xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 12/06/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

12 junho 2010

PORQUE CRATO NÃO PERDERÁ COM EMANCIPAÇÃO DE PONTA DA SERRA - Por: Antonio Correia Lima

Prezados leitores o objetivo desta matéria é esclarecer toda a população do município do Crato, em especial, os eleitores que irão às urnas, nas eleições de outubro deste ano, para elegerem seus futuros representantes políticos, e também, dizerem sim ou não à emancipação do Distrito de Ponta da Serra.

Quando se afirma que o Crato não irá sofrer prejuízos é baseado nos dados abaixo.

Como se sabe, a população do Crato, pela contagem de 2007, é de 111.198 habitantes, o que lhe coloca na faixa populacional entre 101.881 a 115.464 habitantes, correspondendo ao coeficiente 3.2 para o rateio do ICMS e do FPM.

Com a emancipação de Ponta da Serra ( 8611 habitantes ) o Crato ficará com 102.587 habitantes, permanecendo, portanto, dentro da mesma faixa populacional.

As outras duas transferências, FUNDEB e FNS, a primeira calculada pelo número de estudantes e a segunda, pelo número de população, o Crato deixa de receber, mas também, deixa de arcar com os respectivos gastos nesses setores.

Quanto aos TRIBUTOS MUNICIPAIS, esses, sabemos que não na sua maioria não são cobrados nos distritos.

Portanto, fica mais do que evidente de que o Crato não sofrerá prejuízos com a emancipação de Ponta da Serra

Transferências Constitucionais

01 - Fundo de Participação dos Municípios (FPM): O Fundo de Participação dos Municípios, devidamente determinando pela CF/88 em seu artigo 159, I, “b”, trata-se de uma forma de repartição dos produtos da arrecadação do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados, por parte da União Federal.

02 - Fundo de Manutenção e desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais do Magistério (FUNDEB): O FUNDEB é o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação criado para substituir o FUNDEF (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério), que foi aprovado no ano de 1996 e começou a vigorar em 1998.
03 - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS): Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS): A Constituição Federal em seu artigo 155, II, forneceu competência aos Estados e ao Distrito Federal em instituir o ICMS, sendo este imposto devidamente regulamentado pela Lei Kandir (Lei Complementar 87/1996).

04 - O Fundo Nacional de Saúde-FNS foi organizado de acordo com as diretrizes e objetivos do SUS, onde os recursos estão previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA), de acordo com o Plano Plurianual dos Projetos e Ações Governamentais e provenientes de fontes nacionais, de receitas do Tesouro Nacional e de arrecadação direta do FNS, e de receitas internacionais proveniente de acordos firmados entre o Brasil e bancos internacionais como o Bird e o BID para financiamento de projetos na área de Saúde.

05 - TRIBUTOS MUNICIPAIS: A Constituição Federal de 1988 em seus artigos 29 a 31 versa a respeito do ente público município, especialmente, com relação à competência em instituir e arrecadar tributos (art. 30, III). No que tange ao poder de tributação, a CF/88, no artigo 145, juntamente com Código Tributário Nacional, autoriza os municípios, como os demais entes da federação, a instituir os tributos, sendo determinados os impostos municipais junto ao artigo 156, quais sejam:

  • Imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana (IPTU);
  • Imposto de transmissão "inter vivos" (ITBI), a qualquer título, por ato oneroso, de bens imóveis, por natureza ou acessão física, e de direitos reais sobre imóveis, exceto os de garantia, bem como cessão de direitos a sua aquisição;
  • Imposto sobre serviços de qualquer natureza (ISS), não compreendidos no art. 155, II, definidos em lei complementar.

Ainda pode-se mencionar como forma de tributos municipais os seguintes tributos:

As Taxas, em razão do exercício do poder de polícia ou pela utilização, efetiva ou potencial, de serviços públicos específicos e divisíveis, prestados ao contribuinte ou postos a sua disposição; E as Contribuições de Melhorias decorrentes da realização de obras públicas.

Deve-se, com certa cautela, fazer alusão à instituição da Contribuição de Iluminação Pública, pela Emenda Constitucional nº 39, de 19 de Dezembro de 2002, que introduziu o artigo 149-A a Constituição Federal de 1988.
A contribuição acima mencionada pode ser instituída tanto pelo Distrito Federal como pelos Municípios, a fim de custear o serviço de iluminação pública, sendo, portanto, considerada tributo.

( fonte: FAEC - Federação das Associações Emancipalistas do Ceará)

Confluir para unificar as artes - Por Alexandre Lucas


Para além do reducionismo estético e artístico é cada vez mais recorrente a confluência entre as linguagens artísticas e a transversalidade estética na qual o novo e o velho, o popular e o erudito e a própria cultura de massa passam a coexistir no mesmo espaço/tempo e no mesmo fazer artístico/estético. Isso é uma possibilidade que nos coloca diante da compreensão de que as linhas que separam hierarquicamente as artes são as mesmas que as tornam estranhas a maioria da população. Esse confluir de linguagens artísticas gera a possibilidade de ampliar horizontes políticos e pedagógicos e de colocar a arte como elemento que não pode ser enclausurado no reduto das regras ou da estética da proibição. A arte é sempre uma possibilidade de compreender e refletir a realidade e isso ocorrer das mais diversas formas, o que envereda para demonstrar a relação dialética e histórico-social do fazer e pensar artístico/estético enquanto produção humana em constante mudança e transformação. Ora, a regra não convém para a arte, pois a sua normatização pode inibir a democratização de novos fazeres e pensares, bem como reduzir a capacidade de desenvolvimento intelectual e contribuir para a manutenção do afastamento das linguagens artísticas entre si, dos públicos e dos artistas.

