xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 02/01/2010 - 03/01/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

28 fevereiro 2010

AMEPS DEFINE: SÓMENTE PONTA DA SERRA CONSTARÁ DO SEU PROJETO EMANCIPATÓRIO



Aconteceu neste domingo, 28/02, de 9 hs, ao meio dia , mais uma Assembléia Geral Extraordinária da AMEPS- Associação do Movimento Emancipalista de Ponta da Serra, nas dependências do Pólo de Atendimento Vereador Edvardo Ribeiro da Silva, na sede deste distrito.

A reunião teve como pauta a discussão sobre a possível adesão de outros distritos ao movimento emancipalista, pleiteado até então pelo distrito de Ponta da Serra. Essa era uma idéia defendida por alguns membros da Associação, com também, pelo grupo político de Dom Quintino encabeçado pela família Brasil, que tem como seu líder maior o José Ailton Brasil.

Após as exposições das propostas defendidas pelas duas alas, a que defendia o projeto emancipalista com apenas Ponta da Serra e a que defendia a anexação de Dom Quintino e Monte Alverne, houve a votação, tendo sido vitoriosa a primeira, com o resultado de 24 contra 11 votos. Dessa forma, fica decidido que o projeto compreenderá apenas a área territorial do distrito de Ponta da Serra, que gira em torno de 116km2.

Dentre os argumentos mais consistentes da ala vitoriosa, esteve o fato de que Ponta da Serra, por si só, preenche todos os requisitos exigidos pela lei Complementar Nº 84 que regulamenta a criação de novos municípios no Ceará, aprovada e sancionada recentemente e o fato que a inclusão dos dois distritos viria causar percas substanciais ao município mãe, o Crato e , conseqüentemente, mais dificuldade no plebiscito, que será realizado em todo o município.

Esteve presente ao evento o Deputado Estadual Sineval Roque, que deverá ser o autor do requerimento, que por sinal fez seu pronunciamento reafirmando sua disposição em dar entrada ao projeto na Assembléia Legislativa. Estiveram presentes também os jovens Allekson Ramon Saraiva Cavalcante, Tales Macedo e Moacir Alves, ambos assessores dos deputados Vasques Landim, que subscreverá o requerimento, e do Deputado Federal Manuel Salviano. A AMEPS deverá solicitar o apoio de outros parlamentares com influência política na região.

Apesar do projeto de emancipação de Ponta da Serra está um pouco atrasado, visto que 38 distritos já deram entrada em seus projetos, até sexta - feira, 26.02, a AMEPS deverá concluir seu projeto até o final da semana.

Texto de Antonio Correia Lima

HISTÓRIA DO CRATO - Primeiros Habitantes


O Crato está situado na região do Cariri sul do Ceará , ao sopé da Chapada do Araripe. É irrigado, em grande parte, por dezenas de fontes perenes, brotadas daquela Chapada que o separa de Pernambuco. É causa principal da situação privilegiada, que sua natureza desfruta, em contraste com a caatinga ressequida que o circunda. Crato oferece uma feição original e bem caracterizada, quer se considere a sua fácies geográfica, quer as suas origens e sobrevivência étnicas, quer o seu aspecto social. A diferença entre a sua natureza e a da circunvizinhança é bem flagrante. Daí o filho do Cariri, apesar de bem interiorano, sentir que sua região é inteiramente fora do sertão propriamente dito. "Não fica satisfeito o caririense quando alguém o chama de sertanejo, e seu Cariri de sertão. Não toma a palavra sertão no seu sentido mais amplo, na acepção de zona do interior, afastada da faixa litorânea. O Cariri, do Ceará, é uma espécie de zona da mata pernambucana, ou dos brejos da Paraíba". Procede a sua denominação e o de um dos ramos indígenas do Brasil, classificados pelo grande historiador cearense - Capistrano de Abreu, nestes oito grupos: TUPIS GUARANIS,GUAICURUS, NU-ARUAQUES , CARIRIS, GÊS ou TAPUIAS, CARAIBAS, PANOS e ETIAS. Os Cariris (KIRIRIS-SABUJAS de Ehrene¡ch) primeiros habitantes do Crato, estendiam-se do Paraguaçú ao Itapicuru e ai foram encontrados; desde os primeiros tempos da colonização. Senhoreavam, a princípio, o litoral nordestino, onde ainda os viram os portugueses. O nome, no dizer de Porto Seguro, significa TRISTONHO: CALADO, silencioso, outros, o que indica característica etnográfica tanto mais notável, quanto sabido que os outros índios eram terríveis, diz Rodolfo Garcia. (Estevão Pinto - OS INDÍGENAS DO NORDESTE). Esta família foi encontrada ocupando uma área não muito extensa, que se estendia do sul do Ceará ao centro da Bahia e do oeste de Pernambuco as quebradas orientais da Borborema. Mas, nem todo este território estava senhoreado pelas bordas Cariris: elas se tinham localizado nos melhores sítios, nas regiões mais férteis e menos áridas, nos vales frescos ou úmidos, como o que tem o seu nome, no Ceará , nas serras frescas, no vale do rio São Francisco às cabeceiras de alguns rios baianos, da drenagem atlântica, ao norte do rio das Contas. Viviam naquele âmbito, interpostos aos Cariris, tribos Gês, Tupi, fulnil, Tarairiú e outras de origem ainda não determinadas. Ao que se supõe, teriam chegado a esta região, vindos do norte, como era tradição entre eles, e do noroeste. O caminho provável, mais ajustado as condições de vida e a sua cultura neolítica, teria sido o curso navegável de rios caudalosos, no nosso entender o próprio Amazonas e o Tocantins.

