xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 23/01/2011 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

23 janeiro 2011

POR UMA POLÍTICA CULTURAL IDÔNEA

Texto de Luiz Monteiro


Joseany Oliveira, Carla Hemanuela, Cacá Araújo e Luiz Monteiro, em 20 de setembro de 2010, quando de uma das apresentações do espetáculo A COMÉDIA DA MALDIÇÃO, da Cia. Cearense de Teatro Brincante, no Teatro Rachel de Queiroz (Crato-CE)


Dias atrás, chegou ao meu conhecimento a insatisfação dos artistas teatrais do Ceará, para com o ilustríssimo governador do Estado, alegando que ele destinou uma verba de um milhão e oitocentos mil reais, para o pagamento de um cachê para as "Dionisíacas", espetáculos do Teatro Oficina, de São Paulo, concebidos pelo diretor José Celso Martinez Correa.

Em princípio, ameacei ficar indignado. Porém, antes, me passou pela cabeça a possibilidade da notícia não ser verdadeira. Acalmei a indignação e consultei um amigo do Crato, que é um daqueles guerrilheiros, entrincheirado na luta pela cultura e pelo teatro do seu estado. E ele me confirmou: a tal verba fora sim destinada para tal finalidade, em comemoração ao centenário do Teatro José de Alencar.

Já ia me indignando novamente, quando parei para pensar na tremenda ironia do destino: em vida, o nosso querido e cearense José de Alencar, que foi também um aguerrido defensor do nosso teatro, lutando, na época, não somente pela criação de uma escola de artes dramáticas, pelo poder público, como também para que o nosso imperador voltasse os olhos e apoiasse o teatro nacional; no que não foi atendido. Morreu, sem ver seus anseios realizados e não levou um centavo dos cofres públicos, sendo o seu teatro menosprezado na época e desqualificado contemporaneamente por alguns de nossos prestigiados acadêmicos, defensores intransigentes de nossa colonização teatral. E, no entanto, hoje, em homenagem ao teatro que leva o seu nome, parece que o senhor governador resolveu reparar a injustiça cometida no passado, destinando tamanha verba para as comemorações.

Assim sendo, pela terceira vez, ameacei indignar-me, mas constatei que já estava esgotada a minha cota de indignação, pois já me indignei outras tantas vezes com notícias deste tipo, e também com relação às leis de incentivos fiscais à Cultura e ao Teatro, em nosso país.

Devo dizer que não tenho nada contra o Zé Celso e muito menos contra o seu teatro. No entanto, pudera todos os artistas teatrais cearenses desfrutarem do mesmo benefício, e porque não dizer, do mesmo privilégio, sobretudo, em se tratando de um país como o nosso, tendo em vista os míseros recursos destinados ao teatro! Mas, sei que vivemos num tempo estranho, onde já não se abrem mais conflitos, onde não se promovem mais os diálogos acerca de certas questões e onde os inimigos são tantos e nenhum, dependendo apenas "do lugar de onde se vê".

No entanto, não posso deixar de falar da falta de contrapartida social no uso do dinheiro público e das leis de incentivo à Cultutra. Como bem questiona um dos artistas cearenses: "quantas montagens poderiam ser realizadas no Ceará com esta verba?" "Quantos grupos seriam favorecidos, se esta verba fosse dividida?" Quantas pessoas teriam acesso ao teatro, com o bom senso e uso equilibrado deste dinheiro?" E pergunto ainda mais: estas apresentações foram oferecidas gratuitamente à população? Quem estava dentro do teatro e quem assistiu a estes espetáculos? Qual a contrapartida social que ofereceu este dinheiro, que saiu do bolso de cada cidadão cearense? E me lembrando de Brecht... "Para tantas perguntas... tão poucas respostas!"

Mas, parece que tudo faz parte de um chamado "processo democrático". Eu diria que isso tem outro nome: democraritarismo! Ou, a ditadura de uma elite cultural, eurocêntrica, que nega ou não reconhece os valores locais e também aqueles que lutam, dia-a-dia, para construir e reafirmar a identidade um teatro regional de qualidade. É como diz o ditado: "santo de casa não faz milagres!" E eu diria: "Não faz milagres... e ainda incomoda!"

Entretanto, gostaria de dizer aos artistas e irmãos cearenses que o que acontece por aí, não é diferente do que acontece por aqui, uma vez que a perversidade por aqui é ainda maior. Por aqui, o dinheiro vai pra mais gente, com verba igual ou superior, passando por uma verdadeira "indústria da lei", em cujas panelas são triturados e consumidos milhões de reais, saídos dos suados bolsos dos cidadãos contribuintes. E aqui não vai nenhum ressentimento de quem nunca recebeu nada do poder público, pois acredito que, uma vez que este dinheiro existe para tal finalidade, ele deve ser destinado àqueles cujos projetos, ao passar pelo crivo da avaliação pública, tenha o maior alcance social possível.

Mas, que isso não deva servir de consolo, nem a vocês e nem a ninguém com um mínimo senso de justiça e brasilidade. Pode-se dizer que, num passado recente, assistimos ao surgimento de um grande monstro que se apossou, usufruiu e continua usufruindo do dinheiro público destinado à Cultura. E como diz a canção: "O monstro é grande e pisa forte!"

Diante disso, resta a todos nós, artistas de todo o Brasil, comprometidos com o nosso povo, com o nosso teatro e com a nossa Cultura, lutarmos, tornando pública a precária política cultural que rege todas as instâncias de poder em nosso país. E esta luta se traduz num ato de resistência pela preservação de nossa identidade cultural e de nossos valores artísticos, bem como pela criação de uma política cultural idônea, que leve em consideração o direito de toda a população, ao acesso aos bens culturais, preservando, estimulando e valorizando a produção cultural regional e de todo o nosso país.

Luiz de Assis Monteiro
Confraria da Paixão
Teatro de Raízes Populares
São Paulo

Huberto Cabral - Por Emerson Monteiro


Desde que me entendo de gente que, atento, observo a participação constante de Huberto Cabral nas movimentações sociais, culturais e patrióticas do Crato. Possuidor de um civismo a toda prova, Cabral faz do rádio sua praia de predileção, sem, no entanto, esquecer permanências pelos jornais, revistas, livros, cerimônias coletivas, etc. Organiza com maestria eventos públicos, dentro da absoluta correção. Incentiva e participa de reuniões destinadas aos interesses da municipalidade, em todos os âmbitos possíveis e imagináveis, sempre visando ampliação dos recursos progressistas e abertura das vias de transformação comunitária. Presta homenagens a personalidades destacadas do lugar e evidencia datas memoráveis deste núcleo urbano. Recebe visitantes ilustres, orienta pesquisas de estudiosos, repassa informações do seu rico acervo e de suas vivências; enfim, um homem talhado a preservar valores históricos e a memória social do Crato e de todo o Cariri como raros outros.

