xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 24/01/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

24 janeiro 2010

A BÍBLIA - Por: Vicente Almeida

A ORIGEM DA BÍBLIA – PEQUENA HISTÓRIA
**********************

A Bíblia é com certeza a maior obra de fé, história e literatura jamais escrita. Integra praticamente todas as bibliotecas do mundo inclusive as bibliotecas domésticas. Repetidamente lida estudada, analisada e partilhada por cristãos de todas as idades.

Até a invenção da gráfica por Gutenberg em 1451, a Bíblia era um livro extremamente raro e caro, pois eram todos feitos artesanalmente (manuscritos) assim, poucos tinham acesso. É o livro mais procurado do mundo, por isto até hoje, mais de 500 milhões de exemplares já foram comercializados.

A Bíblia é a palavra de Deus, e nela encontramos instrução para vivermos da maneira conforme o nosso Criador deseja que vivamos. Ela para nós é como se fosse um manual do fabricante, a diferença é que o manual do fabricante nos ajuda a conhecer um bem adquirido, e ela nos ajuda a conhecer a nós mesmos e a Deus, e nos ensina a viver com dignidade, paz interior, fé e esperança.

Uma análise cuidadosa revelou que ela foi escrita por uns 40 homens durante um período de 16 séculos (1.600 anos). Esses escritores não eram profissionais. Entre eles havia pelo menos: um pastor, pescador, cobrador de impostos, médico, fabricante de tendas, sacerdote, profeta ou rei. Seus escritos mencionam fatos e costumes que desconhecemos neste século XXI.

Os livros que compõem a Bíblia têm uma variedade incomum de estilos, alguns são de fácil leitura, outros escapam a compreensão imediata.

No antigo Testamento, encontramos livros: históricos (Genesis e Livro dos Reis); Coleção de Leis (Levítico); Poemas religiosos e cânticos litúrgicos (Salmos); Narrativas romanceadas (Livro de Tobias); Coletânea de pensamentos (Provérbios); Um legítimo canto de amor (Cântico dos Cânticos); O maior e mais relevante poema sobre o sofrimento (Jó); As pregações e visões de profetas (Isaías, Jeremias, Ezequiel e outros).

No
Novo Testamento, temos a biografia de Jesus Cristo narrada pelos evangelistas (Mateus, Marcos, Lucas e João); Os trabalhos desenvolvidos pelos seguidores de Jesus (Atos dos Apóstolos); as Cartas e Epístolas Pastorais (Paulo, Pedro, João e Judas) e finalmente a visão apocalíptica de João (Apocalipse).

A primeira Bíblia cristã, foi estabelecida pelo Concílio de Cartago III, em 397 tinha 76 livros, Mas 1200 anos depois, o Concílio de Trento no século XVI reduziu para 73 livros: 46 do Velho Testamento, escrito originalmente em hebraico e 27 do Novo Testamento, escrito originalmente em grego.

No princípio, era um grande emaranhado de documentos, difíceis de ser lido de modo satisfatório e por isso poucos se aventuravam em ler. Para facilitar sua leitura e localização de "citações" o Prof. Stephen Langton, no ano de 1227 d.C. a dividiu em capítulos. No ano de 1551 d.C. o Sr. Robert Stephanus chegou a conclusão da necessidade de uma subdivisão, e agrupou os texto em versículos. Este formato permanece até hoje.

O Antigo Testamento contém 1.074 capítulos e 27767 versículos em seus 46 livros.
O Novo Testamento contém 260 capítulos e 7893 versículos em 27 livros.
Entretanto estes números não são exatos, pois, no decorrer dos tempos muitas traduções alteraram as quantidades de capítulos (desdobrando-os ou unificando) e versículos (excluindo, unificando ou acrescentando). Assim Bíblias mais antigas têm uma formatação e as atuais, outra formatação.

Na verdade os textos bíblicos não deviam ser modificados, entretanto, o que vemos é o seu conteúdo ser assassinado pelos tradutores e modernizadores da linguagem, muitas vezes retirando a essência do que Deus de fato queria nos transmitir. Já foi traduzida em mais de dois mil idiomas e dialetos, e em cada tradução, uma parte é podada ou modificada: I – por que não há palavra similar no idioma traduzido: II – por que o tradutor entendeu por bem alterar um pouco, dando força ao seu ponto de vista. Isto às vezes altera completamente o sentido da mensagem.

A Bíblia protestante possui 66 livros: 39 do Antigo Testamento e 27 do Novo Testamento.

A Bíblia hebraica ou Judia possui apenas 24 livros, os mesmos usados pelos protestantes, todos do Antigo Testamento, entretanto a ordem é diferente e muitos livros foram reunidos em um só. A torá, principal parte da Bíblia hebraica, é composta pelos cinco livros do Pentateuco.

***********************************
Quem lê a Bíblia literalmente, sem analisar, terá apenas uma boa leitura com a sucessão de histórias fantásticas relativas à trajetória de um povo.

Quem lê com a finalidade de censurar, aprisiona a mente e o coração a margem do entendimento, e assim encontrará uma fonte inesgotável de motivos para contestar o seu conteúdo, pois tudo que não entender segundo sua ideologia, considerará um erro. Tudo isto ocorre, por que o leitor não considera que as admiráveis histórias da Bíblia, em relação a nossa época, são complexas, uma vez que personagens, culturas, costumes e cenários são numerosos e distantes no tempo e no espaço, e tudo isto precisa ser levado em conta, para podermos entender o siginificado dos texto.

Contudo, nenhuma passagem histórica que venha a ser contestada inviabilizará o conteúdo e a finalidade desse livro, pois essa contestação representará tão somente o ponto de vista do leitor.

Sabemos que no decorrer dos tempos, muitos problemas têm surgido em relação à interpretação do conteúdo bíblico, objeto de discussões as mais variadas, originando polemicas sem fim.

dois mil anos, não poderíamos conceber a idéia de um veículo circulando pelas ruas de Roma. Da mesma forma não podemos menosprezar uma narrativa pelo simples fato de não a compreendermos.

Sabemos que durante muitos séculos ou milênios, as narrativas que hoje lemos, foram transmitidos oralmente de geração em geração, e somente foi compilada, isto é; muitas histórias foram reunidas em um só texto, lá pelos tempos do reinado de Davi.
Há ainda que se compreender que a linguagem de certos textos, é simbólica, não devendo ser entendida tal qual está escrito, isto é próprio da alegoria que descreve um fato utilizando o simbolismo, para sinalizar a importância da descrição.

Vamos citar aqui dois exemplos apenas:
I - Josué mandou que o sol parasse no meio do céu e a lua em outro ponto para que ele vencesse uma batalha, e consta que o sol parou por espaço de um dia. (Josué 10-12,13) Isto é simbólico, pois sabemos que de acordo com as leis que regem o cosmos, Sol, Lua e Terra não poderiam parar sem conseqüências para os seres vivos e os astros mais próximos.
II – Jesus disse: “É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus”. Mateus (19-24) Jesus assim falou para dar força à importância de não se deixar corromper pela riqueza.

O livro com maior conteúdo simbólico e alegórico é o Apocalipse, pois na época em que foi escrito, o seu autor não poderia falar literalmente a respeito de suas visões, em virtude da acirrada perseguição ao cristianismo. Por isto escreveu utilizando a alegoria e o simbolismo das figuras mitológicas, como dragão de sete cabeças, besta de sete cabeças e 10 chifres e tudo o mais.

Para entender melhor as palavras: simbolismo e alegoria; vamos ver o que nos diz o “Aurélio – Século XXI”:
I - Simbolismo é a expressão ou interpretação por meio de símbolos que abrange o conjunto de toda uma narrativa ou quadro, de maneira que a cada elemento do símbolo corresponda um elemento significado ou simbolizado.
II – Alegoria é a exposição de um pensamento sob forma figurada: Ficção que representa uma coisa para dar idéia de outra, Seqüência de metáforas que significam uma coisa nas palavras e outra no sentido.

************************************
Felizmente, a maioria dos leitores, lê a Bíblia com a finalidade de aprofundar seus conhecimentos, visando aprender e promover uma reforma interior. Assim procedendo, tornam-se aptos para entender o Espírito da mensagem que flui através das suas páginas, e isto só acontece quando estamos abertos ao entendimento.

Deus em sua paternal bondade quis transmitir ao gênero humano um roteiro de conduta que o levasse a perfeição no decorrer dos milênios. Para esses, a Bíblia se revela em sua plenitude.

Por enquanto, não pretendemos nos envolver com a interpretação ou discussão do conteúdo bíblico, (que poderá ser tema de outras postagens). No momento, nos limitamos a apresentar um ligeiro ensaio do estudo das origens deste magnífico livro. Omitimos deliberadamente detalhes que poderiam apenas enriquecer o histórico, mas não modificaria o básico.
24/01/2010


Como nossos pais: Que música nossos filhos irão sentir saudade?

