xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 26/01/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

26 janeiro 2010

Distrito de Ponta da Serra recebe KIT EMANCIPAÇÃO dá início ao seu projeto emancipalista.


Na manhã deste domingo , 25, nas dependências do Pólo de Atendimento Vereador Edvardo Ribeiro da Silva, aconteceu mais uma reunião AMEPS - Associação do Movimento Emancipalista de Ponta da Serra, onde foram tratados de assuntos de interesse do movimento.

Dentre as discussões, destaca-se a que diz respeito de como será encaminhado o projeto de emancipação, se só Ponta da Serra, ou se agregará outro distrito (Dom Quintino, Monte Alverne ou Bela Vista).

Outra reunião ficou marcada para o próximo dia 07, onde será definida esta questão.

Tudo indica que Ponta da Serra sairá só, e para os que dizem que isto não pode ser, por haver a descontinuidade territorial, aí vai o mapa do Crato, que mostra que o distrito de Dom Quintino fica ao lado de Ponta da Serra e não em seguida, como indica a rodovia do Algodão.

A maioria dos que estão à frente deste movimento deseja criar um município pequeno e organizado.

A AMEPS já recebeu o Kit Emancipação enviado por Luiz Carloes de Freitas, secretário da FAEC - Federação das Associações Emancipalistas do Ceará, constando dos seguintes formulários:

ABAIXO ASSINADO.doc,

PERFIL BÁSICO DISTRITAL.doc,

ATA-PEDIDO DE EMANCIPAÇÃO-ASSOCIAÇÕES.doc

DOCUMENTOS-ASSOCIAÇÃO-EMANCIPAÇÃO.doc

EDITAL-PEDIDO DE EMANCIPAÇÃO-ASSOCIAÇÕES.doc,

REQUERIMENTO-ALEC-EMANCIPAÇÃO.doc

A hora e a vez do nosso futebol – por Pedro Esmeraldo


Todos os desportistas cratenses se encontram radiantes, alegres, apresentando um quadro vibrante de contentamentos devido o bom desempenho de sua equipe no campeonato estadual da primeira divisão cearense.
Queira Deus que esse quadro não venha mudar de ritmo já que estamos enfrentando uma série de perseguições, causando baixo desempenho de sua equipe, pois a FCF tem como objetivo favorecer outros times em detrimento do Crato, visto que o futebol que estamos esbanjando causa desespero entre as outras equipes, fracas, incompetentes e que não apresentam um bom desempenho futebolístico. O pior é que as nossas autoridades não reagem diante desse descaso, deixam tudo correr frouxo, à revelia, sem esboçar nenhuma reação.
Por isso, o Crato está sendo abençoado por Deus e vem sempre de espírito elevado e consegue êxito, dando mostra de que temos coragem e força suficiente para enfrentarmos o batente e não fugirmos da luta quando aparece qualquer obstáculo.
Houve época em que o Crato possuía grandes craques e que mostrava raça e apresentava bons desempenhos, com jogadas técnicas, pois tinham originalidade e causavam inveja em outras localidades onde se apresentavam, pois tinham originalidade que causavam inveja em outras plagas quando apresentavam magia em suas jogadas céleres em seu magnífico futebol.
Lembramos muito bem desses craques como: Enock, Senhor, Antonio da Pensão, Anduiá, o goleiro Angelo, o médio Mundinho, o Avante Doutor Ossian, o zagueiro Moacir, o atacante Bebeto, os médios Kleber, Braz e muitos outros, como o armador Peixe e o goleito Zé Albanito. Deixamos de mencionar outros nomes por falta de espaço.
Agora mesmo, esses valorosos craques do passado merecem figurar no quadro de honra na sede da liga cratense de desportes.
Queremos lembrar que consideramos essa época, como sendo a época de ouro do futebol cratense, já que possuímos os melhores craques mas não tínhamos estádios à altura do nosso futebol, conseqüentemente jogava em estádios improvisados, causando-nos transtorno para formar uma estrutura digna á altura do Crato.
Em tempos passados no final na década de setenta para o início da década de 1980, um grupo de desportistas organizou e solicitou ao então governador Virgílio Távora a construção do estádio do Crato a altura e que seria a redenção do futebol cratense.
O então governador prometeu e construiu o Estádio com muita ênfase, dando estímulo aos desportistas para que praticassem toda meta de esporte, com intuito que a juventude saísse do vício da embriaguez através da prática do esporte.
Infelizmente, um prefeito cafona, pertencente à era trogloditiana, porque não gostava de esporte, ansiava acabar com o estádio, dizendo ele que o seu sonho era transformar esse majestoso estádio num cercado de gado vacum, retirando esse sonho do povo cratense que há tanto almejava.
Graças a Deus e ao bom senso de alguns prefeitos, esse estádio foi sendo recuperado aos poucos, atingindo a sua glória como atual prefeito que se dedicou de corpo e alma à sua reforma, estimulando a prática esportiva até o Crato conseguir a sua glória.

Texto: Pedro Esmeraldo

Causas atuais da violência - Por: Emerson Monteiro


Vive-se período extremo de criminalidade violenta, isso em todo o mundo, com ênfase nos países mais atrasados, dentre eles o Brasil e toda a América Latina. Antes, o motivo alegado se voltava para as chamadas revoluções libertárias, na época da chamada Guerra Fria. Hoje, no entanto, qualquer motivo preenche as justificativas das convulsões sociais. Desde a delinquência juvenil até o tráfico de drogas, passando pelos chamados bolsões de pobreza e guerras tribais, lutas raciais, lugares onde o padrão da cultura humana indica descompasso de perversidade e miséria.
Houve tempo quando seria mais fácil encontrar as razões de tanta insegurança. O atraso das mentalidades, as conquistas coloniais, disputas imperialistas, domínio feudal das terras, fanatismo religioso. Tudo servia de pretexto, no decantado anseio de o homem ser lobo do próprio homem. Ou de se querer a paz e se preparar para a guerra.

Acham as autoridades que o problema se revolveria mediante a ampliação dos órgãos de segurança, aquisição de armamentos, modernização e ampliação das penitenciárias, maior remuneração dos efetivos policiais, etc., etc. Contudo, a questão possui raízes mais profundas. Suas causas reais merecem outros detalhamentos, porquanto procedem vêm de origens as quais acumulam estudos e pouquíssimo, ou nenhum, tratamento.

Conceitos do tipo de que falta educação ao povo, que a tradição nacional dos degredados, escravos e índios, povos sem amadurecimento suficiente, formaram país esdrúxulo, por si só não justificam a famigerada violência das ruas, clima tenso em que se transformou o sonho brasileiro.
De suas causas mais evidentes cabe citar o desemprego que cresce, sem esperança de colocação para a juventude que, todo dia, chega ao mercado de trabalho; a excessiva concentração da riqueza nas mãos dos poucos de há muitos séculos donos dos bens; e a pobreza infinita da cultura de massa. Enquanto sofre a nacionalidade esse atraso crônico de ética, moralidade e competência, responsáveis pela administração das instituições públicas, em todos os segmentos, jamais se comprometem com mudanças substanciais e inevitáveis.

Como se não bastassem ditas origens, persiste, na macro-estrutura mundial, um conceito voltado aos interesses das nações ricas que investem pesado na preservação do poder, através dos sistemas mundiais de exploração financeira. Gastam fortunas na elaboração de técnicas requintadas de manutenção da ordem injusta. Financiam sucessivos governos serviçais, nos países periféricos.

Portanto, para neutralizar o tal clima superlativo desse drama, outras atitudes cabem aos que precisam urgente se livrar das nuvens escuras dessa história burocrática, quais sejam: criatividade individual; maior comprometimento da participação coletiva, nos grupos sociais prejudicados; união das classes exploradas; e conscientização política.

Abrir o olho e ver que só a educação traz mudanças significativas, após largos esforços da sociedade e seus governantes, eis o instrumento da democracia através do voto que fala alto nestes assuntos, desde que assim pretendam os eleitores, bola da vez na decisão de cada pleito.

Por: Emerson Monteiro

MONGA - Por Roberto Jamacaru


M O N G A

- O Terrível -

Na véspera da Festa da Padroeira a meninada da cidade comemorou a chegada do parque de diversões com muita alegria.
Vendo aquele comboio de caminhões passar, transportando em cima dele um amontoado de peças coloridas, ninguém resistiu. Todos nós corremos atrás para ver o desembarque e a montagem daquilo que iria alegrar nossos sonhos Disney por algumas noites.
Para ter o direito de participar de tudo isso, fazia-se necessário conseguirmos patrocínio junto aos nossos queridos pais. Na prática, esse tipo de acordo era mais complicado do que o Plano de Paz entre palestinos e judeus. Não era fácil cumpri-lo, pois tínhamos que ir banhados, arrumados, não brigar com o irmão, administrar uma mesada de apenas três cruzeiros (dinheiro da época) e, obrigatoriamente possível, trazer o troco. Ou seja, essa missão era impossível até mesmo para os ganhadores do Nobel da Paz e da Economia!
Negociações à parte, a festa nos encantava por vários bons motivos. A animação começava com a chegada e levantamento do Pau da Bandeira. Esse enorme tronco era arrancado da mata virgem e carregado para a Praça da Matriz nas costas de quase cem homens... Claro, todos eles movidos pela fé na Padroeira e pelo efeito de muita cachaça braba!
Outro destaque dos festejos era a novena que a gente era obrigado a assistir. No entanto achávamos bonito ver o coroinha balançando o turíbulo e lançando no ar aquela fumaça cheirosa de incenso. Era um status de criança desejado por muitos de nós. Já as intermináveis ladainhas, geralmente rezadas somente pelas mulheres e o padre, elas nos faziam dormir.
Terminada a reza, todo mundo estava liberado para viver aquele mundo de luzes, cores e alegria que era o parque de diversões.
As moças também não perdiam a chance que essa ocasião lhes proporcionavam. Para incrementarem suas investidas amorosas - os chamados flertes - elas costumavam utilizar-se das amplificadoras instaladas em vários pontos do parque. Através desse som ambiente, as autoras (geralmente ocultas), mandavam declarações para seus pretendentes:

- “Esta música é de um alguém para outro alguém com muito amor e carinho.”;

- “A você que está de verde ouça esta música que lhe dedico com muito amor e paixão. Quem lhe oferece está de azul!”.