Na contemporaneidade a contextualização e a confluência das linguagens artísticas/estéticas rompe com uma antiga compreensão da divisão do trabalho entre manual e intelectual fator que contribuiu sobremaneira para estratificar a arte, sendo uma destinada como arte do povo e a outra para a elites, ficando para a primeira o trabalho manual e para a segunda o trabalho intelectualizado. A arte ligada ao povo é posta com secundária e inferior pelas elites econômicas, a mesma que titulará a sua produção como superior. Neste sentido a divisão das artes, dos públicos e dos artistas só serve para reforça esse sustentáculo separatista.

Convém considerar, entretanto, que a arte é junção de Visão Social de Mundo e técnica, então se deve atentar para a particularidade de cada linguagem artística, tendo em vista, que ambos são importantes na constituição de um trabalho de arte, tendo o primeiro o caráter de situar, compreender, perceber e orientar a contextualização do trabalho artístico como forma servir ao processo pedagógico de politização e construção humana do artista e o segundo para apropriação de conhecimentos sobre a especificidade da linguagem artística que possibilite comunicar e interagir com o público, esses dois ingredientes são inseparáveis e indispensáveis para o fazer artístico, pois não se faz artes só com técnica, nem só no campo das idéias. Confluir as linguagens é ampliar os horizontes e desvendar a ordem estabelecida devolvendo o caráter comunitário da arte.

Prof. Alexandre Lucas
Coordenador do Coletivo Camaradas, Pedagogo e artista/educador.
Foto ilustrativa - Arte Abstrata - Angel Estevez

Recordando: Nuvem Passageira - Por Océlio Teixeira

Continuam investigações sobre seqüestro de Gilvan Luiz Por Beto Fernandes

Repercutem em Juazeiro do Norte e em todo o Cariri as entrevistas coletivas concedidas esta semana pelo Delegado Regional de Polícia Civil de Juazeiro do Norte, Dr. Levi Gonçalves (quarta-feira) e pelo Prefeito Dr. Manoel Raimundo de Santana Neto (quinta-feira) quando trataram sobre o processo do rapto e agressões sofridas por Gilvan Luiz, editor do Jornal “Sem Nome”, fato ocorrido em 20 de maio, quando a vítima chegava ao CEJA (Centro de Educação de Jovens e Adultos). Dr. Levi, de acordo com as investigações, apontou como autores do rapto e agressões os guardas municipais Regilânio Pajeú dos Santos e Cícero Segundo Sampaio que estavam prestando serviços como segurança do prefeito. Este, por sua vez, rebateu críticas que adjetivou de “levianas” por parte de alguns.

A linha de investigação do delegado é clara e cristalina, pautada em muito equilíbrio, ética e avaliação minuciosa de detalhes que lhe levaram a indiciar além dos dois guardas municipais a pessoa de Admilton Alves Vieira, dono do veículo corola de placas HWJ – 8602, inscrição de Porteiras. O carro abandonado na Rua Mocinha Sobreira Dias, travado, sem sinais de arrombamento, apontaram para uma versão diferente da apresentada por seu proprietário de que o veículo teria sido roubado em Jardim. As imagens das câmeras de vídeo que monitoram a cidade apresentaram o veiculo saindo de Jardim e guiado por Regilânio. Embora o Cícero Segundo afirme que teria perdido seu celular, o aparelho encontrado no interior do veículo é o seu, segundo as investigações.

Sobre o possível envolvimento de Dr. Santana, o delegado Levi, afirmou não haver nada em termos criminais “desfavoráveis ao prefeito mesmo os autores sendo próximos dele”. “Não posso ser responsável criminalmente por aquilo que meus filhos fazem” exemplificou Dr. Levi sobre o caso. Os acusados alegam inocência nos crimes. Dr. Levi lembrou que o processo consta de mais de duzentas páginas, que mais de 30 pessoas foram ouvidas e que todo o trabalho está sendo acompanhado pelo Diretor de Departamento de Polícia do Interior Tales Franco. Ele voltará a se reportar sobre o assunto no dia próximo dia 20 quando pretende anunciar oficialmente o nome do autor intelectual do crime.

Armação política

O prefeito de Juazeiro do Norte ao reunir a imprensa afirmou catedraticamente que considera todo o evento e a sua conotação como armação política. “Há quem interessa isso? Prá mim não é!” Indagou aos presentes e respondeu ao mesmo tempo, acrescentando também haver “um jogo de interesses”. O prefeito lembrou também ter uma formação religiosa que condena todo e qualquer tipo de violência. Frisou ainda sua militância política junto aos segmentos populares que difere das acusações que fazem contra ele na atualidade. “Recebo democraticamente as críticas construtivas e aquelas que são difamatórias eu procuro meus direitos na Justiça”, explicou.

