xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 24/04/2011 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

24 abril 2011

Para a galera de SAMPA - Chico Pinheiro e Anaí Rosa abrem a semana de shows


Nota do Blog do Crato
- Vale a pena conferir o show deste violonista fabuloso que é o Chico Pinheiro, um dos maiores nomes do violão e da guitarra do Brasil. Começo da semana tem shows marcantes em São Paulo. Confira:

Chico Pinheiro

Na segunda-feira (25), o violonista apresenta músicas do novo CD, "There's a Storm Inside", que foi lançado no Brasil com o título "Flor de Fogo". O repertório traz parcerias com Paulo César Pinheiro ("Boca de Siri" e "Flor de Fogo"), Pedro Luís ("Sertão Wifi") e com o poeta português Tiago Torres ("A Sul do Teu Olhar"), além de revisitar temas de seus outros três trabalhos, como "Tempestade" (Chico Pinheiro e Chico César). Patricia Stavis/Folhapress


Anaí Rosa

A cantora apresenta, na terça (26), músicas de seu segundo álbum, "Samba Comigo", que tem sons variados, como forró, gafieira e ritmos latinos. Nesta apresentação no Bourbon Street, Anaí interpreta canções de Billy Blanco, Geraldo Filme, João Bosco & Aldir Blanc e outras dez composições inéditas de diversos autores.

Via Folha.com

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Príncipe William e Kate Middleton vão morar em ilha do País de Gales


Após cerimônia real, casal vai viver em Anglesey, com 70 mil habitantes. Fazenda cercada de ovelhas dá acesso a apenas dez empregados. Após o casamento real mais esperado das últimas décadas, a ser realizado na próxima sexta-feira (29) em Londres, o príncipe William e Kate Middleton vão morar na ilha de Anglesey, um lugar de 70 mil habitantes, no norte do País de Gales, cercado de ovelhas e longe de olhares curiosos .

William e Kate vão viver próximo à cidade com o nome mais longo do planeta. São 58 letras que formam uma só palavra, cujo significado é: “A igreja de Santa Maria no vão da aveleira branca perto do forte redemoinho e da Igreja de São Tisílio da gruta vermelha". Apesar do nome do vilarejo vizinho, esse povo simpático, que ostenta um dragão na bandeira, não assusta ninguém.

Na Copa de 1958, os galeses tiveram a honra de sofrer o primeiro gol de Pelé com a camisa do Brasil. Naquele tempo, a avó do noivo já era rainha. Elizabeth II foi recentemente à ilha para conhecer o trabalho do neto.

O príncipe William é tenente da real Força Aérea britânica e pilota helicópteros de busca e salvamento. Na base de Anglesey, ele circula como qualquer outro militar e cumpre as escalas de trabalho. Só não vive na casa a que teria direito como oficial.

A 15 minutos do local, a família real alugou para William uma fazenda cuidadosamente escondida entre as montanhas. Visitantes não são bem-vindos, e pouca gente tem acesso ao lugar. Cerca de 10 pessoas trabalham na residência, entre seguranças e empregados.

Kate costuma passar longas temporadas na casa do príncipe, algo impensável há 30 anos. Quando os pais de William se uniram, em 1981, a virgindade de Lady Di era uma condição fundamental. Hoje, os súditos nem se importam com o fato de os noivos já viverem juntos antes do casamento. E, cada vez mais, querem ver os futuros vizinhos como rei e rainha. William é o segundo na linha de sucessão, logo depois do pai, o príncipe Charles.

Do G1, com informações do Fantástico

JUDAS "SUS" É MALHADO EM CRATO-CE

Com grande participação do povo, Sábado de Aleluia, no Centro Cultural do Araripe (antigo Largo da RFFSA), foi realizada a 11ª Festa Popular da Malhação do Judas, promovida pela Sociedade Cariri das Artes e Cia. Cearense de Teatro Brincante, com o apoio da Prefeitura Municipal do Crato, Secretaria de Cultura e Coletivo Camaradas.


