xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 05/08/2011 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

05 agosto 2011

Verdade ou Mentira ? - Multas em sinal de Trânsito - Utilidade Pública


ATENÇÃO: Este texto nos foi enviado pelo leitor Geusivan Lopes. Não nos responsabilizamos pela veracidade do texto. Qualquer dúvida entrem em contato com o Departamento de Trânsito da sua cidade para verificar as leis de trânsito em vigor.

Você já levou multa por avançar um sinal vermelho? Se já levou e foi fotografado, provavelmente foi enganado pelo órgão de trânsito emitente da infração.. Se nunca foi, um dia será enganado também. Não acredita? Então veja o que lhe espera:

Você sabia que na multa, além de aparecer o seu veículo, a foto tem que mostrar também o sinal vermelho aceso e o seu carro sobre a faixa de pedestres ou, na inexistência da faixa, o seu veículo deve aparecer além da faixa de retenção? Não sabia, né? Então se liga! A lei determina que a imagem detectada pelo sistema automático não metrológico de fiscalização (pardal ou furão) deve permitir a identificação do veículo e, no mínimo, deve registrar:

- A placa do veículo, o dia e horário da infração;
Deve Conter
- O local da infração identificado de forma descritiva ou codificado;
- A identificação do sistema automático não metrológico de fiscalização utilizado, mediante numeração estabelecida pelo órgão ou entidade de trânsito com circunscrição sobre a via;
- O foco vermelho do semáforo fiscalizado;
- A faixa de travessia de pedestres, mesmo que parcial, ou na sua inexistência, a linha de retenção da aproximação fiscalizada.
Assim está determinado na Resolução 165/2004 do CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO (CONTRAN), e Portaria 16/2004 do DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO (DENATRAN), que seguem anexas.
Sabe por que os órgãos de trânsito não colocam a imagem completa?
- Ou porque não existe qualquer sinalização no asfalto que indique que você está além de onde deveria estar (a responsabilidade de pintar as faixas é deles, mas eles não pintam. Só se preocupam em cobrar multas);
- Ou, pior ainda, na maior roubalheira institucionalizada, eles fotografam o seu veículo em um pardal de velocidade (R$ 127,69) e utilizam essa imagem como se você estivesse avançando um sinal vermelho (R$ 574,62). Você leva 7 pontos na carteira, em vez de 5, e eles passam a mão no seu dinheiro como se estivessem na maior legalidade.

Fazendo a continha dá pra entender fácil, fácil, porque eles não mostram tudo. R$ 574,62 é quatro vezes e meia os R$ 127,69. Mesmo que alguns poucos condutores entrem com recurso e ganhem, os que não recorrem pagam trocentas vezes mais do que órgão de trânsito deixa de receber dos mais esclarecidos.

PERCEBEU O PORQUÊ DE NÃO MOSTRAREM TUDO NA FOTO?

Resumindo:

As infrações que não contiverem todas as exigências da lei não têm qualquer validade, sendo facilmente invalidadas se o cidadão entrar com recurso argumentando que o auto de infração, por não conter (colocar as informações que faltam), está em desacordo com o parágrafo 4º da Resolução 165/2004 do CONTRAN e Artigo 6º, da Portaria 16/2004 do DENATRAN. Chega de dar dinheiro para essa bandidagem. Conheça seus direitos e entre com recursos sempre que se sentir lesado. Envie e-mail para o DENATRAN (denatran@cidades.gov.br) se o seu órgão de trânsito utiliza a prática de emitir autos de infração incompletos, duvidosos e caça-níqueis. Mas, principalmente divulgue essas informações ao máximo de pessoas que você conhece. A prática tem mostrado que correntes do bem na Internet trazem resultados positivos.

Recebido por E-mail
Fonte: Geusivan Lopes

João Paulo II - Por: Emerson Monteiro


Veja só como os assuntos se organizam na cabeça da gente para chegar ao papel. Ontem, no início da tarde, me preparando para rápido cochilo, no programa Forró do Povo de Deus, da Rádio FM Padre Cícero, ouvi J. Farias cantar a música Obrigado, João Paulo, de Luiz Gonzaga.