Por José Cícero*
Toda a pobreza da pobre música nossa do dia-a-dia...
A música é de fato a mais universal das linguagens. A música impregna a nossa vida de imagens, memórias, lembranças, saudades. Uma cocha de retalhos tecida de várias recordações dos momentos idos. Além de uma sensação das mais românticas emoldurada por poesia, reminiscências e sonoridades a nos embalar a própria alma.
Instantes se fizeram eternos nas nossas lembranças por força da música. A música nas suas mais diversas variáveis e manifestações.
Muito do nosso passado carregamos ainda hoje, onde quer que estejamos como uma lembrança congelada para sempre no nosso subconsciente e imaginário. Guardado no âmbar das nossas melhores emoções e outras memórias afetivas. Como diria Érico Veríssimo: “o tempo como um vento passou tão depressa... Será que venta na eternidade?”.
Se há vento sequer passageiro na eternidade, não sabemos ao certo, entretanto, os momento eternos nos são garantidos pela música marcante de toda uma época áurea (anos dourados ou de chumbo?) em que todos os ventos e tempestades ventaram sim, a favor da nossa juventude que ansiava mudar o mundo.
Por isso hoje podemos falar ainda de felicidade e das fantasias possíveis que ousamos um dia experimentar. Seja por capricho ou por pretexto. O importante é que as vivemos como a mais absoluta das intensidades. Como se o amanhã não nos fosse chegar nunca. Mas, um dia sem que percebessemos, ele chegou; quem sabe no mesmo vento que nos falou Veríssimo. E pela janela da vida bateu no nosso rosto não mais atormentado pela espinhas. Mas, agora pelas rugas. Como um mapa múndi que o tempo se encarregou de desenhar na nossa face. Um claro sinal de que não éramos mais os mesmos.
A música nos dava esta sensação gostosa e ilusória da eterna juventude e liberdade. A música não nos deixava envelhecer por dentro como sofrem hoje os hodiernos, vazios de cultura, auto-estima e cidadania. Naqueles anos nosso espírito era imaculado...Diria que as belas canções que nos embalavam eram o nosso escudo contra as maledicências da vida e da história.
A música hoje, de algum modo quase inexplicável é ainda, uma ponte que nos liga aos inesquecíveis momentos da nossa mocidade. Quem acaso não sente sequer uma pontinha de saudade daquele passado, certamente não gozou sua juventude como devia. Não foi feliz. Não é feliz nem nunca será. Porque, desgraçadamente faltou-lhe até hoje, como ontem, a sensibilidade necessária para puder ter esperança e assim continuar acreditando na felicidade construída, segundo a nossa vontade e nossa capacidade de sonhar, amar, ousar, meter a cara... Cair e, em seguida se levantar... Seguir os rumos da venta, sem lenço e sem documento. Porque “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”. Faltou-lhe portanto, uma memória musical...
A música é por tudo isso, o que podemos denominar de instante eterno da nossa existência. Algo que grosso modo, não deixou que nossa vida passasse em brancas nuvens. Porque vivemos tudo ao extremo das nossas emoções e sentimentos. Malgrado as dificuldades, tudo era mais gostoso e qualitativo: o rádio-Am, os alto-falantes das difusoras, dos parques de diversão e dos circos. A radiola do velho bar da esquina, da casa do ricaço, da tertúlia, da tela pálida e suja do cinema, do cabaré no escuro proibido da periferia. Do clube aos domingos, do velho rádio de pilha e válvula. Das serenatas das antigas madrugadas. Das lojas de discos tocando os sucessos mais recentes. Do vinil brilhando em folha esperando o passeio da agulha. Da vitrola do doutor exposta no canto da sala como um troféu. Um objeto de poder e de auto-afirmação. Tudo isso dava um romantismo incomensurável a nossa boa música, desde a velha guarda, à bossa nova, da jovem guarda, ao carimbó, do brega, ao forró de raiz, do Rock, do hit parade internacional à musical 'casteliana'. Enfim, à música como expressão artística de toda uma geração e manifestação sonora de Deus tentando agradar o espírito dos homens e mulheres(pobres mortais).
A música que enchia a vida social de sensibilidade e até de esperança, fazendo-se democrática, romântica, lúdica e espirituosa. A música enchia nossa vida de fantasia e assim, o fardo das nossas agruras não se faziam tão pesados.
Tudo como de resto era sensacional, posto que tocava fundo a alma posto que mexia com o sentimento mais profundo da nossa gente. Provando que, antes éramos muito mais humanos do que somos hoje.As canções do passado tinham o poder de encher nossos olhos de brilho, fogo e lágrimas. Assim como nossos corações afoitos de entusiasmos e paixões desmedidas. Os discos de vinil eram por seu turno, um presente dos mais apreciáveis pelas pessoas. Porque tinham o mesmo valor de um elogio, uma declaração de amor e de afeto. Um espaço nobre para a mensagem escrita à mão como dedicatória aos apaixonados ou admiradores...
Mas, o que será dos nossos filhos e, de toda esta geração do agora e do porvir, quando no presente e tanto quanto no futuro não terão sequer a oportunidade de poder experimentar o doce prazer de sentir saudade. Dado que hoje, com raríssima exceção, a música no sentido lato da palavra, não existe. Que crueldade, estão fazendo com nossa juventude, filhos e netos! Que motivos e que atributos musical-psicológicos, emocionais terão talvez nossos filhos e a juventude em geral, para eternizar na mente e corações os seus raros momentos de alegria e felicidade plena. Seus amores extremos, paixões alucinantes, desvarios utópicos, sofreguidão da ousadia, liberdade boêmica e quem sabe, o que ainda resta do antigo romantismo?
Em que lugar ficará salvo do capitalismo e da ignorância sem-vergonha; a nossa verdadeira e nobre identidade cultura? Sim, porque hoje não temos mais música. Temos ruídos, barulhos, som estridente, plena inexistência poética. Mentira, palavrão, agouro, estelionato, crime de lesa-pátria... Mau gosto somado à esperteza dos malandros lucrando com a ignorância dos passivos; analfabetos musical-funcionais ante o cinismo de todo o resto que os representam na corte dos atuais poderes apodrecidos. Uma afronta à inteligência dos que não se entregam a eles, isto é, dos que ainda cultivam o bom-gosto cultural em relação ao que o Brasil possui de melhor e que atualmente não encontram espaço sequer na mídia marrom.
Nossa música do passado: uma saudade eterna que nos soa quase como uma inscrição tristonha e medonha na lápide das nossas lembranças. Como se escritas fossem inda agora pelas nossas próprias mãos.
À propósito que mal lhe pergunte: - Que música você ouviu hoje?
José Cícero
Professor e escritor
Secretário de Cultura e Esporte
Aurora-CE.
Leia mais em:

Dr. Heládio fez uma visita ao Blog do Crato

Gostaria de nessa data deixar registrado aqui, um ilustre visitante que veio para conhecer as dependências da nossa redação do Blog do Crato agora há pouco. Trata-se no renomado médico, Dr. Heládio Teles Duarte, que tem inúmeras atividades, tais como Astronomia, Simuladores de Vôo, Ufólogo, além de outras coisas. Ficamos aproximadamente 1 hora conversando sobre os mais variados assuntos, mas percebi que precisamos de umas 10000 horas para atualizar tudo, e recebi do nosso prezado visitante a disposição em contribuir para a manutenção do nosso Blog, bem como procurar encontrar outras pessoas que possam ajudar a cobrir os nossos investimentos e despesas ( que são muitas ). Contei-lhe sobre os nossos planos de fazer uma Revista Impressa do Blog do Crato, aproveitando todo esse acervo de que já dispomos, esses 85 escritores, levando notícias, informação, cultura para os mais longínquos pontos do país. É uma pena que no Crato, o patrocínio é meio complicado, mas quando há uma firme determinação para se realizar algo, nada é impossível.

É de pessoas entusiasmadas como o Dr. Heládio, o Valdemir Correia, a Mônica Araripe, o José Flávio Vieira, o Carlos Eduardo Esmeraldo, o Jair Rolim, o Amilton Silva, a Alessandra Bandeira, o Wilson Bernardo, Armando Rafael, e outros que me fogem à memória no momento, que faz com que a gente não desista do Blog do Crato. Muitos de nós bem poderiam largar tudo e estar a esta hora da manhã lá nos balneários da cidade se divertindo, mas eu creio que esse trabalho todo um dia será reconhecido. Temos já um acervo de quase 11.000 artigos, mais de 20.000 fotografias. Um dia nós temos que dar vazão a esse material e criar o Museu da Imagem e do Som do Crato. E olha, isso é sério, precisa ser feito!

Há de aparecer ainda alguém com capital suficiente e interesse nesses projetos, ou todos nós juntos para fazer isso, pois é um bem, uma herança que em 5 anos estamos deixando para as próximas gerações do crato que virão. Daqui a 100 anos as pessoas hão de ler nossos textos, ver nossas fotos, assisitir nossos documentários, e ver como o Crato era hoje, e as pessoas que viviam, a cultura, as artes, e o nosso tempo. É por esta razão, por crer que estamos fazendo a coisa certa, que esses 85 colaboradores, escritores ainda não desistiram. Porque sabem que o futuro há de nos reconhecer. Agradeço novamente ao Dr. Heládio pelo grande incentivo a força, a simpatia, e o reconhecimento.

Abraços,

Dihelson Mendonça


Campo do Cariri - Por: Emerson Monteiro


NE - O Escritor Cratense Emerson Monteiro relembra o futebol no Cariri.

Nas proximidades da casa de meu pai, no bairro Pinto Madeira, em Crato, onde passei minha infância, havia um estádio de futebol, o Campo do Cariri, todo de terra batida, palco de treinos, no decorrer da semana, e de jogos memoráveis, nos domingos à tarde, fins dos anos 50, princípios dos anos 60. Um quarteirão ao lado das atuais instalações da Associação Atlética Banco do Brasil, hoje quase todo cheio de prédios, à época, era cercado de avelós e placas de flandres, em forma de muro. Recebia considerável público nos dias de jogo, quermesses vivas dos clubes e suas animadas torcidas.

Início das tardes domingueiras e as pessoas cedo começavam o movimento na direção do estádio. Aproximavam-se os roupeiros dos times, as vendedoras e vendedores e seus tabuleiros de macaxeira cozida, milho verde, refrigerante, suco, tapioca, pirulito, quebra-queixo, cocada, picolé, que iam enchendo as laterais do campo. Aos atletas, antes da partida principal, reservavam-se lugares à sombra das poucas árvores, sentados no chão de barro vermelho, cercados pelos garotos a lhe escutar as prosas de variados temas. Política, violência, sexo. Amor, pornografia, farras, tragédias, chistes, anedotas.

Pode ser que houvesse outros, mas lembro apenas de quatro times daquele tempo: o Esporte, nas cores do Flamengo; o Cariri, cores do Vasco; o Crato Atlético, do América; e Magarefe, do Botafogo. As cabines de rádio situadas sobre precários cavaletes, erguidos pouco acima do público, abrigavam locutores altivos a relatar os lances. Às vezes, viam-se na condição de aguardar que a poeira sentasse, nos sururus de pequena área, para assinalar os gols e os lances mais combativos das horas tardias, já escuras, do princípio de noite.

Alguns nomes dos valorosos ídolos do “balão de couro” cratense, no dizer dos narradores, ainda resistem depositados nos arquivos da memória de quem os conheceu de perto: Zé de Buzu, Leiteiro, Anduiá, Ivan, Charuto, Zé Airton, Sibito, Natan, Raimundo Rafael, Moacir (depois prefeito do Município), Tentém, Panqüela, Zé Augusto, Cafinfim, Fruta-Pão, Netinho, Pirró, Bode (depois vereador, em três legislaturas), Sílvio, Néo Moreira, Dario, Zé Maria, Saia, Bacurau, Hélio, Antenor, Chico Curto, Almério, Coco, Gledston, Tonico, Zé de Barba, Sinhô, Tavares, Anum, Pangaré, Doce de Leite, Pescorado, Binda, Enoque, Anjo, Sonha, Almir Carvalho, Alderico Damasceno (estes, dois técnicos), Raimundo Nascimento e Geraldo Preá (dirigentes), Kleber Callou (presidente da Liga) e outros de igual importância.

