xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 05/07/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

05 julho 2013

Sesc apresenta banda Paraibana no “Música ao Por do Sol” - Sábado, dia 6 de Julho.



No próximo sábado (6), o Sesc apresenta, através do projeto Música ao Pôr do Sol, a banda de rock instrumental Sex On the Beach. A apresentação acontece a partir das 17h30, na Pracinha do Cruzeiro, no Crato. Gratuito.

Com influências de be-bop, jazz e surf music, o trio formado pelo guitarrista Diogo Rocha, baterista Tonny Lira e baixista Orlando Freitas traz ao palco um desafio: fazer surf music longe da praia. O estilo, que é um gênero de música popular associado à cultura do surfe, foi particularmente popular na década de 60, exercendo grande influência no rock.

SERVIÇO

Música ao Pôr do Sol – Sex On the Beach
Local: Pracinha do Cruzeiro, bairro Seminário (no Alto da Ladeira da Integração), Crato.
Data: 6/7
Horário: 17h30
Informações: (88) 3523.4444


O que dizem os jornais nesta sexta-feira (Armando Rafael)


Inflação sobe 6,7% em 12 meses e supera o teto da meta do governo

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,26% em junho, após ter registrado alta de 0,37% em maio, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Até o mês passado, o IPCA acumula altas de 3,15% no ano. E, no período acumulado dos últimos 12 meses, a alta é de 6,70%, o que situa o indicador oficial de inflação no País acima do teto da meta de 4,5% estipulada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), com margem de tolerância entre 2,5% e 6,5%. ("O Estado de S.Paulo")

Haja privilégios

Enquanto a população brasileira foi às ruas pedir diminuição no preço das passagens dos ônibus, o Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, e o presidente do Senado, Renan Calheiros conseguiram “Passe Livre”, em surdina, em aviões da FAB para viagens de interesse particular. O presidente do Senado foi a um casamento da filha de um amigo num jatinho. Já o presidente da Câmara foi assistir a um jogo Brasil x Espanha, no Rio de Janeiro, acompanhado da namorada, parentes e amigos. Ambos os voos foram 0800.

A família Alves é chegada à mordomia...

Segundo a “Folha de S.Paulo”, desta sexta-feira: “O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), primo do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, também usou um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) no fim de semana para ir ao Rio de Janeiro assistir à final da Copa das Confederações no Maracanã. O ministro saiu de Brasília na sexta-feira às 6h com destino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromisso acabou pela manhã. Em vez de retornar a Brasília, o ministro pediu que o avião, um Learjet 35, o levasse ao Rio, onde havia programado passar o fim de semana para ver o jogo da seleção brasileira contra a Espanha”.

Protesto dos médicos

Na 4ª feira, os médicos de São Paulo foram às ruas pedir a manutenção do exame de revalidação de diplomas dos médicos estrangeiros que o governo pretende importar de Cuba. A classe médica diz que os cubanos serão bem-vindos... desde que sejam aprovados nos exames dos Conselhos de Medicina. De quebra os médicos pediram também 10% do Orçamento federal para o setor da saúde, no Brasil.

Mamma Dilma


Apressada em defender o presidente da Bolívia, o cocaleiro Evo Morales (foto ao lado) , que teve seu avião retido num país europeu para uma “varredura”, pela polícia da Áustria, dona Dilma afirmou que “o constrangimento de Evo atinge a toda a América Latina”. A gerentona parece não lembrar que Evo Morales mandou invadir a refinaria da Petrobras na Bolivia, tomando à força as instalações da estatal, apossando-se do patrimônio dos brasileiros e pondo em risco o abastecimento nacional de gás natural no Brasil. Naquele episódio, ninguém se solidarizou com o Brasil; ninguém protestou; ninguém disse que ao surrupiar o patrimônio do povo brasileiro, o cocaleiro atingiu toda a América Latina...


