xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 02/02/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

02 fevereiro 2010

Blog do Crato atinge 42.000 visitas ao Mês


Na verdade, no último mês tivemos 41.829 acessos. Nosso recorde até agora. 107.632 páginas internas do Blog vistas.


42000 visitas

Informações: HitStats

Esclarecendo um Equívoco - Primeira Dama Mônica Araripe fala sobre a Cultura no Crato - Reportagem: Dihelson Mendonça


Esclarecendo um Equívoco!

Cada vez mais me surpreendo com o alcance do Blog do Crato e as repercussões do que é escrito aqui para toda a sociedade, nas mínimas coisas. Estamos com cerca de 40.000 visitantes ao mês. Um recorde de audiência, e sempre gosto de frisar aos nossos escritores o cuidado redobrado que devemos ter ao lidar com certas informações divulgadas. Antes, não tínhamos este problema, mas a grande audiência de 5 anos, nos traz grandes responsabilidades. Redigir hoje aqui, é como andar pisando em ovos, pois todos os dias enfrentamos uma dura batalha com os e-mails que nos chegam. Chegam-nos mensagens de pessoas que lêm o Blog do Crato nos Estados Unidos, França, Espanha, Japão, Alemanha, Itália, Portugal, e até na Índia.

Na semana passada, o nosso repórter Wilson Bernardo frequentou uma reunião da Cultura e postou aqui uma cobertura fotográfica realizada no auditório da RFFSA, em Crato, onde apareciam apenas 4 pessoas nas suas fotos, e ao lado dessas fotos, um texto explicativo da pauta em questão, de que ali se definiam calendários e ações para o ano de 2010.

Baseado nessa reportagem, eu mesmo ( Dihelson mendonça ), levantei um QUESTIONAMENTO, apenas uma pergunta, que provocou toda uma celeuma na cidade e no Estado do Ceará em torno do assunto "Cultura" no município, e o questionamento, ao invés de nos levar a pontos positivos e criativos, descambou para uma situação totalmente negativa e indesejada, quando percebo hoje, que aquilo que escrevi tem sido DETURPADO por certas pessoas inescrupulosas de vários lugares, que pretendem denegrir o excelente trabalho ( que frisei até na própria matéria ) da Secretária de Cultura Danielle Esmeraldo, que muito tem feito pelo Crato, e por outras pessoas ligadas a ela. É uma pena que tais pessoas se apropriem de partes do que eu escrevi para tentar fazer politicagem contra a atual administração da qual eu sou um ferrenho defensor por entender que essa é seguramente a melhor administração que o Crato já teve em vários aspectos.

A bem da verdade, se observarmos, antes da administração Samuel Araripe, nem Secretaria de Cultura existia do Crato. Foi com a atual gestão que apareceram diversos mecanismos culturais que antes não sonhavam existir no nosso município, como o Complexo Cultural do Araripe, o Teatro Municipal Salviano Saraiva, e o apoio INCONDICIONAL à Cultura dado pelo Prefeito Samuel aos artistas locais, que antes, não tinham formas de se expressarem. Nisto, todos os que amam o Crato e a verdade, hão de reconhecer os imensos esforços realizados nos últimos 5 anos nesse sentido. E aqui coloco bastante ênfase nessa afirmação porque é uma constatação inegável que somente nessa administração, o Crato saiu da idade do esquecimento em que vivia em épocas anteriores. Não é uma administração perfeita ainda, como nada é perfeito. Mas é o melhor que se pode atingir dentro daquilo que se faz.

A despeito do meu questionamento numa postagem anterior se naquelas fotos da reunião mostrada pelo repórter Wilson ali se estaria discutindo o futuro e a agenda do Crato para 2010 sem consultar os artistas, posteriormente descobri tratar-se de um grande equívoco gerado pela desinformação que me chegou.

Estive conversando fartamente no fim-de-semana com um dos Mestres da Cultura, CACÁ ARAÚJO, que esteve na reunião, e que me exclareceu a verdade, pois ele mesmo é integrante do conselho, desmanchando qualquer equívoco que pudesse estar havendo. Cacá nos repassou que aquela reunião era do Conselho, daqueles que são os representantes diretos da classe artística do município, e foram escolhidos exatamente para estarem lá representando a classe. Portanto, ninguém estaria excluindo artistas das reuniões, uma vez que foram os próprios artistas que os escolheram para representar.

E para dar fim a qualquer especulação ainda reinante sobre este assunto, resolvi colher uma entrevista com a primeira-dama do Crato, Mônica Araripe que assim falou à nossa reportagem:

Blog do Crato: Estamos aqui com a Primeira Dama, Mônica Araripe, e gostaríamos de falar um pouco sobre o modelo adotado pela atual gestão e sobre as reuniões realizadas para essas discussões:

Mônica Araripe: Dihelson, em primeiro lugar, eu quero fazer aqui um esclarecimento público, de que na nossa administração, ninguém se reúne a portas fechadas para discutir a cultura, como foi questionado na sua matéria. Pelo contrário, como você já deve ter percebido, na administração atual, o maior princípio é o da transparência. Transparência nos atos, transparência nas prestações de contas, transparência com os munícipes. Então, jamais teria sentido que nós, que somos os grandes defensores de uma administração transparente, pudéssemos nos reunir sem o apoio dos artistas para elaborar qualquer projeto sem o apoio deles.

Blog do Crato: Mônica, eu também quero deixar claro que aquela matéria que escrevi representa apenas um questionamento, uma busca para entender, e não uma afirmação, do que tenha sido aquela reunião, baseado numa postagem do repórter Wilson Bernardo que mostrou apenas 4 pessoas na sala, e ele foi quem mostrou a pauta da reunião.

Mônica Araripe: Pois é. Veja que o próprio Wilson Bernardo foi convidado para a reunião, além de outras pessoas. E outras reuniões já foram feitas no ano passado ( 2009 ) com a classe artística para discutir não só essa, mas inúmeras outras questões. Como sabemos, a secretária Danielle Esmeraldo tem tido um carinho todo especial sobre as questões da sua pasta

Blog do Crato: Indiscutivelmente. Inclusive, eu sempre fui um dos maiores defensores do trabalho da Danielle Esmeraldo frente à Secretaria de Cultura, e reconheço os enormes esforços ( ressaltados aqui no Blog do Crato através de inúmeras reportagens que já fiz sobre ela ), que é uma pessoa com uma boa vontade extraordinária para gerir os assuntos culturais do município. Basta ver, por exemplo, o carinho e a dedicação com que ela realiza o Festival da Canção, uma tarefa árdua que outros tentaram e não conseguiram, além de diversos outros eventos. Isso é indiscutível. O que eu cobro e cobrei sempre da secretária, foi um melhor planejamento para a ExpoCrato e um Calendário anual mês a mês de eventos para a cidade.

Mônica Araripe: Isso também está sendo discutido. Você é prova de que há alguns anos eu tenho falado contigo que eu gostaria muito de poder contribuir para que nós tivéssemos um espaço próprio na ExpoCrato, quem sabe unirmos forças nesse sentido...