Por vezes, nos jogos ocorriam lances disputados com maior agressividade, contudo não lembro de qualquer cena de desforço ou das registradas no futebol dagora, de extremo vigor físico, deslealdade e mutilação, diferentes das pugnas mostradas na televisão, que parecem batalhas campais, antevésperas de sacrifícios fatalistas. Observava-se algo de fraternal naquilo tudo. Semelhante a diversão, não a comércio de ossos, carnes e músculos. Algo de humano, festivo. Folguedos de paixão. Os aspectos lúdicos agradáveis persistem das cenas, registros acesos nas trilhas dos bons sentimentos.

Por: Emerson Monteiro


ENTENDA - O que é Cientologia


Nota do Blog do Crato:
O que personalidades como Jennifer Lopez, Priscilla Presley, Nicole Kidman, Tom Cruise, Will Smith, Chick Corea, Isaac Hayes têm em comum ? Todos pertencem a uma doutrina religiosa famosa e polêmica chamada Cientologia, que tem causado controvérias no mundo inteiro, e banida em diversos lugares. Mas afinal, em que consiste a Cientologia e quais os seus pontos fundamentais ?

A cientologia é um sistema de crenças fundado em 1952 pelo autor de ficção cientifica L. Ron Hubbard (1911-1986, nascido em Tilden, Nebraska). A cientologia foi oficializada em 1954. Esta religião baseia-se nos livros de Hubbard Dianética: A Moderna Ciência da Saúde Mental (1950), Dianética: A Evolução da Ciência e Ciência da Sobrevivência. Hubbard considerava a Dianética como uma subdisciplina da Cientologia. Até morrer, em 1986, Hubbard publicou centenas de livros sobre cientologia e apenas alguns sobre Dianética. A doutrina tem influências de outras religiões, como o hinduísmo e o budismo, e de ciências humanas, como a psicologia.

O Mito da Criação

Segundo a Cientologia há 75 milhões de anos; vários planetas se reuniram numa "confederação das galáxias", governada por um líder do mal chamado Xenu. Como os planetas estavam com problemas de superpopulação, Xenu mandou bilhões de seus habitantes para Terra, onde foram mortos com bombas de hidrogênio. Seus espíritos que foram reunidos em cachos (como uvas) - chamados de "thetans" - são os seres humanos.

Dogmas

Os dogmas centrais da seita são baseados na crença de que uma pessoa é um ser espiritual imortal (referido como "thetan"), dotado de mente e corpo, ambos basicamente bons, que buscam a sobrevivência. A Cientologia assegura que a sobrevivência do homem depende de si mesmo, de outras pessoas e da sua interação com a comunidade cósmica. Uma pessoa tem as suas limitações autodidatas, e seus atos nocivos podem ser atribuídos em parte a uma porção inconsciente da sua mente, chamada "mente reativa" ou "barreira". Esta porção da mente, acredita-se, é utilizada para guardar eventos passados guardados no inconsciente, traumas físicos e emocionais, os quais podem ser reativados por ocasião de estresses. A porção consciente da mente humana é referida como "mente analítica".

A prática principal da cientologia e da dianética é uma atividade conhecida como "audição" ou "auditoria" (do inglês auditing), que procura levar um adepto a um estado de clareza, numa libertação das influências da mente reativa. A prática é executada por um conselheiro chamado "ouvidor", que dirige uma série de perguntas ao interessado para entender e gravar as suas responsabilidades e conhecimentos adquiridos. O objetivo é capacitar o interessado a restabelecer o controle volitivo e de percepção do material previamente guardados na sua mente reativa.

A forma inicial do processo dianético, ainda praticado hoje, envolve um cenário reminiscente da psicanálise freudiana, com o analisado deitado, recostado num sofá e num estado reflectivo chamado "devaneio dianético" enquanto o analista, sentado próximo numa cadeira toma notas, propondo perguntas e respostas sobre as declarações do analisado e um número "indicativo" fisiológico.

Algumas formas avançadas de auditoria empregam um dispositivo chamado eletropsicômetro de Hubbard ("E-Meter"). Esse dispositivo mede as trocas na resistência elétrica da pele do analisado, fazendo passar 1/2 volt através de um par de tubos, de chapa de zinco, cheios de uma solução química, apoiados na pele para medir as ondas e gravá-las, enquanto se ouve o analisado. Estas trocas pequenas na resistência elétrica, conhecida como resposta galvânica, são similares àquelas obtidas pelo polígrafo. Máquinas análogas são aceites por adeptos da igreja por serem mais seguras e sensíveis ao estado mental do analisado do que o fisiológico "Indica" da recente dianética.

Estas práticas da Cientologia são custosas, podendo variar de US$ 750,00 a US$ 8.000,00.

Outras atividades das igrejas da cientologia são cultos aos domingos, aulas formais, batismos, casamentos e cerimônias religiosas. Também procuram e visitam um número básico de comunidades para atividades caritativas, como fornecimento de comida, combate ao uso de drogas e ao analfabetismo.

Relação com outras religiões

A Cientologia alega que desde o início teve as suas crenças e práticas compatíveis com outras religiões. Alega também gozar de boas relações e reconhecimento com os cristãos, budistas e outras, por décadas, antes de ser formalmente reconhecida e isenta de taxas como organização religiosa e de caridade pelo governo dos EUA, em 1993, após uma longa batalha legal. Supostamente foi reconhecida, em 1994, pelo conselho dos budistas xinto (Yu-itsu-shinto) com sede no Japão, não só estendendo o reconhecimento oficial da cientologia, mas tomando a si a tarefa de treinar inúmeros monges nas crenças e práticas adjuntas às meditações e orações. No entanto esta afirmação (como muitas das anteriores) tem credibilidade duvidosa e não foi confirmada até o momento por fontes externas à cientologia. Seria supostamente uma ocorrência da tradição de algumas religiões orientais de assimilação ou adoção de elementos de outras crenças que se não contradigam diretamente com os seus princípios. Alega-se que isto ocorreria devido à reflexão do fato de Hubbard reconhecer a força oriental e especificamente a influencia Budista na formação da sua própria filosofia.

Escândalos e Polémicas

Críticos da cientologia apontam para a falta de base científica para o E-meter e outras práticas. Em resposta contraditória, a igreja clama que a cientologia é uma religião e não ciência não dando suporte a pesquisas científicas e diz que da mesma forma que o polígrafo usa a condutividade elétrica da pele para indicar se estão sendo agradáveis as questões e respostas, pode ser um instrumento que mede respostas galvânicas. Também nos serviços gratuitos aos domingos, em leituras e semelhantes, membros são convidados para dar aulas, exercícios, sessões de conselhos, média de doações fixas sem obrigações, em alguns casos de milhares de dólares. Geralmente as altas expectativas de doações são para as mais avançadas atividades de iniciação. Críticos dizem que é impróprio fixar doações para serviços religiosos e portanto a atividade não é religiosa. A igreja diz que quase todas as classes de exercícios e aconselhamentos podem também ser comercializados de forma agradável ou executados cooperativamente por estudantes, sem custos, e que os membros mais devotados de uma ordem eclesiástica necessitam de donativos, não para serviços e sim de fato para suporte de toda a igreja. Outras práticas tais como dispensar a fixação de donativos pela Igreja católica ou fixação de dízimos com outras denominações são levantadas como evidência de uma antiquada tradição religiosa de fixar donativos. Em muitos países, como a Alemanha estes donativos tornaram-se obrigatórios por ação do governo, como um imposto.

Críticos frequentemente atacam a organização chamada de "Igreja da Cientologia", acusando-a de "lavagem cerebral" e outras táticas para influenciar membros para doar grandes quantidades de dinheiro em cultos práticos padronizados. Membros negam que este seja o caso e inúmeros líderes da comunidade psicológica publicaram trabalhos defendendo fortemente a validade da "lavagem cerebral" afirmado pelos relatos chamando-os de "cultos".

Enquanto os rumores de que Hubbard apostara com Robert A. Heinlein que ele iria criar uma religião seja certamente falso,[carece de fontes?] outros reivindicam que tinham conhecimento que durante 1949 Hubbard passou para outras pessoas as intruções que iniciariam um bom caminho para ganhar dinheiro. Escritor e editor Lloid Arthur Eshbach, por exemplo, refere-se a Hubbard dizendo "Vou criar uma religião. É o que dá dinheiro". O escritor Theodore Sturgeon refere que Hubbard fez similar afirmação na Sociedade de Ciência da Fantasia de Los Angeles. A Igreja de Cientologia negava estas declarações e suplicara ao editor para negá-las. Membros diziam que a verdade ou a falsidade de tais alegações eram irrelevantes e asseguravam que na igreja encontrariam suas necessidades espirituais.

Do ponto de vista da censura dizia-se que a Igreja oficial procurava um seguidor ou outro para romper o contato com a família e amigos que tinham antagonismo pela sua religião (um hábito comum a muitas seitas). Em resposta a Igreja expulsava os que eram usados para policiar, chamando este ato de desconexão, tendo como alvo assegurar a paz espiritual dos seguidores em face das pessoas que os criticavam por sua filiação. A prática atual corrente da igreja aponta para isto; que se requeira aos membros que tiverem significantes confusões originadas em suas famílias e com amigos para cessar a sua participação nos serviços da igreja e não os retome até as suas diferenças com eles terminem e que fiquem só no passado.

Críticos igualmente reclamam terem percebido os segredos sobre os ensinamentos da Cientologia, afirmando que a igreja reconhece os mais sutis graus de iniciação mostrando que há ensinamentos talvez entendidos como místicos, e que servem somente para os mais esclarecidos e serenos espíritos. Por outro lado os crentes são convidados a comprar ou adquirir nas livrarias mais de 300 diferentes livros que versam sobre os ensinamentos e as práticas da igreja salvo os considerados secretos. No caso da Igreja da Cientologia vs. Fishman e Geertz o autor cientologista Steven Fishman descreve em sua defesa algumas destas propostas secretas com documentos da "Operação Thetan" atribuídos a Hubbard que descreve a crença em inteligência extraterrestre e um ser supremo intergaláctico demoníaco que oprime os espíritos livres, tal como nas táticas de ficção científica. A igreja investiu contra o caso Fishman e pediu à justiça para proibir a exibição dos documentos. A igreja também usa a lei do copyright para evitar que outras pessoa publiquem partes deste e de outros documentos.