Uma vez estabelecidos nas margens e ilhas do São Francisco, depois de algum tempo tiveram de expandir-se, premidos pela necessidade de espaço, com o crescimento das tribos, seguiram então levas para o norte, pela serra de Borborema até alcançarem o rio Salgado, afluente do Jaguaribe, no Ceará , onde foram ocupar o vale entre as serras do Araripe e de S. Pedro, abundante d'água, e todo o vale do rio Salgado, que era então perene. Possivelmente, ainda no Ceará, moravam em trechos limitados das bacias dos rios Cariris, dos Porcos ou Podi-mirim, Rio das Antas, do Rosário E.D. outros, afluentes do Rio Salgado. Viveram no oeste da Paraíba, nas cachoeiras do rio das Piranhas, nos melhores tratos da Serra da Borborema. Outras levas preferiram marchar para o sul e os Cariris, se espalharam pelos sítios mais férteis do oeste de Sergipe, por tratos bem escolhidos das bacias dos rios Itapicuru e Paraguaçu.

Quase nada se sabe da somatologia do Cariri, além de que tinha estatura baixa e cabeça curta. A sua cultura, porém, é bem melhor conhecida, como veremos oportunamente. Por enquanto, basta referir que, como neolítico, praticava a agricultura e usava uma cerâmica relativamente desenvolvida, embora bem inferior a dos Aruaques e Tupis. A família decompunha-se em 4 dialetos seguintes: 1) - Kipéa, na serra dos Cariris: 2) - Dzubucuá , no rio São Francisco; 3) - Camuru, falado na aldeia de Pedra Branca, na Bahia; 4) -Sabujá , na serra da Chapada, na Bahia. Estes dialetos foram mais ou menos estudados, especialmente os dois primeiros. Possivelmente, devem ter existido outros, que se perderam. Os índios dos Cariris Novos, no Ceará , provavelmente usavam um dialeto algo diferente dos referidos, como alguns topônimos deixam suspeitar. Há duas regiões nordestinas com a denominação de Cariri. Uma fica na Paraíba, em zona de natureza inteiramente diferente da do Ceará , e onde impera a caatinga braba, e outra, no sul do Ceará . A região cearense recebeu o nome de CARIRIS NOVOS, uma vez que foi conhecida e colonizada após sua homônima paraibana. Thomaz Pompeu Sobrinho, autoridade incontestável no assunto, de parecer que os primeiros grupos de índios Cariris estabeleceram-se no sul do Ceará, precisamente em Crato, provavelmente no IX e X séculos da era cristã. Vieram do São Francisco, onde teriam chegado no século IV e V, conforme o mesmo cientista e emérito pesquisador.O seu caminho foi o do Riacho da Brígida e do Pajeú, o mesmo que, em parte, seria utilizado pelos povoadores brancos, após a descoberta. Como sucedeu mais tarde com o colonizador, os recursos naturais da terra, com suas fontes a jorrarem perenemente, foram convite eficaz ao invasor aborígene a fixar-se na terra, de acordo com as primitivas condições de vida selvagem. De conformidade com Estevão Pinto, autor de INDÍGENAS DO NORDESTE, os Cariris dividiam-se, de acordo com os respectivos dialetos, nos grupos: Tremembés. Pacajus, Icós, Cariris, Carirés, Jucás, Jenipapos, Jandáias, Sucurus, Garanhuns, Chocós, FuIniês, Acenas, Romaria. Fora desses grupos havia os Calabaças, Curianês, Quixerês, Icosinhos, no Cariri Cearense e circunvizinha: (Pe. Antonio Gomes, A PROVINCIA, Crato).

