xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 10/05/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

10 maio 2010

O Pensamento do Dia - José Eduardo Dutra


“QUEM COM MENSALÃO FERE, COM MENSALÃO SERÁ FERIDO.”

José Eduardo Dutra, presidente do PT
Fonte: Site: http://zezoferreira.blogspot.com

Quando tudo acaba em pizza - Parte I - Por: José Flávio Vieira


Os meandros da corrupção no Brasil e como esse mal está instalado na sociedade

por Priscila Gorzoni
Revista "Sociologia"




No livro "O Saber Local" (Vozes, 2001), o antropólogo norteamericano Clifford Geertz afirma que "para acompanhar um jogo de beisebol, temos que saber o que é um bastão, uma bastonada, um jogador de esquerda e também como funciona o jogo que contém todos esses elementos". Assim funciona também com a política e com a corrupção, uma de suas práticas de subterrâneo. "A corrupção na política sempre existiu, faz parte do jogo de interesse e poder desde o nascimento da vida em sociedade. No Império Romano, por exemplo, existia até uma tabela paralela de corrupção feita pelo próprio senado para burlar as leis", diz José Odair da Silva, historiador e doutor em Ciência da Religião pela PUC-SP.

"A corrupção na política sempre existiu, faz parte do jogo de interesse e poder desde o nascimento da vida em sociedade. No Império Romano, por exemplo, existia até uma tabela paralela de corrupção feita pelo próprio senado para burlar as leis"
JOSÉ ODAIR DA SILVA, HISTORIADOR



A corrupção, como mostra Odair da Silva, não é uma exclusividade brasileira. Ela sempre existiu em todos os sistemas e regimes políticos: nas democracias liberais, no socialismo, no fascismo, no nazismo, na social-democracia, em teocracias, governos populistas e ditaduras militares. Mas o esforço de compreensão das raízes da corrupção e da relação da sociedade com esse desvio da lei em um local específico, no caso o Brasil, exige ir além das estatísticas e das definições generalizantes. É necessário analisar minuciosamente a formação social e política do país. Vivemos, segundo os grandes intérpretes de nossa formação, em uma sociedade calcada nas relações pessoais, familiares, cuja base não estaria alicerçada no princípio de indivíduo e cidadão. É o que nos mostra um dos maiores estudiosos do comportamento do brasileiro, o antropólogo Roberto Da- Matta. Em sua obra "A casa & a Rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil" (Rocco, 2003), ele descreve o Brasil como heterogêneo, desigual, relacional e inclusivo, onde o que conta não é o cidadão, mas a relação que ele tem com o poder, seja esse poder de qualquer nível, do macropoder do Estado ao micropoder do cotidiano. Segundo DaMatta, tal característica permitiria explicar os desvios e variações da noção de cidadania. Frases autoritárias como "Você sabe com quem está falando?" ainda têm valor e efeito. Emblemática, a frase mencionada e analisada pelo antropólogo é uma das derivações possíveis do tão controverso "jeitinho brasileiro".
Segundo Odair da Silva, o "jeitinho" pode ser encarado de duas formas: pode ter um sentido pejorativo, pois diz que o povo brasileiro arranja sempre um modo de viver sem trabalhar, estudar, pagar impostos e fugindo dos compromissos. Por outro ângulo, o "jeitinho" tem um sentido de criatividade e de esperteza, qualidades que "valorizam" os seus autores. No caso dos políticos enrascados, é a capacidade de improvisar soluções acauteladoras quando tudo parece estar perdido. "É a presença de espírito que dá respostas imediatas para situações embaraçosas, sobretudo respostas de efeito, mas vazias de significado. Em resumo, o "jeitinho" é o instrumento mais usado para deixar como está pra ver como fica", exemplifica.


Talvez algo esteja começando a mudar. Recentemente, acompanhamos o anúncio da raríssima prisão de um político em exercício de mandato executivo, acusado de corrupção. A detenção do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, surpreendeu a todos que esperavam mais um "final com pizza". O julgamento político e jurídico de Arruda ainda não ocorreu, mas o início parece mais auspicioso do que em casos semelhantes no passado. No entanto, fica uma questão primordial a ser debatida: como entender a escolha dos brasilienses por Arruda nas eleições de 2006, levando em consideração que em sua biografia já constava o caso da violação do painel eletrônico do Senado, ocorrido em 2001? Mas, como se sabe, a corrupção vai além da política e está instalada nas relações sociais. E os prejuízos são evidentes, sobretudo em termos de cultura política, prevalecendo a tese de que o mundo é dos espertos e de que a Lei não alcança igualmente a todos. "Uma lógica da malandragem se espalha pelo país como normal e dificulta o estabelecimento de uma cultura cidadã, democrática e especificamente moderna", lembra Rogério Baptistini Mendes, doutor em Sociologia pela Unesp, professor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e coordenador do Grupo de Estudos sobre o Brasil Moderno.
É quase uma instituição que todo mundo vê, afirma repudiar, mas até se beneficia dela. É como Alberto Carlos Almeida explica em seu livro "A Cabeça do Brasileiro" (Record, 2007): "Você é a favor da corrupção? Claro que não! E, por acaso já se utilizou pelo menos uma vez na vida do 'jeitinho brasileiro'? Sem dúvida que sim. Enfim, há culturas mais complacentes com a corrupção do que outras, e a nossa é uma delas", conta o autor. Em uma sociedade como a nossa, em que existe uma zona nebulosa entre o certo e o errado e que glorifica o "jeitinho brasileiro" como uma ferramenta da dinâmica social, fica mais fácil entender porque a cultura da corrupção está entre nós. Almeida mostra em seu livro, apoiado pela Pesquisa Social brasileira (PESB), que a corrupção não está restrita às ilicitudes de nossos políticos e governantes. Sob a simpática expressão "jeitinho brasileiro", ela é socialmente aceita. É esse jeitinho que quebra as regras e se coloca como a zona cinzenta moral, ou seja, entre o certo e o errado. Dependendo das circunstâncias, pode passar rapidamente de errada a certa.