O próprio fundador ( L. Ron Hubbard - Foto ) instituiu a prática de "fair game" como forma de utilizar o sistema judicial como ferramenta para assediar os seus detratores públicos forçando-os a longos, penosos e onerosos processos judiciais e apesar de continuadamente negado, vários cientologistas tem história de uso de força bruta contra seus críticos (tais organizações são chamadas de supressoras de pessoas). Elas tem usado processos judiciais contra pessoas, jornais, revistas, estúdios de televisão, serviços de provedores de internet, agencias governamentais e outras. Possuem uma quantidade recorde de testemunhos, por exemplo, um documento policial emitido em 1967 contra uma organização de jogos (se bem que tenha sido revogado posteriormente) o qual é lançado contra seus críticos e diz: "Devem ser enganados, processados, fraudados ou destruídos." A Igreja é uma das poucas organizações convictas de uso da fraude e do pleno uso frívolo dos processos judiciais com o fim de causar perturbação. A Fundação Fronteira Eletrônica mantém em [2] documentos que relatam todos os esforços dispendidos pela igreja para interferir online com seus críticos. A organização explica que esta é a única forma que a igreja tem para sobreviver num ambiente tão hostil. Em épocas recentes, por exemplo, os Mórmons pegaram em armas e organizaram milícias para se defender dos que eram hostis a sua fé. A cientologia, vem demonstrando que prefere os meios cíveis em lugar das armas.

Alguns inimigos jurados da cientologia acusam a organização de manter uma operação "pasta negra" contra seus oponentes. Certamente gostariam de ver a igreja não sair em socorro de si própria, como ocorreu em 1970, quando um agente da igreja foi apanhado furtando documentos da cientologia nos arquivos da inteligência IRS. Depois deste episódio, ministros da igreja de Los Angeles, Califórnia e Washington D.C. foram descobertos e denunciados antes que acontecesse uma invasão de agentes do FBI. Onze componentes da equipe, alguns de alto posto se declararam culpados ou foram condenados pela alta corte baseadas nas evidencias colhidas pelo FBI e receberam sentenças de 2 a 6 anos (algumas suspensas). Há desacordo nas altas esferas da igreja devido as ações secretas para divertimento. Sabe-se que o ramo dos "brincalhões" "subiu nos sapatos" para o evento, "tirando os intestinos" da equipe e dúzias de pessoas foram expulsas ou sujeitas a pequenas sanções. A Igreja afirma que uma vez reorganizada, não irá permitir a formação de ramos com similar autonomia como os primeiros "brincalhões."



Cientologistas têm sido acusados por muitos anos de se manter lidando em seu ambiente de uma forma paranóide, reclamando de conspiração do governo, estabelecimentos médicos e psiquiátricos contra sua sobrevivência. Em 1993, ao mesmo tempo que havia o reconhecimento oficial da cientologia como Igreja, o Serviço da Receita Federal dos Estados Unidos fazia circular pela imprensa e governos estrangeiros documentos com literatura explicativa. Reconhecem que uma violação da sua autoridade foi mais ou menos coordenada numa campanha que remonta próximo de 1993 e o IRS, FBI e agências governamentais haviam apresentado uma grande quantidade de informações sobre a cientologia, para agências de inteligência estrangeiras.

Críticos reclamam que o acordo para o reconhecimento da igreja e a objeção contra ela havia sido exortada pelo IRS, que nega sem rodeios esta acusação.

Em alguns países, especialmente na Europa, governos e ou côrtes concordam com os críticos acerca dos efeitos negativos da cientologia. Em muito poucos casos a organização é banida; mas frequentemente é uma obstrução de pouco alcance, tais como o não reconhecimento como organização religiosa ou graus de dificuldades para a cientologia receber observadores em sua reuniões.

Exemplos de casos:

Na Grécia:

* A Justiça ordenou a dissolução da secção grega de Scientology situada na Grécia e que tem o nome de "Kephe". A decisão foi tomada depois de um processo que terminou em 7 outubro de 2006.

Na Alemanha:

* Em 1995, a Corte Federal do Trabalho (Bundesarbeitsgericht) determinou que a Cientologia "não é uma religião nem uma ideologia."

Em França:

* Em 2009, a Igreja da Cientologia em França foi condenada pelo crime organizado de fraude, mas a decisão não impediu a Igreja de exercer a sua actividade no país, desde que essas não envolvessem a prática de ilegalidades.

Em Outubro de 2009, o cineasta Paul Haggies abandonou a Cientologia depois de a religião ter proibido a união entre homossexuais.

Fonte: Wikipedia

As Pessoas, a Super Sensibilidade, e as Inimizades - Por: Dihelson Mendonça


Bom Domingo! bom descanso. Aproveito esse pequeno intervalo entre o café e o almoço para trazer aqui um tema interessante, que há tempos gostaria de expor no Blog do Crato, como uma peculiaridade que tenho observado no meu convívio diário em cerca de 45 Blogs.

AS PESSOAS, A SENSIBILIDADE E OS INIMIGOS

Tenho notado ao longo de um convívio de mais de 15 anos na internet, por exemplo, que pessoas mais IDOSAS, quando começam a participar de Blogs, se magoam com extrema facilidade. Basta um pequeno comentário num tom um pouco mais forte, e se contiver alguma crítica, que essas pessoas podem deixar o(s) Blog(s) sem aviso prévio. O Blog do crato perdeu ao longo dos anos, diversos leitores idosos por conta desta aparente super sensibilidade. E é muito comum eu presenciar desde 1994, a saída de gente um pouco mais idosa de outros fóruns da internet de que já pude ler. Vi brigas, discussões, e coisas simples que provocaram danos derríveis. Às vezes, apenas a maneira de se dizer uma determinada frase. Logo que chegam, essas pessoas acham tudo uma maravilha, pensam em termos de comunidade e de rever os amigos. Quando começam os debates, se a opinião daquela pessoa é contestada, elas levam para um terreno puramente pessoal e saem do Blog ou do Fórum, a não ser que você os procure pedindo mil desculpas e explicando como é o passo do Blog ou do Fórum aos desavisados.

Creio que isto se deve ao conjunto de valores defendidos por essas pessoas e a forma arraigada a certos conceitos inerente à educação que receberam, que é apenas diferente. Elas vêm na contestação, uma verdadeira ofensa às suas crenças e convicções mais íntimas. Quando eu comecei a frequentar blogs, mesmo jovem, sentia-me incomodado a que outros discordassem de minhas posições, e isso ainda incomoda, tanto quanto a qualquer ser humano, mas a forma de lidar com certas críticas, é que vai moldando o nosso aprendizado na internet. Na verdade, antes da internet, estávamos muito mal acostumados com os LIVROS. Livros eram meios de se propagar idéias sem que ninguém pudesse discordar, ou se discordava, dificilmente as críticas conseguiriam chegar aos ouvidos do autor. Hoje, isso se faz de forma imediata. Escrevemos um artigo, passamos meses pesquisando um tema, com extensa bibliografia, cercamo-nos de todos os argumentos possíveis e provados pela ciência. Poderíamos publicar num livro. Mas não! publicamos na internet, e logo vem umas 30 pessoas denegrir nosso "primoroso" trabalho, o que geralmente causa aquela famosa "indignação". Mas isso é preciso compreender como parte integrante da nova mídia que é interativa. Não vivemos mais numa sociedade de valores incontestáveis. Quem quiser, que defenda suas posições, pois o MUNDO é quem irá debater as idéias.

A Internet possibilitou por exemplo, que o Einstein possa publicar a sua teoria da Relatividade, e dentro de 1 hora, teríamos mais de 100 pessoas criticando-o e alguns mais afoitos até o difamando por conta das idéias contrárias. Essa é a famosa arena virtual, os leões estão à solta, e não há nenhum meio democrático para conter. Qualquer meio de repressão ao livre pensamento, soa o que de fato é: Repressão à liberdade.

A nternet, resumindo, possibilitou que catedráticos possam discutir com leigos, ou pior, que autoridades em determinado assunto possam ser contestados por gente sem o menor conhecimento na área. Isto eu vejo como uma coisa muito ruim, mas pergunto: Existe solução ? Por outro lado, tenho observado que a sensibilidade exagerada a críticas não ocorre muito com jovens, e mesmo com pessoas mais velhas, se elas aguentarem o primeiro mês dentro das discussões e entenderem como é o passo das coisas. Aos poucos vão se acostumando.

Trazendo um pouco desse assunto para a prática, e para a nossa realidade, aqui no Blog do Crato, felizmente, temos pessoas de mente muito aberta; Pessoas que posso dizer que amadurecemos juntos nessa difícil arte da convivência virtual, da tolerância, e que não se abatem com facilidade. Dou exemplos: Prof. Armando Rafael, Dr. José Flávio Vieira, Antonio Morais, Carlos E. Esmeraldo, Magali, e até mesmo o José Nilton Mariano ( a quem tenho grande estima ), são pessoas que não se magoam por bobagem ( raras vezes, por algum mal-entendido, que sempre deixa margem de uma reparação ). A gente já teve cada "PEGA" por aqui, mas somos muito amigos. Agora, os principiantes, infelizmente, tem esse problema de se magoar com facilidade nas discusões, porque eles levam o que se diz nos Blogs muito a sério, como se tudo aquilo que se escreve fosse uma espécie de carta de nível pessoal. Não é bem assim!

Com o passar do tempo, essas pessoas sensíveis demais, em conseguindo permanecer nos fóruns virtuais, vão engrossando o couro, e percebendo que as discussões podem ir às raias das fagulhas, mas há uma linha ainda tênue entre a discussão e a briga.

Pessoas super sensíveis tem que passar muito tempo apenas observando antes de dar os primeiros passos nos Blogs, a não ser que relevem muitas coisas. Eu digo sinceramente: A maioria das coisas que se grita nos Blogs é apenas da boca pra fora, e nada disso altera as amizades ( pelo menos as verdadeiras amizades ) entre as pessoas. É preciso "engrossar o couro", e ver que o que se discute são idéias, e que críticas, mesmo em brasa, são fruto de momentos de grande emoção, a que todos nós enquanto seres humanos estamos submetidos e prontos para defender nossas posições com unhas e dentes. Não é que detestamos as pessoas. Pelo menos, esse é o pensamento de alguns que eu tenho consultado. Eu, por exemplo, valorizo bastante os meus oponentes.

Aliás, eu gostaria de finalizar este artigo com uma mensagem de agradecimento a meus caros oponentes. No final do ano de 2009, próximo ao natal, eu pensei em escrever uma crônica de agradecimento não as pessoas amigas, isso seria o normal, mas agradecer, e porque não, aos meus inimigos, e já explico: Foi através dos rivais, dos que aparentemente sempre se colocaram contrários à mim, e até daqueles que se pudessem, queriam assistir a minha destruição, que eu pude crescer mais.

