xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 03/03/2013 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

03 março 2013

Faleceu o engenheiro civil cratense Djacir Júnior, filho do Prof. Djacir Figueiredo


"É com muita tristeza que venho informar o falecimento do grande amigo DJACIR JUNIOR, filho do professor Djacir e da professora Maria Helena, nossos professores no Colégio Diocesano do Crato. Djacir era um grande irmão querido por todos que o conheceram, um grande engenheiro civil, um exímio violonista irmão do outro maravilhoso amigo Renan do Vale. Á todos da família, os meus mais sinceros votos de pesar. Djacir descansou. Ele faleceu há pouco tempo em São Paulo, onde residia. O seu sepultamento será em Fortaleza, porém ainda não tenho detalhes aonde será velado. Assim que tiver essa informação postarei aqui."

Kaika Luiz
( Colaborador )


Prá frente é que as malas batem...


PIB do Brasil fecha 2012 com crescimento de 0,9%, o menor em 3 anos

Do lado da oferta, o setor de serviços liderou expansão, com alta de 1,7%; apesar de ter crescido 3,1% e ter ajudado a segurar o PIB, o consumo das famílias foi o menor desde 2003

SÃO PAULO - O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro fechou 2012 com crescimento de 0,9%, o pior desempenho desde o pico da crise, em 2009, quando encolheu 0,3%. O resultado ficou abaixo do PIB de 2011, que avançou 2,7%. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, reconheceu que os números vieram abaixo das expectativas do governo. Os dados divulgados nesta sexta-feira, 1º, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o País teve o menor PIB entre os Brics e só superou os países europeus, combalidos pela crise.



 (Matéria publicada no jornal “Estado de S.Paulo”)

Norte e Nordeste registram o maior crescimento da taxa de homicídios do país


Brasília – O maior crescimento das taxas de homicídios do país foi registrado nas regiões Norte e Nordeste no período de 1999 a 2010. Em média, eram 15 assassinatos para cada grupo de 100 mil habitantes em 1999, número que saltou para 35 assassinatos em 2010. No mesmo período, foi registrada uma redução dos números em São Paulo, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro.

O resultado está na pesquisa Avanço no Socioeconômico, Retrocesso na Segurança Pública, Paradoxo Brasileiro?, do professor doutor Luis Flávio Sapori, coordenador do Centro de Pesquisas de Segurança Pública da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). O estudo usa dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e das Nações Unidas

As cidades que registraram maior aumento nas taxas de homicídios, conforme a pesquisa, foram Maceió, Recife, Salvador e Belém. Para Sartori, o que surpreende é que essas regiões receberam investimentos públicos na tentativa de aumentar a inclusão social, e, no entanto, registraram “aumento expressivo” da violência.

“A criminalidade é afetada por fatores sociais diversos e complexos, que estão além da mera inclusão social”, disse o pesquisador à Agência Brasil, lembrando que a execução de políticas sociais eficientes surtem efeitos expressivos no cotidiano do país. Como exemplos, citou medidas aplicadas pelos governos estaduais no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Minas Gerais e também em Pernambuco.

Sapori elogiou a instalação de medidas como a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), controlada pelo governo estadual para desarticular os grupos organizados de contrabando de drogas e armas no Rio de Janeiro. Mas Sapori alertou que a medida "não vai acabar com o tráfico de drogas”, porém é uma ação que “pode evitar que esse comércio seja realizado com base na coerção física e psicológica”.

Edição: Andréa Quintiere
Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil


Arcebispo disse que o Papa pediu para evitar supremacia de Padre Cícero sobre Cristo e Maria


Uma revelação surpreendente foi feita pelo Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, durante entrevista ao programa Correio Debate da Rádio 98 FM de João Pessoa (PB), quando disse que o Papa Bento XVI - quando ainda era cardeal - recomendou aos religiosos do Nordeste brasileiro que evitassem a supremacia da imagem do Padre sobre as de Cristo e de Maria. "Ele pediu com toda a calma: enalteçam mais o Evangelho de Jesus; a devoção ao coração de Jesus e de Nossa Senhora, que é uma figura leal à palavra de Deus, mas não enalteçam o culto à personalidade de Padre Cícero", relatou.

Dom Aldo lembrou ainda que o sacerdote juazeirense chegou a sofrer processo de excomunhão por parte da Igreja Católica por causa de um pretenso milagre. “Era um homem político. Se tentou contra ele uma excomunhão por causa de um pretenso milagre. A gente sabe que ele era um homem inteligentíssimo, perspicaz, amigo, pai dos pobres, mas havia uma política partidária e questão financeira vinculada visceralmente”, declarou Dom Aldo que já foi sacerdote em Fortaleza e Bispo em Sobral.

