xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 23/07/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

23 julho 2013

Dominguinhos morre aos 72 anos em hospital de São Paulo


Músico lutava havia seis anos contra um câncer de pulmão. Ele havia sido transferido para a capital paulista em 13 de janeiro.

O músico Dominguinhos morreu nesta terça-feira (23), aos 72 anos, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele lutava havia seis anos contra um câncer de pulmão. De acordo com o hospital, o músico morreu às 18h em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas. Ao longo do tratamento, ele desenvolveu insuficiência ventricular, arritmia cardíaca e diabetes. Dominguinhos foi transferido para a capital paulista em 13 de janeiro. Antes, esteve internado por um mês em um hospital no Recife.

Considerado o sanfoneiro mais importante do país e herdeiro artístico de Luiz Gonzaga (1912-1989), José Domingos de Morais nasceu em Garanhuns, no agreste de Pernambuco. Conheceu Luiz Gonzaga com oito anos de idade. Aos 13 anos, morando no Rio, ganhou a primeira sanfona do Rei do Baião, que três anos mais tarde o consagrou como herdeiro artístico.

Instrumentista, cantor e compositor, Dominguinhos ganhou em 2002 o Grammy Latino com o “CD Chegando de Mansinho”. Ao longo da carreira, fez parcerias de sucesso com músicos como Gilberto Gil, Chico Buarque, Anastácia e Djavan, entre outros. Ainda criança, Dominguinhos tocava triângulo com seus irmãos no trio “Os três pinguins”. Quando ele tinha oito anos de idade, foi “descoberto” por Gonzagão ao participar de um show em Garanhuns. A “benção” lhe foi dada pelo rei do baião quanto tinha 16.

“Gonzaga estava divulgando para a imprensa o disco ‘Forró no Escuro’ quando ele me apresentou como seu herdeiro artístico aos repórteres”, lembrou-se Dominguinhos em entrevista ao G1 no final de 2012. “Foi uma surpresa muito grande, não esperava mesmo.”

De acordo com ele, o episódio aconteceu somente três anos depois de sua chegada ao Rio, acompanhado do pai, o também sanfoneiro Chicão. Mudaram-se para a cidade justamente para encontrar Luiz Gonzaga. “Em cinco minutos, ele me deu uma sanfona novinha, sem eu pedir nada”, prosseguiu. Naquele período, Dominguinhos saiu em turnê com o mestre para cumprir a função de segundo sanfoneiro e, eventualmente, de motorista.

Centenário de Gonzagão

No fim de 2012, Dominguinhos se dedicou ativamente às celebrações dos cem anos do nascimento de Luiz Gonzaga. Durante um show no dia centenário, 13 de dezembro, realizado na terra natal do músico, Exu (PE), Gilberto Gil comentou: “Dominguinhos teve a herança do Gonzaga, que ele incorporou, através das canções, dos estilos, o gosto pelo xote, xaxado”.  Para Gil, no entanto, Dominguinhos soube trilhar um caminho próprio. “Dominguinhos foi além, em uma direção que Gonzaga não pôde, não teve tempo. Ele foi na direção do início de Gonzaga, o instrumentista, da época das boates do Mangue, no Rio de Janeiro, quando ele tocava tango, choro, polca, foxtrot, tocava tudo, repertório internacional, tudo na sanfona. ”

Do G1 São Paulo


Crato - Secretário das cidades, Camilo Santana divulga imagens de projeto no Bairro Seminário


Na tarde desta terça-feira, dia 23 de julho, o Secretário das cidades do Ceará, Camilo Santana divulgou em seu perfil, no Facebook, imagens com a seguinte mensagem: "Vejam como ficará o bairro Seminário no Crato. Uma obra da Secretaria das Cidades que em breve o Governador dará ordem de serviço."






Fonte: Camilo Santana - Facebook.


Novo parque de Exposições do Crato corre risco de ter o destino do parque da cidade de Sobral - Longe do centro.


25 Milhões para algo do tipo ?


Acima: Foto do parque de Sobral - 17 hectares e pouca visitação.

Continua em Crato, a polêmica em torno do destino do parque de Exposições da cidade. O prefeito Ronaldo Gomes de Mattos defende a construção de um novo espaço, já definido, segundo documento entregue ao Governo do Estado, a se localizar no palmeiral, embora a maior parte da população seja contrária à idéia da mudança do parque, que atualmente possui uma área de 33 hectares. As pessoas são contrárias, principalmente se a mudança for para o Palmeiral, conforme se vê pela infinidade de manifestações espontâneas nas Redes Sociais. Uma das referências de fracasso, localizado em área longe do centro da cidade, é o recente parque da cidade de Sobral, que tem gerado comentários do tipo expressado por Olímpio Arraes:

"( Acima ), uma foto atual do parque de exposições de Sobral. Morto, no meio do nada. A diferença da Expocrato é exatamente a proximidade com a população que vai mais de uma vez ao dia, e lota aquele parque, e pulsa feito o sangue dos cratenses que com ela convivem a mais de 60 anos. Tirar dali é igual a acabar com o que o Crato tem de melhor. 

Mudanças, se repensar o que hoje não está certo, utilizar recursos para melhorar, mas mudar de local vai ser o fim, como foi o da festa de Barbalha. Tirou-se do centro da cidade e se construiu um novo parque. Morreu a festa de Santo Antônio. Hoje se resume a um único dia, exatamente o que lota as ruas, atrapalha o trânsito, torna a cidade insuportável, é o único dia que presta na festa de hoje em Barbalha. Mudem a Expocrato de lugar e vai acontecer a mesma coisa!"

Olimpio Arraes

Segundo o arquiteto José Sales, uma das maiores autoridades em arquitetura no Nordeste:

O Parque de Exposições de Sobral é a imagem do abandono durante o ano todo...projetado ao Deus dará e sem viabilidade economica, financeira, urbanística e ambiental. 

"No projeto de um novo parque para o Crato, não existe "toque de caixa". O projeto precisaria ser feito (ter Licença Prévia Ambiental), passar por audiências públicas (obrigatório por Lei), ser desenvolvido a contento (coloque lá uns seis meses no mínimo), ter seus projetos complementares e orçamento básico, ser licitado à concorrencia pública (ter Licença de Instalação Ambiental)...um caminho de no mínimo 1 ano. E ainda tem problema seríssimo a resolver, porque a área do Palmeiral é um alagado ao lado do trajeto do Rio Granjeiro, uma situação ainda não resolvida a contento. Só a correção dos problemas do Rio Granjeiro vai levar metade do R$25 milhões "prometidos", que não existem no orçamento no Estado do Ceará."

