xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 23/12/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

23 dezembro 2010

Nossas retrospectivas - Por José de Arimatéa dos Santos

Fim de ano é uma época em que podemos fazer nossas retrospectivas. Não estou falando das retrospectivas da televisão ou do rádio em que as tragédias do mundo e do Brasil voltam a tona. Parece até que a mídia é masoquista. A notícia boa é difícil de se ver ou ouvir. Quem sabe algum dia teremos mais notícias boas que ruins! Vocês são sabedores o quanto sou um sonhador. Paz pra mim não é só uma palavrinha de três letras. Palavra que deve se agigantar no coração de cada um de nós. Se cada ser humano colocar no seu coração a paz já será certamente meio caminho andado para uma convivência de mais solidariedade e amor.
Mas eu estava falando de retrospectivas nossas individualmente. Ir lá no nosso interior e procurar perdoar quem nos fez alguma coisa de ruim e avaliar nossos atos para com os outros. Acredito que para ser perdoado devemos perdoar também. Lembrar da oração de São Francisco que diz: "É perdoando que se é perdoado". Assim, nas nossas retrospectivas os fatos acontecidos conosco vão passando e dessa forma é possível procurar não errar mais e fazer as devidas correções. Na escola a professora corrige as tarefas do aluno e o orienta da melhor maneira no caminho que o pupilo deve seguir. Na nossa existência a professora é a vida. Ela nos coloca em cada situação! Parece até que fazemos prova a todo instante. Como se saímos nessas terefas e é aí que podemos avaliar cada ato nosso e o melhor é que podemos mudar o destino das coisas na maioria das vezes. Nisso entra a retrospectiva do ano, mas podemos fazer essa retrospectiva diariamente quando deitamos ao final do dia. Pensar no dia que passamos e no que se pode fazer de diferente no dia de amanhã.
Insisto que é possível a convivência entre os seres humanos e a natureza da melhor maneira possível. Mesmo com as diferenças ideológicas, esportivas, religiosas ou outras podemos ser mais amigos, cúmplices ou companheiros. Respeito é a senha. E nessas retrospectivas nossas podemos acrescentar também para reforçar ou lembrar que todos nós indistintamente somo irmãos.
Paz! Tudo de bom! Abraço! Feliz Natal!
Foto: José de Arimatéa dos Santos

Museu da República - Por Alessandra Bandeira

Primeira bandeira brasielira
Os presidentes Brasileiros que passaram pelo Palácio do Catete.
Camisa do Pijama de Getúlio Vargas ainda com a mancha de sangue
detalhe da arma usada pelo Getúlio em seu suicídio.

Quadro de Pedro Bruno que decora a sala de despachos

Prédio do Museu da República , também conhecido como Palácio do Catete


Está ocorrendo no Museu da República, no Rio de Janeiro, a exposição "RES PÚBLICA" onde conta desde o começo da república brasileira e toda luta até os dias de hoje, um passeio maravilhoso pela história do Brasil.

Por Alessandra Bandeira
Fotos Alessandra Bandeira

A festa do Natal no folclore do Brasil - Por: Cacá Araújo



Lapinha de Mãe Celina (Crato-CE-Brasil) / Foto: Cacá Araújo

Por Mariza Lira

O ciclo das festas de Natal vai de 24 de dezembro até o dia 6 de janeiro, dia de Reis, mas os preparativos começam muito antes. Essa festa tradicional que desde o alvorecer da Idade Média se vem filtrando através das gerações, chegou ao Brasil trazida pelas primeiras levas de colonizadores lusos. A festa de Natal propriamente dita abrange a missa que é rezada à meia-noite e segundo se diz, o povo a chamou de "missa do galo", porque a essa hora é que os galos começam a cantar. Há ainda os presépios e os autos pastoris. A noite de Natal também é conhecida, no Brasil, como "noite santa". E o maior atrativo da "noite santa", para os católicos é a missa do galo, que se realiza em quase todas as paróquias do país.

Não é que o santo ofício não seja assistido pelos fiéis com toda a religiosidade, mas, a saída e o regresso da missa é que constituíam o encanto dos namorados e o divertimento dos gaiatos. Antigamente nos coretos que se armavam nos adros das igrejas, a filarmônica local, a "charanga", como se diz por aí, alegrava o povo tocando músicas ruidosas. Os namorados dos velhos tempos aproveitavam a confusão para um piscado de olho significativo, um sorriso cheio de promessas e alguns, mais ousados, ao aperto de mão, ao beliscãozinho, que antigamente se usava, ou mesmo a uma ligeira jura de amor. Os gaiatos na confusão da saída amarravam as pontas dos xales das rotundas "carolas", isto é, das velhotas igrejeiras, prendiam com alfinetes, duas a duas, as saias das negras ou punham rabos nos fraques e sobrecasacas dos senhores austeros.

As vitimas quando se apercebiam do ridículo, quase sempre mostravam o seu desagrado energicamente e os mais irritados ameaçavam "céus e terra". Os pândegos de longe gozavam as reações das vítimas. Os valentões e capoeiras, "por dá cá aquela palha", trocavam tabefes e rasteiras, mas tudo não passava de "um susto e uma carreira", como se dizia então. Depois da missa era quase que uma obrigação a visita aos presépios, fossem eles armados nas igrejas ou em qualquer casa particular. A idéia de reproduzir a cena de Belém, partiu de São Francisco de Assis, que em 1223 armou o primeiro presépio com pessoas e animais verdadeiros desenvolvendo cenas reais. E agradou de tal modo a idéia, a todo o mundo católico, que, desde então, o hábito de se armarem presépios pelo Natal, espalhou-se por toda a Europa cristã. Em Portugal, segundo frei Luiz dos Santos, o primeiro presépio foi armado no convento das Terras do Salvador, em Lisboa, também com personagens e animais verdadeiros. No Brasil desde o século XVI, se armam presépios na Bahia, Rio e em Pernambuco, onde o primeiro foi devido à iniciativa do franscicano Frei Gaspar de Santo Antônio. Há uma antiga descrição em verso , feita pelo poeta baiano Joaquim Serra da qual se conclui que os presépios do passado pouco diferem dos presépios do presente:

Céu de estrelinhas douradas,
Estrelas de papelão:
Brancas nuvens fabricadas
De plumagem de algodão!
Anjos soltos pelos ares,
Peixes saindo dos mares,
Feras chegando d'além.
Marcha tudo, e vem na frente
Os Reis Magos do Oriente
Em demanda de Belém!
E está a Lapa; o Menino
Nas palhas deitado
Com um sorriso de alegria,
Todo doçura e amor!
Contempla o quadro divino
São José ajoelhado,
E a santíssima Maria
De Jericó meiga flor

Ao presépio o povo ligou uma superstição. Está generalizada em todo o Brasil a crença de que quem arma presépio um Natal tem que fazer durante sete anos para alcançar as bênçãos de Deus e se não o fizer tudo andará para trás. Ingênuas crendices do povo.