Agradeço a essas pessoas, pois eles me servem de exercício à vida real. A vida é um canteiro de obras. A vida é um verdadeiro campo de batalhas, e os amigos apenas elogiam nossos bravos feitos. Somente cabe aos inimigos e não simpatizantes, a tarefa de nos contestar, de falar mal de nós, de nos criticar, de exaltar nossos defeitos, e até de querer nos destruir. Ao fazerem isso, involuntariamente, essas pessoas acabam por nos fazerem lutar, ensinam-nos novos meios de nos defender, de ver nossas falhas, e de poder corrigi-las a tempo. A natureza nos ensina essa lição de modo muito óbvio: Até os gatos filhotes passam por um período de exercício, brigando com os irmãos, a fim de se prepararem para as duras batalhas que se seguirão na vida.

Agradeço e muito às pessoas que não gostam de mim, que tentam me passar para trás sempre que possível, e que se colocaram na minha vida como eternos opositores ao que digo e ao que faço. Elas me deram o prazer de poder crescer na adversidade, de ser forte, de endurecer, de ter coragem, garra e determinação para vencer. Se eu devo algo em minha vida além do meu esforço pessoal, devo aos meus críticos, opositores e inimigos. E aqui, levanto um brinde a alguns deles, que de uma forma ou de outra me ajudaram até hoje a questionar meu pensamento, e construir uma nova maneira de ser e de como enfrentar as adversidades que a vida lá fora tem a oferecer:

Segue-se uma lista de pessoas não necessariamente inimigas, mas que historicamente realizamos grandes duelos de idéias, a quem este brinde é dedicado: Prof. Darlan Reis, José Nilton Mariano, Tarso Araújo, Claude Bloc, Socorro Moreira, Tavares ( do Blog CaririCult ), Dede Cariri, Filipe Santana, Luiz José dos Santos, e todas as outras pessoas que ao longo da vida, de uma maneira ou de outra foram meus opositores, inimigos, ou tentaram me levar à lona, o meu mais sincero agradecimento. Aprendi bastante com as lições de cada um deles, como os gatos irmãos, mantenho o respeito e a consideração, apesar de saber que com muitos, nem o diálogo é possível, mas como já disse o grande Marquês de Maricá: "Os nossos inimigos contribuem mais do que se pensa para o nosso aperfeiçoamento moral. Eles são os historiadores dos nossos erros, vícios e imperfeições." E ainda "Que Deus me proteja dos meus amigos. Dos inimigos, cuido eu" - Voltaire.

Um brinde ao cotidiano exercício da tolerância, da Defesa das Idéias, e das Batalhas que diuturnamente são travadas.

"Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás." ( Che Guevara )

Abraços todos,
Bom Domingo.

Dihelson Mendonça
Foto: Pachelly jamacaru


As Romarias e os cuidados com a Gripe Suína - Por: Beto Fernandes


C
om aproximação da Romaria de Nossa Senhora das Candeias, quando são esperados mais de 250 mil visitantes em Juazeiro do Norte é natural a preocupação da população e das autoridades constituídas com referência a H1N1, popularmente conhecida como “Gripe Suína”. O anúncio de que duas pessoas já morreram em função da doença no Ceará faz com que a preocupação seja redobrada.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município, enfermeira Janielly Matos diz que Juazeiro do Norte está com todo sistema público de saúde pronto para alguma eventualidade. “É compreensível que as pessoas fiquem receosas, mas é preciso que saibam também que desde os registros dos primeiro casos em 2009 toda uma estratégia foi montada e cumprida pela Secretaria de Saúde através do nosso departamento, da Vigilância Sanitária e da Mobilização Social”, explicou. Janielly Matos garante também que tudo que foi realizado em 2009 já está sendo desenvolvido este ano. “Esse trabalho é constante, é permanente. Todas as precauções estão tomadas desde a atenção básica a atenção secundária e terciária. Devemos ter cuidado, jamais pânico”, afirmou garantido que ações estão controladas.

Em 2009 a equipe da Vigilância Epidemiológica participou de capacitação promovida pela SESA (Secretaria de Saúde do Estado) através da 21ª CRES (Coordenadoria Regional de Saúde) quando os profissionais se transformaram em agentes multiplicadores passando informações sobre identificação e ações para pessoas acometidas da H1N1 junto aos profissionais de saúde da atenção básica (equipes de ESF – Estratégia em Saúde da Família-) e rede hospitalar pública e privada. Outra iniciativa foi à instituição e envio de notas técnicas sobre a doença para todas as escolas das redes municipal, estadual e particular de ensino, além dos consultórios odontológicos e comércios. “Nós também realizamos palestras educativas nas escolas, cartório eleitoral, Fórum e estamos aptos a refazer tudo se for necessário”, destacou Janielly.

A exemplo do que ocorreu nas romarias passadas, Nossa Senhora das Dores (setembro) e da Esperança (novembro), a equipe de Mobilização Social promoverá educação em saúde nos locais com maior frequência dos visitantes no chamado “Roteiro da Fé”. A coordenadora da Mobilização Social, Maria Iracema Mariano disse que haverá também visitas aos pontos de chegada e saída de romeiros. “Vamos promover esquetes teatrais e palestras no Terminal Rodoviário e Aeroporto. Essa é a nossa missão: promover educação em saúde e alertar a população”, explica Iracema. Ao longo da próxima semana haverá participação das coordenadoras nos programas jornalísticos das emissoras de rádio e TV, além de veiculação de spots institucionais nas emissoras de rádio e carros de som volantes.

Mais ações

A Secretaria Municipal de Saúde, enfermeira Luciana Sobreira de Matos, reforça afirmações da Coordenação de Vigilância Epidemiológica e explica que caso haja algum registro de caso suspeito como podem ser as providências. “O paciente, caso apresente algum sintoma, deve se apresentar a uma unidade de saúde que será avaliado preliminarmente ou encaminhado para uma das nossas urgências. Toda equipe da vigilância está reforçando as técnicas de acolhimento e ação contra a doença. Nossa expectativa é que tenhamos uma Romaria tranqüila como às do ano passado, sem alterações, mas estamos prontos para agir de forma coesa e dentro das normas técnicas cabíveis caso se registre algum caso, repito o que nós não esperamos”, explicou a secretária.

Se algum caso for registrado com criança recém-nascida com até 28 dias, esta deve ser hospitalizada no São Lucas, em função da UTI Neonatal. De 29 dias a 13 anos, a referência será o Hospital Infantil Maria Amélia Bezerra de Menezes. Já os adultos, caso haja necessidade, devem ser levados para o Hospital Santo Inácio, que tem hoje a mais bem estruturada UTI do Cariri Cearense. Caso alguma grávida apresente sintoma deve ser encaminhada para o Hospital São Lucas. O setor de maternidade está com toda estrutura pronta para algum caso eventual. A infectologia definida pela Regional de saúde de Juazeiro do Norte para avaliação de pacientes é a Dra. Ângela Gimbo.

Fique por dentro:

INFLUENZA A (H1N1)

Influenza A (H1N1) é uma doença respiratória causada pelo vírus A. Devido a mutações no vírus e transmissão de pessoa a pessoa, principalmente por meio de tosse, espirro ou de secreções respiratórias de pessoas infectadas, o Ministério da Saúde traz um série de recomendações.

A ) Aos viajantes que se destinam às áreas afetadas:

• Usar máscaras cirúrgicas descartáveis durante toda a permanência em áreas afetadas.Substituir as máscaras sempre que necessário.
• Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço, preferencialmente descartável.
• Evitar locais com aglomeração de pessoas.
• Evitar o contato direto com pessoas doentes.
• Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.
• Evitar tocar olhos, nariz ou boca.
• Lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente depois de tossir ou espirrar.
• Em caso de adoecimento, procurar assistência médica e informar história de contato com doentes e roteiro de viagens recentes às áreas afetadas.
• Não usar medicamentos sem orientação médica.

B ) Aos viajantes procedentes de áreas afetadas:

Viajantes procedentes, nos últimos 10 dias, de áreas com casos confirmados de influenza A (H1N1) em humanos e que apresentem febre alta repentina, superior a 38ºC, acompanhada de tosse e/ou dores de cabeça, musculares e nas articulações, devem:
• Procurar assistência médica na unidade de saúde mais próxima.
• Informar ao profissional de saúde o seu roteiro de viagem.



O Hospital Santo Inácio é uma das unidades com estrutura para atendimento caso seja registrado algum caso da doença

Por Beto Fernandes

CRATO - Histórias e Estórias do Crato de Antigamente - Por: Ivens Mourão


A BRIGA

O comentário na Praça era a surra que um soldado da polícia tinha dado num dos Teles. Por pura maldade, covardia mesmo. Quase que mata o pobre do rapaz. Acontece que o agredido tinha um irmão lutador de judô: Alberto Teles. Houve, casualmente, o encontro do Alberto com o tal soldado, na Santos Dumont, próximo ao Cine Moderno e do calçadão que passa ao lado da Imobiliária do Luís. O Alberto foi reclamar ao soldado pela arbitrariedade cometida. O soldado, ao ver aquela pessoa franzina, já se encheu de coragem e partiu para a agressão. De repente sofreu um golpe que o arremessou pelos ares, indo estatelar-se no calçamento. De imediato sacou da arma e, antes de empunhá-la, o Alberto deu-lhe uma pernada, jogando a arma para longe. O soldado, covarde como era, puxou uma peixeira enorme. Alberto, então, entrou na relojoaria do Geraldo Formiga, que só tinha uma porta.


Calçadão que liga o Cine Moderno à Praça Siqueira Campos. À esquerda, o Grande Hotel e no térreo funcionava a Imobiliária do Luís.

Enquanto isso, alguém chegou na Imobiliária do Luís chamando:
- “Luis, Luís, vem cá depressa. Vem ver uma briga aqui na esquina, entre o Alberto Teles e um soldado!”
Quando o Luís chegou ao local, só ouviu um barulho dentro da relojoaria. Quando menos esperou, o soldado foi saindo, literalmente, voando pela porta e esparramando-se no calçamento. Foi se levantando e gritando:
- “Não deixem esse homem me matar!!!”

ZÉ CANGALHA

Impressionado com a façanha do Alberto em desmontar o soldado valentão, o Luís ficou tão entusiasmado que resolveu matricular-se na escola de judô de sua propriedade. Porém a idade já não ajudava mais. E, logo nas primeiras aulas convenceu-se de que nunca seria um Alberto Teles.
Certo dia, o Luís estava sentado na Praça Siqueira Campos, quando chegou o Zé Cangalha. Este tinha fama de valente. Gostava mesmo de dizer que era valente. Poucas pessoas tinham amizade com ele. O Luís era seu amigo e companheiro nos jogos de baralho. Foi uma amizade selada numa missão difícil e perigosa que os dois tiveram que cumprir. Dar fuga a um Arraes, caçado pela ditadura, que estava escondido na casa do Padre Frederico. Levaram-no para um estado vizinho, de onde embarcou num navio mercante, que o Governo francês determinara mudar de rota para levá-lo à França. O Zé Cangalha, percebendo que o Luís estava sentindo dores e com um emplastro Sabiá, perguntou:

- “O que foi isso Luís”?