EXPOSIÇÕES DE SUCESSO SÃO LOCALIZADAS NO CENTRO DAS CIDADES

Exposição de UBERABA, em Minas Gerais, no centro da cidade. É uma das maiores do Mundo.


Parque Fernando Costa, Uberaba-MG

A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) é uma entidade nacional e está localizada geograficamente entre os principais centros comerciais e políticos do Brasil como: São Paulo, Belo Horizonte e Brasília. A entidade possui também 23 Escritórios Técnicos Regionais (ETRs) distribuídos pelo País, além de cinco associações filiadas. A sede está localizada no interior do Parque Fernando Costa, em Uberaba, Triângulo Mineiro.

O recinto conta com 34 pavilhões, além de locais especiais para realização de festas e leilões, como o Centro de Eventos Rômulo Kardec de Camargos e o Tatersal ABCZ. Para atender o mercado de eventos, a ABCZ buscou oferecer mais qualidade em estrutura e em atendimento. A prova é construção do Centro de Eventos ABCZ, inaugurado em 6 de abril de 2001. O recinto, um arrojado projeto arquitetônico com característica multifuncional, pode também ser usado para realização de congressos, palestras, formaturas, encontros técnicos e científicos, e para a promoção de eventos culturais como shows musicais e de dança, e peças teatrais.

Com um total de 6.900 metros quadrados construídos, o Centro de Eventos ABCZ possui capacidade para 1.200 pessoas, estacionamento próprio para 600 automóveis e um palanque de quase 3.000 metros, além de quatro camarins, piso do palco removível (madeira ou grama sintética), 32 estandes/baias, sistemas de luz e som completos, três telões e ar condicionado central.
Outro espaço criado especialmente para a realização de eventos é o Tatersal ABCZ, que segue a mesma linha de multifuncionalidade do Centro de Eventos.

Exposição de Esteio, no Rio Grande do Sul, no Centro da cidade, é uma das maiores do Brasil.



Parque Assis Brasil, em Esteio, no Rio Grande do Sul

Inaugurado no ano de 1970, o Parque de Exposições Assis Brasil proporciona aos visitantes e expositores infraestrutura distribuída em área de 141 hectares. Sua infraestrutura conta com 45,3 mil m² de pavilhões cobertos, 70 mil m² de área para exposição, 19 locais para julgamentos, nove espaços destinados à realização de leilões e auditórios.  Em 1972 o parque torna-se sede oficial da feira latino-americana Expointer (Exposição Internacional de Animais), que visa propagar as inovações tecnológicas provenientes do segmento agropecuário e agroindustrial. 

Exposições de animais e máquinas, leilões, finais do Freio de Ouro, comidas típicas, feiras de agricultura familiar e artesanato, bem como apresentações culturais, artísticas e folclóricas são algumas das atrações disponíveis na Expointer. Aos visitantes reserva acesso a restaurantes e lancherias, agências bancárias e de câmbio, posto médico, telefones públicos, agências de turismo, estacionamento exclusivo para carros e postos de correio.

Fontes:  Grupo "Filhos e Amigos do Crato" no Facebook
Blog: O Democrato - George Macário de Brito


Acredite se Quiser - Bíblia com mais de 1500 anos é descoberta e preocupa Vaticano



Uma Bíblia de mais de 1500 anos foi descoberta na Turquia e causa preocupação ao Vaticano. Isso porque a tal bíblia contém o evangelho de Barnabé, que teria sido um dos discípulos de Cristo que viajava com o apóstolo Paulo e descreve Jesus de maneira semelhante à pregada pela religião islâmica.


O livro teria sido descoberto no ano 2000, e foi mantido em segredo na cidade de Antara. O livro, feito em couro tratado e escrito em um dialeto do aramaico, língua falada por Jesus, tem as páginas negras, por causa da ação do tempo. De acordo com as notícias; peritos avaliaram o livro e garantiram que o artefato é original.

Autoridades religiosas de Teerã insistem que o texto prova que Jesus nunca foi crucificado, não era o Filho de Deus, mas um profeta, e chama Paulo de “Enganador.” O livro também diz que Jesus ascendeu vivo ao céu, sem ter sido crucificado, e que Judas Iscariotes teria sido crucificado em seu lugar. Falaria ainda sobre o anúncio feito por Jesus da vinda do profeta Maomé, que fundaria o Islamismo 700 anos depois de Cristo. O texto prevê ainda a vinda do último messias islâmico, que ainda não aconteceu. 

O Vaticano teria demonstrado preocupação com a descoberta do livro, e pediu às autoridades turcas que permitissem aos especialistas da Igreja Católica avaliar o livro e seu conteúdo. 

Acredita-se que a igreja Católica durante o Concílio da Nicéia tenha feito a seleção dos Evangelhos que fariam parte da Bíblia, suprimindo alguns, dentre deles possivelmente o Evangelho de Barnabé. Há ainda a crença de que existiram muitos outros evangelhos, conhecidos como Evangelhos do Mar Morto.

http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/a…laims.html  … (FONTE) 


Juazeiro do Norte comemora 102 anos de emancipação política



Acima: Foto da cidade de Juazeiro - Por: Marcos Carvalho - Retocada por: Dihelson Mendonça

Juazeiro do Norte. Aos 102 anos de emancipação, completados ontem, a cidade de Juazeiro do Norte festejou a data com missa em ação de graças e uma programação voltada para a cultura local e inaugurações.

Ontem pela manhã, após o hasteamento das bandeiras, o padre José Venturelli celebrou missa, com a presença de autoridades locais, e o prefeito da cidade Raimundo Macedo, na Basílica de Nossa Senhora das Dores, um dos marcos de fundação da cidade, desde a pequena capela que espalhou a devoção da santa para todo o Nordeste. Juazeiro tem como um dos seus grandes fundadores o Padre Cícero Romão Batista. A programação em alusão à semana do município foi iniciada na última quarta-feira. Este ano, a inauguração da Universidade Federal do Cariri (UFCA), com a posse da reitora Suely Salgueiro Chacon, marcou o aniversário da cidade como uma das grandes conquistas de vários anos de luta. O destaque foi dado durante a posse da reitora, pelo presidente da solenidade, o reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), professor Jesualdo Farias.