Muito influíram antigos silvícolas na formação do Cariri. A própria habitação pobre e copiada, em parte, do aborígene e o mocambo, nome de origem africana, que nos veio de Pernambuco, feito de palha palmeira e as paredes de muitas, até do mesmo material, encontrem abundância nas intermináveis matas de babaçus do sul do Ceará. Em desconforto, pouco supera ao selvagem, o morador dos sítios dos subúrbios citadinos. Muitos dos utensílios domésticos nos vieram dos habitat primitivos das selvas. A cerâmica é filha ainda do tosco Cariri nato, as populações se servem ainda das cabaças, cuias e coités, qual os nossos remotos antepassados do mato. O pilão de socar urupemba, abano, esteira de palhas de palmeira e mil outras coisas que se integraram a civilização sertaneja e mesmo das capitais, vieram-nos do selvagem. A cultura da mandioca, com preparo da farinha, foi outra boa herança do índio. Evoluímos pouco no tocante ao seu preparo. Agora, que estamos introduzindo processo mais modernizado na fabricação da farinha, com a utilização do motor para o acionamento da roda do aviamento, o que já é melhoria no método da taba, conforme diz a maioria dos historiadores, a própria Missão do Brejo Miranda criou-se e cresceu à sombra da casa de farinha, em sistema mais rudimentar. As culturas do milho e do algodão foram também conhecidas do índio. No Cariri - Crato, tudo concorria à vida fácil e primitiva, com a natureza a fornecer, em abundância, a macaúba babaçú, piqui, araçá e outras frutas silvestres, além da caça farta das matas, tudo Isso, nessa espécie de paraíso terreal, com dezenas e dezenas de córregos, riachos ; extensos brejos. Restam ainda, sensíveis vestígios da vida do silvícola por estas passagens. Entre a praça da Sé, berço do Crato, e o atual prédio Universidade Regional do Cariri, foram encontradas em escavações alicerces, igaçabas e mais igaçabas. Infelizmente não se pode aproveitá-las inteiras. O trabalhador, ao descobri-las, julga estar diante de botijas, escondidas por ricaço da antiguidade, em sua fuga de lutas armadas constantes. Sem mesmo examiná-las cuidadosamente trata logo de arrebentá-las a enxadecos ou picaretas. Restam, apenas, daquele tesouro que cobiçavam, em sua vida de pobreza, ossos pulverizando-se, em parte, e cacos de barro, alguns com desenhos bem vistosos. Em todo o Vale Caririense, encontram-se colares de pedra sílex ou machadinhas de índios, aos quais o povo chama sempre de corisco. São bem feitos, contornados, atestando assim que seu possuidor já passava pela fase mais evoluída da pedra polida. Haveria inscrições em toda a zona.

Em Exu, município pernambucano, vizinho ao Crato, encravados em zona primitivamente povoada por índios da nação Cariri, na rodovia da ladeira da Gameleira, foram encontradas três igaçabas, que tiveram o mesmo destino das que sempre são descobertas nesta região - destruição. Numa delas, havia cachimbo de pedra entalhado com o máximo de perfeição, inteiramente em estilo incaico. Gameleira fica nas proximidades do chamado Exu Velho, povoação fundada por Capuchinhos e mais antiga que a Missão do Miranda, que deu origem ao Crato. O objeto, pelo bom acabamento, mostra que tivemos, em tempos remotos, povoadores mais adiantados do que o aborígene Cariri, que foi encontrado pelo colonizador, em fins do século XVII para o começo do XVIII. Também podia se dar o caso de sua importação com os índios Cariris, em sua migração da Amazônia para o Nordeste. O elemento autóctone vive, ainda, no meio, através dos seus topinimos de riachos, serras, povoados, fazendas, sítios e, sobretudo, na denominação de inúmeras espécies da rica flora e da fauna caririense , O indígena, que vivia aqui, como em outras importantes regiões nordestinas, era de bravura inexcedível e a significação de seu nome que alguém diz ser covarde, apelido que lhe fora dado pelos tupis, não passa de mentira indigna de registro. Terrível a resistência dos Cariris, diz Capistrano de Abreu em CAMINHOS ANTIGOS E POVOAMENTO DO BRASIL, talvez a mais persistente que os povoadores encontraram em todo o país. Para domá-los, foi preciso que os atacassem no Rio São Francisco, no Jaguaribe, no Parnaíba, por gente de São Paulo, da Bahia, de Pernambuco, da Paraíba, do Ceará. (Irineu Pinheiro - O CARIRI). Como vimos, até bandeirantes paulistas tiveram de romper longos e ínvios caminhos a fim de destruir os mais bravos indígenas que encheram as selvas do Brasil. E este destemor, provado em mil lutas e vicissitudes, ficou também em seu descendente, depois do caldeamento com o branco e, em pequena cota, com o negro. O mestiço do Cariri, pela sua afoiteza em lutas individuais, de cacete ou de facas, com o nó na camisa, ou nos movimentos típicos da guerra da Independência, dos campos do Paraguai, do desbravamento da Amazônia, nos embates contra a natureza hostil, e autêntico herói nacional. - digno de ser amparado pelos poderes públicos para que tanta energia indomável não venha a soçobrar, pela miséria coletiva.Lord Cochrane, o almirante inglês a serviço da independência do Brasil, chegou a conhecer alguns dos seus elementos, em Fortaleza, no mês de outubro de 1824, quando abafou a Confederação do Equador no Ceará . Tais índios, que acompanharam Filgueiras e Tristão Gonçalves até Fortaleza, durante os acontecimentos heróicos e trágicos de 1824, naturalmente procediam do Cariri, pois constituíam a gente de confiança com que sempre contaram eles nas memoráveis lutas de1822, 1823 e 1824.