No Rio antigo ficou registrado, nas velhas crônicas, o presépio do cônego Felipe, na ladeira da Madre de Deus; era tão completo e tão suntuoso que era honrado com a visita de dom João VI. Não menos famoso foram os do convento da Ajuda e da ladeira de Santo Antônio. Outro presépio, citado pelos cronistas antigos foi o do Barros, carpinteiro estabelecido com uma oficina, à rua dos Ciganos, hoje Constituição. Sempre houve espalhados aqui e ali, nos vários pontos da cidade, presépios que o povo visitava com religiosidade e encantamento. Muito popular foi um armado numa casa modesta da rua Ana Néri, próximo à matriz de Nossa Senhora da Luz. Era uma cenografia ingenuamente pitoresca, mas com movimentação elétrica, ao som dos discos passados em vitrola. O povo afluía a ele de todos os pontos da cidade. Os autos pastoris foram introduzidos em Portugal, em 1502, no reinado de dom Manuel. A rainha dona Beatriz encomendara ao poeta Gil Vicente, um auto pastoril para festejar o nascimento do príncipe dom João. A câmara da rainha foi transformada num presépio e o príncipe profanamente comparado ao Menino Jesus. Anos após chegavam ao Brasil os autos pastoris. Informa Serafim Leite que um dos primeiros autos representados no Brasil foi a Écloga Pastoril, exibida em Pernambuco, em 1574. Essa festividade teve o máximo esplendor no norte a leste do Brasil e ainda constitui aí a nota tradicional mais pitoresca. Adquirindo feição própria e variável nos vários estados do Brasil, esses autos natalinos tomaram denominações diversas; autos ou bailes pastoris; pastoras ou pastoris; cheganças e reisados; marujadas; fandangos da barca.

Revivendo uma reminiscência pagã, no norte, centro e leste do país, o mais típico desses autos é o bumba-meu-boi, havendo variantes como o boi-bumbá e outros. Na região do São Francisco há o "rancho da burrinha", como devem haver outros festejos desse tipo, com outras denominações, espalhadas por esse Brasil afora. É interessante observar que enquanto o auto das pastoras e pastorinhas conserva o aspecto geral da primitiva pureza e ingenuidade, os pastoris, o bumba meu boi e suas variantes tornaram-se um tanto profanos e até com acentuado sabor livre, de acordo com o feitio do organizador e o meio donde surgiu. Nos autos das pastoras o argumento gira em torno do nascimento de Jesus, enquanto que nos pastoris, no bumba-meu-boi e seus congêneres, prende-se ao tema da morte e ressurreição. Nas cheganças e marujadas o motivo principal é a luta entre mouros e cristãos. Todos eles são constituídos de monólogos, diálogos declamados, canções, duetos, coreografia numa dramatização conhecida, tradicional mesmo ou organizados por apreciadores do divertimento. Daí muitos desses folguedos de Natal serem tão variáveis. E não se pense que essa variabilidade ou o modo de se apresentar esse ou aquele auto é criação nossa. Entre os povos cristãos da Europa nós os vamos encontrar em variantes bem semelhantes.

No Brasil há bailes pastoris tradicionais como o do Marujo, o do Meirinho, o da Lavadeira, o do Elmano, os dos Quatro Pastores, o da Catarina, o do Velho Terêncio e tantos que seria quase impossível enumerá-los, muitos deles são fragmentos e adaptações de outros tantos de procedência peninsular. É preciso compreender que esses autos e bailes pastoris não variam apenas de estado para estado, cidade ou lugar, mas, até de ano para ano. Isso porque o povo que os apresenta, não os cria originalmente, presencia-os, observa-os em qualquer lugar, em qualquer época e, só então, apresenta-os com características suas ao seu feitio. Cumpre, pois, aos mais instruídos recolhê-los e sem deturparem as características regionais, reconstitui-los isentos de erros e lacunas que só nos viriam diminuir. É o caso do Auto das Pastoras 24 de Dezembro, coligido em Pernambuco, sua terra natal, pela mestre musicóloga Ceição Barros Barreto que o apresentou, ao público, lindamente reconstituído. Os grupos pastoris percorrem as ruas durantes as noites festivas, parando diante das casas previamente avisadas. Ao canto do pedido de licença, as portas se abrem de par em par. O grupo festivo entra e desenvolve o poema musicado. Melo Morais Filho, o grande cultor de nossas tradições, durante algum tempo organizou interessantes grupos de pastoras, para festejar o ciclo do Natal. De sua residência em São Cristóvão partia o grupo alegrando as ruas do então aristocrático bairro, visitando as residências amigas que o recebiam festivamente. A jornada terminava, com o bumba-meu-boi. Esse brinquedo natalino é uma perfeita amálgama de reminiscências. A principal figura é o boi, arcabouço de pau, grosseiramente coberto, escondendo um homem, cujos movimentos, marcha e cabeçadas são semelhantes aos do boi. A cabeça ou é de papelão ou é uma caveira autêntica, revestida de qualquer maneira, deixando respontar os chifres do animal.

O vaqueiro, caracterizado como os nossos caboclos sertanejos, traz o agulhão, vara comprida com um ferrão na ponta, com que tange o boi. Há personagens vários como o rei, com coroa de latão; o secretário, pomposamente vestido; o doutor; a Catarina; o padre; o Mateus; negro escravo; o capitão do mato. lembrança da escravidão: o Sebastião; o Arrequinho, corruptela de Arlequim; pastoras, negros, índios e outros mais. O cavalo-marinho, o mestre Domingos, a cobra verde, o sapo, o diabo são personagens variáveis. O grupo é guiado pelo Mateus, em alguns pontos confundido com o vaqueiro, que vai gritando: Eh! Boi. Eh! Boi.

Nas casas e lugares previamente marcados o bumba-meu-boi desenvolve o poema até que o animal cai inanimado. O vaqueiro então grita dramaticamente: O meu boi morreu, quem matou meu boi? Enquanto o médico e o mágico pretendem reanimá-lo o vaqueiro vai cantando uma versalhada referente do exame do boi até que o médico inicia o testamento ou partilha do boi, mais ou menos neste estilo:

A rabada
É pra rapaziada;
O mocotó
É pro seu Jacó;
Um pé e a mão
É pra seu capitão;
A tripa de cima
É pra minha prima;
A tripa de baixo
E pro seu Camacho;
Os panos do figo (fígado)
É pra meus amigos;
E o bofe
É pro regabofe;
A ponta do janeiro
Pra fazê um tabaqueiro;
A testa do boi
É pra vocês doi;
O rim
Eu quero pra mim;
E a tripa gaiteira
E pras moças solteiras.

