xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 26/07/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

26 julho 2010

Coluna Armando Rafael -- Notícias do Cariri


Avança a futura Universidade Federal do Cariri
Criado há 4 anos e meio – em 22 de novembro de 2005 – o Campus da UFC-Cariri, com sede em Juazeiro do Norte é o que se pode chamar um caso de sucesso. Ele entrará em 2011 proporcionando 10 cursos superiores (Medicina, Engenharia Civil, Engenharia de Materiais, Agronomia, Administração, Filosofia, Biblioteconomia, Educação Musical, Design de Produto e Comunicação Social-Jornalismo). O Conselho Universitário da UFC criou, dias atrás, um curso de mestrado em Desenvolvimento Regional Sustentável, para aquele campus, com início previsto para 2011. Trata-se do primeiro curso de mestrado a ser implantado no Campus-Cariri da UFC. Outros virão nos anos subsequentes. Enquanto isso, a professora Ana Neuza Botelho Videla, do Curso de Design de Produto, foi convidada para divulgar o seu trabalho feito no Cariri e ministrar palestra sobre a arte joalheira brasileira, no Museu de Artes e Design de Nova Iorque–EUA. Ela participará, em Nova Iorque, no Museum of Arts and Design, da exposição "Think Again: Latin American Jewelry".

Casa de Vicente Leite
Existem prédios que contam o passado ao presente! O povo de Crato precisa apoiar a idéia de um punhado de idealistas que tenta preservar a casa aonde veio ao mundo o pintor Vicente Leite. Naquele rústico casarão – localizada no bairro Recreio – nasceu e viveu até os oitos anos um dos maiores pintores do Ceará. A casa só ainda não ruiu porque a responsável pela residência, dona Almina Arraes de Alencar Pinheiro, deixou um casal morando lá com a obrigação de preservá-la. O velho casarão pertence aos filhos de dona Almina.

Centenário de Juazeiro

A abertura das festividades do centenário de Juazeiro do Norte teve um show de público. Graças, unicamente, à vinda da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil. O encerramento desses festejos, previsto para 22 de julho de 2011, deverá ocorrer na colina do Horto com a solenidade de tombamento – pelo Iphan – da estátua do Padre Cícero como patrimônio do povo brasileiro. Será outra festa de arromba, com a presença de milhares de pessoas. Como diria o senador Mão Santa: Atentai bem para esses dois eventos, ambos com fundo religioso. Ao que tudo indica os grandes momentos da programação do Centenário de Juazeiro se resumirão apenas a esses dois acontecimentos. Isso não impede que algum otimista possa ficar esperando pelas anunciadas obras do PAC, ( Procura-se Alguma Coisa?) frutos de badaladas emendas de deputados para as festas centenárias. Mas é bom esperar sentado para não cansar...


Odorico Paraguassu
O cineasta Guel Arraes, diretor do filme O Bem Amado – em exibição nacional a partir desta semana – explicou em entrevista, à revista Veja, porque modificou o texto de Dias Gomes e incluiu um político esquerdista no longa metragem. Disse ele: “A questão “séria” do filme é: “Existe ainda ideologia, ainda existe esquerda e direita, ainda existe a fronteira da justiça social ou não?”Do ponto de vista da posição política, isso foi o que mais me preocupou. Tive muita saudade da minha tia Violeta (irmã de Miguel Arraes, ex-reitora da Universidade Regional do Cariri, que ficou conhecida como a “Rosa de Paris” pelo apoio que deu aos exilados brasileiros durante a ditadura militar). Ela era a pessoa para quem eu gostaria de ter mostrado o filme. Ela tinha abertura suficiente para aceitar e também saberia me dar um limite. Ela ainda estava viva quando eu estava fazendo o roteiro (Violeta Arraes morreu em 2008), e eu pensava muito nela. Sentia o conflito de ter uma postura como artista, de ter uma posição crítica em relação à esquerda sem renegar tudo o que vivi”.