"Uma lógica da malandragem se espalha pelo país como normal e dificulta o estabelecimento de uma cultura cidadã, democrática e especificamente moderna" ROGÉRIO BAPTISTINI MENDES, DOUTOR EM SOCIOLOGIA E PROFESSOR DA FESPSP

Poderíamos nos perguntar: seria o "jetinho brasileiro" a antessala da corrupção? Segundo a PESB, sim. Com base em suas pesquisas descobriu-se que quanto maior a tolerância ao jeitinho, mais se aceita a corrupção. "Quanto maior for a utilização e a aceitação desse meio-termo, maiores serão as chances de que haja uma grande tolerância em relação à corrupção", explica Almeida. De acordo com a PESB, Almeida verificou que 60% das pessoas consultadas são inclinadas a uma visão de mundo patrimonialista. Em casos mais extremos, 17% da população tolera que alguém se utilize do cargo público como se fosse propriedade particular. Quase ¾ da população brasileira afirmam não considerar que o público deva cuidado por todos, mas apenas pelo governo. Portanto, não é à toa que Macunaíma, magistralmente descrito por Mário de Andrade, tornou-se o símbolo do herói brasileiro. Se ele estivesse caracterizado com terno, gravata e frequentasse a alta sociedade brasileira certamente estaria até em um círculo mais adequado. Obviamente, faz-se aqui uma análise do ponto de vista político do personagem, concebendo Macunaíma como o típico "herói sem caráter". Aliás, como o historiador Sérgio Buarque de Holanda escreve em "O Espírito e a Letra: estudos de crítica literária" (Companhia das Letras, 1996), Macunaína já existia em um sem-números de fábulas dos índios caraíbas, ou seja, ele não foi construído por Mário de Andrade, um grande estudioso da nossa cultura, apenas com a força de sua imaginação.

"Quanto maior for a utilização e a aceitação desse meio-termo, maiores serão as chances de que haja uma grande tolerância em relação à corrupção"
ALBERTO CARLOS ALMEIDA, SOCIÓLOGO E AUTOR DE "A CABEÇA DO BRASILEIRO"

Como saber em que ponto inicia-se o fenômeno da corrupção?
Como entender o paradoxo de conviver com a corrupção, criticando-a como um ato infame, mas em certas situações usando-a em seu próprio benefício?

Veja Parte II

E agora, José ? - Postado por José Flávio Vieira

Lula ganha o Mundo



Na capa do "El País" "É preciso mudar a ONU. Do jeito que está não vai servir para o governo global". O longo perfil/entrevista escrito por Juan Luis Cebrián, presidente do grupo Prisa, que edita o jornal, sob os enunciados internos "Lula: o Carnaval e não a guerra" e "Um socialismo do sentido comum", começa comparando Lula a Sancho Pança, como elogio, e termina afirmando que ele deixa o governo em dezembro para ser lembrado como Abraham Lincoln e Nelson Mandela.



Na capa da revista francesa "Le Point" desta semana, um especial de 21 páginas sobre o Brasil, "O novo Eldorado", com perfis de Lula e Eike Batista, o novo cotidiano no morro Santa Marta, no Rio, mais uma entrevista com o cineasta de "Mondovino", há cinco anos morando no país


O indiano "The Hindu" destacou no alto da página de opinião, ao lado dos editoriais, o artigo "Lula e o momento brasileiro", do diplomata e acadêmico chileno Jorge Heine. Ecoa a "Time", elogios a Celso Amorim e fecha dizendo que "Lula liderou o Brasil na afirmação de sua autonomia e independência, dando suas próprias condições para lidar com a ordem mundial em mudança. Ele é o melhor exemplo do poder da ação e da iniciativa na política externa".Na mesma direção, do indiano "Hindustan Times" ao chinês "Diário do Povo", noticiou-se a entrega a Lula do título "Campeão Global na Batalha contra a Fome", hoje, pelo programa da ONU para alimentação.Enquanto isso...a nossa imprensa... O "Jornal Nacional" não deu na escalada, ao contrário de "SBT Brasil" e demais, o socorro do Brasil à Grécia. O Brasil vai emprestar dinheiro para amenizar a situação da Grécia.Por outro lado, longo perfil de Nouriel Roubini, sábado no "Financial Times", sublinhou o alerta para que europeus e "até os EUA" aprendam com Brasil e outros como lidar com crise de dívida. Os antigos "pupilos" têm hoje melhor relação dívida/PIB do que os "professores"...Do coleguinha Nelson de Sá

SIMONE DE BEAUVOIR:La Beauté de la dame d'une femme de plaisir et de sexe affaire.Wilson Bernardo.

EIS UMA DAS FOTOS MAIS FAMOSAS DE UMA BELA MULHER...
Um amigo de Nelson Algren,o fotógrafo Art Shay,levou Beauvoir á casa de um amigo que tinha uma banheira.Ele escrteve "Ela havia tomado seu banho.Depois,enquanto ela se arruma na pia,tive um súbito impulso.Ela sabia que eu a havia fotografado,porque ouviu o clik da minha confiável Leica Model F."Homem travesso',disse ela."
La beauté d'un corps de chair soyeuse.
Wilson Bernardo(Reprodução de foto sobre foto & Frases em francês)

Fallha no Twitter apaga números de seguidores.

Usuários do Twitter foram surpreendidos na tarde desta segunda-feira (10) com o número de seguidores zerado.
De acordo com o perfil oficial do Twitter, o contador de seguidores ficará temporariamente offline enquanto a equipe conserta um bug no microblog.
Um post no site Twitter Status, que informa problemas como esse, explica que foi encontrado um bug que permitia usuários a "forçar" outros a segui-los. A equipe do microblog informou que o bug foi resolvido, mas que ainda trabalha para resolver os dandos causados por ele. Ainda de acordo com o post, os updates protegidos não foram tornados públicos pela falha no sistema.
Com a falha, o tópico "Following 0" ("Seguindo 0") era um dos mais comentados por volta das 14h em todo o mundo.