Para o Arcebispo paraibano Padre Cícero era muito inteligente, mas bastante controverso. No mesmo programa de rádio estava o teólogo e liderança respeitada no mundo espírita nacional, Severino Celestino, o qual declarou que Padre Cícero foi um verdadeiro “mala”. Durante a entrevista, Celestino lembrou que o sacerdote foi considerado um messias do sertão nordestino, mas era um padre “mandão” e criou muitas polêmicas tendo benzido até a arma do cangaceiro Lampião.

Site miseria via Lindomar Rodrigues


Vivo, Claro, Oi e Tim deverão ser investigadas por CPI


Os deputados vão investigar as tarifas abusivas e a má qualidade dos serviços da telefonia móvel. As possíveis irregularidades das operadoras que prestam esse serviço público sob concessão serão alvos de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Enquanto essa CPI não é formalizada, proposta de fiscalização financeira e controle (PFC 95/12) está adiantando o trabalho.

O deputado César Halum (PSD-TO) apresentou, na última semana de fevereiro, requerimento (RCP 19/13) de criação de CPI para apurar o valor arrecadado com as tarifas de telefonia móvel no Brasil e os investimentos já feitos para a melhoria do sistema.

As quatro maiores operadoras – Vivo, Claro, Oi e Tim – terão que explicar, por exemplo, o valor elevado das ligações internacionais e a diferença entre as tarifas do pré e pós-pago, que, segundo o deputado Halum, é “uma afronta”.

“Em todos os Procons do Brasil, nos últimos três anos, a campeã de reclamações foi a telefonia móvel. Portanto, o povo brasileiro está insatisfeito e não é só pela tarifa nem é só pela qualidade do serviço: é pelo descaso no tratamento com o consumidor”, destacou o parlamentar. “Quando o consumidor quer falar com uma dessas operadoras, fazer reclamação ou obter uma informação também é tratado com muito descaso.”

Falhas na fiscalização

Halum argumenta que a mobilização pela CPI também se deve às falhas na fiscalização que deveria ser feita pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Segundo ele, a agência não tem apresentado resultados diante do volume de reclamações dos usuários.
Agência Câmara de Notícias


Operadoras de celulares não podem mais cobrar por chamadas sucessivas


Brasília - Começou a valer nesta semana a regra da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que estabelece que as chamadas feitas de celular para um mesmo número sejam consideradas uma única ligação, desde que o intervalo entre elas seja de até dois minutos entre os mesmos números de origem e de destino. Com a mudança, os consumidores devem ficar mais atentos aos detalhes das contas telefônicas, para verificar se as ligações sucessivas nãos serão cobradas pelas operadoras. Para isso, o usuário deve pedir à empresa a conta detalhada e verificar se existem chamadas para o mesmo número feitas em um intervalo menor que dois minutos.

“Teoricamente, tem que ser considerada como uma ligação só. Infelizmente, é preciso ficar olhando minutos e segundos das ligações realizadas, mas se por acaso houver duas ligações cobradas com intervalo menor que dois minutos, a própria conta comprova que ele foi cobrado de forma errada”, explica a advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, Veridiana Alimonti.

Se algum problema for constatado, a empresa deve ser procurada e, se não resolver a pendência em até 30 dias, o cliente pode fazer uma reclamação à Anatel, pelo telefone 1331, ou ao Procon de sua cidade.

Segundo Alimonti, a medida surgiu por causa de uma pressão pública em relação ao grande número de quedas de chamadas em ligações de celulares, principalmente nos planos que cobram por cada ligação do cliente e não pelos minutos de uso. Para ela, a medida não resolve o problema das quedas de chamadas, mas deixa de penalizar o consumidor por ter que pagar novamente a ligação. “Embora seja ruim a ligação ficar caindo, o consumidor não vai ser duplamente prejudicado por ter que pagar de novo a ligação, ele só vai ter que fazer novamente a chamada”, avalia.

O tempo de dois minutos para que a ligação seja refeita é suficiente, na avaliação da advogada, especialmente porque os celulares já gravam os números discados, e só é preciso programar para refazer a ligação. “Se a rede não tiver com tantos problemas a ponto de não conseguir refazer a ligação, o tempo é suficiente”.

Segundo a Anatel, a regra das chamadas sucessivas vale para todos os planos de serviço oferecidos pelas prestadoras, tanto os de tarifação por tempo quanto por chamada. No caso de quem paga a ligação por tempo, haverá a soma dos segundos e minutos de todas as chamadas sucessivas. Para quem paga por ligação, as chamadas sucessivas serão consideradas uma só para efeito de cobrança e não poderão ser cobradas do consumidor como ligações diferentes. Não haverá limites para a quantidade de ligações sucessivas. A nova regra vale apenas para ligações feitas de celulares, mas os números de destino poderão ser fixos ou móveis.

