xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 07/04/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

07 abril 2013

O domingo foi de festas no Cariri: inaugurado o Santuário Diocesano da Divina Misericórdia, na cidade de Barro



  
Um público superior a quatro mil pessoas assistiu à solenidade de ereção do Santuário Diocesano da Divina Misericórdia, em Barro, na manhã/tarde do último domingo. O evento religioso durou quatro horas, mas ninguém reclamou, nem arredou o pé do templo ou das tendas armadas ao derredor da igreja-matriz de Santo Antônio. O silêncio respeitoso foi a tônica daquelas horas.


    O bispo dom Fernando Panico recebeu, em vários momentos da solenidade, aplausos espontâneos dos numerosos fiéis, provando o quanto é estimado na sua diocese. O evento teve a participação de 23 sacerdotes, além de caravanas de fiéis, vindas de quase todas as cidades caririenses, desde os municípios limítrofes da diocese, a exemplo de Campos Sales – fronteira com o Estado do Piauí – até Penaforte, limites com Pernambuco. A distância entre essas duas cidades é de cerca de 300 km.
O governador do Ceará, Cid Ferreira Gomes, mandou para representá-lo o Secretário das Cidades, Camilo Santana. Cerca de dez prefeitos também marcaram presença.

A beleza da liturgia católica

    A organização do evento religioso foi impecável.  O cerimonial de dedicação de uma nova igreja é rico, e consiste num harmonioso encadeamento de atos litúrgicos, todos eles cheios de significado. Logo no início, dom Fernando Panico abençoou a água, com a qual aspergiu o povo, em sinal de penitência e em lembrança do Batismo, assim como as paredes e o altar da nova igreja, a fim de purificá-los.

Depois colocou duas relíquias de santos sob o altar. Essa tradição remonta aos primeiros séculos da Igreja, quando, nos espaços limitados e recônditos das Catacumbas, tornou-se habitual celebrar a Missa sobre a pedra tumular de um mártir.

   Depois do rito da unção, colocou-se sobre o altar um fogareiro para queimar o incenso, sinal de que o sacrifício de Cristo, perpetuado aqui sacramentalmente, sobe até Deus como suave aroma, junto com as orações dos fiéis. Por fim, procedeu-se a iluminação festiva da igreja, além de serem acesas 12 velas, que simbolizam os 12 apóstolos, a lembrar de que Cristo é a Luz que ilumina as nações.
   Por fim, o bispo diocesano ungiu o novo altar do santuário com o óleo do Santo Crisma. Nos quatro ângulos e no centro do altar de granito foram traçadas cruzes com o crisma, que simbolizam misticamente as cinco Chagas do próprio Cristo, o "Ungido" pelo Pai, por meio do Espírito Santo, como único Sacerdote da Nova Aliança.

Momentos finais

   Após a homilia de dom Fernando, o chanceler da Diocese de Crato, Armando Lopes Rafael, fez a leitura do Decreto que criou o Santuário Diocesano da Divina Misericórdia. Ao término da leitura, o público irrompeu em demorado aplauso.

   Falou em seguida o Prefeito de Barro, Francisco Luiz Tavares de Araújo, afirmando: “Este é o maior acontecimento de toda a história de Barro! Depois de hoje, esta cidade nunca mais será a mesma. Preparemo-nos para receber, com muita hospitalidade e apreço, os romeiros do Cariri e de cidades de outros estados que aqui virão em busca do consolo da Divina Misericórdia”. Disse mais o prefeito: “Vou encaminhar projeto de lei, à Câmara de Vereadores, declarando feriado municipal todo dia 7 de abril, para lembrar a criação do nosso santuário diocesano. Este santuário é um marco espiritual, mas também, representará um impulso no progresso desta cidade”. 

   Falaram, por fim os padres Francisco Gonçalves Pereira (idealizador do santuário, ex-capelão militar e hoje residente em Barro) e o pároco da cidade, padre Arnaldo Pereira do Nascimento, este último bastante emocionado, chegando às lágrimas, ao lembrar um detento que cumpre pena na Delegacia, mas que -- atrás das grades -- rezava intensamente pela construção do Santuário da Divina Misericórdia.