Primeira reunião nacional das CEBs
Reunidos no Centro de Expansão Dom Vicente Matos, na cidade de Crato, os promotores da 1ª Reunião Nacional Ampliada das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) – que será realizada em Juazeiro do Norte em 2013 – escolheram o tema e o lema daquele evento. O tema será: “Justiça e Profecia a Serviço da Vida”. Já para lema foi escolhido: “CEBs, Romeiras do Reino no Campo e na Cidade”. Esse encontro nacional das CEBs será realizado no Ginásio Poliesportivo e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, ambos em Juazeiro do Norte. As palestras serão alternadas com visitas às igrejas de Juazeiro e a colina do Horto.

Capelas rurais
A quase totalidade das cidades caririenses surgiu em torno de uma capela. Nos dias atuais as centenas de capelas rurais existentes nos sítios e povoados do Cariri se constituem num traço cultural muito rico e estão a merecer um estudo de mestrado ou doutorado. Até o surgimento do automóvel, na década 50 do século passado, as grandes distâncias entre as propriedades rurais e o meio urbano ocasionavam o isolamento das famílias, que só frequentavam as cidades nos dias importantes, principalmente durante as festas religiosas. Surgiu daí a necessidade de as famílias mais abastadas construirem uma capela anexa a casa. Hoje essas pequenas igrejas passaram a ser comunitárias. E, além de oratórios públicos, servem para para interação social dos moradores de sítios e vilarejos. Segundo o monsenhor Dermival Gondim, vigário-geral da diocese de Crato, somente no município de Brejo Santo existem 72 capelas rurais assistidas pela Paróquia.

Curtas
– O Hospital e Maternidade São Francisco do Crato está funcionando no limite de sua capacidade. Não tem dívidas, mas, também, não registrou lucros. Os investimentos tecnológicos e de infraestrutura naquele hospital vem sendo aos poucos feitos pela Sociedade Beneficente São Camilo, que mantém uma rede de 47 hospitais no Brasil, 12 deles no Norte e Nordeste e 5 no Ceará.
– Até o final de julho, a Infraero assinará a ordem de serviço para implantação de dois módulos operacionais de embarque e desembarque no Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes.

SITIO FUNDÃO:A FERIDA ESTA NA BOCA DE CID GOMES-Por Wilson Bernardo.

O fundão não é um projeto e uma obra tão visível,quanto o Hospital regional do Cariri,mas o equilíbrio,sustentável e uma qualidade de vida,com índices reduzidos de infectiologias sanitárias por exemplo,se dará sim com a preservação,do que é natureza e principalmente com as fontes naturais,que abastecem nossos rios na formação dos lençóis freáticos.Precisa dizer mais alguma coisa depois de inúmeras promessas do Governo do Estado em relação ao parque ecológico do sitio Fundão.
Um tapete de biodiversidades e o casarão de taipa
Uma pedra Sapo na boca de quem prometeu e não coaxou
Um rio em busca de sobrevivência para nossa existência.
Wilson Bernardo(Texto & Fotografia)

26 de julho -- municípios cearenses celebram Senhora Sant' Ana -- postado por Armando Rafael




Fonte: jornal O POVO, Rita Célia Faheina, repórter


Festejos da padroeira Senhora Sant´Ana, citada nas Sagradas Escrituras como a mãe de Maria, terminam hoje,26, data dedicada a ela e a São Joaquim, seu esposo,por isso se comemora também o dia dos avós


Senhora Sant’Ana, que segundo as Sagradas Escrituras era a mãe de Maria, está sendo festejada em pelo menos 11 municípios do Interior. É a padroeira do Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza; Mucambo, Santana do Acaraú e Varjota, na Zona Norte; Santana do Cariri e Jati, no Cariri; Tianguá, na Serra da Ibiapaba; Iguatu, na Região Centro-Sul; Jaguaruana, no Vale do Jaguaribe; Independência e Paramoti, no Sertão cearense.