Edição: Graça Adjuto
Agência Brasil



O destino da Venezuela nas mãos de Cuba e Rússia. Por: Graça Salgueiro.


Foto de Chávez tirada por algum enfermeiro ou médico através de um celular, daí a baixa resolução. Observa-se a verruga no alto da testa, a bata hospitalar e o traqueóstomo. Esta sim, parece ser o Chávez real e atual.

E Chávez voltou para morrer em casa. É justo e é digno. Curiosamente, conforme me chamou a atenção um amigo, partiram de Havana no mesmo dia, Chávez e a blogueira Yoani Sánchez. Ele chegou de madrugada, secretamente, em um avião previamente preparado para o transporte, tendo como acompanhantes Maduro - é claro! - e a equipe de médicos e enfermeiros que o assistiam no CIMEQ. Ela também chegou de madrugada ao Recife, e depois disso a imprensa do mundo inteiro não fala de outra coisa. Hoje pela manhã recebi um telefonema de uma jornalista de Miami querendo saber se eu tinha ido entrevistá-la, como falar com ela ou com o produtor do filme. Expliquei-lhe que não fui ao aeroporto pelo avançado da hora, que ela havia chegado e partido em seguida para Salvador que distava muito da minha cidade, e que não conhecia o diretor do tal documentário em que ela participou.

Coincidência ou não, dessas duas saídas “ilustres” de Havana, a segunda abafou convenientemente a primeira.  A mídia inteira tem divulgado que Chávez foi levado para o 9º andar do Hospital Militar, mas uma equipe do jornal Últimas Noticias esteve lá tentando colher alguma informação e ninguém soube informar nada. Nem a guarda presidencial, nem faxineiros, tampouco o corpo de enfermagem. Maduro havia pedido à multidão que se aglomerava em frente ao hospital que não fizesse algazarra que no devido tempo eles iriam ter notícias, dispersando assim a militância histérica.

Entretanto, como tudo neste caso - e como ocorre com todo chefão comunista, sobretudo se está sob o controle dos Castro -, o verdadeiro paradeiro de Chávez não é o anunciado. Nelson Bocaranda informa em sua coluna de hoje que Chávez “viajou sob sedação e ao chegar à Venezuela, foi levado em ambulância a uma instalação especialmente preparada no Fuerte Tiuna. Lembremos que já antes de 2011 ele esteve recolhido nessa guarnição militar na residência que antes havia sido do ministro da Defesa e que foi convertida em uma segunda casa presidencial”.

Bem, e por que estou falando disso? Porque enquanto ele esteve em Cuba e o governo do país foi usurpado, com a conivência de todos os países aliados pertencentes ao Foro de São Paulo, Maduro e Cabello começaram a dilapidação do país. Segundo uma denúncia do deputado oposicionista por Carabobo, Carlos Eduardo Berrizbeitia, Secretário Geral Nacional do Projeto Venezuela, o governo tenta conseguir o voto 99 na Assembléia Nacional, necessário para habilitar os irmãos Castro no governo. Segundo o deputado, “quem decide os destinos do país são Fidel e Raúl Castro, através de altos funcionários do governo venezuelano, mas necessitam um marco legal, avalizado pelas instituições que lhes permitirá legislar e governar a Venezuela desde Havana”.

Berrizbeitia afirma ainda que, através da coação os deputados oficialistas estão tentando desesperadamente conseguir o voto 99 para aprovar uma Lei Habilitante dando plenos poderes aos Castro. Essas leis habilitantes correspondem mais ou menos às nossas “medidas provisórias”, só que permanentes, cuja criação se deu após Chávez perder o referendo de 2008 que permitiria sua re-eleição indefinida. E fazendo uso dessa prerrogativa foi que ele passou por cima da vontade popular e se deu esse direito legalmente. Reza o Artigo 203 da Constituição Nacional:

“...São Leis Habilitantes as sancionadas pela Assembléia Nacional pelas três quintas partes de seus integrantes, a fim de estabelecer as diretrizes, propósitos e o marco das matérias que se delegam ao Presidente da República, com grau e valor de lei. As Leis habilitantes devem fixar o prazo de seu exercício”.

No dia 1º de novembro Chávez havia ordenado preparar uma “cobertura” especial para um militar cubano de alto grau, que desempenharia funções de “Assessor Adjunto” no Ministério do Poder Popular para a Defesa (MPPD). Sabe-se que Chávez costumava festejar os aniversários desses amigos cubanos com grande pompa, dentre os quais se incluem 14 deles que realizam tarefas de “assessoramento”, tanto no MPPD, como no Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional, o temível SEBIN, assim como no Gabinete Presidencial.