E assim improvisando rimas, vai o doutor distribuindo as diversas partes do boi até que ele ressuscita. Acaba a representação com a despedida em coro:

Retirada, meu bem retirada.
Acabou-se a nossa função;
Não tenho mais alegria
Nem também consolação.
Bateu asas, cantou o galo,
Quando o Salvador nasceu,
Cantam anjos nas alturas,
Glória in excelsis Deo!

O testamento do boi, partilha simulada entre os presentes, nada mais é que a comunhão simbólica usada em todas as religiões. A partilha faz desaparecer a culpa. A ressurreição do boi representa a remissão geral. O auto do bumba-meu-boi, ingênuo divertimento popular, é a expressão singela dos antigos rituais de sacrifício. Por toda a parte, do solar a choupana a mesma alegria sadia e pura na noite de Natal. Nessa noite nos lares não faltava a ceia — ou melhor — consoada. Nelas figuravam as guloseimas típicas; rabanadas ou fatias do céu, bolo de Natal, castanhas, nozes, amêndoas, avelãs, passas, figos secos, tâmaras, canjiquinhas, bolos de bacalhau, um mundo de coisas gostosas. À meia noite abria-se o vinho, a champagne, todos bebiam e se congratulavam desejando Bom-Natal, Boas-Festas. Em muitas casas havia bailes e era hábito também os seresteiros percorrerem as ruas fazendo serenatas. Esse costume de desejar Boas Festas, que hoje usamos, foi legado pagão, que as mais antigas civilizações nos deixaram. As congratulações com troca de presentes, festas com cantos e danças eram usadas pela volta da primavera, marcando o início das colheitas, conforme encontramos na mitologia. Os gregos conservaram a tradição transmitindo-a aos romanos. Os primeiros cristãos adaptaram a usança à sua data magna — o Natal de Jesus. Desde então é o mesmo entusiasmo por essa época festiva. Nos bons tempos as casas se enchiam de forasteiros. As cidades, as vilas e mesmo os lugarejos se movimentavam.

As vitrinas e os mostruários das lojas transbordavam de novidades, presentes de toda a espécie, "festas" que uns davam aos outros, tradição que o encarecimento da vida está fazendo desaparecer. Dar festas era quase que uma obrigação. Cada um a cumpria de acordo com suas posses. Os "senhores" abastados não trepidavam em oferecer de festas um escravo prestimoso ou uma crioula chibante. Desde as vésperas de Natal os escravos cruzavam as ruas levando festas "que meu sinhô mandô, desejando Bom Natal e Boa Saídas e Melhores Entradas". E eram presentes de valor: baixelas e faqueiros de prata, jarrões da China, animais de montaria, leitões, perus, jóias, perfumes, flores. Até os escravos gozavam regalias excepcionais nesse dia. Ganhavam roupa nova, tinham licença para ir à missa do galo, recebiam uns cobres e assim gozavam a folga à "tripa forra". As crianças eram surpreendidas, pela manhã, com as meias de brinquedos nos sapatinhos e não davam sossego à família com os apitos, gaitas e chocalhos.

Mas, as meias e o Papai Noel de importação européia, são relativamente recentes e variam nos diversos pontos do Brasil conforme a influência imigratória. Os caixeiros das velhas casas comerciais, que antigamente permaneciam abertas até às dez horas da noite, dormiam nas lojas, às vezes sobre os balcões e tinham poucas saídas anuais. Pelo Natal puxavam das velhas arcas ou dos baús de folha, a roupa de "ver a Deus e à Joana", como se dizia então, calçavam sapatos rinchadores e saiam a tirar o "pó do lodo" ao menos naquela noite. As casas comerciais presenteavam os fregueses com caixotes de vinhos, champagne, presuntos, caixas de passas e outros brindes caros. Os mais modestos enviavam folhinhas de cromos coloridos com a respectiva propaganda da casa. Os jornais enchiam-se de cartões de boas-festas, que os amigos desejavam entre si, os negociantes e as casas comerciais, faziam anúncios espetaculares de suas especialidades.

Assim era o Natal de outros tempos.

(Lira, Mariza. "A festa do Natal no folclore do Brasil". Diário de Minas. Belo Horizonte, 25 de dezembro de 1951) - Fonte: http://www.jangadabrasil.com.br/revista/dezembro

Os Cratenses passaram 50 anos bebendo água de uma substância Cancerígena sem saber !


A SAAEC está trocando 15Km de canos completamente degenerados em Crato.



Você já ouviu falar em Amianto ? - É um material proibido em diversos países porque causa uma doença incurável chamada ASBESTOSE, além de Câncer. ( ver foto ao lado ). O que você provavelmente não sabia é que a tubulação de água do Crato, de aproximadamente 50 anos, era feita de AMIANTO. A água que muita gente bebia no Crato passava ( e em alguns lugares ainda passa ) por esse material. O Governo do Crato nesta gestão, está trocando 15 Km de canos e substituindo por outros que têm aprovação pelos institutos de pesquisa, e que não causam problemas à saúde.

O asbesto (da palavra grega ἀσβεστος, "indestrutível", "imortal", "inextinguível"), também conhecido como amianto (do grego αμίαντος, puro, sem sujidade sem mácula) , é uma designação comercial genérica para a variedade fibrosa de seis minerais metamórficos de ocorrência natural e utilizados em vários produtos comerciais. Trata-se de um material com grande flexibilidade e resistências tênsil, química, térmica e eléctrica muito elevadas e que além disso pode ser tecido.

Patologias causadas por Amianto

Já em 1898 o inspector-chefe de fábricas no Reino Unido relatava ao parlamento no seu relatório anual os efeitos malignos do pó de asbesto ( amianto ). Nele afirmava que a natureza aguçada como vidro das partículas quando presentes no ar em qualquer quantidade é nociva, como se deveria esperar. Em 1906 uma comissão do parlamento britânico confirmou os primeiros casos de morte causada por asbesto e recomendou que fosse melhorada a ventilação nos locais de trabalho, entre outras medidas. Em 1918 uma companhia de seguros dos Estados Unidos efectuou um estudo que demonstrava a ocorrência de mortes prematuras na indústria do asbesto e em 1926 a comissão de acidentes industriais de Massachusetts concedeu pela primeira vez a um trabalhador doente da indústria o direito à primeira compensação por doença causada por asbesto. Muitos dos afectados pela exposição ao asbesto nos Estados Unidos trabalhavam na construção naval durante a Segunda Guerra Mundial. Os problemas com o asbesto surgem quando as fibras se dispersam no ar e são inaladas. Devido ao tamanho das fibras, os pulmões não conseguem expeli-las [Casarrett & Doull's Toxicology (2001), pp 520-522].