Fonte G1
Postado Por Alessandra Bandeira

A estória do Boneco de Sal - Postado por Océlio Teixeira

Nos últimos tempos temos dedicado nossas reflexões quase que exclusivamente às questões ambientais e aos desafios que as mudanças climáticas implicam para o futuro de nossa civilização, para a produção e o consumo.

Nem por isso devemos descurar os problemas cotidianos, a construção continuida de nossa identidade e a moldagem de nosso sentido de ser. É uma tarefa nunca terminada. Entre muitas, duas provocações estão sempre presentes e temos que dar conta delas: a aceitação dos próprios limites e a capacidade de desapegar-se.

Todos vivemos dentro de um arranjo existencial que, por sua própria natureza, é limitado em possibilidades e nos impõe barreiras de toda ordem, de lugar, de profissão, de inteligência, de saúde, de economia, de tempo. Há sempre um descompasso entre o desejo e sua realização. E às vezes nos sentimos impotentes face a dados que não podemos mudar como a presença de um esquisofrênico com seus altos e baixos ou um doente terminal. Temos que nos resignar face a esta limitação intransferível. Nem por isso precisamos viver tristes ou impedidos de crescer. Há que ser criativamente resignados. A invés de crescer para fora, podemos crescer para dentro na medida em que criamos um centro onde as coisas se unificam e descobrimos como de tudo podemos aprender. Bem dizia a sabedoria oriental:``se alguém sente profundamente o outro, este o perceberá mesmo que esteja a milhares de quilômetros de distância``. Se te modificares em teu centro, nascerá em ti uma fonte de luz que irradiará para os outros.

A outra tarefa da autorealização é a capacidade de desapegar-se. O zenbudismo coloca como teste de maturidade pessoal e liberdade interior a capacidade de desapegar-se e de despedir-se. Se observamos bem, o desapego pertence à lógica da vida: despedimo-nos do ventre materno, em seguida, da meninice,da juventude, da escola, da casa paterna, de parentes e da pessoa amada. Na idade adulta despedimo-nos de trabalhos, de profissões, do vigor do corpo e da lucidez da mente que irrefragavelmente vão se desgastando até despedirmo-nos da própria vida. Nestas despedidas deixamos um pouco de nós mesmos para trás.

Qual é o sentido deste lento despedir-se do mundo? Mera fatalidade irreformável da lei universal da entropia? Essa dimensão é irrecusável. Mas será que ela não guarda um sentido existencial, a ser buscado pelo espírito? Se, fenomenologicamente, somos um projeto infinito e um vazio abissal que clama por plenitude, será que esse desapegar-se não significa criar as condições para que um Maior nos venha preencher? Não seria o Supremo Ser, feito de amor e bondade, que nos vai tirando tudo para que possamos ganhar tudo, no além vida, quando nossa busca finalmente descansará?

Ao perder, ganhamos e ao esvaziarmo-nos ficamos plenos. Dizem por aí que esta foi a trajetória de Jesus, de Buda, de Francisco de Assis, de Gandhi, de Madre Teresa e de outros.

Talvez uma estória dos mestres espirituais antigos nos esclareça o sentido da perda que produz um ganho. "Era uma vez um boneco de sal. Após peregrinar por terras áridas chegou a descobrir o mar que nunca vira antes e por isso não conseguia comprendê-lo. Perguntou o boneco de sal:" Quem és tu? E o mar respondeu: "eu sou o mar". Tornou o boneco de sal: "Mas que é o mar?" E o mar respondeu:" Sou eu". "Não entendo", disse o boneco de sal. "Mas gostaria muito de compreender-te; como faço"? O mar simplesmente respondeu: "toca-me". Então o boneco de sal, timidamente, tocou o mar com a ponta dos dedos do pé. Percebeu que aquilo começou a ser compreensível. Mas logo se deu conta de que haviam desaparecido as pontas dos pés. ``Ó mar, veja o que fizeste comigo``? E o mar respondeu:``Tu deste alguma coisa de ti e eu te dei compreensão; tens que te dares todo para me compreender todo``. E o boneco de sal começou a entrar lentamente mar adentro, devagar e solene, como quem vai fazer a coisa mais importante de sua vida. E na medida que ia entrando, ia também se diluindo e compreendendo cada vez mais o mar. E o boneco continuava perguntando: "que é o mar". Até que uma onda o cobriu totalmente. Pode ainda dizer, no último momento, antes de diluir-se no mar: "Sou eu".

Texto de Leonardo Boff
Fonte: O POVO - 10/05/2010

Uma boa notícia: "Bolsa-Família eleva aprovação escolar" - Postado por Océlio Teixeira

No ensino fundamental, os beneficiários tiveram desempenho igual ao dos demais; já no ensino médio, nível de aprovação até foi maior

Com um menor grau de abandono dos estudos, os alunos do Bolsa-Família tiveram desempenho na educação semelhante à média dos estudantes matriculados nas classes de ensino fundamental das escolas públicas do País. No ensino médio, os beneficiários do programa de transferência de renda registraram índices de aprovação maiores. Os resultados aparecem no cruzamento feito pelo Ministério da Educação (MEC) do desempenho dos alunos do Bolsa-Família com dados do censo escolar, a que o Estado teve acesso. Trata-se do primeiro retrato do impacto do programa nos resultados da educação. Até então, o acompanhamento se limitava ao registro de frequência às aulas, condição para a permanência das famílias no programa.

Com seis anos de existência, o Bolsa-Família tem em seus cadastros cerca de um terço dos alunos matriculados na rede pública. Atualmente, são 16,8 milhões de alunos de 6 a 17 anos registrados entre os beneficiários. Pela frequência às aulas, suas famílias recebem entre R$ 22 e R$ 200 por mês. O MEC pesquisou os índices de aprovação escolar dos beneficiários do Bolsa-Família nos dados do censo escolar de 2008. O levantamento mostrou que 80,5% dos beneficiários matriculados no ensino fundamental passaram de ano, enquanto o grupo formado por todos os alunos registrou índice de aprovação ligeiramente maior: 82,3% Foi no ensino médio que o MEC encontrou uma diferença maior no rendimento - e favorável aos beneficiários: 81,1% de aprovação dos alunos com a bolsa contra 72,6% do índice geral.

