xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 05/09/2012 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

05 setembro 2012

O macaco inesperado - Por: Emerson Monteiro


Ano passado, quando apareceu nessas bandas um macaco prego. Primeiro, movimentara casa das proximidades quebrando trens na cozinha. Depois, saltara o muro e passara a desafiar nosso cachorro. Descia da árvore onde se instalara e jogava terra nas fuças do canino, maior sem cerimônia, qual querendo provocar confusão, querendo briga, no dizer do povo. Jogava a terra e regressava ao cajueiro. Nessa hora, vimos que não estava para brincadeira, significava instigação à luta. 

Ligamos ao Corpo de Bombeiros, que já sabia da existência do simão, pois meses antes ele pusera em polvorosa algumas residências do Lameiro, bairro do outro lado distante, querendo tocar fogo nas casas dos sítios munido de fósforo. Daí, recebemos as instruções técnicas necessárias: Viriam buscar o animal se conseguíssemos pegá-lo e manter amarrado, então comunicar. Como fazer tais procedimentos? Usando comprimidos para dormir. Desci a Crato e, na casa de meu pai, obtive dois comprimidos de Rohydorm, dos que o médio lhe havia passado. De volta, quebrei bem o medicamento e nele untei uma banana, situando-a próxima do bicho, nas galhas do cajueiro. 

Veio logo, e comeu com gosto. Achei ainda pouco. Preparei nova dose da receita, adotando igual providência.

E toca a esperar a reação. Formávamos verdadeira torcida à espera do efeito do remédio. 15, 20 minutos... e nada. Acalmado, no entanto, olhava na nossa direção. Esquecera o cachorro e observava de lado, assim meio tonto, lento nos gestos e curioso. Desceu da árvore e passou a rondar perto da casa e dos presentes, indo parar na varanda. Dele me aproximei com cuidado, mas rosnou mostrando as presas afiadas e me afastei preocupado. Ao divisar alguns vidros de esmalte e óleo da manicure que trabalhava em banco das imediações, abriu um dos frascos e bebeu o conteúdo de óleo de amêndoa.

(O macaco prego (Sapajus libidinosus), proveniente de outras matas, nas encostas da Chapada do Araripe é bicho estranho, fora do habitat original. Sem outros parceiros de raça, vivera jogado nas redondezas durante certo período, peixe estrangeiro.) No meio tempo, duas horas passadas, caía de sono, contudo, longe de arriar de vez. Nalgumas ocasiões, fechava os olhos, tropeçava no próprio passo, e imaginei que atingia os limites da resistência sob o efeito do medicamento, o que parecia, no entanto, duvidoso, de botar a caçada a perder.

Obtivemos caixa média e nela fizemos alguns furos. Com jeito, mediante o auxílio de todos, trouxemos toalha grossa e nela envolvemos o visitante, que aceitou ser recolhido na caixa. Era início da noite quando apresentamos aos vigias do escritório do IBAMA, em Crato, o exemplar do gênero Sapajus que aparecera em nossa casa; dali receberia o encaminhamento devido desse órgão gerenciador da natureza.

Por: Emerson Monteiro
 

O Falatório do Homem Massa - Postado por Antonio Sávio


Pouco se pode esperar de alguém que só se esforça quando tem a certeza de vir a ser recompensado.José Ortega y Gasset

Como todos sabem, estamos no período eleitoral onde as mais diversas propostas (nem tão diversas assim) propagadas por uma infinidades de candidatos tem colocado a população em um estado de nervos deveras excitante. Tratando-se o Crato como cidade da cultura, não era de se espantar que sua população participe ativamente dos debates políticos que tem se dado em praças, rua e principalmente na internet, e mais especificamente do facebook.

O que cabe ao eleitor que pretende se informar a partir das inúmeras informações emitidas nos debates em questão é: 1º - A veracidade das mesmas; 2º -A confiabilidade do seu emissor e; 3º - A capacidade de você mesmo percebê-la, comparando a informação obtida com os dados que a realidade lhe apresentam.  O que estamos falando aqui é algo essencialmente filosófico, onde conceitos de ciência polícia, história, oratória e até a mais abjeta erística se misturam. Isso complica bastante ao leigo no debate pois os com conceitos não nos chegam prontos e explicados, cabendo a nós mesmos a habilidade de entender cada um deles em sua singularidade, separá-los e conexioná-los segundo a necessidade do momento.