E...prá não dizer que não falei de flores

Os Papas João Paulo II e João XXIII vão se tornar santos. O papa Francisco abriu o caminho para santificar o papa João Paulo II, com a aprovação, nesta sexta-feira, 5, de um decreto que reconhece um segundo milagre atribuído a sua intercessão, e agora já agenda uma dupla canonização com o papa João XXIII, esperada para até o fim deste ano, informou o Vaticano. O porta-voz do Vaticano, reverendo Frederico Lombardi, confirmou que o milagre que colocou João Paulo no ranking das possíveis santidades se refere a uma mulher da Costa Rica. Segundo o jornal espanhol La Razón, a mulher chama-se Floribeth Mora e sofria de um aneurisma cerebral que foi inexplicavelmente curado em maio de 2011.
Papa João Paulo II em sua visita ao Brasil em 1991

CRATO - Prazo de Vacinação contra a poliomielite termina nesta sexta-feira, dia 5 de julho


A campanha de vacinação contra a poliomielite - que causa paralisia infantil - em crianças a partir de seis meses, até menores de cinco anos de idade, será concluída neste dia 5 de julho, em todos os centros de saúde da rede pública no município do Crato. O Município vem tendo uma média de vacinações razoável, faltando pouco para cumprir a meta estabelecida pelo Governo Federal. Segundo a Secretaria de Saúde, as pessoas que ainda não levaram seus filhos, para a vacinação, esse é o momento, no objetivo de deixar a criança imunizada e livre de ter a paralisia infantil. A coordenadora de Imunização da Secretaria de Saúde do Crato, Tereza Cristina Brito, relata que mais de 86% das crianças do município já foram imunizadas, mas a meta é vacinar 95% das crianças cratenses, na faixa etária estabelecida. A imunização contra a poliomielite é extremamente segura, com raras reações associadas à sua administração. Os pais devem lembrar que, para as crianças receberem a dose, é necessário a apresentação do cartão de vacinação.

Secretaria de agricultura conclui capacitação na área de avicultura

Os moradores da comunidade do Sítio Jenipapo, no município do Crato, concluíram nessa quinta-feira, 4, o Curso de Avicultura promovido pela  Secretaria de Agricultura do Município. A entrega dos certificados aconteceu na própria comunidade. O curso, ministrado pelo renomado instrutor Raimundo Alves de Andrade, natural do município de Jucás e com 19 anos de experiência com cursos de formação pelo SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), contemplou 22 alunos inscritos. Durante o evento, os participantes puderam aprender como criar as aves de forma adequada, oportunizando mais qualificação profissional e melhoria da qualidade de vida, reforçando a renda dos participantes e suas famílias.  

O curso de avicultura teve como foco o manejo correto para a criação de Galinha Caipira e foi mais uma ação parceira da Secretaria Municipal de Agricultura Pecuária e Recursos Hídricos, SENAR - Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Crato.

Fonte: PMC


A crueldade pode acabar! - Ação contra prática de vaquejada no Ceará chega ao STF


O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu, nesta quinta-feira, 4 de julho, ação direta de inconstitucionalidade (ADI 4983) em que a Procuradoria Geral da República (PGR) pede ao STF que suspenda a eficácia de lei estadual que regulamenta a prática da vaquejada no Ceará. A ação foi ajuizada a partir de representação do procurador da República no Ceará Alessander Sales. O ministro Marco Aurélio é o relator da ação no STF.

A ADI foi ajuizada pela PGR para contestar a integralidade da Lei Estadual nº 15.299/2013, que estabelece as regras para a realização da vaquejada como atividade desportiva e cultural. A norma fixa os critérios para a competição e obriga os organizadores a adotarem medidas de segurança para os vaqueiros, público e animais.

Segundo a ação, com a profissionalização da vaquejada, algumas práticas passaram a ser adotadas, como o enclausuramento dos animais antes de serem lançados à pista, momento em que são açoitados e instigados para que entrem agitados na arena quando da abertura do portão. “Diferentemente do que ocorria no campo, os objetivos do esporte e do espetáculo hoje ditam a maneira como se trata o animal”, argumenta a PGR. Tais práticas, prossegue a PGR, acarretam danos e constituem crueldade contra os animais, o que é vedado pelo artigo 225, parágrafo 1º, inciso VII, da Constituição Federal.