Padre Cícero

No último sábado, dentro da programação, também foi celebrada a tradicional missa dos 79 anos de morte do Padre Cícero, reunindo um público, segundo estimativa da igreja, de mais de 25 mil pessoas na cidade. Juazeiro comemora os seus 102 anos, num dos melhores momentos do seu desenvolvimento econômico. Ao longo de sua história conquistou títulos oficiais, como o de "Capital da Fé", reconhecido por lei estadual, por ser um dos maiores centros de peregrinação do País e o maior do Nordeste. A cada ano, a cidade recebe cerca de 2,5 milhões de romeiros, algo que segundo a secretaria de Cultura e Romaria da cidade, é crescente. A cidade começa a se preparar agora para o grande ciclo das romarias, que já se inicia no próximo mês de agosto, com a previsão de participação na romaria de Nossa Senhora das Dores, padroeira do Município, de mais de 400 mil pessoas de todo o Nordeste brasileiro.

"Milagre"

Durante a celebração na Basílica, o padre Venturelli destacou todo o processo de construção e desenvolvimento ao longo anos da cidade e disse que muito ainda há de se fazer por a terra, considerada lugar santo pelos romeiros. O crescimento do turismo e das romarias em Juazeiro do Norte é constante. Em 1889 nasce um dos momentos mais controversos da religiosidade popular do Brasil. Até hoje o mistério ronda o Juazeiro. O sangramento da hóstia ofertada pelo Padre Cícero na boca da beata Maria de Araújo deu início ao processo das romarias. A notícia correu o Nordeste. O sacerdote querido passa a ser o padre do "milagre". A cidade, o palco da fé. O que mais tarde veio a ser chamado de turismo religioso, ainda não tem uma pesquisa ampla que faça com que se trabalhe diante de dados mais concretos, sobre o que representa o maior centro de romaria do Nordeste brasileiro.

Algumas pesquisas tentam demonstrar qual o perfil do romeiro que chega a cidade. Esse visitante, que na prática não gosta de ser chamado de turista, é o principal personagem que toma as ruas de Juazeiro, durante parte do ano, principalmente a partir do segundo semestre. E grande parte da cidade passou a se adequar a uma realidade incomum para a maioria dos municípios brasileiros. Os monumentos católicos, praças requalificadas, grandes centros de celebração, anfiteatros, museus, templos, as pousadas, ranchos, hospedarias, restaurantes. A cidade, em todo momento, busca uma adequação para atender ao grande número de romeiros e turistas.

Informalidade

Durante as grandes romarias, a informalidade do comércio leva mais de três mil vendedores às ruas. São comerciantes do Cariri de diversas cidades nordestinas, segundo dados da administração municipal. A economia que movimenta uma massa em busca de fé depositada no ´padim´, mas que deixa o lucro que mantém um ciclo anual. Mas, por trás de todo o processo de transformação, o mentor era mesmo o Padre Cícero, segundo o pesquisador e escritor, Daniel Walker. Foi o sacerdote quem começou, mesmo numa cidade que acabara de nascer e, com poucos recursos, trazer melhorias significativas no momento determinante do nascedouro. O momento atual de Juazeiro do Norte é de intenso crescimento econômico. O município vem crescendo acima da média do Estado e, entre 2004 e 2008, e tornou-se a terceira economia mais importante do Ceará ultrapassando Caucaia e Sobral, que estão mais próximas da capital. Desse modo, Juazeiro do Norte, com pouco mais de um século de emancipação, funciona como polo de desenvolvimento para os municípios do sul do Ceará e regiões circunvizinhas, acompanhado por Crato e Barbalha.

Mais informações

Secretaria de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte
Colina do Horto
Região do Cariri
Telefone: (88) 3511.6006

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaboradora do Blog do Crato e Portal de Notícias Chapada do Araripe

Fundação Araripe e instituições parceiras levam experiência à feira regional, em Crato




A Fundação para o Desenvolvimento Sustentável do Araripe (FAraripe), esteve participando da ExpoCrato 2013, com um stand levando aos visitantes os projetos e experiência vividas na área do semiárido. São trabalhos desenvolvidos em prol das comunidades de áreas dos Estado do Ceará, Pernambuco e Piauí, para promoção da sustentabilidade ambiental e melhor convivência do homem com a seca.

Além das experiências, foram levados ao público diversos trabalhos artísticos desenvolvidos pelos integrantes das organizações não governamentais, associações, que atuam em parceria com os projetos da Fundação. Um deles está voltado para o extrativismo vegetal na região, inserindo as comunidades de áreas como o sítio Macaúba, No município de Barbalha, de mulheres que atuam na extração do óleo do côco Babaçu e experiência também do Município cratense.

Esse trabalho faz parte das ações do projeto ‘Produção do Arranjo Produtivo do Babaçu e Pequi’, que vem sendo desenvolvido na região do Cariri. Mais de mil famílias da região sobrevivem do setor extrativista no Cariri. Segundo o coordenador, Cristiano Cardoso, o projeto envolve comunidades dos municípios de Barbalha, Jardim, Santana do Cariri, Missão Velha, Crato, dentre outras cidades onde há a produção extrativista. Com duração de um ano, já reuniu as comunidades em oficinas de planejamento, para a realização de mapeamento e levantamento das áreas.

A finalidade é diagnosticar a cadeia e compreender os entraves que existem e quem está atuando nesse processo, o quanto se produz e deixa de aproveitar. O projeto tem apoio de órgãos federais e Programa das Nações Unidades para o Desenvolvimento (Pnud). Cristiano Cardoso destaca a importância econômica para a região desses produtos, principalmente no período de safra, promovendo o aquecimento da economia local. “Em torno de 15% a 20% no campo da agricultura podem ser estimulados por esses produtos”, estima.

Fogão Geoagroecológico apresentado na ExpoCrato

Além das experiências das comunidades extrativistas, foi apresentado pela Fundação Araripe, durante a ExpoCrato, que reúne visitantes de todo o Nordeste, a nova tecnologia social que vem sendo adotada, como forma de possibilitar o uso equipamento nas comunidades rurais, com menor impacto ao meio ambiente e à vida dos trabalhadores e trabalhadoras das comunidades da caatinga e do serrado.

Segundo o secretário executivo da Fundação Araripe, Francisco das Chagas Vieira Sales, o stand também contou com a participação de instituições que atuam com projetos para o melhor aproveitamento dos recursos naturais, na área da caatinga, como ferramenta de subsistência das comunidades.