As tribos pertencentes aos Cariris apareceram contra ou a favor, nas expedições de Garcia d'Avila, o bandeirantes da Casa da Torre e também acompanharam as duas facções em litígio na terrível luta entre as famílias Feitosa e Monte, responsáveis por muita sangueira nos sertões cearenses. Conforme afirma o Conselheiro Tristão de A. Araripe, os indígenas do Cariri e Inhamuns ficaram com a primeira, enquanto Calabaças e Icós agruparam-se em torno dos montes. O escritor Gustavo Barroso, secundando outros historiadores, Fala-nos de uma Confederação dos Cariris entre os séculos XVII e XVIII, a qual ia pondo em perigo .a colonização lusitana no Nordeste. O móvel principal da luta foi a guerra sem trégua que o índio fazia à criação que considerava caça comum e que podia ser abatida como qualquer animal do mato Vejamos pequeno trecho de Gustavo Barroso, que foi um dos maiores cronistas que o Ceará já possuiu, recolhida de seu livro póstumo 'A MARGEM DA HISTÓRIA DO CEARA.' "No Sul do Brasil, a famosa Confederação dos Tamoios, decantada em prosa e em verso, ameaçou a dominação portuguesa. No Nordeste, especialmente no Rio Grande do Norte e no Ceará , a Confederação dos Cariris, embora muito menos falada, quase destruiu, em seus fundamentos, a colonização lusa. Os Cariris eram uma nação indômita e inquieta, de língua travada, como se dizia, isto é, que não falava o idioma tupi. Habitavam o sertão, mas ao longo dos rios, de suas cabeceiras se estendiam até as proximidades da costa. Ocupavam a vastíssima região compreendida entre a margem esquerda do Rio São Francisco e as quebradas das serras do Araripe e da Ibiapaba. Combatidos pelos bandeirantes baianos da Casa da Torre de Garcia d'Avila, com eles as vezes se aliaram para dar caça a outros indígenas seus inimigos. Escuros, altos, membrudos, ornados de penas negras, carrancudos e tristonhos, figuram nos documentos antigos com os vários nomes de Cariris, Cariris, Kiriris e até Alarves. Essas denominações cabiam ao seu ramo principal. Com outros ramos do mesmo sangue. usavam apelidos diferentes. Evangelizaram-nos no alto do São Francisco, no século XVII, os capuchinhos franceses Martin de Nantes, Teodoro de Luci, Bernardo de Nantes, Boaventura de Becherel, Anastácio de Audieme e José de Ploermel. Deve-se ao primeiro a interessantíssima Relation succinte e sincére de la Mission du Pe. Martin de Nantes, prédicateur capucin, missionaire apostolique dans le Brasil parmi les indiens appelés Cariris. No Ceará , aldearam-nos, no século XVIII, os franciscanos italianos Carlos Maria de Ferrara, Francisco de Palermo e Joaquim de Veneza, os frades carmelitas fundadores de Missão Velha e Missão Nova e o jesuíta Jacob Cochle. Todavia, em 1780, restavam poucos descendentes dessas tribos bravias, que foram transferidos para as vilas de índios mansos das cercanias da sede da Capitania do Ceará : Paupina ou Messejana. Arronches ou Parangaba, Caucaia ou Soure, onde foram, dentro de algum tempo, absorvidos pela população local. O historiador cearense Catunda achava os Cariris de inteligência inferior e incapazes de receber o menor grau de cultura. Também os considerava mais antropófagos do que os outros índios e sem qualquer noção de propriedade. O Padre Mamiani que foi grande estudioso do Cariri afirma que ele não praticava a antropofagia e Beton que era hábil na tecelagem do algodão. Sua agricultura era bem desenvolvida . Conforme assegura Walter Pompeu, no CEARÁ COLÔNIA, o dialeto Cariri é extremamente simples e, como o Tupi, faltavam-lhe as letras do alfabeto F, L, J, Z, e V.