A PGR lembra ainda que, em situações específicas em que houve embate entre as manifestações culturais e o meio ambiente, como em julgamentos de grande repercussão – briga de galo no Rio de Janeiro (ADI 1856) e farra do boi em Santa Catarina (RE 153531) -, a Corte entendeu que “o conflito de normas constitucionais se resolve em favor da preservação do meio ambiente quando as práticas e os esportes condenam animais a situações degradantes”. Assim, a PGR pede a concessão de liminar para suspender a prática da vaquejada no estado do Ceará, “diante do risco de que animais sejam submetidos a tratamento cruel, o que é em si irreversível”. No mérito, requer que a lei estadual seja declarada inconstitucional.


Entenda o Projeto chamado "Cura Gay" - As Mentiras da Mídia e a Verdade dos Fatos! PDC 234/11


A cura gay, tratamento da homossexualidade ou mudança de orientação sexual, como a mídia tem divulgado ultimamente, entrou em pauta novamente no cenário político brasileiro no dia 08/05, na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, sob a presidência do Dep. Marco Feliciano. O motivo é simples: o Projeto de Decreto Legislativo N. 234/11 de autoria do Dep. João Campos, que visa anular o parágrafo único do artigo 3º e o artigo 4º da Resolução N. 001/99 do Conselho Federal de Psicologia. 

Em meio a mais uma "polêmica" envolvendo a homossexualidade e personagens como Marisa Lobo, Rosângela Justino, Silas Malafaia e, inevitavelmente, Marco Feliciano, um "mar" de informações surgem na mídia, muitas vezes confundindo o cidadão ou mesmo induzindo-o ao erro por interpretações equivocadas dos fatos. Diante disso venho escrever esse texto no fim de esclarecer a você, leitor, de modo contundente e o mais imparcial possível as verdadeiras razões dessa dita polêmica "Cura Gay". Afinal, quem esta certo? Pegue um cafezinho. Vejamos:

Atenção! Quero advertir que esse texto é para pessoas de bom senso e que tratam com honestidade os fatos. De outro modo, será perca de tempo a leitura.

A convocação da CDHM para colocação do projeto em votação diz exatamente assim:

“PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 234/11 - do Sr. João Campos - que "susta a aplicação do parágrafo único do art. 3º e o art. 4º, da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 1/99 de 23 de Março de 1999, que estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da orientação sexual". RELATOR: Deputado ANDERSON FERREIRA”. 

Agora você deve estar pensando; o que diz o parágrafo único do artigo 3º e o artigo 4º da resolução 001/99 do CFP? Diz exatamente isso aqui:

"Parágrafo único - Os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades.

Art. 4° - Os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica."

Ou seja, o parágrafo único e o artigo 4º acima são exatamente os únicos trechos da Resolução 001/99 que o projeto do Dep. João Campos pretende anular. Pois bem, o que podemos ver logo “de cara” pelo descrito nas partes acima, alvos da anulação, é que o tal projeto apelidado de “Cura Gay”, na verdade não tem nada a ver com cura gay. Mas sim com liberdade profissional e pessoal do Psicólolgo, no que tange a esfera particular do sujeito, enquanto cidadão comum. Aliás, quem se interessar e quiser antes de opinar por aí a fora, ter o “trabalho” de ler o projeto de João Campos na íntegra para conferir o que ele realmente diz, clique AQUI . Mas como eu sei que o brasileiro não gosta muito de ler (novidade) e é influenciado por todo tipo de “boato”, coloco abaixo um trecho do projeto 234/11 que descreve o objetivo e suas razões. Veja:

“A competência para legislar sobre direitos e deveres, é do Poder Legislativo, conforme estabelece o art. 22, 23 e 24 da Constituição Federal. Diante desses dados, depreende-se que o instrumento adequado para o Congresso Nacional sustar a aplicação da norma contida no parágrafo único do Art. 3º e o Art. 4º, da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 1/99 de 23 de Março de 1999, que ultrapassou os limites do poder regulamentar, é o decreto legislativo.
... O dispositivo questionado (ou seja, o parágrafo único e o artigo 4º), inova a ordem jurídica, ilegitimamente, pois cria obrigações e veda direitos inexistentes na lei aos profissionais de psicologia, em detrimento dos direitos dos cidadãos, ofendendo vários dispositivos constitucionais, entre os quais – o Princípio da Separação dos Poderes, o Princípio da Legalidade e o Princípio da Liberdade de Expressão.