Blog do Crato: Estive neste fim-de-semana conversando com o mestre da cultura Cacá Araújo, que realizou um projeto brilhante recentemente chamado Guerrilhas, que ocorreu paralelo à mostra SESC, e ele me falou também da necessidade de pensarmos sobre os projetos para a ExpoCrato, mas disse que infelizmente o município tem pouco espaço ali, pois a expocrato é gerenciada pelo governo do Estado e os shows são terceirizados.

Mônica Araripe: Exatamente. Mas embora tenhamos pouco espaço, estamos lutando para garantir que os nossos artistas tenham também o seu espaço lá.

Blog do Crato: O Cacá Araújo me falou que se poderia fazer até um evento paralelo à expocrato, a exemplo das guerrilhas

Mônica Araripe: Há diversas opções a serem consideradas ainda. E é pra isto que estão sendo feitas essas reuniões do conselho, para que se discutam os melhores meios para se atingir certas metas. Daí que é preciso conversar e discutir propostas, mas sempre quero deixar claro que os artistas têm sua participação nestas decisões, a exemplo da reunião com os artistas realizado no teatro Salviano Saraiva no ano passado. É preciso que se entenda que tudo é feito visando a eficiência, e a participação pública, até porque tudo o que fazemos é sempre dentro de uma transparência que tem sido marca dessa administração.

Blog do Crato: Eu creio então, minha cara Mônica Araripe, diante dos esclarecimentos que você gentilmente nos trouxe, e que eu até pedi que alguém da Secretaria se pronunciasse a respeito, que a especulação gerada em torno da reunião, não passou de um grande equívoco e uma desinformação. Volto a afirmar que postamos a matéria no Blog do Crato baseado no que o repórter Wilson Bernardo nos trouxe apenas, com texto e fotografias, e que eu mesmo não estive pessoalmente no local, nem recebemos qualquer convite para isto. Mas é bom que essas coisas fiquem devidamente esclarecidas a fim de se evitar que pessoas por pura maldade e mais desinformação se aproveitem do fato para tentar gerar especulação e fazer politicagem.

Mônica Araripe: Eu agradeço bastante a você, Dihelson, por divulgar sempre no seu Blog as informações de forma democrática, dando espaços a todas as correntes de pensamento. Democracia se faz assim. E mesmo quando há uma desinformação ou um equívoco como o que aconteceu sobre essa reunião que era do Conselho, mas posteriormente será levado aos artistas, colhemos sempre algo de positivo, e que constrói. Porque na verdade, volto a insistir, esta administração é muito séria, e visa o bem-estar de todos os Cratenses. E os artistas podem ter certeza, de que nós não tratamos de cultura para meia dúzia de pessoas. Sempre trabalhamos pensando no conjunto, na classe artística. Talvez fosse interessante você entrevistar a propria Danielle Esmeraldo a fim de que ela lhe revele os grandes projetos que temos neste ano para a nossa cidade

Blog do Crato: Estava aqui exatamente planejando uma entrevista com a nossa secretária de Cultura Danielle Esmeraldo para que ela nos fale um pouco sobre esses projetos para o Crato em 2010. E o Blog aproveita para agradecer a sua presença aqui, como primeira-Dama e como uma pessoa que historicamente muito tem ajudado na reconstrução da nossa cidade. Sem falar ainda que você prova a transparência que defende, ao ser membro do nosso Blog e defender as bandeiras que historicamente tem levantado.

Conclusão

Eu creio que com essa entrevista, e com um comentário que recebi posteriormente do repórter Wilson Bernardo ( que fez as fotos da reunião ), conseguimos desmanchar o grande equívoco e a especulação gerada em torno da mesma. Assim escreveu em comentário Wilson, quando eu questionei sobre a falta dos artistas na reunião:

"O nome já diz tudo: CONSELHO. E conselho este escolhido pela classe artistica do Municipio, o calendario é anual e foi amplamente descutido, acho que há um pequeno equivoco...eu mesmo sou testemunha de convocações de artistas, mas esta reunião era exclusiva do CONSELHO, a liberdade das palavras, DISCUTE, MUTIPLICIDADE, AGENDA foram opiniões minhas e não do conselho." - Wilson Bernardo

Sendo assim, dou por encerradas as especulações de uma reunião simples, administrativa, que era apenas do Conselho, e que outras seguirão e deverão contemplar a participação de todos, a exemplo de outras que já aconteceram.

Reportagem: Dihelson Mendonça

A lição do lápis - Postado por Océlio Teixeira

O menino observava a avó escrevendo uma carta e em certo momento, perguntou:
- Você está contando uma história que aconteceu conosco? Por acaso, é sobre mim?
A avó interrompeu o que estava fazendo, sorriu e lhe disse:
- O que estou escrevendo tem a ver com você, é verdade. Entretanto, o mais importante não são as palavras mas sim o lápis que estou usando. Gostaria que você tivesse as qualidades dele quando crescer.
Intrigado, o menino olhou para o lápis e não viu nada de especial.
- Mas vovó ele é igual a todos os que vi em minha vida!
- É verdade meu netinho, este lápis é igual a muitos outros, mas tudo depende do modo como você enxerga as coisas. O lápis tem cinco qualidades que, se conseguir adquiri-las, será uma pessoa em paz com o mundo.

A primeira delas:
"O lápis por si só não escreve sozinho e na vida também é assim: Você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma mão que guia seus passos. Esta mão, nós chamamos Deus e ele deve conduzi-lo sempre em direção à sua vontade."

A segunda qualidade é:
"De vez em quando, é preciso parar o que se está escrevendo e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas, no final, ele estará mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores porque elas farão de você uma pessoa melhor."

A terceira é:
"O lápis permite que usemos uma borracha para apagar o que escrevemos de errado. Compreenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente ruim, mas é importante para nos manter no caminho da justiça e para o recomeço de uma escrita correta".

A quarta qualidade diz que:
"O que realmente importa no lápis não é sua forma exterior ou a madeira da qual é feito, mas o grafite que está por dentro. Portanto cuide sempre daquilo que acontece em seu interior. É o interior, a essência, que dará a tonalidade e a grafia correta."

Finalmente, sua quinta qualidade:
"O lápis sempre deixa uma marca. Do mesmo modo, saiba que tudo que fizer na vida, deixará traços. Por essa razão, procure estar consciente de cada ação que executar. E trabalhe para deixar marcas que possam ser lembradas com orgulho, carinho e amor.”

Autor desconhecido

A Força da Fé! – por Carlos Eduardo Esmeraldo

A história que se segue, é mais uma das tantas que ficaram gravadas na minha memória. Eu a li há cerca de oito anos numa revistinha portuguesa deste novo milênio, porém escrita num estilo e grafia que, para nós brasileiros, eram parecidos com o que se escrevia por aqui cem anos atrás. Entretanto, ela nos revela a firmeza de caráter e a força do homem que tudo confia na providencia divina. E deste modo, encontra alento para superar os acontecimentos negativos que a vida nos reserva.