 Dom Fernando Panico, como sempre faz, cumprimentou os fiéis, a começar pela multidão que estava do lado de fora da igreja. Ele gastou 10 minutos nesse percurso (Foto: Elizângela Santos, do "Diário do Nordeste")

De carona com o destino - Por: Emerson Monteiro


... Você foi o caso mais antigo, o amor mais amigo que eu já vivi - do rádio fanhoso, na mercearia a lado da pista, escutava Roberto Carlos descrever seus mesmos sentimentos.

Fim de tarde de domingo mormacento, quando retornava de sesta feliz junto da namorada. Pousava de bom moço, contudo a história muitos sabiam.

Comerciário, homem casado, pai de filhos, dois menores e dois maiores, inclusive a esposa conhecia detalhes do romance rural que lhe aparecera a sacolejar as monotonias do cotidiano.

Dizem existir as coisas de fatalidade, quando acontecem amores, acidentes, fortunas, surpresas. Deva preferências às agradáveis, em que enquadrara a doce namorada, moça bonita, carinhosa, de amofinar coração desencantado.

Nisso de pensamentos sonhados deslizava na brisa morna do anoitecer, aguardando transporte defronte da estrada que o levaria de volta ao lar oficial. A clandestinidade às vezes lhe desconfortava o juízo, porquanto não esquecia a esposa nos devaneios. Persistia dúvida atroz... Dividir as afeições na cama parecia lenda feia... Traição? Remorso. E os filhos... A namorada, no entanto, já esperava o primeiro... Lá por no meio remexia algo semelhante a cólica, porém a altura do peito mostrava só dor esquisita.

Nisso de pensar, um carro parou ali próximo. Ia no itinerário. Pediu carona quando o dono voltava da bodega apertando na boca resto de uma laranja azeda.

E desceram ladeira a baixo, rumo da cidade. O homem calado iniciou apertando o pé no acelerado do veículo bem usado, zoadento e oscilante no vento.

Pouco a pouco cresceram na velocidade. Aquele carro não lhe parecera próprio para correr assim. As aparências enganam, pensou. A mata passava ligeira, mais ligeira... Olhou desconfiado o motorista. Bota estranho naquilo. Figura agora sinistra, olhos fundos, vermelhos... Cabelo desgrenhado. Riso fixo nos lábios repuxados, o que depois virou uma gargalha sardônica, zombeteira. Indiferente, imprimia ao fusca idoso seu gozo sinistro. Cento e poucos quilômetros, cento e vinte, talvez.

Para resumir, fechava as curvas cantando pneus e jogando terra na coxia, enquanto o motor resfolegava; só saltar fora da carcaça. Cinto que é bom, nada, apenas a máquina perigosa passava fervendo nas cerâmicas do Monte Alegre e segua o sentido das curvas da Batateira.

No percurso, lhe confortava todo o tempo o Salmo 23 que pusera na linha da imaginação (pois bom cabrito não berra). Acalma de verdade, desacalmou, istou sím, embaixo, no barranco, pois forçava a porta querendo escapar andando da lataria retorcida e fumegante do velho automóvel virado. Na testa, escorria sangue a encobrir os olhos ardidos. Chegou em casa a pé. Recordava as letras dos filmes que diziam qualquer semelhança com personagens reais é mera coincidência.

Caso o homem durasse longo tempo depois do acidente, ouviria na intuição que de uma escapa cem anos vive. Na hora do acidente, apenas deu as costas e deixou atrás a poeira da barra das calças escuras. Reclamava do sem jeito da boa sorte, a subir da ribanceira.

