xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 01/04/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

01 abril 2013

Encontro de jornalistas homenageará Dom Fernando Panico



A cidade de Salitre, localizada no Cariri-Oeste, será a sede – nos próximos dias 13 e 14 de abril – do 11º Encontro Estadual da ACEJI–Associação Cearense de Jornalistas do Interior. O evento terá a presença de jornalistas, correspondentes de jornais, radialistas e blogueiros do Ceará, Pernambuco e Piauí.

Será outorgada, durante o encontro, a algumas personalidades a Comenda Jornalista Dutra de Oliveira, concedida pela ACEJI. Entre os agraciados estão o governador do Ceará, Cid Gomes, o vice-governador, Domingos Filho, e o bispo diocesano de Crato, Dom Fernando Panico que será representado na solenidade, uma vez que – naquela data– estará participando da Assembleia Geral da CNBB, na cidade de Aparecida do Norte, em São Paulo.

No 11º Encontro Estadual da Associação Cearense de Jornalistas do Interior serão discutidas as demandas da categoria dos comunicadores de uma forma geral, além de constar na programação diversas palestras sobre as atividades dos jornalistas, radialistas e blogueiros do interior cearense. 

(Na foto acima, da TV Aparecida,  Dom Fernando Panico na Basílica Nacional de Aparecida, na noite que ele foi o pregador durante a  festa da Padroeira do Brasil)

Hoje só amenidades - Por: Emerson Monteiro


Lembrar só assuntos leves, copa do mundo, bonecas de pano, canções de ninar, sorvetes de damasco, luas de agosto, praias e fins de semana em serras virgens, discursos de aniversários entre amigos consagrados, docinhos bem casados, crianças educadas em brincadeiras de bom gosto, cursos de línguas conhecidas, chocolates meio amargos, sonhos bons nas tardes frias de inverno, as feiras de artesanato, churrascos e amigos super agradáveis, sempre animados ao nos verem chegar e contrariados quando nos despedimos, as rodas de conversa dos temas de auto-ajuda, compotas de doce das vovós um brinco de pessoa, os ritos das religiões conhecidas, passeatas pacifistas na frente dos palácios lotados de políticos honestos e corretos nas atitudes.

Os feriados grudados nos finais de semana, um queijo e uma fatias de goiabada juntos em forma de coração, sanduíche de paixão. As marcas de batom que permanecem depois das camisas perderam a cor. Os lençóis cheirosos nas manhãs ensolaradas, longe do despertador. As risadas dos esquilos, nos desenhos animados da garotada em vesperais de domingo. Os convites de aniversário de criança, prenúncios de bolos de ameixa e castanha. Ondas sucessivas de mar suave no sol das nove e meia, com areia limpa e coqueiros sacudidos ao vento. Penumbra dos inícios das sessões de cinema dos filmes positivos ao lado de quem a gente ama.

Bater pernas nos inícios de noite, nas praças ajardinadas, ainda de olhos intumescidos do cochilo domingueiro. As notícias agradáveis do sucesso, nas cidades interioranas, certos de usaram som compatível à saúde humana, educados cantores da nova música popular brasileira. As bolinhas de queijo ainda quentes, grudadas no céu da boca longe dos pensamentos negativos, enquanto preocupações inexistem no juízo lá mais acima. Tudo de bom que possível às lembranças. A vida qual motivo de inteira felicidade. Esquecer outras razões de parar e ler, quando o desejo pede que vivamos em paz e no prumo da inteira tranquilidade.       

Por: Emerson Monteiro

 

República de gafanhotos - Por Mary Zaidan.



Demorou bem mais do que ela gostaria. Mas, finalmente, a presidente Dilma Rousseff vai conseguir montar o seu 39º Ministério, o da Micro e Pequena Empresa, impondo ao País um gasto adicional de R$ 7,9 milhões. Para o microempreendedor de nada vale, até porque a nova pasta é apenas uma peça a mais no tabuleiro de 2014, incrementando o toma-lá-dá-cá do singular jogo da coalizão tupiniquim.

Com 66 cargos de livre indicação, não chega a ser um “jilozinho”, apelido dado à Secretaria de Assuntos Estratégicos - aquela que “não elege nem um vereador”, segundo o seu ex-titular Wellington Moreira Franco -, mas parece não valer lá grandes coisas.

Prometido para o PSD do ex-prefeito Gilberto Kassab, o ministério não o seduziu. Ainda assim, deverá cair no colo de um de seus partidários, talvez no do vice-governador de São Paulo Afif Domingos, por mais esdrúxula que a situação pareça e seja. Aliás, essa é uma das vantagens de não ser de esquerda, nem de direita, nem de centro: poder colocar ao lado de Dilma um ministro que é vice de um governador tucano.