Há muitos e muitos anos, havia num certo país, um rei despótico que tinha um secretário muito temente a Deus. Para todo e qualquer acontecimento bom ou mal que sucedesse a esse secretário, ele sempre dizia:
– Se Deus permitiu isso, é porque foi para o meu bem!

O Rei já não agüentava esse seu secretário repetir essa cantilena o tempo todo, com tudo que acontecesse não somente a ele, mas aos outros também.

Num lindo dia de verão, o rei e seus serviçais, incluindo o seu fiel secretário, foram a uma caçada. No meio da mata, surge de repente, um leão feroz que atacou o rei num local onde ele ficara sozinho. Quando os guardas ouviram o barulho, correram para salvar seu soberano, mas o leão já havia decepado um dos dedos da mão do rei.

O soberano ficou muito triste e revoltado com o que lhe sucedera. Blasfemava a todo instante por ter perdido um dedo. Do mais alto do seu orgulho, não aceitava reinar mutilado, como havia ficado. Então o seu bondoso secretário, desejando reanimá-lo, lhe disse:
– Senhor rei, se Deus permitiu isso é porque foi para o vosso bem!

O rei ficou muito indignado com esse seu servo e ordenou aos guardas que o colocassem na masmorra. E lá foi o leal secretário amargar resignado toda a humilhação que uma prisão reserva para qualquer ser humano.

Algum tempo depois, o rei que era viciado em caçadas e aventuras foi com um séquito de guardas a uma expedição numa região inexplorada. Como tinha por hábito afastar-se dos que lhe seguiam, caiu numa armadilha montada por canibais selvagens.

A tribo toda foi reunida para o ritual do sacrifício a que seria submetido aquele forasteiro, que se tornaria alimento, após a cerimônia. De nada valeu ele implorar que o soltassem, pois era um rei muito rico e poderoso. A tribo queria em poucos instantes deliciar-se com aquele manjar que os deuses mandaram de presente. O rei foi colocado num caldeirão de água, sobre quatro grandes pedras a lhe servirem de trempes. O fogo foi aceso e a água já amornada, iniciava a soltar pequenas bolhas. Homens e mulheres daquela tribo dançavam com grande euforia em volta do caldeirão, enquanto aguardavam o momento preciso da carne daquela vítima ficar pronta para o grande banquete. De repente o chefe da tribo ordenou:
– Parem o ritual! Este homem não pode ser sacrificado, pois está incompleto. Falta-lhe um dedo.
E assim o rei foi posto em liberdade, escapando por pouco de ser devorado.

Ao retornar ao seu palácio, o rei mandou trazer à sua presença, aquele secretário que mandara prender. Diante do servo, pediu-lhe mil desculpas. O secretário humildemente respondeu:
– Senhor rei, se Deus permitiu que eu ficasse preso foi para o meu bem!

Ao escutar essas palavras, o rei com muita surpresa, perguntou:
– Como ousas dizer isso? Fui muito injusto com você, um amigo de verdade, e você não ficou revoltado pelo que lhe fiz?
– Se Vossa Majestade não me tivesse mandado para a prisão, eu estaria ao lado do meu Senhor naquela caçada e, os canibais ao notar que eu estava inteiro, iriam me sacrificar, colocando-me no caldeirão de água fervendo para saborearem minha carne.

Por Carlos Eduardo Esmeraldo

Não me sinto bem quando falam mal do Crato ! - Por: Dihelson Mendonça


Dsc03271

A
lgumas pessoas, tão ávidas em escrever ou falar, fazem seus textos e nem percebem que estão denegrindo a cidade. Fico muito triste quando frequento certos lugares e vejo pessoas falando mal da nossa cidade, sem terem nem conhecimento de causa. Sem saberem nem por onde a banda passa. Alguns que ( com licença da palavra ), nem são daqui ( da cidade, do estado ou do País ), mas só abrem a boca para criticar nossa cidade e as pessoas que aqui vivem. Não participam do cotidiano, não conheceram como era o Crato antigamente, não conhecem os projetos que estão em andamento, as reformas que se tem feito, os trabalhos incessantes atrás de melhorias para a cidade, etc. Isso deixa-me triste. Entristece-me a injustiça daqueles que movidos apenas pela ignorância, criticam sem oferecer soluções palpáveis.

O Crato tem muitos problemas, é verdade. Como toda cidade tem.
Mas há que ter conhecimento do que se tem feito, do que está trabalhando na cidade para resolver esses problemas, e sobretudo, da boa vontade em buscar as soluções, que sempre passam pelas verbas. Alguns, na ânsia de ajudar a cidade, acabam atrapalhando, pois começam a falar tão mal, que acabam denegrindo mais do que os que torcem contra o Crato. Daí que eu vejo aquelas crônicas tipo "O Crato se Acabou" - "O Crato vai mal" - O Crato isso, o Crato aquilo. Este pequenino texto é apenas uma observação que poderá servir de reflexão para que possamos pensar mais em como poderemos ajudar o Crato, sem parecer que queiramos a sua destruição.

Há um ditado que diz:

"Quem não pode ajudar, não tem o direito de criticar"

Abraços,

Dihelson Mendonça

Crato somos nos , nossa força nossa voz! Por Alessandra Bandeira


Hoje sentei e tentei escrever mais de mil vezes, pois, queria que saisse algo razoável, não sou muito articulada com palavras, fora que sou demais emotiva, então fica difícil, mas vamos lá: parece que foi ontem que vi esse moço ai da foto começando a divulgar o Blog do Crato e ao mesmo tempo segurando uma camêra filmando o dia a dia de Abidoral Jamacaru, nossa lá se vão 4 ou 5 anos , e hoje o Blog tem um alcance incrível, tiro pela minha irmã que mora na Dinamarca e sempre comenta as coisas que lê aqui, não nasci no Crato, mas conheço essa terra desde pequena , minha mãe uma cratense da gema sempre fez questão de nos contar a história de sua terra, de seu povo, sei lá talvés seja esse motivo que tenha me feito vir parar aqui, fazer faculdade de história, mas é isso, o Crato mesmo tendo suas tradições "aristocráticas" tem um charme e um glamour que não se vê em canto nenhum.
E o Blog meio que canaliza isso, mesmo quando ocorrem as acalouradas discussões , essa energia transcende.
Costumo brincar que é "CRATOSTYLE" , ou em bom português esse estilo cratense de ser.
Vocês são abençoados geograficamente, historicamente e culturalmente. Vocês possuem artistas que "brolham" do chão, e dentro disso tudo, deste caldeirão so falta se encontrarem na mesma frequência , pois ai sim, serão imbátiveis, ninguém poderá com o Crato.
Em 11 anos é a primeira vez que vejo uma prefeitura tão aberta ao dialogo, secretários tão acessivéis, não há uma vez que não chegue no Gabinete e não veja o prefeito e o chefe de gabinete atendendo a todos com atenção e com carinho.
Particularmente posso afirmar que nunca vi um prefeito tão preocupado com o Museu, em saber todos os detalhes dos projetos que encaminhamos ou estamos produzindo, depois de anos de descaso e abandono vejo o interesse de devolver a sociedade um Museu equivalente aos de capital e até mesmo os museus internacionais.
Sou testemunha que a secretaria de cultura e uma das mais acessivéis e brilhantes que o Crato ja teve, vivencio isso todos os dias, vejo o quanto a primeira dama se preocupa com o bem estar de todos nos, se sensibiliza.
Não vim aqui rasgar seda ou jogar confete mas vim aqui desabafar, vocês tem tudo para se unirem e realmente se tornarem uma potência, basta só querer, o momento é esse, mais do que nunca o momento é esse, essa é a hora, agora mesmo, se levantem, saiam do marasmo, sacudam as poeiras e arregassem as mangas se unam, como somos aqui no mundo virtual, nesse espaço que um dia esse menino pianista idealizou e nos deu de presente e nos sabiamente fazemos uso.
Observem como somos diferentes, Armando monarquista em contraponto com o Darlan o comunista, com a poesia frenética de WB em contraponto com a beleza e suavidade dos versos de Otilia, e vocês estão ai todos os dias unidos por um Blog.