- “Moreno da Rua do Seminário, sei que tu não gostas mais de mim, mas continuo te amando. Assina: Morena da Vila Alta!”.

Quem era quem? Impossível saber!

Mais detalhes importantíssimos desse evento:
Lá por volta das dez da noite, sempre sob a coordenação dos Partidos Azul e Encarnado, era a vez do leilão paroquial, todo ele repleto de comidas gostosas.
Cobertas com papéis coloridos e anunciadas por divertidos leiloeiros, as galinhas assadas, por exemplo, exalavam no ar um cheiro gastronômico inconfundível.
A oferta dos bens arrematados era outra prática muito interessante nesses leilões. Quem os comprava, geralmente procurava oferecê-los a um amigo, parente, personalidade ou autoridade local. Claro, o animador da festa aproveitava a situação para fazer muita gozação e brincadeira entre as partes.
Para a criançada, no entanto (nessa época não tinha televisão) o que mais nos encantava era o mundo dos brinquedos e das guloseimas. E ele estava ali à nossa espera com trenzinho, patinhas, carrossel, roda gigante, canoas, pipoca, filhós, bombons, roletes e caldo de cana; cachorros quentes, algodão doce, amendoim assado, gelo raspado com calda de morango, quebra-queixo e tudo mais.
Esse ano, para delírio nosso, havia uma atração diferente anunciada pelo famoso Parque de Diversões Maia. Na fachada de um dos estandes, montado bem ao lado do carrossel, a figura aterrorizante de um enorme gorila, com seus dentes, unhas, pêlos e expressão de muita ferocidade, passou a mexer com a nossa imaginação e, acima de tudo, com o nosso medo.
Era o terrível M O N G A!
Para nós, assistir ao espetáculo da mulher se transformando nesse monstro, consistia num grande desafio! Era um dilema de fácil compreensão: de um lado estava o medo; do outro, nossa incontida curiosidade.
Os comentários das pessoas que assistiam a essa metamorfose eram sinistros. Em 80% dos casos eles passavam a ser auto-explicativos, ou seja, bastava ver a carreira que muita gente empreendia, de dentro para fora da casa, na hora da transformação do bicho!
Não resistimos!
Nossa turminha resolveu dar uma de “macho” indo assistir ao show. Confesso que minha “coragem” estava, acima de tudo, arrependida e estampada em minha cara.
Finalmente cada um comprou seu ingresso. Lá dentro a iluminação concentrava-se apenas na jaula. Por trás dessa frágil gaiola, ficava uma linda moça. Ela, a bela, que iria transforma-se na fera, vestia apenas um biquíni num estilo meio samba-canção. Por precaução instintiva, procuramos ficar próximo aos adultos. Eu, particularmente, antes do início das cenas, estudei previamente o roteiro da saída. Naquele momento jurei para mim mesmo que não era questão de medo... Ah! Essas juras...

De repente a cortina foi fechada dando vez a uma música aterrorizante.
Era o início da sessão!
Ao ouvir a voz cavernosa (sinistra) do apresentador, muita gente desistiu ali mesmo de presenciar a cena da transformação. Adultos e crianças que permaneceram no recinto, procuraram se juntar numa atitude inconsciente de proteção mútua.
E a metamorfose começou!
O corpo delicado da inocente mocinha passou a ser desfocado, lentamente. O narrador fez questão de dar ênfase a esse detalhe, e isso nos deixou ainda mais apreensivos.
No momento seguinte observei que as unhas dos pés e das mãos do já quase bicho iam assumindo formas maiores e grotescas. Sem perder a cena e com os olhos cada vez mais arregalados, ainda lembro que, nesse momento, busquei segurança agarrando-me às mãos de alguém que nem conhecia!
O narrador, na sua humorada experiência, investia cada vez mais no nosso medo! O destaque seguinte que ele passou a dar, foi em relação aos pêlos e tamanho da criatura. Agigantada (acho que uns dois metros), ela já estava bem próxima de virar definitivamente o ameaçador MONGA!
Se alguém tivesse filmado as expressões e medido a pulsação da platéia naquele momento, o resultado iria mostrar rostos apavorados, corpos híspidos e “baticuns” dos corações a mil por hora...
Como tática da trama, derepente a música parou e transformação se completou!
... Naquele instante, por conta do medo, o silêncio imperou em todos nós. Perdemos também os comandos da fala. Nossas pestanas, braços e pernas, ficaram tesas. Estávamos estáticos diante da descomunalidade do animal!
Ficamos assim: fera e homens se olhando, olho no olho, por um minuto que mais parecia uma eternidade...
O narrador, investindo no nosso pavor, passou a descrever o brutal com mais sensacionalismo.
A princípio ele pediu para que ninguém tivesse medo, pois a jaula era suficientemente forte para aguentar os possíveis solavancos do bicho, caso ele viesse a ficar enfurecido.
Ninguém acreditou... Principalmente eu!
E a descrição macabra continuou!
Nesse ínterim, MONGA deu uma espécie de grunhido e começou a sacolejar as barras de ferro da porta da jaula. O grito da platéia foi mais alto do que a zoada do animal. Nesse exato momento mais uma leva de assistentes saiu correndo para fora da casa de espetáculo com medo do monstro.
Novamente o locutor entrou em cena pedindo, de uma forma “desesperada”, calma ao terrível macaco.
A certa altura não teve mais jeito!
Cada vez mais enraivecido, o gorila findou quebrando o cadeado da jaula e, enlouquecido, partiu para cima do público.
Nessa hora aconteceu de tudo na sala da assistência: as mulheres gritaram histericamente. Alguns homens, assumindo o medo e outras coisas mais, deram até gritinhos de pavor. De uma forma geral, quem permaneceu ali ficou acuado no fundo da saleta.
No nosso caso (éramos cinco pirralhos), aconteceu o previsível, porém de forma espetacular! Contrariando as leis da física, ainda hoje não sabemos explicar de que maneira conseguimos passar, todos de uma só vez, por aquela porta de saída com aproximadamente um metro de largura. Lá fora a debandada foi em leque, ou seja, cada um escapando para um lado diferente. Acho que, de tão rápidos, findamos superando os recordes olímpicos mundiais nas categorias de cem e duzentos metros de distância com barreiras, isto porque, em segundos, atravessamos toda a praça pulando por cima de tudo que era tabuleta de venda existente na nossa frente... Nem nossas sombras esperaram por nós. Mas o pior, aquilo que mais queríamos evitar, o temor maior, a humilhação, por assim dizer, contra nós, “cabras machos”, aconteceu de maneira implacável: a turma da vaia, que do lado de fora vivia à espera desses momentos, foi à loucura deliciando-se com o nosso vexame e caras de pavor. Minutos depois nos reencontramos (todos pálidos de susto) num ponto bem distante daquele tenebroso local.
Em casa custei a dormir. Apavorado, enfrentei altas temperaturas embaixo do lençol, suando feito tampa de panela, até ser vencido pelo sono. Acredito que com a turminha não deve ter sido nada diferente. Medo igual àquele jamais havíamos passado.
A festa acabou.
Aquele parque colorido seguiu viagem mundo afora, encantando e assustando novas crianças e adultos. Ainda hoje comentamos o episódio que, apesar de tudo, fez-nos criar um carinho especial por MONGA. Ele continua sendo uma lenda viva em nossas mentes. Vez por outra, ao ver aquele cenário montado nas festividades populares de muitas cidades, meu pensamento reinicia uma viagem rumo ao tempo da inocência e da felicidade. Até hoje faço absoluta questão de não saber como funciona o segredo dessa transformação. Não quero permitir a mim mesmo a perda dessa saudável inocência.
MONGA, para todos nós que passamos aquele sufoco, continua sendo um grande ídolo que, embora horrendo, não atormenta mais as nossas almas.
Com o tempo, aprendemos que, os verdadeiros monstros de nossas vidas estão hoje vivos nas peles dos nossos falsos líderes; nas vozes dos religiosos mercantis, no nosso desrespeito mútuo e, acima de tudo, na nossa falta de temor a Deus.

Caros leitores, uma salva de palmas para MONGA, ele merece!

Haiti é capaz de liderar trabalho de reconstrução, diz primeiro-ministro


Brasília
- O primeiro-ministro do Haiti, Jean-Max Bellerive, afirmou ontem (25) que o próprio país está em condições de liderar o trabalho de reconstrução após o terremoto que o atingiu no último dia 12. Durante conferência em que líderes políticos de diversos países discutem em Montreal a reconstrução do Haiti, Bellerive disse que a prioridade agora é atender às necessidades vitais dos haitianos, como comida, água, abrigo e assistência médica. "O Haiti precisa de apoio maciço de seus parceiros na comunidade internacional no médio e longo prazos. O tamanho da tarefa exige que nós façamos mais, que façamos melhor e, sem dúvida, que trabalhemos de maneira diferente", afirmou o primeiro-ministro, segundo informou a BBC Brasil. A conferência foi convocada para avaliar o trabalho de reconstrução e de ajuda às vítimas. O primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, avaliou que serão necessários pelo menos dez anos para reconstruir o país.

Participam do encontro a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, delegados de 20 países e representantes Organização das Nações Unidas (ONU) e do Banco Mundial.

Fonte: Agência Brasil

Obras de infraestrutura do Governo no Cariri superam R$ 340 milhões

Entre as obras estão o Hospital Regionl do Cariri e a Rodovia Padre Cicero.