Há a partir de então, para um debate saudável, uma primeira necessidade que é a percepção do real em suas diversas singularidades e expressá-lo de modo mais fidedigno possível. Quem atende essa primeira premissa é um grupo de artistas e escritores maduros, que, embora adicionem um elemento estético, este elemento está submetido a realidade. É importante entender que ao falar em realidade, não me refiro ao realismo como escola artística. É possível que várias correntes artísticas emitam um signo realístico segundo sua própria estética, sem que seja necessário relativizar a verdade (como vem acontecendo costumeiramente). Como exemplo, podemos coletar ao longo da história da literatura uma série de exemplos, que podem ser entendidos como “signos artísticos” que dão lastro a quem os estuda para perceber melhor a realidade que os rodeia. Após ler um Homero, Sófocles, Cervantes ou Dostoiévski, temos uma variedade de personagens decodificados que podem ser reconhecidos em nosso convívio diário. Uma das características de uma obra clássica é o número de eventos extraordinários que acontecem em um espaço temporal relativamente pequeno. O leitor tem então uma enorme fonte de experiências que ele pode ter acesso sem sofrer as consequências de nenhuma delas, aprendendo se possível com cada uma. Isso é a transposição da experiência em memória e linguagem e expressão culturalmente reconhecível.
   
Sem esse número de experiências decodificadas primeiramente pela literatura (que já deixa marcado no imaginário da população, por assim dizer, os “mocinhos e os bandidos”) é impossível o desenvolvimento político saudável que é nada mais do que uma extensão das atividades da filosofia. Como nosso caso não é este é reduzido o número de experiências necessárias para a entrada de qualquer pessoa no debate político. Fica fácil então qualquer um começar a dar palpite sem que sua própria consciência seja verificada antes do mesmo ser ouvido. Ora, este debatedor que não foi verificado sua procedência pode ser um Raskólnikov, uma Madame Bovary em potencial. Como alguém deste nível, que não reconhece os próprios pecados poderá ser ouvido em questões públicas? Alguém deste nível poderá elabora algo em um significado filosófico mais profundo? Ora, é claro que a necessidade de elaborar um discurso de mudança é algo comum a qualquer ser humano, mas, o que é preciso pensar é se a personalidade e o empenho de tais pessoas são condizentes com seus desejos de mudança.
   
É fácil elaborar uma questão maliciosa para um político, mas vez que você próprio não seria capaz de superá-la. O problema de uma população que não tem esse imaginário literário que decodifica muitas coisas da vida por experiências dadas de presente a quem se dedica a sua leitura é que, uma vez sem essa experiência em potencial já pronta, a sociedade terá que vivê-las por sua própria conta, podendo repetir os mesmos erros totalmente desnecessários. Esse é o preço que uma sociedade sem literatura e sem história paga. Portanto, como diria o grande Chesterton: “Tradição significa conceder votos à mais obscura de todas as classes: nossos ancestrais. É a democracia dos mortos. A tradição recusa submeter-se a essa arrogante oligarquia que meramente ocorre estar andando por aí." Portanto, quanto mais experiências nós absorvemos, mais fácil fica para entender a realidade, seja ela qual for.
   
O que tem me deixado um tanto perplexo é como pessoas de inteligência tem trabalhado questões políticas por meio de um molde feito pelas experiências de massas, que, de um modo geral, não tem uma experiência bem elaborada de questões necessárias para um debate saudável. Quando falo que não tem, não é pelo fato de que as mesmas simplesmente não queiram, mas que o fracasso da educação brasileira os usurpou dessa possibilidade. O número de palpiteiros nos grupos do facebook atesta o que estou falando: Afirmação graves são proferidas sem provas, invertem conceitos, tomam-se constantemente a mera hipótese por prova incontestável, entre tantos outros pecados intoleráveis para uma argumentação lógica, saudável e que possa contribuir para alguma coisa. É preciso urgentemente que a chamada Cidade da Cultura se afine de fato com os grandes nomes da cultura ocidental. Não estamos acima deles, portanto, não podemos desprezá-los. O que nos resta é baixar a cabeça e aprender humildemente, ou, continuar no falatório travestido de erudito, que, na maioria dos casos não resiste a menor réplica.

Antonio Sávio Nunes de Queiroz

A morte de uma civilização – por Luiz Sérgio Solimeo


Os novos bárbaros são o fruto de uma deseducação que recebem da sociedade, das escolas, dos lares destruídos, de uma mídia e uma indústria do entretenimento enlouquecidas

O mundo ocidental ex-cristão vai afundando num mar de lama, em meio a trevas cada vez mais densas. O vício e o erro são glorificados enquanto a virtude e a verdade perseguidas. Orgulha-se não mais da retidão moral e do primado da razão, mas do libertinismo e do domínio da irracionalidade, da “desconstrução” dos conceitos que sustentam a vida de pensamento.

A crise da família, a perversão da juventude, o crescimento da violência gratuita, sem sentido, ou fruto de uma criminalidade cada vez mais intensa, vai se alastrando mais e mais.

Assistimos ao tenebroso ocaso de uma civilização, uma nova invasão dos bárbaros, mas que não vem de fora cavalgando pelas estepes ou cruzando os mares em barcos arrojados, mas nascem e crescem neste mundo que eles vão destruir. São o fruto de uma deseducação que recebem da sociedade, das escolas, dos lares destruídos, de uma mídia e uma indústria do entretenimento enlouquecidas.