Fonte: O Crato Virtual - website construído por Dihelson Mendonça, Josane Garcia, Sérgio Ribeiro Bastos e Haoni Caiena em 1998, sob supervisão de Huberto Cabral para a administração Raimundo Bezerra. Agora, parte integrante da seção "História do Crato", do Blog do Crato.

FUTEBOL - Crato Ganha em Jogo Emocionante - Amilton Silva


O Crato iniciou o luta pela classificação para o quadrangular final do segundo turno do campeonato Cearense, neste sábado, no Mirandão, diante do Boa Viagem. Apesar de ocupar a lanterna do campeonato cearense , o Boa Viagem, valorizou muito a vitória cratense, apresentando um bom futebol. Com uma presença de um pequeno público, a vitória foi de suma importância. O azulão começou a partida pressionando o seu adversário, e logo aos 4 minutos , abriu o placar com seu artilheiro Djalma , em cobrança de falta,após perder vários gols para ampliar o marcador, mas, numa falha da defesa cratense o Boa Viagem conseguiu o empate aos 15 minutos com gol do veterano Esquerdinha, aos 43 minutos Rodrigo virou para os visitantes. Com as mudanças efetuadas pelo seu treinador, o Crato pressionou o adversário durante todo segundo tempo disperdiçando uma oportunidade de sair com goleada histórica.Chininha que entrou após o intervalo marcou logo aos quatros minutos o gol de empate, já nos acréscimos Chininha marcou o gol que deu a vitória ao Crato. O principal jogador da equipe, o meia Djalma , em jogada faltosa, foi expulso a um minuto do final da partida, e desfalca a equipe na próxima terça feira , contra o Guarani de Juazeiro , no Mirandão. Mais duas partidas foram realizadas na tarde e noite de ontem, pela primeira rodada do segundo turno , O Limoeiro recebeu a visita do Maranguape e perdeu por 1 X 0, o Ceará venceu por 1 X 0 o Itapipoca, gol marcado por Esley aos 14 minutos do segundo tempo.

Fortaleza e Guarany de Sobral decidem hoje o primeiro turno do campeonato Cearense, o jogo será realizado no Castelão.
Campeonato Carioca
Foi aberta neste sábado o segundo turno do campeonato Carioca:
RESENDE 0 X 3 BANGU
MADUREIRA 1 X 2 BOA VISTA
MACAÉ 1 X 4 FLAMENGO
AMERICANO 1 X 3 BOTAFOGO

Jogos que completam a rodada neste domingo:

FLUMINENSE X FRIBURGENSE
DUQUE DE CAXIAS X AMERICA
OLARIA X TIGRES
VASCO X VOLTA REDONDA

Cearense Segunda Divisão

O Icasa venceu na noite de ontem no Romeirão, a Desportiva Tauá por 3 X 2. Uma boa presença de torcedores foi registrada naquela praça de esporte.Panda e Pantico duas vezes , marcaram para o Icasa , descontaram para o Tauá Rômulo e Netônio. São Benedito 4 X 1 Uniclinic, Arsenal 0 X 0 Tiradentes e Nova Russas 6 X 0 Aracati completaram a rodada nona rodada. Na segunda feira , o Caucaia fecha a rodada diante do Trairiense.