Na edição deste ano o "SUS - Sistema Único de Saúde" foi eleito "Judas" por quase 5.000 votantes, num universo de mais de 13.000 eleitores, o que demonstra a significativa insatisfação popular com a saúde pública. "O que está sendo malhado não é o SUS da lei, do papel, que é maravilhoso, mas o da corrupção, desvio de verbas públicas, postos de saúde precários, irresponsabilidade, filas, humilhação, desprezo, abandono e morte", ressalta o dramaturgo e folclorista Cacá Araújo, idealizador e coordenador geral do evento.  

Duas Catirinas



Uma das mulheres do "Judas"

Personagens folclóricos abrilhantaram o cortejo

Mazé Luna, Cacá Araújo e Espedita Luna

Atores Márcio Silvestre e Franciolli Luciano. Ao fundo, os Irmãos Aniceto dão o tom da brincadeira.

Olhaí Everardo passeando de carroça...

Festa maravilhosa!

Carlos Ângelo, Diogo Stálin, Viúva do Judas e Cacá Araújo

Atores Josernany Oliveira e Kelvya Maia

Atores Felipe Tavares, Joana Neres, Maria Isaura Araújo e Tiago.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Chico César causa polêmica ao criticar “forró de plástico”


NE - Tá certíssimo, Chico Cesar !


O músico Chico César causou grande polêmica ao fazer um comentário sobre os artistas de sucesso participantes do “Maior São João do Mundo”, em Campina Grande, na Paraíba. Atual secretário estadual de Cultura daquele estado, o artista afirmou que o governo não apoiaria a presença de “bandas de forró de plástico” no evento junino. Por meio do termo, Chico se referia a bandas como Aviões do Forró e Magníficos, que são sucesso de vendas e lotam os shows.

O músico sofreu diversas críticas pela declaração, inclusive do secretário de Desenvolvimento Econômico de Campina Grande, Gilson Lira, mas manteve sua opinião. Em nota oficial à imprensa, Chico César defendeu que o Governo precisa valorizar os artistas menos populares. "Não faz muito tempo vaiaram Sivuca em festa junina paga com dinheiro público aqui na Paraíba porque ele, já velhinho, tocava sanfona em vez de teclado e não tinha moças seminuas dançando em seu palco", escreveu o músico e secretário.

Por conta da polêmica, o artista foi parar dos Treding Topics brasileiro do Twitter. Leia a íntegra da nota de Chico César:

"Tem sido destorcida a minha declaração, como secretário de Cultura, de que o Estado não vai contratar nem pagar grupos musicais e artistas cujos estilos nada têm a ver com a herança da tradição musical nordestina, cujo ápice se dá no período junino. Não vai mesmo. Mas nunca nos passou pela cabeça proibir ou sugerir a proibição de quaisquer tendências. Quem quiser tê-los que os pague, apenas isso. O Estado encontra-se falto de recursos e já terá inegáveis dificuldades para pactuar inclusive com aqueles municípios que buscarem o resgate desta tradição.

São muitas as distorções, admitamos. Não faz muito tempo vaiaram Sivuca em festa junina paga com dinheiro público aqui na Paraíba porque ele, já velhinho, tocava sanfona em vez de teclado e não tinha moças seminuas dançando em seu palco. Vaias também recebeu Geraldo Azevedo porque ele cantava Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro em festa junina financiada pelo governo aqui na Paraíba, enquanto o público, esperando a dupla sertaneja, gritava 'Zezé cadê você? Eu vim aqui só pra te ver'.

Intolerância é excluir da programação do rádio paraibano (concessão pública) durante o ano inteiro, artistas como Parrá, Baixinho do Pandeiro, Cátia de França, Zabé da Loca, Escurinho, Beto Brito, Dejinha de Monteiro, Livardo Alves, Pinto do Acordeon, Mestre Fuba, Vital Farias, Biliu de Campina, Fuba de Taperoá, Sandra Belê e excluí-los de novo na hora em que se deve celebrar a música regional e a cultura popular."