Dr. Santana disse que pediu todo empenho da Secretaria de Segurança Pública do Estado para identificar e prender os autores e elogiou o trabalho do Dr. Levi Gonçalves. Ele criticou ainda os que exaustivamente transformam o ato de violência em ato político com objetivo de prejudicá-lo, bem como sua administração. Dr. Santana disse que se sente traído. “Se for comprovado isso é uma traição. Isso em nada me ajuda. Não consigo tirar da cabeça que isso é uma farsa para me prejudicar. Sou do debate político e não entendo isso”. O prefeito disse estar com a consciência tranquila nesse episódio e criticou os que estão usando o fato nos meios de comunicação “como palanque político, ilesos e completamente sadios”.

Manoel Santana disse que não vê dentro do seu partido e da gestão “ninguém com capacidade de fazer uma coisa dessas”. Ele fez uma pesada crítica. “Agora fora eu vejo. Tem gente por ai que tem inclusive antecedentes, que tem parentes que fizeram armações com jornalistas lá em Fortaleza e que se o pessoal rememorar vai encontrar na história do jornalismo quem são essas pessoas. Eu tenho minha consciência tranquila”, afirmou. Ele disse que o fato ganhou exploração política e por isso ganhou essa visibilidade. “Lógico que Dr. Salviano vai deitar e rolar em cima disso. Deputado Vasques Landim vai deitar e rolar em cima disso, mas eles olhem para o passado deles que vão encontrar prática disso ligada a eles”, ressaltou. Os guardas municipais acusados estão afastados de suas funções.

Fonte: www.betofernandes.com

Quem ganha com uma Copa? - Postado por Océlio Teixeira


Muitos pensam que os grandes beneficiários de uma Copa do Mundo de futebol é a população receptora, mas estas argumentações fazem parte de uma estratégia de marketing feita pela Fifa, patrocinadores e pela Bolsa de Valores do Futebol (mercado dos passes milionários) para mostrar que o turismo trará muitas divisas e ainda atrairá inúmeros investimentos estrangeiros. Na realidade o que se vê, no caso da África, Continente que poderá ser o grande celeiro dos craques do futuro, foi um estupendo investimento do Governo – mais de R$ 8 bilhões em estádios, hotéis e infraestrutura para o mundial, criando condições para o crescimento do capitalismo futebolístico.

Com o dinheiro do povo são feitos todos estes investimentos para que os patrocinadores (Coca-cola, Adidas, Castrol, Visa e Sony) tenham os direitos de exclusividade de propaganda e comercialização. A Fifa receberá quase R$ 5 bilhões dos patrocinadores e direitos de transmissão e os grupos proprietários de times e passes de jogadores que encontram no cenário da copa uma valorização de seus jogadores. Eles se tornam os grandes beneficários da Copa. E os 50 milhões de sulafricanos de que se beneficiarão?

O futebol é mais benéfico para o negócio do que para o público que o assiste. Será que a prioridade de investimento deveria ser no futebol (soccer city) ou se estes valores tivessem sido aplicados nas necessidades básicas dos africanos – a Aids ( de cada 5 adultos um possui o vírus), mais de 50% dos africanos vivem abaixo da linha de pobreza, o desemprego atinge um nível de quase 50%, péssimos meios de transporte público, baixíssimas condições de habitação e saneamento, etc… não seria mais coerente e democrático?

Existe uma revolta silenciosa que a mídia tenta encobrir, mas a violência urbana e a insatisfação social mostram a grande desigualdade e o inconformismo do povo com gastos além de suas necessidades.

Dárdano Nunes de Melo
Técnico em Turismo e diretor do Sindicaturismo
Fonte: Blog do Eliomar

Fotógrafo Wilo Araújo passa por Caririaçu






Fotos: Wilo Araújo - Colaborador do Blog Olhares do Cariri - Pertencente ao Blog do Crato e à Rede Blogs do Cariri - Proibida a reprodução sem autorização do autor.

Depois do Óleo vem a Soda Cáustica ! - Navio Encalha no Golfo do México

NE - Essa é pra arrasar!

Navio americano com soda cáustica encalha no Golfo do México. Embarcação encalhou em um recife e transporta 3 mil toneladas do material. Até o momento, não foi registrado indício de vazamento. Um navio com 3 mil toneladas de soda cáustica procedente de Houston, Texas, encalhou nesta sexta-feira em um recife próximo ao porto de Tuxpan, no Golfo do México, informou a diretora da Defesa Civil do Estado mexicano de Veracruz, Silvia Domínguez. O navio tinha como destino a cidade de Veracruz e "encalhou em um recife". "É um barco de grandes dimensões, que transportava mais de 3 mil toneladas de soda cáustica", disse Silvia Domínguez. Até o momento não houve qualquer vazamento e as autoridades avaliam os danos ao recife de coral. O acidente ocorre no momento em que o Golfo do México enfrenta sua pior catástrofe ecológica da história, após a explosão de uma plataforma de petróleo que provocou uma imensa maré negra.