Alimenta um acervo de gama incalculável no que tange aos dados relativos a esta parte de mundo e é considerado por muitos um testemunho vivo dos acontecimentos principais caririenses desde o início da segunda metade do século que passou.

Nas minhas primeiras incursões a eventos públicos, recém chegado ao Crato, avistava a presença de Huberto Cabral, o que se seguiu todo tempo até hoje. Radialista emérito, lançado ainda nos primórdios da radiofonia caririense, nas primitivas amplificadoras, associa-se à evolução desse meio de comunicação, exercendo funções de liderança em programas esportivos, noticiosos, reportagens inolvidáveis e solenidades importantes para o desenvolvimento econômico regional.

Assessor do Executivo cratense em repetidas administrações, vem, à frente da sua época, convocando os cidadãos a segui-lo na altiva caminhada que exercita como rotina de existência. Nas campanhas fundamentais para a construção do Cariri nos moldes contemporâneos, ali está Huberto Cabral; desde a vinda triunfal da energia de Paulo Afonso à instalação definitiva da Universidade Regional do Cariri, por exemplo. Lembro das suas participações nas transmissões radiofônicas dos jogos do antigo campo do Sport, através da Rádio Educadora; depois, na quadra Bicentenário, em noites esportivas magnânimas; vejo suas ações audaciosas e vanguardeiras na cobertura jornalística da visita do presidente Castelo Branco, aos idos de 1964; sua determinação para, juntos, continuarmos a publicação do jornal A Ação, também na década de 60; suas providências na continuidade do Instituto Cultural do Cariri, inclusive na construção da sede própria; seu denodo para trazer valiosas instituições que ora estabelecem as características da nossa Região, em todo tempo de sua história; seu ativismo nas manutenções benfazejas desta civilização caririense, sendo ele também um descendente direto dos primeiros colonizadores aqui instados nas primeiras expedições.

O acendrado zelo que Huberto Cabral manifesta na profícua missão de ativador social ultrapassa as raias da paixão, digo sem arriscar uso de termos excessivos, porquanto os resultados das suas atitudes falam dos frutos essenciais no que desempenha e promove ao ímpeto do seu amor vocacional às nossas queridas tradições.

Minha homenagem à Cynthia Mendonça, morta ontem num terrível acidente de Moto em Crato


DESCASO das Autoridades faz mais uma vítima fatal em Crato! Falece Cynthia Mendonça, Prima, amiga, Mãe de uma garotinha, e Colaboradora do Blog do Crato.

Bom Dia, meus amigos,

Hoje, meu coração bate muito triste. Perdi minha prima mais próxima, uma grande amiga, e uma nobre alma chamada Cynthia Mendonça. Filha do casal Idaril e Antonia ( da loja DARIO Auto-Peças ). Conheci esse casal ainda namorando, nem sonhavam em casamento. O tempo passou, casaram-se e tiveram 3 filhas, sendo Cynthia a primeira do casal, nascida em 1978. Tivemos muito contato durante a adolescência, e inclusive há pouco tempo, eu tive o prazer de vê-la vir morar a 30 metros da minha residência. Sempre alegre, uma pessoa positiva, deixou uma filhinha de 4 anos de idade, que não sabemos ainda como vai ser o futuro dessa criança sem a mãe.

TUDO POR CAUSA DO DESCASO DAS AUTORIDADES !

Na noite de sexta para sábado ( 22 ), Cynthia vinha em sua pequena moto do conjunto Dr. Antenor, com um amigo, quando ao entrar na avenida perimetral, foi colhida violentamente por um motorista embriagado que vinha do lado de Juazeiro numa velocidade DESCOMUNAL. O amigo dela teve morte instantanea, e ela, sendo atendida pelo Ronda do Quarteirão e Corpo de Bombeiros, ainda chegou com vida ao Hospital São francisco, tendo a perna decepada, vindo a falecer na entrada.

A dor é imensa! A dor da mãe, do Pai, das irmãs, dos parentes e de todos os amigos que conhecem a Cynthia. Mais uma tragédia que acontece em Crato, vítima do DESCASO das autoridades que nunca se procuparam em colocar redutores de velocidade num trecho tão perigoso quanto o cruzamento da Av. Pres. Kennedy com Perimetral, onde já deveria ter um Semáforo e vários redutores de velocidade. Acidentes e mortes ali são comuns.

É o mesmo caso de outra grande amiga Rossana Barros Pinheiro, filha de Walter Leite ( da locadora ), que faleceu há poiuco mais de 1 ano defronte ao Atacadão e que divulgamos aqui no Blog do Crato, e nunca nenhuma providência foi tomada. Tudo permanece igual, sem qualquer sinalização por parte das autoridades de trânsito estaduais.

Até quando teremos autoridades totalmente INCOMPETENTES sendo cumplices das mortes no trânsito por mero DESCASO ? Essas pessoas são coniventes e co-particiantes das mortes, e o sangue dos inocentes do asfalto há de um dia pesar no julgamento de todos esses que tendo o poder de salvar vidas, nada o fizeram. Aproveitaram-se do poder apenas para ganhar dinheiro e matar pessoas.

O Enterro da Cynthia Mendonça acontecerá nesta manhã, no cemitério N. S da Piedade. A família enlutada agradece a todos que comparecerem a este ato de fé e solidariedade cristã.

Previsão do Tempo

Segundo os sites de meteorologia, hoje teremos dia nublado com chuvas a qualquer horário. Temperatura máxima de 30 graus e mínima de 21.

Bom Dia!

Dihelson Mendonça

CRATO - Histórias e Estórias do Crato de Antigamente - Por: Ivens Mourão

http://3.bp.blogspot.com/_WY3qKeZY6L0/TTwHRF2E62I/AAAAAAAAU3w/9M0usdY_VAU/s1600/SC%2BFoto%2B60.jpg


O APELIDO

Esta outra estória de médico e roceiro me foi contada pelo meu pai. Mas, segundo o Luís, também circulou na Praça. Um daqueles coronéis dono de engenho, homem da roça, falou para a filha, moça, de boa instrução, que a mãe dela estava com um problema de saúde. A filha logo identificou que a mãe estava com uma crise de hemorróidas, precisando ir urgente a um médico. Com muito jeito, conseguiu convencer o pai da necessidade da consulta. Orientou-lhe para que, quando fosse falar com o médico usasse a palavra “ânus”, por ser mais elegante e apropriada ao linguajar da medicina. Foram os três para o consultório. A sala de espera do médico, repleta. O casal de velhos era conhecido por todos.