Nenhuma civilização se mantém e progride sem ter por base um pensamento lógico e coerente e uma moral sólida e consequente. Em outros termos, a verdade e o bem são os pilares sobre os quais se alicerçam uma vida social, cultural e religiosa que dão sentido à vida individual e coletiva dos povos. Sem isso se tem o caos. Caos nas mentes, nos costumes, e na sociedade.

A corrida atrás de uma liberdade absoluta, sem freios, fez com que o homem abandonasse toda restrição imposta pela moral, pela lógica e mesmo pela natureza. A desconstrução da verdade e do bem o levou a desconstruir a realidade de seu próprio corpo negando a evidência do seu gênero sexual conforme a anatomia e a fisiologia de seu corpo, lançando-se na irrealidade da cultura homossexual.

Sem a verdade para guiá-lo e sem a moral para dirigi-lo, o homem ficou como um náufrago perdido na imensidão do mar e deixando-se levar pelo vagalhão das ondas, sem rumo definido e sem finalidade ou direção.

Quando, a partir do Renascimento, a civilização ocidental começou a voltar as costas para a “filosofia da Evangelho” que, segundo o Papa Leão XIII, caracterizou a Cristandade medieval, iniciou-se um longo processo de apostasia que chegou até a esta sociedade virtualmente atéia de hoje.

Rejeitando o cristianismo, esta decadente civilização rejeitou a Cristo; e rejeitando Aquele que é a própria Verdade, ela passou a amar o erro e portanto a irrealidade, o mundo da fantasia. Afastando-se da verdade e do bem, esta sociedade passou a buscar sua satisfação no pecado, imergindo-se no pecado, na revolta contra Deus.

Esta é a razão pela qual esta civilização vai morrendo, porque como nos lembra São Paulo, “o salário do pecado é a morte” (Romanos, 6:23).


(Postado por Armando Lopes Rafael)

Tudofel: Passeio sentimental pelas ruas do Crato (Da Rua da...

Tudofel: Passeio sentimental pelas ruas do Crato (Da Rua da...: Do Largo da Rffsa decidi ir até a feira, hoje localizada na beira do canal, a partir do Mercado Walter Peixoto. Para chegar lá fui, i...

Pesquisadores de Harvard transformam DNA num HD


DNA pode ser enrolado e compactado, o que eleva a capacidade de armazenamento em menos espaço Photo Researchers/Latinstock

RIO – Em 2011, o mundo criou 1,8 zettabytes de informação, o que representa cerca de 282 gigabytes de dados gerados por cada habitante do planeta. A tendência é que esta quantidade dobre a cada dois anos. Fotografias, vídeos, textos e até tweets, tudo o que é produzido digitalmente precisa de espaço para ser arquivado, e esse é um dos maiores desafios atuais da informática. Em busca de novas formas de armazenamento, um grupo de pesquisadores da universidade de Harvard buscou inspiração na natureza e conseguiu uma proeza: gravar um livro em moléculas de DNA.— É comum nós dizermos que a natureza é perfeita, e o polímero escolhido por ela para armazenar informações é o DNA — diz Andrew Macrae, pesquisador do Instituto de Microbiologia Paulo Góes, da UFRJ. O arquivo utilizado no experimento tinha apenas 5,37 megabytes, mas, em tese, a tecnologia permite o arquivamento de 455 exabytes em cada grama de material genético. Isso significa que para armazenar os 1,8 zettabytes de informação criados no ano passado seriam necessários apenas quatro gramas de DNA. De acordo com o estudo, o polímero é o material existente mais eficiente para guardar informações, sendo cem bilhões de vezes mais denso que o CD, por exemplo. Além da alta capacidade, a pesquisa aponta outras qualidades do DNA para o armazenamento massivo de informações: a durabilidade e a eficiência energética.

— Você pode deixar ele onde quiser, abandonar no seu quintal, e ele estará lá 400 mil anos depois — afirma George Church, um dos pesquisadores envolvidos no projeto, num vídeo sobre a pesquisa.

Macrae explica que, diferentemente de outros materiais, o DNA é flexível. Cada fio de código genético pode ser enrolado e compactado, ocupando menos espaço. Sobre a estocagem, o pesquisador diz que em seu laboratório ele é mantido congelado, mas é possível deixá-lo estável sem refrigeração.

— Realmente, é um sistema eficaz de armazenagem de informação — diz.

O livro “Regenesis: how synthetic biology will reinvent nature and ourselves”, escrito pelo próprio Church, tem 53.426 palavras, 11 ilustrações e um arquivo de formatação. No experimento, toda essa informação foi traduzida em código binário (linguagem de computador) e transcrita em DNA sintético. Para agilizar a leitura, em vez de utilizar apenas uma longa linha de material genético, os pesquisadores dividiram a sequência de DNA em aproximadamente 55 mil pequenos trechos, com uma espécie de código de barras em cada um deles para a reordenação. Depois, o material foi amplificado e “lido” em uma máquina de sequenciamento genético, apresentando uma margem mínima de erro. O sucesso da experiência foi recebido com entusiasmo pelo pesquisador da USP e especialista em bioinformática Paulo João Kitajima, que vislumbra a aplicação da tecnologia para codificar bibliotecas inteiras ou grandes acervos musicais.