Fonte: France Presse

Várzea Alegre - Terra dos Contrastes


NE - Alguns boatos se espalharam nos últimos anos, e todos já conhecem, como por exemplo, a cadeia pública ficaria na Rua da Liberdade...

Por muitos anos, Várzea-Alegre foi tida e conhecida como a Terra dos Contrastes. Ridículo criado por espíritos de muito humor bestiologico e sem graça desprovidos de melhor que fazer. Seus próprios filhos, muitos deles, tinham a inocência de fazer-lhe a gozação como se dissessem : fale mal, mas, fale de mim. Jornais, estações de radio e até uma revista do gabarito de O Cruzeiro se deliciaram com o fato, esquecidos de que, com isto, nada faziam de proveitoso e honesto, pratico, educado e construtivo. Até musica se compôs, em louvor aos nossos contrastes. Precisa-se dizer mais? Assim, falavam dos que, realmente, existiam possíveis de existir em qualquer parte do mundo e ainda criavam imaginários outros. Grandes artistas de rua, esquecidos de que, nos picadeiros, era grande a falta de palhaços.

A mim, particularmente, doía-me o deboche, partindo, muitas vezes, de quem tinha a cabeça cheia de sabugos. Como aquele que fez plástica estética e deixou com o Pitangui seus defeitos e mazelas, é quase alegria fitar, agora, o retrato do passado. Lembremos, por simples lembrar, alguns dos tais contrastes, serie, por vezes, pitoresca, que a inteligência e irreverência de Zéfelipe, desfilavam como se recitassem a tabuada dos noves. Não ele, somente que era um espírito sempre em festa mas, brilhantes intelectuais encheram seus bestuntos de tão elevados conhecimentos. Um deles, meu professor de filosofia que nada me ensinou porque nada sabia! Comprazia-se em dizer que nossos contrastes começavam pelo nome da terra “ nem várzea, nem alegre. Um morro triste. E ria, bestamente, por ter descoberto o mel de abelha.

Uma curriola de gaiatos criou a fantasia de que nosso padroeiro São Raimundo Nonato, pacificamente, em seu altar outro não era, senão São Braz. Levando mais longe sua irreverência, apregoavam que o padre fora deixar os filhos no colégio. Era este um informe que parecia escandaloso e, no entanto, uma verdade referente a um digno e honrado sacerdote Padre Jose Otavio de Andrade que abandonara o seminario para se casar, constituir família e enviuvara. Voltara, por vocação e dedicação a igreja, a concluir seu curso, confiando a educação dos filhos aos avós. Ordenado sacerdote, distinguindo-se pela decência moral e dedicação religiosa, chamou a si os filhos, por cuja educação foi de extremado desvelo. Onde o anormal?

Joaquim Ferreira, meu irmão, era redator de O Globo e, numa de suas visitas a Várzea-Alegre, escreveu umas crônicas, que lia na Amplificadora local, de propriedade do nosso primo Luiz Otacílio Correia. Depois da segunda apresentação, achou alguém que sua dicção não era muito boa para microfone. O certo é que, depois sem fazer curso fono-audiologia o mesmíssimo Joaquim Ferreira, no aceso da II Guerra Mundial, se fez comentarista da B. B. C de Londres.

Esqueceram os filhotes da Candinha todas essas coisas obnubiladas por visões destorcidas e irreais. Já é tempo de retirar da cara esses óculos empoeirados e sujos. Ver, em Várzea-Alegre, o que ela é, o que tem, o que vale. Não acredite em mim, em minha fraca fraseologia. Poderei ser um bairrista fofo e fútil. Vá lá e confira. Nosso contraste maior e único é sermos fortes, na adversidade. Se isto é contraste.

J. Ferreira
Via Blog do Sanharol - Antonio Morais

Artista Caririense MAURICIO JORGE mostra seu talento em Brasilia


NE - Uma notícia boa, para a turma de Brasília...

Artista Caririense MAURICIO JORGE mostra seu talento em Brasilia - De sexta até o domingo a população do Distrito Federal poderá participar da quarta edição da festa de “São João de Brasília – o São João da minha terra” no Parque Leão, localizado às margens da BR-060, na saída para Goiânia. O lugar se transforma numa autêntica cidade nordestina, com shows, comidas típicas, fogueira, concurso de quadrilhas, repentes, ilhas de forró e minifazenda. Com infraestrutura, conforto e segurança, a expectativa é de grande público.

Mauricio Jorge Macedo Barbosa, cantor e compositor cearense nascido em Juazeiro do Norte, se destaca na música nordestina por uma produção incessante de execução e revalorização do Autêntico Forró Pé-de-Serra. Embora jovem, eximiu seguidor de Luiz Gonzaga, grava seu primeiro CD no começo do ano de 2006, com o título de "Apelo de Um Baião" e ocorre o lançamento oficial em junho do mesmo ano numa das maiores festas do interior nordestino, o Juá Forró, na cidade de Juazeiro do Norte, CE. O disco revela uma genialidade nas composições que, embora moderno, não deixa fugir das origens uma cultura impregnada nas veias do jovem que cresceu ouvindo o Rei do Baião, seu grande ídolo.