Os dados mais favoráveis aos alunos do Bolsa-Família estão no Norte e Nordeste. Os beneficiários nessas regiões exibiram desempenho melhor também no ensino fundamental, além de taxas de abandono muito inferiores ao universo de estudantes. No ensino médio, enquanto quase 20% dos alunos nordestinos abandonam as aulas, apenas 7,4% dos estudantes do Bolsa-Família seguem o mesmo caminho. No Norte e Nordeste, o abandono escolar é muito maior do que no restante do país.

"Não posso dizer que ficamos totalmente satisfeitos com os resultados obtidos, mas eles mostram que o programa contribui para diminuir as desigualdades dos níveis de escolaridade", avalia Daniel Ximenes, diretor de estudos e acompanhamento de vulnerabilidades do MEC. Contribuição. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) já haviam indicado redução na defasagem entre idade e série por pessoas mais pobres. Mas o porcentual de jovens entre 15 e 17 anos em situação de vulnerabilidade que chega ao ensino médio ainda é bem menor do que os dados gerais da população: 28,2% contra 55,6%.

São considerados vulneráveis os brasileiros com renda no limite de acesso ao programa de transferência de renda. Nesse grupo, a média de anos de estudo é muito maior, e o analfabetismo, maior. "O impacto possível do Bolsa-Família na educação é o aumento da taxa de matrícula e melhoria do fluxo escolar", pondera Lúcia Modesto, responsável pelo programa no Ministério de Desenvolvimento Social. "Essa é a contribuição que o programa pode dar à educação", disse. Adicional. Os resultados também reforçam no governo a oposição à proposta de pagar um benefício adicional a alunos que exibam desempenho melhor na escola, no modelo do projeto de lei aprovado em março pela comissão de educação do Senado. "Não acredito que se possa transferir para a família a responsabilidade pelo desempenho do aluno, porque isso depende de vários fatores", disse Lúcia.

Matéria de Marta Salomon
Fonte: O Estado de São Paulo - 09/05/2010

Homenagem NUNCA Tardia ao Dia das Mães - Por: Antonio Paiva Rodrigues


Dia das Mães

“Se porventura o desânimo congelou o seu impulso de realizar algo de superior, procure sem demora reacender no coração a bendita chama da esperança e volte ao campo de atividades o mais rápido possível”. Essa é a nossa destinação dada por Deus e que muitos não conseguiram imantar em seus corações. Num mundo de provas e expiações tudo é possível, mas precisamos de uma diretriz imantada para almejarmos o melhor para nossa vida. Viemos ao mundo através de ventre materno. A nossa moradia primeira onde iremos assimilar as boas ações de um lar auspicioso proporcionando a genitura da educação, da fraternidade, da caridade que devem estar presentes sempre em nossos corações. Somos preparados num espaço de amor através do líquido amniótico. Nele somos preparados para vida. Aquele belo ser que nos abraçou nos acariciou durante esse tempo nominamos de mãe. Amor verdadeiro que não cobra nada porque tudo é doação, é renúncia, e compreensão. O legítimo amor deixa que a vida floresça em plenitude. A portadora desse amor efervescente deifica os anseios de uma criança que se torna adolescente, adulto e jamais esquecerá o amor sublime de uma mãe dedicada, amorosa, sacrossanta, divina mercê do Pai Celestial. Desejaríamos que todas as mães tivessem esse perfil e as que não o alcançaram com certeza terão as energias ardorosas de Jesus, e de passo em passo alcançarão esse objetivo.

O peixe mora gratuitamente na água, mas deve nadar por si mesmo, indiferente do ser humano que deve ser amamentado, cuidado com amor e carinho para se tornar um bom homem no futuro. O princípio doutrinário da vida resume-se no nascimento e na morte. O maior enigma da vida é a morte e da morte é a vida. Nesse viés traçado por Deus nossa querida mãezinha cumpriu sua missão e nos deixou. Hoje ainda sentimos a sua saudade, o seu perfume, as suas carícias e o aconchego dado por toda a vida. Somos todos irmãos ante a Providência Divina, interligados no trabalho do dia a dia em função de nosso aperfeiçoamento mútuo. Um dia seria pouco para homenagearmos todas as mães, independente de classe social, raça e religião. Nesse dia tão importante e belo queremos reverenciar todas as mães do Ceará, do Brasil e do mundo. Em nossas relações familiares, o amor maternal e frutífero está presente, desencadeando uma luz, um vetor de energias positivas, purificadoras e saneadoras. É o amor de mãe para com os filhos que ela guarda no coração. O amor maternal é um dever divino com nuanças que acontecem no mundo animal, como no mundo hominal. Comum em inúmeros países, o Dia das Mães é uma das datas comemorativas mais conhecidas no mundo. Ao emitirmos uma palavra de amor devemos fazê-lo com criatividade consoladora, onde a candeia do bem estiver apagada. Um beijo, um afago, um abraço carinhoso valem mais do que mil presentes materiais.

Quando nos vem à mente a figura de mãe, sempre surge acompanhada de um misto de divino e humano. O amor de mãe tem que ser presencial aonde o encargo vem à nossa esfera de ação por efeito da Providência Divina, mas a valorização do encargo e do trabalho parte exclusivamente de nós. O amor materno quando desatrelado por qualquer circunstância causa dissabores aos pais e muitas das vezes a ação terá uma reação drástica e com muito sofrimento. Nada mais belo, mais carinhoso do que o amor de mãe, mas por problemas culturais e econômicos uma nova mãe surge para regar o novo ser de afeto, de carinho e de amor. São as segundas mães, as avós que estão assumindo a educação dos netos em qualquer atividade familiar.