Entre as doenças causadas pelo asbesto incluem-se:

* Asbestose - Inicialmente diagnosticada entre trabalhadores da indústria naval dos Estados Unidos, a asbestose consiste de lesões do tecido pulmonar causadas por um ácido produzido pelo organismo na tentativa de dissolver as fibras. As lesões podem tornar-se extensas ao ponto de não permitirem o funcionamento dos pulmões. O tempo de latência (período que a doença leva a manifestar-se) é geralmente 10 a 20 anos.

* Mesotelioma - Um cancro do revestimento mesotelial (pleura) do pulmão. A única causa conhecida é a exposição ao asbesto. O período de latência do mesotelioma pode ser de 20 a 50 anos. A maior parte dos doentes morre em menos de 12 meses após o diagnóstico.

* Cancro - Cancros do pulmão, do tracto gastrointestinal do rim e laringe foram associados ao asbesto. O período de latência é muitas vezes 15 a 30 anos.

* verrugas de asbesto - produzidas quando fibras aguçadas se alojam na pele sendo recobertas por esta causando crescimentos benignos semelhantes a calos.

* placas pleurais - espessamento de parte da pleura visível por meio de radiografias em indivíduos expostos ao asbesto.

* espessamento pleural difuso - semelhante à anterior. Geralmente assimptomática, pode causar perda de capacidade respiratória se a sua extensão for grande.

Riscos da exposição ao asbesto

Quase todas as pessoas são expostas ao asbesto em algum momento das suas vidas. No entanto, a maioria das pessoas não adoece em consequência dessa exposição. As pessoas que adoecem devido à exposição ao asbesto são geralmente aquelas expostas de forma regular, a maior parte das vezes no seu posto de trabalho em que contactam directamente com o material ou através de contacto ambiental substancial.

Vários estudos sugerem que os efeitos nocivos do Amianto são muito maiores no grupo das Anfíbolas. Experimentos com ratos de laboratório já provocaram a indução de processo cancerígeno causado por Amianto Crisotila, porém em doses muito altas que sequer são encontradas fora do ambiente de laboratório.

Hoje o uso do Amianto Anfibólio é proibido em todo o mundo. O Amianto Crisotila já é proibido em algumas regiões do planeta porém ainda é amplamente comercializado em vários países, apesar de muitos defenderem a sua proibição total.

Proibição

* No Brasil, alguns estados (Rio Grande do Sul, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo) e municípios brasileiros proibiram a industrialização e a comercialização de todos os tipos de amianto, inclusive o crisotila. Por outro lado, a Lei Federal nº 9055, de 1º de julho de 1995 dispõe sobre a mineração, industrialização, transporte e comercialização do amianto e dos produtos que o contém. O Decreto nº 2350 de 1997 regulamenta a Lei nº 9.055.Há um projeto em andamento para o banimento do amianto em todo o território brasileiro.O relatório sugere a desativação da única mina de amianto ainda em operação no Brasil, localizada em Minaçu (GO).O projeto está a ser votado.1

* A União Europeia proíbe toda e qualquer utilização do amianto no seu território desde 1 de Janeiro de 2005, estando a sua extração igualmente proibida. Os trabalhadores que tenham que lidar com o amianto nas suas actividades de remoção do mesmo estão sujeitos a especiais condições de trabalho.

* O Canadá proíbe o uso do amianto no próprio país e é um dos maiores exportadores mundiais do produto, juntamente com a Rússia; seus maiores clientes são países em desenvolvimento.

* Diversos países proíbem o uso do amianto. Na América do Sul o uso do amianto é proibido na Argentina, no Chile e no Uruguai.

* Discussões entre especialistas, ambientalistas, ONG's e empresas sugerem que para alguns o tema sobre o banimento do Amianto se trata mais de uma questão político-econômica do que propriamente de saúde pública. Muitos defendem a proibição total do minério sem sequer saber que existem dois grupos distintos de amianto.

Fonte: Wikipedia
Foto: Wilson Bernardo

Colação de Grau da turma 2010 da EEM Joaquim Valdevino de Brito de Ponta da Serra

Aconteceu nesta quarta- feira , 22, na Quadra Poliesportiva Raimundo Ribeiro de Matos, em Ponta da Serra, a colação de grau dos alunos do terceiro ano da EEM Joaquim Valdevino de Brito, turma Eliana Nunes Estrela.

O evento, que teve como patrono o Dr. Francisco Leitão Moura, paraninfo, o Deputado Estadual Sineval Roque, padrinho, o Deputado recém eleito, Camilo Santana, foi iniciado com a santa missa concelebrada pelo pároco atual da Paróquia de São José Operário , Padre Raimundo Ribeiro Filho e pelo ex - pároco, e atual reitor do Santuário Diocesano, Mons. João Bosco Cartaxo Esmeraldo, ex- professor e grande colaborador desta escola.

Dentro da concelebração Mons. Bosco anunciou a presença da ex- Juíza de Crato, Dra. Maria Zilma Capibaribe, que falou do projeto do centro de recuperação de pessoas com dependência química, que deverá ser instalado no município do Crato, mais precisamente, no distrito de Ponta da Serra em terreno cedidos pelo Grupo Comunitário, que está localizado na comunidade da Palmeirinha dos Vilar

A diretora Tereza Mônica de Castro , na sua fala, agradeceu os alunos , professores e funcionários pela colaboração na sua gestão, fazendo questão de atribuir o sucesso da escola a todo o corpo funcional. Na oportunidade, a diretora exibiu o certificado do Prêmio Aprender Prá Valer, segundo o resultado do Sistema Permanente de Avaliação Básica do Ceará ( Space), conquistado há pouco dias

O Dr.Francisco Leitão Moura , patrono da turma por dois anos consecutivo, mais uma vez ressaltou a sua origem pobre, mas que graças aos seus próprios esforços conseguiu superar muitos obstáculos até chegar aonde chegou, e que, portando, todos os concludentes ali presentes deverão ter força de vontade para também fazerem o mesmo. Em sua fala, o Dr. Leitão sugeriu à coordenadora da Credi 18, Eliana Nunes Estrela, que seja analisada a possibilidade de se instalar na referida escola um Prevest.

Na sua fala, o Dr, Leitão referiu-se ao movimento emancipalista como uma realidade, prestes acontecer e que ele certamente estará, também,presente à festa de comemoração dessa conquista política do Distrito de Ponta da Serra.

Sangiory Ribeiro, representante do Deputado Sineval Roque, justificou a ausência do deputado, e na suas colocações , conclamou a todos os concludentes para não se acomodarem e que devem ficar preparados para enfrentarem os desafios que virão.