Fonte: http://www.bahianoticias.com.br

A demagogia, como a mentira, tem pernas curtas -- por Armando Lopes Rafael



O jornal Estado de S.Paulo, edição deste domingo, traz reportagem onde consta que: “Com a disparada do preço do etanol, que subiu mais de 30% nos postos de combustível desde o início do ano, os motoristas migraram em massa para a gasolina, provocando escassez do produto. Faltou combustível em alguns postos do interior de São Paulo e a Petrobrás e os usineiros chegaram a importar gasolina e etanol” (...) “A situação vai provocar um déficit de US$ 18 bilhões na balança de derivados de petróleo este ano” (2011).
Tal fato não surpreende a quem acompanha, mesmo superficialmente, os fatos relacionados com a economia brasileira. Surpreendente é muitas pessoas terem acreditado no falastrão ex-presidente Lula, o qual – em 2007 – num discurso inflamado no 18º Congresso Brasileiro de Contabilidade, afirmou: “Queremos produzir com valor agregado. Vamos ter refinarias para produzir gasolina Premium para exportar para a Europa e para os Estados Unidos. Não vamos ser exportadores de óleo cru”. Desnecessário dizer que, naquela ocasião, o ex-presidente, foi muito aplaudido.


Já em 15 de março de 2010, em viagens pré-eleitorais, mais precisamente ao Estado do Rio de Janeiro, Lula voltava a ser aplaudido quando declarou: “Nós temos investido em novas refinarias, porque nós acreditamos que com o pré-sal o Brasil vai ser um grande exportador de derivados de petróleo. Nós queremos exportar produtos que possam gerar maior ganho para a Petrobras e maior ganho para o Brasil." E, depois de ouvir os gritos bajulatórios de “Este é o Cara”, o falastrão presidente acrescentou: “Estão em curso as obras de outras refinarias no Maranhão, Ceará, Pernambuco e no Rio Grande do Norte”.


Todo mundo sabe que essas alardeadas refinarias ainda não saíram do papel. Até agora tudo se resume a promessas eleitoreiras para eleger Dilma Rousseff e demagogia digna de uma republiqueta de banana. Isso não impediu que os fanáticos lulistas passassem para a opinião pública a ideia de que essas promessas de refinarias já eram obras em andamento. E ai de que ousasse discordar desse ôba-ôba que tomava conta do país...
Pobre massa ignara! A realidade mostra que o Brasil vive um momento de pressão inflacionária. Não somos autossuficientes em petróleo como alardeavam as autoridades do governo passado para enganar a opinião pública. A Petrobrás alega que teve prejuízo de janeiro a abril de 2011, na venda de combustíveis, derivados do petróleo, no mercado interno. As importações da gasolina chegaram aos maiores níveis dos últimos 40 anos...
Se a mentira tem pernas curtas, elas são mais curtas ainda quando se junta mentira com demagogia para iludir os incautos...
Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Fotos da Malhação do Judas 2011 em Crato


Nota do Editor - Mais tarde, a cobertura fotográfica completa feita pelo repórter Wilson Bernardo, da malhação do Judas aqui em Crato. Por enquanto, leiam como se deu a escolha do SUS, neste ano para o Judas:

SUS É ELEITO JUDAS NO CRATO-CE - 11ª FESTA POPULAR DA MALHAÇÃO DO JUDAS 2011 - RESULTADO DA ELEIÇÃO

Depois de mais de treze mil votos apurados, o SUS – SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE foi eleito Judas 2011 na cidade do Crato-Ceará, com 4.607 votos. O segundo colocado, obtendo 3.645 sufrágios foi POLITICUS HYPÓCRITAS CORRUPTUS. Em terceira posição aparece MUAMMAR KADAFI, com 2.476 votos. TISSUNAMINUS EXTERMINÓDIUM foi marcado por 1.034 eleitores, enquanto CANDIDATOS PARAQUEDISTAS ficou em última colocação com apenas 846 votos.