Crédito: Casa Civil

O Governo do Estado em três anos de gestão de Cid Gomes, já investiu, segundo levantamento do Departamento de Edificações e Rodovias (DER), mais de R$ 340 milhões somente na Região do Cariri. São obras ligadas ao setor da saúde, educação, infraestrutura, segurança pública, esporte, entre outras. Um dos destaques é o Hospital Regional do Cariri (HRC), edificação considerada essencial, tanto para garantir o acesso da população a atendimento médico-hospitalar de qualidade, quanto para desafogar os centros ligados à rede pública localizados em Fortaleza. A obra, orçada em R$ 44,2 milhões está em pleno andamento com previsão de entrega para julho deste ano. Cerca de 1,4 milhão de habitantes das cidades de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Icó, Iguatu e Brejo Santo serão beneficiados. O início da construção do Hospital Regional do Cariri aconteceu em março de 2009.

O hospital comportará um total de 209 leitos e 35 na Unidade de Terapia Intensiva. Os números garantem assistência especializada em várias áreas da saúde como cardiologia, urologia, oftalmologia, proctologia, gastroenterologia, mastologia e clínica médica. Ao todo serão 1.115 profissionais, sendo 465 de nível superior, sendo 342 médicos, e 650 de nível médio.

Educação Profissional

Em Várzea Alegre e Juazeiro do Norte as Escolas de Educação Profissional (EEEP), deverão atender um número total de 2000 alunos nos dois turnos de funcionamento de cada unidade. As duas têm previsão de conclusão para outubro deste ano, cada escola conta com 12 salas de aula, além de laboratórios de línguas, informática, Química, Biologia, Física, Matemática e biblioteca. Na unidade de Várzea Alegre, a administração estadual investiu R$ 5,3 milhões. Já para a escola de Juazeiro foram alocados recursos da ordem de R$ 6,2 milhões. As duas unidades poderão ainda viabilizar mão-de-obra de qualidade para atender os atuais empreendimentos instalados no Cariri na gestão de Cid Gomes como o Hospital Regional, Centro de Convenções, Metrô do Cariri, Policlínicas e Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs), além da Transnordestina.

Desde 2008 a população cearense já recebeu 51 escolas profissionalizantes. Até 2010, o Governo entregará mais 51 novas unidades, o que totalizará 102 escolas profissionais, garantindo 48 mil vagas para a rede pública estadual de ensino. Atualmente, os cursos oferecidos são: Informática, Enfermagem, Turismo, Segurança do Trabalho, Comércio, Finanças, Edificações, Produção de Moda, Estética, Massoterapia, Agroindústria, Meio Ambiente e Aquicultura. As Escolas de Educação Profissional funcionam nos turnos manhã e tarde, em tempo integral.

Estradas

Garantir trafegabilidade, facilitando o escoamento da produção e o desenvolvimento socioeconômico do Estado. Esses são parâmetros utilizados pela administração estadual para construir e restaurar a malha viária cearense. No Cariri, mais duas rodovias estão em processo de finalização. A primeira é a estrada que liga o Crato à cidade de Barbalha, passando pelo distrito de Arajara. Com 24 quilômetros e valor calculado em R$ 4,6 milhões, a rodovia recebeu um novo recapeamento da malha asfáltica, além da implantação de sinalização horizontal. Segundo o superintendente do Departamento de Edificações e Rodovias (DER), Quintino Vieira, a estrada que havia no local anteriormente, registrava a cada quadra invernosa, um problema com arrombamentos. Para resolver o problema os técnicos do DER realizaram estudos de solo e o problema foi resolvido com a construção de bueiros, pontes e drenos. A nova CE será inaugurada em março de 2010.

Outra obra importante, que irá interligar o município de Caririaçu à BR-230, nas proximidades da cidade de Lavras da Mangabeira é a Estrada Padre Cícero. A rodovia, com R$ 46 quilômetros tem previsão de inauguração para dezembro deste ano. Antes da obra a estrada, do tipo vicinal, tinha 3 metros de largura, impossibilitando o tráfego de veículos. Com a construção a rodovia passa a ter 8 metros de largura e para sua construção o aporte de recursos totalizará R$ 39 milhões. Atualmente o Governo do Estado já investiu, segundo dados do DER, um total de R$ 1,2 bilhão só na implantação e recuperação de estradas. No total, são cerca de 3 mil quilômetros de rodovias em todo o Estado.

Ceasa

A implantação da Ceasa do Cariri, antigo sonho de comerciantes e consumidores do Sul do Estado, é mais uma obra importante que vai beneficiar cerca de 2 milhões de pessoas no Cariri e de estados vizinhos. O local escolhido para a obra fica à margem da rodovia que liga o município de Barbalha a Juazeiro do Norte, estrada considerada estratégica para beneficiar não apenas o Crajubar, mas também outros 30 municípios do Ceará, Paraíba, Bahia, Piauí e Pernambuco. No total serão 68 boxes construídos para dar vazão às atuais 75 mil toneladas de hortifrutigranjeiros comercializadas por ano no Cariri, a nova Ceasa iniciará suas atividades com uma área construída de mais de seis mil metros quadrados, sendo metade destinada exclusivamente à comercialização. O valor total para construção da Ceasa é de R$ 6,9 milhões e a previsão de conclusão da obra é dezembro de 2010.

Centro de Convenções

Com o objetivo de fomentar o turismo de negócios da região do Cariri, o Governo do Estado está investindo na construção do Centro de Convenções do Cariri. Localizado na divida do Crato com Juazeiro. Com um investimento total de R$ 7,8 milhões o local vai abrigar eventos de grande porte realizados na Região. Com previsão para funcionar a partir de julho deste ano, o empreendimento conta com quatro auditórios com total de 849 lugares, cerca de 2 mil metros quadrados de área construída, espelho d’água com 900 metros e infraestrutura que permite acessibilidade para portadores de deficiência

Saiba mais sobre o Hospital do Cariri:

1. Urgência com atendimento especializado de médio risco

- 03 consultórios de triagem
- 04 consultórios especializados
- 01 sala de observação com 19 leitos

2. Emergência com atendimento de alto risco, cirurgia geral, plástica, buco-maxilo-facial, neurologia, clínica geral, traumato-ortopedia

- 02 salas de observação com 14 leitos cada

3. Ambulatório de egressos, pré e pós operatório

- 03 consultórios para atendimento de cirurgia geral, plástica, buco-maxilo-facial, clínica geral, cirurgia torácica, neurologia, cardiologia, traumato-ortopedia, proctologia, gastroenterologia, neurologia, endoscopia, angiologia, cirurgia vascular, fitoterapia, psicologia, nutrição e serviço social

4. Internação com 209 leitos

5. Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

- Adulto com 20 leitos
- semi-intensiva com 15 leitos

6. Centro cirúrgico

- 04 salas de cirurgia ambulatorial
- 04 salas de cirurgia de grande porte
- 16 leitos de recuperação ambulatorial
- 12 leitos de recuperação cirúrgica

7. Centro de imagem

- Ressonância magnética
- Tomografia computadorizada
- Raio X telecomandado
- Fitotripcia
- Ultrassonografia intervencionista geral
- Mamografia
- Métodos gráficos
- Endoscopia

8. Serviços de apoio

- Laboratório de patologia clínica
- Laboratório de anatomia patológica
- Ensino e pesquisa

9. Serviços de apoio logístico

- Serviços de nutrição e dietética
- Central de material e esterilização
- Almoxarifado
- Farmácia
- Processamento de roupa

Fonte: Website do Governo do Estado do Ceará

Sabe porque o PT tem medo do CIRO? Porque ele fala a verdade.-Por Moisés Rolim


ATENÇÃO... VEJAM O QUE O CIRO FALA...

Ciro Gomes declara que é candidato a presidente da República e parte para o ataque. Diz que o desempenho do PAC é pífio e cobra propostas da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, sua adversária. Também atira no tucanato. Acusa o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de ter dizimado a política mineira, destruido a memória do Itamar Franco, espalhado a cizânia.

Ciro Gomes deu entrevista a Hugo Marques, da revista isto É. Embora seja pré-candidato assumido à sucessão do presidente Lula em 2010, o deputado Ciro Gomes, do PSB do Ceará, é sempre mencionado na lista de possíveis vices na chapa da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, provável concorrente do PT ao Palácio do Planalto.

Ciro tem outra compreensão. Acredita que a candidatura de Dilma foi uma estratégia do presidente para evitar brigas internas no PT. Ele acredita que a ministra pode alcançar “fácil” 25% da preferência do eleitorado (hoje ela tem em torno de 11%). Mas ainda falta a ela um projeto para o País. “Eu advogo que a gente tem que discutir projetos”, disse.

Depois de sumir de cena por muitos meses, o deputado, 51 anos, se diz recuperado de problemas de saúde e está pronto para retornar ao debate político. Sempre no mesmo estilo. Nesta entrevista à ISTOÉ, na terça-feira 24, atacou seu antigo partido, o PSDB, o Democratas, o PMDB e o governo federal. “A administração pública brasileira não vai bem”, afirmou.Leia Mais para ler os principais trechos da entrevista.

ISTOÉ – O sr. passou um período retraído e agora está saindo para a estrada de novo, se lançando para a campanha presidencial?
Ciro – Tive alguns problemas. Tive uma paralisia facial causada por um vírus, que me deixou no estaleiro 40 dias. Na sequência, minha sogra internou- se, minha mulher gravando uma novela, sem poder dar assistência, achei que era meu dever dar apoio a ela. Minha sogra morreu. Foram basicamente dois ou três meses que eu não podia estar na luta. Já fui candidato a presidente da República duas vezes, portanto não posso andar mentindo, como certos candidatos notórios que dizem que não são candidatos. Eu sou. Mas já tenho experiência suficiente para saber que ninguém consolida uma candidatura a tal distância do processo.

ISTOÉ – Seu projeto para o País se parece com o da ministra Dilma?
Ciro Gomes – Eu diria que a Dilma não tem projeto.

ISTOÉ – É bom que ela bote logo as ideias na rua?
Ciro – Advogo que a gente tem que discutir projetos. Uma mera luta pelo poder, sem nenhum conteúdo, fará muito mal ao Brasil. Trata-se de quê? De voltar à hegemonia do PSDB-PFL ou garantir a presença do PT a qualquer preço, a qualquer circunstância? É isso que o País precisa que se ponha em discussão.