Fere o princípio segundo o qual só a lei formal pode criar direitos e impor obrigações, positivas ou negativas (CF, art. 5º, inciso II), assim como, despreza o Princípio da Legalidade ao qual o Conselho Federal de Psicologia também deve obediência (art. 37, caput), por se tratar de Princípio da Administração Pública.
Ademais, usurpa a competência do Poder Legislativo (CF, art. 2º, caput), ao legislar mediante resolução, incorrendo em abuso do poder regulamentar pelo Executivo com graves implicações no plano jurídicoconstitucional.”

Deixando bem claro para você leitor: o poder de uma Autarquia, como é o caso do Conselho Federal de Psicologia e várias outras, não é legislativo, mas normativo e limitado ao poder da Constituição Federal. Ele não pode criar DIREITOS e DEVERES, mas apenas normas que visam regulamentar a profissão, cujos limites são o Poder LEGISLATIVO traduzido na Constituição Federal. Quando uma entidade determina um DIREITO que viola um princípio da Constituição, como por exemplo, a liberdade intelectual e de pensamento (expressão), no fim de “regular” seus integrantes, ela está ultrapassando o poder constitucional do Legislativo que garante à pessoa essa liberdade (CF, art. 5º, inciso II). É justamente essa a infração cometida pelo paragrafo único e artigo 4º da Resolução que o projeto visa sustar (entenderá o motivo adiante). Compreendeu?

A gravidade do parágrafo único e do artigo 4º na Resolução N. 001/99.

Os defensores da resolução da forma como está argumentam que ela visa apenas proteger “eticamente” as pessoas com orientação sexual “desviante” da norma padrão vigente na sociedade, e que os contrários, tal como milhares de Psicólogos e os mais conhecidos Marisa Lobo, Silas Malafaia e Rosângela Justino são, na verdade, preconceituosos, por irem de encontro a essa resolução. Estão equivocados aqueles que pensam assim. O que estes Psicólogos defendem é o direito do profissional de Psicologia em acolher aqueles sujeitos que por VONTADE PRÓPRIA, sentindo-se em conflito, queiram ajuda profissional para entender, firmar ou mesmo reverter a sua homossexualidade (ou qualquer outra orientação). Isso não é o tratamento de uma doença, mas um acolhimento Psicológico, o qual para acontecer não necessariamente precisa haver razão patológica. Psicólogo não cura, facilita o processo por meio do qual o próprio "paciente"/cliente obtém aquilo de que necessita.

A grande problemática da questão é que os defensores da resolução não admitem a possibilidade de reversão da homossexualidade (o que representa uma agressão à ciência), afirmando, portanto, que os profissionais ao se disporem a tratar isso como uma possibilidade (faço questão de ressaltar que o comportamento humano não é "binário", muito pelo contrário, é tão multifatorial/subjetivo que atribuir um "determinismo" a ele seria vergonhoso para qualquer profissional da área) estão, na verdade, sendo incoerentes no ponto de vista científico. Temos aqui outro grande equívoco. Os muitos casos de ex-homossexuais e estudos dentro da Psicologia, Psiquiatria e Psicanálise, deixam evidente que não há um entendimento “hermético” acerca desse comportamento. Diversas pesquisas (veja algumas AQUI ) apontam causas sociais como influenciadoras desse comportamento, onde muitas vezes ocorre através de inúmeros traumas (Veja também AQUI ). Situações essas que podem causar sofrimento a pessoa, precisando também recorrer a ajuda profissional. É justamente nesses momentos que o Psicólogo necessita de ampla liberdade para realizar um atendimento sem determinismos ou preconcepções, mas considerando de maneira ética as diversas possibilidades que a ciência lhe oferece. 