Por: Amilton Silva - Editor de Esportes do Blog do Crato


D. Maria do Céu faz Homenagem especial ao Dr. Haroldo Máximo

IMG_1138-650

Por ocasião da cerimônia de entrega do Título de Cidadão Cratense ao ilustre desembargador Dr. Haroldo Máximo, uma voz altiva e feminina fez-se notar no Teatro Municial Salviano Saraiva. Sua voz firme e convicta, que demonstrou um caráter incontestável se fez perceber dentre os presentes. Enquanto vinham discursos e mais discursos, D. Maria do Céu foi destaque à parte, e por isso mesmo, trazemos aqui esta pequena foto ante a grandiosidade daquele momento, que registra o seu belo discurso, empolgado e que exaltou com todas as letras a dignidade e a honra dos homenageados. Além de parabenizar ao Dr. Haroldo, que passa a ser um cidadão cratense de fato e agora, de direito, quero exaltar aqui nesta pequena mensagem, essa mulher, que de um pulso firme e verdadeiro, proferiu palavras tão belas na cerimônia. Parabéns, D. Maria do Céu.

Dihelson Mendonça
Editor do Blog do Crato

O discurso de Marina Silva é um ‘convite’ à reflexão - Postado por Océlio Teixeira

Candidata à presidência a bordo do minúsculo PV, Marina Silva injetou no debate sucessório o tema mais relevante já abordado até agora: a governabilidade. Marina diz que, se fosse eleita, promoveria um “realinhamento histórico”. Governaria "com os melhores do PSDB e os melhores do PT". Para ela, "enquanto o PT e o PSDB não conversarem, vai ficar muito difícil assegurar uma governabilidade”.

Corta para o ano de 1978. Fervilhava uma atmosfera de abertura política, conduzida pelo genral Ernesto Geisel. Na região do ABC paulista, a cena sindical era sacudida por líder irrequieto: Lula. Era um Lula diferente do atual, sem engajamento partidário. O Lula de então espantava os líderes políticos tradicionais com seus desafios às estruturas ideológicas convencionais.

Naquele mesmo ano, um professor universitário de verniz esquerdista foi convencido a disputar uma cadeira no Senado: Fernando Henrique Cardoso.Deu-se numa reunião na casa do amigo José Gregori. Presentes, Francisco Weffort, Plínio de Arruda Sampaio e Almino Afonso, ex-ministro de João Goulart. Após duas horas, FHC topou ir às urnas. Precisou da ajuda do amigo Flávio Bierrenbach para descobrir onde funcionava o MDB, partido ao qual se filiaria.

FHC obteve 1,27 milhão de votos. Não foi eleito. Mas tornou-se uma novidade da política. Na campanha, fora cortejado por artistas e intelectuais. Melhor: o professor construíra uma ponte entre a academia e o universo sindical comandado por Lula.

A despeito da ojeriza que nutria por políticos, Lula atuara como cabo-eleitoral de FHC na porta das fábricas. Um dos coordenadores de boca-de-urna de FHC era um estudante de pós-graduação de economia: Aloizio Mercadante.

Corta para 1992. Sob Fernando Collor, o Brasil se preparava para um plebiscito. O eleitor decidiria entre o presidencialismo e o parlamentarismo. Lula foi ao apartamento de FHC, no bairro paulistano de Higienópolis. Presente, além do anfitrião, Tasso Jereissati, então presidente do PSDB. A trinca pôs-se a discutir os rumos plebiscito que poderia converter o Brasil numa nação parlamentarista já em abril do ano seguinte.

Decidiu-se que Lula e Tasso correriam o país em defesa da causa parlamentarista. Iriam às universidades e aos sindicatos. Visitariam os donos de jornais. Fizeram segredo da segunda parte do plano: as viagens serviriam para preparar o terreno da sucessão presidencial seguinte. O PSDB apoiaria a candidatura de Lula. Indicaria o vice. Juntos, PT e PSDB negociariam o nome do primeiro-ministro. Lula e FHC pareciam, então, fadados a fazer política juntos. Na memória de Lula, estava fresca a imagem do tucanato no seu palanque, no segundo turno da sucessão de 1989, que perdera para Collor. Na cabeça de FHC, permaneciam intactos os ideais do professor de 1978, que animara o líder sindical a fazer campanha para ele nas fábricas.

Retorne-se a Marina Silva e à cena de 2010: “Devíamos ser capazes de estabelecer uma governabilidade básica, onde o PT e o PSDB digam: 'Naquilo que é essencial para o Brasil, nós não vamos colocar em risco a governabilidade'. O Brasil é maior que essas picuinhas". Difícil ignorar a verdade escondida atrás das considerações da candidata do PV. Escravos das picuinhas, tucanos e petistas tornaram-se inimigos irreconciliáveis.