Moderno, carismático e contagiante é seu show, que conta com um fascinante repertório capaz de surpreender qualquer público pela emoção que manifesta não apenas da sua interpretação, mas também nas letras de canções que marcaram gerações como Elba Ramalho, Nando Cordel, Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Caetano Veloso, Luis Fideles e tantos outros, além de suas próprias composições que são muito pedidas e executadas nas rádios.

Contato: mauricio7jorge@yahoo.com.br Por Erlon Teles

Convite - São João da AFAC - Wilton Dedê

CONVITE

A AFAC – Associação dos Filhos e Amigos do Crato, convida V.Sa. e Família a participar conosco do São João da AFAC.

DIA: 25 de junho de 2010(sexta feira)
HORA: A partir das 19:0 horas
LOCAL: Sitio Mapura (Bairro Lagoa Redonda)
ADESÃO: R$ 10,00
OBS - Forró pé de serra, fogueira, quadrilha, comidas típicas e o velho e gostoso reencontro com os amigos do Crato.

Contatos:

Luis Carlos Lima: 9621-7016 e 9922-1392
Wilton Soares : 9613-3936
Graça Barreto: 8815-9515
Pedro Jorge: 9988-9911

Agradecemos e aguardamos você e sua família
A Diretoria

II etapa do Curso de Condutor de Turismo


Como continuidade das ações para a promoção do turismo na região do Cariri, será realizada a segunda etapa do curso Competências Mínimas do Curso Condutor de Turismo de Aventura e Geoturismo. Promovido através da parceria Geopark Araripe /URCA e SEBRAE/CE, ocorrerá nos próximos dias 15 a 19/06 no SEBRAE Crato. Essa segunda etapa do curso abordará o potencial científico dos geossítios, com especial atenção aos potenciais paleontológicos e geológicos. O objetivo maior é capacitar condutores para a visitação nos Geossítios. Durante a semana, as aulas serão ministradas de 18h30 ás 21h30. No sábado,19, haverá aula prática no município de Missão Velha das 8h00 ás 16h00. As inscrições são restritas as pessoas que participaram na primeira fase do curso e deverão ser feitas apenas no primeiro dia de aula. Os professores que ministram essa etapa são os geólogos Idalécio Freitas e Roncy de Oliveira e o paleontólogo Álamo Feitosa.

Dúvidas falar com Luciana Lacerda - Geopark Araripe - 8844 1777 ou 3102 1237.

Expocrato 2010 ? - Hildeberto Jamacaru de Aquino

EXPOCRATO 2010? – Eu não sei se vou à EXPOCRATO 2010. O que vi, como festa, nas últimas vezes que lá estive, não me agradou! Nem a mim nem a muitos. Rever amigos talvez ainda fosse o maior e agradável atrativo. Mas que amigos, se muitos se recentem justamente da ausência dos que de várias gerações ajudaram a fazer o nome do Crato e se afastaram quando sentiram que se priorizam valores (nem tanto!), artistas importados em detrimento dos costumes e talentos locais ou regionais? Descaracterizaram a festa! Perdeu o encanto! A Exposição costumava ser um evento de raízes, com realce à nossa cultura. Nos últimos tempos, de forma a atender quase que exclusivamente a ganância especulativa de poucos (geralmente de outras regiões que para aqui migram apenas em busca do dinheiro e em nada contribuindo para o sucesso do empreendimento), fazendo do mercantilismo avassalador o atrativo maior, definitivamente não nos apetece. As tais bandas de Axé (Arre Égua!) e o tal “Forró” (para mim descaracterizado sob todos os aspectos, onde cantores estridentes e desafinados gritam sob uma cadência e melodia repetitivas, de uma nota só, onde só mudam as letras e, sabendo-as apenas apelativas, chulas) já não agradam nem a mim nem a tantos. Ferem-nos os aguçados e fidalgos ouvidos, posto que insuportáveis, inaudíveis as tornaram! Ainda mais: Sequer observamos uma intercalação de artistas, individuais ou grupos, de diversas tendências, mas que locais, do nosso folclore, ainda que a atração maior tivesse o seu destaque. Essa ausência, quase total, é um fato lastimável, imperdoável, que descaracteriza a essência da EXPOCRATO. Imaginemos tantas outras festas regionais sem que se coloque em primeiro plano os artistas, os costumes, locais. Pensemos uma festa de Santo Antônio em Barbalha sem o pau da bandeira, substituído por uma de fibra, mesmo sabendo-a ecologicamente mais correta. Visitemos uma festa no Riogrande que não tenha chimarão, churrasco e bombachas, além da música tradicional... duvido que aconteça. Priorizam-se os valores e tradição de um povo e só assim se impõe uma cultura. Dada a relevância do evento que tem alcance em todo o Nordeste, e mais além, é de bom alvitre que as autoridades municipais repensem, arrisquem, ousem manter a tradição e não se rendam apenas ao dinheiro e a exploração que promovem. E aí amigos... nos convidem!

JOSÉ HILDEBERTO JAMACARU DE AQUINO
Corretor de Imóveis
Russas (CE)

DESAFIO: O RELÓGIO MALUCO


Às 6h15min um fantasma sumiu da sala e o relógio que mostrava corretamente as horas, ficou maluco, passando a girar os ponteiros no sentido anti-horário, isto é; ao contrário, com a velocidade normal. Eis que o fantasma reapareceu às 19h30min. Nesse momento que horas o relógio maluco estava mostrando?