Em Santana do Cariri, a 556 quilômetros da Capital, a festa padroeira teve início no dia 16 e termina hoje, 26. Uma das peculiaridade dos festejos é que a novena é rezada e cantada em latim. A igreja matriz é um dos mais belos templos da região e em 2011, comemora 100 anos da edificação. A Festa de Senhora Santana termina hoje com a presença, na procissão e missa solene, do bispo diocesano do Crato, dom Fernando Panico (foto ao lado).
Postado por Armando Lopes Rafael


Saiba mais sobre a Senhora Santana
Os dados biográficos que sabemos sobre os pais de Maria foram legados por um dos evangelhos apócrifos, (Evangelho de Thiago), citado em diversos estudos pelos padres da Igreja Oriental, como Epifânio e Gregório de Nissa.
Sant'Ana, cujo nome em hebraico significa graça, pertencia à família do sacerdote Aarão; seu marido, São Joaquim, pertencia à família real de Davi. São Joaquim, homem piedoso, fora censurado pelo sacerdote Rúben por não ter filhos. Mas Sant’Ana já era idosa e estéril. Confiando no poder divino, São Joaquim retirou-se ao deserto para rezar e fazer penitência. Ali um anjo do Senhor lhe apareceu, dizendo que Deus havia ouvido suas preces.
Tendo voltado ao lar, algum tempo depois Sant’Ana ficou grávida. A paciência e a resignação com que sofriam a esterilidade levaram-lhes ao prêmio de ter por filha aquela que havia de ser a Mãe de Jesus. Eram residentes em Jerusalém, ao lado da piscina de Betesaida, onde hoje se ergue a Basílica de Santana; e aí, num dia de sábado, 8 de setembro do ano 20 a.C., nasceu-lhes uma filha que recebeu o nome de Miriam, que em hebraico significa "Senhora da Luz",nome que passou para o latim como Maria. Maria foi oferecida ao Templo de Jerusalém aos três anos.

EMANCIPAÇÃO, NÃO - Por: Zé Nilton


Outro dia lendo a programação das festividades pelos 246 anos do Crato, além de pífia presença do poder público no tocante a benfeitorias no município, ainda tinha um erro histórico, ao informar de que se tratava dos 246 anos nossa de emancipação política. Aí eu pergunto: emancipação política de quem? Na verdade o Crato foi criado como Vila Real do Estado Português. Por que?

1.Porque o iluminista Marquês de pombal, lendo Rousseau, Diderot, Montesquieu, Maquiavel e demais (lembra dos déspotas esclarecidos?), e crente na ascensão da razão instrumental resolveu otimizar administrativamente o império português, desde os confins da África, Ásia, América até a Vila de índios perdida no Nordeste do Brasil. Falo da quase semi abandonada terras dos Cariris Novos, outrora núcleo missionário de uma das diversas ordens religiosas que, financiadas pelo império português, aldeavam e catequizavam índios nos rincões do Brasil.

2.Porque, segundo a determinação da política do império português, acolhida pelas próprias missões, era preciso expandir territórios, incluir o maior número de súditos, que por sua vez gerariam mais recursos para a manutenção da política expansionista portuguesa vis-à-vis as pretensões do império espanhol e outros.

3.Porque, segundo Pombal, esse negócio de financiar catequese e conversão de povos sem nenhuma civilidade, seria perda de tempo face a urgência da solidificação do império lusitano no mundo à beira da modernidade.

Diferentemente de como querem alguns, o que hoje é Crato, em 1764, já possuía uma população considerável de pessoas chegadas e estabelecidas tanto em função da Missão do Miranda, fixação de índios depauperados e expropriados de suas terras, arregimentados desde o centro-sul cearense, a partir de 1738, pelo relegado Frei Carlos Maria de Ferrara, (quem descobriu isto foi Pe. Gomes), como em função de movimentos bélicos entre potentados familiares (Montes x Feitosa) e empreitadas mal sucedidas da empresa portuguesa em busca de ouro. Além, é claro, da ocupação desenfreada de colonos empreendedores.