Ele cita o exemplo do fogão geoagroecológico, que teve um exemplar construído no stand, na própria ExpoCrato. A ideia é possibilitar o equipamento, de forma simples e de baixo custo (cerca de R$ 300,00), feito com tijolos comuns e barro, seja aproveitado pelas comunidades. Oficinas com os técnicos da FAraripa já foram realizados em Santana don Cariri, e Exu, no Pernambuco, para promover a capacitação aos multiplicadores da tecnologia social. Em breve, comunidades de área rural do Crato, além de Exu, passarão por capacitação. O projeto foi idealizado na Bahia, por Marcelo Aroucha.


Para o secretário, esse projeto se torna extremamente acessível para as comunidades, por ter material de fácil acesso para construção e ser usada qualquer lenha de catação, para produzir fogo. Ainda este ano, segundo ele, será realizada capacitação, na serra do Ingá, em Crato. Esse projeto vem sendo desenvolvido por meio de importante parceria da Fundação com o Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (Fundo Clima), do Ministério do Meio Ambiente.

Fonte: Fundação Araripe


SOFTERIA - Um local feito para pessoas que gostam de Qualidade e Delícias ( Em Crato )


SOFTERIA - NO SHOPPING RESIDENCE, Loja 8B


Agora em Crato, no Shopping Residence, a SOFTERIA. Um local feito especialmente para as pessoas que gostam de qualidade e delícias. Lá, você poderá provar Sorvete expresso, petit gateau, torta de limão, cheesecake, Milk Shakes, Sundaes e muitas outras coisas maravilhosas.








Dê uma passadinha por lá e confira, um local aprazível, feito com carinho pra você que gosta do que é bom.




Softeria, o seu espaço de sabores e delícias
Rua Santos Dumont 138 – loja 8B – Shopping Residence - Crato

Anuncie no Blog do Crato - A melhor vitrine da Internet no Cariri
Entre em contato pelo e-mail: blogdocrato@hotmail.com


CRATO - Previsão do tempo para hoje, Terça-feira, 23 de Julho de 2013


Bom dia, Crato!


Hoje, Terça-feira, 23 de julho de 2013. Noite tranquila em Crato, a temperatura aumentou um pouco na madrugada, em relação aos dias anteriores, quando chegamos a marcar 20 graus na Vilalta. Hoje atingimos uma mínima de 23 graus às 04:00. A previsão do tempo para hoje, indica dia de Sol com algumas núvens e não chove ( A nossa clássica previsão para o cariri cearense ).

Outros dados meteorológicos:

Nascer do sol: 05h51 e Pôr do sol: 17h37
Temperaturas: Max 30º e Min 21º
Ventos a ESE a 14km/h
Umidade Relativa do Ar: 90% e min de 50%
Índice UV: Extremo 

Fontes: INPE e GOES12

www.blogdocrato.com
Desde 2005, registrando todo dia a História do Crato para a posteridade.


Biblioteca pública do Crato atuará com empréstimos de acervo para cadastrados


Em funcionamento desde 1940, a Biblioteca Pública Municipal do Crato encontra-se em processo de modernização com a implantação da catalogação de seus livros no software livre BibLivre. Atualmente, o acervo conta com cerca de treze mil exemplares, entre Literatura geral, Literatura Infantil, livros técnicos, Cordéis, HQs, DVDs, livros em Braille, entre outros. As publicações estarão disponíveis a partir do dia 10 de julho de 2013, e os usuários precisarão preencher um cadastro para ter direito aos empréstimos, além de apresentar documentação solicitada. Cada usuário poderá retirar dois títulos por vez e os volumes poderão ficar nas mãos dos leitores, no máximo, por 15 dias.

Hoje, cerca de 100 pessoas passam, semanalmente, pela Biblioteca Pública Municipal do Crato. Com a atividade de empréstimo do acervo, esse número deve aumentar, mas ainda não há uma expectativa. “Esperamos que haja uma procura maior à biblioteca. É desejo da população do Crato que haja o empréstimo dos livros é uma reivindicação antiga. Só podemos atender agora devido o processo de modernização estar em pleno andamento. O usuário se sente contemplado ao poder levar para a sua casa um livro, e lê-lo da forma que lhe convier: deitado numa rede, debaixo de uma árvore ou antes de dormir. Esperamos que mais pessoas nos procurem para podermos ampliar esse nosso trabalho.”, diz o gerente de célula de Bibliotecas e Ações Literárias, da Secretaria da Cultura do Crato Cícero Gomes. O acervo foi adquirido graças a doações do público geral, incentivo da Secretaria de Cultura e repasses da Biblioteca Nacional.

SERVIÇO: Para realizar o cadastro é necessário:

·                                 02 (duas) fotos 3x4
·                                 Cópia de RG
·                                 Se for menor de idade, cópia de RG do responsável
·                                 Cópia de Comprovante de residência
·                                 Preenchimento de ficha cadastral
·                                 Taxa anual de R$3,00

Cada usuário pode alugar até dois exemplares por até 15 dias corridos. A multa, por atraso, é de R$0,50 (cinquenta centavos) por cada dia e por cada livro em questão. Os valores acumulados em taxas serão revertidos em benfeitoras para a própria Biblioteca Pública Municipal do Crato, como aquisição de novos livros, manutenção de acervo, etc.

Fonte: PMC
Foto: Dihelson Mendonça


Brasil tem 1.637 municípios em situação de emergência


A Secretaria Nacional de Defesa Civil reconheceu situação de emergência de mais nove municípios. Três deles são localizados em Minas Gerais, dois no Piauí, três no Paraná e um em Santa Catarina. Atualmente, o país contabiliza 1.637 municípios com situação de emergência reconhecida. Deste total, 1.428 foram devido à estiagem. A situação afeta, segundo a secretaria, a mais de 10 milhões de pessoas, principalmente do Nordeste e do norte de Minas Gerais.

A Bahia é o estado com maior número de municípios em situação de emergência (271), seguido por Piauí (207) e Paraíba (202). O reconhecimento da situação dos nove municípios foi publicado na edição de hoje (22) do Diário Oficial da União.  Ao longo de 2013, o país contabiliza 2.314 reconhecimentos de situação de emergência. Entre as justificativas apresentadas pelos municípios para a solicitação de reconhecimento estão, principalmente, as de estiagem, alagamentos, deslizamentos, seca, inundações, granizo, vendavais e doenças infecciosas.