Polícia Federal irá investigar se Lula participou do mensalão


Lula_preocupadoSerá a primeira vez que será aberto inquérito criminal para investigar se o ex-presidente Lula atuou no mensalão.
A Procuradoria da República no Distrito Federal pediu, nesta sexta-feira (5), a Policia Federal a abertura de inquérito para investigar acusações feitas pelo operador do mensalão, Marcos Valério de Souza, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-ministro Antonio Palocci.
Será a primeira vez que será aberto inquérito criminal para investigar se o ex-presidente Lula atuou no mensalão.
No processo principal do escândalo, julgado no ano de 2012, pelo Supremo Tribunal, o ex-presidente não chegou a ser investigado. Ele prestou apenas um depoimento por ofício, como testemunha sobre o caso.
O pedido de abertura do inquérito tem como base depoimento de Marcos Valério à Procuradoria-Geral da República em setembro de 2012, no meio do julgamento do mensalão.
Marcus Valério acusou Lula, Palocci e Miguel Horta, então presidente da Portugal Telecom, de negociarem e repassarem US$ 7 milhões para o PT.
Segundo Valério, o dinheiro seria usado em campanhas petistas e para pagar os deputados da base.
No pedido enviado, nesta sexta-feira (5), à Polícia Federal, a Procuradoria solicitou "diligências" para averiguar até a data exata do encontro citado por Valério.
Condenado a 40 anos de prisão no julgamento do mensalão, Marcus Valério realizou outras acusações no depoimento, como a de que Lula se beneficiou com recursos do esquema.
Ceará Agora

Base Zero garante água durante os 365 dias do ano


As barragens subterrâneas são usadas também para conter o processo de desertificação

Afogados da Ingazeira (PE) Um engenheiro mecânico de 80 anos e uma ideia perseverante mudaram os rumos de uma propriedade rural nesta cidade, localizada no sertão do Pajeú, a 386 quilômetros de Recife. A partir da construção de barragens subterrâneas em formato de arco romano deitado foi possível armazenar água em todos os recantos da propriedade. O melhor de tudo é que a tecnologia criada por José Artur Padilha na Fazenda Caroá, de sua propriedade, é de baixíssimo custo.

BasezeroA construção das barragens é feita de maneira simples: as pedras são colocadas no chão sem qualquer tipo de escavação ou colocação de argamassa, já que a própria natureza, com o passar do tempo, se encarregará de fazer a sedimentação
O trabalho de Padilha, intitulado Projeto Base Zero, foi adotado pela Agenda 21 na área de Agricultura Sustentável do Governo Federal. Paradoxalmente, as instituições públicas não demonstram o menor interesse em financiá-lo. O fato de não envolver vultosos recursos e grandes empreiteiras talvez seja o principal entrave para o desinteresse.

"O que fazemos é seguir o que a natureza nos ensina. A diferença é que levaria cerca de 300 mil anos para se formar um barramento natural enquanto o homem pode fomentar esse processo em apenas uma semana", explica José Artur Padilha.

BasezeroArtur Padilha num dos pontos onde tem água encanada no meio da Caatinga Fotos: Cid Barbosa


Euclides da Cunha
A construção de mananciais de superfície é duramente criticada por Padilha. "Em 1887, Euclides da Cunha já dizia que armazenar água a céu aberto era um caminho errado. Que, mais cedo ou mais tarde, todos os açudes ficariam assoreados. E é a realidade que estamos vendo. Devíamos ter adotado o processo natural de criação de reservas subterrâneas de água".

Outra questão polêmica levantada por Zé Artur Padilha é a da transposição do Rio São Francisco. "Não vai resolver o problema do sertão. Ela vai atingir 800 quilômetros quadrados - 400 de cada margem- enquanto temos no Semiárido uma área de quase um milhão de metros quadrados. Ou seja: o seu alcance será mínimo".

Padilha vem desenvolvendo suas ideias desde 1969. Em todos os 600 hectares da Fazenda Caroá, por conta das 100 barragens espalhadas, é possível encontrar água.

Ao contrário dos animais do sertão nordestino, que sofrem para saciar a sede nos tempos de seca, ali os bichos andam poucos metros para alcançar um dos 50 bebedouros espalhados. A água vem de uma cacimba construída entre três barragens de pedra.

Reversão
Como fica num ponto alto, abastece por meio da força da gravidade e por meio de 20 quilômetros de encanamento, toda a terra. De forma surpreendente, o engenheiro conseguiu reverter um processo de desertificação numa pequena área em menos de um ano. No local, hoje pontifica uma vegetação firme e até mesmo algumas mangueiras.

