xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 25/06/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

25 junho 2013

Governo Dilma inaugura Hospital na Palestina.


Ministro Padilha se emociona na inauguração do hospital na Palestina pago com dinheiro do brasileiro. Ministro da Saúde Alexandre Padilha durante recepção em Tel Aviv

  Enquanto a arrecadação de impostos bate todos os recordes, a saúde publica brasileira está abandonada por esse governo, e como se não bastasse, esse mesmo governo investe o dinheiro público em hospitais em outros paises. Nada contra a ajudar países em dificuldades, mas deixar ao relento o próprio povo e pagar o bem estar de outros como o nosso dinheiro é no mínimo uma falta de respeito, uma humilhação que nos deixa de boca aberta. Como pode um governo construir um hospital na Palestina enquanto os nossos hospitais estão sucateados e não vem nenhum investimento da anos? Pagar US$ 10 milhões em um outro país, é o absurdo do absurdo!

Façamos uma análise do que acontece na saúde pública brasileira enquando o safado do Ministro Padilha se emociona em Dura (Palestina) na inauguração do Hospital onde dos US$ 10 milhões investidos para construi-lo, US$ 4 milhões são provenientes do ministério da saúde, “dinheiro do povo brasileiro”.

No Rio de Janeiro o desespero de uma médica que sozinha deve atender dezenas de pacientes, mostra a realidade que o governo não quer ver ou faz de conta que não vê. Essa heroína denuncia a incompetência e o descaso dessa classe de governantes, mostrando que hospitais do Rio não atendem por falta de médico, camas, medicações e o pior, é que os médicos devem trabalhar em condições sub humanas e recebendo salários de miséria, mas US$ 10 milhões podem ser gastos para construir hospitais em  outro país; e o Governo carioca está preocupado com a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Um absurdo! 

No Rio Grande do Norte, o hospital Walfredo Gurgel não tem verbas nem para comprar fio de aço para suturar pacientes que sofreram interventos cirúrgicos, como denuncia o Dr. J. Cavalcanti, que publicou um video choque onde mostra um paciente aberto na sala de cirurgia por falta desse material. “Mas podemos gastar US$ 10 milhões na Palestina”.

Em 2012, Hospital São Paulo cancelou 1500 cirurgias por falta de verbas, pois o Governo Federal não repassou as verbas. Foram incluídas nos US$ 10 milhões para a Palestina?


Em Rondônia, no Hopistal de Base em Porto Velho, mulheres grávidas em trabalho de parto, esperam atendimento deitadas no chão, pois hospital superlotado não tem leitos para atender à população, um escândalo, um crime e um descaso com a população. Será que os US$ 10 milhões poderiam ajudar a melhorar essa situação?

E ainda querem importar médicos cubanos para virem “trabalhar” no Brasil em uma incoerência total ou em algo oculto que a maioria do povo não vê, mas nós sim.

Esses são apenas 4 exemplos, mas que fazem o real retrato do Brasil e de seus governantes no que concerne a saúde pública, mas o pior disso tudo é que o povo brasileiro é passivo e não reage, ficam se lamentando do governo, chorando pelos cantos, mas gritar pro mundo ouvir, ninguém! Esse povinho merece o governo que tem, pois enquanto estiverem colocando no poder esses miseráveis e inescrupulosos, nada mudará! Enquanto a população não reagir e botar pra fora esses corruptos, nada mudará! Enquanto for permitido que o Bolsa Mendigo continue a eleger pilantras, nada mudará! Enquanto o povo escolher o Bolsa sei lá do que, ao invés de trabalhar dignamente, nada mudará – então caros brasileiros, decidam o que é melhor para o País. Ou se reage agora ou se calem e aceitem o que está por vir.

O grito da multidão - Por: Emerson Monteiro

Ligeiro as respostas começam demonstrar que a gordura das instituições nacionais aguardava tão só esse grito estridente da multidão que tomou conta das ruas de todo o País. A letargia dos três poderes atrasava o pacto federativo durante dois longos séculos e agora indícios apontaram a profundas reformas reclamadas há tempo de sobra. Perguntas chovem, pois, nas cabeças dos porquês e por quês, depois de demorar o quanto de acordarem os políticos que preenchem cargos vitais dos escalões. Propostas populares em mensagens  rascunhadas às pressas forçam existir a consciência dos poderosos, gente feita na brasa dos palácios, já que dormiram além da conta.
As razões das reformas necessárias na política mofaram uma eternidade nas gavetas emperradas, enquanto os cofres da Nação nutriam generosos as tetas das corporações e seus fregueses típicos do subdesenvolvimento, que feria o couro grosso da população bondosa. É preciso agir dessa vez como em nenhuma outra mais. Eis o marco zero da renovação e do amadurecimento.

Mudanças ninguém duvidava da urgência, eleição após eleição a cara dos mesmos trabalhava o espaço dos votos. Porém só os discursos que seguiam sendo ditos aos quatro ventos que os índices atendiam em tudo, a ponto de o Brasil servir de modelo do resto do mundo. Que diagnóstico, que oportunidade valiosa obtêm as gerações.

Protestos que causam movimentos a nível geral indicam possibilidades dos donatários das capitanias abrirem o coração e deixarem escorrer atividade justa no cenário já tão macerado e envilecido de sociedade ingênua do ponto de vista da consciência cidadã.