É muito rara a pessoa que não se comova diante da lembrança de sua mãe. Meninos que abandonaram o lar por motivos variados, e vivem nas ruas, quando evocam suas mães, uma onda de ternura e lágrimas lhes invadem o ser. Por que será que as mães são essas criaturas tão especiais? Por que são carinhosas, dóceis e insubstituíveis. Um coração de mãe é compassivo. A mãe sempre encontra um jeito de socorrer seu filho, mesmo quando a vigilância do pai é intensa. A harmonia no lar tem quer ser plena, pois nos dias atuais muitos pais fazem o papel de mães. No entender dos filhos, as mães têm ligação direta com Deus, pois tudo o que elas pedem, Deus atende. O respeito às mães perdura até nos lugares de onde a esperança fugiu. Existem mães alegres, tristes, visto que cada uma delas tem problemas com o lidar com os filhos. Se todos os filhos soubessem o valor inestimável de uma mãe, o convívio entre ambos seria recíproco e recheado com carinho, afeição, alegria. Admiráveis são todos os espíritos nobres e retos que militam com grandeza na causa do bem. Ninguém se eleva, sem esforça máximo da vontade, dos campos do hábito para as regiões iluminadas da experiência. As mães estão inseridas nesse belo rol que engrandecem as nossas vidas.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE-DA AOUVIR-CE/ DA AVESP- DA UBT

Comentários anônimos não são publicados - Assinem seus comentários !

Bom Dia, Amigos,

Se eu fosse contar quantas vezes eu já escrevi essa mensagem aqui, já teria passado de 100 vezes. Mas como sempre tem alguns novatos que ainda não leram. Então, fiquem sabendo: O Blog do Crato não aceita comentários totalmente anônimos. Você pode escolher a opção: Nome/URL e colocar seu nome correto, ou abrir uma conta no Google, assim fica até melhor, porque você poderá colocar uma foto do lado direito, como tem nos comentários de pessoas cadastradas. Estou liberando os comentários de hoje, e lamento muito pelo comentário da pessoa que escreve sobra a Miss Crato, este não foi publicado, exatamente por ser anônimo.

Abraços,

Dihelson Mendonça

Emendas parlamentares - Por: José Nilton Mariano Saraiva


Independentemente da descrença dos conhecidos profetas do caos, da sua siderúrgica e hermética insistência em semear o negativismo, difundir a discórdia e irresponsavelmente torcer e torcer muito, contra - apenas e tão somente pra ver o circo pegar fogo - o Brasil, definitivamente, marcha célere rumo à privilegiada condição de potência mundial. Evidentemente que isso não acontecerá da noite pro dia, num átimo de segundo, num piscar de olho, num simples passe de mágica ou no bizarro acionamento da varinha de condão de um bondoso anjo de plantão. Trata-se, na realidade, de um processo lento, cumulativo e sofrido (e que se acha em paulatino andamento), necessário à viabilização das mudanças estruturais que modifiquem a centenária, carcomida e solidamente enraizada cultura vigente. Sim, porque somente através das necessárias reformas nas legislações política, social, previdenciária e tributária, dentre outras, chegaremos lá (mas, estamos caminhando, haja vista programas de “redistribuição de renda e reinserção social”, como o Bolsa Família, por exemplo). Objetivando facilitar o raciocínio, tomemos como analogia o esporte mais popular do país, o futebol (já que todo brasileiro é um “expert” no assunto). Temos, então, na “linha de frente”, o poder executivo (chefiado pelo Presidente da República), onde normalmente os grandes projetos estruturantes são discutidos, elaborados e encaminhados à frente; no “meio de campo”, reina absoluto o poder legislativo (Congresso Nacional, composto por inacreditáveis 513 Deputados Federais e 8l Senadores), responsável pela aprovação das leis e diretrizes que viabilizem os tais projetos encaminhados pelo executivo; enquanto isso, lá atrás, formando o “cinturão defensivo”, dando a devida sustentação, o poder judiciário (tribunais e instâncias superiores) encarregados de referendar, à luz do constitucionalmente fixado, a legalidade ou não daquilo que for proposto pelos dois outros poderes.

Pois bem, assim como qualquer time de futebol depende muito da consistência, solidez e eficiência do seu “meio de campo”, aqui a coisa também funciona da mesma forma. E aí é onde mora o pecado, onde o perigo se acha perigosamente à espreita. Como é sabido, todo começo de ano o poder executivo encaminha ao poder legislativo uma peça conhecida como Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), estabelecendo as prioridades na aplicação dos vultosos recursos federais, nas mais diversas áreas. Só que, sorrateiramente, escondida lá no meio do arrazoado e sustentada no próprio regimento do Congresso Nacional, existe uma “excrescência” conhecida como “reserva de contingência”, que nada mais é que uma estapafúrdia permissão para que cada deputado federal e senador apresentem emendas individuais (popularmente conhecidas como “emendas parlamentares”) à proposta orçamentária do Governo Federal. E a grana que lá rola é alta: no ano de 2004, por exemplo, cada parlamentar recebeu cerca de 2,4 milhões de reais para, teoricamente, ratear com suas bases, e em 2005 o governo gastou cerca de 1,7 bilhões de reais somente com essas emendas parlamentares individuais. Fácil detectar que aí se escancara um vasto e fértil campo propício à corrupção, ao desvirtuamento das nobres finalidades da sua aplicação.

A versão popular, difundida nas praças, esquinas, bares, universidades e botequins da vida (embora, como sói acontecer, ninguém possa provar coisa nenhum, já que inexiste qualquer documento comprobatório), nos informa que: de um lado, como cada parlamentar utiliza as emendas parlamentares ao bel-prazer, supostamente para atendimento das suas bases eleitorais, isso funcionaria como uma eficiente ferramenta de solidificação da “fidelidade” dos eleitores daquela área para com o ilustre político ou, em português explícito, existiria o “amarramento” do voto de agradecimento, a ser exercitado na eleição seguinte através da perpetuação do mandato (ou, se preferirem, aí teríamos a cristalização do popularmente conhecido “voto de cabresto” dos currais eleitorais); na outra ponta, como o gestor municipal necessita de verbas para realizar alguma obra (que também lhe garanta sonhar com uma reeleição ou até vôos mais altos, no futuro), não se importará em regiamente “recompensar” o nobre deputado, autor da emenda, com uma “comissãozinha”, variável entre 10% e 20% do valor da respectiva emenda (para tanto, um acordo tácito já terá sido firmado, por baixo dos panos, evidentemente, já que os custos dos benefícios a serem implementados já terão sido "marombados" em iguais percentuais, via superfaturamento das obras). E como o “agrado” é dado preferencialmente em dinheiro vivo, entre quatro paredes, sem testemunhas, intermediários, microfones ou gravadores, a verba pública escorre placidamente pelo ralo da corrupção desenfreada.