A partir da declaração de uma situação de emergência ou de calamidade por estados ou municípios, o Poder Público pode dispensar a licitação para a compra de produtos ou a contratação de serviços emergenciais. 

Agência Brasil


Papa passa a 'diabo' na capa da "Time"


Polêmica nas redes sociais com a capa da revista "Time", que mostra o Papa Francisco com dois pequenos 'cornos'.

Capa da edição europeia da revista "Time" DR Capa da edição europeia da revista "Time". Tal como a capa do "Jornal de Notícias" da passada quarta-feira criou burburinho nas redes sociais em Portugal, ao explicar a integração de María Luís Albuquerque nas negociações partidárias com o título "ministra foi mostrar o buraco", a capa da revista norte-americana "Time" está a gerar polémica na Europa. A primeira página desta semana das edições da revista na América do Sul, na Ásia e na Europa (nos EUA a capa é reservada para o caso da morte de Trayvon Martin) mostra o Papa Francisco na sombra, com o título "o Papa do povo". Até aqui tudo bem, não fosse dar-se o caso do topo da cabeça do novo líder da Igreja Católica estar a tapar o nome da publicação, parecendo que está com dois 'cornos'.

Os utilizadores das redes sociais, tanto no Facebook como no Twitter, não demoraram a notar a 'brincadeira', debatendo se a capa foi feita propositadamente ou se terá sido apenas uma coincidência. Apenas a direção da revista saberá...

Fonte: Expresso.sapo.pt


Peregrinos e fiéis se emocionam com a chegada do papa


Rio de Janeiro – Milhares de pessoas, entre brasileiros e de diversos países, se reuniram na Catedral do Rio para ver de perto o papa Francisco. Alguns esperaram por mais de cinco horas para tentar se aproximar. Na Catedral, o pontífice trocou o carro fechado pelo papamóvel, de onde acenou e abençoou os fiéis.

Entre os peregrinos, estava um grupo de 199 argentinos. Justo Mac era um dos integrantes. Músico, ele cantava nas missas celebradas pelo então arcebispo de Buenos Aires, Jorge Bergoglio, hoje papa Francisco. Ele e o seminarista uruguaio Matías Cerviño - que há cinco anos trabalha com a comunidade Padres de Schoenstatt, em Buenos Aires - lembraram da época em que o religioso desenvolvia trabalhos para ajudar os mais pobres na Argentina. “ O trabalho dele pelos mais pobres e nas favelas de Buenos Aires foi muito bom”, disse Matías. O grupo vai encontrar com o papa na quinta-feira (25). O encontro foi um pedido de Francisco. “ É muito emocionante porque agora ele é o papa. É legal e bacana para ver, porque ele é muito próximo”, comentou. Para seguir a vontade do papa de cuidar dos pobres, a juventude precisa se aproximar dos mais carentes. “Tem que conhecer a realidade segundo a visão deles. Não pode ficar indiferente frente à dor e à pobreza e se encontrar com Deus”, avalia Matías.

A irmã da Ordem de Santa Clara, Beatriz Maria de Jesus Salvador, foi para o local para ver a passagem do papa junto com mais três freiras. Elas conseguiram chegar próximo ao pontífice. “Estou completamente emocionada. É um renovar e se voltar para Cristo”, informou a irmã Beatriz Salvador, que viu o papa Bento XVI, na viagem que ele fez ao Brasil em 2007.  A irmã Maria Mônica, da Divina Misericórdia, ficou surpresa com o animação dos jovens. “Dizem que a Igreja Católica está perdendo católicos. A gente vê que não está perdendo não. É só ver tantos jovens”, contou. Já a aposentada Rita de Cássia ficou frustrada por não ter conseguido ser abençoada pelo santo padre. “Valeu a emoção, mas fiquei triste porque não houve tempo dele olhar para cá. Fiquei decepcionada, porque quando o outro papa [João Paulo II] esteve aqui, lá no Aterro do Flamengo, passou pertinho. Mas eu vou atrás dele. Ele vai à Copacabana, vai na Quinta da Boa Vista. Eu ainda vou ver ele de frente”, disse.

O italiano Silvano Olivero, marido da aposentada, se mostrou satisfeito por estar ao lado de tantos jovens. “O sentimento de cada pessoazinha dessa engrandece o Brasil. Provavelmente, eles têm uma formação básica de família. Acho que este mundo não está totalmente perdido não”, analisou. Para ele, o papa é a única personalidade mundial capaz de reunir tanta gente com um só pensamento. “Não é questão de religião, do catolicismo ou o que seja. É o indivíduo”, disse. De acordo com o comandante do Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas, tenente coronel Joseli Cândido da Silva, cerca de 5 mil pessoas se concentraram no pátio da catedral. Segundo o coronel, 50 policiais participaram do esquema de segurança da área interna da catedral.“[Não houve] Nenhum incidente. Tudo transcorreu muito bem, não teve qualquer transtorno”, comentou.

Durante a Jornada Mundial da Juventude, os policiais irão distribuir folhetos aos turistas e peregrinos com dicas de segurança em cinco idiomas (português, inglês, francês, italiano e espanhol).

Ateus e agnósticos protestam em São Paulo contra gastos públicos na recepção ao papa

São Paulo – Membros da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) protestaram hoje (23) contra os gastos públicos para recepção do papa Francisco e realização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Brasil. Com um secador de cabelos, eles promoveram uma "desbatismo" em frente à Catedral da Sé, centro da capital paulista. Após secar simbolicamente a água do sacramento do batismo, a pessoa recebia um certificado de participação no ato.

“Podemos receber o papa, mas isso não significa que temos de gastar R$ 850 mil em uma recepção para ele, que os aviões da FAB [Força Aérea Brasileira] tenham de ir até o Vaticano para buscar o jipe dele”, disse o presidente da Atea, Daniel Sottomaior. Ele criticou também o fato de a prefeitura do Rio de Janeiro ter decretado quatro dias de feriado, dois deles parciais, por causa da visita do pontífice.

Para Sottomaior, os gastos com a vinda do pontífice são um exemplo de como a laicidade (doutrina ou sistema que preconiza a exclusão das igrejas do exercício do poder político e administrativo) do Estado é desrespeitada no Brasil. “As autoridades sempre fizeram isso nesses 120 anos de República, pondo símbolos religiosos nas repartições públicas, pondo [a frase] 'Deus seja Louvado' no dinheiro, dando dinheiro para as religiões. Todos nós somos católicos e evangélicos à força, com a imunidade tributária que as igrejas recebem”, afirmou.