Um passo importante na história brasileira, ventos inéditos e transformadores que o ânimo extremado despertou pelas vozes unidas que organizam o projeto de uma época fértil e querida.


As narrativas históricas contaram de ação coletiva jamais vista no concerto dos países, desde que o aproveitamento corresponda na verdade aos desejos dos que saem do comodismo e depositam seus direitos nas mãos dos sonhos de justiça, trabalho, dignidade e progresso.

Descobertos três planetas potencialmente habitáveis


Os astrônomos do Observatório Europeu Austral (ESO) descobriram na constelação de Escorpião um sistema solar "dotado de uma zona habitável e três "super-Terras", em que as condições ambientais são compatíveis com a existência de água líquida.

Foi em torno da estrela Gliese 667C, com uma massa equivalente a um terço da de nosso Sol, que a equipe fez a descoberta, com a ajuda do instrumento HARPS, equipado com um telescópio de 3,6 metros do ESO no Chile, indica a organização em um comunicado. O sistema de três estrelas ao qual pertence a Gliese 667C é amplamente estudado por cientistas. Ele está nas imediações do nosso Sistema Solar (22 anos-luz), e também é surpreendentemente similar ao nosso.

Representa, portanto, um excelente candidato para a descoberta de planetas potencialmente habitáveis. "Sabíamos, a partir de estudos anteriores, que a estrela (Gliese 667C) estava cercada por três planetas, por isso queríamos verificar a possível existência de outros planetas", explica Mikko Tuomi da Universidade britânica de Hertfordshire.

"Ao adicionar novas observações e revisitar os dados existentes, fomos capazes de confirmar a existência destes três corpos e descobrir novos", acrescenta. No total, os astrônomos identificaram pelo menos cinco planetas, e dois outros devem ser ainda confirmados.

O sistema é composto de três "super-Terras", com maior massa do que a Terra, mas menores que os gigantes Urano e Netuno, e são "provavelmente rochosos". Eles também ocupam a zona habitável da estrela, uma faixa em torno da estrela em que a água pode estar presente sob a forma líquida, se as condições forem adequadas. E, consequentemente, passível de ter qualquer forma de vida. "Esta é a primeira vez que três planetas deste tipo são identificados nesta área no mesmo sistema", indica o ESO.

Um resultado muito animador para os astrônomos. "Porque sabemos agora que precisamos observar uma única estrela para descobrir mais planetas, antes do que observar dez estrelas à procura de um planeta potencialmente habitável", disse Rory Barnes, da Universidade de Washington e co-autor do estudo.

Os três planetas habitáveis "têm, provavelmente, a mesma face voltada para a estrela, de modo que a duração do dia iguala a dos seus anos, sendo um dos lados permanentemente iluminado e o outro no escuro", explica o comunicado.

Yahoo notícias
Imagem meramente ilustrativa


Dilma tem bate-boca com prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio em Brasília


De modo geral, governadores e prefeitos saíram decepcionados da reunião com Dilma Rousseff, realizada ontem (24), em Brasília. De acordo com os gestores, a presidente “jogou a batata quente” nas mãos deles, uma vez que as medidas anunciadas pouco dependem do governo federal.

A angústia dos gestores passou a ser, então, como viabilizar as promessas que a petista fez em rede nacional. Preocupado em como fazer sua parte para que o discurso de Dilma saia do papel, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB), reclamou da dificuldade de os municípios reduzirem as tarifas de ônibus. 

Neste momento, a presidente interrompeu o prefeito: “Olha aqui, meu filho! Eu conheço muito bem esses números”, afirmou, com extrema rispidez.

Diante da situação vexatória e insatisfeitos com o resultado da reunião, Roberto Cláudio e o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), saíram à francesa, pela lateral do Planalto, evitando a imprensa.  

Hermínia Vieira
Cearanews7


Crato cada vez mais cheio de buracos ! - Uma cidade onde tudo que dá defeito, fica pra sempre !


Quero registrar aqui o meu PROTESTO, que ontem, dia 24 de junho, quase quebrei meu carro num dos 3 buracos enormes e novos que existem na Av. pres. Kennedy na Vilalta, que em janeiro não existiam. Caí no buraco e foi uma felicidade meu carro não se desmanchar. Isso é uma vergonha! Uma cidade onde tudo que dá defeito fica por isso mesmo para a eternidade e ninguém conserta. Infraestrutura no Crato não existe. Como é que se vai aplaudir uma coisa dessas ? TUDO BOLA FORA. De janeiro até agora, não teve um só chute a gol. É erro por cima de erro nesta droga de cidade sem administração. Putz! - Na foto, um dos buracos, que já foi tapado com massa, com cimento, só falta ser tapado com meleca de nariz...

Por: Dihelson Mendonça


Há mais de 15 anos reforma política se arrasta no Congresso


Brasília - Enquanto a presidenta Dilma Rousseff apresenta proposta para que um plebiscito  leve à sociedade a possibilidade de decidir sobre a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte exclusiva para tratar da reforma política, um projeto sobre o assunto está pronto para ser votado no plenário da Câmara dos Deputados desde o ano passado.

O relator da matéria, deputado Henrique Fontana (PT-RS), não perdeu ainda a esperança de ver seu relatório ser analisado pelos demais deputados. Segundo Fontana, o texto chegou “à porta do plenário”, mas não foi apreciado por falta de um acordo entre os líderes partidários.