"Esse local não tinha vegetação. Em 1999, ocorreram cinco enchentes que deixaram o solo salinizado e produziram um processo de erosão enorme. Realizamos de forma acelerada e natural a reconstituição. Fenômenos naturais que se apresentavam como degradadores passaram a ser usados por nós a favor do solo, como o caso das barragens que retiveram água de forma correta. Com isso, a terra voltou a ser fértil e o restante a própria natureza se encarregou de fazer de maneira sábia".

Com orgulho e autocrítica, Padilha mostra um barreiro que foi construído há 34 anos na propriedade. A autocrítica é pelo fato de admitir que a edificação do barreiro "foi uma burrice sem tamanho. Ainda não entendia ainda como atua a natureza. A barragem impede o curso natural da água, impossibilitando a passagem molhada e destruindo o baixio".

O orgulho é pelo fato de ter "arrombado" o barreiro para restabelecer o trajeto da água. "Para vocês terem uma ideia do que ocorreu aqui, esse barreiro custou, a preço de hoje, em torno de R$ 100 mil. Com esse dinheiro, poderia construir 33 barragens em forma de arco romano deitado por R$ 3 mil, cada", compara.

Simplicidade
Antes de chegar à barragem subterrânea em arco romano deitado, feita apenas de pedra, Padilha cometeu erros, como ele próprio admite. "Entre 1969 a 1979, acompanhei a tradição e, sem refletir, edifiquei algumas barragens retas, fechadas com argamassa. Depois é que passei a usar o arco romano. Só que ainda insistia na argamassa, que impede a passagem da água e faz com que ela suba para a superfície. Com isso, o sol trata de evaporá-la e apenas o sal permanecia no solo, degradando-o".

Ao retirar a argamassa, Padilha viu que a própria natureza tratou de sedimentar a barragem, com parte dos minerais e materiais orgânicos transportados pelas águas da chuva. "Reter o solo, a água e matéria orgânica é um processo que demora milhões de anos".

Nos Pampas
Sem apoio, o laboratório da Fazenda Caroá, que servia para Padilha expor, em palestras realizadas pelo menos duas vezes por mês, sua ideias e mostrar na prática como funciona a experiência, foi fechado. A visita que o então candidato à presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva fez ao local, em 2002, deixou o engenheiro esperançoso de que, finalmente, sua proposta fosse replicada pelo Semiárido. Ledo engano. Para o engenheiro Artur Padilha, "a questão ambiental deve ser convergente, tem que estar acima dos partidos políticos e das forças ideológicas para o bem do País".

FERNANDO MAIA
Repórter do Jornal Diário do Nordeste

Corpo de operário arrastado por correnteza é encontrado no Ceará



Homem tentou atravessar riacho com a moto, mas não conseguiu. Local é perigoso; moradores relatam outros acidentes na região.
CorpoencontradoO corpo de um homem arrastado por uma correnteza na sexta-feira (5) foi encontrado na manhã deste sábado (6) no Crato, a 506 km de Fortaleza. De acordo com o Corpo de Bombeiros, Deusimar da Silva Félix, de 35 anos, voltava do trabalho e tentou atravessar de motocicleta uma passagem molhada no Baixio dos Tibúrcios, mas acabou sendo levado pelas águas.
O pedreiro Francisco Aílton de Andrade ajudou no resgate do corpo e explicou que só conseguiram avistá-lo porque havia parado de chover e as águas do riacho baixaram. "Nós só conseguimos fazer o resgate porque o nível da água tinha diminuído bastante. De longe, deu para ver seu braço levantado", disse.
De acordo com o agricultor José Andrade da Silva, todas as vezes que chove na região, o riacho fica muito perigoso. "O risco é tremendo quando chove. Fica muito perigoso e acidentes são frequentes".
O sargento do Corpo de Bombeiros, José Moura, diz que no local já foram registrados outros acidentes nas últimas chuvas e alerta o perigo de tentar atravessar o riacho de moto. "Toda vez que chove ficamos sabendo de pessoas que caíram dentro do riacho. Evite o máximo possível atravessar esses locais até mesmo de moto. Carro grande, nós até podemos confiar, mas motocicletas não, pois é muito perigoso", alertou.
Do G1 CE , com informações da TV Verdes Mares

Tarifas de ligações de fixo para móvel ficam 18,6% mais baratas no Ceará



Redução é determinação da Anatel e vale a partir deste sábado (6). Outros estados terão redução de 8,77% no valor da ligações.