— Os autores do estudo sugerem uma aplicação imediata: dados imutáveis com acesso sequencial de alta velocidade — diz. Sobre um futuro com as pessoas carregando informações digitais inscritas em suas células, Kitajima é contido.

— É ficção científica, por enquanto — afirma o pesquisador, explicando que são necessárias várias técnicas avançadas para que isso se torne possível. — Seria preciso colocar um DNA exógeno dentro de uma célula humana, transferir essa célula para o tecido de uma pessoa viva e evitar que a maquinaria genética metabolize este DNA. Comparado aos dispositivos atuais de armazenamento, como discos rígidos e memórias flash, o DNA tem uma desvantagem por não poder ser reutilizado. Não é possível formatar e regravar o material, mas é possível replicar. No experimento, o livro “Regenesis” foi copiado 70 bilhões de vezes.

Alto Custo e baixa velocidade

Outra limitação é a velocidade de leitura. Desde o fim do projeto genoma, o desenvolvimento de novas tecnologias de codificação e sequenciamento genético se acelerou, mas o processo ainda é lento quando comparado às necessidades do mundo digital.

— Quando se pensa em big data, todo o problema é a rapidez com que você acessa os discos. O grande desafio do armazenamento em massa é a velocidade de entrada e saída — diz a professora da PUC-Rio e responsável pelo centro de pesquisa e desenvolvimento da EMC, Karin Breitman. O custo dos equipamentos é outro impeditivo para que o uso de DNA como forma de armazenamento seja viável. Mesmo assim, Kitajima é otimista quanto ao futuro da técnica.

— Tanto o preço como a velocidade de processamento estão caindo a passos largos. Talvez a tecnologia se torne uma realidade prática em cinco ou dez anos — avalia.
 
Globo.com

Barbalha Ganhará Unidade De Distribuição De Alimentos Da Agricultura Familiar



Projeto foi apresentado pelas técnicas da Educação e SDA em Recife e Barbalha será beneficiada com os recursos pela sua organização financeira:

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário do município de Barbalha, através da coordenadora do PAA no município (Programa de Aquisição de Alimentos) Maria Georgete Almeida e da técnica em elaboração de projetos, Paula Mirelli Macedo que estiveram em Recife participando de encontro em pauta‘Mesa Técnica” – Edital MDS/SESAN nº 03/2012/ Região Nordeste – Para a Implantação de Unidade de Apoio à Distribuição de Alimentos da Agricultura Familiar.

No encontro foi pleiteado à aprovação do projeto para o município barbalhense. Dentro do planejamento e do pleito levado pelas técnicas da SDA e da secretaria de Educação, foi sobre uma unidade de distribuição de alimentos da agricultura familiar. Segundo Georgete Almeida no encontro transcorreu tudo bem e foi um sucesso a reivindicação da unidade para Barbalha. Ela disse que o projeto já está em fase de conclusão e lá esteve reunida com os representantes do Ministério da Agricultura, Ministério da Pesca e de representantes da Caixa Econômica Federal que serão os responsáveis pela liberação dos recursos no valor R$ 450.000,00 (quatrocentos e cinqüenta mil reais) com a contra partida da Prefeitura de Barbalha.

Para este projeto, 1.800 municípios do Brasil inteiro se cadastraram para conseguirem este projeto, dentre eles apenas 79 foram selecionados e do Estado do Ceará apenas quatro cidades conseguiram aprovação dos recursos que são eles: Barbalha, Caridade, Sobral e Quixaramobim. O município barbalhense foi destacado no encontro pela sua organização financeira, pelos projetos que o município vem desenvolvendo e, por isso, que Barbalha foi secionado neste projeto.

Segundo Georgete Almeida, a partir de agora será feito o projeto de arquitetura do prédio que será construído próximo ao CRAS, terreno doado pela Prefeitura Municipal. Quando em funcionamento a nova Unidade de Distribuição de Alimentos, vai beneficiar inicialmente 70 agricultores da Agricultura Familiar. Georgete disse acreditar que este número deva aumentar pela organização que o programa e os projetos desenvolvem hoje no município, chegando aos 100% de agricultores cadastrados.


SETUR de Juazeiro se prepara para receber os romeiros


A Festa de Nossa Senhora das Dores, Padroeira de Juazeiro do Norte, começou neste domingo com liturgias, hasteamento das bandeiras e uma carreata pelas ruas da cidade numa espécie de chamamento para os festejos. Todavia, a chegada em número maior dos romeiros só deve ocorrer a partir do feriadão de 7 de setembro. Para tanto, a Secretaria de Turismo e Romarias adota todas as providências com vistas à montagem do esquema de acolhimento aos fiéis que virão ao município.