Mais tarde, ao despertar, o baião ainda persistiu rondando meus pensamentos por mais algum tempo, João Paulo II / De Deus, grande graça / O povo te abraça / Em ti, vê Jesus / Feliz te agradece / Por o visitares / E a Cristo adorares / Na Terra da Luz.

Já à noite, na casa de um amigo, me deparei com álbum editado pelo jornal O Povo, de Fortaleza, com a retrospectiva da publicação desde seus inícios em 1928, fundada que fora pelo jornalista Demócrito Rocha. Lá estavam, no meio de muitos acontecimentos que marcara o período, as andanças de João Paulo II pelo mundo, a visitar os fiéis católicos, nas inúmeras viagens que realizou, inclusive duas vezes nas terras do Brasil. Fotografias das figuras importantes que marcaram o século XX desfilavam pelas páginas, Nelson Mandela, John Lennon, Mahatma Gandhi, John Kennedy, Che Guevara, Mao-Tsé-Tung, Martin Luther King e tantos, e tantos outros.

Das personalidades mais influentes dos séculos do Catolicismo, João Paulo trouxe na divisa latina do seu papado a insígnia De labore solis, que, em português, significa Do trabalho do Sol, interpretando qual seu modo de acompanhar a Terra nos movimentos constantes de rotação e translação em volta do Sol e do próprio eixo.

Incansável, realizou excursões ao resto do mundo, descentralizado das preocupações anteriores do Vaticano, com isto demonstrando carinho imenso pelos povos e lugares onde andou a beijar o solo em que chegasse.

No Ceará, receberia a feliz homenagem nessa canção sertaneja de bela feitura. João Paulo II... / A tua visita / É graça bendita / Pro povo cristão / É felicidade / Privar da amizade / Do teu coração. / Pastor muito amado / De amor nosso brado / A Deus levarás. / E a Roma voltando / Saudades deixando / Entre nós ficarás. Letra inspirada do padre Gothardo Lemos e música do Rei do Baião, que este interpretou com alegria, expressou com propriedade o tributo dos nordestinos a quem a Igreja cogita tornar santo e o transformou em beato neste ano de 2011.

Raros papas de outra nacionalidade que não a italiana ocuparam o trono de São Pedro. Karol Jósef Wojtyla foi um desses, que deixaria lembranças imorredouras no seio da humanidade. Virtuoso, amigo, desempenhou relevante papel sociopolítico no milênio que passou, dando exemplo de bondade entre os líderes da cena mundial, agora motivo deste rápido comentário.

AMIGO

AMIGO

Você já disse, obrigado meu amigo por ser meu amigo ...!?

Uma palavra fácil de dizer “amigo”

Mas verdadeiramente amigos são poucos

Um amigo é um ser altamente especial

Vejamos dessa forma, quando nascemos e temos irmãos, quer queira ou não, eles

são seus irmãos “ isso é imposto pela paternidade e ponto final”

Mas um AMIGO é escolhido, você o escolhe como amigo e ele a você

Um amigo sabe quando estamos tristes, mesmo quando nós estamos com um sorriso na boca

Um amigo chega sempre junto nas horas difíceis

Um amigo é mais um irmão

Um amigo sabe dizer não

Um amigo é um casamento inseparável

Um amigo é o primeiro caminho para paz

Obrigado meu amigo por ser meu amigo

Dedico a todos meus amigos, dizendo, amo vocês

Daniel Hubert Bloc Boris (Jacques)

Artista Plástico

Pais x filhos a autoridade em crise- por Maria Otilia

Nestes últimos dias fomos surpreendidos por uma notícia trágica sobre uma morte misteriosa da adolescente Flávia Anahy de Lima, que morreu após cair da 15° andar de um prédio. Levantando diversos questionamentos de suicídio ou homicídio. Este fato lamentável nos remete a uma reflexão de qual o papel da família e como deve desempenhar a sua autoridade sobre os filhos. Autorizar uma menina de 16 anos , morar com um namorado maior de idade pode configurar uma omissão ou seja dar liberdade em excesso a esta garota. E a não imposição de limites aos nossos filhos, na idade e na medida certa, pode trazer grandes consequencias como esta tragédia para a família da adolescente citada acima. Diz o dito popular que " quem não faz chorar seus filhos agora, pode chorar mais tarde por eles".