Telefone-fixo-20110910110413As ligações locais de telefone fixo para móvel ficam mais baratas 18,6% a partir deste sábado (6) no Ceará. A determinação é da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No estado, as tarifas de ligações de longa distância de telefone fixo para móvel também terão a mesma redução.
A nova tabela de valores de remuneração de uso de rede do serviço móvel pessoal e do serviço móvel especializado foi publicada pela Anatel na sexta-feira (4) no Diário Oficial da União. As operadoras Oi (Brasil Telecom), Telefônica, CTBC Telecom, Sercomtel e Embratel terão uma redução de 8,77% no valor das tarifas. A Telemar Norte Leste, pertencente à Oi, terá redução de 18,60%.
Em 2013, as concessionárias Oi S.A (Brasil Telecom), Telefônica, CTBC Telecom, Sercomtel e Embratel terão redução de 8,77% no valor das tarifas. O Conselho Diretor da Anatel aprovou no dia 28 de fevereiro a proposta de redução nas tarifas das chamadas feitas de telefones fixos para telefones móveis.
No ano passado, Oi (Brasil Telecom), Telefônica, CTBC Telecom, Sercomtel e Embratel tiveram redução de 10,78% nas tarifas de telefonia fixa. A Telemar Norte Leste S.A não reduziu tarifas, em função de determinações judiciais.
De acordo com a agência, as concessionárias Telefônica, CTBC e Sercomtel tiveram aprovado um aumento de 0,568% sobre a cesta de serviços, que inclui custo da tarifação por minuto, assinatura básica e taxa de habilitação. Os reajustes da Oi foram de 0,553%, e os da Embratel, de 0,554%, segundo a agência Valor Online.
O reajuste aprovado vale somente para as concessionárias que herdaram a estrutura do sistema Telebras, na privatização do setor. Portanto, os índices não recaem sobre os serviços de telefonia fixo oferecido pelas empresas autorizadas que atuam no regime privado - por exemplo, Net e GVT.
Do G1 CE