Agora, diante das manifestações populares que vêm pedindo mudanças na política do país, o deputado acredita que a reforma política possa ser enfim votada pelo Congresso. “Apoio esta proposta que a presidenta lançou hoje, de uma Constituinte para votar a reforma política. Mas isso não impede que o Congresso resgate o meu projeto e vote em regime de urgência”, disse o deputado.

Fontana diz que a matéria, que há 15 anos é discutida pelos parlamentares sem que se chegue a um acordo que permita a votação, é de fato “complexa”. Segundo ele, existem “interesses diversos” que são difíceis de conciliar. “Quem sabe esse novo cenário de manifestações possa abrir a porta para que a reforma política seja votada”, avalia.

A proposta relatada por Fontana é a mais recente discutida pelo Congresso. O texto dele prevê o financiamento público exclusivo das campanhas, a coincidência das eleições para todos os cargos – de vereadores a presidente da República – em 2022 e a prorrogação dos mandatos de prefeito a serem eleitos em 2016. Além disso, ele propõe também o fim das coligações em eleições proporcionais e a criação de uma lista flexível de candidatos a ser apresentada para os eleitores.

O relatório de Fontana também amplia a possibilidade de a sociedade participar da vida legislativa por meio da internet. O texto dele aumenta as formas de apresentação de projetos de lei de iniciativa popular, como foi o caso do projeto que criou a Lei da Ficha Limpa.

Também recentemente, uma comissão mista do Congresso Nacional elaborou uma proposta menos ambiciosa com mudanças na lei eleitoral. O projeto, coordenado pelo deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), propõe, entre outras coisas, que sejam convocadas novas eleições em caso de cassação de mandato de prefeito e medidas para reduzir a burocracia na Justiça Eleitoral. O projeto também estabelece a permissão para a pré-campanha, em que os candidatos poderão assim se declarar nas próprias redes sociais e sites. 

Agência Brasil


Propostas de Dilma dividem governo e oposição na Câmara


Brasília - Governo e oposição divergiram sobre as propostas anunciadas hoje (24) pela presidenta Dilma Rousseff como resposta à onda de manifestações que ocorrem no país há mais de uma semana e que teve origem na reivindicação do Movimento Passe Livre pela redução da tarifa de ônibus em São Paulo. Para os governistas, as propostas são viáveis e ajudam a Câmara a construir uma agenda de matérias a serem votadas. A oposição considerou o discurso “vazio” e sem propostas concretas.

Para o líder do PT, deputado José Guimarães (CE), a Câmara precisa votar as reformas política e tributária. “Podemos avançar nos temas postos [pela presidenta] aqui na Casa. Precisamos construir uma agenda ampla: 100% dos royalties para educação, votação da Emenda 29 para financiar a saúde, desoneração do transporte coletivo e temos que avançar na reforma tributária. A pauta mudou, não podemos votar nenhuma outra matéria que vá na contramão daquilo que está acontecendo no país. A Câmara não pode se omitir em nada”, disse.
O líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR), considerou que a presidenta em vez de dar respostas às reivindicações “diversificou” não ofereceu soluções. “Ela veio com uma tese diversionista e quer colocar uma Constituinte exclusiva para a reforma política. Não deu nenhuma resposta a isto [violência, saúde e educação e gastos com a Copa]”, declarou. “Como é que o pronunciamento vai acalmar as ruas? Ela não respondeu as questões cruciais. É muito discurso, muito marketing e pouca ação”, completou.

Hoje, na abertura da reunião com governadores e prefeitos, a presidenta Dilma Rousseff propôs um pacto com cinco diretrizes para acalmar as manifestações. A presidenta elencou como prioridade a responsabilidade fiscal nos três níveis de governo, reforma política, incluindo um plebiscito sobre o assunto e a inclusão da corrupção como crime hediondo, a contratação de médicos estrangeiros para trabalhar nas regiões onde há carência desses profissionais.

Dilma ainda defendeu um pacto para melhorar o transporte público, com um "salto de qualidade no transporte nas grandes cidades" e melhoria na educação pública, com a aprovação do projeto que destina 100% dos recursos dos royalties do petróleo a o setor.

Agência Brasil


Ministros dizem que Congresso vai decidir sobre plebiscito


Brasília - O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse hoje (24) que um plebiscito é fundamental para que seja feita uma Assembleia Constituinte para a reforma política, conforme propôs a presidenta Dilma Rousseff. “O plebiscito é indispensável para legitimar o processo constituinte específico para fins de reforma política. Ele é que delega o mandato popular nessas condições”, disse.

Segundo o ministro, o governo vai enviar a proposta de plebiscito para o Congresso Nacional, que deverá autorizar a consulta popular. As datas que serão sugeridas pelo governo serão 7 de setembro ou 15 de novembro, mas caberá aos congressistas determinar quando o plebiscito vai ocorrer, e se será ainda este ano.

Após participar de reunião com governadores e prefeitos das capitais para debater os as propostas de pactos nacionais para o país, Mercadante disse que é um sentimento unânime que o país precisa de uma reforma política. “O Brasil precisa de uma reforma política para oxigenar as instituições, para modificar padrões eleitorais, partidários. Esse objeto da reforma política será instituído por um plebiscito”.

A ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, ressaltou que a proposta tem que passar pelo Congresso Nacional. “Uma Constituinte específica para reforma política é uma deliberação do Congresso Nacional, e marcar plebiscito também uma deliberação do Congresso Nacional”, disse.

Agência Brasil


Paulo Bonavides: convocação de constituinte é 'golpe de estado'


Brasília, 20/10/2008 -

 "Um golpe de estado branco. O que se quer, na verdade, é aniquilar e destruir a Constituição brasileira, é tirar do povo a sua arma maior para a liberdade. Temos que reagir". A afirmação foi feita hoje (20) peloconstitucionalista e medalha Ruy Barbosa da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Paulo Bonavides, ao rebater, com veemência, a possibilidade de pedido de convocação de uma Assembléia Nacional Constituinte por parte da liderança do governo na Câmara dos Deputados. Para Bonavides, essa tentativa de ferir de morte a Constituição vem do egoísmo das elites brasileiras, "as que estão à frente do processo político e tentam desvirtuar a Constituição de 1988, exatamente no momento em que celebramos os seus 20 anos".

Bonavides ainda classificou a possibilidade de convocação de uma constituinte como um trabalho de "traição" à nacionalidade, "um trabalho sub-reptício que está sendo feito nos subterrâneos das instituições políticas" e que "vai aflorar com mais força para esmagar a grande conquista da sociedade brasileira, que é a Carta de 1988". "Corremos gravíssimo perigo de sermos apunhalados por um golpe de estado branco, dissimulado e feito como se fora para salvaguardar a Constituição", afirmou.

A seguir a íntegra da declaração feita pelo jurista Paulo Bonavides sobre a possibilidade de pedido de uma Assembléia Nacional Constituinte:

"Isso representa um golpe de estado branco, que já se tentou várias vezes. A cerca de dez anos eu fiz uma denúncia à nação para que reagíssemos e tolhêssemos a marcha do golpe e essa tentativa de ferir de morte a Constituição. Essa tentativa agora está sendo ressuscitada pelo egoísmo das elites brasileiras, as que estão à frente do processo político e tentam desvirtuar a Constituição de 1988, exatamente no momento em que celebramos seus 20 anos. Querem atraiçoá-la, querem feri-la mortalmente e seqüestrar do povo brasileiro o texto de sua liberdade. Este é um trabalho de traição à nacionalidade, é um trabalho sub-reptício, que está sendo feito nos subterrâneos de nossas instituições políticas e que, agora, vai aflorar com mais força para esmagar a grande conquista da sociedade brasileira, que é a Carta de 1988. Corremos gravíssimo perigo de sermos apunhalados por um golpe de estado branco, dissimulado e feito como se fora para salvaguardar a Constituição. O que se quer, na verdade, é aniquilar, destruir, é tirar do povo a sua arma maior para a sua liberdade. Temos que reagir, salvar a Constituição."

Lista de deputados à favor da PEC37 por Estado


Clique na imagem abaixo para ampliar:

Fonte: http://migre.me/f6fRV


A era do homem-máquina e a revolução tecnológica - Por: Dihelson Mendonça


Vai longe o tempo em que a simples comunicação entre duas pessoas era feita através de cartas e telegramas. Até o velho telefone, cujas altas tarifas forçava as pessoas a ligarem em horários específicos, tornou-se coisa ultrapassada em nosso tempo.

Com o advento das incríveis tecnologias nas últimas décadas, um mundo novo foi descoberto, revolucionando a forma como vivemos e pensamos acerca do universo e nos relacionamos com outras pessoas do planeta. De fato, os imensos avanços recentes na medicina, no gerenciamento bancário, na economia mundial, nos processos industriais, e nas comunicações, não teriam sido possíveis sem um ítem fundamental que hoje faz parte de nossas vidas, como o utensílio pessoal que está embutido em todos os outros: O computador.

Para nós que vivemos em pleno século XXI, falar em computadores já deixou de ser artigo novo, tal é a integração que estes possuem atualmente em todos os campos da vida moderna, mas é interessante ressaltar que considerando uma breve escala da história humana, os computadores eram produto apenas da ficção científica até bem pouco tempo. Na verdade, uma das maiores falhas dos futurólogos e escritores de ficção, foi não haver previsto a era da informática ocorrida do final do século passado. Quando a moderna computação surgiu, em meados do século XX, alguns engenheiros de grandes empresas como a IBM, chegaram a anunciar que o mundo não precisaria mais do que 5 daquelas gigantes máquinas ( e eram gigantes mesmo ). Um grande erro! Mas foi com a chegada dos computadores pessoais e portáteis, desenvolvida pela empresa Apple, que a grande revolução tecnológica do nosso tempo realmente começou; A chamada geração "yuppie" de jovens dos anos 80, não estava mais interessada em Woodstock, acontecido uma década antes, mas em fazer fortuna. Grandes corporações se formaram e hoje dominam o mundo, tais como a Microsoft, Apple, Google, e Facebook, dentre outras.