Que tal se unirem pela arte e cultura?
O Crato somos nós , nossa força e nossa voz!

Por Alessandra Bandeira
Foto: Wilson Bernardo

Confirmado Cariri Cangaço para Agosto de 2010

Já iniciamos os trabalhos na direção da formatação do Cariri Cangaço 2010. Na última semana de janeiro estivemos reunidos com vários grupos de trabalho. Inicialmente foi realizada reunião de trabalho com a equipe das secretarias de cultura de Barbalha e Missão Velha como também com representantes do Centro Pró Memória, e do ICVC - Instituto Cultural do Vale Caririense; logo após, a Organização do evento realizou visita de cortesia ao Prefeito de Missão Velha; Washington Fechine.

No dia seguinte depois de sermos recebidos pelo prefeito de Crato, Samuel Araripe; realizamos reunião de trabalho com as equipes das secretarias de cultura de Crato e Juazeiro do Norte, sendo também recebidos pela presidência do Memorial Padre Cícero, na figura do professor Renato Casimiro. A partir dos encontros com os vários parceiros, começa a se desenhar o formato do Cariri Cangaço 2010, que deverá seguir os mesmos padrões de sua primeira edição no ano de 2009. Com data já marcada para os dias 17 a 22 de agosto, o evento já conta com a confirmação de 13 Conferencistas e 17 Debatedores; entre os temas deste ano teremos: O Papel das Volantes no Combate ao Cangaceirismo; Delmiro Gouveia - O Coronel dos Coronéis; Padre Cícero - Lição de Fé; Antônio Conselheiro - O Perfil; Caldeirão Sob um Novo Olhar; A Musicalidade do Cangaço; O Mito de Virgulino Lampião; O Incrível Fogo das Guaribas e ainda Marica Marica a História de uma Brava Sertaneja, dentre outros.

Imagens da Reunião com Barbalha e Missão Velha

Grupo de Trabalho das Secretarias de Cultura de Juazeiro do Norte e Crato

Renato Casimiro, Danielle Esmeraldo e Manoel Severo

O Cariri Cangaço, evento promovido pela SBEC - Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço e realização conjunta das prefeituras municipais de Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha e Missão Velha, tem apoio vital da Universidade Regional do Cariri - URCA e dos institutos culturais, ICC, ICVC e Pró Memória,conta também com o apoio do Blog do Crato. Reuniu no ano passado 79 personalidades do universo da pesquisa e estudo da temática e 498 inscritos, de nove estados da federação. Fortalecendo o conceito da Região Metropolitana do Cariri, tem em seu núcleo de produção um grupo de trabalho intermunicipal e intersetorial, envolvendo todos os parceiros de realização. Esse ano, a abertura será no município de Barbalha, dia 17 de agosto; contará em sua programação, com 13 visitas técnicas; inclusive aos municípios de Jati e Porteiras; e 16 palestras, distribuidas nas cidades de Crato, Juazeiro, Barbalha, Missão Velha e Aurora. Até o mês de Abril os Organizadores deverão está divulgando a programação final do evento.

Manoel Severo

CRATO - Notícias da URCA - 02 de Fevereiro de 2010


Missa de sétimo dia do Professor Fundador do Curso de Direito, Dr. Raimundo de Oliveira Borges

Será celebrada às 19 horas de hoje,02, na Igreja Sé Catedral, em Crato, a missa de sétimo dia em sufrágio da alma do Professor Fundador do Curso de Direito, da Universidade Regional do Cariri (URCA), Raimundo de Oliveira Borges. O Dr. Borges faleceu no último dia 27, aos 102 anos. Sua trajetória de intelectual, com 25 livros escritos, docente e diretor de cursos que iniciaram a formação da URCA são marcas históricas voltadas ao desenvolvimento do Cariri. Seu corpo foi velado no Salão de entrada da Biblioteca da Universidade e várias homenagens foram prestadas a esse grande homem que faz história na região.

Contato:
Assessoria de Comunicação

Universidade Regional do Cariri - URCA

(88) 3102-1212 ramal 2617
www.urca.br
Crato, 02 de fevereiro de 2010

Dr. Lúcio Alcântara escreve texto para a Missa de Sétimo Dia de Dr. Borges Hoje

IMG_5756

Nota do Blog do Crato: Dr. Lúcio Alcântara ( que é um membro do Blog do Crato ), fez chegar até nossas mãos, através do Vice-Prefeito Raimundo Bezerra Filho, o texto a ser lido hoje, na missa de Sétimo Dia do Dr. Raimundo de Oliveira Borges, a ser realizada na Sé Catedral, com a presença de familiares, amigos e autoridades.

SOBRE UM AMIGO

Falar sobre Raimundo Borges é falar de um amigo. Há poucos meses, tive o prazer de visitá-lo em sua casa, no Crato, quando pude comprovar sua lucidez e a forma como acompanhava de perto todos os acontecimentos, que costumava comentar em correspondência trocada comigo.

Com uma integridade física notável aos 102 anos, continuava lendo, acompanhando os fatos cotidianos e escrevendo. Revelou-me estar escrevendo sobre a Fortaleza do passado. Ao todo, foram 17 livros, o último deles “Reminiscências – Meu Itinerário”, publicado ao completar 100 anos. Não só das letras. Era também um homem das leis. Filho de Caririaçu, fixou-se no Crato após sua formatura pela Faculdade de Direito do Ceará, em 1937. Militou como advogado quase até o fim de sua longa e proveitosa vida, gozando de merecida reputação graças à sua competência profissional e integridade moral. Foi ainda um dos impulsionadores do ensino superior no Cariri junto com D. Vicente Matos, Luis de Borba Maranhão e outros pioneiros. Exerceu o magistério na qualidade de professor de Direito Civil tendo ocupado, por mais de uma vez, o cargo de Diretor da Faculdade de Direito. Uma curiosidade é que antes de optar pelo direito cursou medicina até o terceiro ano.