O SUS destacou-se na antipatia popular devido à precariedade de seu funcionamento, condenando o povo brasileiro a uma situação de indigência e desespero, expondo o caos na saúde pública brasileira. A apuração foi realizada nos dias 2 e 3 de abril no Bar do Evandro – Escritório Central da Malhação do Judas, sito à rua Ratisbona, n.º 375, Crato-CE, sob a coordenação do dramaturgo e folclorista Cacá Araújo. Concluída a contagem, não havendo nenhum recurso impetrado por quaisquer dos indicados reclamando para si o direito de subir à forca no dia 23 de abril do corrente ano, Sábado de Aleluia, no Largo da RFFSA – Centro Cultural do Araripe / Crato, em virtude de haver traído o povo com requinte de maior sacanagem e ou maldade, gozando de maior índice de antipatia, o Presidente da Junta Eleitoral do Judas 2011, Evandro Saraiva Primo, proclamou o resultado da eleição, ficando autorizada a severa malhação do eleito.
A brincadeira tradicional é realizada pela Sociedade Cariri das Artes e Cia. Cearense de Teatro Brincante, com o apoio da Prefeitura Municipal do Crato. O resultado da eleição, única no país, está sendo distribuído a toda a imprensa, seja ela falada, escrita, televisada, internetizada, psicografada, gesticulada ou fuxicada.

JUNTA ELEITORAL DO JUDAS: Presidente – Evandro Saraiva Primo; Secretária – Mariana Nunes; Orador Oficial – Chico Morais; Coordenador de Trânsito de Urnas – Emerson Rodrigues; Delegado da Fronteira Crato-Juazeiro – Edilberton Menezes Joquinha; Chefe de Segurança – Franciolli Luciano; Registrador do movimento: Antonio Toyota Wideny; Peritos da judança: Alexandre Lucas, Zé Wellington Gouveia e Roberto Brito; Fiscais do anel-do-juda: Gil do Bar, Rapaz Véi, Malhada, Joaquim Justo e Luciano Luna.

Fonte: Cacá Araújo

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Mineiro chileno envolvido em triângulo amoroso está doente dos pulmões


Um dos 33 mineiros que ficaram presos por mais de dois meses em uma mina no deserto chileno, Yonni Barrios, famoso por ser o enfermeiro de seus companheiros de clausura, está doente. Barrios sofre de silicose, uma doença que ataca os pulmões e é típica do trabalho mineiro, afirmou em uma entrevista à imprensa local. "Nos exames que me fizeram na Associação Chilena de Segurança saiu que tenho silicose", declarou o mineiro, de 51 anos, ao jornal chileno Las Ultimas Noticias.

- Nesta idade que tenho, é o momento em que a silicose é detectada. Como é uma doença progressiva, com sorte chegamos à aposentadoria e já se morre. Antes de ficar preso a 700 m de profundidade na mina San José, em Copiapó, no norte do Chile, Barrios já trabalhava havia 30 anos como mineiro.

Durante o período soterrado, que durou 69 dias - de 5 de agosto a 13 de outubro de 2010 – Barrios foi o enfermeiro de seus companheiros, colaborando à distância com as autoridades de saúde em fazer fichas médicas e aplicar injeções, entre outros procedimentos médicos. Barrios também ganhou fama por que, já na superfície, duas mulheres brigaram por seu amor, em um triângulo que foi amplamente coberto pela imprensa. A silicose é uma doença grave dos pulmões, de caráter irreversível. Ocorre com a inalação prolongada de sílica cristalina presente nas minas.

Fonte: AFP

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Apagão de Combustíveis - Já falta gasolina em algumas distribuidoras pelo País


Petrobrás enfrenta dificuldades para atender 100% das cotas prometidas às distribuidoras e acelera importações do combustível.

SÃO PAULO - A Petrobrás não está conseguindo atender a totalidade das cotas de gasolina acertadas com as distribuidoras. Fontes do setor relatam que estão recebendo 80% a 90% dos volumes do combustível que encomendam à estatal. O problema é maior entre as distribuidoras independentes, que atuavam mais no mercado de etanol. Procurada desde segunda-feira, a Petrobrás não deu entrevista.