Esses militares realizam esse tipo de trabalho na Venezuela, Bolívia e Equador. Seus nomes podem ser verificados AQUI, juntamente com o número de seus passaportes. Do mesmo modo, como parte de um projeto para re-estruturar os organismos de inteligência venezuelanos, intitulado “Projeto Escudo Cubano”, encontram-se no MPPD quatro membros do KGB bielorrusso: Mikhail Kostsiurau, Dzmitry Hrytsenia, Ihiar Siamashka e Ivan Rassokau, cujos números de passaporte constam da matéria.

O adido militar venezuelano na Bielorrússia, General de Brigada Luis Eduardo Médori Viamonte, é um assíduo visitante do quartel da inteligência bielorrussa, a cargo do Major-General Vadin Zaitsev, com quem realiza incontáveis escapadas tanto para Teerã como para a Turquia, para retirar e realizar transferências de dinheiro bolivariano, segundo se tomou conhecimento através das seguintes contas: #8400020000177 do Belarusbank, #27-48076967 do Banco Nacional de Dubai e uma no Garantikbank de Ankara. Há na Escola Militar de Cadetes da Bielorrússia militares venezuelanos fazendo curso de aperfeiçoamento em sistema de mísseis, manejo de artilharia anti-aérea e inteligência de sinais. Enquanto isso, os donos desses dinheiros, os cidadãos venezuelanos, afundados na miséria, na violência desmedida e no total desabastecimento, conforme já comentei em outra edição.

O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) afirmou que está pronto para juramentar Chávez como presidente assim que os médicos dêem seu aval. Soube-se que eles pretendiam ir até o hospital e tomar o juramento a portas fechadas, o que se configura mais um fraude porque, sem testemunhas fora do eixo da Nomenklatura, não se pode afirmar com segurança que foi ele mesmo quem jurou. A esse respeito, o advogado constitucionalista Gerardo Blyde afirmou o seguinte em entrevista à Globovisión: 

“A juramentação não pode ser como afirmaram ontem os porta-vozes do PSUV, quando o mandatário esteja ‘bem e saudável’. Ele deve ser juramentado não só ante a presidência do TSJ, senão ao menos ante a metade mais um dos magistrados que devem constituir-se para a sessão de maneira formal”. Ele acrescentou ainda que, se o mandatário pode tomar decisões e expressá-las, está apto para se juramentar porque isto não depende das capacidades motoras mas de poder tomar decisões válidas.

Bem, com isso ele deixou Maduro, Cabello, Villegas, a presidente do TSJ e Cilia Flores em apuros, uma vez que desde o leito de UTI, Chávez enviou mensagem de Natal aos militares, nomeou Elías Jaua como chanceler, enviou extensa mensagem à Cúpula da CELAC, e mais recentemente, no mesmo dia em que regressava de Havana, teve tempo e disposição para enviar uma mensagem de felicitações ao presidente do Equador, Rafael Correa, pela sua vitória na re-re-eleição. 

E ao chegar na Venezuela, teria escrito Chávez em sua conta de Twitter: “Chegamos de novo à Pátria venezuelana. Obrigado, meu Deus! Obrigado, Povo amado! Aqui continuaremos o tratamento”. Por mais chocante que pareça, coloquei a foto que recebi hoje de um contato venezuelano e que, embora não haja 100% de confirmação, tudo leva a crer que é mesmo dele, para que se possa analisar se uma pessoa nesse estado é capaz de ter escrito tudo o que escreveu, tomou decisões, fez nomeações e mais que isso: está em condições físicas e mentais de tomar posse e continuar governando.

É um verdadeiro escárnio, um desapego total à verdade e um desrespeito incomensurável ao povo venezuelano que se minta tanto, se roube tanto e se venda o país - que é de TODOS os venezuelanos - a abutres comunistas cuja vida humana não passa de um objeto de uso pessoal que é descartada como um papel higiênico usado. E conforme eu anunciei antes, o retardamento em declarar a impossibilidade de Chávez ser empossado, passando o governo provisório a Cabello e chamando a eleições em trinta dias, era para dar tempo ao usurpador chofer de ônibus de fazer sua campanha, de modo a garantir a vitória nas eleições. Bingo! Numa pesquisa de opinião feita ontem Maduro ganharia com folga, sobretudo porque a oposição está dividida, fragmentada e sem um líder visível, depois da traição descarada de Henrique Capriles. Sinto profunda lástima por tudo isso que estão passando os bons venezuelanos, tantos amigos queridos, do fundo do coração. Fiquem com Deus e até a próxima!

Comentários e traduções: G. Salgueiro
Fonte: http://notalatina.blogspot.com.br/

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30