanguinária ditadura do continente americano. Tem até “aspone” no Planalto sugerindo a criação do 40º o Ministério do governo de Dona Dilma: o MRAG (Ministério da Revisão dos Absurdos do Governo).

Acredite se quiser

A informação foi publicada no jornal “Estado de S.Paulo”: “Para acomodar mais um "cumpanhêro", o último cargo criado no governo federal foi o de "Coordenador na Coordenação da Coordenação-Geral de Produtividade do Departamento de Produtividade e Inovação da Secretaria de Competitividade e Gestão da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República". Depois disso só falta criar o Ministério da Caça, porque o da Pesca já temos”.

Apresentadora Regina Casé realiza filmagens na área do Geopark Araripe


(Texto e foto da repórter Elizângela Santos, publicados no “Diário do Nordeste”, 02-08-2013)


A apresentadora e atriz Regina Casé encontra-se no Cariri, desde a última segunda-feira. Na região, realiza filmagens para o programa transmitido pelo Canal Futura, Um Pé de Quê? Em destaque a vegetação da Chapada do Araripe, a cultura do Cariri e os seus costumes. Desde a semana passada, que a produção do programa já se encontrava na região, realizando levantamentos de campo para as filmagens. O Geopark Araripe está sendo enfocado no programa, com as suas particularidades.

Regina Casé esteve no Serrano Atlético Cratense, em Crato, e também em Nova Olinda, onde realizou filmagens no espaço Espedito Seleiro, além da Fundação Casa Grande. Os fósseis da Bacia Sedimentar do Araripe foram destaque nas filmagens na área da Floresta Petrificada, na cidade de Missão Velha.

No programa estarão sendo exibidas algumas árvores como a Janaguba, com a extração do famoso leite em que se atribui poderes curativos, além da Umburana, árvores utilizadas pelos artesãos da madeira, entre outras. Outro aspecto está relacionado aos grandes centros de visitação da região, que também deverão ser exibidos no Programa, a exemplo do Museu de Paleontologia de Santana do Cariri, entre outros locais turísticos da região.

A área da Floresta Petrificada, no Geossítio em Missão Velha, será uma de suas últimas filmagens no Cariri. Além desses aspectos simbólicos, deverá ser abordada também a fauna da região, com o soldadinho-do-araripe e o seu habitat, que depende dos mananciais hídricos e mata preservada para sobreviver.

O programa

A abordagem parte de aspectos botânicos, como origens, características físicas, épocas de floração e vai buscar passagens em que elas pontuaram a história do Brasil ou da vida de pessoas comuns. Regina aparece em praças, parques, matas e florestas dos quatro cantos do país, revelando a natureza de forma curiosa. Um Pé de Quê vai ao ar no Canal Futura todos os dias.
                                                                                                       

A consciência alimentar - Por: Emerson Monteiro



Na civilização do lucro a qualquer preço existe uma máquina que funciona de carga toda em buscar e manter consumidores alienados. Aonde quer se vá, o instrumento desenfreado que denominaram marketing, ou a ciência do mercado, trabalha de fio a pavio.

Essa prática mercantil explode e rasga olhos em todo quadrante, por vezes não considerando os valores comezinhos da ética mais elementar.

Vender, vender, vender, eis a palavra de ordem, repetida à exaustão, ou até adoecer e eliminar os desavisados compradores compulsivos, aqueles mesmos cidadãos comuns em demanda dos seus inalienáveis direitos universais.

No que concerne aos produtos próprios do lazer, essa coisa passa e prejudica apenas o bolso e o tempo gasto no uso. Porém, quanto à alimentação essencial à vida, os danos crescem cada ano por dentro do organismo do freguês e consequências irreversíveis invadem o prazer e destroem o que seria bem-estar, a saúde indispensável, e o estrago se completa no desaparecimento do bem maior, a existência.

Fala-se de boca cheia dos gêneros de primeira necessidade, porque deles vem a sobrevivência, na capacidade da seleção do que precisar a fim de nutrir o corpo.
Escolher alimentos sadios, quais verduras sem agrotóxicos, lacticínios sem aditivos químicos, cereais integrais, açúcares, frutas da estação, e usá-los nas proporções ideais a se sentir nutrido, numa digestão certa, dar-se-á como hábitos fundamentais em um corpo sempre disponível e livre de doenças, prática médica pessoal de primeira hora, ausente dos atropelos da obesidade, mal crônico dos países ricos e consumistas, diabetes, doenças cardíacas, etc.

Portanto, inúmeros achaques físicos e psíquicos serão abafados logo no nascedouro quando adotados mínimos cuidados alimentares, simples e corretos, enquanto a ciência desenvolve novas orientações saneadoras, em vigilância aos excessos da fome comercial que avassala os meios de comunicação, em forma de publicidade enganadora.

A consciência alimentar, pois, minimiza muitas dores quando usado o método seletivo qual norma de conduta pessoal e maior sabedoria. Assim, o saber o que lhe faz bem na alimentação significa a base da medicina preventiva.

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30