A grande questão é: Aonde tudo isso está nos levando ? Será que esse desenvolvimento tecnológico desenfreado, da miniaturização de componentes e da fusão de tecnologias tem realmente trazido mais "felicidade" ao homem ? Ah! alguém foi tocado quando escrevi aí a palavra "felicidade", tão em desuso nos nossos dias. Talvez, de tanto convivermos com toda esta parafernália eletrônica, estejamos nos tornando insensíveis. A escalada tecnológica, ao mesmo tempo em que promoveu um grande avanço nas comunicações a nível interpessoal, também afastou o ser humano do contato com o mundo real. Hoje, preferimos a comodidade de estarmos conectados na internet papeando no Facebook do que sentir e tocar as pessoas; Muitos preferem ver fotos e vídeos da natureza em seus imensos telões, ao contato físico; As relações humanas também já não são as mesmas. Fazemos revoluções inteiras através das redes sociais, mudamos até a estrutura política dos países; Mas a bem da verdade, a tecnologia tem nos transformado cada vez mais em ilhas flutuantes num oceano de individualismo, onde o mundo é meramente, um estado de contemplação virtual de encantamento, onde somos meros atores, avatares, ou se preferirem, espectadores de uma vida fugaz e banal.

Aquele fabuloso futuro, tão preconizado pelas mentes fecundas de gênios do cinema como Gene Roddenberry, ( autor de Star Trek - Jornada nas Estrelas ), que previa um mundo sem ganância, onde a produção seria tão vasta que os homens não teriam mais conflitos nem razões para a inveja e guerras, e onde finalmente a razão e a lógica seriam as diretrizes para uma existência plena, parece mesmo fadado a se tornar mais uma utopia.

A tecnologia, é bem verdade, tem provido meios para que vivamos mais, e em breve, seguramente, trará uma vida quase eterna aqui na terra, através da clonagem e reposição de órgãos humanos. Não restam dúvidas de que seremos capazes de mantermos corpos sobressalentes guardados em armários especiais, para onde poderemos migrar a nossa consciência, e viver indefinidamente. Em menos de uma década, a segunda revolução tecnológica acontecerá, com a intensa proliferação de robots que serão de grande valia para os trabalhos domésticos, para fazer companhia, e até para suprir as nossas carências afetivas e sexuais. Seremos capazes de escolher filhos mais inteligentes, mais fortes e sem qualquer doença hereditária. Já somos capazes de criar frutas com polpa, e sem sementes; Mas sobram aí questões fundamentais: Quem terá acesso a toda esta tecnologia ? Será que a chamada "vida eterna" estará disponível a todos ? Será que criando uma raça de superhumanos não estaremos promovendo a destruição da nossa própria espécie ? Quem controlará a posse das sementes do mundo ?

Já está em pleno desenvolvimento, a computação quântica e a nanotecnologia, que possibilitarão o implante de partes cibernéticas dentro do corpo humano, e nanorobots, que são minúsculos aparelhos que transitarão livres dentro dos nossos corpos, procurando e eliminando doenças automaticamente. Em breve, tomaremos uma simples pílula de "nanobots" e ficaremos curados de inúmeras doenças. São fatos hoje amplamente discutidos e aceitos na comunidade científica. Ao mesmo tempo, surge também o temor de que todo esse conhecimento ( como sempre aconteceu ), seja usado para o mal. O grande Albert Einstein já previa que numa quarta guerra mundial, as armas seriam simples "machados de pedra".

É evidente que a nossa vida física futura poderá ser mais confortável com a tecnologia, como tem sido desde a criação da primeira máquina, afinal, essa é a finalidade delas: Tornar a vida humana mais fácil, eliminando o trabalho monótono. Mas esta é uma história de dois lados, porque infelizmente, esse alto grau de desenvolvimento tecnológico não foi acompanhado de um paralelo desenvolvimento humano; Criamos máquinas que competirão conosco e nos vencerão em nível de inteligência matemática e criativa,  mas nosso progresso enquanto seres humanos não o seguiu. Ainda esbarramos diariamente nos mesmos problemas de 10.000 anos de idade, como a inveja, a ganância, a avareza, a estupidez, a arrogância, a ignorância, a preguiça, a vaidade, que são a marca registrada de todas as sociedades humanas. E contra estes, máquina alguma poderá resolvê-los, pois a resposta encontra-se dentro de nós mesmos. Somos hoje, seres movidos por paradoxos: Capazes de façanhas cada vez mais extraordinárias, de visitar outros mundos, mas ao mesmo tempo, incapazes de desenvolver o auto-controle em sua plenitude.

Estamos nos tornando cada vez mais máquinas, e conseguindo transformar criaturas mecânicas em "pessoas". O homem do futuro será decerto, um híbrido de carne, osso e tecnologia. E quem sabe, à passagem dos séculos, ficará comprovado afinal, que nós enquanto criadores, seremos vencidos por nossa própria criação, tendo-nos tornado uma raça subjugada, quiçá extinta do planeta, mas totalmente dispensável e profundamente obsoleta.

Por: Dihelson Mendonça

Cursou Engenharia Eletrônica pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB
Desenvolvedor do primeiro sistema de internet do Cariri em 1993.
Músico profissional e Jornalista
Administrador dos sites: Blog do Crato, Portal de notícias Chapada do Araripe, Rádio Chapada do Araripe e WebTV Chapada do Araripe.

www.blogdocrato.com
www.chapadadoararipe.com
www.radiochapadadoararipe.com
www.tvchapadadoararipe.com

Dilma propõe 5 pactos e plebiscito para constituinte da reforma política


Presidente reuniu 27 governadores e 26 prefeitos de capitais em Brasília. Encontro foi motivado pelas reivindicações surgidas nos protestos de rua.