Por fim, usou da palavra a coordenadora da Credi, que retomando a discussão e sugestão do Dr, Leitão sobre a possível instalação do Prevest em Ponta da Serra, assegurou que irá envidar esforços para que este sonho torne realidade, e já pediu a colaboração do próprio Dr. Leitão, do Deputados Sineval, e outras autoridades influentes na esfera do governo estadual.

Representando o recém eleito deputado Estadual Camilo Santana, este presente ao evento , o Dr. Carlito Onofre.

Em seguida, teve início a entrega de diplomas dos alunos das três turmas concludentes, finalizando com uma grande atração musical com artistas regionais, por algumas horas da noite.

Homenagens

Diretora: Tereza Mônica de Castro

Coordenadora: Regilânia Gomes de Oliveira

Secretária: Teresa Maria de Sá Macedo

Por: Antonio Correia Lima

Cariri e Centro-Sul - Plantão Policial das últimas 24 Horas - Por: J. Lopes


CARIRIAÇU – CEARÁ:

Garota de 15 anos estuprada após beber com dois amigos durante a madrugada.

Em Caririaçu/CE, a adolescente M. D.S., 15 anos, residente no Centro daquela cidade, bebia em companhia de dois rapazes em um bar do bairro Bico da Arara, quando por volta de 01h00 um deles, Welton Pereira De Sousa, 26 anos, residente na Vila Miragem, a convidou para um local deserto e lá a estuprou. Após ter sido violentada a vítima dirigiu se ao Hospital Geraldo Lacerda Botelho, onde informou o acontecido ficando internada. Familiares da mesma comunicaram o fato na Delegacia daquela cidade, onde nesta manhã foi instaurado inquérito para apura o caso. A PM esta em diligencias no intuito de localizar e prender o acusado.

JUAZEIRO DO NORTE – CEARÁ:

Este foi o 75º homicídio neste ano em Juazeiro.

Um crime de morte ocorrido na manhã desta quinta-feira, (23), no cruzamento das Ruas Sebastião Régis e Josefa Maria da Silva, na Vila São Francisco, no bairro Aeroporto em Juazeiro do Norte aumentou para 75 o número de pessoas assassinadas neste ano aquele cidade. O desocupado Cicero Soares da Silva, vulgo Lorial, 25 anos, residente na Rua Francisca Pereira Lopes, nº 538, na Vila São Francisco, foi assassinado com 06 (seis) disparos de revolver calibre 38, por volta das 10h. Ele foi alvejado com 04(quatros) tiros nas costas lado esquerdo, 01(um) na nuca e outro na cabeça, morrendo no local.

De acordo com o boletim do 2º BPM enviado a imprensa, o homicídio foi praticado por dois homens que trafegavam numa motocicleta sem detalhes de cor nem placa anotada, guiada. Os acusados foram identificados como Willian Cirino Pereira, 20 anos, residente na Rua Manoel Damasceno, nº 613, bairro Vila São Francisco, que conduzia a moto tendo como garupeiro o adolescente de iniciais A.S.A. conhecido como Ganso, 17 anos, residente na Rua Sebastião Régis, nº 386, bairro Vila São Francisco, que após o praticarem o delito empreenderam fuga seguindo destino ignorado.

Ainda de conformidade com a polícia, Lorial tinha diversas passagens pela justiça por infrações a Lei de Violência Doméstica (03 passagens), Estatuto do Desarmamento (lei 10826) Lei das Contravenções Penais e um Artigo 139 do CPB. As viaturas da polícia militar juazeirense de serviço no dia hoje continuam em diligencias no intuito de localizar, prender e apreender, respectivamente, os acusados e a arma utilizada deste homicídio que foi o segundo ocorrido em menos de 24 horas em Juazeiro do Norte.

Homem preso acusado de estupro de vulnerável no bairro Frei Damião.

Por volta das 23h50min, de ontem, na Rua Vicente Barbosa de Melo, 116, no bairro Frei Damião, em Juazeiro do Norte, a domestica de iniciais C. G. DE S, prestou queixa a polícia de que sua filha menor de idade, M. V. G. DA S, saiu de casa para brincar vindo posteriormente a ser localizada na residência de Valmir Agostinho de Meneses, idade não informada, na rua Vicente Barbosa de Melo, Frei Damião. A dupla de PMS da RD 1229, soldados Santino e Rodrigues, compareceram a casa do acusado, de onde conduziu as partes para 20ª DRPC, onde foi lavrado o Inquérito de nº 992/2010, pelo ART.217 A, ESTUPRO DE VULNERAVEL – CONSUMADO, pela Cap. Penal da Ocorrência: CODIGO PENAL (DEC. LEI 2848).

Homem de 50 anos assassinado com 13 facadas por um primo.

Um crime de morte foi registrado pela polícia de Juazeiro do Norte, no final da tarde desta quarta-feira (22), na Rua Capitão Coimbra, 338, bairro Pirajá. Por volta das 17h20min, o acusado de homicídio Cicero Valdir Avelino, vulgo “Galego”, 43 anos, residente na Rua José de Alencar, 1655, bairro João Cabral, adentrou da residência do seu primo Francisco Geovan Pereira, 50 anos, matando este com treze facadas para em seguida fugir em um veículo GM/ Corsa Wind, ano 1996, de cor prata, de placas KIE 6201-CE, pertencente a vítima, seguindo destino ignorado.

A patrulha policial militar CP 2531, composta pelos cabos Arimatéia, e Rodrigues, com apoio da RD 1250, Fiscal Ronda, cabo Arruda, bem como a Perícia Forense, através do Perito Antonio e o Rabecão, compareceram ao local do homicídio, adotando os procedimentos pertinentes. Pesquisa junto ao Sistema de Informações Pessoais da polícia civil foi constada que a vítima não respondia a inquéritos policiais, enquanto o acusado possui em seu desfavor um mandado de prisão em aberto, por infração ao Artigo 121 do CPB, natureza, datado do dia 07/08/2003, oriundo da comarca do município de Parnamirim no estado de Pernambuco.

Populares informaram a polícia por volta das 20h18min, que Galego encontrava-se em estado de embriaguez no interior de um bar localizado no cruzamento da Avenida Nossa Senhora Aparecida com José de Alencar, bairro João Cabral. A equipe da RD 1228, compareceu ao local, efetuando a sua prisão do mesmo o conduzindo à 20ª DRPC. O carro da vítima foi localizado por populares abandonado por volta das 20h30min, no cruzamento das Ruas Jaime Dorcy com José de Alencar, bairro João Cabral, sendo conduzido pela polícia militar para 20ª DRPC para os devidos procedimentos.