Novas eleições ocorrem neste domingo em 16 municípios de sete Estados


Eleicoes2012Neste domingo (7), eleitores de 16 municípios de sete Estados do país voltarão às urnas para eleger novos prefeitos e vice-prefeitos. As novas eleições ocorrerão nas seguintes cidades: Pedra Branca do Amapari, no Amapá; Muquém do São Francisco, na Bahia; Diamantina, Cachoeira Dourada, São João do Paraíso e Biquinhas, em Minas Gerais; Joaquim Távora, no Paraná; Caiçara do Rio do Vento e Serra do Mel, no Rio Grande do Norte; Triunfo, Fortaleza dos Valos, Sobradinho e Tucunduva, no Rio Grande do Sul; e Eldorado, Coronel Macedo e Fernão, em São Paulo.
Esses novos pleitos ocorrerão porque as eleições ocorridas em outubro do ano passado nessas cidades foram anuladas pela Justiça Eleitoral, uma vez que os candidatos que concorreram em 2012 com registro de candidatura rejeitado obtiveram mais de 50% dos votos válidos. Assim, a Justiça Eleitoral anulou os votos recebidos por tais candidatos, que ficaram impedidos de serem diplomados e empossados.
Segundo o Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965, artigo 224), no caso de nulidade de mais de 50% dos votos, novas eleições devem ser marcadas pelos respectivos Tribunais Regionais Eleitorais, no prazo de 20 a 40 dias a partir da decisão judicial que determinou a referida anulação. Além disso, em conformidade com resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os regionais devem agendar esses pleitos para o primeiro domingo de cada mês.
Até que os novos prefeitos e vices eleitos assumam suas funções, as prefeituras desses municípios estão sendo comandadas pelos presidentes das respectivas câmaras de vereadores.
Confira a seguir os detalhes das eleições deste domingo.
Amapá
Nas eleições de Pedra Branca do Amapari, no centro-oeste do Estado do Amapá, os mais de 8,2 mil eleitores do município de voltam às urnas para eleger os novos prefeito e vice da cidade. Estão aptos a concorrer à Prefeitura nas eleições de domingo os seguintes candidatos: Genival Gemaque Santana (PR) e Nanci de Souza Brito, como vice; Wilson de Souza Filho (PSB), que tem como vice Francisco Adriano Justino da Silva; e Elizabeth Pelaes dos Santos (PTN) e Carlos Alexandre Campos Costa, como vice.
Bahia
Os 8.566 eleitores de Muquém do São Francisco, na Bahia, a cerca de 700 quilômetros de Salvador, retornarão às urnas para eleger seus novos representantes. Concorrem ao cargo de prefeito de Muquém do São Francisco os candidatos Márcio Cesare Rodrigues Mariano (PP), que tem como vice Jurandir Alves de Barros, e Evandro dos Santos Guimarães (PT), com a vice Gilmaria Rios Pereira.
Minas Gerais
Quatro cidades mineiras realizarão novas eleições para a escolha de prefeitos e vice-prefeitos. Em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, 35.414 eleitores decidirão a disputa entre três candidatos. São eles: Marcos Roberto Tibães (PT), que tem como vice Marcilio Alisson Fonseca de Almeida; Paulo Célio de Almeida Hugo (PSDB) e o vice Cássio Antonio Moreira; e Ragosino Ferreira de Araújo (PTC), que tem como vice Ronaldo Ferreira da Silva.
Concorrem nas novas eleições para prefeito e vice da cidade de Cachoeira Dourada, situada no Triângulo Mineiro, Ciro Otaviano Soares (PT), que tem como vice Ednilson Joaquim do Nascimento, e José Marcio Storti (PTB), com o vice Ovidio Afro Dantas. Os candidatos disputam os votos dos 2.049 eleitores do município.
Os candidatos a prefeito que disputarão as novas eleições em Biquinhas, no Centro-Oeste de Minas Gerais, são: Carlos Alberto Rodrigues Pereira (PR), que tem como vice José Luiz de Almeida; e Cleiton Alexandre da Silva (PSDB), com a vice Lucien Donizete do Amaral. Ao todo são 2.832 eleitores da cidade que voltarão às urnas no domingo.
E em São João do Paraíso, localizado no sudoeste de Minas, os candidatos ao cargo de prefeito e vice são: Antônio de Oliveira Pinto (PSDB), que tem como vice Roberto Cesar Mendes (DEM), que já esteve à frente da Prefeitura da cidade; e Antônio Caroba da Silva (PT), cujo vice é Natalino Dias de Oliveira.
Paraná