Poderia até soar estranho tal comportamento, não fosse a atividade política, no Brasil (já há bastante tempo), um rentável e polpudo “meio de vida”, capaz de alavancar ou catapulpar qualquer pé-rapado à condição de milionário, da noite pro dia, ou mesmo tonificar fortunas já consolidadas (dos empresários-políticos). E isso é fácil de constatar, bastando para tanto atentar para o fato de as nossas casas parlamentares (estaduais e federais) estarem repletas de profissionais das mais diversas áreas, acadêmicas ou não (advogados, economistas, médicos, engenheiros, pedagogos, ruralistas, evangélicos, empresários de alto coturno e o escambau), desprovidos do chamado “espírito público”, mas providos, sim, do incontido e irrefreável desejo de legislar em causa própria, do “se fazer” na vigência do mandato outorgado pelo povo (afinal, a remuneração mensal de cada um deputado ou senador certamente se situa acima dos cento e cinquenta mil reais, numa projeção conservadoríssima).

Há que se levar em conta, ainda, que, além das tais emendas, há a concessão legislativa de uma rádio pra um, um canal televisivo pra outro, uma assessoria parlamentar para algum familiar, uma verba a fundo perdido ali, outra acolá, e por aí vai, além do descobrimento do famoso “caminho das pedras” (ou o saber exatamente a localização da inesgotável “botija”) . E olhe que aqui não fizemos referência alguma ao malfadado e nada edificante, mas sempre eficiente “tráfico de influência”, exercitado à exaustão, principalmente entre os integrantes do chamado “alto clero” (aliás, se fosse possível uma auditagem da “evolução patrimonial” dos políticos brasileiros, fatalmente se constataria o descalabro e a imoralidade reinantes). Deveria constituir-se, pois, uma das prioridades da reforma política, num primeiro momento, o banimento das tais emendas parlamentares, além de, seqüencialmente, um corte radical na remuneração e demais privilégios (inclusive no âmbito estadual). Aí veríamos quem realmente é dotado de "espírito público". Mas, como fazê-la, se para tanto há que se ter a aprovação, em plenário, dos próprios parlamentares envolvidos ??? O desafio está posto.

Autoria e postagem: José Nilton Mariano Saraiva

CRATO - Notícias do dia 10 de Maio de 2010



CRAS Batateira realiza homenagem as mães hoje no CAIC

O Governo Municipal do Crato em parceria com a Secretaria de Ação Social, e o Centro de Referencia em Assistência Social –CRAS da Batateira realiza hoje, segunda, 10 de maio, uma homenagem para as mães do bairro. A Comemoração será no CAIC às 18 horas.

Secretaria de Ação Social do Crato convoca aprovados no PROJETO PRIMEIRO PASSO - JOVEM APRENDIZ

O Governo Municipal do Crato por meio da Secretaria de Ação Social, convoca os jovens selecionados no PROJETO PRIMEIRO PASSO - JOVEM APRENDIZ a comparecerem na referida Secretaria hoje, segunda-feira, dia 10 e terça-feira dia 11, no horário de 8 horas ao meio dia munidos dos seguintes documentos originais e fotocópia (xérox) :

*RG
*CPF
*CARTEIRA DE TRABALHO
*RESERVISTA (para homens)
*CERTIFICADO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO OU DECLARAÇÃO ESCOLAR
*COMPROVANTE DE RESIDÊNCIA
*01 FOTO 3 x 4 - RECENTE

Mais informações falar com Luiza ou Adriano no telefone 3521 6321

Relação dos jovens selecionados PROJETO PRIMEIRO PASSO - JOVEM APRENDIZ

01*ANA CAROLINE TAVARES DE SALES
02*ANTÔNIO GONÇALVES JÚNIOR
03*DIEGO SAMUEL PEREIRA DE SOUSA
04*ELIZA ANDARCIELE GOMES DUARTE
05* EVERSON CÉSAR GONÇALVES
06*FRANCILDA SALES DE OLIVEIRA
07*FRANCISCO AIRTON CARNEIRO JÚNIOR
08*JAKELINE NUNES PEREIRA
09*JENEFFER DE SOUZA DUARTE
10*KENEDY RICARTO DE SOUZA
11*MADELEINE MARIA LEITE AMORIM
12*MARIA EYRE CHOUSHE SILVA
13*MARIA ITAUANA FERNANDES DA SILVA
14*MARIA JÉSSICA SIEBRA CARDOSO
15*PRISCILA STÉFANE DA SILVA GREGÓRIO
16*ROSICLEIDE DOS SANTOS LIMA
17*SARAH RAQUEL DE OLIVEIRA
18*TALITA BEZERRA LÔBO
19*TICIANO ALVES FERNANDES
20*VICENTE MANOEL DA SILVA NETO

Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano do Crato realiza reunião do COMDEMA, nesta terça-feira

O Governo Municipal do Crato através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano - SEMAC e o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente - COMDEMA realizará nesta terça- feira, dia 11, as 8 horas e 30 minutos no Auditório da Secretária Municipal de Saúde no Centro Administrativo da Prefeitura 5a Reunião Ordinária do COMDEMA do ano de 2010. No evento será realizada a Eleição para compor a estrutura funcional do COMDEMA para o próximo biênio; serão votados os Conselheiros e Conselheiras - Titulares e Suplentes - para compor o Colegiado do Território da Cidadania do Cariri. Ainda na ocasião serão discutidos aspectos sobre a programação da Semana do Meio Ambiente - Edição 2010, bem como haverá a Apresentação do Questionário de Gestão Ambiental do Programa Selo Município Verde (PSMV) - Edição 2010. O Secretário de Meio Ambiente e Controle Urbano ressalta a importância dessas reuniões para que se promova de forma constante e crescente melhores condições e alternativas para a prevenção e o cuidado com o meio ambiente.