Diferente do que o “Ativismo Gay” vem tentando fazer engolir (entenda melhor AQUI ), não há provas de que o comportamento/gênero homossexual parte de um desenvolvimento espontâneo do indivíduo, seja de base genética ou social. Mas sim de que é um comportamento (gênero se preferir), de fato, construído. A diferença em relação aqueles homoafetivos que procuram ajuda por estarem insatisfeitos com sua condição e os que não procuram, está no ajustamento (aceitação) que cada um é capaz de ter perante o entendimento que possui. Eis a importância da Psicologia, mais uma vez, como ferramenta de auxílio, tanto para os que se entendem e querem viver como homossexuais, como para os que não desejam.

Outra gravidade marcante na Resolução está quando diz no artigo 4º:

"Os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica."

O problema é simples: o que é reforçar os preconceitos sociais? Esta é uma norma completamente abstrata, subjetiva, passível de inúmeros entendimentos, a qual pode ser utilizada (já é usada, o que é mais grave) por qualquer pessoa ou organização que se veja/sinta vítima de “preconceito” como ferramenta de cerceamento de direito, mais especificamente, o direito à liberdade filosófica, intelectual, moral e consequentemente expressão. Essa ameaça não é uma possibilidade, é algo real, comprovado por vários profissionais da Psicologia, tanto os publicamente conhecidos Silas Malafaia, Marisa Lobo e Rosângela Justino, como por anônimos que se veem inibidos de expressar opiniões profissionais em público. Esta realidade vem sendo observada já nas universidades, com estudantes em sala de aula que são “hostilizados” por ALGUNS professores e colegas ao emitirem opiniões divergentes. Perceba que isso também pode dificultar de forma absurda o surgimento de pesquisas que possam esclarecer ainda mais o tema. Tudo isso devido a ampla margem de subjetividade que o texto apresenta, permitindo interpretações equivocadas ou mesmo tendenciosas.

Na prática, a contestada Resolução além de ser INCONSTITUCIONAL, como fundamenta muito bem o PDC do Dep. João Campos, pois viola o direito à liberdade de expressão do profissional e CIDADÃO, cria a possibilidade de que sejam interpretadas como incitações preconceituosas todo o tipo de posicionamento público ou pessoal (particular também, nessa esfera entra o PLC122) que venham contrariar o modo de vida homoafetivo.

A ciência nesse caso, que tem por princípio básico a refutabilidade, se rende e torna-se vítima de uma norma que esconde por trás interesses políticos ao invés de científicos.

Finalmente, como podemos constatar o projeto 234/11 não trata de cura gay! Pessoas desinformadas fazendo uso de uma mídia tendenciosa (comprada?) e parcial, sim, tratam dessa forma e assim divulgam para fazer parecer que tal proposta é fruto de preconceitos de uma classe fundamentalista. Nos próximos dias veremos uma enxurrada de notícias que terão por objetivo apenas polemizar o tema, obter audiência e induzir a população a conclusões equivocadas dos seus personagens. Não é a ciência em discussão, apenas, mas principalmente interesses políticos de classes. É preciso que o cidadão tenha critérios muito bem equilibrados para saber julgar cada informação honestamente, mas nada adiantará se não houver transparência consigo mesmo ao ponto de querer encarar a situação como ela realmente é.

Fonte: Site www.opiniaocritica.com.br
Na foto: Modelos em ensaio fotográfico ( nem sempre o que parece é ).


Raimundão consegue Fórum trabalhista para Juazeiro do Norte


Em ato promovido na tarde desta quinta-feira no Cartório Machado, o prefeito Raimundo Macedo assinou a transferência da área doada pelo município destinada à construção do Fórum trabalhista de Juazeiro do Norte. 

A presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (TRT/CE), desembargadora Roseli Mendes Alencar, esteve presente quando recebeu a escritura das mãos do prefeito. A princípio, serão as três varas que já funcionam em Juazeiro e no Crato, mas já com previsão de uma quarta para breve.