Posto aqui uma reportagem da revista planeta, muito interessante para que todos os pais façam a leitura e se identifiquem com esta informação.

Pais x filhos a autoridade em crise


Autoridade e autoritarismo são coisas muito diferentes. Ambas as palavras têm o mesmo radical: autor. Mas, enquanto a primeira pode ser entendida como o poder de impor limites necessários para a convivência em sociedade, a segunda indica um exacerbamento desse poder, realizado pela simples imposição de uma idéia sem possibilidade de contraposição.
É exatamente por confundir e misturar os significados de autoridade e de autoritarismo que tantos pais, hoje, têm medo de exercer qualquer forma de poder sobre seus filhos - seja ele justo e necessário à boa educação da criança ou um poder ilícito e prepotente, ditado apenas pelo desejo arrogante de se impor a qualquer custo.
Em qualquer tipo de relação humana, o autoritarismo é sempre estúpido e nefasto. Mas, em relações do tipo professor/aluno e, sobretudo, nas relações entre pais e filhos, a autoridade é indispensável para a construção sadia da criança.
A autoridade enfrenta séria crise na sociedade contemporânea. Levadas ao exagero, sentenças do tipo "é proibido proibir", que se transformaram em palavras de ordem nos anos hippies das décadas de 1960 e 1970, fizeram muito mais estragos do que se poderia supor naqueles momentos de farra libertária. Plantaram nas mentes e nos corações a convicção falsa e perigosa de que, na vida, tudo são direitos e nada é dever. Boa parte dos pais de hoje (eles mesmos mal-educados) simplesmente não sabe o que fazer para controlar a rebeldia dos filhos, perdendose no interior de situações esdrúxulas nas quais quem deveria ser comandado comanda, e quem deveria mandar comete um desmando atrás do outro. Ou vocês, caros leitores, acreditam que o sucesso de séries televisivas tipo Supernanny se deve a um simples modismo?
A crise da autoridade parental é real e se reflete em projeções danosas em todos os demais aspectos da sociedade. No Brasil, basta prestar atenção ao que acontece atualmente em todas as esferas do poder governamental, seja ele executivo, legislativo ou judiciário. Há total confusão entre autoridade e autoritarismo, gerando situações de descalabro caótico, de sambas do crioulo doido nos quais o grampo e a espionagem campeiam soltos e ninguém leva a legalidade realmente a sério. O problema é exemplar e vem do berço. Quem não aprendeu desde cedo a ter consciência de limites tenderá a viver e a manifestar até o fim a sua patologia de descomedimentos.
Voltemos ao tema: a crise da autoridade parental. Quem, ao visitar algum casal amigo com criança pequena e preferir, às 10 horas da noite, dizer "tchau" e ir embora - já que a conversa era impossível com aquele pirralho que não parava de gritar -, não ouviu desculpas do tipo: "Ele não quer ir dormir", "é um inferno toda vez que chega a hora de fazer os deveres da escola", "ele faz tudo o que lhe dá na cabeça"...
Nos consultórios, os psicólogos especializados em problemas de família ouvem esses mesmos desabafos todos os dias. Qual é a causa dessa grande desordem familiar? A ausência da autoridade, dizem os especialistas. Esses pais, que pensam cuidar bem de seus filhos e procuram ser o mais zelosos e atentos possível, não impõem aquilo que deveriam impor. Seja porque rejeitam, "por princípio", toda posição de autoridade, seja porque, embora querendo manifestar sua autoridade, não conseguem mantê-la por mais de alguns instantes.
Sabemos todos, no entanto (e os educadores que trabalham em comunidades periféricas carentes melhor que ninguém), que é a falta de educação e, portanto, de autoridade - familiar, escolar ou social - que fabrica a delinqüência. Educar uma criança significa ensiná-la a se tornar um ser civilizado. Isso pressupõe, no que diz respeito aos pais, firmeza, constância e, sobretudo, a convicção de que essa autoridade é legítima porque sem ela não é possível uma construção correta da criança.
Para que isso realmente aconteça, é preciso, em primeiro lugar, que os pais superem as suas próprias resistências internas, às vezes muito sólidas, que se opõem a esse exercício. Para a moderna psicologia, são os medos dos pais que os impedem de se posicionar de modo correto. Claude Halmos, importante psicanalista francesa, explica quais são esses medos e como se livrar deles em seu livro L'Autorité expliquée aux parents (A autoridade explicada aos pais), lançado há pouco na França pela Editora Nil.