Governo Municipal do Crato

BlogHumor: O Empersário e Mineirim - Postado por Antonio Morais



Num certo dia, um empresário viajava pelo interior de Minas. Ao ver um peão tocando umas vacas, parou para lhe fazer algumas perguntas: - Voce poderia me dar umas informações? - Claro, sô! - Essas vacas dão muito leite?
- Qual que o senhor quer saber: as maiáda ou as marrom? - Pode ser as malhadas. - Dá uns 12 litro por dia! - E as marrons? - Tamém uns 12 litro por dia!
O empresário pensou um pouco e logo tornou a perguntar: - Elas comem o quê? - Qual? As maiáda ou as marrom? - Sei lá, pode ser as marrons! - As marrom come pasto e sal. - Hum! E as malhadas? - Tamém come pasto e sal!
O empresário, sem conseguir esconder a irritação: - Escuta aqui, meu amigo! Por quê toda vez que eu te pergunto alguma coisa sobre as vacas você me diz se quero saber das malhadas ou das marrons , sendo que é tudo a mesma resposta? E o matuto responde: - É que as maiáda são minha! - E as marrons? - Tamém!

Enviado por Jose Eudes mamedio - Para o Blog do Sanharol

O rádio e suas maravilhas - Por: José de Arimatéa dos Santos


Quero render homenagens ao rádio, mídia tão antiga e ao mesmo tempo tão moderna. Digo isto por que a comunicação no rádio é mais rápida. Mais rápida até que a internet. Os fatos são narrados ali na hora. Não precisa nem digitar, pois quem está no ar pode improvisar e fazer notícias. Uma comunidade inteira está com o ouvido colado no que o locutor está a falar ou narrar. Você a fazer suas tarefas e o companheiro ali do lado informando, tocando música e ensinanado. Ele vai longe e pensamos que um fato não repercute. A resposta é imediata e sem firulas e enganação. Tudo acontece no rádio e essa mídia tem a capacidade do imediato.

Com o advento da internet o rádio se fortaleceu mais ainda. Igual fênix, resurgiu das cinzas. E esse resurgimento se dá de uma maneira espetacular, pois o raio de ação das emissoras é o infinito. Qualquer emissora de rádio hoje pode ser escutada na Rússia, China ou Peru. Não é sensacional? Incrível. Esse é o grande e melhor momento do rádio. Não se tem meio de comunicação tão peculiar e tão fantástico. Acho incrível como a comunicação se fortalece cada vez mais e aproxima os cidadãos, todos ligados no velho e bom rádio. Sempre gostei de escutar rádio e desde pequeno tenho esse prazer. Logo cedo escutava o forró verdadeiro de Luiz Gonzaga, Trio Nordestino, além da poesia matuta no programa de "Seu" Elói Teles. Os noticiários da manhã também davam show e os programas de música. Não é saudosismo meu, mas era melhor ouvir Fagner, Belchior, Chico Buarque e outros grandes da música brasileira e internacional. Estou a falar do rádio AM que sempre teve a sua autenticidade e minhas homenagens ao radialista dessa modalidade. Já notaram que boa parte dos da FM gostam de expressões em inglês e falam o "carioquês"? Mas mesmo assim sintam-se também homenageados. O radialista é o amigo de todas as horas e o conhecemos pelo timbre de sua voz. O rádio é ótimo!

José de Arimatéa dos Santos

Governador autoriza construção três equipamentos sociais em Santana do Cariri



O governador Cid Gomes assina hoje, segunda-feira (10), às 9h30min, em Santana do Cariri, na Região do Cariri, as ordens de serviço que autorizam o início da construção de três novos equipamentos sociais no município. O ato acontece durante a instalação do “Governo do Ceará na Minha Cidade”, ato que desloca a sede administrativa do Estado para um dos 184 municípios cearenses. Na ocasião todos os secretários de Estado participam de debate com a população.

Durante a instalação do Itinerante, Cid Gomes assina a ordem de serviço para construção dos Centros de Educação Infantil (CEIs) nos distritos de Brejo e Araporanga, além da autorização para construção do Polo de Convivência Social e de um ginásio poliesportivo, todos em Santana do Cariri. Na programação, o Itinerante também conta com a realização de uma audiência pública com o tema: Turismo. O Cariri tem um grande potencial turístico, com foco no turismo religioso.

Cid Gomes, na solenidade, também assina os termos de adesão ao Programa de Cooperação Federativa (PCF), no valor de R$ 3,9 milhões, beneficiando os municípios: Santana do Cariri, Antonina do Norte, Barro, Campos Sales, Caririaçu, Farias Brito, Jardim, Jati, Juazeiro do Norte, Mauriti, Missão Vela, Potengi e Várzea Alegre. O chefe do Executivo também realiza a entrega do acervo inicial do Projeto Biblioteca Cidadã, contendo 424 livros para Santana do Cariri, e entrega os certificados para os candidatos aptos a participarem do Programa Carteira de Motorista Popular. Os secretários de Estado também cumprem agenda no município. Eles participam de fóruns, reuniões e visitas administrativas. O objetivo do projeto Governo do Ceará na Minha Cidade é aproximar a administração pública do Ceará ao cotidiano dos municípios do Interior.