O professor Marcelo Carvalho ficou sabendo do protesto ao ouvir as críticas de uma apresentadora de TV ao ato. Ele destacou que também não é contra a recepção ao papa Francisco, mas acha que a festa não deveria envolver dinheiro público. “É mais o gasto público com a vinda dele, não necessariamente a vinda dele”, ressaltou Carvalho.

Edição: Carolina Pimentel
Fonte: Agência Brasil
Foto: G1



EXPOCRATO - Pressão psicológica em cima dos Cratenses - Fogos na Madrugada!


Matéria em Destaque

A ÚLTIMA EXPOCRATO É COMEMORADA DE FORMA INUSITADA...

São cinco horas da manhã deste sábado, dia 20 de julho de 2013, véspera do encerramento da última EXPOCRATO em seu local sexagenário, segundo as autoridades envolvidas nesta operação quase unilateral e vantajosa para poucos.

Para quem, como eu, reside no entorno do Parque, já sabe que no final das festas, há um número excessivo de veículos engarrafados no trânsito. Barulho dos motores, buzinaços, o som nas alturas, entre outros incômodos. Porém, para quem está acostumado e entende que faz parte da festa, nada de anormal. 

Só que hoje, algo inusitado aconteceu! Eu e boa parte dos cratenses ouvimos um “FOGUETÓRIO INÉDITO”, em plena madrugada, como que alguém se valesse de mais uma “PRESSÃO PSICOLÓGICA” ou, quem sabe, podemos considerar como uma espécie de “TORTURA” para se conseguir alguma “aceitação”. Com toda certeza, o fato ocorreu de forma absolutamente premeditada, no intuito de agredir, ainda mais, aos moradores, aos pacientes dos hospitais e de abrigos, aos idosos e enfermos, às crianças recém-nascidas, enfim, a todos os cidadãos que são favoráveis e aos que são contrários à permanência do PARQUE da EXPOCRATO, em seu local tradicional, mesmo que seja ele ampliado e modernizado, realidade que resolveria todos estes transtornos.

Outro motivo para que se justifique a queima de fogos na madrugada de hoje, como quem estivesse em comemoração, veio das palavras proferidas por alguém que passava, de retorno para algum norte, e disse, em tom bem alto: “Estamos comemorando a ÚLTIMA EXPOCRATO!!!”.

Ouvindo e sentindo a dor destas palavras, como cratense e defensor da idéia que de, definitivamente, nós não precisamos de um NOVO PARQUE, e sim, de um PARQUE NOVO, não me contive e escrevi estas palavras de indignação e de convocação à População do Crato a se manifestar contra, o que eles mais querem e já comemoram... A ÚLTIMA FESTA DA "VELHA E CADUCA" EXPOCRATO! 

A certeza que temos é que a transferência da EXPOCRATO para outro local é um negócio muito lucrativo para poucos, um prejuízo incalculável para muitos e o “tiro de misericórdia” no Crato. É o que eles querem! Mas, não é o que nós queremos!!!

VAMOS PRA RUA!
MOBILIZAÇÃO JÁ!!!
FICA EXPOCRATO!!!

George Macário de Brito – Advogado


Que tal um cafezinho gostoso ? - Cafeteria DI CAFFÉ - No centro do Crato




Cafeteria DI CAFFÉ, localizada no Shopping Residence, no centro do Crato. Um local muito aprazível, que está cada vez mais se transformando no novo "point" para aquele bate-papo gostoso, e claro, saborear o melhor café da cidade. Nós que já éramos fãs de carteirinha do DI CAFFÉ, agora, mais do que nunca estaremos por lá encontrando os amigos. E aproveitando, deixo aqui o convite: Que tal tomar um delicioso café na DI CAFFÉ ?



O local mais aconchegante para você saborear um delicioso café... 


No centro da cidade, bem ali no Shopping RESIDENCE 


DI CAFFÉ - Rua Santos Dumont, 38 - Shopping Residence Loja 8A
O mais aconchegante Café do Crato.

Blitze de combate à fumaça negra no Interior multam 20 veículos



Entre 15 a 18 de julho, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente [Semace], por meio da Gerência de Análise e Monitoramento [Geamo], realizou novas blitze do Programa de Combate à Fumaça Negra, nos municípios de Quixadá, Barbalho, Juazeiro do Norte e Crato.  Na ocasião, 570 veículos foram vistoriados e 20 multados com índice de fumaça preta acima da capacidade permitida pela legislação.

As blitze contaram com o apoio de agentes do Departamento Municipal de Transito e de Transportes [Demutran]. Durante as fiscalizações, os técnicos da Geamo utilizaram a Escala de Ringelmann para medir a fumaça emitida pelos veículos movidos a diesel. Os infratores autuados receberam multa no valor de R$ 1.328,78 por apresentarem índices de poluentes superiores a 60% de preto, de acordo com a Escala.

Dessa vez, a operação da superintendência ocorreu na Rodovia CE 060, km 155 [Quixadá], e nas avenidas João Sampaio [Barbalha], Padre Cícero [Juazeiro do Norte] e Joaquim Pinheiro Bezerra de Menezes [Crato], respectivamente. Durante as blitze, os agentes da Geamo também orientam os motoristas no intuito de minimizar a poluição atmosférica gerada pelos veículos.

REDUÇÃO A Portaria Nº 136, de 23 de julho de 2007 da Semace, estabelece que os veículos irregulares têm 15 dias, a partir da autuação, para comparecerem à sede da autarquia para uma nova vistoria. Caso seja constatada a sua adequação aos padrões, o proprietário do carro tem o benefício da redução de 50% do valor da multa, que pode variar de R$ 1.328,78 a R$ 5.315.