A nova eleição em Joaquim Távora, no Paraná, contará com os seguintes candidatos: Gelson Mansur Nassar (PSDB), que tem como vice Valdeci Azarias; e Emílio Calil Neto (DEM) e João Carlos Castanheira Néia, como vice. A cidade de Joaquim Távora localiza-se no Norte Pioneiro Paranaense e possui 8.201 eleitores.
Rio Grande do Norte
Neste domingo, 14.221 eleitores do Rio Grande do Norte voltam às urnas para eleger os prefeitos e vice-prefeitos das cidades de Caiçara do Rio do Vento e Serra do Mel.
Em Caiçara do Rio do Vento, o novo pleito contará com 5.154 eleitores. Os candidatos à Prefeitura do município são Conceição de Maria Gomes Lisboa Rocha (DEM), com o vice Francisco Laecio Confessor, e Arnaldo Aciole de Lima (PMDB), tendo como candidata a vice-prefeita Tereza Cristina de Andrade Pereira.
Já em Serra do Mel, 9.067 eleitores irão às urnas para eleger os novos representantes do município. Fabio Bezerra de Oliveira (PMDB) e a candidata à vice Erivaneide Zacarias da Costa Sobral terão como concorrentes nesta nova eleição Francisca Rodrigues Costa (PT) e Maria da Conceição Pinheiro Melo, como candidata à vice.
Rio Grande do Sul
Os eleitores de Triunfo, Fortaleza dos Valos, Sobradinho e Tucunduva, no Rio Grande do Sul, também voltam às urnas para escolherem prefeito e vice-prefeito.
Em Triunfo, concorrem na nova eleição os seguintes candidatos a prefeito e vice-prefeito, respectivamente: Mauro Poeta (PMDB) e Gaspar Martins (PRB); Lino Viegas (PDT) e Roseli de Souza (PDT); Juvandir Pinheiro (PP) e Eleaine Pereira (PSDB); e Valdair Kuhn (PSB) e Ana Beatriz dos Santos (PSB). O município tem 23.019 eleitores.
No município de Fortaleza dos Valos, os 3.935 eleitores decidirão entre os seguintes candidatos: Adair Toledo (PDT) e Leonir Barichello (PT); e Janice Bock Oliveira e Giovane Nogueira, ambos pelo Partido Popular (PP).
Luiz Affonso Trevisan (PMDB) e seu vice Jurandir João Serena (PSB) e Armando Mayerhofer (PP), tendo como vice Júlio César Padilha dos Santos (PP), concorrem na nova eleição para prefeito de Sobradinho. Situado na chamada Região Centro-Serra do Estado, o município tem 11.110 eleitores.
Disputam a nova eleição para prefeito de Tucunduva os candidatos Paulo Roberto Schwerz (PMDB) e seu vice Anildo Freddo (PMDB), e Mateus Vicente Busanello (PP), que tem como vice Dionísio Fronza (PT). Localizada a 525 quilômetros de Porto Alegre, no noroeste do Estado, Tucunduva tem 4.872 eleitores, segundo dados do TSE de janeiro deste ano.
São Paulo
Mais de 17, 9 mil eleitores dos municípios de Eldorado, Coronel Macedo e Fernão voltarão às urnas neste domingo.
O município de Eldorado tem 11.916 eleitores, é estância turística no litoral sul do Estado e fica a 140 quilômetros da capital. Cinco chapas concorrem na nova eleição: Dinoel Pedroso Rocha (PV), com o vice Benedito Alves da Silva; Donizete Antônio de Oliveira (PTB), tendo como vice Franciny Ferreira; Irineu da Boaventura Pedroso (PCdoB) e Yassuo Yamane como vice; Eduardo Frederico Fouquet (PMDB), com Ivanir Beber; e Fernando Cláudio de Freitas (PSDB), com Drausio Mariano Pereira.
Coronel Macedo, que é atendido pela 236ª Zona Eleitoral de Taquarituba, fica na região sudoeste do Estado, a cerca de 300 quilômetros da capital São Paulo e tem 4.413 eleitores. Concorrem ao cargo Heliton Eduardo Ferruda Veiga (PTB), tendo como vice Edna Tonon Dias, e Edivaldo Neres Meira (PSDB), com o vice José Roberto Santinoni Veiga.
Fernão, que pertence à 47ª Zona Eleitoral de Garça, está situado no centro-oeste do Estado e conta com 1.574 eleitores. Possui uma área de apenas 100 quilômetros quadrados, próximo a Marília. São duas chapas concorrentes: Altemar Canelada Campos (PTB) e o vice Hatilton Fodra, e Adelcio Aparecido Martins (PR), tendo como vice Yoshiyuki Taniguti.
Pleitos já realizados
Até o momento, já foram realizadas novas eleições em 10 municípios: Guarapari, no Espírito Santo; Novo Hamburgo e Eugênio de Castro, no Rio Grande do Sul; Balneário Rincão, Campo Erê, Criciúma e Tangará, em Santa Catarina; Camamu, na Bahia; e Bonito e Sidrolândia, no Mato Grosso do Sul.
Ainda há a possibilidade de que novas eleições, referentes ao pleito de 2012, sejam marcadas em outros municípios brasileiros no decorrer deste ano.