"As cotas não estão sendo 100% atendidas dependendo da região do País", confirmou uma fonte de uma distribuidora ao Estado na condição de anonimato. "O problema é que a demanda por gasolina cresceu demais, por causa da alta do etanol, mas no geral a Petrobrás tem se esforçado para não faltar combustível. Até agora os problemas têm sido pontuais e localizados". A Petrobrás importou emergencialmente 1,5 milhão de barris de gasolina para atender a demanda extra. Cosan e Coopersucar também trouxeram 138 milhões de litros de etanol anidro, que é misturado à gasolina. A demanda por gasolina bateu recorde no País, enquanto o consumo de etanol hidratado caiu vertiginosamente. Conforme o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom), que representa 75% do mercado, foram consumidos 2,3 bilhões de litros de gasolina em março.

A entidade projeta novo recorde em abril. Segundo o presidente do Sindicom, Alísio Vaz, a tendência é que o mercado se normalize em maio, com o início da safra da cana e o aumento da produção de etanol. O preço do litro do etanol hidratado subiu 30,8% este ano e 37% em 12 meses, atingindo R$ 2,359 nas bombas. O consumidor fez as contas e viu que não vale mais a pena abastecer com álcool, que rende 70% da gasolina. Por conta da mistura de 25% de etanol anidro, a gasolina também subiu 7,5% deste o início do ano, para R$ 2,789 - mesmo com a Petrobrás mantendo os preços estáveis para as distribuidoras. O etanol anidro, que é misturado à gasolina, teve a alta mais expressiva. Desde o início do ano, esse combustível subiu 98,7%, para R$ 2,4727, conforme cálculo do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP.

Prejuízo. A Petrobrás hoje tem prejuízo na venda de gasolina e diesel, porque os preços praticados localmente estão abaixo do mercado internacional. Cálculo do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) aponta que, desde 24 de janeiro, quando os preços do petróleo começaram a subir por causa dos conflitos no Oriente Médio, a estatal já perdeu R$ 1,31 bilhão.

Raquel Landim, de O Estado de S.Paulo

EUA pagam o preço do declínio de seu poder - CHRYSTIA FREELAND


NOVA YORK - Política econômica deixou de ser apenas uma preocupação interna. Isso é o que devemos concluir depois da instabilidade do mercado essa semana, incluindo a mudança da Standard & Poor em relação aos EUA, que deu com uma perspectiva negativa devido à elevada divida pública, e a reunião do FMI e do Banco Mundial. Isso é um fato comum para os países menores. As nações emergentes há muito tempo já entenderam que julgamentos realizados em Wall Street ou na sede do FMI em Washington muitas vezes têm mais poder para moldar a sua política econômica do que as propostas dos seus próprios ministros de finanças e diretores do banco central. Mais recentemente, países fiscalmente mais fracos como Grécia, Irlanda e Portugal aprenderam essa lição, também.

Agora, quando o poder relativo dos EUA na economia global está caindo, essa é uma realidade com a qual os norte-americanos têm que aprender a conviver. Esse é um dos recados importantes que a decisão da S&P do começo dessa semana mandou, ao colocar os EUA sob uma perspectiva negativa. Isso é basicamente um aviso que a agência de classificação não tem mais a certeza que os EUA vão manter a sua classificação

"AAA".

Há uma série de razões para que o alerta do S&P seja encarado com cautela. Primeiro porque as agências de classificação não acertaram seus prognósticos no período que antecedeu a crise financeira e, certamente, não merecem status de oráculo hoje em dia, se é que alguma vez mereceram. Por outro lado, o alerta da S&P não foi uma novidade. Com um déficit orçamentário de 10 por cento no ano passado, e com a dívida interna de 91,6 por cento do PIB, era óbvio há algum tempo que as finanças públicas dos EUA estavam um caos. Não precisava ser um gênio para concluir isso. A divida e o déficit se tornaram uma questão importante. Vide o crescimento do movimento Tea Party --um movimento social e político conservador de ultradireita--, que tem dominado os debates políticos em Washington nos últimos seis meses.