Chegando a vez deles, entram os dois. A filha fica na sala de espera. Pouco depois a porta se abre e aparece só a cabeça do velho. Com um vozeirão bem alto, bem arrastado, fala para a filha:

- “Ô filha! Como é mesmo o “apelídio” que tu botou no XX da tua mãe?

INTRIGOU-SE

Plínio Menna Barreto, como integrante da Marinha Mercante, viajou pelo mundo todo. Quando se aposentou, com uma boa poupança financeira, voltou para o Crato, a fim de fazer só o que gostava: beber cerveja e conversar com os amigos. Era um dos freqüentadores das conversas, na praça Siqueira Campos. Com um detalhe: chegava quando o grupo estava indo embora. Costumava temperar a garganta, emitindo um verdadeiro urro, que se ouvia à distância. Tanto assim que, muitas vezes, quando o grupo ia embora alguém dizia:

- Espera aí, pessoal. Não vamos agora não. Lá vem o Plínio. Não estão ouvindo o urro dele?

Um dia o Plínio apareceu com uma saliência no pescoço, como uma glândula inflamada. Resolveu ir ao Dr. Irineu Pinheiro, seu amigo de velhos tempos. O Dr Irineu era médico, mas a essa época já se aposentara e dedicava-se a escrever a história do Cariri, o que, aliás, fez muito bem. Morava vizinho à Sorveteria Glória. Hoje não mais existe a sua casa. Nota-se apenas a marca do telhado no prédio vizinho, pertencente ao Sr. Ernani Silva. Quando o Plínio foi se consultar com o Dr. Irineu, ele retrucou:

- “Plínio eu não sou mais médico não. Faz tempo que parei. Estou aposentado. Minha preocupação atual é só escrever. Aconselho a você procurar os colegas novos, daqui do Crato. Tem rapazes muito bons, recém formados, com os conhecimentos atualizados”.
- “Ah que é isso, Irineu. Quem é médico não esquece nunca. Eu vou lá me receitar com esses meninos, sem experiência. Eu confio é em você.”

Insistiu tanto que o Dr. Irineu acabou apalpando o pescoço do Plínio. Apalpa daqui, apalpa dali e disse:

- “Olha Plínio, fica muito difícil eu dar um diagnóstico sem os exames necessários. Por isso eu lhe aconselho a procurar um centro mais adiantado. Por que você não vai a Recife, ou mesmo a Fortaleza?”
- “Que nada, Irineu. Eu vou lá viajar! Já viajei demais! Eu quero é aproveitar o meu resto de vida bebendo minha cerveja e batendo papo com os amigos. Você está achando que é coisa séria, não é?.
- “Não sei, Plínio. Não posso fazer um diagnóstico apenas apalpando o seu pescoço.”
- “Já sei você não quer é dizer. É câncer, não é?
- “Não sei, Plínio. Pode ser, ou pode não ser. Insisto, vá a um centro mais adiantado.”
- “Se for câncer quanto tempo de vida eu tenho? Pode dizer, Irineu. Não estou preocupado se vou morrer.”
O Dr Irineu, já não agüentando mais aquela insistência:
- “Sei lá, Plínio”.
- “Pode dizer doutor. Eu não vou atrás de médico nenhum”.
O Dr. Irineu, já para se ver livre, sentenciou:
- “Uns seis meses, talvez”.
O Plínio não alterou em nada o seu modo de viver. Passaram-se os seis meses e nada aconteceu. O Dr Irineu costumava ficar na janela da sua casa, voltada para a praça, observando o movimento da rua. Numa dessas ocasiões, o Plínio vinha no rumo da praça. Quando chegou na calçada do Dr. Irineu, este saiu da janela e fechou-a abruptamente. O Plínio atravessou a rua e foi ao encontro dos amigos, dizendo:
- “Viu só? O Irineu, porque eu não morri, intrigou-se comigo!!!...

SARGENTO MORAIS

Quando o Jô Soares apresentava o seu quadro do soldado Geléia, lembrava-me sempre do Sargento Morais, da polícia civil do Crato. Ambos eram extremamente medrosos. A diferença é que o cratense não era gordo. Mas o Sargento Morais tinha até um pouco de razão em ter medo. Quando era soldado, numa missão, foi esfaqueado por um marginal. Como seqüela ficou com um defeito no braço. A promoção para Sargento foi devido a este fato. Mas, a partir deste incidente ficou extremamente medroso, não se metendo mais em nenhuma confusão. Quando chamado para resolver algum problema, dirigia-se logo para o lado contrário Às segundas-feiras, dia da grande feira do Crato, o índice de bêbados aumentava e, também, as ocorrências policiais. O Sargento Morais era escalado para ficar na beira do rio. Certa vez houve uma briga e não pode fugir, por ter sido perto dele. Então, deu ordem de prisão e o bêbado não se rebelou. Levou o preso para a delegacia, conduzindo-o pelo braço. Mas segurando de leve. Nada de violência. A cadeia ficava na Praça da Sé, prédio histórico onde hoje funciona um Museu. O Sargento teve que passar pela Praça Siqueira Campos. No Café Crato, que ficava na Praça, tinha um grupo de pessoas tomando café. Então alguém comentou:

- “Aquele é o Sargento Morais levando um preso?”
- “É mesmo! Ei! Sargento Morais! Sargento Morais! Vai levando um hoje, hein?”

Quando o preso ouviu isso, parou. Olhou para o Sargento e disse:

- “Espere! Você é que é o Sargento Morais?”
- “Sou sim”.
Então, deu um cotoco para o Sargento e disse:
- “ ‘Taqui’ que eu vou preso!!!”

E foi embora!

FOLCLORE

Os freqüentadores da Câmara dos Comuns gostavam de recitar os seguintes versos do grande poeta popular cratense José de Matos, falecido em 1904, tecendo comentários jocosos sobre famílias tradicionais da cidade, no que eram apoiados pelo Dr. Mozart Cardoso:
Nunca vi Teles valente,
Nem Esmeraldo trabalhador
Nem Pinheiro inteligente e
Nem Alencar rezador.
Nos versos originais do poeta, consta Quezado e não Esmeraldo. Mas, dentre as muitas poesias do José de Matos, gostavam de recitar uma na qual ele se vinga de alguém que se negou e lhe dar um piqui:
Terra boa é o Cariri,
Tem mangaba e tem piqui,
Tem muita moça bonita
E cabra bom no fuzi.