- “Foi um diabo de um negócio de aprender Judô! Eu inventei de entrar na academia de Judô do Alberto Teles! Naquelas quedas levei uma pancada nas costelas e estou aqui, me vendo de dores!”
- Homem, deixe de besteira!! Que Judô que nada! Olhe, isto aqui é que é o seu Judô!!!
Nisto o Zé Cangalha abriu a camisa e o Luís viu um bruto de um 38 enfiado na calça. E continuou.
- “Luís, você sabendo atirar e sendo rápido, não tem Alberto Teles que tire a arma da sua mão!”

A FAMA

O Luís abandonou a academia de judô, mas continuou amigo do Alberto Teles. Chegou, inclusive, a vender-lhe um terreno, motivo pelo qual ficou sabendo do seu endereço: Rua José Carvalho.
Certa ocasião, num dia de muita chuva, ia passando por esta rua. Em sentido contrário, vinha um jeep e, ao aproximar-se do Luís, propositadamente passou numa poça d’água, dando-lhe aquele banho. Eram quatro conhecidos marginais, que saíram rindo. O Luís, na tentativa de escapar do banho, fez aquele gesto característico nessas horas, com o braço seguido do devido xingamento. Percebeu, então, que os caras estavam vindo de ré. Não sabia dizer o por quê daquela perseguição. Teve a intuição de atravessar a rua e entrar na casa do Alberto Teles. Foi a sua sorte. Quando estava abrindo o portão do jardim, ouviu uma brusca freada do jeep. Em seguida, um cantar de pneus e os marginais fugindo da cena.

Ficou parado e pensando: “Tudo isto é medo do Alberto Teles?!?!?!”

O PÁRA-CHOQUE

Zé Cangalha estava sempre com carro novo. Ninguém sabia a fonte de renda dele. Um dia seu carro estava parado perto da Siqueira Campos, quando um advogado, recém chegado à cidade, foi estacionar o carro à frente do de Zé Cangalha. Foi de uma imperícia tal que acabou batendo a traseira do carro dele no pára-choque frontal do carro do Zé, um Del Rey. O advogado desceu, olhou e comentou:

- “O Sr. é o dono do carro?”

- “Sou, sim, doutor!”
- “É, mas foi só um arranhãozinho, né?”
- “Doutor, arranhãozinho ‘pro’ senhor. Pra mim, que sou o dono do carro, não foi arranhãozinho, não!”
- “Então, vamos para uma oficina para mandar dar um retoque!”
- “Não, doutor! Não é assim como o senhor tá pensando, não! Em primeiro lugar eu vou lhe dizer uma coisa. Eu sou o FAMOSO Zé Cangalha! Daqui nós vamos sair é para a concessionária, mandar mudar todo este pára-choque.”
- “Mas não há necessidade!”
- “Não! Há sim! Nós vamos! Entre no seu carro que eu vou no meu, lhe seguindo!”
- “Mas eu estou aqui até sem talão de cheques!”
- Não, não tem problema não. Na hora aparece!
Foram à concessionária e o pára-choque foi efetivamente trocado. Conforme o Zé tinha dito, apareceu dinheiro, apareceu cheque, apareceu tudo. Quando foram se despedir o Zé disse:
- Doutor, agora o senhor pode contar com o amigo aqui, o velho Zé Cangalha. Numa situação inversa, eu estou do seu lado... Não abro nem pro trem!”

Fonte: Livro "Só no Crato" de Ivens Mourão - Direitos de Publicação concedidos ao Blog do Crato pelo autor - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Capital do Haiti pode sofrer novo terremoto em breve, alertam especialistas


Nota do Blog do Crato: É gente, parece mesmo que o Haiti vai precisar se mudar, se a coisa continuar. Aliás, já começaram as adoções por outros países.

Um terremoto tão ou mais violento que o que devastou Porto Príncipe no dia 12 ameaça a capital haitiana, advertiram os especialistas, insistindo na necessidade de reconstruir as infraestruturas da cidade segundo normas sísmicas rígidas, como as existentes no Japão ou na Califórnia (oeste dos EUA). O Haiti continuará por várias semanas exposto a um risco importante de fortes tremores secundários, um fenômeno normal depois de um terremoto e que vai diminuir com o tempo. O Instituto sismológico americano (USGS) avaliou quinta-feira em 25% a probabilidade de um ou mais tremores de magnitude 6 acontecerem durante este período.

O terremoto do dia 12, que matou pelo menos 111 mil pessoas, liberou grande parte da tensão acumulada nesta parte da falha Enriquillo. Porém, outra parte, localizada a leste do epicentro e diretamente adjacente a Porto Príncipe, pouco se mexeu, alertou o USGS. O instituto se baseia em medições preliminares de deformação do solo realizadas com radares e perspectivas aéreas.

Acúmulo de tensão
De acordo com o USGS, esta parte da falha foi submetida ao mesmo acúmulo de tensão provocado pelo movimento das placas tectônicas da América do Norte e do Caribe, e pode liberar esta energia a qualquer momento.

"Os tremores anteriores no mundo e a história sísmica do Haiti indicam que terremotos de alta magnitude podem se repetir no mesmo lugar em um curto espaço de tempo", explicou à AFP David Schwartz, um especialista do USGS, citando o caso da Turquia em 1999, quando dois terremotos de magnitude superior a 7 foram registrados num intervalo de três meses. Para Schwartz, este cenário pode se repetir em Porto Príncipe. "Nenhum de nós ficaria surpreso se isso acontecesse", afirmou. A falha de Enriquillo ainda pode provocar um tremor de até 7,2 no Haiti, alertou, por sua vez, Eric Calais, um sismólogo francês da Universidade de Purdue, no estado de Indiana (norte dos EUA). "Os tremores nesta região tendem a se repetir em sequência", afirmou, lembrando que nos três últimos séculos, terremotos de magnitude comparável ou superior ao do dia 12 abalaram o Haiti pelo menos quatro vezes, entre eles os de 1751 e 1770, que destruíram completamente Porto Príncipe.

Prédios mais resistentes

"Como a região tem um passsado sísmico, é preciso reconstruir Porto Príncipe segundo normas sísmicas rígidas. O custo será mais elevado, mas é tecnicamente factível", afirmou Eric Calais. Uma avaliação exaustiva do risco sísmico no Haiti, o país mais pobre das Américas, e nas demais nações do Caribe, permitirá melhorar as normas de construção e edificar prédios resistentes aos terremotos, explicou o USGS. Isso requer, porém, estudos geológicos aprofundados das falhas e do solo, e tais estudos costumam demorar vários anos, segundo o instituto. O Haiti foi negligenciado neste âmbito. Nos quinze últimos anos, somente duas equipes de geólogos e sismólogos se deslocaram ao Haiti, lamentou Calais, que participou de uma destas expedições e havia advertido para o risco de fortes terremotos. O especialista deve viajar ao Haiti nesta segunda-feira para coordenar uma missão de avaliação, a primeira desde a catástrofe do dia 12.

da France Presse, em Washington - Via Folha OnLine

Dilma diz que gostaria de levar brasileiros ao paraíso


A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse neste sábado (23) que "gostaria muito de levar os brasileiros ao paraíso", ao ser indagada se assumiria a missão de ser a candidata à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ela compareceu à cerimônia de cessão de uma área pública ao município de Rio Claro, SP, que teve a participação do ministro da Relações Institucionais, Alexandre Padilha, deputados e 25 prefeitos.

- Acho [o paraíso] uma das maiores e melhores ambições que podemos ter.

A ministra se referia à afirmação do presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), cotado para ser o candidato a vice em eventual chapa PT-PMDB, que pouco antes, em discurso, elogiou a ministra e, numa metáfora, afirmou:

- Tomo você como exemplo para dizer que já levou os brasileiros administrativamente ao paraíso e os levará politicamente ao paraíso". Dilma respondeu chamando Temer de "companheiro incansável" na aliança PT-PMDB, que tem sustentado o governo Lula. Citando o Velho Testamento, a expulsão de Adão e Eva do paraíso, Temer havia feito defesa veemente das mulheres. Afirmou que elas não são as responsáveis pela saída do homem do paraíso e sim por trazê-los ao paraíso. Apesar de admitir a intenção de ser pré-candidata à sucessão de Lula, Dilma afirmou que só poderá responder sobre o tema em 21 de fevereiro, quando termina o encontro nacional do PT que indicará o candidato. Mesmo assim, deixou claro que não concorda e não fará ataques pessoais a eventuais adversários durante o período eleitoral.

- O governo do presidente Lula não combina com agressão. Temos projetos. Se elevarem o tom, vamos reduzir. Se alguém fala que vai acabar com programas, assuma as consequências e vamos debater. Durante toda a semana PT e PSDB trocaram insultos. A discussão foi deflagrada no começo da semana, quando Dilma acusou o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, de planejar o fim do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Como exemplo de bom nível na campanha eleitoral, a ministra citou máxima do deputado federal Ulysses Guimarães, natural de Rio Claro e que morreu em acidente de helicóptero em 1992.

- O doutor Ulisses dizia que não se faz política com o fígado, conservando em geladeira rancor e ressentimento.

Sobre as acusações da oposição de que ela e o presidente estariam fazendo campanha antecipada, foi objetiva. Negou o uso da máquina administrativa e considerou "absolutamente legítimo" que o governo inaugure obras que fez.

- É muito fácil dizer que a obra (do PAC) não existe a mil quilômetros dela.

Fonte: R7 - Agência Estado

Haitiano resgatado após 11 dias sobreviveu a base de refrigerantes

O haitiano de 25 anos resgatado neste sábado em Porto Príncipe, depois de passar 11 dias sob os escombros da loja onde trabalhava, contou à agência France Presse que sobreviveu à base de Coca-Cola e doces. "Sobrevivi bebendo Coca-Cola. Bebia Coca-Cola todos os dias e comi algumas coisinhas doces", explicou o jovem, levado para o hospital após ter sido resgatado por uma equipe de socorristas franceses, gregos e americanos. Ele ficou preso nas ruínas da loja Napolitain, onde trabalhava no momento do terremoto.

"Senti o tremor e perdi a consciência. Quando acordei, gritei 'Gerald, Gerald!'", disse, referindo-se a seu colega de trabalho. "Algo extraordinário aconteceu. Ele resistiu durante 11 dias, o que é especialmente incrível", comemorou Didier le Bret, embaixador da França no Haiti, que acompanhou o salvamento.