Quando comandou a reunião da Operação Romeiro, o titular da pasta, José Carlos dos Santos, estimou uma visitação em torno de 400 mil peregrinos de vários lugares do Nordeste. Ele disse estar informado que pousadas, ranchos e hotéis, principalmente da área central de Juazeiro já estão com reservas esgotadas, Esta semana, a SETUR vai intensificar contatos com as demais secretarias do município para o fechamento de questões essenciais como limpeza, saúde, segurança e organização do trânsito

A Secretaria de Turismo vai executar um plano de ordenamento e organização dos espaços públicos a fim de evitar invasões dos vendedores ambulantes e comerciantes. É que os caminhos dos romeiros, segundo Zé Carlos, já estão suprimidos com as obras do Roteiro da Fé tornando ainda mais necessário esse disciplinamento. Com isso a meta é manter a política de desocupação das ruas e calcadas, mas oferecendo alternativas sem que esses sejam prejudicados.

Secretaria de turismo

Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte
Foto:ELIZÂNGELA SANTOS

Petição com 47 mil assinaturas pede o fim de 14º e 15º salários dos Parlamentares


RIO - Uma petição organizada na internet contra os 14º e 15º salários de parlamentares será entregue nesta quarta-feira ao presidente da Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara, deputado Antônio Andrade (PMDB-MG) . O ato ocorre no mesmo dia em que a comissão analisa o Projeto de Decreto Legislativo que pode aprovar a extinção da vantagem - depois, a matéria vai a plenário. No fim da tarde desta terça-feira, a petição já reunia 47 mil assinaturas.

- A entrega vai ser feita pela manhã, e o objetivo é demonstrar que a sociedade, através das redes sociais e da internet, está se manifestando contra esses pagamentos. Além de serem altíssimos, excedem os vencimentos de qualquer outra categoria. Esse privilégio é inadmissível. Um mau exemplo - diz o juiz Márlon Reis, do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), que vai entregar o documento. O abaixo-assinado eletrônico é organizado pelo site Avaaz, que apoia causas em diversas áreas. Na descrição da petição, os organizadores mostram preocupação com a não realização da sessão. Pelo menos 17 deputados precisam comparecer em um período em que a atividade eleitoral dos parlamentares é intensa.

- Este é um benefício que não faz nenhum sentido. Ele foi instituído por conta da mudança da capital para Brasília, e servia para pagar a viagem das famílias para a antiga capital - diz o diretor de campanha da Avaaz, Pedro Abramovay. Ele ressalta que os parlamentares já recebem inúmeros auxílios que, juntos, já ultrapassam o teto constitucional. Os parlamentares têm ajuda financeira para cobrir suas viagens entre Brasília e seus estados de origem, além de um auxílio-moradia de R$ 3 mil por mês. Para o juiz Márlon Reis, um dos integrantes do movimento que ajudou a aprovar a Lei da Ficha Limpa, se o decreto não for aprovado, abre-se um precedente para um "efeito cascata":

- Já aconteceu de a Assembleia Legislativa do Maranhão, por exemplo, aprovar esses salários com um valor ainda maior do que o salário normal do parlamentar - diz ele, que também se preocupa com o momento de crise atual: - Em um momento de crise, temos que manter a austeridade. Agir de forma racional. Além disso, temos que impedir um efeito cascata maléfico para todos.

O Globo

Oi não poderá cobrar ligações feitas em orelhões de 175 municípios do Estado


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta terça-feira (4) a lista completa dos municípios em que a Oi está proibida de cobrar pelas ligações feitas a partir de orelhões. A medida foi tomada no último dia 24 de agosto devido a falta de orelhões e ao grande número de aparelhos quebrados e sem funcionamento no País. No total, 175 municípios cearenses foram beneficiados pela isenção das taxas. A gratuidade começou a vigorar no dia 30 de agosto e deve se estender até o dia 30 de outubro ou 31 de dezembro, dependendo do município.

No total, 2.020 municípios foram incluídos na determinação da agência em 21 Estados brasileiros. Das 184 cidades cearenses, 175 receberão o benefício. Ficaram de fora somente os municípios de Grangeiro, Poranga e Santa Quitéria. A Anatel prevê que cerca de 29% da população brasileira deve ser beneficiada pela gratuidade.

De acordo com o superintendente de Universalização da Anatel, José Gonçalves Neto, os orelhões deverão funcionar mesmo sem o cartão telefônico. "Caso a pessoa insira o cartão no aparelho, esse não poderá queimar os créditos", explicou.

A medida vale até 30 de outubro para 1.278 municípios do País. Em outros 742 municípios o prazo será maior: até 31 de dezembro deste ano. Os prazos para a gratuidade de cada município foram divulgados no site da agência.