O prefeito e a desembargadora agendaram para o mês de outubro a solenidade de autorização no início das obras. Raimundão prometeu que já iria determinar a criação da infraestrutura urbanística como melhoria dos acessos ao local da futura sede regional para a Justiça do Trabalho que ocupará uma área de 4.712 m2 situada no Bairro São José. Ele se comprometeu ainda em doar mais uma faixa de terra para a construção de um depósito atendendo solicitação feita pela presidente do TRT/CE.

Blog do Roberto Moreira


Governo federal cortará até R$ 15 bilhões em despesas, diz Mantega


A pressão das ruas fez o governo federal rever as contas e cortar despesas. Na próxima semana, serão anunciados cortes de até R$ 15 bilhões, segundo antecipou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, em entrevista ao Bom Dia Brasil. "O corte será em gastos de custeio, não haverá corte de investimentos", disse. Não haverá cortes em programas sociais.

Esses cortes de despesas têm como objetivo cumprir a meta de economia para o pagamento de juros – chamado superávit primário - e  compensar a perda de arrecadação com a redução de impostos feita ao longo do ano. O corte tem sido defendido pela oposição e para aliados.
Guido Mantega afirmou que o enxugamento não deverá afetar os investimentos. Aliados do governo também propuseram reduzir o número de ministérios. Porém, Mantega disse que o ministério não está estudando isso e que a responsabilidade é da Presidência da República.

G1


As ilegitimidades - Por: Emerson Monteiro


Qual agora, quando pessoas, de faces encobertas, saem às ruas e quebram lojas, incendeiam veículos e depredam prédios logo o Grande Irmão repercute na mídia, sua voz, que vândalos destroem o patrimônio particular e público, numas ações coletivas repudiáveis aos comezinhos exames, riqueza eliminada sem produzir benefícios. Verdade nua e crua. Porém detrás de qualquer prática há motivos. O motivo das tamanhas agressões da massa enfurecida são as ilegitimidades, no outro lado da mesa, do próprio poder, ocasião das práticas ilícitas de governantes em atos deslumbrados e insanos, proprietários desautorizados dos destinos em crise lá embaixo.

Adianta pouco perguntar as causas dos distúrbios sem fazer a autocrítica do sistema que domina empavonado. Reações significam ações de resposta no sentido contrário, lei reconhecida há séculos.

Nada permanecerá impune, ou fora das recompensas merecedoras. No entanto se chega a imaginar que ainda existam políticos que contem vantagens da impunidade dos seus feitos nocivos guardados debaixo das sete capas da ilusão, mera ilusão. Leis superiores persistirão para sempre e julgarão os culpados das mínimas contrariedades, ao momento certo. Ignorância galopante avaliar doutro jeito a história dos homens na ordem natural das coisas.

E nisso é que ocorrem as movimentações que ora deixam a gente de queixo caído, melancólicos, aguardando tempos outros, resultado das voltas das esferas no sentido da normalidade. Talvez as tantas luas que vão e vêm deixem rastros nos céus que quase ninguém quer conhecer, nas aulas deste chão.

Ao erguer o braço e destruir honrados e belos patrimônios a si mesmo pertencentes, o povo responda a efeitos brutais lá de dentro dos secretos paraísos, ele, de quem abafaram as vozes e não deixaram encontrar alternativa de expressar doutro modo as dores que lhe oprimem o peito. Enquanto que sicranos e beltranos refestelam vaidades nas ilhas de sonhos que nutriram nas urnas dos antigamentes, crianças padecem fome; mães e filhos morrem à míngua nos hospitais públicos desaparelhados; estudantes pouco adquirem dos instrumentos essenciais de sobreviver na selva das gerações esquecidas; trabalhadores sofrem as dores de cargas tributárias infames; os rios, matas e mares apodrecem na ausência de critério de exploração da civilização industrial. O desconforto das injustiças viverá sujeito a explosões a toda hora. Pois violência gera violência, perante determinações universais maiores até do que todos nós.  

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31