LAVRAS DA MANGABEIRA - CEARÁ

Apreensão de aparelhos celulares e entorpecentes na cadeia pública

No intuito de inibir fugas, bem como buscar apreender objetos de natureza ilícita que pudessem ser encontrados no interior da Cadeia de Lavras da Mangabeira, as polícias Militar e Civil, comandadas respectivamente, pelo capitão Cavalcante e delegado Pedro Viana realizaram uma vistoria no interior daquela casa de detenção quando foram apreendidos nas 03 (Três) celas, 03 celulares, 02 chips para celular, 01 alicate de bico, 18 colheres de aço; 02 barras de ferro; 03 carregadores para celular; aproximadamente 100g de maconha, 01 cachimbo para uso de drogas e 02 mergulhões. A polícia acrescenta que no momento da abordagem nenhum dos presos se manifestou como proprietário dos objetos encontrados. O material apreendido foi entregue ao Delegado, para os procedimentos cabíveis.

Agricultor o vítima de assalto no centro de Crato

A polícia registrou por volta das 16hs, um roubo a pessoa ocorrido na Rua Almirante Alexandrino no centro do Crato. A vítima foi o agricultor Marcelo Almeida Lopes, 30 anos, residente no Sítio Romualdo. O mesmo queixou-se a polícia de que teve tomando de assalto alguns pertences seus, crime este praticado por dois homens desconhecidos que fugiram seguindo destino ignorado. Diligencias foram realizadas por militares do Ronda do quarteirão, mas sem êxito na prisão do acusado.

Adolescente espancada por seu ex-namorado meu bairro seminário em Crato.

Na madrugada desta quarta-feira (22), a adolescente Maria Ribeiro de Freitas, 15 anos, foi espancada nas imediações da casa onde mora na Rua Cícero Cides de Freitas, 205, bairro Seminário em Crato. O delito teve a autoria do ex-namorado, da vítima, o adolescente J.C.F.L, 15 anos, residente na Rua Nossa Senhora Aparecida, 10, no bairro Seminário. Seguindo a polícia, o acusado após agredir a garota passou chutar as portas dos seus vizinhos os ameaçando com uma faca. O policiamento do Ronda do Quarteirão foi acionado vindo a apreender o mesmo que foi levado para os procedimentos na 20ª DRPC de Juazeiro, aonde ele tentou agredir o policial civil que estava de plantão na permanecia sendo obrigado os militares os imobilizar para que fosse feito o devido procedimento.

CRATO – CEARÁ:

Comandante da PM em Crato será homenageado em Fortaleza


A solenidade acontece na tarde quinta-feira. O Major Paulo Hermann Fernandes Macedo comandante da Policia Militar do Crato, será um dos homenageados na tarde quinta-feira (23), no quartel do comando da Polícias Militar em Fortaleza com a Medalha Senador Alencar, a maior comenda da instituição no Ceará. No ofício enviado ao comandante da PM do Crato, o Coronel comandante da PM do Ceará, Wiliam Alves Rocha, destacou a dedicação e os serviços prestados pelo Major Hermann a frente da 5ª Companhia da Policia Militar no Crato. Desde que assumiu o comando da corporação cratense, o Major Hermann a dois anos atrás, tem demonstrado todo empenho possível para dar segurança ao Crato e os demais municípios sob sua circunscrição. Conhecido como oficial operacional, Hermann Macedo está sempre a frente das operações, dado exemplo maior aos seus subordinados que o tem como um comandante amigo, justo e sério. Ele nos concedeu entrevista sobre o recebimento da comenda quando falou que a homenagem é o reconhecimento ao trabalho de segurança que sendo realizado não apenas por ele, mas por todos os policiais da 5ª Cia do 2º BPM.

Por: J. Lopes - Repórter Policial do Blog do Crato e Chapada do Araripe OnLine
PROIBIDA A REPRODUÇÃO

As razões do perdão - Por Emerson Monteiro


A pequenez das individualidades humanas responde a um tanto das indignações que vivem aparecendo nas encruzilhadas deste mundo. É pisarem no pé da gente que sobe fogo de arrogância do tamanho da falta de juízo, gerando atitudes imprudentes, garras afiadas rasgando folhas de zinco e palavras agressivas de sapecar e sacudir as estruturas em volta. Riscos inesperados de causar contrariedade em nós e nos outros, nas famílias, na sociedade, destruindo esperanças e futuros brilhantes pela frente. Depois que passa o temporal, sobra grudado no céu da boca o desassossego da raiva, bicho que, alimentado no orgulho, sujeita virar ódio, com amplas repercussões negativas, de causar espanto nas páginas policiais mais avermelhadas.

Esse endurecimento de gênio vem de longe, dos tempos de menino, das famílias equivocadas e seus conselhos de vingança. Lembro bem de quando no colégio apareciam desentendimentos de alunos, o professor José do Vale buscava contornar a revolta dos mais agressivos, e dizia:
- Vocês já ouviram falar na existência de um quarteirão de valentões? - Isso ele justificava porque os valentões não duram muito, se destroem com extrema facilidade, pois, como dizem os orientais, ninguém se aguenta muito tempo na ponta dos pés.

A mansuetude, portanto, torna-se, a cada momento, uma norma de sabedoria valiosa para todos os lugares deste chão, ainda que haja competições de tudo quanto é lado. O capitalismo vive disso, da competitividade exacerbada, porém insiste em desestimular o extremo das guerras, numa contraditória hipocrisia. Essa constatação demonstra ser a do fio de equilíbrio em que se arrasta a civilização deste período da história.

Jesus, no entanto, trouxe o perdão das ofensas qual motivo da evolução aos níveis espirituais do seu Reino dos Céus. Dar a outra face quando nos baterem. Ignorar as provocações. Não ter inimigos. Uma doutrina digna e fundamental para a transformação superior que buscamos em nos mesmos, no embates da convivência pacífica. O Caminho, a Verdade e a Vida, passos da salvação dessa jornada, no campo atual das coisas materiais.

Assim, o perdão revela o lado divino dos seres humanos e que os conduzirá ao sonho da esperada felicidade, única justificativa de atravessar os desafios da existência com glória e com sucesso. Instrumento de exercitar a humildade, quem obtém o grau de praticar o perdão decerto usufrui no coração os valores da aceitação de melhores sentimentos bons, o que Jesus ensina através de suas santas palavras. Perdoar, eis o meio eficiente de acalmar, dentro de si, as forças destruidoras da agressividade, sentimento contrário à poderosa Lei do Amor maior.