Revista Planeta -Edição 433

Ministro de Dilma que declarou ter votado em José Serra foi demitido – postado por Armando Rafael


A presidente Dilma Rousseff convidou o ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, a assumir a pasta da Defesa. Amorim aceitou, mas a posse ainda não foi marcada. Em uma rápida reunião na noite desta quinta-feira, o ministro Nelson Jobim entregou sua carta de demissão.

O ministro cancelou a participação em evento da Defesa na tarde desta quinta-feira e antecipou a volta de Tabatinga (AM) a Brasília para se encontrar com Dilma. A presidente conversou por telefone com Jobim e, segundo a Folha apurou, disse a ele que, diante da polêmica criada por suas declarações, a única saída era ele pedir demissão. Do contrário, teria afirmado Dilma, não lhe restaria outra opção a não ser ela mesma demiti-lo.

POLÊMICAS

A situação do ministro já havia ficado insustentável para o ministro Nelson Jobim nos últimos dias após a declaração de que votou em José Serra nas eleições de 2010. Jobim também causou constrangimento ao Planalto recentemente, na solenidade de homenagem ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Na ocasião, disse ser preciso tolerar a convivência com "idiotas", que "escrevem para o esquecimento". Ele explicou ter se referido a jornalistas, mas petistas entenderam como recado ao governo.

Nota de Falecimento

A família de Emilia Figueiredo Pimentel comunica o seu falecimento e convida para o sepultamento a se realizar amanhã às 8.00h no cemitério local,
Antecipadamente agradece.

Secretaria de Educação e Geopark lançam projeto para portadores de deficiência visual


A
Secretaria de Educação do Crato / Unidade de Educação Especial em parceria com o Projeto Geopark Araripe promovem nesta sexta-feira e sábado (05 e 06/08) o projeto piloto “Atividades de Sensibilização de crianças com deficiência visual frente ao Geopark Araripe”. A ação está sendo desenvolvida para 30 pessoas pela equipe do Geopark Araripe e voluntários.

São 14 estudantes da rede municipal de ensino do Crato, pais, professoras e coordenadoras das escolas. A intenção, segundo os organizadores, é trabalhar uma metodologia para sensibilizar portadores de deficiências visuais na percepção do meio ambiente e dos elementos característicos do território do Geopark.

No primeiro dia, nesta sexta-feira, será realizada uma vivência com as crianças no Centro de Interpretação e Educação Ambiental do Geopark Araripe, que fica no Parque de Eventos Pedro Felício Cavalcante. Lá elas terão contato com fósseis, minerais, plantas e outros elementos e participarão da oficina de réplicas de fósseis. Também será usada a metodologia de percepção dos sons do ambiente e de pássaros da FLONA por meio da exibição de vídeo.