Não só das letras e das leis. Era um homem da cultura. Nessa área, teve uma atuação muito importante à frente do Instituto Cultural do Cariri, entidade fundada em 1953, a qual pertenço desde outubro passado, quando fui empossado, com muito orgulho, na Cadeira nº 29, seção de ciências, cujo patrono é meu pai, Waldemar Alcântara. O Dr. Raimundo Borges, único dos fundadores ainda vivo à época, fez questão de me saudar falando de pé. Guardo com carinho essa memorável solenidade. Soube que foi a última aparição pública do Dr. Borges.

Com sua partida, desaparece um ícone das letras, da advocacia e da cultura do Cariri e do Ceará.

Lúcio Alcântara

JORNALISMO PARA O POVO... BREVE AQUI- Por Moisés Rolim


Existem coisas que acontecem na nossa cidade que precisam ser mostradas e assim buscarmos soluções para que os problemas sejam solucionados.Em breve aqui no Blog Do Crato--> JORNALISMO PARA O POVO.

Moisés Rolim (Em busca da noticia.Colaborador do Blog do Crato)

Carnaval da Saudade do Crato Tênis Clube


Uma das mais tradicionais festas carnavalescas do interior cearense, o Carnaval da Saudade do Crato Tênis Clube consolida-se nessa sua 5ª edição como o evento mais esperado do ano. É através do Carnaval da Saudade que buscamos o resgate das antigas marchinhas, frevos e sambas dos carnavais que marcaram época e o "clube do pimenta" fica lotado de pessoas alegres e com muita energia, indo a festa terminar em um cortejo até a Praça Siqueira Campos,por volta das 6 da manhã.
Esse ano o tema da festa é a ecologia, porque preservar a nossa querida Chapada do Araripe é obrigação de cada um de nós.
Venda de mesas e ingressos avulsos.
Informações: (88) 3523.3793 ou 8816.3062

Cidade da cultura, Papai Noel, Velho do Saco e outras lendas. (Parte 2) - Por: Antonio Sávio

Durante cerca de quatro ou cinco anos tive longas conversas e discussões veementes a respeito de quais seriam as melhores ações sobre a política cultural no Crato com Abidoral. Ia a casa dele quase que diariamente ou ele a minha e por horas o assunto se estendia. Lendo agora a postagem do Dihelson sobre o mesmo assunto me vem à memória alguns pontos básicos sobre a discussão do tema, sejam no Crato, em Roma ou em Abaiara. As premissas básicas da discussão faltam até hoje nos projetos e planos culturais que temos em quase todas as cidades do Brasil. Desde aquelas que achamos que estão fazendo alguma coisa, passando por aquelas que temos a impressão que algo esteja sendo feito (o caso do Crato), até o caso das que estão sob o total abandono (90% das cidades brasileiras).

A cultura, como foi muito bem lembrado pelo professor Zé Nilton nos comentários do post do Dihelson, não pode ser resumida apenas pela arte, pela classe artística e tampouco pela simples elaboração de “eventos culturais”. O diagnóstico do problema tem sido repetitivamente errado ao longo de anos, e assim continuará sendo pelo único e simples motivo: Não há como elaborar algo por alguém se esse alguém não o conhece, ou, por vezes, na melhor das hipóteses, tem apenas uma leve impressão do que seja. É notório que a classe artística do Crato assim como em outras cidades rogam dia e noite por espaços, projetos que envolvam a possibilidade de mostrarem seu trabalho para sociedade, editais, planejamento etc. O que curiosamente acontece é que a cultura em seu termo mais específico não pode em hipótese alguma a ser considerada apenas a partir de eventos isolados, mesmo que ocorram o ano todo, com um calendário cultural. A cultura em si está em nosso dia a dia e a construção dela não parte apenas da premissa de cultuar a eventos, mas, sobretudo, de identificar as características seu povo e de fazer com que a mesma tome seu curso, respeitando suas tradições assim como percebendo suas modificações e sua dinâmica. A cultura que a cidade do Crato tanto orgulha-se de ter é certamente um grande arcabouço artístico que está diariamente sendo negligenciado. Eu mesmo na posição de secretário de cultura teria que ter um planejamento específico para a classe artística, pois, como fazer chegar a população nomes como Abidoral, Dihelson, Cleivan, Edelson Diniz, Manel, Herbeno Tavares, Guto, Sinhá D”amora, Vicente Leite, Padre Ágio, Divane Cabral entre tantos outros?

Como fazer como que não só as novas gerações entrem em contato com obra de tantas pessoas que foram prejudicadas além de dar suporte para que essa própria nova geração tenha meios de desenvolver-se? Essas questões que nem de longe foram resolvidas e são apenas uma das tantas, pois a cultura estende-se por outras áreas ou achamos que o nível cultural da pretensa elite do Crato não é algo preocupante? Ou achamos que o nível de estudo de habitantes de áreas totalmente segregadas como Batateiras, Vila Lobo, Alto da Penha, Seminário não é de nossa responsabilidade? Ou o nível em que se desenvolve as aulas nas nossas universidades? A cultura em lugar nenhum do mundo foi feita apenas pela arte, mas, curiosamente no Crato estão querendo fazê-la como tal. E assim como dois mais dois não são cinco, artistas mais artistas não representam uma cultura por inteiro. A negação de toda produção cultural desenvolvida no ocidente ao longo da história seja nas artes ou nas ciências é uma conseqüência grave ao seio de qualquer população. A escolha aleatória de alguns elementos que compõem essa história é o que vemos mais comumente, deixando assim brechas enormes na formação cultural e intelectual do povo, provocando manchas em nossa cultura que vão desde o preconceito, racismo, ignorância, desinteresse por qualquer causa que não seja a própria, desvalorização do próximo, desvalorização da arte, até a desvalorização de tudo que não esteja imediatamente ligado ao ganho, ao dinheiro, ao lucro. Essas características é o que mais facilmente estão relacionadas a nossa verdadeira cultura, ao que realmente está na mente e nas atitudes do povo cratense. O que se quer diariamente no Crato a respeito de sua própria cultura é tirar leite de pedra. Não há como trabalhar qualquer problemática da cultura de um povo sem que a base educacional deste mesmo povo esteja intrínseca no projeto cultural.Algumas reflexões básicas que se deveria ter em qualquer projeto cultural são questões do tipo: Quem e o que se ensina em nossas escolas?

Qual a visão de mundo que nossa juventude tem desenvolvido, ou melhor, qual o nível das pessoas que educa a população do Crato? Sabemos que não há literalmente diferença alguma entre a classe elitizada e a mais humilde da cidade, uma vez quem ambas estão num fosso cultural jamais visto ao longo da história. Curiosamente estamos em um período histórico que mais temos facilidade por adquirir cultura é a época de maior regressão cultural da história do país. A nossa, como a cultura de todo o restante do país está em desenvolver sua trajetória de vida baseada no sucesso econômico e financeiro, ignorando tudo o que seja necessário para formar a alma e a personalidade de um verdadeiro cidadão como ser humano, cidadão do mundo, desprendido das amarras e preconceitos que o circundam. A “elite” da cidade daqui, por sua vez, está preocupada em ser elite por mais cem anos, em sustentar-se como tal, e não em aprender o que quer que seja. A classe mais humilde tem os mesmos objetivos da elite, embora, por falta de “educação” (educação aqui entendida simplesmente por meios técnicos e/ou funcionais para adquirir-se um emprego) tem as mesmas finalidades, mudando apenas um ou outro detalhe.