ISTOÉ – A ministra elogiou o sr.
Ciro – Minha relação com ela é de muita amizade, de muita fraternidade. A Dilma é uma administradora sem par. Talvez a única lacuna na vida pública dela seja a falta de vivência política. Mas isso não é nada que não possa suprir com esforço.

ISTOÉ – O problema numa dobradinha com Dilma é que hoje o sr. tem mais votos do que ela? Ciro – Isso tudo é ilusão de ótica. Na hora certa, vamos ver o que interessa.
ISTOÉ – Ela pode crescer nas pesquisas?
Ciro – Com certeza, se ela for a candidata apontada pelo Lula. O cruzamento da influência dele com a preferência relativa que o PT tem dá a ela um patamar de 25% fácil.

ISTOÉ – O sr. conversou com o presidente Lula sobre a sucessão?
Ciro – É cedo. O Lula é um gênio político. O que o Lula está fazendo? Ele conhece o PT mais que ninguém. Ele sabe que se não botasse a mão, ainda que oficiosamente, no ombro de uma pessoa, numa hora dessas as diversas correntes do PT estariam se engalfinhando. Ele bota a mão, aparentemente, na Dilma, e trava o debate. Está prevenindo a desgraceira de uma brigalhada das diversas correntes do PT pela sucessão dele.

ISTOÉ – O sr. acha correto o PT restabelecer algumas personalidades, como o Delúbio Soares? Ciro – No Brasil, o que é compreensível, como temos uma democracia muito verdinha, há um justiçamento por parte da imprensa. Ela não percebe que faz justiçamentos. Há direitos e garantias universais. Presunção de inocência até o julgamento final, o contraditório, o ônus da prova de quem acusa. Não vejo o Delúbio como um marginal, um perigoso gângster como vi desenhado na imprensa. Cassar direitos políticos de uma pessoa cujo julgamento está pendente é estranho.

ISTOÉ – José Serra está com 40% sem ter se lançado candidato. É possível alguém derrotar o governador de São Paulo na próxima eleição?
Ciro – É perfeitamente possível. Sempre achei que a oposição ao governo Lula, ao nosso governo, saía do processo com certo favoritismo. Isso não quer dizer vitória de véspera.

ISTOÉ – O sr. apoia a iniciativa do governador mineiro Aécio Neves de andar pelo Brasil em campanha?
Ciro – O governador de Minas tem a obrigação de expor sua posição no debate político nacional. Boa parte do que está sofrendo o Brasil deve-se ao desmantelamento da presença equilibradora de Minas Gerais na política.
Tenho para mim, conhecendo bem o gênio político do Fernando Henrique, que isso foi deliberado. Fernando Henrique sabia que para reinar, ou seja, para a reeleição e para a perpetuação desse grupo plutocrata que ele lidera a partir da avenida Paulista, precisava enfraquecer Minas. Ele cuidou disso muito bem, dizimou a política mineira, destruiu a memória do Itamar Franco, espalhou a cizânia.

ISTOÉ – O PMDB ficou forte com as presidências da Câmara e do Senado. A próxima eleição presidencial tem que passar pelo PMDB?
Ciro – A questão é quais são os princípios morais e intelectuais que presidem esta ou aquela aliança. Já censurei essa tática, quando o Fernando Henrique fez essa aliança com o PMDB, porque o que preside essas alianças é o ajuntamento, é a fisiologia, é o clientelismo, é a concessão à safadeza, à ladroeira, e isso não leva o País a lugar nenhum, isso é uma ilusão de alianças.

ISTOÉ – O presidente Lula tem recebido críticas por aparelhar o serviço público.
Ciro – O Brasil precisa de administração profissional e meritocrática. A administração pública brasileira não vai bem. O desempenho do PAC é sinal disso. É muito curioso, se não fosse trágico: hoje tem muito mais dinheiro que capacidade de fazer.

ISTOÉ – O Brasil não consegue gastar o dinheiro do PAC?
Ciro – Não consegue por gap gerencial, por falta de estrutura de prestação profissional. Há uma legislação estúpida na área de ambiente, estúpida na área de licitação, estúpida na área de controle de contas.

ISTOÉ – A popularidade do presidente Lula pode cair ainda mais?
Ciro – Vai cair. Nada trágico, mas vai cair consistentemente.
“Uma mera luta pelo poder, sem nenhum conteúdo, fará muito mal ao Brasil”

ISTOÉ – O presidente do BC, Henrique Meirelles, deveria ser mais agressivo com a queda dos juros?
Ciro – O Meirelles ajudou o Brasil de forma substantiva no primeiro mandato do presidente Lula. Mas o modelo está errado. O Banco Central cometeu um desatino quando a crise já estava instalada e tinha proporções que sabíamos terríveis. Eles fizeram essa política maluca de aumentar os juros nacionais olhando uma inflação de demanda estúpida, que não existia. Acrescentou um dado nacional desnecessário, estúpido, àquilo que seria grave. O problema é o modelo, não é o Meirelles.


Fonte:Blog Fábio Campana

Postado por: Moisés Rolim

Cultura terá maior orçamento da história; R$ 2,2 bilhões

O Ministério da Cultura (MinC) terá pouco mais de R$ 2,2 bilhões para utilizar em 2010. É o maior orçamento da história do ministério. O montante consta na peça orçamentária aprovada pelo Congresso Nacional e representa mais que o dobro do que foi aplicado efetivamente pelo órgão no ano passado. Em relação ao montante previsto no projeto também aprovado pelo Congresso para 2009, o valor é 64% maior (veja a tabela). Os dados não incluem as aplicações da Lei Rouanet.

De acordo com assessores do ministro da Cultura, Juca Ferreira (foto), o aumento da verba da pasta é resultado da necessidade de atingir recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU) de destinar, no mínimo, 1% do orçamento do país à cultura. “Este orçamento corresponderá, estimativamente, a cerca de 0,7% das receitas totais de impostos da União neste ano. Em 2003, quando o governo Lula assumiu, a Cultura recebia exíguo 0,2% dessa receita. Constitui-se, assim, em um ensaio que se aproxima do patamar mínimo para a cultura”, diz a assessoria.

Além disso, informa o ministério, o salto orçamentário decorre da efetivação, em 2010, do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), criado em 2009, e que implanta a gestão em rede dos museus sob responsabilidade federal. Outro ponto que, segundo a assessoria, justifica o aumento dos recursos é o reforço de orçamento em unidades e programas cujos recursos têm sido “flagrantemente desproporcionais” à sua importância para a cultura e as artes brasileiras.
O principal programa tocado pelo MinC é o “Engenho das Artes”. Em 2010, cerca de R$ 612,2 milhões serão destinados ao programa, cuja finalidade é implantar e modernizar espaços culturais em todo o país, capacitar artistas, técnicos e produtores de arte, fomentar projetos, estudos e pesquisas em cultura, etc. No ano passado, dos R$ 273,8 milhões previstos para o programa, metade foi efetivamente desembolsada, incluindo os “restos a pagar”: empenhos não pagos até o fim do exercício e rolados para o ano seguinte. Se considerados os empenhos (reservas em orçamento), 73% da dotação autorizada foi comprometida.

A assessoria do MinC destaca dados do IBGE, que apontam falta de cinema, teatro ou qualquer tipo de espaço multicultural em 90% dos municípios brasileiros. Sobre a execução do programa “Engenho das Artes”, a assessoria afirma que, em 2009, do orçamento autorizado – R$ 273,8 milhões – foram liberados efetivamente R$ 210,6 milhões. “O ‘orçado’, obviamente, representa uma figura financeira idealizada, enquanto o ‘liberado’ retrata o efetivamente disponibilizado para gastos. Destes, R$ 208,8 milhões foram empenhados, o que corresponde a 99%”, assegura a assessoria, em contestação às informações oficiais registradas no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), apresentadas pela reportagem (veja a tabela).

Outro programa que deve ter grande parte dos recursos do ministério é o “Brasil, Som e Imagem”. O programa deverá receber R$ 204,3 milhões para aplicar em ações de modernização de centros técnicos, instalação de escritórios regionais da Agência Nacional do Cinema (Ancine), capacitação de artistas, técnicos e produtores na área de audiovisual, fomento à distribuição e comercialização de obras cinematográficas no país e no exterior, entre outras. No ano passado, o programa aplicou 94% dos R$ 218,9 milhões autorizados no orçamento.

Nos últimos anos

Em média, a verba desembolsada pelo MinC nos últimos sete anos representou 68% do orçamento autorizado para a pasta nos exercícios. Em 2003, por exemplo, dos R$ 634,6 milhões autorizados para o órgão (em valores atualizados), 58% foram aplicados, incluindo restos a pagar. No ano passado, do R$ 1,4 bilhão previsto, 76% foi efetivamente gasto – melhor desempenho desde 2001 (veja a tabela). Nos últimos nove anos, a Cultura já desembolsou R$ 5,8 bilhões.

As despesas globais do ministério com pagamento de pessoal, despesas correntes (água, luz, telefone, etc.), investimentos (execução de obras e compra de equipamentos), entre outros, cresceram 191% desde 2003, primeiro ano de governo Lula. A pasta viu suas aplicações saltarem de R$ 366,2 milhões, há sete anos, para R$ 1 bilhão em 2009.

Não foram considerados os valores investidos pelas empresas estatais (Petrobras, Correios, Banco do Brasil, etc.), que não informam, no Siafi, suas aplicações. Também não estão incluídos os gastos efetuados por estados e municípios e os decorrentes da Lei Rouanet, que canaliza recursos para o desenvolvimento do setor cultural por meio de incentivos fiscais a pessoas físicas e empresas interessadas.