Semace


Maioridade Penal - Por: Jorge Emicles Pinheiro Paes Barreto


O crescente em progressão geométrica da violência no país, muito notadamente nos maiores centros, porém certamente que também em todos os rincões do território nacional, vem sendo o combustível principal a alimentar o debate sobre a necessidade de modificar a maioridade penal no Brasil, pois sabidamente, aqueles que tenham menos de dezoito anos, contados na data da consumação do delito, não respondem por fato criminoso propriamente dito, mas por mero ato infracional. Em bom português, esta nuança técnica do direito impõe um tratamento extremamente diferenciado quanto à solução que o Estado brasileiro dispensa para a repressão do mesmo fato ilícito, desde que seja cometido por diferentes sujeitos, um menor de dezoito anos e outro maior. Ao adolescente, a lei reserva uma série de medidas sócio-educativas (jamais penas) cuja mais severa consiste no internamento não superior a três anos. Já ao maior de dezoito anos, desde que considerado cônscio do ato ilícito que praticou, se destina um conjunto de penas, cuja mais dura delas é a reclusão de até trinta anos. A brandura da lei quanto aos atos infracionais dos adolescentes e o sabido uso deles por quadrilhas na linha de frente da prática de diversos crimes, os violentes em especial, são a mola da discussão, pois esta tática da marginália conduz não somente à impunidade, como também ao aumento da criminalidade. É um verdadeiro ciclo vicioso, onde a falta de punição efetiva dos marginais menores de dezoito anos alimenta a sensação de insegurança da população, mas também ao descrédito da lei e do Estado (seja o Executivo, seja o Judiciário) como instrumentos confiáveis na garantia da paz da sociedade, o que por sua vez estimula mais ainda os delinqüentes a intensificarem seus atos criminosos.

Para a população em geral, este é mais um dos muito hipócritas absurdos do direito brasileiro. Para os penalistas, contudo, tudo parece fazer o mais racional dos sentidos. Essencialmente, os juristas compreendem que somente poderá haver a incidência da lei penal quando o ato afirmado em lei como crime, for cometido com a plena consciência da ilicitude, pois o crime, enquanto ato humano, não pode comportar uma imputação objetiva, factual somente, portanto, mas carece de uma reprobabilidade social, aferível somente a partir de quando for o fato praticado com a consciência, intenção, assunção do risco de produzir o resultado (o que impõe ser o mesmo previsto pelo sujeito do crime) ou excepcionalmente com imperícia, imprudência ou negligência, que são as três formas conhecidas de culpa. É a este conjunto de dados que os juristas chamam de elemento subjetivo do crime, que podemos resumir na vontade, consciência ou previsibilidade do resultado. Sem este tal elemento subjetivo, simplesmente não há crime. É a partir desta construção teórica, por exemplo, que os penalistas afirmam categoricamente que um louco (porque não tem consciência da ilicitude de sua ação) não comete crime. Aos inimputáveis em geral (como é bem o caso do louco), não se aplicam penas, mas medidas de segurança nas hipóteses em que o sujeito representar risco à sociedade.

A mesma lógica se desenvolve quanto aos adolescentes, pois segundo o nosso Código Penal (no que é repetido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente), presume-se que todas as pessoas com menos que a maioridade penal (dezoito anos) não possuem consciência da reprobabilidade e ilicitude da ação cometida. É diz que a nossa lei penal afirma categoricamente que os latrocidas, desde que menores de dezoito anos, que praticaram bárbaros delitos de morte em busca de minguada compensação financeiras, mas também todos os delinqüentes na mesma condição, simplesmente não compreendem que é errado o que fazem, pois não possuem ainda o desenvolvimento mental adequado para compreender a ilicitude de suas ações. Magicamente, continua nossa lei criminal, a partir da zero hora do dia em que completarem dezoito anos, estes mesmos adolescentes incônscios serão agora dotados de pleno discernimento, podendo então ser objeto do castigo da pena. Em essência, é este o âmago do ensinamento dos penalistas, o que inequivocamente é uma arrogante falsidade. Mesmo fugindo um instante apenas do tema, não podemos deixar de perguntar o que merece o legislador e o cientista (os juristas se pretendem cientistas, sim) que fundamentam suas decisões e pontos de vista a partir da mentira. Talvez a punição mais severa devesse ser a deles, não dos adolescentes infratores.

Porém, simplesmente modificar-se a maioridade penal (tema que irrecusavelmente deve ser debatido e revisto pela lei brasileira, não porque a violência esteja em crescente, mas porque a lei não pode ser fonte da mentira, como ricamente encontramos exemplos no ordenamento jurídico brasileiro), definitivamente não resolve o problema. Primeiro que tudo advirta-se francamente que nem as penas nem as medidas sócio-educativas reeducam ninguém. Os estabelecimentos destinados aos menores só não são presídios superlotados, desumanos e qualificados instrumentos do crime organizado na letra da lei, porque na realidade dos fatos acabam sendo muito mais desumanos que os próprios presídios. Tanto os criminosos como os menores infratores majoritariamente reincidem no crime, de maneira que encarcerá-los é apenas estimulá-los a permanecer na delinqüência. Segundo, o direito criminal jamais poderá ser instrumento de freio da violência, pois como argutamente lembra um famoso jurista brasileiro, Luiz Flávio Gomes, o direito penal somente poderá incidir após o crime cometido, ou iniciada sua execução, pois antes deste marco simplesmente a lei não permite a aplicação de qualquer pena (é dizer: o mal intencionado que espera nas sombras a passagem daquele a quem pretende matar de emboscada não está cometendo nenhum crime, senão após o desfecho da primeira facada morticida). Logo, devem ser outros os instrumentos da sociedade que sirvam ao arrefecimento da violência presente.

Neste sentido, é preciso diagnosticar que a causa da violência não está na maldade inata do ser humano, que precisa por isto ser encarcerado e alijado do convívio com seus pares. A teoria maltusiana (que dizia que as pessoas já nascem biologicamente programadas para a delinqüência) já restou há mais de cem anos repudiada pela comunidade científica. As causas da violência a encontramos na miséria, na fome, na falta de oportunidade de mobilidade social, no processo sociológico da anomia (que seria um funil social, que alija a grande maioria da população das oportunidades de crescimento material) e, enfim, em todas as espécies de desigualdades que aparentemente transformam alguns homens em pessoas melhores ou mais privilegiadas que outros. Se verdadeiramente quisermos alijar a violência do seio da nossa sociedade, o caminho é o da construção de instrumentos da igualdade e felicidade da população, não o do encrudelecer das penas, que ao final das contas, não resolvem absolutamente nada, pois são incapazes de serenar os corações encharcados pela injustiça e pela revolta.

Não se modifica a realidade social por decreto, como demagogicamente propõem a maioria dos políticos.