"Oficialmente, os trabalhos de busca e resgate terminaram ontem [sexta-feira], mas como os bombeiros são uma gente obstinada, vieram quando chamados", elogiou o diplomata francês. Ao todo, 62 equipes de resgate estrangeiras ainda trabalham para encontrar sobreviventes na capital haitiana, onde 133 pessoas já foram salvas com vida dos escombros do terremoto. Na sexta-feira, um homem de 22 anos e uma mulher de 84 foram resgatados.

da France Presse, em Porto Príncipe Via Folha OnLine

Crato é goleado e pode perder liderança hoje

Caiu por terra a sequência de três vitórias do Crato no 1° turno do Campeonato Cearense de 2010. O time iniciou a 5ª rodada na liderança da tabela, com 9 pontos, mas perdeu por 3 a 0 para o Horizonte, na tarde de ontem, no estádio Domingão, em Horizonte. Com o resultado, o Crato segue na ponta, mas pode perder a condição hoje, com o complemento da rodada – Ceará, Maranguape e Quixadá têm condições de ultrapassá-lo caso vençam por boa margem de gols suas partidas. Já o Horizonte subiu para a vice-liderança provisória com oito pontos.

A partida de ontem foi bem controlada pelo time da casa. Logo aos 2min, Leonardo abriu o placar. André Luiz marcou os outros dois gols – aos 17min da etapa inicial e 27min do segundo tempo.

Fonte: O POVO Online

CRATO - Previsão do Tempo e Almanaque - Dia 24 de Janeiro de 2010

Bom Dia!

Hoje, Domingo, Dia 24 de janeiro de 2010. Após 2 dias de previsões de chuvas, chegamos à constataçao de que as previsões de tempo no Brasil ainda não são confiáveis apesar de toda a tecnologia moderna. Por enquanto, nada de chuvas no Crato. Hoje no Blog, escrevi um texto acerca da ultra sensibilidade de algumas pessoas, especialmente os mais velhos, quando começam a frequentar a internet. Uma análise de porque isso acontece, e o que a prática tem demonstrado aqui no Blog do Crato. Teremos também uma reportagem com um excelente fotógrafo que está aqui no Crato vendendo um bonito calendário com fotos autênticas ( nada de cópias impressas ). São calendários personalizados, muito interessantes e que podem ser adquiridos no centro da cidade. Trazemos ainda vários questionamentos acerca da poluição visual, sonora e o manuseio do lixo na nossa cidade. Bom Dia a todos!

Previsão do Tempo

A Previsão do tempo segundo nos informa hoje o site climatempo, especialista em meteorologia no país é mesmo muito estranha. Ela diz: "Sol com muitas núvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora." Não seria nenhum problema, se a previsão do tempo não houvesse falhado já por 2 dias seguidos. Ontem e anteontem as previsões foram idênticas: pancadas de chuvas à tarde e á noite. Nada disso aconteceu no Crato. Nada de chuvas. Dia apenas nublado. Agora, a previsão de "chuva a qualquer hora" não nos deixa com mais certeza, do que se qualquer pessoa fizesse apenas olhando o tempo através da janela. Segundo o climatempo, a temperatura máxima para hoje é de 27 graus e a mínima de 20. Este é um parãmetro mais difícil de errar. Aqui na redação do Blog do Crato, o termômetro marca 26.5 graus no momento. Não é realmente incrível que com toda a tecnologia do homem moderno, a previsão do tempo mais simples parece ainda ser a do olho na janela ?


ALMANAQUE

24 de janeiro. Dia de Santo Francisco de Sales

Francisco de Sales, primogênito dos treze filhos dos Barões de Boisy, nasceu no castelo de Sales, na Sabóia, em 21 de agosto de 1567. A família devota de São Francisco de Assis, escolheu esse para ele, que posteriormente o assumiu como exemplo de vida. A mãe se ocupava pessoalmente da educação de seus filhos. Para cada um escolheu um preceptor. O de Francisco era o padre Deage, que o acompanhou até sua morte, inclusive em Paris, onde o jovem barão fez os estudos universitários no Colégio dos jesuítas.

Francisco estudou retórica, filosofia e teologia que lhe permitiu ser depois o grande teólogo, pregador, polemista e diretor espiritual que caracterizaram seu trabalho apostólico. Por ser o herdeiro direto do nome e da tradição de sua família, recebeu também lições de esgrima, dança e equitação, para complementar sua já apurada formação. Mas se sentia chamado para servir inteiramente a Deus, por isso fez voto de castidade e se colocou sob a proteção da Virgem Maria.

Aos 24 anos, Francisco, doutor em leis, voltou para junto da família, que já lhe havia escolhido uma jovem nobre e rica herdeira para noiva e conseguido um cargo de membro do Senado saboiano. Ao vê-lo recusar tudo, seu pai soube do seu desejo de ser sacerdote, através do tio, cônego da catedral de Genebra, com quem Francisco havia conversado antes. Nessa mesma ocasião faleceu o capelão da catedral de Chamberi, e, o cônego seu tio, imediatamente obteve do Papa a nomeação de seu sobrinho para esse posto. Só então seu pai, o Barão de Boisy, consentiu que seu primogênito se dedicasse inteiramente ao serviço de Deus. Sem poder prever que ele estava destinado a ser elevado à honra dos altares; e, muito mais, como Doutor da Igreja! Durante os cinco primeiros anos de sua ordenação, o então padre Francisco, se ocupou com a evangelização do Chablais, cidade situada às margens do lago de Genebra, convertendo, com o risco da própria vida, os calvinistas. Para isso, divulgava folhetos nos quais refutava suas heresias, mediante as verdades católicas. Conseguindo reconduzir ao seio da verdadeira Igreja milhares de almas que seguiam o herege Calvino. O nome do padre Francisco começava a emergir como grande confessor e diretor espiritual.

Em 1599, foi nomeado Bispo auxiliar de Genebra; e, três anos depois, assumiu a titularidade da diocese. Seu campo de ação aumentou muito. Assim, Dom Francisco de Sales fundou escolas, ensinou catecismo às crianças e adultos, dirigiu e conduziu à santidade grandes almas da nobreza, que desempenharam papel preponderante na reforma religiosa empreendida na época com madre Joana de Chantal, depois Santa, que se tornou sua co-fundadora da Ordem da Visitação, em 1610.

Todos queriam ouvir a palavra do Bispo, que era convidado a pregar em toda parte. Até a família real da Sabóia não resistia ao Bispo-Príncipe de Genebra, que era sempre convidado para pregar também na Corte.

Publicou o livro que se tornaria imortal: "Introdução à vida devota". Francisco de Sales também escreveu para suas filhas da Visitação, o célebre "Tratado do Amor de Deus", onde desenvolveu o lema : "a medida de amar a Deus é amá-lo sem medida". Os contemporâneos do Bispo-Príncipe de Genebra não tinham dúvidas a respeito de sua santidade, dentre eles Santa Joana de Chantal e São Vicente de Paulo, dos quais foi diretor espiritual.

Francisco de Sales faleceu no dia 28 de dezembro de 1622, em Lion, França. O culto ao Santo começou no próprio momento de sua morte. Ele é celebrado no dia 24 de janeiro porque neste dia, do ano de 1623, as suas relíquias mortais foram trasladadas para a sepultura definitiva em Anneci. Sua beatificação, em 1661, foi a primeira a ocorrer na basílica de São Pedro em Roma. Foi canonizado quatro anos depois. Pio IX declarou-o Doutor da Igreja e Pio XI proclamou-o o Padroeiro dos jornalistas e dos escritores católicos. Dom Bosco admirava tanto São Francisco de Sales que deu o nome de Congregação Salesiana à Obra que fundou para a educação dos jovens.

Eventos históricos

* 41 - Gaius Caesar Germanicus (Calígula) é assassinado pela sua guarda pretoriana.
* 1118 - É eleito o Papa Gelásio II
* 1556 - Um terremoto devasta a província chinesa de Shensi, causando 830 mil vítimas.
* 1742 - Carlos VII da Baviera é eleito Sacro Imperador Romano-Germânico.
* 1789 - Tabela cronológica da Revolução Francesa: instabilidade geral, ocasionada pelas condições económicas, converge para a invocação dos Estados Gerais pela primeira vez, desde 1614.
* 1855 - Emancipação da cidade de Lajeado (Rio Grande do Sul).
* 1903 - História do Acre: Porto Acre, último ponto de resistência à ação dos rebeldes liderados por Plácido de Castro, se rende.
* 1905 - Um decreto do czar, o imperador russo, estabelece a ditadura militar em São Petersburgo.
* 1911 - O príncipe de Mônaco funda, em Paris, o Instituto Oceanográfico.
* 1915 - Primeira Guerra Mundial: Batalha naval entre britânicos e alemães em Doggerbank e Helgoland.
* 1924 - A cidade russa de São Petersburgo é renomeada para Leningrado.
* 1936 - Albert Pierre Sarraut assume como Primeiro-ministro da França.
* 1945 - Segunda Guerra Mundial: ocupação da soviética após a vitória na Batalha de Cracóvia
* 1931 - É criado o município de Carazinho, no Rio Grande do Sul
* 1939 - Um terremoto causa mais de 10 mil mortes e destrói a cidade de Chillan, no Chile.
* 1952 - Vincent Massey foi o primeiro canadense eleito a governador-geral.
* 1958 - Cientistas britânicos e norte americanos anunciam que conseguiram a fusão nuclear controlada.
* 1959 - O papa João XXIII anuncia a convocação de um Concílio Ecumênico.
* 1966 - Um avião da Air India se choca com o Monte Branco, na fronteira entre França e Itália, matando 117 pessoas.
* 1967 - Entra em votação a Constituição do Brasil.
* 1972 - O soldado japonês Shoichi Yokoi é encontrado na selva de Guam, onde estava desde o fim da Segunda Guerra Mundial, sem saber que a guerra tinha acabado.
* 1984 - A Apple lança o computador Macintosh, que viria a revolucionar a história da computação.
* 1986 - Programa espacial dos Estados Unidos da América: a sonda espacial Voyager 2 passa a 80.000 Km do planeta Urano.
* 1991 - Guerra do Golfo: as forças aliadas estabelecem supremacia aérea, bombardeando as forças iraquianas que não podiam abrigar-se nos desertos do sul do Iraque.
* 1993 - O jornalista e escritor turco Uğur Mumcu é morto na explosão de um Carro-bomba em Ancara.
* 2000 - A Sonda Hiten decola do Centro Espacial de Kagoshima.
* 2004 - O veículo explorador espacial Opportunity pousa nas cercanias de Meridiani Planum em Marte.
* 2005 - As antigas localidades de Fukuma e Tsuyazaki fundem-se, formando a cidade de Fukutsu.
* 1825 - João António Garcia de Abranches faz a primeira publicação de seu jornal Censor Maranhense.
* 1958- Beatles no Cavern Club - Nesta data o Cavern Club, em Liverpool, - Inglaterra recepcionou os Quarrymen, primeiro nome da banda de John Lennon e Paul McCartney, e que se apresentaram no local. Mais tarde, já com o nome oficial de Beatles, foram mais de 250 apresentações nesta casa de shows.
* 1961 - Arthur Miller separa-se de Marilyn Monroe.
* 1967 - Publicado o decreto que torna o Castelo de Barbacena e o Castelo de Caminha Imóveis de Interesse Público.
* 1984 - Lançamento do primeiro Macintosh, revolucionando o mundo dos computadores pessoais.