Milton Júnior
Do Contas Abertas
26/01/2010

Sesc pretende implantar escola de música e arte em Barbalha


A escola poderá ser instalada no Sítio Cabeceiras, devendo contemplar também comunidades da vizinhança. Promover a cultura vai além de ofertar entretenimento ou impulsionar a economia. Investir nesta área significa também colaborar para a melhoria da educação. Mas não basta dar acesso a eventos – é preciso garantir que o público esteja apto a compreender a arte e reconhecer sua importância e significado. É com este propósito que o Serviço Social do Comércio (SESC) pretende instalar uma escola de música e artes no Sítio Cabeceiras, localidade da zona rural de Barbalha. No último sábado (23), o coordenador regional do SESC, Paulo Damasceno esteve visitando a localidade, quando na oportunidade se reuniu com lideranças comunitárias.

De acordo com Paulo Damasceno a Escola de Música contemplaria não apenas a comunidade de Cabeceiras, mas também outras da vizinhança, acrescentando que seriam beneficiados principalmente, aqueles jovens que têm tendência musical ou qualquer outra tendência artística. O projeto faz parte das políticas de incentivo à juventude, promovidas pelo Sesc em comunidade rurais e também em sedes de municípios do Cariri. Paulo Damasceno é coordenador do Sesc - Unidade de Juazeiro do Norte.

A princípio, a escola poderá funcionar no prédio da Associação de Moradores e poderá receber o nome de “Escola de Música e Arte Mestre Virgílio”, exímio sanfoneiro que nasceu, viveu e morreu no Sítio Cabeceiras.

Por: Josélio Araújo - Blog Barbalha em Foco - Rede Blogs do Cariri

CRATO - Fotos do Dia - Nublado e Chuva... Dihelson Mendonça


DSC05250c

Crato visto da Vilalta

DSC05261c

Ladeira da Pres. Getúlio Vargas

DSC05272b

Ladeira da Pres. Getúlio Vargas

Fotos: Dihelson Mendonça

NOTA: É proibida a cópia, salvamento e qualquer tipo de utilização sem o consentimento expresso do autor. Os infratores serão punidos até as últimas consequências nas leis de propriedade Intelectual e Direitos Autorais.

CRATO - Notícias do dia 26 de Janeiro de 2010



Cortejo da Baixa Rasa atrai grande número de fiéis e tem participação da cultura


Realizada na manhã de ontem, na Serra do Araripe, mais uma tradicional Festa da Baixa Rasa, reunindo centenas de fiéis, que todos os anos se reúnem para cumprir o ritual de cortejo ao local onde se encontra a Cruz da Baixa Rasa, local em que foi encontrado morto um vaqueiro. Segundo dados históricos, esse fato foi registrado em 1877. Cerca de 300 vaqueiros participaram do cortejo e ao meio-dia foi celebrada missa no local. A Secretária de Cultura, Esporte e Juventude do Crato, Danielle Esmeraldo, afirma que este ano procurou levar ao local os grupos de tradição popular. A festa, segundo Danielle, é um misto de reverência e fé dos vaqueiros. “A cada ano essa festa tem crescido e devemos aproveitar mais para promover o turismo, já que tem despertado o interesse”, afirma Danielle. Ela lembra da parceria com o IBAMA de manter a área preservada e da proibição de carros de som na área. “A gente tem que primar pela tradição, lidar mais com a parte histórica e cultural”, enfatiza.

Áreas de pequenos proprietários rurais serão regularizadas em Crato

Iniciado, em Crato, o georeferenciamento dos minifúndios, para regularização fundiária, com escrituras públicas para os proprietários das terras que faltavam serem regularizadas em cartório. Segundo empresa responsável pelo trabalho, calcula-se que cerca de 5 mil pequenos proprietários de terra no município do Crato estejam nesta situação. A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Recursos Hídricos, está dando apoio logístico para que os técnicos do Governo do Estado, para que possam realizar seus trabalhos em melhores condições, numa sala cedida na própria secretaria. Ele solicita o apoio dos pequenos produtores rurais para que recebam bem a equipe responsável pelos trabalhos técnicos e cadastradores em suas residências, para que os trabalhos possam ser agilizados da melhor maneira. Esse projeto tem financiamento do Governo Federal com o Governo Estadual e vem sendo desenvolvido em toda a região do Cariri.

Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.9960
Mais informações:
http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Feira da Música abre inscrições para artistas do interior do Ceará e demais estados




Um dos maiores eventos de música alternativa do Brasil, a Feira da Música 2010, que acontece em agosto, em Fortaleza, já está com inscrições abertas para artistas e bandas do interior do Ceará e dos demais estados interessados em compor a programação de shows.

Já as inscrições para grupos e artistas solo de Fortaleza serão abertas posteriormente, sendo a atual fase de recebimento de material destinada aos grupos do interior do Ceará, dos demais estados brasileiros e até de outros países da América Latina. O evento principal acontece no período de 18 a 21 de agosto.

Segundo os organizadores, a separação de inscrições é um novo método de seleção das atrações da capital cearense, por meio da realização de uma programação prévia de shows, em abril e maio, para a qual serão abertas inscrições à parte. O material deve ser encaminhado à Associação dos Produtores de Discos do Ceará – ProDisc (Rua Engenheiro Plácido Coelho Júnior, 180A, Vicente Pinzón, Fortaleza-CE, CEP 60181-055).

Serviço:
Feira da Música 2010
De 18 a 21 de agosto
Inscrições até 19 de março para artistas e grupos do Interior do Ceará e dos demais Estados.
Contatos: (85) 3262-5011
E-mail: secretaria@feiramusica.com.br
FONTE:http://www.zonamix.com.br/cultucando/

A Feira do Crato da minha infância - por Magali de Figueiredo Esmeraldo.

Lembro-me que evento tão movimentado era a feira do Crato! No domingo à noite, os feirantes já colocavam sacos de feijão, na frente da calçada da casa onde eu morava, para a feira do dia seguinte. A economia do Crato dependia em grande parte dos produtos agrícolas. Os pequenos feirantes tiravam o sustento de suas famílias do resultado dessa feira semanal. Os proprietários das casas comerciais, graças ao aumento do fluxo de pessoas que vinham ao Crato, também se beneficiavam com a feira.

Era uma grande feira que se estendia por várias ruas do centro da cidade, pois naquela época não existia supermercados, só pequenas mercearias. Hoje a situação da feira é outra. Atualmente, embora tenha mudado de local, ainda serve de sustento para algumas poucas famílias e ponto de encontro dos moradores da zona rural. Além do mais, alguns produtos somente são encontrados na feira, como potes de barro, tamboretes, candeeiros e outras pequenas coisas.

No trecho da Rua Dr. João Pessoa onde eu morava, a minha euforia de criança era grande ao ver, já no domingo à noite, aqueles sacos de feijão empilhados sobre a minha calçada, pois sabia que com primos e primas íamos brincar em cima deles. A criatividade era grande, brincar de se esconder, ficar sentados enquanto uma prima nos contava histórias e muitas outras brincadeiras divertidas.

No outro quarteirão para lá da Praça Juarez Távora, chegando ao início da Rua Dr. João Pessoa, era a feira de barro. Era lá nesse trecho, que moravam minhas primas, que fizeram parte da minha infância. Na casa delas, muitos feirantes guardavam suas panelas de barros empilhadas no quintal para venderem na próxima feira. A mãe delas, por ser muito solidária, tinha a boa vontade de emprestar o quintal para os vendedores. Eu, na minha peraltice de criança, certa vez resolvi subir num pé de seriguela existente no quintal da casa das minhas primas, para logo em seguida cair, quebrando todas as panelas de barro que forravam o chão abaixo da árvore. Fiquei por alguns segundos sem fala, deixando todos nervosos e alvoroçados. Passado o susto maior, a gargalhada foi geral, porque eu na minha dificuldade de falar, a primeira coisa que disse foi: “Estou sem fala!” Depois desse sufoco, eu tive de ir para casa contar o que aconteceu ao meu pai e minha mãe, que além da preocupação com minha queda, tiveram que arcar com o prejuízo pagando aos pequenos comerciantes.

Na segunda-feira, logo ao amanhecer o dia, já se ouvia o barulho do pessoal arrumando as barracas para o início da feira. Ficava me distraindo vendo na parede do quarto, através da réstia do sol, pessoas se movimentando na rua. Imaginava estar assistindo um filme, devido às formas serem tão perfeitas. Era hora de me levantar para ir à aula e cumprir minhas tarefas de estudante. Quando voltasse, tinha a tarde toda, para me debruçar na janela da frente da casa e observar os transeuntes, porém antes tinha que fazer os deveres de casa.

A feira era o ponto de encontro do pessoal do campo que, além de fazer suas compras, aproveitavam para conversar. O dia era de animação para todos. Quando anoitecia os feirantes cansados, mas felizes desmontavam as barracas, varriam o local e deixavam em ordem. Tudo recomeçaria na próxima semana.

Por Magali de Figueiredo Esmeraldo

Barbalha abre Cariri Cangaço 2010 Por:Manoel Severo


Equipe do Cariri Cangaço em reunião em Barbalha

Aconteceu em Barbalha, nesta última quinta-feira, a primeira reunião do Grupo de Trabalho intermunicipal e interinstitucional responsável pela realização do Cariri Cangaço. Na séde da Secretaria de Cultura e Turismo de Barbalha, estiveram reunidos representantes do município de Barbalha, do município de Missão Velha , do ICVC - Instituto Cultural Vale Caririense e do Centro Pró Memória Josafá Magalhães.

Na oportunidade foi sugerido o formato da edição do Cariri Cangaço 2010, que deverá seguir os mesmos padrões do ano de 2009, apenas "teremos as tardes livres" pontua o Coordenador do Evento, Manoel Severo, que confirma, "as visitas técnicas acontecerão pela manhã, seguidas de um almoço/palestra; as tardes serão livres, pensando no descanço de nossos convidados para os embates da noite, quando teremos palestras, conferências e os esperados debates."

Neste ano a abertura será no município de Barbalha; para o Presidente do ICVC, professor Hugo Rodrigues, "será uma honra Barbalha sediar a abertura do Cariri Cangaço 2010, principalmente no dia do aniversário do município, 17 de agosto". Já o Sub-Secretário de Cultura de Barbalha o músico Soares Neto, "com certeza este ano será ainda mais significativo, até porque o Cariri Cangaço estará envolvendo muitos outros municípios que não estavam presentes em 2009".