Sendo o número de falhas tão abundantes o trabalho desenvolvido certamente não logrará êxito. O argumento pueril e falho de que a classe artística (como se essa fosse a única interessada na cultura de uma cidade) não compareceu a tal reunião ser motivo para cessar seu direito de argumentação é no mínimo contraditório, uma vez que eu mesmo já compareci a outras reuniões desta mesma secretaria onde se desenvolveria um tal plano de ações, onde toda a “classe artística” esteve presente, onde foram cadastrado seus devidos dados e áreas atuam e simplesmente NADA foi feito. O que dizer disso? Não há o que argumentar quando os inúmeros fatos sufocam as argumentações pífias e surreais. O que é urgente é a necessidade de perceber que a cultura do PAÍS está em estado convalescente enquanto os seus devidos responsáveis acham que isso tudo não passa de uma gripe! Quem dera!

Quando os senhores responsáveis pela cultura de nossa cidade unirem-se com os diretores de escola, reitores, coordenadores responsáveis pelos mais diversos cursos universitários, assim como representantes dos bairros, do comércio e das mais diversas categorias de nossa sociedade e traçarem um plano em que esteja desde a formação cultural de seu povo, empenhando-se aí em resgatar e adquirir o que há de mais rico na cultura do mundo, passando das artes a ciência, da filosofia a política, até o reconhecimento de sua própria identidade, de seus talentos e das características de seu povo, aí talvez comecemos a fertilizar o óvulo. O que dizer da classe culta do Crato que não sabe nada da vasta obra de um Dr. Borges por exemplo, apenas para citar um de tantos nomes que agigantam nossa cultura? O que dizer da classe acadêmica local que ignora um dos maiores filósofos do mundo que é o brasileiro Mário Ferreira dos Santos, e continua a tentar resolver problemas que já foram resolvidos por ele a mais de cinqüenta anos? O que dizer dos “formadores de opinião” de nossa região que desconhecem totalmente o que se passa na geopolítica da América latina? O que dizer do total desconhecimento das bases do pensamento filosófico desenvolvido por grandes nomes do século vinte que é totalmente impossível de se ver em nossas universidades? O que dizer das “melhores escolas” do cariri onde quase que nenhum aluno saberia dizer a diferença gigantesca entre um Michelangelo e um Pollock?

Quando pelo menos uma das questões acima for resolvida e os responsáveis pela cultura perceberem que a cultura não é feita apenas de pífanos, meninas com saias gigantes posando de intelectuais dançando ao som de bandas cabaçais e reisados calçadas com sandálias de couro (que é um atestado de intelectualidade, mesmo que o dono da vestimenta nunca tenha produzido nada na vida), aí talvez possamos, mas ainda com muito cuidado, muito precavidamente, sem ostentação alguma, sem querer envaidecer-se como “Cidade da Cultura”, dizer que estamos fazendo o mínimo. Daqui para este dia de sonho ainda existem longos anos de estudo e meditação em nossa sociedade. Por hora, ainda estamos na mais completa selvageria como uma horda de cães famintos a caça de comida em um bosque escuro, mas portando-se vaidosamente como águias.

Por: Antonio Sávio

CRATO - Previsão do Tempo Dia 02 de Fevereiro de 2010


Fonte: Climatempo

Índice de rejeição de Marina Silva não preocupa cúpula do PV


O coordenador da pré-campanha da senadora Marina Silva (PV-AC) à Presidência da República, vereador Alfredo Sirkis (PV-RJ), disse nesta segunda-feira que o fato de a senadora aparecer com o maior índice de rejeição entre os eleitores ouvidos pela pesquisa CNT/Sensus não preocupa o partido.

Na pesquisa divulgada hoje, Marina aparece com 36,6% de rejeição, seguida pelo deputado Ciro Gomes (PSB), com 30,3%. Outros 29,7% disseram que não votariam no pré-candidato do PSDB, o governador de São Paulo, José Serra. E 28,4% responderam que não queriam Dilma Rousseff (PT) como presidente. Para Sirkis, o motivo que levaram maior parte dos eleitores a afirmarem que não votariam em Marina Silva é consequência de a senadora ainda não ter o mesmo espaço na mídia destinado aos candidatos que possuem maior número de intenções de voto. No caso, um governador do Estado mais rico do país, a ministra do presidente Lula Inácio Lula da Silva e um terceiro nome (Ciro Gomes), que já foi candidato a presidente.

"Essa rejeição se dá por conta de um desconhecimento sobre quem é a candidata Marina Silva. Não é uma rejeição de quem não a quer como governante. Se você calcular quantos dos eleitores ouvidos conhecem a Marina e, mesmo assim disseram que não votariam nela, vai ver que essa rejeição cai drasticamente", disse Sirkis à Folha Online. Abraçado nessa teoria, a cúpula PV vê com bons olhos os resultados da pesquisa. Além disso, o secretário de Relações Internacionais do partido, Marco Antonio Mroz, ressalta o fato de Marina Silva (PV) aparecer em terceiro lugar, com 9,5% (num cenário sem a concorrência de Ciro Gomes).

Segundo ele, o número é muito positivo para um início de pré-campanha, onde a candidata ainda é desconhecida por boa parte do eleitorado. "É um número muito bom. Bem próximo do que a gente espera alcançar até março, quando daremos início a campanha propriamente dita", afirmou. De acordo com Mroz e Sirkis, a meta é que, ao fim da pré-campanha, Marina Silva apareça com pelo menos 15% das intenções de voto, independentemente do cenário.

Entretanto, quando Ciro Gomes aparece entre os candidatos à Presidência, a missão da coordenadores da campanha de Marina fica um pouco mais difícil. Nesse cenário, segundo a pesquisa CNT/Sensus, Serra aparece com 33,2% das intenções de voto, seguido por Dilma, com 27,8%, e por Ciro, com 11,9%. Marina Silva aparece em quarto lugar, com apenas 6,8% das intenções de votos. Os indecisos, brancos e nulos somam 20,4%.