Por: Emerson Monteiro

CRATO - Notícias do Dia 23 de Dezembro de 2010

Justificar

Prefeito do Crato participa de reunião sobre aterro consorciado com secretário das Cidades

O Prefeito Crato, Samuel Araripe, participou, na manhã de ontem, em Juazeiro do Norte, da reunião sobre o Aterro Consorciado da Região Metropolitana do Cariri, que deve ser implementado nos próximos anos na região. Atualmente, Samuel Araripe preside o consórcio composto por 10 cidades que formam o aterro consorciado. O gestor cratense admite que é hora desse projeto sair do papel e realmente ser iniciada a implantação. Ele destacou a viagem de administradores do município ao Rio de Janeiro e Paraná, na semana passada, para conhecer de perto projetos de aterros sanitários, administrados pelo setor público e também pela iniciativa privada. Com isso, o prefeito ressalta a iniciativa de se discutir a forma de administração do consórcio no Cariri. Para Samuel, é importante que os municípios analisem a implementação de um projeto desse porte, que traz várias vantagens para a cidade propensa a sediá-lo, a exemplo de impostos reduzidos, além de possibilidade de implantação de uma usina de reciclagem no futuro. Durante a reunião, com a presença de prefeitos de cidades da região que fazem parte do consórcio, foi apresentado o estudo da Superintendência de Meio Ambiente (Semace), apontando o Crato como uma das cidades em condições viáveis para receber aterro. O investimento, de acordo com o secretário das Cidades, Joaquim Cartaxo, é de R$ 12 milhões, por meio do Banco Mundial e Secretaria das Cidades.

Executivo aguarda posicionamento da Câmara para iniciar processo de realização de concurso no Crato

Será avaliada pela Câmara Municipal do Crato mensagem do Executivo, com a finalidade de realizar, no início do próximo ano, concurso para 160 vagas em vários setores da administração. De acordo com a Secretaria de Administração, a meta é suprir de forma imediata as vagas, que foram criadas de acordo com a base orçamentária do município. Todos os cargos foram minuciosamente estudados, como forma de suprir as áreas de maior carência de funcionários. O projeto foi repassado pelo chefe de Gabinete, Cícero França, e Secretário da Administração, Christiano Siebra, que também tiraram dúvidas dos legisladores sobre a oferta das vagas e a necessidade de realização do concurso público. Este será o quinto certame a ser realizado na cidade do Crato, desde que o prefeito Samuel Araripe assumiu a administração local, logo passe pelo legislativo.

Turma de docentes cola grau em História, na modalidade ensino à distância

Realizada em Juazeiro do Norte, colação de grau da primeira turma de Licenciatura em História, através da Pontifícia Universidade Católica (PUC), e Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). O evento aconteceu no último dia 18, no Maisa Buffet, com a presença do secretário de Educação do Crato, que foi o paraninfo da turma, professor Valentim Dantas. A turma funcionava em Crato, na modalidade de educação à distância. O curso contou com professores de várias cidades da região, a exemplo de Crato, Caririaçu, Jucás, Araripe, Milagres e Quixelô. Foram 31 formandos. A solenidade teve a presença de representantes da PUC e da UERJ. O curso durou quatro anos e funcionou no Colégio Municipal do Crato, tendo à frente a professora Jeânia Gonçalves e o apoio irrestrito da Prefeitura Municipal do Crato, por meio da Secretaria de Educação.

Educação realiza última reunião do ano com gestores

A Secretaria de Educação do Crato realizou, no dia 15, a última reunião do ano de 2010, com todos os gestores da rede municipal de ensino. Na oportunidade, os técnicos da Secretaria traçaram as principais diretrizes para 2011. Durante o encontro, também aconteceu uma confraternização, seguida de palestra do padre Audísio, vigário adjunto da Sé Catedral, e palavra do secretário Valentim Dantas.

Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal do Crato
www.crato.ce.gov.br

Selo Verde é entregue para 33 municípios – Reportagem: Samaisa dos Anjos

Fonte: jornal O POVO, 23-12-2010

Em 2010, 33 municípios receberam o certificado, seis a mais que em 2009. O programa leva em consideração áreas como gestão e o desempenho ambiental para certificar as cidades

"Fortalecer a gestão ambiental descentralizada e estimular o interesse dos municípios na temática do meio ambiente". Esses são os principais objetivos do programa Selo Verde, segundo Tereza Farias, presidente do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam). 33 municípios receberam o certificado Selo Verde ontem à noite em Fortaleza.
Em sua 7ª edição, o programa teve 137 municípios inscritos e 33 chegaram à final. O certificado Selo Verde é baseado na avaliação realizada pelo Comitê Gestor do Programa Selo Município Verde, coordenado pelo Conpam.
A partir do resultado do Índice de Sustentabilidade Ambiental (ISA), soma dos índices de gestão, mobilização e desempenho ambiental, as cidades são divididas em três categorias: A, B e C. Em 2010, 21 cidades foram certificadas na categoria C e 12 na categoria B. Segundo Socorro Azevedo, coordenadora do programa, 89 municípios foram avaliados documentalmente e os 33 finalistas receberam a visita de uma equipe técnica, que avalia, principalmente, os projetos em andamento. Ela explica que as cidades recebem os relatórios, em que podem checar os quesitos em que precisam melhorar.

O processo de avaliação tem início com o respeito a um pré-requisito, que é a implantação dos Conselhos de Defesa do Meio Ambiente (Condema) nos municípios que queiram se inscrever. Após a inscrição, questionários relativos à gestão e mobilização são disponibilizados para as cidades, que tem um prazo para entregá-los devidamente documentados.

ENTENDA A NOTÍCIA

A partir da avaliação dos questionários e visitas das equipes técnicas, cada município obtém um Índice de Sustentabilidade Ambiental (ISA). São automaticamente desclassificadas as cidades com índices abaixo dos 50%.

CIDADES CERTIFICADAS

Classificados na categoria B: Caucaia, Crato, Itaitinga, Sobral, Fortaleza, Novo Oriente, Maracanaú, Croatá, General Sampaio, Cruz, Crateús e Pacoti.

Categoria C: Acaraú, Barreira, Ibiapina, Missão Velha, Pacatuba, Apuiarés, Jardim, Campos Sales,Bela Cruz,Várzea Alegre, Beberibe, Massapê, Quixeramobim, Ocara, Juazeiro do Norte, Icapuí, Morada Nova, Lavras da Mangabeira, Itarema, Maranguape, Tianguá.

Os municípios que estiverem entre 50% e 65% ficam na categoria C, já os que se classificarem entre 65% e 80% se enquadram na B. E os que ficam com o ISA acima de 80% formariam a categoria A, feito inédito para o Selo, que nunca teve um município na categoria A.

Samaisa dos Anjos
samaisa@opovo.com.br

O Aterro Sanitário Consorciado poderá ficar em Crato - Reportagem: Elizângela Santos


Investimentos da ordem de 12 milhões de Reais.