Somando-se os dois mandatos de FHC ao par de gestões de Lula, PSDB e PT governam o país há 16 anos. Naquilo que realmente importa, a gestão da economia, Lula manteve o que FHC iniciara. Preservou-se a estabilidade que permitiu ao Brasil dar um salto. Porém, a pretexto de assegurar a “governabilidade”, ambos ligaram-se ao que há de mais arcaico na política. Produziram escândalos em série.

Hoje, PSDB e PT dedicam-se a esfregar na cara um do outro as perversões que nutriram durante anos. Lula covida ao plebiscito: “Nós contra eles”. Em artigo, FHC aceita o desafio. Mas parece mais empenhado em desqualificar a candidata oficial: “Boneca de ventríloquo”, “autoritária”, etc.

A julgar pelas pesquisas, o Brasil será presidido, a partir de 2011, por um tucano, José Serra. Ou por uma petista, Dilma Rousseff. “realinhamento histórico” de que fala Marina Silva tornou-se coisa utópica, irrealizável. Arma-se a continução da gincana de lama. Cedo ou tarde virá um novo mensalão.

Escrito por Josias de Souza
Fonte: Blog do Josias

Morre aos 95 o bibliófilo José Mindlin - Postado por Océlio Teixeira

Morreu na manhã deste domingo, em São Paulo, o bibliófilo José Mindlin.Ele tinha 95 anos e estava internado há cerca de um mês no hospital Albert Einstein. A morte foi causada por falência múltipla de órgãos. O corpo do bibliógrafo está sendo velado no hospital e o enterro está marcado para as 15h no Cemitério Israelita.

Em 2006, Mindlin entrou para a Academia Brasileira de Letras, onde ocupou a cadeira número 29, antes pertencente ao historiador e escritor Josué Montello.

José Ephim Mindlin nasceu em São Paulo em 8 de setembro de 1914. Formou-se em Direito em 1936, pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Advogou até 1950, quando foi um dos fundadores e presidente da empresa Metal Leve S/A, empresa pioneira em pesquisa e desenvolvimento tecnológico próprio no seu campo de atuação. Em sua atividade empresarial desenvolveu grande esforço em prol do avanço tecnológico brasileiro e no processo de exportação de produtos manufaturados brasileiros.

Mindlin foi dono de uma das mais importantes bibliotecas privadas do país, que começou a formar aos 13 anos e, no ano passado, doou cerca de 45 mil volumes, entre coleções e folhetos, para a Brasiliana USP, no campus da universidade, em São Paulo.

Eder Medeiros/Folha Imagem
Fonte: Folha de São Paulo

Maioria dos alunos que concluem ensino médio em SP têm avaliação ruim em matemática - Postado por Océlio Teixeira

Nota: Segundo o Secretário de Educação de SP a culpa é dos docentes. Ou seja, os professores são sempre os culpados. O Estado tá toda a infraestruta necessária, paga bons salários, valoriza o magistério, enfim, não tem culpa nenhuma. Será? Vejam o comentário.

Os alunos da 3º série do ensino médio apresentaram redução de rendimento na disciplina de matemática no ano de 2009 em comparação a 2008, segundo dados do Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo). Ao todo, 58,3% dos estudantes que concluem o ensino médio têm conhecimento insuficiente.

De acordo com os dados apresentados nesta sexta-feira pela Secretaria Estadual de Educação, os alunos que concluíram o ensino médio recuaram 4,4 pontos na escada de avaliação de rendimento do Saresp, com 269,4 contra 273,8 apresentados no ano anterior em uma escala que varia de zero a 500.

Além disso, a porcentagem de alunos que se enquadram no nível insuficiente (abaixo do básico) subiu quatro pontos percentuais, de 54,3% para 58,3%. Dessa forma, conclui-se que mais da metade dos alunos que concluíram o ensino médio no Estado de São Paulo não sabiam o conteúdo básico da disciplina de matemática.

Já os alunos que apresentaram conhecimento suficiente (básico ou adequado) caiu mais de 4%, variando de 45,3% em 2008 para 41,2 no ano passado. Os alunos que se enquadram no nível de conhecimento avançado teve alteração de apenas 0,1% para cima, indo de 0,4% para 0,5%.

Para o secretário estadual de Educação, Paulo Renato Souza, a queda no rendimento dos alunos do ensino médio em matemática acontece devido a inúmeros fatores, como a rebeldia dos alunos, complexidade do conteúdo lecionado nesta série e a falta de preparo dos professores.

O secretário ainda ressaltou que os professores que lecionam matemática no ensino médio foram os que apresentaram maior defasagem de conteúdo em avaliações, e acrescentou que a avaliação poderá auxiliar a secretaria apontando os principais pontos de defasagem no aprendizado da matemática pelos alunos.