FONTE: Revista do Professor de Matemática N° 72

Morreu conhecido intelectual caririense – postado por Armando Lopes Rafael



Fonte: “Diário do Nordeste”, edição de 12-06-2010

Após dois anos lutando contra um câncer de intestino, faleceu ontem aos 89 anos o escritor, jornalista e acadêmico cearense José Caminha Alencar Araripe, em decorrência de falência múltipla de órgãos. J. C. Araripe deixa um grande vazio. Mas seu legado - como jornalista, intelectual, político e empreendedor - é essencial para as novas gerações.

J.C. de Alencar Araripe nasceu no município cearense de Jardim, em 1° de maio de 1921. Veio a Fortaleza terminar o ensino ginasial (hoje chamado segunda parte do ensino fundamental). Trineto da revolucionária Bárbara de Alencar, formou-se em Ciências Contábeis e Atuariais e frequentou vários cursos de extensão. Sua produção jornalística é enorme, dedicada aos mais variados assuntos, em forma de ensaios, artigos, reportagens e crônicas. Entre os prêmios recebidos, destaque para o Esso de Jornalismo, em 1958. Escreveu vários livros, a exemplo de "Luzes no túnel da memória", "O mundo em três dimensões" (ambos coletâneas de crônicas e artigos jornalísticos), "Alencar, o padre rebelde" (biografia de senador José Martiniano de Alencar), "A glória de um pioneiro - a vida de Delmiro Gouveia" e "Bárbara e a saga da heroína".

Livro “O Padre Rebelde”

Entre as obras mais importantes de J. C. Alencar Araripe está o livro "Alencar, o Padre Rebelde", livro no mínimo emblemático sobre José Martiniano de Alencar (1794-1860). A biografia foi reeditada várias vezes e conta a trajetória de um dos homens mais importantes do século XIX do País. J. C. Alencar Araripe era um apaixonado pela figura de José Martiniano de Alencar, padre e filho de Bárbara de Alencar e líder da Revolução Pernambucana de 1817 na cidade de Crato. Não somente por raízes familiares, mas também pela rica e tumultuada vida do "O Padre Rebelde".

A vida de Martiniano, pai do escritor José de Alencar, foi das mais movimentadas, principalmente no campo político. O surto revolucionário de 1817 o levou à prisão por vários anos. A sua administração, como presidente da Província, sempre mereceu louvores e aplausos. Teve atuação como deputado nas Cortes de Lisboa. Voltou ao Brasil após a Independência e envolveu-se da Confederação do Equador.

A mão dura do Império caiu como ferro sobre os confederados. Martiniano de Alencar conseguiu escapar. "Tive a preocupação de colocar diante do leitor os fatos que se desenvolveram, o martírio emocionante de Tristão Alencar Araripe, a debandada sem resistência dos que antes arrotavam valentia, os fuzilamentos no campo da Pólvora dos implicados na Confederação do Equador, como Alencar escapou da repressão dos imperialistas, transcrevi depoimentos que ajudaram a clarear o entendimento da tragédia que se abateu sobre o Ceará.

A escapada de Alencar, e o que o levou da Chapada do Araripe à capital do Império, o Rio de Janeiro, pelo interior bravio e inóspito, é um episódio que qualifico de rocambolesco, pelas peripécias vivenciadas e pela determinação com que procurou subsistir em ambiente tão hostil pela natureza e pela ação do homem", disse J. C. Alencar Araripe em entrevista, em abril de 96, ao Diário do Nordeste.

Martiniano de Alencar voltou ao cenário político logo que se viu livre das acusações de implicado na revolução de 64. Seu retorno foi triunfante. João Brígido externou a opinião que Martiniano de Alencar "lançou os fundamentos do progresso moral e material do Ceará, ensaiando, com grande intuição no futuro, quantos melhoramentos a Província veio a considerar indispensável à sua civilização". O livro de J. C. Alencar Araripe, "Alencar, o Padre Rebelde", é um de grande importância para se conhecer, além de Martiniano de Alencar, o Ceará durante o Império.
(Excertos de matéria publicada no Diário do Nordeste, edição deste sábado)

A EVOLUÇÃO FUTURA DO HOMEM – por Sri Aurobindo (Ed.Cultrix)


“A espiritualidade é em sua essência um despertar para a realização interior de nosso ser, para um espírito, um si, uma alma, que é diferente de nossa mente, vida e corpo, uma aspiração interior a conhecer, sentir, ser isso, a entrar em contato com a Realidade maior que está além, que penetra o universo e habita também nosso próprio ser, a estar em comunhão com Ela, em união com Ela, e é uma guinada, uma conversão, uma transformação do nosso ser inteiro, como resultado da aspiração, do contato, da união, um crescimento ou um despertar para um novo vir-a-ser, ou um novo ser, um novo si, uma nova natureza. Em sua tentativa de começar a abrir o ser interior, a Natureza seguiu quatro linhas principais - religião, ocultismo, pensamento espiritual e uma realização e experiência espiritual interior. Há quatro linhas principais que a Natureza seguiu em sua tentativa de começar a abrir o ser interior - religião, ocultismo, pensamento espiritual e uma realização e experiência espiritual interior; as três primeiras são aproximações, a última é a avenida decisiva de entrada. Todos estes quatros poderes trabalham em ação simultânea, mais ou menos relacionados, às vezes em uma independência isolada. A religião admitiu um elemento oculto em seu ritual, cerimônia e sacramento; ela se debruçou sobre o pensamento espiritual de apoio - o primeiro é ordinariamente o método ocidental, o último o oriental; mas a experiência espiritual é o objetivo e a consecução final da religião, seu céu e ápice.