Com 22 mil cargos de confiança que custam ao Brasil mais de R$ 200 bilhões ao ano, o Estado comandado por Dilma lidera todos os rankings. Nos Estados Unidos os tais comissionados não passam de oito mil; na França, beiram os quatro mil, na Inglaterra resumem-se a 300.

Está bem na frente também em outra lista ainda mais nefasta: poucos de seus ministros sabem o bê-á-bá da pasta que dirigem e vários não passam no teste da ficha-limpa. Transformam os ministérios em feudos, distribuem verbas apenas para os seus colégios eleitorais – ou para os lugares em que o partido manda -, acumulam recursos para a disputa eleitoral seguinte.

Boa parte nunca vê a chefe, que, possivelmente, não sabe de cor nem mesmo o nome de todos eles.

Somam-se aos 39 ministérios 294 empresas estatais controladas pela União e mais de 350 em que o governo tem participação minoritária. E como o PT de Lula, momentaneamente encarnado em Dilma, avança como nuvem de gafanhotos que nada poupa, as empresas mais lucrativas até então, como a Petrobrás e Eletrobrás, amargam prejuízos recordes, uns atrás de outros, impostos pela ingerência governamental, ou melhor, eleitoral.

Um Estado caríssimo, perdulário, cujo preço já está começando a ser cobrado e que cada vez ficará mais caro para esta e para muitas gerações. Alimentado por um governo do vale-tudo. Que não se satisfaz com maiorias acachapantes, popularidade nos píncaros. Quer a hegemonia e por ela tudo fará.

Depois de sacrificar a ideologia e o caráter, só sobrou o poder pelo poder. A ordem unida é ocupar. Tudo.

Cariri terá Santuário Diocesano da Divina Misericórdia

A cidade de Barro ganhará no próximo domingo, dia 7, o Santuário Diocesano da Divina Misericórdia. O evento religioso será presidido pelo bispo diocesano, Dom Fernando Panico, dentro das comemorações da Festa da Divina Misericórdia, que ocorre no segundo domingo da Páscoa. A devoção à Divina Misericórdia se constitui num autêntico movimento espiritual dentro da Igreja Católica, cuja mensagem aos poucos se espalhou pelo mundo inteiro, contando com o grande apoio do Beato Papa João Paulo II, a quem se deve a publicação de uma encíclica incentivando esta devoção.
    Durante a solenidade será lido o decreto do Bispo de Crato criando e instalando o novo santuário diocesano que tem como sede a igreja-matriz de Santo Antônio, na cidade de Barro.

A razão do novo santuário

  O decreto assinado por Dom Fernando Panico explica a razão e as origens deste novo Santuário da Divina Misericórdia.  Consta no documento que: “Ao longo dos séculos, o Espírito Santo tem suscitado na vida da Igreja diversos modos de responder à vocação comum da santidade. Nos tempos atuais, um dos modelos de santificação que mais rapidamente se espalhou pelo orbe católico foi a Devoção à Divina Misericórdia. Isto resultou das revelações feitas por Nosso Senhor Jesus Cristo – entre os anos 1931-1938 – à Irmã Faustina, uma freira polonesa, dando a conhecer algumas novas formas devocionais que pretendem auxiliar o cristão a se aproximar mais e mais do mistério da Divina Misericórdia”.
   Na Diocese de Crato – uma circunscrição da Igreja Católica com mais de 1 milhão de habitantes, residentes em 32 municípios e mais de 100 distritos – a devoção à Divina Misericórdia teve um extraordinário impulso na Paróquia de Santo Antônio, do município de Barro, graças ao zelo sacerdotal dos padres Francisco Gonçalves Pereira e Arnaldo Pereira do Nascimento, constituindo-se – nos dias atuais – uma característica da piedade popular dos católicos daquele município.

Informações do bispo diocesano

   Dom Fernando Panico declarou que a criação do novo Santuário Diocesano da Divina Misericórdia está inserida nos eventos do Ano da Fé, iniciativa do Papa-Emérito Bento XVI, que vem sendo festivamente comemorado na Diocese de Crato. Dom Fernando lembrou ainda que o novo santuário está sendo criado dentro das comemorações do cinquentenário da abertura do Concílio Ecumênico Vaticano II, e na expectativa da realização da Jornada Mundial da Juventude, que ocorrerá no próximo mês de julho no Brasil, e ainda dentro do espírito da nova evangelização, preconizada pelo atual Sumo Pontífice, Papa Francisco.
    O bispo relembrou também que a Diocese de Crato, criada pelo Papa Bento XV, no dia 20 de outubro de 1914, celebrará o jubileu do seu primeiro centenário no próximo ano. E que esta efeméride deve ser marcada por acontecimentos públicos que deverão repercutir profundamente na vida espiritual dos fiéis católicos, a exemplo da criação do Santuário da Divina Misericórdia.

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31