Em 1764, no quadrilátero onde hoje é a Praça da Sé e adjacências, mais de 50 casas (fogos) abrigavam famílias indígenas, caboclas e os corpos militares do estado lusitano. Segundo documento de criação da Vila Real de Crato, perdido, com parte recuperada pelo eminente Carlos Feitosa, que colheu de Theberge, que colheu de Antonio Bezerra, e que não é citado em nenhum momento pelo Pe. Gomes, cerca de 243 pessoas estavam presentes no dia da criação da Vila Real de Crato. O documento mostra como foi esquadrinhado o núcleo urbano originário de nossa urbe. Claro que obedecia a determinação do pacote de criação de todas as vilas em terras portuguesas.

Então, a criação da Vila Real de Crato não se deve a nenhuma outra determinação que não seja àquela ditada pelo estado português. Desde muitos antes, a política colonizadora editava leis neste sentido, que nunca eram efetivadas, pela frouxidão da presença legal do estado, pela inércia e interesses dos mandatários capitães-mores e quejandos para a urbanização das comunidades indígenas nos sertões do Brasil. Só para se ter uma idéia, a Vila de Crato foi erigida dois anos após sua criação de fato. E essa rapidez se deve ao momento da mais intransigente presença de Sebastião José de Carvalho e Melo. Naquele ano tinha porque tinha que serem criadas vilas reais com evocação de urbes portuguesas. A Vila de Crato assim o foi porque havia condições materiais. Já a de Baturité, não. O Monte-Mor o Novo d'América só depois tornou-se vila.

Bom, agora vai aqui uma provocação. Se querem teimar pela emancipado do município de Crato, em 1764, eu digo, legal! Muito Bem! Então, admita-se forçosamente uma emancipação por expropriação das terras pertencentes aos índios Cariús, doadas por escritura passada em cartório, em Recife, em 1743. Bonito! Então, fica assim: o dia 21 de junho comemora-se a emancipação política do Aldeamento do Brejo da Missão de Nossa Senhora da Penha de França, como era chamada a Missão do Miranda.

Aliás, esse episódio – só no Crato – é bastante digno de nota: uma reforma agrária ao contrário. Explico. Quando da elevação da vila, por força da lei portuguesa, a bem da verdade, as terras que eram dos índios terminaram por serem destinadas aos entes da organização social de então, Igreja, Poder Público (Senado da Câmara), funcionários do corpo administrativo da Metrópole e demais.

Você já pensou se se leva avante a idéia do resgate das identidades indígenas com os direitos que lhe foram usurpados?

Silêncio. Muito silêncio...

Bem, mas eu só quis falar do que mesmo? Ah, não é de bom alvitre dizer que o Crato foi emancipado. Não houve nenhum movimento neste sentido nos anos de 1764.

Há sim, um movimento legítimo de Ponta da Serra e outras localidades por separação territorial.

Quanto à Ponta da Serra eu vou votar SIM. Eu adoro os Valdevinos, os Leite, Toín historiador, Pe. Bosco. Acho que eles têm o direito de ter uma cidade.

Quem sabe lá as coisas não se realizam...

Postado por: Zé Nilton
NE - Favor não confundir com José Nilton Mariano

sanfoneiro

CRATO - Notícias da URCA - Universidade Regional do Cariri - Dia 26 de Julho de 2010

Equipe do Ministério da Integração verifica potencialidades e faz visitas técnicas no Cariri

Uma equipe do Ministério da Integração Nacional (MIN), das Secretarias das Cidades e da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece) realizou uma série de visitas na última semana a equipamentos turísticos dentro da área do Geopark Araripe. Também recebeu visita técnica a construção da sede administrativa do projeto. O grupo realizou reuniões para verificar as potencialidades e necessidades dos diversos setores, voltados ao desenvolvimento regional. Há possibilidades de mais investimentos na região, por parte do MIN, principalmente no sentido de melhor equipar o prédio próprio do Geopark, que deverá ser inaugurado até outubro deste ano. A construção foi iniciada em março, na cidade do Crato, no Campus do Pimenta da Universidade Regional do Cariri (URCA). Estão sendo investidos em equipamentos e na obra R$ 778 mil. Desse montante, o prédio de 441 metros quadrados leva R$ 500 mil. Os técnicos realizaram várias avaliações, por meio de reuniões junto à equipe multidisciplinar do Geopark e da URCA. A sede contará com uma sala multiuso (auditório para cem pessoas), sala de exposição, sala de reuniões, diretoria, área de acesso para portadores de deficiência e sala técnica. Também será adquirido um veículo por meio do convênio firmado.