A reunião em Barbalha contou com a presença do Coordenador do Seminário, Manoel Severo, do Secretário de Cultura e Turismo do município Dorivan Amaro, do Sub Secretário Soares Neto, do Presidente do ICVC Hugo Rodrigues, do representante do município de Missão Velha Rodrigo Sampaio, além de representantes do Centro Pró Memória Josafá Magalhães.Na mesma semana a Organização do Evento manteve reunião com as prefeituras de Juazeiro do Norte e Crato.

Manoel Severo

A POÉTICA DOS DESENHOS DE WILSON BERNARDO...

OS COMEDORES DE PEIXES PODRES.
Os Caetés estão a sofrer de males reais
Lusitanos
Bílis
Azias
Mal estar
Tudo por conta de terem comido
Em uma bela manhã tropical
D.Pero Sardinha.
E olhem que os enlatados
Nem haviam chegado na metrópole.
O ano?...
1559 da barra de código dos consumidores.
Indigestos lusos
Digestão Sevilcola.
Sardinhas nas prateleiras
Incaustos colonizadores de línguas e regras.

Wilson Bernardo(Poema & Desenho-Tartaruga Peixe)

Maya precisa de sua ajuda - Por: Cristiane Luci

Maya é uma linda vira-lata que foi atropelada em frente ao posto fiscal da Sefaz, no bairro da Batateiras, no Crato/Ceará, sexta, 22 de janeiro. Socorrida pela Antonia e Christiane – membros da Aprov (Associação de Proteção à Vida) – ela foi atendida na Clivet (clínica veterinária em Juazeiro do Norte), pelo Dr. Marcelo. Mas, por causa das escoriações e a fratura no fêmur que sofreu, Maya está internada na clínica onde deverá ficar por 45 dias.
Para manter o tratamento de Maya, a Aprov inicia, hoje, 24 de janeiro de 2010, campanha de arrecadação de recursos. Maya precisa de sua ajuda! Para ajudar basta depositar qualquer quantia na conta: 14834-4 agência: 684 operação 013 (Caixa Econômica Federal, titular: Antonia Ferreira Lima, tesoureira da Aprov). Qualquer outro tipo de doação – como remédios e ração – entrar em contato pelo e.mail: contato.aprov@gmai .com ou pelo telefone: (88) 8845-3542.

DIREÇÃO
Associação de Proteção a Vida

A imagem de Nossa Senhora da Penha aprisionada pelos calvinistas – por Armando Lopes Rafael



Dedicado a Carlos Eduardo Esmeraldo



Esculpida em madeira, medindo 0,88m de altura, colocada sobre uma penha de 0,14m (figurando uma rocha) tudo talhado num mesmo tronco, a Virgem da Penha se apresenta segurando o Menino-Jesus no braço esquerdo e empunhando na destra um cetro. Sua fisionomia é serena e séria, o que lhe dá um porte majestoso e tranqüilo, de cativante simpatia. Esta imagem não se constitui somente numa valorosa relíquia, é também uma autêntica obra de arte . (Monsenhor Rubens Gondim Lóssio, em artigo na revista Itaytera, 1961).

A descrição acima sintetiza bem a segunda imagem venerada como padroeira dos cratenses, entre 1745 e 1938, durante quase dois séculos. Esta escultura foi doada à humilde capela da Missão do Miranda – origem da cidade de Crato – pelos frades capuchinhos do Convento da Penha de Recife, no ano 1745. Sobre ela existe boa documentação, como veremos a seguir.
Monsenhor Rubens Gondim Lóssio cita em seu trabalho um artigo da Revista Dom Vital (nº de agosto/setembro de 1955) sob o título “Resumo Histórico”, onde consta às páginas 7/8:

Em 1733, o Prefeito da Missão (dos Capuchinhos de Recife), Frei Boaventura de Pontremoli, ampliou a antiga capela, resolvendo seu sucessor, Frei Carlos José de Spezia, em 1745, substituir a vetusta imagem dos franceses por uma nova estátua, feita em Gênova pelo escultor Maragnone que a modelou artisticamente sobre a primitiva, logo depois enviada para a Missão do Miranda no Crato. (grifo meu).

A imagem doada à Missão do Miranda em Crato havia chegado à cidade de Recife, no ano de 1641, tendo ali permanecido durante 104 anos. Monsenhor Rubens Lóssio reproduziu, ainda, textos de Frei Fidelis Maria de Primério (autor do livro Capuchinhos em Terra de Santa Cruz, nos séculos XVII, XVIII e XIX, editado em 1940). Infelizmente, Mons. Rubens não citou a editora, nem cidade onde este livro foi publicado. Abaixo, os dois textos transcritos:

A versão geral acerca dessa prodigiosa imagem, é que ela foi trazida para Pernambuco por cinco missionários capuchinhos, que se dirigiam para a Guiné e foram, no litoral africano em 1641, atacados e presos pelos corsários holandeses, calvinistas que infestavam aquelas águas. Os missionários foram mui maltratados pelos corsários e, por fim, entregues aos holandeses que dominavam Pernambuco. Esta tradição geral, que bem desposa a história dos novos missionários, apresados nos galeões espanhóis, quando rumavam para a Guiné, explica-se facilmente porque os missionários puderam conservar consigo o precioso tesouro, que intentavam levar às tribos africanas, qual estrela de salvação, e ao invés veio para terras pernambucanas. Os corsários holandeses apresavam para levar à sede, Pernambuco: o interesse exigia-lhes que respeitassem a presa, ainda que não condissesse com suas crenças.

A preciosa imagem de Nossa Senhora da Penha, que fora respeitada pelos próprios hereges, tornou-se a santa de preferência do povo pernambucano, que lhe ergueu um majestoso templo. O culto da mesma Senhora fez com que se obliterasse o título da Capela que a acolheu em 1641, a qual estava dedicada ao Divino Espírito Santo, e que passou a chamar-se “capela” e depois “igreja da Penha”. A pequena imagem dos franceses foi em 1745, por Frei Carlos de Spezia substituída pela atual, feita em Gênova, modelada pela antiga”. (...).

Ora, esta substituição, como ficou demonstrado acima, deu-se com a remessa da imagem para a Missão do Miranda, origem da atual cidade de Crato.

Texto: Armando Lopes Rafael

Romaria da Cruz da Baixa Rasa reúne vaqueiros - Reportagem: Elizângela Santos


NA CRUZ DO VAQUEIRO desconhecido, os devotos rendem homenagem e fazem suas preces, renovando uma tradição que, a cada ano, atrai diversos grupos de nordestinos. DIFERENTES GERAÇÕES participam da Romaria da Baixa Rasa, como forma de preservar a devoção na Chapada. Em 1877 um vaqueiro desconhecido morreu na Baixa Rasa, no Crato. O local transformou-se em local de peregrinação

Crato. Em pleno coração da Chapada do Araripe, uma tradição de mais de 200 anos se repetiu ontem. A fé do vaqueiro sertanejo faz com que a originalidade da Festa da Cruz da Baixa Rasa se mantenha, dentro do seu caráter religioso e festivo. O cuidado especial com a natureza é providenciado, por meio dos órgãos ambientais. São cerca de 400 vaqueiros de várias cidades do sertão cearense e de Pernambuco que participam todos os anos do cortejo e missa, ao meio-dia. O percurso é feito em duas horas. Com santos nas mãos e o gibão de couro, os homens simples sobem a serra. Desde cedo, crianças decidem acompanhar os pais. Uma forma de não deixar morrer os costumes. São os filhos dos vaqueiros. Há os que preferem ornamentar o seu animal, demonstrando a alegria de participar. Há 12 anos, o vaqueiro Inaldo Antônio de Amorim participa. Sua esposa também acompanha, com os filhos pequenos. Cada um no seu cavalo. Ele é um dos organizadores. Todos os anos sai convidando os vaqueiros de cidades como Barbalha, Crato, Juazeiro e Moreilândia, no Estado de Pernambuco.

"É impressionante como a cada ano cresce esse acontecimento. As pessoas vêm com a maior alegria", diz ele. Alguns dias antes, há a festa para a escolha da Rainha da Baixada e a Rainha do Vaqueiro. O acontecimento é preparatório. As escolhidas saem na frente, numa charrete. Em seguida, os vaqueiros, todos caracterizados à frente do cortejo, com as imagens de Nossa Senhora Aparecida na mão e a de São Jorge. A concentração de frente à igreja do Sítio Lameiro, em Crato, acontece desde cedo, onde os vaqueiros se organizam para subir. Os gritos de aboio animam os integrantes do grupo. "É uma satisfação estar aqui, porque a gente tem de fazer o que sabe", diz.

Em cima da serra, os moradores da Baixa Rasa chegam logo cedo. As barracas com bebidas e comidas típicas são montadas. Na entrada da estrada de chão batido, os agentes ambientais controlam a entrada para não deixar entrar muitos veículos. Grande parte das pessoas percorre mais de dois quilômetros a pé, mata adentro, até chegar na localidade. Um clarão, em meio à mata, e no canto uma cruz azul, com várias velas acesas em volta e uma cobertura de amianto. É lá que se encontra a cruz do vaqueiro desconhecido, que morreu provavelmente no ano de 1877, de sede e fome no local. Ele ficou perdido em meio à floresta. O corpo foi encontrado ao lado do cavalo magro, que continuou com o seu dono. Desse tempo para cá, passou a ser reverenciado pela fé do povo. São promessas feitas e pagas no dia 25 de janeiro. Todos os anos, a Romaria da Santa Cruz da Baixa Rasa atrai milhares de pessoas. Mesmo numa segunda-feira, os homens e mulheres devotos da cruz estão lá. Para fazer novas promessas, ou pedir mais pela cruz que consideram milagrosa. Na área há também várias cruzes. Outros corpos foram sepultados. Segundo dona Expedita Gomes Magalhães, alguns são túmulos de parentes seus, como irmã e mãe, que foram enterrados em covas vizinhas, e também de catadores de pequi. Pessoas que se embrenharam na floresta, adoeceram e não tiveram como sair, por conta da enfermidade.