* 1947 - Fundação da Federação de Futebol do Estado do Acre.
* 1965 - Portugal no Campeonato do Mundo de Futebol de 1966: a seleção portuguesa vence a da Turquia pelo placar de 5 X 1 pelas eliminatórias.
* 2000 - O jogador de futebol brasileiro Rivaldo é eleito o melhor jogador do mundo pela FIFA.

Nascimentos

* 76 - Adriano, imperador romano (m. 138)
* 1670 - William Congreve, poeta e dramaturgo neoclássico inglês (m. 1729)
* 1679 - Christian Wolff, filósofo alemão (m. 1754)
* 1705 - Carlo Broschi, soprano italiano (m. 1782)
* 1712 - Frederico II, imperador da Prússia (m. 1786).
* 1732 - Beaumarchais, autor de teatro francês (m. 1799).
* 1749 - Charles James Fox, político inglês (m. 1806)
* 1752 - Muzio Clementi, músico italiano (m. 1832)
* 1776 - Ernst Theodor Wilhelm Hoffmann, escritor alemão (m. 1822)
* 1799 - Odorico Mendes, político, publicista e humanista brasileiro (m. 1864)
* 1806 - William Quarter, bispo norte-americano (m. 1848)
* 1820 - Henry Jarvis Raymond, político e jornalista norte-americano (m. 1869)
* 1862 - Edith Wharton, escritora e designer estadunidense (m. 1937)
* 1891 - Walter Model, militar alemão (m. 1945)
* 1878 - João Pessoa, político brasileiro (m. 1930)
* 1897 - Eurico Lara, futebolista brasileiro (m. 1935).
* 1916 - Rafael Caldera Rodríguez, político venezuelano (m. 2009).
* 1917 - Ernest Borgnine, ator norte-americano.
* 1902 - Augusto Meyer, jornalista e poeta brasileiro (m. 1970).
* 1928 - Michel Serrault, ator de teatro e cinema francês (m. 2007).
* 1940 - Paulo Diniz, cantor brasileiro.
* 1941 - Alain Colmerauer, cientista francês.
* 1943
o Sharon Tate, atriz estadunidense (m. 1969).
o Tony Trimmer, ex-automobilista inglês.
* 1949 - John Belushi, comediante estado-unidense (m. 1982)
* 1950
o Joaquim Justino Carreira, bispo auxiliar de São Paulo.
o Daniel Auteuil, ator argelino.
* 1952 - Raymond Domenech, treinador de futebol francês.
* 1954 - Jo Gartner, piloto suíço de F-1 (m. 1986).
* 1958 - Silvia Pfeifer, atriz brasileira.
* 1959
o Acácio Cordeiro Barreto, ex-goleiro brasileiro.
o Michel Preud'homme, ex-goleiro belga.
* 1961
o Nastassja Kinski, atriz alemã.
o Guido Buchwald, ex-futebolista alemão.
* 1965
o Carlos Saldanha, diretor brasileiro.
o Mike Awesome, wrestler norte-americano (m. 2007).

Falecimentos

* 41 - Calígula, Imperador romano; Cláudio é indicado sucessor (n. 12)
* 1130 - Davi III,Rei da Geórgia, santo católico , assumiu o trono em 1028(n. ?).
* 1784 - Santa Rita Durão, poeta indigenista brasileiro (n. 1722)
* 1822 - Ali Paxá de Tepelene, militar e governador da Albânia (n. 1741)
* 1874 - José Joaquim da Veiga Vale, escultor brasileiro (n. 1806).
* 1920 - Amedeo Modigliani, pintor e escultor italiano (n. 1884)
* 1925 - Mario Portela Fagundes, revolucionário brasileiro, membro da Coluna Prestes (n. 1898)
* 1965 - Winston Churchill, estadista, militar, escritor e político britânico (n. 1874)
* 1969 - António Sérgio pensador português
* 1975 - Louis Feinberg, mais conhecido como Larry Fine, um dos integrantes do grupo Os três patetas/Os três estarolas (n. 1902)
* 1983 - George Cukor, realizador de cinema estado-unidense (n. 1899)
* 1986 - L. Ron Hubbard, escritor de ficção científica e fundador da cientologia (n. 1911)
* 1989 - Ted Bundy, assassino em série americano (n. 1946)
* 2003 - Sabotage, rapper brasileiro. (n. 1973)
* 2004 - Leônidas da Silva, jogador de futebol brasileiro (n. 1913)
* 2004 - Leonor Basséres, autora, parceira constante de Gilberto Braga.
* 2006 - Chris Penn, ator norte-americano (n. 1965)
* 2007 - Jean-François Deniau, político e escritor francês (n. 1928).
* 2008 - Mano Júnior, cantor brasileiro, famoso por participar do programa Domingão do Faustão em 1999 (n. 1979).
* 2009
o Mariana Bridi, modelo brasileira.
o Fernando Cornejo, ex-futebolista chileno.

Feriados e eventos cíclicos

* No Brasil, dia da Previdência Social e dia dos Aposentados - Evento local.
* Para os cristãos, dia de São Francisco de Sales. - Evento da Igreja católica.
* Dia do Festival das Velas na Hungria, ancestral cerimônia de purificação através do poder das Deusas do Fogo.

Fontes: Edições Paulinas, Wikipedia, Climatempo

Pensamentos do Dia - 24 de janeiro de 2010


"O cinema é o modo mais direto de entrar em competição com Deus."

Federico Fellini

"Liberdade significa responsabilidade. É por isso que tanta gente tem medo dela."

George Bernard Shaw

"A gratidão tem memória curta."

Benjamim Constant
"Nunca se deve deixar que aconteça uma desordem para evitar uma guerra, pois ela é inevitável, mas, sendo protelada, resulta em tua desvantagem."

Niccolo Maquiavel

"O hábito... é o grande guia da vida humana."

David Hume

L. Ron Hubbard, o criador da Cientologia - Hoje na História


HOJE NA HISTÓRIA


O hoje na história traz um dos homens mais polêmicos dos últimos tempos, o americano L. Ron Hubbard, o criador da famosa igreja da cientologia, uma religião adotada por inúmeros astros e estrelas de hollywood, e que é observada com muita cautela em diversos países.

Lafayette Ronald Hubbard (Tilden, 13 de março de 1911 – San Luis Obispo, 24 de janeiro de 1986), mais conhecido como L. Ron Hubbard, foi um prolífico autor norte-americano e fundador daCientologia. Além de livros de auto-ajuda, escreveu obras de ficção em diversos gêneros, textos sobre administração de negócios, ensaios e poesia.

Histórico

L. Ron Hubbard é o Fundador de Cientologia. Ele descreveu a sua filosofia em mais de 5.000 obras, incluindo dezenas de livros, e em 3.000 conferências gravadas em fitas. Aqueles que empregam os seus ensinamentos para melhorarem a si mesmos e ajudarem os seus semelhantes vieram de todos os quadrantes da vida, enquanto eram estabelecidas missões e Igrejas de Cientologia nos seis continentes. Como homem foi aclamado universalmente, aclamação essa que inclui milhares de prêmios e reconhecimento por parte de indivíduos, grupos e a popularidade sem precedente das suas obras entre pessoas de diferentes realidades, o que constitui apenas um indicador da eficácia das suas tecnologias. Mais importante ainda, existem milhões de pessoas pelo mundo que consideram não ter melhor amigo.

Dianética

Embora célebre por muito tempo como escritor, novelista e explorador, foi a publicação em 1950 de Dianética: A Ciência Moderna da Saúde Mental que inicialmente centrou as atenções do mundo em L. Ron Hubbard. Esse livro que marcou um ponto decisivo na história, proporcionou o primeiro acesso funcional para a resolução dos problemas da mente, este livro vendeu mais 20 milhões de exemplares e seu conteúdo é basicamente o poder da mente sobre o corpo, surge como a primeira esperança de que algo poderia ser feito em relação às causas do comportamento irracional:a guerra, o crime e a insanidade. Dianética é algo que qualquer pessoa pode usar para melhorar, a si e aos seus semelhantes. Quando o livro foi lançado, o Dr. Frederick Lewis Schuman, professor universitário de Ciências Políticas do Colégio Amherst, declarou no New York Times: “A História tornou-se uma corrida entre Dianética e a catástrofe. Dianética vencerá, se forem desafiadas pessoas suficientes a tempo de compreendê-la”.

Repercussão

Embora a maioria das pessoas pudesse ter ficado satisfeita com tal realização, L. Ron Hubbard não parou em Dianética. Ele resolveu o enigma da mente humana, mas ainda haviam permanecido questões por solucionar em relação ao próprio ser humano, os enigmas bem conhecidos de “algo” há muito procurado a que nós chamamos vida. E a partir da sua pesquisa metódica e totalmente científica feita a este problema, surgiu a filosofia religiosa aplicada de Cientologia, oferecendo não só maior felicidade e capacidade, mas também soluções para problemas sociais aparentemente sem esperança como o abuso de drogas, o declínio dos padrões morais e o analfabetismo, fornecendo sempre soluções eficazes e funcionais à medida que as descobria.

Quanto à história de Dianética e Cientologia começou muito tempo antes da publicação do primeiro livro do Sr. Hubbard sobre o assunto. Na realidade, mesmo quando ainda era um jovem foi exemplo de um raro sentido de propósito e dedicação que, combinado com o seu espírito aventureiro, fez dele uma lenda viva. A sua perpétua busca por respostas para a condição humana foi igualmente aventureira; ao contrário de outros filósofos satisfeitos em contemplar os acontecimentos de dentro de uma torre de marfim, ele sabia que para uma pessoa realmente compreender o seu próximo, tinha que fazer parte da vida, a pessoa tinha que acotovelar-se com todas as classes e tipos de pessoas. E, tinha que explorar os cantos e recantos de toda a existência.

Fonte: Wikipedia

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30