Cada um desses meios ou aproximação corresponde a algo em nosso ser total, e portanto a algo necessário ao objetivo total de sua evolução. Há quatro necessidades da auto-expansão do homem, para ele não permanecer este ser da ignorância de superfície, procurando obscuramente a verdade das coisas, coletando e sistematizando fragmentos e secções de conhecimento, a pequena criatura limitada e semicompetente da Força cósmica, que ele é agora em sua natureza fenomênica. Ele deve conhecer-se, descobrir e utilizar todas as suas potencialidades: mas para conhecer a si próprio e ao mundo completamente, ele tem que ir atrás de si mesmo e de seu exterior, tem que mergulhar fundo, abaixo de sua própria superfície mental e da superfície física da Natureza” (p.64-65).

Bernardo Melgaço da Silva
Prof. e Pesquisador do Núcleo de Estudos Sobre Ciência, Espiritualidade e Filosofia – NECEF/URCA (Universidade Regional do Cariri)
HTTP://bernardomelgaco.blogspot.com

CASA HARMÔNICA SE REUNE COM O EDUCADOR DE TRÂNSITO EDILSON MARQUES PARA EVENTO DIA 18

Get the flash player here: http://www.adobe.com/flashplayer




Ontem, dia 11 de Junho de 2010, aconteceu a reunião dos coordenadores da Casa Harmônica com o Educador de Trânsito Edilson Marques para organização e preparação do Evento Clubinho Ronda do Trânsito Amigo ou Clubinho do Ronda Casa Harmônica que acontecerá no dia 18 de Junho às 8:00h na Praça da Sé.
O Clubinho Ronda do trânsito Amigo será uma simulação lúdica de situações cotidianas de trânsito voltada às crianças que ocorrerá em uma mini cidade cenográfica onde elas poderão praticar as normas de conduta e circulação.
O objetivo principal é fomentar nos pequenos, e consequentemente nos pais, o aprendizado e a educação para o trânsito.
O evento é uma iniciativa do Demutran junto a Cariri Motos, Ronda do Quarteirão, Policia Militar, Guarad e de todas as Secretarias da Prefeitura que estarão presentes distribuídas em stands.
Ao final do evento acontecerá uma encenação teatral para divertimento do público e emissão de documentos como Carteira de Identidade.

Desde já convidamos a toda comunidade a se fazer presente, Leve seu filho e participe.

O TÃO ESPERADO SÉCULO 21 - Por: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Na fase mais romântica do século passado, as pessoas anteviam um futuro maravilhoso, com paz e progresso. Porém, a entrada para o século 21 foi marcada por tempos estrondosos e a confirmação disso veio em 11 de setembro de 2001, quando um atentado terrorista colocou abaixo as torres gêmeas de New York, um dos monumentos de maior importância econômica dos EUA. Sob toda fumaça e destroços, as pessoas se deram conta de que estavam enganadas: o novo século surgia diante de acirrados conflitos, demonstrando que a humanidade não havia percorrido os caminhos da sabedoria. O homem, deste modo, permaneceu bruto e ignorante. Até o final do século passado, no governo de Bill Clinton, que dirigiu a maior potência econômica do mundo por dois mandatos consecutivos, 1993 – 2001, New York mantinha uma aura de modelo mundial de prosperidade, mas, logo após, vieram a guerra do petróleo e a crise gerada pelos abusos financeiros. De repente, se tornou visível o crescimento descontrolado das dívidas dos países ricos, que são, em muitos casos, superiores a tudo que o país produz em um ano. Isso acarreta num dispêndio em juros de até 20% dos orçamentos. Para absorver o impacto, estão em curso alguns programas de ajustes, que reduzirão todas as demais despesas, investimentos e gastos públicos, afetando a produção, consumo e empregos. Despreparadas, as populações se revoltam. Fica difícil prever o futuro. O que está havendo com o mundo? Como conciliar o enorme diferencial entre a economia real e o mercado financeiro, onde os papéis em circulação correspondem a várias vezes ao PIB real? Enfim, trata-se de crise financeira ou crise econômica? Na verdade, esta não é a leitura ideal do cenário, pois estamos diante de uma crise da humanidade, ou seja, uma crise do modelo de civilização imediatista que temos adotado a partir do valor dado à monetização da vida, o que fez com nos esquecêssemos de nossa transitoriedade e de nossas responsabilidades no trato com a natureza e para com as gerações futuras. Nestes séculos de progresso inconsequente, envenenamos o planeta e não formamos uma geração de seres humanos capacitada frutos de um progresso, com a integração das leis da natureza. Tudo se tornou caótico. Agora, nos defrontamos com múltiplas situações de desequilíbrio, a começar pelo populacional. Ademais, temos o déficit de recursos naturais, déficit financeiro dos países endividados e uma grande massa de incultos e despreparados para a vida. As soluções exigem muito esforço e desprendimento, pois importa salvar a humanidade e, para isso, não podemos continuar explorando o planeta da forma como temos feito. O equilíbrio natural foi perturbado e estamos vivendo em regime de exceção com inúmeras tragédias naturais ocorrendo simultaneamente em varias regiões. Justiça, consideração e sabedoria são os ingredientes indispensáveis na busca por soluções pacíficas, no entanto, é preciso vencer os egoísmos, a sede pelo poder e a competição generalizada que vê no outro um potencial inimigo a ser subjugado. * Benedicto Ismael Camargo Dutra, graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, é articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. Atualmente, é um dos coordenadores do www.library.com.br, site sem fins lucrativos, e autor dos livros Encontro com o Homem Sábio , Reencontro com o Homem Sábio, A Trajetória do Ser Humano na Terra e Nola – o manuscrito que abalou o mundo, editados pela Editora Nobel com selo Marco Zero. E-mail: bidutra@attglobal.net