Mas há uma boa razão para que a perspectiva negativa da S&P tenha atraído tantas manchetes. Ela foi um lembrete de que a política econômica dos EUA não se prendia apenas aos debates em Washington ou a o que acontece nas convenções partidárias de Iowa. A política econômica dos EUA precisa se reunir com os mercados globais e com os credores estrangeiros também. Isso é uma velha história para todos os outros países do mundo. Mas os EUA estavam acostumados a ser a economia dominante no mundo e a ser o dono da máquina de impressão das suas reservas. As duas coisas ainda são verdadeiras, mas menos do que antes. Além disso, pelo seu tamanho, a dívida colossal dos EUA significa que eles já estão dependendo da confiança dos compradores estrangeiros dos títulos do Tesouro Americano, incluindo governos que administram gigantescos superávits, como a China.

Isso quer dizer que as decisões econômicas nacionais, como gastos do governo ou a taxa de tributação, não são mais exclusivamente questões nacionais. Nos orgulhosos dias do chamado Consenso de Washington, após o colapso do muro de Berlim e do triunfo do capitalismo ocidental, experts americanos e legisladores se acostumaram a emitir decretos de Washington sobre como os mercados emergentes deviam administrar suas economias. O inverso ainda não é verdade, mas a ação da S&P é um sinal de que os EUA precisam começar a pensar sobre como sua política econômica vai refletir em Pequim e Dubai, assim como em Washington e New Hampshire. Não é apenas a divida e o déficit que estão fazendo com que a política econômica seja econômica seja uma preocupação internacional. Como as reuniões do FMI e do Banco Mundial revelaram, uma das consequências da globalização foi de dar mais força internacional às decisões econômicas internas.

Essa não é uma noção completamente nova para os EUA. As queixas dos EUA sobre a política cambial da China e sua estratégia de crescimento devido às exportações, são um claro exemplo da convicção pública que a estratégia econômica interna de um país, é uma questão importante e legítima para debates internacionais. Agora o resto do mundo está começando a tomar a mesma posição que os EUA. Na semana passada, em Washignton, o ministro de finanças do Brasil, Guido Mantega, reclamou que a política do Federal Reserve projetada para ajudar os EUA a se recuperar da sua pior crise financeira desde a Grande Depressão começou a ter consequências inesperadas e malignas em outras partes do mundo.

Baixas taxas de juros em países como os EUA, alertou Guido Mantega, "foram o gatilho primário de muitos dos problemas econômicos atuais." "Coações políticas internas tem sido muito facilmente aplicadas por países emissores de reservas monetárias, como um motivo para adotar medidas monetárias ultra expansivas," ele disse numa declaração ao comitê de políticas do FMI. "Mas isso não muda o fato de que essas políticas geram excedentes que dificultaram a vida de outros países." Mantega não é o único a se preocupar. Durante uma mesa redonda em Bretton Woods, na qual foi o moderador há algumas semanas, Andrés Velasco, ex-ministro das finanças do Chile alertou: "Então, se você é o Brasil hoje ou se é um dos muitos países do resto do mundo, você olha pela janela e vê um tremendo tsunami de riqueza vindo na sua direção. E isso, que poderia ter sido bem vindo em outros tempos, eu e muitos habitantes desses países vemos como uma visão realmente aterradora. Por quê? Porque esse tsunami dificultará a sua política, a sua vida, caso você seja ministro, muito desagradável e os seus macro vantagens e desvantagens realmente muito afiados".

Quando pensamos sobre as questões espinhosas da política externa, pensamos primeiro sobre a tumultuada intervenção na Líbia ou na guerra agonizante no Afeganistão. Mas o verdadeiro desafio de administrar as relações entre os países é o problema apontado por Velasco, Mantega e a S&P: administrar o mundo em que a minha política econômica doméstica é o seu tsunami econômico internacional.