Mais arredó de sete légua,
Tem cabra fi duma égua,
Que nega até um piqui.

SUPOSITÓRIO

O Crato, desde há muito tempo, dispunha das facilidades de médicos e hospitais. Por essa razão, muitas estórias interessantes do pessoal da roça se receitando eram contadas nas reuniões dos boêmios, na Praça Siqueira Campos. Recentemente tinha chegado a novidade do supositório, vindo eliminar aqueles terríveis processos de laxantes, como óleo de rícino. Um médico receitou para um senhor de meia idade, da zona rural, esta novidade, explicando como usá-lo. Forneceu até uma amostra grátis. O senhor ficou com aquela amostra na mão, sem entender bem onde teria que colocar. Muito constrangido, muito tímido, perguntou ao médico:
- “Doutor, o senhor falou para eu meter no ânus???”
O médico, percebendo que ele não conhecia aquele sinônimo, procurou falar um português mais claro:
- “É, sim senhor. Para meter no XX!!!”
E o pobrezinho do homem, já se tremendo:
- “Doutor, não se zangue comigo não!!!”

O PAPA

O Dr. Wilson Gonçalves foi um dos políticos mais destacados do Crato. Foi Prefeito, Deputado Estadual, Federal, Senador e até Vice-Governador. Na época em que foi prefeito nasceu a idéia da Exposição de gado, hoje tão famosa. Sempre que seus afazeres o permitiam, ia ao Crato, para os habituais contatos com “as bases”. A sua residência era na Bárbara de Alencar, próxima ao Crato Hotel. Quando estava na cidade sempre tinha um grupo que não o largava para nada. Eram devotados correligionários. Dentre estes se destacava Maildo Rodovalho de Alencar. Numa dessas ocasiões, o Maildo ia passando na Praça Siqueira Campos, em direção à casa do Dr. Wilson, quando o Walter Peixoto o chamou. Waltinho era adversário político do Dr. Wilson, mas mantinha boas relações de amizade com ele. Walter, então, falou:

- “Maildo, Maildo, venha cá. Ouça aqui esta nota que saiu no jornal de Fortaleza sobre o Dr. Wilson”.

Walter tinha dobrado o jornal, de tal maneira que só se destacava a tal nota. Maildo não enxergava bem e ficou de longe, vendo o jornal. Walter passou a fazer de conta que estava lendo:
- “O Papa acaba de condenar a candidatura de Wilson Gonçalves para qualquer cargo eletivo. Quem votar nele vai para o inferno, pois além dele ser comunista, é maçom. A pena é a excomunhão automática”.
Maildo ficou lívido, pensativo. Aproximou-se mais de Walter e disse:
- “Leia esse negócio aí de novo”.
Walter voltou a “ler” e depois ainda explicou:
- “Maildo excomunhão significa não perdão na hora da morte e passagem direta para o inferno”.
Maildo ficou um tempo parado, olhando para o Walter. Em seguida deu meia volta e comentou:
- “Papa fresco”.

QUEM COM QUEM?

Vizinho ao Cine Cassino, defronte à Praça Siqueira Campos, morava um aposentado. Tinha a cabeça bem branca e os olhos bem azuis. O de que ele mais gostava na vida era das conversas na Praça. Quando via formar-se uma roda de pessoas conversando, não resistia. Saía da sua cadeira de balanço e vinha participar da conversa, para saber das novidades. Ele tinha uma filha que namorava um filho de uma conhecida personalidade do Crato. O que tem de incomum é que os dois namorados tinham, na época, apenas 14 anos, e as famílias não sabiam do namoro. Nesse dia as pessoas estavam reunidas na praça, justamente para falar do namoro das duas crianças. O velho, vendo aquela aglomeração, apressou-se em chegar até a roda. Alguma novidade, pensou.

Como era seu costume, meteu a cabeça no meio do grupo, virando-a de um lado para o outro e perguntou:
- “Quem com quem?”
Alguém se apressou em dizer:
- “Quem com quem? É a sua filha que acaba de fugir com o namorado

OS DOCUMENTOS

O Dr. Luis de Borba Maranhão era advogado, bem conceituado, e político. Tinha tentado ser Deputado várias vezes, sem obter sucesso.


Dr. Luís de Borba Maranhão.

Depois de aposentado ficou cuidando de sua propriedade que ficava para as “bandas da Batateira”, na Serra do Araripe. A Batateira é o local de uma famosa fonte de água artesiana, que jorra alguns milhares de litros por hora. É tão intensa que comporta uma mini-turbina, para gerar energia elétrica. É na subida as Serra para quem vai do Crato para Pernambuco, mais propriamente o Exu, cidade do famoso Luís Gonzaga, o Gonzagão. Na saída da cidade, depois do “Seminário dos Alemães”, existia um posto fiscal. Tinha uma fiscalização mais intensa principalmente por ser o último posto de fronteira com outro estado.

Todos que por lá passavam, tinham que se submeter a uma revista. Portanto, só se passava quando o “guarda autorizava”... Para o Dr. Luís não tinha essas revistas. Todos os guardas já o conheciam e ele passava direto. Mas, um belo dia, estava de serviço um guardinha novato. E, portanto, não conhecia o Dr. Maranhão. Sendo assim, ordenou que parasse. Por essa razão, dessa vez, ele teve que se submeter à revista, muito a contragosto.

O guarda se dirigiu até ele e disse a conhecida frase:
- Os documentos, por favor.
O Dr. Luís não titubeou. De imediato abriu a braguilha e, facilitado pela cueca “samba canção”, juntou tudo com as duas mãos e disse:
- “Taqui” os documentos...

Nunca mais foi parado...

Por: Ivens Mourão - Todos os direitos Reservados

'É tudo mentira', diz coveiro sobre cão fotografado ao lado de sepultura


No dia da foto, cão Joe acompanhava coveiro, que cavava sepulturas. Segundo coveiro, animal foi abandonado no cemitério Carlinda Berlim.