Sobre o Autor:

Benedicto Ismael Camargo Dutra, graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, é articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. Atualmente, é um dos coordenadores do www.library.com.br, site sem fins lucrativos, e autor dos livros Encontro com o Homem Sábio , Reencontro com o Homem Sábio, A Trajetória do Ser Humano na Terra e Nola – o manuscrito que abalou o mundo, editados pela Editora Nobel com o selo Marco Zero.

Acabou o sonho do W.O de Cid Gomes


Após a reunião do PSDB que definiu lançamento de candidatura própria ao Governo, nessa noite de quinta-feira, entre tucanos havia só uma constatação: Cid Gomes tentou utilizar a mesma tática política implementada por ele quando da sucessão de Fortaleza em 2008. Naquela ocasião, o governador manteve-se silencioso em relação ao seu apoio à candidatura da ex-cunhada, senadora Patrícai Saboya. Pariou a dúvida, que permanece até o último momento e a surpresa de se conferir Cid Gomes na tv anunciando apoio formal à então candidata à reeleição Luizianne Lins, o que causou estragos imensos à postulação de Patrícia. Essa mesma tática, para observadores políticos, foi repetida pelo presidente Lula em relação ao então presidenciável Ciro Gomes. O socialista chegou até a transferir o título de eleitor para São Paulo incentivado pelo presidente, alimentando assim uma candidatura a presidente da República ou a governador.

Ao final, sem tempo e condições políticas para formar uma aliança em torno do seu desejo, Ciro Gomes viu-se obrigado a desistir da candidatura. Por último, no caso do Ceará, Cid, nos últimos 30 dias, conseguiu, com seu silêncio e isolamento, alimentar uma série de especulações em torno de sua aliança, o que causou nos tucanos, parceiros desde a primeira hora, embora derrotados na eleição, descontentamentos. Só que Cid se esqueceu que Tasso Jereissati, aquele moço que rompeu com os coronéis, vive hoje a experiência de quem sabe fazer articular e fazer o jogo político. Conclusão. Para quem sonhava com o W.O, Cid Gomes terá agora pela frente um ex-governador, no caso Lúcio Alcântara, e um tucano. Sem falar nos nanicos que podem não ter voto, mas incomodam e fazem barulho. Bom para a democracia, bom para o Ceará que, assim, poderá fazer o julgamento de projetos.

Por: Eliomar de Lima

SAAEC: ÁGUA DE QUALIDADE PARA TODOS - Por Wilson Bernardo.


SAAEC-PMC: Obras de saneamento chegam até a Av.Teodorico Teles, uma das principais artérias de interligações de água, para residências.Enfim, não existe nem uma obra grandiosa que sejam Hospitais, Escolas, Centro de Convenções, Segurança e Infra-Estrutura, do que sanear e modernizar o sistema de Água e esgotos de uma cidade que pleiteia ser moderna. O Crato antecipa-se aos grandes centros e se torna uma referencia metropolitana, e vista com bons olhos, pelos órgãos Humanitários, justamente quando a cidade amplia seu dinamismo, no resgate da qualidade de vida de sua população, os presenteando com uma das grandes obras, em pelo menos cinco décadas, que o Crato vinha sofrendo. A longevidade de uma população começa sim, pela água de qualidade para sua população. Parabéns à SAAEC e o poder Público Municipal.

Homens cavando incansavelmente com as maquinas.

Rapidez e eficiência de uma equipe,bem coordenada, e prestativa.
Antigas tubulações de AMIANTO,que com o passar do tempo se tornam cancerígenas,estão sendo substituídas por PVC, a pelo menos cinco décadas, não se pensava nisso.

Maquina moderna de precisão cirúrgica,cortando o asfalto,dando agilidade e rapidez,substituindo,antigas picaretas.

Fazendo com que a população,tenho o menor tempo possível de transtornos.

Wilson Bernardo (Texto & Fotografia)

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30