PHILLIP DÂNTOM
colaboração para a Folha Online

Romaria de N. Sra. das Candeias termina hoje - Reportagem: Elizângela Santos


A novidade DESTE ano foi a visitação das relíquias de São João Bosco, numa redoma de cristal, com prata e inox, e a imagem de resina que percorrerão 130 países. A Romaria de Nossa Senhora das Candeias deverá reunir, na procissão de hoje, cerca de 80 mil pessoas

Juazeiro do Norte. Os romeiro da Mãe das Candeias lotam as ruas de Juazeiro para participarem dos últimos momentos da primeira e uma das maiores romarias do ano no município. De acordo com estimativa da Secretaria de Turismo e Romaria, cerca de 300 mil devotos deverão estar na cidade até hoje, dia da procissão de Nossa Senhora das Candeias. A saída da procissão será às 18 horas, da Capela do Socorro, após a missa e bênção das velas. Os fieis seguirão em direção ao Santuário de Nossa Senhora das Dores. Ao meio dia, acontece a despedida do romeiro, na Basílica. Este ano, com uma novidade, que é o início da distribuição de mudas de Juazeiro, dentro do Projeto Árvore do Centenário.

Distribuição de mudas

Serão distribuídas para os romeiros de várias partes do Nordeste, em princípio, 3 mil mudas. A intenção é chegar a um milhão, até a comemoração do centenário da cidade de Juazeiro, em julho de 2011. As pessoas que receberão as mudas, tiveram que preencher um cadastro, na sala de informação ao romeiro e, com uma senha, receberão a planta. Outra novidade este ano foi a visitação das relíquias de São João Bosco. São 150 anos da Congregação Salesiana, 70 anos de instalação em Juazeiro do Norte. A imagem, numa redoma de cristal, com prata e inox, e a imagem de resina, percorrerão 130 países, de cinco continentes. Segundo o padre Salesiano Antônio Gomes, de Jaboatão dos Guararapes, essa é uma visita de dom Bosco ao amigo Padre Cícero. Junto da imagem, se encontra uma das mãos de dom Bosco e o osso do braço, o rádio.

De acordo com o vocacionado salesiano, Patrick Hudson, que permaneceu ao lado da imagem, várias igrejas receberam as réplicas, que chegaram por volta das 6h30 em Juazeiro do Norte. O padre Antônio justifica o encontro de dois sacerdotes, Padre Cícero e Dom Bosco, no ano sacerdotal. "Nesse momento pedimos incessantemente pela reabilitação do Padre Cícero", salienta.

Réplicas

A vinda das réplicas para Juazeiro esteve acompanhada por padres italianos, e do reitor-mor padre Paschoal Chavez. A imagem passou pela capela Laura Vicunha, Igreja Bom Jesus do Horto, Capela do Socorro, local onde se encontram os restos mortais do Padre Cícero, num encontro do Padim e dom Bosco, Igreja de São João Bosco, no Bairro Triângulo. Em seguida foi para o Santuário do Sagrado Coração de Jesus, às 16 horas, em procissão, onde permaneceu, com a realização de uma vigília, até às 5 horas, seguindo para Petrolina, no Estado de Pernambuco. Os romeiros do Padre Cícero aproveitaram a ocasião para reverenciar a imagem. Algumas pessoas ficaram surpresas com a novidade e disseram ser este um momento especial para a cidade, a exemplo do vocacionado Patrick. Ele comenta que o principal objetivo da visita da imagem é divulgar o exemplo dado por dom João Bosco, com destaque para a educação voltada para os jovens.

Procissão

A Romaria de Nossa Senhora das Candeias deverá reunir, durante a procissão, segundo o padre Paulo Lemos, cerca de 80 mil pessoas. Essa, de acordo com ele, é a lotação da Praça dos Romeiros, que todos os anos permanece repleta durante a festa. Uma multidão sai às ruas da cidade, com velas acesas em louvor a Mãe das Candeias. Uma das grandes preocupações este ano está relacionada aos cuidados relativos à transmissão da gripe A, Influenza H1N1. As equipes de saúde estão mobilizadas, nos principais pontos de visitação dos romeiros. Uma área no Hospital Santo Inácio foi reservada para os casos suspeitos. Segundo o secretário de Turismo e Romaria, José Carlos dos Santos, este ano não foram feitas as barreiras na entrada da cidade, mas nos locais de maior movimentação foram colocados postos de saúde à disposição dos visitantes.

Enquete

Satisfação e fé

Zenilde Maria dos Santos
51 ANOS
Dona-de-casa
Estou gostando muito de Juazeiro durante a romaria. Normalmente vinha em períodos que não tinha a festa

Maria de Lourdes Conceição
57 ANOS
Dona-de-casa
Essa é a primeira vez que venho à Romaria de Nossa Senhora das Candeias e estou gostando. É uma viagem diferente

Damiana Farias da Silva
22 ANOS
Estudante
É uma festa bem organizada e essa é a primeira vez que venho. Vejo esse lugar como a terra dos milagres no Nordeste

MAIS INFORMAÇÕES
Secretaria de Turismo e Romaria
Praça do Cinquentenário, S/N, Socorro
Juazeiro do Norte
(88) 3511.4040

Elizângela Santos
Repórter do Jornal Diário do Nordeste

Colaboradora do Blog do Crato

CRATO - Notícias do dia 02 de Fevereiro de 2010


Missão do Banco Mundial se encontra no Cariri, para debater obras que serão desenvolvidas na região

O município do Crato é um dos beneficiados, com várias obras a serem desenvolvidas na cidade, a exemplo da Encosta do Seminário. Uma missão do Banco Mundial (BIRD) passará a semana toda no Cariri, se reunindo com técnicos do Governo do Estado, das administrações municipais, representantes da sociedade civil e do setor empresarial. Na agenda da missão, está prevista ainda a realização de visitas às áreas das intervenções propostas. Em Crato, vários projetos estão incluídos no Projeto Cidades do Ceará – Cariri Central, incluindo a Encosta do Seminário. Segundo o prefeito do Crato, Samuel Araripe, que vem acompanhando de perto todas as etapas relacionadas a esses projetos, incluindo a sinalização de repasses de contrapartidas, os investimentos em obras no município giram em torno de R$ 50 milhões. Recentemente uma equipe da Secretaria das Cidades esteve no município para acompanhar atividades no âmbito do fortalecimento administrativo, entre outros aspectos, como a dinamização e modernização dos setores de serviços, além de capacitação de pessoal. Ele recebeu o grupo em uma reunião, acompanhado do seu secretariado e assessores. A missão do Banco Mundial chegou ao Cariri na última segunda-feira. Durante a visita também será celebrado o financiamento assinado em dezembro de 2009, na ordem de US$ 46 milhões (R$ 92 milhões), com contrapartida de US$ 20 milhões (R$ 40 milhões) do Governo do Estado. Os recursos serão investidos nos nove municípios que compõem a Região Metropolitana do Cariri (RMC), em ações de qualificação territorial, apoio aos arranjos produtivos do turismo e de calçados e fortalecimento institucional das administrações municipais e da gestão regional.

Cursos são oferecidos através do CRAS da Vila Alta

O Governo Municipal do Crato, em parceria com a Secretaria de Ação Social, comunica que estão abertas as inscrições para os cursos de eletricista predial e garçom, no Centro de Referência da Assistência Social – CRAS, do bairro Vila Alta. A comunidade do referido bairro poderá ter acesso aos cursos. Os interessados deverão se enquadrar nos seguintes critérios: ter acima de 18 anos, ser cadastrado no referido CRAS e beneficiário do Programa Bolsa Família. Para fazer as inscrições e obterem maiores informações só precisa se dirigir à rua Zacarias Gonçalves, Nº600, Vila Alta (Ladeira do Mercado Central), das 8 horas às 17 horas, com os seguintes documentos: xérox do RG, Comprovante de Residência e o Cartão do Bolsa Família. As vagas são limitadas.