NE - Os aterros sanitários consorciados são a última palavra em tecnologia de reciclagem de lixo, pois evitam poluir o meio-ambiente. O lixo é colocado em locais onde atravessa inúmeras camadas de diferentes materiais, até ser completamente transformado em substâncias inertes e não nocivas às populações. Há tempos o Crato batalha para que o aterro sanitário consorciado do da Região Metropolitana do Cariri fique em nosso município, o que traria inúmeros beneficios. O investimento é da ordem de 12 milhões de reais, e tem como parceiros o Banco Mundial e o Governo do Estado do Ceará.
http://4.bp.blogspot.com/_WY3qKeZY6L0/TRLyxWHSEtI/AAAAAAAAUX0/_E05D8XVkU8/s1600/aterro%2Bsanit%25C3%25A1rio.jpg


Os Lixões à céu aberto torna-se um dos maiores problemas a serem vencidos pelas administrações públicas de cidades do interior, como verifica-se no Município do Crato. Está perto do final a mobilização de cidades da região do Cariri para implantação de um aterro sanitário.

Juazeiro do Norte. O Aterro Sanitário Regional e Consorciado da Região Metropolitana do Cariri (RMC) poderá sair do papel nos próximos dias. De acordo com avaliações técnicas da Semace, uma das áreas do Município do Crato apresenta melhores condições para implantação do projeto.

Um investimento de cerca de R$ 12 milhões, com recursos do Governo do Estado, por meio da Secretaria das Cidades e do Banco Mundial, deverá ter a administração consorciada de dez municípios, com destaque para a Região Metropolitana do Cariri. A proposta de implantação vem sendo encaminhada há mais de três anos, mas ainda aguarda definição final para instalação da obra. O secretário das Cidades, Joaquim Cartaxo, esteve ontem no Cariri para se reunir com os prefeitos das cidades incluídas no consórcio. Ele afirma que, mesmo o Cariri estando bem adiantado, a meta é instalar em outras regiões do Estado o aterro consorciado. Ele disse que o que mais tem emperrado o andamento do projeto é a definição de pontos como o local onde será construído o aterro.

Em viagem recente ao Rio de Janeiro e Paraná, prefeitos e representantes das cidades de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Missão Velha, Caririaçu, Jardim, Farias Brito, Santana do Cariri, Nova Olinda e Altaneira, o que corresponde a uma população de 560.325 moradores, tiveram a oportunidade de conhecer modelos de aterros público e privado. Segundo o secretário, a ideia é explicar aos administradores a forma como será conduzido o processo na região.

Processo de licitação

Segundo Cartaxo, a obra deve ser implantada em dois anos. Só para acontecer o processo de licitação, diz ele, demora um ano, sem interferências. Ele disse que a escolha do Crato se deu por meio de análise do espaço, com órgãos como a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). Destacou que o projeto mais avançado no Estado é o do Cariri, com Relatório de Impacto Ambiental praticamente pronto.

O presidente do aterro consorciado, Samuel Araripe, prefeito do Crato, afirma que já houve avanços representativos em relação ao aterro consorciado. A parte de legislação do consórcio já está pronta, diretoria constituída, e a parte de legislação já passou pelo Poder Legislativo. O prefeito destacou a dificuldade de escolha do terreno, por conta da legislação, que impede que o aterro seja construído a menos de 20 quilômetros do aeroporto. "Isso dificulta a construção do aterro em Juazeiro e parte do Crato", explica.

Todas essas cidades atualmente contam com lixões. Segundo o prefeito, a maioria das pessoas ainda tem uma ideia equivocada em relação ao aterro. Ele destaca aspectos positivos como a economia de transporte para a cidade que sediar o projeto, aumento na arrecadação do ICMS ecológico e perspectiva de construção de uma usina de geração de energia, o que já se torna facilitado.

Samuel Araripe define como um grande negócio para um Município sediar. "Espero de fato que saia do discurso para a prática, porque o consórcio foi constituído há dois anos", ressalta. Segundo Samuel Araripe, a filosofia de implantação do aterro é perfeita, mas é importante definir a responsabilidade direta de cada integrante. Há três propostas de gerenciamento: na primeira, os próprios Municípios gerenciam; na segunda, a atribuição fica para o Estado; na terceira, entra o setor privado. "Em última instância, como consorciado, afirmo que o consórcio deve ser administrado pelos Municípios", defende ele.

Mobilização

10 cidades, principalmente da Região Metropolitana do Cariri (RMC), fazem parte do consórcio regional para implantação de aterro sanitário, o mais avançado no Estado até o momento

MAIS INFORMAÇÕES

Secretaria das Cidades
Centro Administrativo do Governo Virgílio Távora, Ed. Seplan, 1º andar -
Cambeba, Fortaleza, (88) 3101.4458

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter do Diário do Nordeste

Colaboradora do Blog do Crato e Chapada do Araripe OnLine

Pela primeira vez na História, militares divulgam arquivos sobre OVNIs


Documentos oficiais do governo sobre objetos voadores não identificados.

WELLINGTON (AFP) - As Forças Armadas da Nova Zelândia divulgaram nesta quarta-feira milhares de relatórios até então classificados como confidenciais que detalham casos envolvendo avistamentos de Objetos Voadores Não-identificados (OVNI) e encontros alienígenas. Os relatórios, que datam de 1954 a 2009, foi liberados pela lei de liberdade de imprensa depois que a Força de Defesa neozelandesa removeu nomes e outros elementos de identificação.

Em cerca de 2 mil páginas de documentos, civis, pessoal militar e pilotos comerciais relatam encontros imediatos, geralmente envolvendo luzes que se movem pelo céu. Alguns dos relatos incluem desenhos de discos voadorews, descrições de alienígenas usando "máscaras de faraó" e suposto material de escrita extraterrestre. Antes de sua liberação, o líder do esquadrão da Força Aérea Kavae Tamariki informou que a Força de Defesa não tem recursos para investigar os avistamentos de OVNIs e que não poderia comentar o conteúdo dos arquivos.

"Apenas fizemos uma coletânia das informações. Não investigamos ou fazemos relatórios, não confirmamos nada neles", declarou ao Dominion Post.

Um dos relatos diz respeito ao avistamento de estranhas luzes na cidade de Kaikoura, litoral de South Island, em 1978, que foram registradas em vídeo por uma equipe de Tv local a bordo de um avião. O incidente ganhou as manchetes internacionais na ocasião, mas a Força Aérea explicou que se tratou apenas ou de um fenômeno natural no qual as luzes dos navios se refletiram nas nuvens ou então foi uma visão incomum do planeta Vênus. Os documentos originais nos quais esses relatórios se basearam permanecerão guardados no Arquivo Nacional até 2080.

Fonte: AFP - Via Yahoo Notícias

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30