Serviço:
Governo do Ceará na Minha Cidade
Local: Centro Pastoral Ana Feitosa - R. Pe. Cristiano Coelho S/N, Centro - Santana do Cariri
Horário: 9h30min
Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado

JUAZEIRO, MEU ABRAÇO – Por Jorge Carvalho

Tenho pela cidade caririense o meu mais íntimo afeto. A mais profunda admiração. O meu maior respeito. A minha grande consideração. Sua gente trabalhadora. Seu comércio pujante. Seu carisma religioso que ultrapassa o Nordeste, o país e “invade” o exterior. Essa última referência pela figura religiosa, política e carismática do seu primeiro prefeito: O Padre Cícero. Templos religiosos que são locais de visitas e romarias durante todo o ano: Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores, Igreja dos Franciscanos, do Socorro, Coluna do Horto. Praça Padre Cícero, talvez o “coração” da cidade. Movimentadíssima, dia a noite. Finais de semana noturnos de encontro entre amigos, casais em agradáveis namoros, idosos em salutar bate-papo, crianças em desinibidas brincadeiras infantis. Bares e lanchonetes “cheias” em descontraídos ambientes. Um comércio que a coloca entre as cidades do Nordeste como uma referência econômica atraente e propulsor do desenvolvimento maior da Meca do Cariri. No campo educacional, marcha a passos rápidos e precisos no alcance de possibilitar ao Cariri, aos caririenses e nordestinos oportunidades vocacionais das mais variadas qualificações. Meu abraço Juazeiro, um abraço fraterno a cada juazeirense, a cada morador desta progressista cidade. A cada um, cada uma que “pisa”, que caminha por suas ruas históricas, suas calçadas, becos e avenidas peculiares, suas praças propícias ao necessário e diário lazer, onde crianças, jovens, adultos e idosos se confraternizam em momentos incomparáveis. Juazeiro onde em cada casa, em cada residência, o trabalho, a oração, o bom, o bem habita. Aproveito para lembrar que em nosso programa (Rapadura Culturarte) já tivemos a alegre oportunidade e destacar em simples homenagens, os senhores e instituições a seguir: Alcely Sobreira, Cícero Roberto, Dr. Geraldo Meneses. Dr. Carlos Macedo, Dr. Raimundo Macedo, Dr. Mauro Sampaio, Edvan Pires, Franco Barbosa, Fábio Carneirinho, Folha de Juazeiro, Folha da Manhã, Icasa, Jota Farias, João Barbosa, João Eudes, João Hilário, Jorge Pinheiro, Jornal do Cariri, Juazeiro do Norte (homenagem ao município em um dos seus aniversários em 22 de julho), Jornal Nação Romeira, Luis Carlos de Lima, Matutino Progresso, Maria do Rosário, Maciel Silva, Moraca, O Regional, Pedro Duarte, Pedro Bandeira, Poeta Ermano Moraes, Rádios Iracema, Progresso, Verde Vale AM, Tempo FM, Vale FM, Raimundo Araújo, Socorro Alencar, TV Verde Vale, Wellington Costa, Zé de Benona. Juazeiro, sempre a visito, principalmente em orações na Igreja do Socorro ou em agradáveis conversas na Praça Padre Cícero em noites bem proveitosas. Vou tá “ligado” no verdão do Cariri na série B do futebol brasileiro, mesmo sendo torcedor do Guarani Esporte Clube – o leão do mercado. Um abraço Luciêr Meneses. “Tou” lhe ouvindo no “arquivo musical”. Juazeiro, juazeirenses: um forte abraço.

Jorge Carvalho

ALMANAQUE - Dia 10 de maio de 2010

Eventos históricos

1774 - Luís XVI torna-se rei de França.
1789 - Tiradentes é preso no Rio de Janeiro, sob acusação de participar da Inconfidência Mineira
1808 - Criação da Intendência-Geral de Polícia da Corte e do Estado do Brasil.
1869 - A Primeira Ferrovia Transcontinental, ligando o leste ao oeste dos Estados Unidos, é concluída com a cerimônia do "Golden Spike".
1871 - Firmado o Tratado de Frankfurt entre a França e a Alemanha, ao término da guerra Franco-prussiana.
1933 - Início da Bücherverbrennung (queima de livros) pelos nazis em Munique e outras cidades da Alemanha.
1940 - Segunda Guerra Mundial: começa a Guerra-Relâmpago (blitzkrieg) contra os Países Baixos, a Bélgica e o Luxemburgo com uma ofensiva generalizada do exército alemão na frente ocidental.
1981 - François Mitterrand é eleito presidente da República Francesa.
1999 - A Rede Manchete muda de nome(passa a se chamar TV!) e encerra suas atividades.

Nascimentos

1746 - Gaspard Monge, matemático francês (m. 1818).
1760 - Claude Joseph Rouget de Lisle, compositor e oficial francês, autor do hino nacional da França (m. 1836).
1808 - Manuel Luís Osório, militar e político brasileiro, patrono da Arma de Cavalaria do Exército Brasileiro (m. 1879).
1838 - John Wilkes Booth, ator norte-americano, que assassinou o presidente Abraham Lincoln (m. 1865).
1886 - Karl Barth, teólogo suiço (m. 1968).
1899 - Fred Astaire, dançarino e ator norte-americano (m. 1987).
1912 - Euryclides de Jesus Zerbini, pioneiro na cirurgia cardíaca na América Latina (m. 1993).
1952 - Vanderlei Luxemburgo da Silva, técnico de futebol brasileiro.
1958 - Paulo Afonso Evangelista Vieira, político brasileiro.
1961 - Luiza Thomé, atriz brasileira.

Falecimentos

1696 - Jean de La Bruyère, escritor francês (n. 1645).
1774 - O Rei Luís XV da França (n. 1710).
1798 - George Vancouver oficial da Marinha e explorador inglês (n. 1757).
1829 - Thomas Young, físico, médico e egiptólogo britânico (n. 1773).
1850 - Gay-Lussac, físico e químico francês (n. 1778).
1946 - Catulo da Paixão Cearense, compositor, músico,escritor do Brasil. (n. 1893)
1977 - Joan Crawford,atriz norte-americana (n.1905)
1984 - Joaquim Agostinho, ciclista português (n. 1943).

Fonte Wikipédia
Foto Fred Astaire
Colaboração Alessandra Bandeira

Passagens Aéreas no Cariri é na CRAJUBATUR !


No Shopping Residence !


crajubatur

A Crajubatur leva você onde o sonho pode chegar !

Dsc03972

CRAJUBATUR - Venda de passagens aéreas.
Shopping Residence - Loja 9B - Crato - CE
Patrocinador oficial do Blog do Crato

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31