De acordo com a agência, a medida foi criada a partir de uma fiscalização feita nos telefones públicos, de todas as concessionárias, em setembro do ano passado. A agência constatou que 30% dos equipamentos públicos da Oi não funcionavam devidamente. Além disso, em algumas regiões em que a empresa opera não há quantidade suficiente de orelhões instalados - são necessários quatro para cada mil habitantes.

Foto: Bruno Gomes / Agência Diário

Lewandowski sinaliza que vai condenar toda a cúpula do Banco Rural


O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), sinalizou hoje (4) que votará pela condenação dos réus Vinícius Samarane e Ayanna Tenório na Ação Penal 470, o chamado processo do mensalão. Ontem (3), ele interrompeu o julgamento quando ia começar a falar sobre as acusações contra os dirigentes. Perguntado se os votos serão longos quando o julgamento for retomado nesta quarta (5), o revisor disse que as exposições devem ser menores “porque a base, a materialidade do delito já ficou descrita”. O ministro falou com jornalistas quando chegou ao STF na tarde desta terça-feira. O STF está analisando desde a semana passada o capítulo que trata de gestão fraudulenta de instituição financeira. Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), os dirigentes do Banco Rural permitiram que a instituição fosse usada para distribuir dinheiro do esquema do mensalão sem deixar vestígios. No voto de ontem, Lewandowski já condenou os ex-dirigentes do banco Kátia Rabello e José Roberto Salgado pelo crime de gestão fraudulenta. “Os dirigentes do Banco Rural, usando expedientes fraudulentos, simularam uma situação contábil que, de fato, não existia”, disse o ministro em seu voto.

Até o momento, os votos do revisor coincidiram com os votos do relator Joaquim Barbosa, que condenou os quatro réus. Os ministros, no entanto, usaram argumentos diferentes para justificar as fraudes. Enquanto Barbosa destacou que os empréstimos eram de fachada e serviam para encobrir desvio de dinheiro público, Lewandowski alegou que os empréstimos existiram, mas que o banco não se precaveu para evitar golpes. Lewandowski disse nesta tarde que a diferença nas argumentações não significa que eles têm pontos de vista divergentes. “Não tenho entendimento diferente porque isso [a origem do dinheiro] não estava em cogitação. No momento, se analisou que saiu dinheiro do Banco Rural a titulo de empréstimo e foi para o Marcos Valério, o que se fez vamos ver depois”.
 
Agência Brasil

Temendo impacto nas eleições, líderes suspendem trabalhos da CPMI do Cachoeira


Os líderes partidários que integram a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira decidiram nesta terça-feira (4) suspender os trabalhos até o final do primeiro turno das eleições municipais, que ocorre no dia 7 de outubro. Até as eleições, segundo o relator da comissão, deputado Odair Cunha (PT-MG), a ideia é que os parlamentares analisem toda a documentação que já está em poder da CPMI. Segundo Cunha, a comissão já recebeu 1,4 terabytes em arquivos novos que precisam ser analisados pelos membros.

“É necessário amplificarmos toda a análise que temos na CPMI, até porque as oitivas têm sempre o código de silêncio típico da máfia e de uma organização criminosa. A nossa compreensão é de que, como há o código claro da organização criminosa, é mais produtivos que nos concentremos na análise de dados”, disse o relator.

Único contrário à interrupção dos trabalhos, o líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), avalia que a paralisação significa o fim da CPMI. “Estão enterrando a CPMI. Estão usando uma desculpa esfarrapada para não se investigar”, disse Bueno. Segundo ele, não há motivos para suspender os trabalho por conta das eleições. “Não temos nenhum parlamentar candidato. Isso é uma desculpa sem cabimento. Tínhamos que quebrar os sigilos das 12 empresas de laranjas da Delta.
 
Agência Brasil

Gastos sociais do governo federal atingem R$ 638,5 bilhões


Os gastos do governo federal na área social cresceram de R$ 234 bilhões para R$ 638,5 bilhões em 16 anos, um aumento de 172%, descontada a inflação do período, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo [IPCA].

A informação foi divulgada nessa terça-feira [4] pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada [Ipea], que apresentou estudo sobre os desembolsos governamentais entre 1995 e 2010. Em termos de Produto Interno Bruto [PIB], soma das riquezas produzidas no país], o valor passou de 11,24% do PIB, em 1995, a 15,54%, em 2010.

REPASSE - Os gastos sociais incluem despesas com Previdência Social, saúde, educação, assistência social, trabalho e renda, desenvolvimento agrário, habitação e urbanismo, alimentação e nutrição [incluindo merenda escolar], saneamento básico e cultura, além de benefícios a servidores públicos. Os principais responsáveis pelo aumento dos gastos de 1995 a 2010 foram Previdência, assistência social, educação e habitação e o urbanismo, sendo que nesse último o crescimento dos investimentos se concentra a partir de 2008, como reflexo de iniciativas como Programa Minha Casa, Minha Vida e o Programa de Aceleração do Crescimento [PAC].