A missa acontece somente ao meio-dia. A essa altura, os vaqueiros já se alimentam com o cozido de bode e o baião com fava. O almoço especial foi uma cota entre amigos. Tudo para animar a turma. Os grupos de tradição popular e os seus mestres vêm prestigiar. Todos os anos, os irmãos Aniceto fazem questão de participar da festa. Os anjos da mestra da cultura Zulene Galdino também ficam em volta da cruz. Ela faz a sua oração. O respeito à religiosidade é mantido. Não há venda de bebida alcoólica A festa que se traduz na sua originalidade e autenticidade, a cada ano, faz parte do calendário de eventos do município do Crato.

IMPORTÂNCIA

"Acho uma festa muito importante. É uma tradição que acompanha desde menina"
Eliene Belo Feitosa
Dona-de-casa

"São 12 anos participando da festa. Sempre vou na frente levando o santo"
INALDO ANTÔNIO DE AMORIM
Vaqueiro

MAIS INFORMAÇÕES
Casa Sede do Ibama-Cariri
Escritório do Ibama, Praça Filemon
Teles, S/N, Pimenta
(88) 3523.1999 / 3501.1702

MISSA SOLENE

Falecidos são destacados

Crato. Há cerca de 20 anos uma missa é celebra no local. Antes, as pessoas chegavam e tiravam o terço. A celebração tem um tom mais solene e massivo, por conta do grande número de participantes. Pessoas que deram colaboração importante para a louvação no local são homenageados, como dona Luzia Gomes, que morreu nas proximidades, na localidade de Barreiro Novo, e Evaldo de Sousa Medeiros (Valdo), também falecido. São personalidades importantes, que contribuíram para a continuidade da louvação. Emocionada, Expedita Gomes Magalhães, de 67 anos, chora no túmulo da mãe. Chegou cedo e acendeu as velinhas, como tem feito todos os anos, ao lado da irmã, Maria das Graças Fernandes. Elas também vêm pagar promessas. Dona Maria das Graças fez uma promessa para Expedita. "Ele caiu, quebrou o fêmur e teve de fazer uma cirurgia. Em quatro meses se recuperou", disse. No local, ela deixa o ex-voto (uma perna esculpida em madeira), como representação da graça alcançada. Ele lembra também da promessa que foi feita para que ficasse curada de um tumor no seio. "Estava grávida e não podia operar, então fiquei boa", conta. Algumas pessoas reclamam da ausência de uma infraestrutura melhor para a festa. Uma maneira de haver projeção maior e atrair, de forma ordeira, mais visitantes. Essa é a idéia que José Wilson, um dos organizadores.

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter do Jornal Diário do Nordeste

Colaboradora do Blog do Crato

Helicópteros resgatam turistas ilhados em Machu Picchu; tremor assusta região central do Peru


O governo peruano iniciou nesta segunda-feira (25) a retirada, por helicópteros, dos turistas que estão desde domingo em Aguascalientes, vizinha a Machu Picchu, no sudeste andino, surpreendidos por deslizamentos e cheias de rios causados pela chuva. Um primeiro grupo de 20 turistas já foi levado a Machu Picchu e a Ollaytantambo, segundo o ministro de Comércio Exterior e Turismo, Martín Pérez. Seis helicópteros foram colocados à disposição. Segundo o Itamaraty, há informações sobre brasileiros entre os retidos na região de Cuzco. A empresa PeruRail, de capital britânico, operadora da rota entre Cusco e Machu Picchu, informou que a via férrea está interrompida.

As chuvas que caem na região desde o final de semana estão sendo consideradas as mais intensas dos últimos 15 anos, segundo os serviços de meteorologia peruanos, e obrigaram o governo a declarar situação de emergência por 60 dias na região de Cusco. Centenas de caminhões que transportam mercadorias estão parados nas principais estradas do sudeste andino.

Tremor

Um tremor de 5,8 graus de magnitude na escala aberta Richter abalou nesta segunda-feira várias cidades do litoral, serra e selva central peruana, causando pânico entre os moradores, informou o Instituto de Geofísica do Peru. O movimento ocorreu às 17h52 horas, local (22H52 GMT), e o epicentro foi localizado a 39 km a nordeste de Puerto Inca, região de Huánuco (centro) com profundidade de 100 km. Segundo o Instituto Nacional de Defesa Civil, não foram registrados danos, até o momento. As zonas mais afetadas foram Puerto Inca (região Huánuco), Aguaytía e Pucallpa (Ucayali, selva centro), além de Acobamba (Huancavelica) e Lima. Em 2009 foram registrados mais de 140 tremores de entre 4 e 5 graus na escala Richter em diversas regiões do Peru - país situado sobre o Cinturão de Fogo do Pacífico, uma zona de alta atividade sísmica.

da France Presse, em Lima - Via Folha OnLine
Foto: Site Tecnocientista

Aprendendo a lidar com Víboras e Serpentes - Por: Dihelson Mendonça


O Exercício da Tolerância e a Estupidez gratúita.


Um dos melhores exercícios que se pode praticar neste mundo, chama-se tolerância. A constante aceitação das pessoas dentro dos limites que elas possuem. A vida em comunidade nos força a adquirir a arte da tolerância, sem a qual, a vida em sociedade seria impossível. Entretanto, é preciso não confundir a tolerância com a ingenuidade. Um Blog comunitário, devido à disparidade de idéias, é um exercício constante dessa capacidade de podermos tolerar o próximo. Algumas pessoas, no entanto, não conseguem, e chegam a certos absurdos. Recebi hoje um e-mail de uma pessoa conhecida, que se deu ao trabalho de escrever apenas para dizer que me detesta, além de inúmeras outras coisas rudes e duras de escutar, por serem inverdades, que se não fosse o constante aprendizado da tolerância, poderia me deixar bastante triste, ou até abalado.

Na verdade, quase nunca estamos preparados para ouvir infâmias, leviandades, inverdades, especialmente de certas maneiras com que são ditas. Nossos pais, através de uma educação muito austera, muitas vezes nos ensinam comportamentos errôneos em grupo, que acabam atrapalhando a vida e a convivência no mundo moderno. A criança aprende involuntariamente que quando é reclamada, é porque está fazendo algo de errado. Nem sempre isso é verdadeiro.

Na vida real e adulta, nossos inimigos tendem a nos denegrir, a nos açoitar constantemente, e esses ensinamentos paternos poderiam nos trazer a ruína, pela clara submissão aos nossos oponentes. É preciso pois, se libertar de certos princípios educacionais se quisermos sobreviver nessa selva de serpentes e víboras que é o mundo atualmente, onde as pessoas são aviltadas dentro de suas próprias casas, dentro daquilo que exercem de melhor, seu trabalho, sua honra, sua vida.

É preciso que nos fortaleçamos para poder enfrentar o covil de cascavéis que passam ao longo de nossas vidas, e que na primeira oportunidade, destilam o seu veneno mortal. Pessoas essas, em sua maioria, com problemas, que nunca conseguiram atingir o sucesso que desejaram, e vivem à margem, à sombra, carcomidos por desejos pelo que outros atingiram na vida. É preciso que estejamos sempre atentos, porque o mundo atual vive de aparências. Um conto de fadas perigoso, onde necessitamos estar sempre atentos a quem são os nossos amigos, os conhecidos, e aqueles que desejam nos levar à lona. Essa atenção precisa ser redobrada, especialmente por pessoas que se fazem de amigas para extrair o melhor de nós. É sempre melhor um inimigo sincero do que um amigo fingido.



Portanto, a cada dia devemos questionar quem são os nossos verdadeiros amigos. Separar quais são os Amigos, os meros Conhecidos, e os grandes Inimigos. Se pudermos discernir essas coisas, certamente poderemos aprender a nos defender melhor de ataques traiçoeiros, pérfidos, impetrados por gente que se faz de amiga, mas não é.

É preciso também que possamos ensinar bons valores às nossas crianças, que sejam puras de coração sempre, mas que não sejam tolas ou ingênuas a ponto de perder a capacidade de lutar a fim de garantir o seu lugar ao sol, a fim de que não percam seu tempo precioso com pessoas sem o menor preparo, e que invariavelmente, apenas atrasam a caminhada rumo ao sucesso, afinal quando se trata de Víboras e Serpentes, todo cuidado é Pouco. Mas a palavras pérfidas, nada melhor do que nos valermos da sabedoria dos grandes que nos precederam, e como já dizia Adlai Stevenson:

"Se meus inimigos pararem de dizer mentiras a meu respeito, eu paro de dizer verdades a respeito deles."

Por: Dihelson Mendonça

CRATO - Previsão do Tempo e Almanaque - Dia 26 de Janeiro de 2010


Bom Dia!


Hoje é o dia 26 de Janeiro de 2010. Um dos melhores exercícios que se pode praticar neste mundo, chama-se tolerância. A constante aceitação das pessoas dentro dos limites que elas possuem. A vida em comunidade nos força a adquirirmos a arte da tolerância, sem a qual, a vida em sociedade seria impossível. Um Blog comunitário, devido à disparidade de idéias, é um exercício constante dessa capacidade de podermos tolerar o próximo. Hoje, escrevi um pequeno artigo a respeito da dura arte de conviver em sociedade, a despeito de muitas pessoas que ultimamente extravasam o pior dos sentimentos: A Inveja. A inveja é a causa de muitos infortúnios, e a mãe de muitas desavenças. É preciso ter muito cuidado ao lidar com invejosos, pois essas pessoas tendem a arruinar a nossa felicidade. São várias as causas da inveja, sendo uma delas os recalques devido às limitações pessoais e o insucesso. Os invejosos se detestam, e passam a detestar o mundo. Quando alguém é muito invejado, deve estar atingindo um certo grau de sucesso, pois ninguém possui inveja de um derrotado. Já dizia Salvador Dali "O termômetro do sucesso é apenas a inveja dos descontentes." - E com descontentes, precisamos apenas ter cuidado. Bom Dia !