São seis cidades do Cariri incluídas no Geopark, com a identificação de 10 geossítios, onde estão sendo trabalhados principalmente três focos: o geoturismo, geoeducação e a geoconservação das áreas. A secretária Nacional de Programa Regional do MIN, Márcia Damo, afirma que hoje a região é prioritária na política nacional de desenvolvimento nacional. “Temos algumas regiões, denominadas mesorregiões que são prioritárias nessa política”, diz. O Cariri está sediado na área da Meso Araripe, dentro de um programa de desenvolvimento que integra várias regiões do Brasil. As principais potencialidades das localidades incluídas nessa política nacional estão sendo trabalhadas por meio diversos projetos. A Secretária Nacional esteve reunida com o Reitor da URCA, Professor Plácido Cidade Nuvens, e Vice-Reitora, Otonite Cortez, além da Secretária Adjunta da SECITECE, Teresa Lenice Mota, a arquiteta da Secretaria das Cidades, Emanuela Monteiro, e o gerente da Mesorregião da Chapada do Araripe, Rafael Paiva, dentre outros técnicos das secretarias e integrantes do Projeto Geopark Araripe.

PROEX abre inscrições para curso pré-vestibular da URCA

Estão abertas inscrições para o Curso Pré-Vestibular da URCA – PREVEST, na Pró-Reitoria de Extensão – Proex. O curso é gratuito e tem vagas limitadas. A primeira turma de 50 alunos foi iniciada em abril deste ano. A proposta de trabalho traz uma dinâmica diferenciada. Os professores do curso são alunos da própria instituição, dos cursos de Letras, Geografia, História, Matemática, Biologia, dentre outros. Segundo a Pró-reitora de Extensão da Universidade, Professora Arlene Pessoa, as aulas ministradas têm conteúdos teóricos e práticas temáticas que contemplem o programa do Vestibular da URCA. Ela afirma que a dinâmica do curso, com atividades voltadas para o ecossistema local, tem feito a diferença nos trabalhos desenvolvidos. A perspectiva é dar espaço para novos alunos, promovendo a inclusão de estudantes e o acesso ao ensino superior.

Inscrições abertas para a Colônia de Férias no Geopark Araripe

Com o tema “Venha se divertir preservando a natureza”, o Geopark Araripe abre inscrições até esta segunda-feira, 26/07, para a primeira Colônia de Férias no Geopark Araripe. No ato da inscrição, basta um dos pais ou responsável ter R$15,00 em mãos. Alunos de escolas públicas pagam apenas meia, R$ 7,50. O objetivo, segundo a coordenadora, Neuma Galvão, é trabalhar com atividades que desenvolvam a coordenação motora das crianças, psicomotricidade junto ao trabalho de educação ambiental. A colônia acontecerá de 26 a 30/07, no estande do Geopark que está montado no Parque de Exposições Pedro Felício Cavalcanti.

As atividades terão início, pela manhã, das 7h30 às 11h30, e no período da tarde das 13h30 às 17h30. Toda a programação de férias foi desenvolvida para 40 crianças, divididas em 20 por período, com idades a partir de seis a 12 anos. As crianças terão acesso a algumas das atividades desenvolvidas pelo GA, como observação de pássaros, o contato com a natureza, com a visita ao IBAMA e o piquenique na Nascente do Crato. Na programação consta ainda apresentação de vídeos, oficinas de peteca e bonecos e contação de histórias. Cada participante receberá uma muda de planta. As inscrições podem ser feitas na sede do Geopark, localizada na Rua Teófilo Siqueira, 754, centro, Crato-CE. Informações podem ser obtidas pelo telefone (88) 3102. 1237.

Assessoria de Comunicação Universidade Regional do Cariri - URCA (88) 3102-1212 ramal 2617 www.urca.br - Crato, 26 de julho de 2010.

Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30