Colombianas fazem marcha pelos direitos das mulheres


Colombianasmarcha3Bogotá - O grito de guerra “Alerta, alerta! Quem caminha? A Marcha das Putas da América Latina!” ganhou as ruas de Bogotá neste sábado (6) com a Marcha das Putas da Colômbia. Além da capital, a manifestação foi realizada em outras cidades do país, como Cartagena, Medelin, Cali e Barranquilla. Mulheres de todas as idades e homens marcharam pelo fim da violência contra a mulher e pelo direito que cada uma deve ter sobre o próprio corpo.
“O que faço com a minha vagina deve ser um problema meu. Ninguém tem nada a ver com isso”, disse à Agência Brasil a organizadora da marcha, Mar Candela, de 33 anos. É a segunda vez que o protesto é realizado na Colômbia.
No contexto dos manifestantes, a palavra puta tem dois sentidos. Primeiro, o direito de escolher. “Puta ou não, cada um decide sobre o seu corpo, sobre a sua roupa e sobre a própria vida”, explica Candela. Segundo, a palavra é a sigla de Por Uma Transformação Autêntica e Social.
ColombianasmarchaA palavra, no entanto, choca. O prefeito de Bogotá Gustavo Petro apoiou a marcha, mas pediu que o nome fosse trocado por Marcha das Prostitutas. As organizadoras recusaram.
“Por quê? Por que uma mulher não pode decidir ser puta? Somos todas putas por ofício ou por suspeita. Todas já fomos chamadas assim alguma vez na vida”, comenta a estudante de pedagogia Sonia Matallana, de 24 anos, que ajudou na organização logística e na divulgação do evento nas redes sociais.
A marcha na Colômbia é inspirada no movimento SlutWalk, iniciado em abril de 2011 no Canadá, um protesto contra aqueles que defendiam que os estupros aconteciam porque as mulheres se vestiam de maneira provocante. No Brasil, o protesto é chamado de Marcha das Vadias.
A estudante de artes Patricia Viveros, de 22 anos, participa da marcha pela primeira vez e diz que nada justifica a violência contra a mulher. “A roupa que visto, a minha opção sexual ou o ciúme, nada disso justifica que sejamos desrespeitadas e violentadas”, defende.
De acordo com organizações não governamentais (ONGs) que atuam em defesa das mulheres colombianas, a cada 15 segundos uma mulher sofre algum tipo de violência no país. Outro levantamento estima que a cada seis horas uma mulher é abusada sexualmente no contexto do conflito armado do país. Entre 2001 e 2009, mais de 26 mil mulheres ficaram grávidas depois de abuso sexual ou estupro.
A organizadora do evento acredita que o primeiro passo é gerar uma cultura de igualdade e de respeito. “Nossa sociedade é muito machista. Temos que começar a mudar isso dentro de casa, com os homens e mulheres que criamos como mães”, conta Candela, que tem uma filha adolescente.
Alguns homens já apoiam a causa. O estudante Andrés Beltrán, de 16 anos, faz parte de um grupo de homens chamado Coletivo Masculinidade, que se juntou à marcha para apoiar as mulheres.
“Não podemos discriminar a mulher por suas escolhas e nós, homens, não somos superiores. Somos iguais.”
Leandra Felipe
Correspondente da Agência Brasil/EBC
Edição: Andréa Quintiere
Agência Brasil

Orquestra Sinfônica da UECE apresenta FRÉDÉRIC PELASSY (Violino) em apresentação solo na Série Concertos de Câmara


FREDERICPELASSY
O violinista Frédéric Pelassy, um dos artistas franceses mais reconhecidos no exterior, é o convidado da Orquestra Sinfônica da UECE para a Série Concertos de Câmara neste domingo, 07 de abril, às 17 horas, no Theatro José de Alencar.

Descoberto ainda criança por Yehudi Menuhin, o violinista já gravou 24 discos, tendo se apresentado em mais de 50 países em todos os continentes. Em turnê no Brasil, Frédéric Pelassy interpreta: Jean-Sébastien BACH, 2° partita BWV 1004; Serge PROKOFIEV, sonate pour violon seule op 115; Darius MILHAUD, Courte Sonatine Pastorale; JOLIVET, Incantation; YSAYE, 3° sonate; PAGANINI: Caprices.
Ceará é Notícia

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30