A presidente Dilma Rousseff propôs na tarde desta segunda-feira (24) aos 27 governadores e aos 26 prefeitos de capitais convidados por ela para reunião no Palácio do Planalto a adoção de cinco pactos nacionais (por responsabilidade fiscal, reforma política, saúde, transporte, e educação). Em relação ao segundo pacto, a presidente apresentou a proposta de convocação de um plebiscito para que o eleitorado decida sobre a convocação de um processo constituinte específico destinado a fazer a reforma política.

"Quero neste momento propor um debate sobre a convocação de um plebiscito popular que autorize o funcionamento de um processo constituinte específico para fazer a reforma política que o país tanto necessita. O Brasil está maduro para avançar e já deixou claro que não quer ficar parado onde está", declarou a presidente.

OS 5 PACTOS NACIONAIS PROPOSTOS POR DILMA

1. Responsabilidade fiscal e controle da inflação
2. Plebiscito para formação de uma constituinte sobre reforma política
3. Saúde
4. Educação
5. Transportes

A reunião com governadores e prefeitos foi convocada como forma de resposta à série de manifestações que levaram milhares às ruas em protesto contra aspectos da conjuntura política, econômica e a qualidade dos serviços públicos.

Economia
O primeiro pacto apresentado pela presidente a governadores e prefeitos foi por responsabilidade fiscal, estabilidade da economia e controle da inflação . "Este é um pacto perene para todos nós", declarou. Segundo a presidente, o pacto pela preservação dos fundamentos da economia "é uma dimensão especialmente importante no momento atual, quando a prolongada crise econômica mundial ainda castiga as nações".

Reforma política
No capítulo da reforma política, Dilma propôs aprofundar a participação popular por meio de um debate sobre a convocação de um plebiscito. De acordo com a presidente, o processo constituinte seria específico para estabelecer regras da reforma política. Uma reforma política pode produzir mudanças na forma de escolha de governantes e parlamentares, financiamento de campanhas eleitorais, coligações entre partidos, propaganda na TV e no rádio e outros pontos.
Segundo Dilma, o debate da reforma política "entrou e saiu" várias vezes da pauta nas últimas décadas. "É necessário que nós [...] tenhamos a iniciativa de romper um impasse. Quero neste momento propor um debate sobre a convocação de um plebiscito popular que autorize o funcionamento de um processo constituinte específico para fazer a reforma política que o país tanto necessita", disse. É necessário que nós [...] tenhamos a iniciativa de romper um impasse. Quero neste momento propor um debate sobre a convocação de um plebiscito popular que autorize o funcionamento de um processo constituinte específico para fazer a reforma política que o país tanto necessita."

Corrupção
A presidente defendeu um combate "contundente" à corrupção e disse que, para isso, é necessário endurecer a legislação, de modo a que a corrupção dolosa seja classificada como crime hediondo, "com penas severas".

Saúde
Para melhorar os serviços públicos de saúde, Dilma pediu aos governadores e prefeitos para "acelerar" os investimentos já contratados em hospitais, unidades de pronto-atendimento e unidades básicas de saúde e ampliar a adesão de hospitais filantrópicos ao programa do Ministério da Saúde que troca dívidas por mais atendimento. Ela disse que o governo quer incentivar a ida de médicos para as cidades que mais necessitam de atendimento de saúde, e, quando não houver brasileiros disponíveis, contratar médicos estrangeiros para trabalhar exclusivamente no Sistema Único de Saúde (SUS).

"Gostaria de dizer à classe médica brasileira que não se trata nem de longe de uma medida hostil ou desrespeitosa aos nossos profissionais. Trata-se de uma ação emergencial, localizada, tendo em vista a dificuldade que estamos enfrentando para encontrar médicos em número suficiente ou com disposição para trabalhar nas áreas remotas do país ou nas zonas mais pobres das nossas grandes cidades", afirmou Dilma, para quem o Brasil é um dos países que menos emprega médicos estrangeiros. A presidente também disse que o programa de ampliação de vagas em cursos de medicina, classificado por ela como "o maior da história", vai resultar na criação de 11.447 novas vagas de graduação e 12.376 novas vagas de residência médica para estudantes brasileiros até 2017. Essa decisão [o anúncio de R$ 50 bilhões para obras de mobilidade urbana] é reflexo do pleito pela melhoria do transporte coletivo no país, onde as grandes cidades crescem e onde no passado houve a incorreta opção de não se investir em metrôs."

Transportes
Para o problema do transporte público, apontado com um dos fatores que determinaram a eclosão da onda de manifestações pelo país, Dilma falou em dar um "salto de qualidade". Ela destacou a desoneração fiscal do setor promovida pelo governo federal, o que, segundo afirmou, permitiu a redução das tarifas de ônibus em 7.23% e a de metrô e dos trens em 13,25%. "Estamos dispostos agora a ampliar desoneração do PIS-Cofins sobre o óleo diesel dos ônibus e a energia elétrica consumida por metrô e trens. Esse processo pode ser fortalecido pelos estados e municípios com a desoneração dos seus impostos. Tenho certeza que os senhores estarão sensíveis a isso", afirmou, dirigindo-se a governadores e prefeitos. Ela também anunciou a destinação de mais de R$ 50 bilhões para novos investimentos em obras de mobilidade urbana.