Ao longo da última semana, a fotografia de um cão que supostamente velava o corpo da dona vítima das chuvas na cidade de Teresópolis, Região Serrana do Rio, ganhou destaque em jornais no Brasil e no mundo. Identificado como Caramelo, o comportamento do cachorro comoveu leitores e chamou a atenção de quem buscava notícias sobre a tragédia. Mas a história, digna de folhetim, ganhou novo capítulo a partir de uma revelação. "É tudo mentira", protestou o verdadeiro dono do animal, o coveiro Rodolfo Júnior. "O nome do cachorro da foto é Joe e está comigo há 1 ano", revelou.

Ele conta que, no dia em que a fotografia foi feita, Joe o acompanhava enquanto trabalhava como voluntário cavando sepulturas para abrigar os corpos das vítimas. "Ele deitou ao lado de uma cova. A foto foi feita e escreveram que era a dona dele, e que ele estaria ali acompanhando. E rolou esse boato todo", explicou Rodolfo.

Parceiros
Segundo o coveiro, o cão foi abandonado no Cemitério municipal Carlinda Berlim, no bairro Vale do Paraíso. "Ele havia sido adotado por uma outra pessoa, mas ela teve que voltar para o Rio de Janeiro e não pôde mais ficar com ele. Então eu o adotei. Já está comigo há 1 ano e é meu parceiro. Onde eu vou, ele vai junto", explicou.

E Caramelo, o cão que levou o mérito e virou celebridade instantânea? "Caramelo existe realmente. Ele foi encontrado no bairro do Caleme. Saiu em outra foto sendo socorrido no colo de uma pessoa", diz Rodolfo. Apesar da confusão envolvendo os dois animais, o coveiro viu o episódio com bom humor. "Ficou engraçado, uma maluquice danada, né? Mas serviu de exemplo. Depois desta história e diante dessa tragédia, muita gente passou a recolher os cachorros que estavam na rua", destacou.

Fonte: G1

Quem foi São Vicente Ferrer - HOJE NA HISTÓRIA


HOJE NA HISTÓRIA

Vicente Ferrer (Valência, 23 de Janeiro de 1350 — Vannes, Bretanha, 5 de Abril de 1419) foi um religioso ibérico.

Em 1340 o pai de Vicente, Guilherme Ferrer casou-se com Constância Miguel, cuja família também tinha sido integrada na nobreza durante a conquista de Valência. Vicente foi o quarto filho do casal. Um seu irmão, Bonifácio Ferrer, foi Superior dos frades Capuchinhos e realizou importantes missões diplomáticas para o antipapa Bento XIII.

Vicente foi educado em Valência e completou os estudos em filosofia quando tinha quatorze anos. Em 1367 entrou na Ordem Dominicana e no ano seguinte foi enviado para a casa de estudos de Barcelona. Em 1370 ensinou filosofia em Lérida. Um dos seus alunos foi Pierre Foulup, posteriormente Grande Inquisidor em Aragão.

Em 1373 São Vicente regressa ao "Studium arabicum et hebraicum" dos Dominicanos em Barcelona. Em 1377 foi enviado a Tolosa para prosseguir os seus estudos. Em 1379 Vicente trabalhou com o Cardeal Pedro de Luna, legado da Corte de Aragão e futuro antipapa Bento XIII, e que trabalhava para obter a obediência do Pedro IV para com Avinhão. Totalmente convencido da legitimidade dos argumentos dos pontífices de Avinhão, foi um dos seus maiores entusiastas. De 1385 a 1390 ensinou teologia na escola da Catedral de Valência.

Em Salamanca, a rainha Yolanda de Aragão escolheu-o por confessor, entre 1391 e 1395. Durante esse período foi citado pela Inquisição por pregar publicamente que «Judas fez penitência». No entanto o seu protector, Pedro de Luna, recentemente nomeado antipapa Bento XIII, chamou o caso a si e queimou os documento do processo. Bento XIII chamou-o a Avinhão e nomeou-o seu confessor, tendo, mais tarde Vicente recusado ser nomeado cardeal.

Durante os vinte anos seguintes, São Vicente Ferrer percorreu toda a Europa pregando, afirmando em especial a necessidade de conversão por causa do juízo final. Foi canonizado pelo Papa Calisto III na igreja dominicana de Santa Maria Sopra Minerva, em Roma, a 3 de Junho de 1455.

Fonte: Wikipedia

Resposta a um fã da limitada e contraditória filosofia econômica de Karl Marx - José Carlos Lobo Barbosa


As idéias de Karl Marx foram produzidas e influenciadas por certo contexto histórico-geográfico, além dos outros aspectos filosóficos, científicos, tecnológicos, políticos, econômicos, culturais e muitos outros relacionados ao tempo e espaço. Compreendo e respeito sua posição mais filosófica do que científica e/ou prática e/ou empírica e/ou pragmática, se assim preferir, em relação a certos pontos do seu texto. http://jornaldedebates.uol.com.br/debate/brasil-uma-ilha-tranqueilidade-num-mar-crises/artigo/marx-consultor-que-nao-foi-ouvido/12616#comment-23599 Assim, elenquei alguns pontos:

1- Karl Marx estudou o Direito e filosofia e não se graduou em economia.

Logo, foi muito mais um comentarista leigo sobre economia do que um especialista em ciências econômicas.

2- Todas as crises econômicas ao longo da história econômica são fatos comuns à própria economia, assim como qualquer variação dentro da estatística ou na natureza,incluindo os próprios comportamentos humanos. Logo, se certos eventos se repetem ao longo da história ou das experiências, como as crises econômicas alternadas por períodos de desenvolvimento, estes se tornam fatos e leis nas ciências econômicas e em qualquer outra ciência ou metodologia científica.

3- Independente das teorias sobre maior ou menor intervenção do Estado na economia, este fato sempre existiu na prática. Sempre existiu intervenção da política na economia. A questão é definir até quando esta intervenção é prejudicial ou não a sociedade como um todo.

Se houver muita intervenção, corre-se certos riscos como a própria história dos muitos problemas econômicos na Rússia nos anos 80 e 90 do século XX, e na atualidade até hoje desde o século passado, em Cuba, na Coréia do Norte e na Venezuela, como altas taxas de inflação, grande desemprego, desabastecimento de produtos básicos, falta de liberdade de expressão da população e dos meios de comunicação, violações diversas dos direitos individuais, civis e humanos, aumento das arbitrariedades pelos ditadores destes países desrespeitando à Constituição jurídica dos mesmos, desrespeito aos contratos, aumento da corrupção, entre outros.