No sábado, a atividade consiste numa trilha que foi adaptada para portadores de deficiência visual na Floresta Nacional do Araripe- FLONA. Essas ações, de acordo com a equipe do Geopark, pretendem viabilizar a educação inclusiva para alunos com deficiência. A pretensão da equipe do Geopark é levar a experiência para os outros municípios do território do Geopark Araripe

Fonte: PMC

Kariri das Tradições:Celebrar a Vida é Celebrar a Morte...Traduções-Wilson Bernardo.


A vida e a morte, se conflita no que se diz ao seu existencialismo,no medo do que apavora que é o novo,que na verdade é tão antigo como o fato de se fecundar.Velório:Nas grandes cidades e medias cidades,essa tradição de se velar o corpo em casa,esta sendo plastificado pela velocidade do urbanismo e nos confraternizando em ambientes climatizados de quanto o capitalismo pode pagar.No Sertão e na cabeça de pessoas rudes e humildes,velar o corpo em casa é uma aproximação do ultimo sacramento,do culto ao corpo e a confirmação do espírito.Um cafezinho de pó amanhecido no pilão,um caldo de carne fresca,bolachas e fatias de guloseimas,irmanados pelos vizinhos,pitar um bom cigarro de palha,piadas desavisadas e conversas hilariantes do falecido,amanhecer a relva da manhã ao pé de uma fogueira de Imburana,e a boca travada de uns goles de cachaça.É o sertão e o Kariri,ainda vai sim resistir a ultima despedida,ao plasticamento dos nossos mortos,o que temos mesmo é festejar a morte e não o somente a vida.

Nas escadaria da casa grande,a noite confabula com o sentimento da penumbra do que é a morte
Festejar a vida...A morte se faz necessário,e seremos os próximos amanhecidos de contemplações
O medo...O riso...A vida é tão orgânica o quanto a morte!
A luz de um túnel,só é escura pra quem esquece de que a vida é um único processo.
Wilson Bernardo(Texto & Fotografia)

A Mancada do Dep. Roque não foi por Maldade, mas por Ignorância


Centro de Convenções Bárbara de Alencar


Vendo a matéria escrita por nosso colega George Macário de Brito, que nos trouxe a triste notícia de que o Centro de convenções do Cariri, que poderia ter o nome de "Centro de Convenções Bárbara de Alencar" vai ter apenas o nome de Wilson Gonçalves, quero tecer algumas considerações.

Já dizia o grande Quintino Cunha que:

"Entre a força e a arrogância
é tão forte a ignorância,
tão cruel e tão tenaz,
Que a própria sabedoria
de tanto saber quanto,
não sabe o tanto quanto
a ignorancia é capaz"

Quero dizer que essa resolução sem prévia consulta pública da escolha de um nome para o centro de convenções pelo Dep. Sineval Roque não deve ser entendido como maldade. Creio que não exista qualquer má intenção no ato, mas por simples ignorância acerca dos fatos históricos. Para ele talvez tanto faça, ser Bárbara de Alencar, Wilson Gonçalves, Tristão Gonçalves, Wilson Bernardo, etc - É tudo a mesma coisa.

Mas para nós QUE SOMOS DO CRATO, que estudamos a nossa história, que valorizamos nossos ícones, isso faz toda a diferença do mundo. Querer comparar a grandeza da Heroína da Revolução de 1817, uma das maiores mulheres da história desse país e que tem fortes ligações ao Crato, a sua casa era ali na praça da sé, quando declarou a independência na revolução de 1817, 5 anos antes do restante do Brasil e muitos anos antes da proclamação da República por Deodoro da Fonseca; Isso não existe paralelo na história do Brasil. E incrivelmente, aqui não há um só monumento que se possa dar um nome tão ilustre como o de Bárbara de Alencar. Uma das poucas oportunidades seria esse Centro de Convenções, que para o cariri, iria ficar em pé de igualdade ao "Palácio da Abolição", "Palácio Princesa Isabel", ou coisa parecida.