"Essa decisão é reflexo do pleito pela melhoria do transporte coletivo no país, onde as grandes cidades crescem e onde no passado houve a incorreta opção de não se investir em metrôs", declarou. Outro anúncio durante a abertura da reunião foi a criação do Conselho Nacional do Transporte Público, com a participação de representantes da sociedade civil e dos usuários, para assegurar "uma grande da participação da sociedade na discussão política do transporte" e "uma maior transparência e controle social no cálculo das tarifas".

Avançamos muito na últimas décadas para reverter o atraso secular da nossa educação, mas agora precisamos, vou repetir, de mais recursos. O governo tem lutado junto ao Congresso Nacional para que 100% dos royalties do petróleo e 50% dos recursos do pré-sal a serem recebidos pelas prefeituras, pelo governo federal, pelos municípios e a parte da União, repito, sejam investidos na educação."

Educação
Para a área de educação, Dilma pediu apoio para o projeto que destina 100% dos royalties da exploração do petróleo para a educação, em tramitação no Congresso. "Avançamos muito na últimas décadas para reverter o atraso secular da nossa educação, mas agora precisamos, vou repetir, de mais recursos. O governo tem lutado junto ao Congresso Nacional para que 100% dos royalties do petróleo e 50% dos recursos do pré-sal a serem recebidos pelas prefeituras, pelo governo federal, pelos municípios e a parte da União, repito, sejam investidos na educação. Confio que os senhores congressistas aprovarão esse projeto que tramita no Legislatvo com urgência constitucional", disse. Para a presidente, nunca houve país no mundo que tenha se tornado desenvolvido sem um "esforço concentrado" na educação.  Segundo ela, "nenhuma nação é capaz de se desenvolver sem alfabetização na idade certa, sem creches para a população que mais precisa, sem educação em tempo integral, sem ensino técnico profissionalizante,  sem universidades de excelência, sem pesquisa, ciência e inovação". "São condições essenciais para alcançar essas metas, a formação, valorização e bons salários para os educadores e isso exige recursos", afirmou.

Do G1, em Brasília




Prefeito de Juazeiro do Norte firma compromisso com MP e adia publicação da lei que diminui salário dos professores



Prefeito de Juazeiro do Norte firma compromisso com MP e adia publicação da lei que diminui salário dos professores 

Após diversas polêmicas e de afirmar que não voltaria atrás, o prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo, deu o primeiro passo no recuo da aprovação da lei que altera o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos professores da rede municipal de ensino. Raimundão, como é conhecido, firmou compromisso com o Ministério Público e adiou a publicação da Lei que reduz, em até 40%, o salário dos professores.

Nesta terça-feira (25), o prefeito terá uma reunião na sede do MP com o sindicato dos professores. O esboço de recuo e a abertura para o diálogo podem abrandar o clima na cidade, que é de insatisfação e protestos. No último sábado (22), professores juazeirenses foram, mais uma vez, às ruas para exigir que o prefeito não sancionasse a lei.

Fonte: cearanews7


Governo do Estado decreta ponto facultativo o expediente do dia 27


Foi decretado ponto facultativo para os servidores e empregados dos Órgãos e Entidades da Administração Pública Estadual Direta e Indireta, o expediente dos dia 27, assim como ocorrido no último dia 19, dias da semana com partidas na Arena Castelão. O decreto, assinado pelo governador Cid Gomes, foi publicado no Diário Oficial do Estado da última segunda-feira [17].

Conforme o decreto, nas datas previstas estão normalmente assegurados o fornecimento de água e dos serviços Policia Militar, Civil e dos Bombeiros Militares, e o atendimento médico-hospitalar e de ambulatórios médicos especializados, que atendem a pacientes com consultas médicas previamente agendadas, assim como o funcionamento do Sistema de Licitações, pertencente à estrutura orgânica da Procuradoria-Geral do Estado, no que se refere aos procedimentos licitatórios designados para os dias 19 e 27 de junho de 2013, bem como da Biblioteca Pública Menezes Pimentel, Museu do Ceará, Sobrado Dr. José Lourenço, Museu Sacro São José do Ribamar e Theatro José de Alencar e da Central de Atendimento Telefônico da Ouvidoria localizada em Canindé [Central 155], além dos serviços relacionados à campanha de vacinação contra a febre aftosa executada pela Adagri e Ematerce.

Governo do Estado do Ceará
Via Yuri Guedes


Cinismo ou Ingenuidade - Rachel Sheherazade



Em resposta às críticas do deputado Romário e aos protestos contra o desperdício de dinheiro público na Copa, o secretário geral da Fifa, Jerome Valcke, disse, hoje, que a entidade “faz bem ao Brasil” e que a Fifa não é uma empresa que visa o lucro, mas a promoção do futebol em todo o mundo.

Seguindo seu discurso de aberrações, o secretário chegou a dizer que a Fifa - com todos seus escândalos de propina, desvios de dinheiro e corrupção - joga limpo e “é uma das federações mais transparentes do mundo.”

Valcke garantiu que os 4 bilhões de dólares de receita no Brasil, com direitos de transmissão, patrocínio e licenciamentos, livres de impostos, não são lucro, são investimento no futebol.

Seguindo essa lógica, poderíamos deduzir, então, que a fifa é uma entidade filantrópica, e os cartolas, candidatos a Madre Teresa de Calcutá. O sr. Jerome Valcke bem que poderia ter permanecido calado. Será que falou por cinismo ou pura ingenuidade?? 