4- Karl Marx só criticou certos fatos econômicos e sociais que ele observou na Alemanha e na Inglaterra, basicamente, no século XIX, e não propôs soluções específicas, objetivas, técnicas e práticas para estes mesmos problemas específicos naquele contexto. Só criticou no nível teórico e não desenvolveu nenhum plano de ação mais prático para solucionar os diversos problemas elencados e sentidos por ele. Na sua vida pessoal, ele era um péssimo gestor das suas finanças pessoais e familiares, além de ter abandonado um filho biológico, sendo sustentado por seu amigo Friedrich Engels desde que o conheceu. Ou seja, seu amigo era seu estado “paternalista” ou seu pai extremamente muito protetor que o impediu de ser mais independente financeiramente pelo seu próprio esforço e trabalho.

5- Se Karl Marx leu, mas não compreendeu toda a extensão e complexidade da obra de Adam Smith, o pai da economia clássica, na sua época quando estava vivo é claro que ele não compreenderia todos os fatos econômicos do século XX e desde início do século XXI devido as muitas limitações relacionadas. A sociedade e a economia atual é extremamente muito mais complexa, diversificada e cheia de nuances, que mesmo muitos economistas vivos não se atrevem a pronunciar certas premissas de forma absoluta, no espaço e no tempo. Logo, as contribuições teóricas de Karl Marx estão dentro dos seus limites como ser humano dentro do seu contexto.

6- Portanto, ele não poderia ser um bom consultor, pois estaria muito desatualizado, ainda mais que para sê-lo o mesmo deveria estar literalmente vivo e muitos sabem que ele morreu na cidade de Londres na Inglaterra em 14 de março de 1883.

7- Muitos jornalistas e comentaristas de economia não possuem uma graduação ou pós-graduação em economia. Também faz parte da prática profissional dos jornalistas, traduzir a linguagem dos especialistas para uma linguagem mediana no qual se supõem que grande parte da população com formação escolar também média compreenda. Logo, devemos ser mais compreensivos com certos comentários que refletem as limitações de formação acadêmica e, psicologicamente, de cognição que todos nós, seres humanos, estamos sujeitos.

8- Suponho que a sua pessoa também possua suas limitações em relação às diversas teorias e práticas econômicas no mundo atual. Sugiro procurar estudar mais sobre economia, negócios, finanças e investimentos e, se possível, fazer um ou mais cursos técnicos, tecnológicos, bacharelados, licenciaturas e pós-graduações relacionadas às áreas gerenciais (Ciências econômicas, Ciências administrativas, Ciências contábeis, Técnico em Gestão de Negócios, Tecnólogo em Processos Gerenciais, Gestão Financeira, Gestão Comercial, Gestão de Pessoas ou Gestão de RH, Gestão de Marketing, Gestão de Logística, entre outros relacionados). Assim, devemos todos sempre estudar, estudar e estudar continuamente para aumentar nossos conhecimentos neste mundo global e interdisciplinar. Karl Marx é só um entre milhares de outros teóricos. Suas contribuições são limitadas e possui muitas contradições e questionamentos como qualquer outro arcabouço teórico poderia ter. As teorias do liberalismo e do neoliberalismo também possuem suas limitações e como todas as teorias (científicas ou não), incluindo as marxistas, marxianas, socialistas, comunistas e anarquistas, nunca conseguem apreender toda a realidade ou as realidades e nuances deste mundo extremamente complexo, multidisciplinar, multifatorial e multifacetado que sempre estamos conhecendo um pouco mais a cada momento. Já pensou em fazer certas análises hipotéticas sobre certas questões psicológicas e psiquiátricas da vida e da obra de Karl Marx? Estude muito a vida dele (além das suas obras) juntamente com psicólogos e psiquiatras e/ou leia mais sobre psicologia e psiquiatria e verá que ele muito provavelmente tinha seus problemas, limitações, imperfeições e contradições. Leia também todos os seus críticos para ter uma visão mais ampla e equilibrada do assunto. Karl Marx não é Deus. Logo, cuidado com o fanatismo marxista e/ou socialista e/ou comunista e/ou anarquista e/ou qualquer outro fanatismo e/ou obsessão filosófica, comportamental, política, econômica, social, cultural, etc.

Sobre o Autor - Graduado em Filosofia pela UFMG e Técnico em Gestão de Negócios pelo SEBRAE MG. Também fiz vários cursos na área de Gestão, Finanças, Mercado Financeiro e Mercado de Capitais no SENAC MG, FATEC/CDL BH, PUC MG, APIMEC MG (Associação dos Profissionais e Analistas do Mercado de Capitais) e na XP Corretora de Investimentos. Já trabalhei como Professor de Filosofia e como Agente e Analista de Crédito Empresarial no BAMIC (Banco Mineiro de Microcrédito) especializado em crédito empresarial para microempresas,além de outros estágios e trabalhos temporários via UFMG, PBH e IBGE. Atualmente, sou Gestor e Investidor Financeiro na BM&FBOVESPA via Internet Banking e Home Broker desde 2003.

Cariri e Centro-Sul - Plantão Policial das últimas 24 Horas - Por: J. Lopes


CRATO – CEARÁ:

Violência do transito causa três mortes em Crato. Os fatos se registraram na Rodovia Estadual CE 292

Uma colisão ocorrida por volta das 02h30min, deste sábado (22), no quilometro Nove da rodovia CE 292, também chamada de Avenida Thomas Osterne de Alencar, nas imediações da Global, no bairro Vilalta, em Crato, matou duas pessoas. Cynthia Mendonça Pereira, 32 anos, que morava na Rua Macário Vieira de Brito, Bairro Vilalta e Roberto Lesse Carvalho Feijó, 50 anos, residente em Crato foram as vítimas. O casal transitava em uma motoneta Honda Biz, de cor vermelha placa HXD 4173 de Crato quando em Rua Transversal que dar acesso a Avenida Thomas Osterne de Alencar foram colhidos por um Fiat Siena, de placa NQY 2678, guiado pelo mecânico José Mairton Peixoto Junior, residente em Crato que trafegava no sentido Juazeiro – Crato. Os corpos foram trasladados para necropsia no Núcleo de Pratica Florense Regional do Cariri em Juazeiro.

Cerca de cinco minutos depois na mesma CE, próximo ao viaduto no bairro Muriti, um homem que não portava documentos foi atropelado e morto por carro. O corpo encontra-se no PEFOCE em Juazeiro a espera de familiares para fazer a identificação. O motorista do veiculo atropelador apresentou espontaneamente na DP de Juazeiro onde foi ouvido em seguida liberado.