Perdemos a chance porque o Deputado provavelmente nunca leu em profundidade sobre a história de Bárbara de Alencar. Esses políticos ( e aqui eu não me refiro apenas ao Dep. Roque, mas a grande maioria dos políticos do nosso país ) não tiveram acesso suficiente pra entender de Arte, Cultura e nem de História, estão despreparados, mas para isso é que existe uma assessoria, que deve sempre ser formada por pessoas que possuam um grau de cultura superior, que entendam destas coisas, para que esse tipo de "crimes contra a história" não venham a ocorrer.

Cada cidade também deve decidir o seu próprio destino. Forasteiros quando se metem a querer fazer benefícios a uma cidade precisam ter muito cuidado para não atrapalhar ao invés de ajudar.

Taí. Perdemos uma ótima oportunidade, porque não houve uma consulta pública. Como sempre, os políticos fazem as coisas sem buscar a vontade popular. Resta saber como reverter isso, se ainda há chance de mudar esse nome, de uma pessoa comum, Wilson Gonçalves, homem bem-intencionado apenas, a bem da verdade, para o nome de uma Heroína Nacional, de grandeza igual a D. Pedro I, e que é cidadã Cratense.

O Dep. Roque teria feito um Gol de Placa se tivesse escolhido o nome da heroína Bárbara de Alencar para o Centro de Convenções, mas ao invés disso, infelizmente, deu um tiro no próprio pé e aviltou a história dos Cratenses. Não por maldade, mas pela velha e terrível ignorância, má assessoria e sem dúvida, as péssimas indicações de amigos que buscam o engrandecimento dos próprios parentes, que são na verdade, as grandes vilãs das causas perdidas do nosso imenso país.

Por: Dihelson Mendonça

HOJE, Sexta-Feira - Venha bater um papo Filosófico com Shivan - Espaço ZEN - 19h


Dia 05, sexta-feira
- Conversas Filosóficas
19h A Mente para além do Ocidente - Convidado Shivan. 60min
Local: Espaço Zen - Mistikos - Praça da Sé 91 - Crato - CE

Sentir a dor alheia - Emerson Monteiro


Isto já ensinam as religiões desde priscas eras, em se colocar no lugar do outro nas horas necessárias, para saber o que ele sentirá diante das circunstâncias que o levaram ao erro de comete delitos graves ou leves quais sejam. Antes dos julgamentos prévios há de haver essa formação de uma consciência da dor que ele amargura, e, só então, agir e condenar.

Tais avaliações anteriores às sentenças previnem o risco das limitações humanas; o impulso dos interesses particulares e injustos. Invés de jogar mais carga nas costas dos semelhantes pela precipitação, buscar, sim, diminuir o peso que outros carregam, porquanto, no solo comum das existências, funcionam bases maiores da justiça que predominam todo tempo.

Inúmeras vezes, o egoísmo dos desejos próprios determina as ações das criaturas, levando-as ao tribunal antes de realizar os julgamentos a que se propõem. No Evangelho, Jesus trata o assunto com extrema clareza quando fala de quem enxerga o argueiro no olho dos outros e não vê a trave que existe no olho de quem julga. Bem humano esse jeito de laborar, no transcorrer dos séculos.

Com isso, aprender a lição da transferência para si mesmo das agruras alheias, o que facilita sobremodo o gesto de viver, orientação dos campos da sabedoria. Observar na distância de algumas braças até compreender e julgar, e procurar a justiça nos armários da consciência individual, pois a lei superior mora gravada no íntimo do ser que somos, a fim de enquadrar os companheiros de viagem nos artigos em que é sujeito lá estarmos escondidos, eis uma norma de real valor, neste mundo ainda contraditório.

O resultado dessa atitude refinada produzirá frutos bons junto ao direito universal da Natureza, nos momentos que virão depois, guardando saldos positivos de bênçãos em forma de saúde perfeita, amizades, respeito coletivo e construção definitiva das esperanças de um paz social duradoura em benefício de todos nós.

Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30