Os gastos com a Previdência, tradicionalmente a maior consumidora de recursos, saltaram de 4,98% para 7,38% do PIB em 16 anos. Em valores correntes, subiram de R$ 103,7 bilhões para R$ 303,5 bilhões. Segundo o Ipea, os recursos destinados à assistência social demonstraram uma trajetória de elevação contínua, passando de 0,08% do PIB para 1,07% de 1995 a 2010. O ano de 2010 foi o primeiro em que os gastos federais nessa área ultrapassaram a barreira de 1% do Produto Interno Bruto. Na avaliação do Ipea, programas de transferência de renda - como o Bolsa Família - contribuíram para a alta expressiva. No caso da educação, em 1995 os investimentos correspondiam a 0,95% do PIB e, há dois anos, chegaram a 1,11%. Já as despesas com habitação e urbanismo no período passaram de 0,11% do Produto Interno Bruto para 0,81%. O diretor de Estudos e Políticas Sociais do Ipea, Jorge Abrahão, disse que os destaques do resultado são o aumento dos investimentos em infraestrutura – representados pela área de habitação e urbanismo – e a recuperação do poder de gasto com a educação. Ele destacou ainda que "o gasto social é fundamental para se combater a pobreza e para a queda da desigualdade".

DESTINOS - Entre as áreas que não foram prioritárias no investimento do governo federal destacam-se os benefícios a servidores públicos - em valores monetários, os gastos cresceram de R$ 51,5 bilhões para R$ 93,1 bilhões, mas a participação no PIB ficou praticamente estável, passando de 2,46% a 2,26%.

"O governo realmente não deu prioridade aos gastos com o servidor. Benefícios como auxílio ao plano de saúde, creche e transporte foram mantidos, mas de forma cristalizada, sem aumento real, a inflação foi 'comendo'", avaliou Jorge Abrahão. Os gastos com saúde também permaneceram estáveis em relação ao Produto Interno Bruto: embora tenham subido de R$ 37,3 bilhões a R$ 68,6 bilhões de 1995 a 2010, abocanharam praticamente a mesma parcela do PIB: o percentual passou de 1,79% a 1,68% no período.

"Infelizmente, não houve aumento nos gastos com saúde", disse Jorge Abrahão. A divulgação do Ipea inclui apenas gastos federais, não levando em conta verbas dispendidas por estados e municípios.

Agência Brasil ( via Yuri Guedes )

Exercito irá transportar milho para abastecer o Semiárido nordestino


O Exército Brasileiro foi acionado para amenizar a escassez de milho no Semiárido nordestino e outras regiões afetadas pela estiagem.

A região do Nordeste enfrenta a maior seca dos últimos 50 anos e, apesar de o governo ter autorizado a remoção de 400 mil toneladas de milho para pequenos criadores de aves e porcos, existe dificuldade de frete causada pelo crescimento da demanda e por novas regras que aumentaram o tempo da entrega e o preço das tarifas.

Na última sexta-feira [31], o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, se reuniu com o ministro da Defesa, Celso Amorim, para pedir apoio das Forças Armadas. A Companhia Nacional de Abastecimento [Conab] enviou nessa terça-feira [4] ao Ministério da Defesa um memorando com a listagem das origens e dos destinos da produção de milho para resolver o problema de abastecimento.

A partir de agora, o Ministério da Defesa deve elaborar um plano emergencial de remoção do cereal. Segundo a Conab, um dos problemas enfrentados é que o Exército teria condições de transportar apenas carga ensacada. A estatal fará, então, o ensacamento de 400 toneladas por dia, sua capacidade atual, e pedirá o apoio logístico do Exército para transportar a carga, em processo que deve prosseguir até o fim do ano.

Além do apoio das Forças Armadas, a Conab informou que continuará realizando seus leilões com contratação de frete. Na próxima quinta-feira [6], serão contratados os serviços de transporte para remover 116.818 toneladas de milho de Mato Grosso e Goiás para o Nordeste [AL, BA, PB, PE, PI, RN], Sul [RS e SC] e Sudeste [MG e ES]. O edital com os novos valores deve ser publicado no site da Conab.
 
Agência Brasil

Começa controle de agrotóxico na Ceasa, em Fortaleza


Fiscalização contra uso de defensivos agrícolas e práticas inadequadas é prioridade do escritório estadual da Adagri

Maracanaú. O controle do uso de agrotóxico foi iniciado nas Centrais de Abastecimento do Ceará (Ceasa) com a instalação do escritório da Agência de Defesa Agropecuária (Adagri), mantida pela a Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA). Além do escritório, enquanto não se instala um laboratório para análise, a Adagri vai contar com recursos do Mapa para realizar exames dos produtos até o fim do ano, quatro vezes por mês, ao custo variável de R$ 800 a R$ 1.000.