Polícia prende no centro do Crato acusado de assalto à lotérica na cidade de Jucás

A equipe do F.T.A da 5ª cia/2º BPM de Crato prendeu as 14h30min, deste sábado(22), no cruzamento das ruas Barbara de Alencar e João Pessoa no centro da cidade, o adestrador de cães, Erivan Justino de Sousa, de 28 anos, vulgo "Paulista" acusado ter praticado assalto contra uma agência lotérica do município de Jucás na manhã de sexta-feira.

Ele mora na Rua Travessa Assaré (Bairro Seminário) em Crato e agiu acompanhado de um comparsa no assalto à lotérica, fazendo funcionários reféns e levando todo o dinheiro do estabelecimento. O crime foi gravado por câmeras internas e, de acordo com a polícia, havia uma terceira pessoa envolvida no assalto, mas não foi identificada nas imagens. A princípio, as informações foram de que os criminosos tinham vindo na direção de Assaré.

BARBALHA – CEARÁ:

Colisão entre moto e Topic deixa duas pessoas feridas.

Dois jovens deram entradas por volta das 07 horas de ontem (22), no Hospital Santo Antônio de Barbalha vítimas de uma colisão envolvendo uma topic e uma motocicleta. De acordo com a polícia rodoviária estadual, Joseval das Neves Masques, 29 anos e Lindimar da Silva, 22 anos, residentes no bairro Malvinas em Barbalha trafegavam em uma motocicleta quando colidiram com um veiculo Fiat Ducato, tipo Topic, fato ocorrido na CE 292 entre Juazeiro e Barbalha. As vítimas encontram-se internadas, mas não corre risco de morte.

BARRO - CEARÁ:

Acusado de estupro preso pela PM.


O policiamento Militar de Barro prendeu por volta das 9 horas desta sexta-feira (21), no bairro das Casas Populares, naquele município, João Cosmo Flor, de 37 anos, mais conhecido como Pitoco. Ele é acusado do tráfico de drogas e de ter estuprado a menor de iniciais F. E. S., de 14 anos, a qual havia sido trocada por maconha com o menor E. S., de 15 anos, que é tio da adolescente.

JUAZEIRO DO NORTE – CEARÁ:

Bandidos roubam R$ 7.000,00 de construtora


Neste sábado, por volta das 13h00min, no cruzamento das ruas Francisco do Nascimento com Francília Maria Lopes, nas proximidades do condomínio da Caixa Econômica Federal, bairro Betolândia, em Juazeiro, 02(dois) homens não identificados em uma moto FAN, de cor preta, placa não anotada, ambos de capacete de cor preta, mediante ameaça de um revolver, abordaram Cicero A. Silva, 37 anos, residente no bairro Jardim Gonzaga, o qual é responsável pela construção das referidas casas, que na ocasião se encontrava em pagamento aos funcionários, quando os marginais adentraram e subtraíram da vítima a quantia de R$ 7.000,00 (sete mil reais) em espécie, em seguida tomaram rumo sentido Aeroporto. A polícia militar de Juazeiro se encontra em diligências no intuito de prender os eventuais suspeitos, bem como orientou a vítima comparecer a 20ª DRPC para noticiar o fato.

Prisão por mandado judicial em virtude de porte ilegal de arma de fogo

Por volta das 16h00, de ontem (22), a composição das vtrs RONDA 1225, soldados Nascimento e Cavalcante e RONDA 1226, soldados Thiago e Lima ao passarem na rua Teodomiro Rocha esquina com Videlina Saraiva Landim, no bairro Timbaúbas, abordaram um grupo de desocupados, entre eles Damião Guilherme da Silva Costa, vulgo “QUIM”, 28 anos, residente no Parque São Geraldo, em Juazeiro. De acordo a polícia, havia em aberto um mandado de prisão fundamentado no artigo 14 da lei 10826/2003 contra Quim, o qual já responde a procedimentos por ameaça, desobediência, violência doméstica contra a mulher, porte de arma branca (duas vezes) e caça predatória. Os policiais lhe deram voz de prisão e o conduziram à 20ª DRPC para as formalidades legais.

Crime contra a fauna

A composição da CPA – 5002, pertencente á Companhia de Policia Militar Ambiental, ao verificar uma denúncia na Vila Pelo Sinal, na cidade de Juazeiro o Norte – CE, por volta das 09:00h, constatou que Francisco Almeida Gonçalves, de 49 anos, o Chico de Maria Preta, residente por trás do estabelecimento de ensino do lugar, matou uma jumenta, amojada, a golpes de pauladas, pedradas e facadas. Ele foi conduzido a 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Juazeiro do Norte, onde foi feito o TCO nº 40/2011 por infração ao Art.32, parágrafo único, Lei 9.605-1998.

MISSÃO VELHA – CEARÁ:

Prisão por tentativa de homicídio e posse ilegal de arma de fogo


Ontem (22), por volta das 21h30min, no bar da Ilda, localizado no Sítio Passagem de Pedra, zona rural de Missão Velha, Francisco Ileci Barbosa, 43 anos, residente no mesmo endereço citado e proprietário do estabelecimento, após discussão banal, lesionou com uma garrafada na cabeça Luis Carlos Nascimento Silva, 23 anos, residente no Sítio carnaúba dos Vasques, zona rural de Missão Velha-CE. De acordo com a polícia, este, ainda lesionado, sacou de um revólver e efetuou dois disparos contra seu algoz, sem atingi-lo, fugindo logo em seguida em uma motocicleta de características não repassadas, conduzida por Francisco Teixeira Ribeiro, 24 anos, residente no Sítio Carnaúba dos Vasques, Missão Velha-CE, os quais seguiram em direção à cidade, todavia, abordaram um veículo Corsa Sedan, de cor vermelha, de placas MNC 4122-CE, conduzido por Rafael Pereira de Sousa, 19 anos, residente no Sítio Carnaúba dos Vasques, Missão Velha-CE, que o socorreu ao Hospital Santo Antonio em Missão Velha.

A CP 2581, comandada pelo cabo PM Ari compareceu ao local, e após realizar diligências, conseguiu abordar o acusado, juntamente com Francisco Teixeira e Rafael Pereira, próximo ao referido Hospital, porém, os militares, ao procederem buscas no interior do veículo encontrou um revólver, de marca Taurus, calibre 38, de nº. 88711, capacidade para seis cartuchos, contendo dois cartuchos deflagrados. Todos os envolvidos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil daquela cidade, onde aguardam a realização dos devidos procedimento

LAVRAS DA MANGABEIRA – CEARÁ

Prisão através de mandado judicial.