CHRYSTIA FREELAND - REUTERS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Cinco mulheres são brutalmente assassinadas em Acapulco


C
inco mulheres foram encontradas brutalmente assassinadas no resort mexicano de Acapulco na manhã deste sábado, disse a polícia. Os corpos semi-nus de duas mulheres e de uma garota de 14 anos foram descobertos em um salão de beleza nas primeiras horas do sábado. As três tiveram as gargantas cortadas. Pouco depois, a polícia encontrou os corpos de mais duas mulheres, com as gargantas cortadas, na rua. A mídia local disse que ambas as vítimas trabalhavam no salão de beleza. O motivo dos assassinatos não estava imediatamente claro.

(Por Robert Campbell e Tomas Sarmiento)

Reuters

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Polícia investiga assassinato de ambientalistas no PR


Cinco homens foram assassinados ontem à noite num loteamento de chácaras na cidade de Piraquara, região metropolitana de Curitiba (PR). Entre os mortos estão o ex-secretário municipal de Meio Ambiente de Pinhais, Jorge Roberto Carvalho Grando, e seu irmão, Antônio Luis Carvalho Grando. A polícia realiza buscas por dois suspeitos. Segundo o superintendente da delegacia de Piraquara, Marco Aurélio Furtado, a polícia trabalha com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte) ou vingança, mas não descarta a possibilidade de crime ambiental. Grando era ligado à uma ONG de preservação do leito do rio Iguaçu, e integrava a Associação Paranaense de Preservação Ambiental do Rio Iguaçu e Serra do Mar (APPAM).

Segundo o delegado, Grando implementava no local do crime um condomínio ecologicamente correto, com construções sustentáveis, e vendia lotes de terrenos no condomínio, o que poderia ter atraído os criminosos em busca de dinheiro. "Tudo leva a crer em latrocínio, pela forma como as vítimas foram executadas", disse Furtado. Ele acrescentou que os crimes podem estar relacionados ao reconhecimento dos assaltantes, que seriam pessoas do círculo de amizade das vítimas.

As outras vítimas são o empresário Gilmar Reinert, o agente penitenciário Valdir Lopes e Albino Silva. A Polícia Militar foi acionada a 1h14 da madrugada de hoje, pela esposa de Albino, que encontrou as vítimas com as mãos amarradas para trás com fios de energia elétrica, alvejadas na nuca, no lado de fora da residência. A polícia suspeita que três ou quatro pessoas cometeram o crime, pela forma como as vítimas foram rendidas. No local, foram encontradas munições de calibres 380, 45 e 40.

Fonte: Yahoo Notícias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Brasil perde para EUA na etapa brasileira do Circuito Mundial de Vôlei de Praia.

Uma rivalidade clássica do vôlei de praia. E um duelo entre os dois maiores bloqueadores do Circuito Mundial. No vôlei de praia, a decisão deste sábado (24) da etapa brasileira do Circuito Mundial era especial para Emanuel. Mas não teve o resultado que ele esperava. Há 20 anos fazendo da luta na areia. Uma dança leve. Hoje, Emanuel chegou a centésima final de Circuito Mundial! Mais uma vez... Contra os Estados Unidos!

Uma rivalidade clássica do vôlei de praia. E um duelo entre os dois maiores bloqueadores do Circuito Mundial. Um mamute. Apelido carinhoso de Alison. Ao lado de Rogers... 2 metros e seis centimetros, de Dalhausser. “Ele tem todo o favoritismo. Já tem uma medalha olímpica. Mas eu to trabalhando para isso”, diz Alison. Ataques pesados! Defesas em que parecia não haver mais tempo! Os americanos fecharam o primeiro set por 21 a 18. Equilíbrio já esperado. Muito diferente do segundo set. Erros atípicos. Os brasileiros tentando entrar no ritmo e o gigante campeão olímpico fechando o caminho... Até o último ponto! 21 a 13. 2 sets a 0.

“Eu estou saindo com a vontade de ganhar. Mas acho que isso aí é a força que a gente precisa pra dar a volta por cima”, conta Emanuel. Prata para os brasileiros. A festa não foi da cor que Emanuel esperava. Só uma parte da história do bailarino das praias.

Fonte: G1

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30