Jorge Emicles Pinheiro Paes Barreto


Sobre um livro de José Newton Alves de Sousa -- por Armando Lopes Rafael (*)

Crédito da foto: Dihelson Mendonça
   Ao longo de sua profícua e exemplar existência, o professor José Newton Alves de Sousa escreveu alguns livros e centenas de artigos e trabalhos, todos de rara profundidade. Ministrou ele milhares de aulas e, penso, não se preocupou em guardar e/ou preservar as anotações dessa sua avantajada obra intelectual. O professor José Newton Alves de Sousa é um homem simples, despojado de qualquer vaidade e sinceramente humilde. Acredito que dessa sua humildade advém a fonte da sabedoria da qual é portador. A bem dizer, a vida do professor José Newton tem sido um sermão silencioso, mostrando que o verdadeiro sentido das coisas e da vida emerge unicamente de Deus.

   Chegaram-me, outro dia, às mãos algumas folhas xerocadas de um livro do professor José Newton Alves de Sousa – “Paisagem Lírica do Cariri (Quadros da minha terra) - 1ª série” – editado pela Imprensa Oficial da Bahia em 1949. Na obra, diluída em crônicas, o respeitável cratense fala – em linguagem poética – dos canaviais, das cidades, das feiras, das igrejas e dos tipos populares do Cariri, dentre outros tópicos. Uma leitura agradável de um cenário existente, no extremo sul do Ceará, nas primeiras décadas do século passado.

    O livro citado é dedicado primeiramente: “–Ao magnífico espírito do Dr. Álvaro Madeira”, este um respeitado professor que legou ao Crato o exemplo de um varão católico, apostólico, plenamente romano. Transcrevo a seguir, de forma aleatória, algumas frases da “Paisagem Lírica do Cariri”, por mim sorvidas com raro prazer. A ver.

   “Canaviais: Verde mar ondulante roçado pela música ciciante das brisas... Verde mar. Cor da esperança e da esmeralda. O Cariri é a esmeralda do Ceará”.

    “... e a princesa dorme. Crato adormecendo no lençol crepuscular do último adeus do sol além da serra... Crato como uma princesa encantada no leito esmeraldino do Cariri, reclinando-se sobre o travesseiro azul da Araripe, ao ritmo cantante das nascentes fecundas...”

   “Os sinos de Crato têm uma harmonia própria, inconfundível. Nunca ouvi em parte alguma sons como os seus, tão musicais e cristalinos; tão recordativos e poéticos. Criei-me ouvindo-lhes as tocatas. As tocatas alegres e as tocatas tristes. Umas falavam-me da vida; outras, da morte”.

   “No alto do Seminário está a capela de São José. No Barro Vermelho, a de São Francisco. Para mim, ambos esses santos foram poetas. O primeiro, poeta do silêncio e do trabalho, aquele que era um poema em si, o poema que se chamou: Justiça. O segundo, poeta boêmio, da boêmia espiritual dos pobrezinhos de Cristo. São Francisco de Assis escreveu também um poema, o Poema da Alegria. Alegria filha da Pobreza. Pobreza filha do Amor”.

   “Noite-de-lua no Cariri. As serras se banham de luar. As estradas estão argentinas de luar. Os açudes são pérolas gigantescas, luzindo. Os rios são boitatás enormes, serpeando molengos. As cidades adormecem tranquilamente e a brisa traz um eco de música longínqua”.

E assim transcorre toda a leitura do livro “Paisagem Lírica do Cariri”, do professor José Newton Alves de Sousa. Penso que não é pedir muito, quando pedimos as nossas instituições culturais que se unam e publiquem nova edição dessa obra, a qual se constituirá num resgate dos valores, paisagens culturais, sociologia e história do Cariri cearense do início do século XX.

(*) Armando Lopes Rafael é historiador e Chanceler da Diocese de Crato.

Sesc apresenta show de Isabella Taviani



Nos dias 25, 26 e 27 de julho, o Sesc apresenta Isabella Taviani em turnê no Ceará, com o show Eu raio X “Voz e violão”. As apresentações acontecem sempre às 20 horas, em Juazeiro do Norte, Sobral e Fortaleza, respectivamente. Os ingressos* podem ser adquiridos, em horário comercial, no SAC das Unidades Sobral, Juazeiro do Norte, Centro e Fortaleza. Lançado em 2012, o disco “Eu Raio X” trouxe um novo conceito musical para a carreira da artista. O projeto, que partiu da ideia de mostrar Isabella Taviani exposta, desnuda de grades e distâncias em relação ao ouvinte, fez com que a artista raspasse os cabelos no momento das fotos para a capa. O repertório reúne sucessos, como “Raio X”, “Diga sim pra mim”, “Deixe estar”, “Contramão”, “Luxúria” e “Digitais”.

Durante os shows de Isabella Taviani na capital e interior, o público confere a participação especial da cantora carioca Myllena. No sábado (27), a abertura do show em Fortaleza acontece com a cantora Liliany Sá.

Isabella Taviani

Considerada um dos grandes nomes da Música Popular Brasileira (MPB), por desenvolver um estilo que cativa pela força e melodia envolvente de suas composições, a cantora e compositora Isabella Taviani traz uma trajetória artística que incorpora estilos “clássicos” da MPB e varia de Dalva de Oliveira a Elis Regina, de Maria Callas a Maria Bethânia e Simone. Com carreira iniciada na década de 90, no Rio de Janeiro, a cantora tem seu primeiro CD gravado em 2003. Atualmente, são cinco álbuns lançados que trazem sucessos de rádio, temas de novelas e parcerias com renomados artistas da MPB, como: Dudu Falcão, Zélia Duncan e Jorge Vercíllo.

SERVIÇO

Isabella Taviani - EU RAIO X "Voz e violão"
Unidades do Sesc
Horário: 20h
25/7 – Juazeiro do Norte (Rua da Matriz, 227)
Entrada: 2kg de alimentos não perecíveis
Informações: (88) 3512.3355


SESC Juazeiro do Norte apresenta mostra de Animes


No mês das férias, o Sesc realiza o Cine Ação com a exibição de animes na Unidade Juazeiro do Norte. As próximas sessões, que são destinadas ao público infanto-juvenil e adulto, acontecem nos dias 23 e 30 de julho, sempre às 18 horas. Para ter acesso à programação, basta doar 2kg de alimentos não perecíveis. Durante as sessões, o público confere animes, como: Samurai X, Batman – O cavaleiro das trevas ressurge e Silent Hill Revelation.

SERVIÇO

Cine Ação
Local: Unidade de Juazeiro do Norte do Sesc (Rua da Matriz, 227, Centro)
Datas: 23 e 30/7
Horário: 18h
Entrada: 2kg de alimentos não perecíveis



Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30