O combate ao capim no transporte do abacaxi é uma prioridade da Adagri Fotos: José Leomar

O escritório resultou de uma promessa do titular da SDA, Nelson Martins, desde a publicação da primeira pesquisa de frutas e verduras encomendada pelo Diário do Nordeste, em 8 de dezembro do ano passado. Exame do Nutec revelou a existência de um agrotóxico proibido pela Anvisa, em produtos comercializados pela Ceasa, em Maracanaú. A equipe inicial da Adagri, que está atuando naquele equipamento, é composta pelos engenheiros agrônomos Fernando Feijão, Paula Andréia Bezerra e Pedro Mardem.

Desse modo, inspecionar produtos comercializados com uso de agrotóxicos proibidos e fiscalização com relação ao manejo adequado de frutas, legumes e verduras são os objetivos do escritório da Adagri na Ceasa. A atividade vem sendo desenvolvida desde julho passado com os três agrônomos, mas se projeta para que venha a contar com uma equipe multidisciplinar, incluindo biólogos e veterinários, além de um laboratório especializado em análise de substâncias encontradas em defensivos agrícolas de hortifrutigranjeiros.

Segundo Paula Andréia, os primeiros momentos da iniciativa têm sido verificar irregularidades no manejo de alimentos, especialmente frutas. Ela explicou que uma prioridade da Adagri é o combate a doenças como a sigatoka negra e a cochonilha-do-carmim, que atacam, respectivamente, o abacaxi e a banana, por conta de práticas inadequadas no transporte e acondicionamento dos produtos. "Nossa preocupação maior é o combate ao agrotóxico, mas isso ainda demandará tempo e dinheiro, uma vez que precisamos de recursos para realizar as análises e assim impedir o comércio de produtos contaminados", disse Paula.

No entanto, ela lembrou que a equipe já vem realizando palestras, distribuindo folhetos e concentrando os esforços na prevenção de doenças que já preocupam o Estado, ocasionadas pelo uso da folha de bananeira, que pode facilitar a incidência da sigatoka negra e o capim, provocando a cochonilha-do-carmim.

Para o agrônomo Fernando Feijão, há um longo caminho a ser percorrido para mudar hábitos e práticas nocivas à saúde. Daí entende que a Adagri está na direção certa em concentrar seus esforços na prevenção e conscientização dos permissionários e transportadores, em seguida, na análise de produtos com um laboratório especializado, aplicando multas em casos de desobediência às normas de boa conduta sanitária.

DN

A VERDADEIRA FUNÇÃO DO EVANGELIZADOR


A verdadeira e principal função do evangelizador não consiste apenas em pregar a palavra e sim, ensinar aos leigos onde está a verdade na bíblia. Algumas passagens bíblicas são poucas ensinadas e, no entanto, pouco conhecidas dos cristãos. Em Mateus, capitulo 6, versículos de 5 a 8, o Senhor Jesus explica que: “quando orares não seja como os hipócritas, pois gostam de orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas para serem vistos pelos homens. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu PAI que está em secreto. E teu PAI, que vê secretamente, te recompensará. E orando, disse Jesus, não useis de vãs repetições, por pensarem que, por muito falar será ouvido. Não se assemelheis aos gentios, pois o vosso PAI sabe do que necessitais, antes mesmo de lho pedirdes.”, disse Jesus.

Outro texto bíblico pouco falado está também em Mateus, capitulo 13, versículo 55. Revela que Maria, esposa de José, teve outros filhos alem de Jesus, que foi o primogênito. São irmãos de Jesus Tiago, José, Simão e Judas. Certa vez Jesus estava falando a multidão e alguém chegou e disse-lhe. Mestre tua mãe e teus irmãos estão La fora e querem-lhe falar. Jesus respondeu: quem é minha mãe e quem são meus irmãos? Estendeu a mão em direção aos discípulos e completou: aqui estão minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que fizer a vontade de meu PAI, esse é meu irmão, irmã e mãe. ( Mateus capitulo 12, versículo 46 ).

Ao contrario do que muitos pensam e dizem, Deus não tem mãe, nem pai, nem avô e nem avó. Deus é alfa, Omega, o principio e o fim. O que é, o que era, e o que há de vir, o todo poderoso. Ele também disse: em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu já existia. Todavia, a pessoa divina que se tornou Jesus, o eterno filho de Deus ( Colossenses capitulo 1 versículos de 13 a 17 ), ele já existia desde toda a eternidade e portanto, é o criador de Maria que apenas foi usada por Deus para trazer o encarnado ao mundo. Quanto a sua divindade, não foi o filho de José que nasceu, porque não houve relação sexual com Maria, foi obra do Espírito Santo, pela virtude do altíssimo.

Por: Wilson Rodrigues
Radialista/Repórter
Colaborador do Blog do crato e Portal Chapada do Araripe


Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30