Previsão do Tempo para Hoje, 26 de Janeiro de 2010

A tão aguardada chuva prevista pelos sistemas de meteorologia ainda não caiu no Crato. Ensaios foram feitos, céu cor de chumbo, relâmpagos de todo tipo, mas chuva mesmo, nada ainda. Nos últimos 5 dias temos publicado aqui a previsão do tempo fornecida pelo climatempo que tem acertado apenas nas temperaturas, menos ontem, que fez um calor assombroso, como há muito tempo não se via no Crato. Presumimos que a estação das chuvas teima em se firmar. O site climatempo prevê para hoje, "Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite." Pelo que tem sido, é ver para crer! Bom Dia!



ALMANAQUE

26 de janeiro. Dia de Santo Timóteo

O calendário da Igreja volta a homenagear Timóteo, agora juntamente com Tito, por terem ambos vivenciado toda a experiência de São Paulo, escolhendo por este motivo, o dia após a celebração da conversão do apóstolo. Os dois têm suas páginas individuais, destacando suas vidas. Um santo muito antigo, venerado há muitos e muitos séculos, morreu no ano de 97. Timóteo era o "braço direito" do apóstolo Paulo, seu grande amigo e companheiro, sendo considerado, ao lado do mestre, como o primeiro e corajoso pregador do cristianismo. Quase sempre evangelizaram juntos, mas por várias vezes, Paulo o mandou como representante, em quase todos os lugares importantes daquela época, enquanto ele próprio abria novos caminhos.

Timóteo nasceu em Listra, Ásia. Seu pai era grego e pagão, a mãe se chamava Eunice e era judia. Foi educado dentro do judaísmo. Assim, quando o apóstolo Paulo esteve naquela cidade, tanto sua avó, mãe e ele próprio, então com vinte anos, se converteram. A partir daí, Timóteo decidiu que o seguiria e nunca mais se afastou do santo apóstolo. Fiel colaborador de Paulo, o acompanhou em suas viagens a Filipos, Tessalônica, Atenas, Corinto, Éfeso e Roma. Exceto quando ele o enviava para algumas missões nas igrejas que tinham fundado, com o objetivo de corrigir erros e manter a paz. Como fez em Tessalônica, com o seu aspecto de rapaz frágil. Porém "que ninguém despreze a tua jovem idade", lhe escreveu Paulo na primeira das duas cartas pessoais. E aos cristãos de Corinto o apresenta assim: "Estou lhes mandando Timóteo, meu filho dileto e fiel no Senhor: manterá em suas memórias os caminhos que lhes ensinei".

Na Palestina, o apóstolo ficou preso durante dois anos e tudo indica que Timóteo foi seu companheiro nessa situação também. Mas ao final deste período, ele foi colocado em liberdade, enquanto Paulo era levado para Roma.

Quando Paulo retornou, por volta do ano 66, Timóteo era o bispo de Éfeso e, com este cargo, foi nomeado pelo apóstolo para liderar a Igreja da Ásia Menor. As epístolas de Paulo, à ele endereçadas, viraram pura literatura cristã e se tornaram documentos preciosos de todos os tempos, como leme e bússola para a Igreja. Mas, a sua morte nos ilustra muito bem o que era ser cristão e apóstolo naquela época. Durante uma grande festa onde era adorada a deusa Diana, Timóteo se colocou no centro dos pagãos e, tentando convertê-los, iniciou um severo discurso criticando e repreendendo o culto herege. Como resposta, os pagãos o mataram a pedradas e pauladas.

O apóstolo Paulo, escreveu a segunda carta a Timóteo estando de novo na prisão, a espera de sua morte: "Procure vir para junto de mim". Muitos, de fato, o haviam abandonado; o fiel Tito estava na Dalmácia; o frio o fazia sofrer e ele recomenda a Timóteo; "Traga-me o manto que deixei em Troadi".

Eventos históricos

* 1531 – Ocorreu um Terramoto em Lisboa que vitimou 30.000 pessoas
* 1546 - É fundada a cidade paulista de Santos, por Brás Cubas.
* 1641 – Guerra dos Segadores: a Generalitat de Catalunya, que havia proclamado a República Catalana, obtém uma importante victória militar na batalla de Montjuïc
* 1654 – Os holandeses rendem-se no Recife, retirando-se definitivamente de Pernambuco
* 1699 – Assinado o Tratado de Karlowitz entre o Império Otomano e a Santa Liga, fortalecendo o poderio dos Habsburgo no sudeste europeu
* 1788 – Desembarque dos primeiros colonos ingleses na actual Sydney
* 1801 – Por carta régia do príncipe regente, João Carlos de Bragança Sousa e Ligne é nomeado mordomo-mor do Rei de Portugal
* 1827 – O Peru anuncia o fim de sua união com a Colômbia e declara sua independência
* 1835 – A rainha Maria II de Portugal casa com Augusto de Beauharnais, Duque de Leuchtenberg
* 1837 – Michigan torna-se o 26º estado norte-americano.
* 1838 – Fundação do Condado de Calhoun - Estados Unidos
* 1839 – A vila de Santos é elevada à condição de cidade.
* 1870 – Ao fim da Guerra da Secessão, a Virgínia é readmitida à União.
* 1887 – Início da construção da Torre Eiffel em Paris.
* 1887 – Questão Militar: estudantes ovacionam Deodoro da Fonseca e o tenente-coronel Antônio de Sena Madureira, sendo que o primeiro foi exonerado por não ter punido o segundo, que acabara de se demitir do exército, por emitir opiniões políticas.
* 1905 – Encontrado diamante de 3.106 quilates na mina Premier, África do Sul.
* 1941 – Começa a ofensiva britânica na Somália italiana.
* 1945 – Lista de batalhas da Segunda Guerra Mundial: Operação Elefante - ofensiva aliada nos Países Baixos.
* 1950 – Proclamação da República da Índia.
* 1959 – Criação do município de Pio XII.
* 1970 - Fundação da Universidade de Franca.
* 1975 - Fundação da SGI (Soka Gakkai Internacional) na Ilha de Guam.
* 1988 – O musical britânico Fantasma da Ópera de Andrew Lloyd Webber estréia na Broadway. Mesmo antes da estréia nos Estados Unidos, o show já havia vendido US$ 12 milhões em ingressos.
* 1994 – Recuperados os cadáveres de 55 trabalhadores de uma mina de carbono em Bengala Ocidental, na Índia.
* 1998 – Morre Shinichi Suzuki, músico e pedagogo japonês, criador do Método Suzuki de musicalização.
* 1998 – O presidente americano Bill Clinton nega, pela última vez, ter mantido relações sexuais com a estagiária Monica Lewinsky.
* 2005 – A revista Veja publica matéria sobre a Wikipedia com o título Feita por quem quiser, colocando dúvidas sobre a confiabilidade da enciclopédia.
* 2006 – A Wikipedia lusófona completa cem mil artigos.

Eventos Desportivos

* 1930 – História do São Paulo Futebol Clube: fundação do clube de futebol São Paulo da Floresta com a união das torcidas do Clube Atlético Paulistano e Associação Atlética das Palmeiras. Mais tarde seria rebatizado com o nome de São Paulo Futebol Clube.

Nascimentos

* 1857 - Trinley Gyatso, o décimo-segundo Dalai-Lama (m. 1875).
* 1880 - Douglas MacArthur general estadunidense (m. 1964).
* 1884 - Roy Chapman Andrews, naturalista, zoólogo, cientista explorador e escritor estadunidense (m. 1960).
* 1887 - Marc Mitscher, Almirante da marinha dos Estados Unidos da América durante a Primeira e Segunda Guerra Mundial (m. 1947).
* 1891 - Zola Amaro, cantora lírica brasileira (m. 1944).
* 1907 - Hans Selye, endocrinologista nascido na antiga Áustria-Hungria (m. 1982).
* 1911 - Polykarp Kusch, físico alemão (m. 1993).
* 1915 - Maxime Rodinson, historiador, lingüista, sociólogo e orientalista francês (m. 2004).
* 1917 - Antônio Callado, jornalista e escritor brasileiro, membro da ABL (m. 1997).
* 1918 - Nicolae Ceauşescu, político romeno (m. 1989).
* 1925 - Paul Newman, ator norte-americano e dono da equipe Newman-Haas na Indy Racing League. (m. 2008).
* 1928 - Roger Vadim, cineasta e ator francês (m. 2000).
* 1937 - Joseph Saidu Momoh, político serra-leonês (m. 2003).
* 1943 - Bernard Tapie, político e empresário francês.
* 1945 - David Purley, piloto inglês de F-1 (m. 1985).
* 1949 - David Strathairn, ator estadunidense.
* 1953 - Anders Fogh Rasmussen, primeiro-ministro da Dinamarca.
* 1955 - Eddie Van Halen, guitarrista de hard rock.
* 1964 - Chico César, cantor e compositor brasileiro.

Falecimentos

* 1823 – Edward Jenner, médico inglês, inventor da vacina (n. 1749).
* 1895 – Arthur Cayley, matemático britânico (n. 1821)
* 1920 – Jeanne Hébuterne, mulher do pintor francês Amedeo Modigliani. Suicida-se dois dias depois da morte do marido (n. 1898)
* 1957 – José Linhares, ex-presidente brasileiro (n. 1886)
* 1976 - João Branco Núncio, Cavaleiro Tauromáquico português (n. 1901)
* 1984 – Codó (Clodoaldo de Brito), compositor e violonista brasileiro (n. 1913)
* 1993 - Robert Jacobsen, artista dinamarquês.
* 2000 – Don Budge, jogador de tênis estadunidense (n. 1915)

Feriados e eventos cíclicos

* Feriado municipal em Santos – Fundação da cidade
* Dias dos Deuses Lares que, segundo a mitologia romana, eram os espíritos guardiães que protegem e habitam as casas ou lares
* Dia da Austrália – Feriado nacional na Austrália
* Dia da República na Índia – Feriado nacional na Índia

Fonte: Climatempo, Edições Paulinas, Wikipedia

Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30