A Polícia Militar, prendeu por volta das 07h00min, desta sexta-feira (21), na rua João Garcia, o foragido da justiça Jose Luiz Duarte Filho, mais conhecido por “Zé de Chupita”, solteiro, agricultor, 42 anos, natural de Icó /CE. Segundo a polícia, o mesmo responde por infração a lei Maria da Penha. Após ser preso Zé de Chupita”, foi recolhido a cadeia pública local. A prisão foi efetuada pela patrulha PM CP 2492, sargento Brandão, cabo Dionisio e soldados Germano e Tadeu.

ICÓ – CEARÁ:

Comercio tem moto tomada de assalto.


Ontem (22) por volta das 22h45min, o policiamento militar de Icó/CE, tomou conhecimento, por meio de policiais da Delegacia Regional de Polícia Civil daquela cidade, acerca de um roubo de veículo, ocorrido na BR 116, a altura do Km 382, naquele município. A vítima foi o comerciário Juscelino Marcos Freitas, 34 anos, solteiro. Ele teve roubada sua motocicleta, Honda, modelo CG Titan KS, de placa NUV-5126, cor preta, quando estava transitando na referida localidade, instantes em que dois (02) homens, desconhecidos, e armados (arma não identificada), o abordaram anunciando um assalto, subtraindo da referida sua motocicleta. A PM realizou diligencias em torno do fato, mas sem êxito.

IGUATU CEARÁ:

Militar da PRE atropela criança e omiti socorro


Iguatu novamente é palco de mais um acidente de trânsito, na tarde de sexta-feira (21), por volta das 13h, uma criança de apenas 7 anos de idade, conhecido como Jailson, foi atropelada quando saia de sua escola em direção ao transporte escolar que aguardava os alunos. A motocicleta que atropelou a criança era conduzida pelo militar da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), que no ato do acidente, não prestou socorro a vitima, segundo informações repassadas pelo motorista do transporte escolar, o senhor Francisco.

“Eu vi ele atropelando a criança, e na hora perguntei se ele não iria fazer nada, ele me olhou e disse que não, que eu socorre-se a criança, e depois saiu do local”, afirma o motorista.

O tio da criança, o Sr. Elisvaldo, revoltado com o ocorrido, se deslocou até o posto da PRE para questionar as razões do militar não ter prestado socorro de imediato. “Perguntei o motivo dele não ter feito nada, já que a missão dele é justamente prevenir e evitar acidentes no trânsito, ele devia ser exemplo para a sociedade. Mas o militar não se mostrou preocupado com o fato, apenas disse que pediu ao motorista do transporte escolar que socorre-se a criança”, relatou toda sua indignação. A criança foi levada ao hospital no carro do transporte escolar. O pequeno Jailson foi atendido pelo Dr. Nelson Benevides, que nos relatou que o mesmo não corre maiores riscos, sofrendo uma forte pancada na cabeça, onde já esta tomando os devidos cuidados.

Nossa reportagem conversou com o cabo Araújo, que se deslocou até o Hospital Regional de Iguatu, onde nos informou que o mesmo conduziu o militar envolvido até a Delegacia para que fosse aberto um inquérito para investigar o acidente. Vale ressaltar que este foi o quarto acidente de trânsito em menos de 24 horas na cidade de Iguatu.

CEDRO – CEARÁ:

Bandidos armados levam motos de agricultores


O fato aconteceu ontem (22), por volta das 17h30min, no Distrito de Várzea da Conceição a 20 km da sede Cedro/CE. A vitima foi Bernado Gomes Da Silva, 30 anos, casado, agricultor, residente na Malhada Grande Segundo a polícia, ele informou dois homens armados de revolver o rederam e tomou de assalto sua motocicleta Honda Titan, cor vermelha de placa HUX – 2205, para em seguida os mesmos abordaram o também agricultor Francisco das Chagas De Souza, 30 anos, agricultor, casado residente no sitio Malhada Grande levando a moto deste, uma Honda titan 125 de cor prata, placa JUD-0378, tomando rumo ignorado. A policia militar ao fazer diligencias, localizou um dos veículo que foram roubados abandonado a poucos km do distrito de Várzea da Conceição, a moto de placa HUX – 2205. A Polícia Militar encontra-se diligenciando no sentido de identificar e prender os autores do roubo.

JUCÁS - CEARÁ:

Recaptura de preso foragido da justiça


Neste sábado (22), por volta das 15h00m, policiais militares de plantão no Destacamento PM de Jucás, receberam uma denuncia anônima informando que um foragido da justiça estaria no sítio Mutuca, distante 08 km de Jucás.

Foi deslocada para o local indicado a patrulha RP 2392, composta sargento Matias e soldados Fernandes e Adailton onde constataram a veracidade da denúncia. Quando da chegada dos policiais, havia um rapaz sentado na calçada de uma residência no sitio Mutuca, muito parecido com um detento que fugira da cadeia local. Ao efetuarem a abordagem os policiais identificaram e prenderam o detento Antonio Alves de Oliveira Filho, 24 anos, solteiro, sem profissão, natural de Fortaleza-Ce, residente no distrito da Vila São Pedro, s/n, Jucás-Ce. O foragido em tela fugira da Cadeia Local no dia 03/11/2010, às 17h50m, depois de cavar um buraco na parede da cela. O foragido foi recapturado e conduzido até uma das celas da Cadeia Pública Local, onde encontra-se recolhido à disposição do poder judiciário.

PIQUET CARNEIRO – CEARÁ:

Prisão de homicida


Dando cumprimento a ordem judicial a polícia militar de Piquet Carneiro – Ceará, prendeu ontem (22), por volta das 06:00 horas, no Sítio Baixio, zona rural do município de Irapuan Pinheiro-CE, distante 37 km da sede do município de Piquet Carneiro, o acusado de homicídio Antonio Pacífico De Lima, 32 anos, amasiado, agricultor . O crime aconteceu no dia 19/01/11, tendo como vítima o agricultor Cícero Vieira Ferreira, 53 anos, viúvo. O infrator se encontrava na sua residência, onde foi dado voz de prisão, o qual em seguida, foi conduzido a Delegacia de Polícia Civil da cidade de Mombaça-CE, onde foi apresentado a autoridade competente. Vale salientar que o infrator já responde pelos crimes de homicídio e porte ilegal de arma.

Por: J. Lopes - Repórter Policial do Blog do Crato e Chapada do Araripe
PROIBIDA A REPRODUÇÃO


Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30