Por: Rachel Sheherazade

Conselho Federal de Medicina diz que contratação de médicos estrangeiros deve ser vista com cautela


Brasília - Depois de pronunciamento em que a presidenta Dilma Rousseff defendeu a contratação de médicos estrangeiros para atuarem em locais onde não há disponibilidade de médicos brasileiros, o Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou nota dizendo que esta solução deve ser vista com cautela.

Segundo a presidenta, o Brasil é um dos países com menor presença de médicos estrangeiros - menos de 2% do total de profissionais que atuam no país – e que há regiões onde não existe atendimento médico suficiente. “É preciso ficar claro que a saúde do cidadão deve prevalecer sobre qualquer interesse”, disse.

Para a entidade,  priorizar e valorizar o profissional brasileiro neste processo é um caminho seguro. No entanto, o CFM ressalta que o êxito da iniciativa dependerá do aperfeiçoamento imediato das condições de atendimento oferecidas à população.

A convocação de médicos brasileiros, por meio de concurso público, com oferta de condições de trabalho e com “remuneração compatível com a responsabilidade assumida”, é outra ação defendida pelos médicos. No entanto, para a entidade, simultaneamente deverá ser construída uma carreira de Estado no Sistema Único de Saúde para médicos e outros profissionais da saúde.

De acordo com a nota, os médicos defendem que, caso o governo siga este caminho, e ainda assim o país continue com vazios assistenciais, o governo poderá importar médicos, desde que os interessados sejam aprovados pelo exame de validação de diploma, o Revalida, preparado pelo Ministério da Educação e em testes de proficiência de língua. Porém, os médicos ressaltam que o exame deve permanecer com os atuais critérios de aprovação.

Com relação à abertura de novas vagas de residência, o CFM considera medida importante, mas alerta que os hospitais que oferecerem essas vagas deverão ter estrutura para garantir bom atendimento aos pacientes e a boa formação dos especialistas.

Agência Brasil


Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral lança proposta de reforma política


Projeto de iniciativa popular precisa de 1,6 milhão de assinaturas de apoio.

Pela proposta, empresas não poderão mais fazer doações, e pessoas físicas só poderão doar até R$ 700. O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral lançou nesta segunda-feira (24) uma proposta de reforma política. A intenção é recolher assinaturas para apresentar um projeto de iniciativa popular ao Congresso Nacional. São necessárias 1,6 milhão de assinaturas e, pela primeira vez, o movimento está reunindo apoio pela internet. Pelo texto do movimento, a eleição de vereadores e deputados seria feita em dois turnos. No primeiro, o eleitor votaria apenas nos partidos. Cada um deles teria então que convencer os eleitores com suas propostas.

No segundo turno, o eleitor escolheria o candidato. Cada partido poderá oferecer apenas dois concorrentes para cada vaga conquistada no primeiro turno. Com isso, o eleitor poderia concentrar sua atenção em poucos candidatos e, ao mesmo tempo, ficaria mais fácil e barato financiar as campanhas. O coordenador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, juiz Marlon Reis, afirmou que a proposta assegura aos eleitores a palavra final sobre os eleitos; e contribui para a construção efetiva de partidos políticos no Brasil. “Essa disputa de todos contra todos que temos hoje levou à degeneração do processo, à degeneração dos partidos. Nós precisamos contornar isso", disse Reis.

Doações

Pela proposta apresentada, empresas não poderão mais fazer doações, e pessoas físicas só poderão doar até um limite máximo de R$ 700.

“As eleições brasileiras são pagas por empresas, e isso está errado na concepção das entidades que vêm trabalhando na construção do projeto Eleições Limpas. Se nós quisermos igualdade nas disputas, temos que construir outro modelo de financiamento, que permita que a disputa aconteça não na base de quem tem mais dinheiro em caixa, mas na base de quem tem as melhores propostas para o País”, afirmou Marlon Reis.

Pressão popular

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral coordenou a campanha que resultou na aprovação da Lei da Ficha Limpa. Para os integrantes do movimento, só haverá chances de aprovação de uma reforma política se a pressão popular continuar. O movimento já conta com o apoio de diversas entidades, entre elas a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Para o presidente da OAB, Marcus Vinícius Furtado, “sem a pressão da opinião pública, sem a forte pressão da sociedade brasileira, o Congresso não irá aprovar essa reforma política”. “Precisamos nos unir em torno desse projeto. Os gritos na rua têm que repercutir em mudanças”, disse. Furtado informou que todas as seccionais da Ordem terão pontos de coleta de assinaturas para a campanha. Essa coleta será feita em formulários físicos ou por meio eletrônico (www.eleicoeslimpas.org.br), com certificação digital e segurança criptografada.

Votação
O deputado Henrique Fontana (PT-RS) é autor de um projeto de reforma política que aguarda votação na Câmara. A proposta dele e a do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral coincidem em alguns pontos.

“A partir do recado claro das ruas, que precisa ser ouvido e respeitado, tudo o que o Brasil precisa é começar essa votação da reforma política. Se o deputado A ou B tem ideias diferentes, elas têm que ser faladas em público. O pior sistema é o que existe hoje", disse Fontana.

Reportagem – Tiago Ramos
Edição – Pierre Triboli
Com informações da Agência Senado

Agência Câmara Notícias



Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30