Agricultura incentiva fortalecimento da fruticultura

O incentivo à fruticultura tem sido uma das metas da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Recursos Hídricos do município do Crato. Recentemente foram entregues aos pequenos produtores de pinha 500 mudas de fruteiras, adquiridas por meio de parceria com o Projeto de Irrigação Nilo Coelho, em Petrolina, no Pernambuco. O projeto foi visitado por técnicos da Secretaria de Agricultura, com a finalidade de implementar novas cultivares no município, especificamente nos sítios Cipó e Gonçalves, na zona rural do Crato, onde já há uma pequena área de cultivo. Segundo o secretário Erasmo Ferreira, é importante citar a parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Município, que tem incentivado os produtores para o plantio. Ele afirma que a iniciativa tem como objetivo fortalecer o cultivo da pinha. Ainda cita que na própria região tem um mercado garantido para o comércio desse produto, que acontece em Juazeiro do Norte e toda a região. Os técnicos da Agricultura, Vicente Lúcio e Dalmir Brasil, visitaram as áreas em Petrolina. As mudas selecionadas beneficiam diretamente pequenos produtores rurais do assentamento do Caldeirão.

Pequenos proprietários serão beneficiados com os títulos de suas terras

Iniciado, em Crato, com o apoio da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Recursos Hídricos, o trabalho de georeferenciamento de terras. O projeto faz parte de uma política nacional de regularização fundiária em conjunto com o governo do estado. Somente em Crato, deverão ser beneficiados com o georeferenciamento, cerca de 5 mil pequenos proprietários de terra, que ainda não se encontram com registro em cartório de suas propriedades. A meta é averbar as terras e fornecer de forma gratuita a escritura pública. Os agricultores não terão que pagar nada. O secretário de Agricultura, Pecuária e Recursos Hídricos do Crato, Erasmo Ferreira, destaca a importância desse trabalho no sentido de possibilitar avanços para o setor agrícola no município, abrindo espaço para que projetos sejam desenvolvidos, além de facilitar a abertura de crédito para investimentos na produção. Ele acrescenta a necessidade dos técnicos que estarão em campo, realizando o trabalho, serem bem recepcionados pelos pequenos agricultores, para que o trabalho seja bem desenvolvido em todo o município, com benefício direto ao maior número possível de agricultores.

Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.9960
Mais informações:
http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Bang Bang e os homens paridos no álcool - Por: Carlos Pontes

Houve um tempo em que os homens falavam mais de poesia (mas nem por isso a maldade fôra interrompida). Ou melhor, nada o interrompe tão facilmente da maldade. A violência está sufocante em nosso meio, fora do meio ou seja lá no que diabo for. Creio que até seja inútil saber de nossas origens porque estamos nos surpreendendo cada vez mais com mais e mais e mais violências. Então prá que saber a origem de um bicho sem estimação? Que palavra e expressão doce nesses dias amargos que vivemos: violência. Os noticiários estão repletos de corpos dilacerados por balas e facas e outros pesadelos que estão se tornando "normais". Mas, estão se aproximando os carnavais, e como canibais somos engolidos pelo tempo. E até relembrando o digníssimo mestre Nelson Cavaquinho que cantava de peito e coração aberto: quero ter olhos prá ver, a maldade desaparecer... Que bela frase a nos confundir entre o real e a farra da fantasia.
Quem nos acode nesse desespero silencioso, sutil e perverso? A embriaguês está cada vez mais presente, e não dá para esconder (nem mesmo as balas perdidas). Houve um tempo em que os homens proseavam mais. Era quando o seu coração pulsava mais pelo bem querer do que pela conta bancária. Até as pedras (não as do meio do caminho) dos necrotérios já não ficam vazias por muito tempo. Que tempo, hein?

Mas, nós somos assim mesmo, até o nosso convívio é um milagre. E o bang bang vai continuar. Que pena. E os homens, paridos no álcool vão continuar em busca de uma tal felicidade. De uma tal esperança vã. E curiosamente nem dá para sentir medo. Não há tempo para isso. Morre-se muito antes do temor. Mas, vamos seguir adiante, não temos nada a perder (e nem a ganhar), mas a aventurar-se.

Abraços ao Dihelson Mendonça
e leitores do Blog do Crato

Carlos Pontes/Revista Mambembe

A queda de circulação dos jornais - Gerson Marques - Luis Nassif

Ola Nassif, Noticia publicada hoje na Meio & Mensagem

Cai a circulação dos jornais brasileiros

Dos 20 maiores títulos do País, onze viram seus números caírem em 2009. Desempenho dos maiores títulos do Brasil caiu no ano de 2009. Caiu 6,9% a circulação somada dos 20 maiores jornais diários brasileiros em 2009. Apenas seis conseguiram melhorar seus desempenhos de acordo com dados do Instituto Verificador de Circulação (IVC). São eles: Daqui (31%), Expresso da Informação (15,7%), Lance (10%), Correio Braziliense (6,7%), Agora São Paulo (4,8%) e Zero Hora (2%). Mantiveram-se estáveis Correio do Povo, A Tribuna e Valor Econômico, que encerraram o ano passado com circulações bem próximas às do fechamento de 2008.

Onze títulos viram seus números encolherem durante 2009. Os dois que mais caíram foram os do Grupo O Dia, do Rio de Janeiro: O Dia (-31,7%) e Meia Hora (-19,8%). Também tiveram quedas Diário de S. Paulo (-18,6%), Jornal da Tarde (-17,6%), Extra (-13,7%), O Estado de S. Paulo (-13,5%), Diário Gaúcho (-12%), O Globo (-8,6%), Folha de S. Paulo (-5%), Super Notícia (-4,5) e Estado de Minas (-2%).

Não houve alterações significativas nas posições do ranking, a não ser a evolução contínua de títulos populares como o Dez Minutos, de Manaus, que estreia na 17ª posição, com média diária de 60 mil exemplares – não considerados na conta de queda de 6,9%, pois foi lançado no final do ano passado.

A liderança continua com a Folha de S. Paulo (média diária de 295 mil exemplares), seguida por Super Notícia (289 mil), O Globo (257 mil) e Extra (248 mil). Em quinto lugar está O Estado de S. Paulo (213 mil), à frente do Meia Hora (186 mil) e dos gaúchos Zero Hora (183 mil), Correio do Povo (155 mil) e Diário Gaúcho (147 mil). O top 10 se completa com o Lance (125 mil).

A informação é da coluna Em Pauta, publicada na edição 1394 de Meio & Mensagem, que circula com data de 1º de Fevereiro de 2010.

Por Alexandre Zaghi Lemos

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30