Apesar do recuo registrado no desempenho dos alunos da 3º série do ensino médio, os estudantes da 4º e da 8º série do ensino fundamental tiveram melhora nos índices de rendimento. No caso dos alunos da 4º série, a elevação do índice foi de 10,8 pontos na escala, saltando de 190,5 para 201,3. Já os da 8º série, foram dos 245,7, em 2008, para 251,5 no ano passado.

Português

Já a avaliação do desempenho dos estudantes em língua portuguesa teve melhoria em todas as séries, com destaque para os alunos da 4º série que tiveram elevação de 10,4 na escala de avaliação da secretaria, subindo de 180 para 190,4. Além disso, a porcentagem de alunos nos níveis suficiente (de 66,8% para 68,8%) e avançado (6,5% para 10,3) apresentaram elevação, enquanto os insuficientes registraram queda.

Os alunos da 4º e 8º série do ensino fundamental, além dos que cursavam a 3º série do ensino médio no ano passado, fizeram também as provas de história e geografia na prova do Saresp realizada em novembro de 2009. Apesar disso, a secretaria afirmou ainda não possuir os resultados consolidados das duas disciplinas.

Reportagem de FERNANDA PEREIRA NEVES
Fonte: Folha de São Paulo

A tênue fibra do desejo - Por : J. Flávio Vieira


Por : J. Flávio Vieira

Deve ter sido aquela vocação evangelizadora tão própria das mulheres. Sabia que o noivo gostava de uma farra, apreciava um carteado e aquele conversa interminável com os amigos. Imaginou, no entanto, que com a força do amor, alinharia aquela árvore torta. Terminaria por domesticar aquele animal selvagem com a ração diária, com os agrados de fêmea, com a hipnose cotidiana. Imaginou que o lar com seus pesados atributos : filhos, contas e o magnetismo da TV apreenderiam aquele ave inconstante, sem que ao menos ela percebesse as tariscas da gaiola. O tempo, no entanto, acabou por mostrar a D. Gertrudes que não existe coisa mais difícil de moldar neste mundo que a delicada fibra óptica do desejo. Ludugero mostrou-se sempre um pai carinhoso e um marido exemplar. Trabalhava duro numa pequena panificadora que adquirira. Ofício árduo de despertar madrugadino , onde diariamente rivalizava com o alvorescente canto dos galos e com a sangria dos primeiros raios do sol.Entre uma bolacha e um pão de ló, entre um passa-raiva e um manzape, ia Ludugero tocando a vida. Os arraigados hábitos antigos, no entanto, permaneceram indeléveis, imunes às pregações de D. Gertrudes. Nas sextas e sábados saía para um barzinho com os amigos e viravam a noite num carteado interminável regado a cerveja , a reminiscências e fofocas.

A última válvula de escape de Ludugero, uma espécie de prozac natural que usava para escapar da doideira do dia a dia. Gertrudes, no entanto não se conformava: vivia a implicar com a vida noturna do marido. Fazia-o insidiosamente, uma vez que entendia : os antecedentes criminais do marido precediam ao matrimônio. Ludugero já por mais de uma vez lhe havia jogado na cara: --Meu bem, você sabia que eu gostava de um joguinho, por que diabos casou comigo, não procurou um cardeal , um monge, um santo... ? Havia , no entanto, uma outra razão para a implicância da mulher: ela temia que, varando as noites entre uma birita e outra, em meio aos ases, aos valetes, terminaria por aparecer algumas damas ou uma rainha de paus. Por trás de tudo, sobrenadava o ciúme e a desconfiança de D. Gertrudes.

A água mole bateu na pedra dura, mas não a furou. Todo final de semana , para o crescente desespero da esposa, Ludugero escapava lépido para o jogo. Um dia, por fim, encheu-se até a tampa da caçarola da paciência D. Gertrudes. Antes de ver o marido vestir-se, numa sexta-feira, para as funções lúdico-etílicas do final de semana, articulou o plano meticulosamente preparado durante o mês. Deixou os filhos na casa da sogra e arrumou-se toda, com um vestido tubinho preto. Quando o marido pensou em despedir-se, como de costume, ela saltou de lá e o surpreendeu:
--- Amor, hoje eu vou com você. Estou doidinha para ver um jogo de cartas!

Gertrudes disse isto, sem tirar os olhos do semblante do marido, esperando o protesto, a popa. Ludugero, no entanto, para sua surpresa, não se alterou, apenas lembrou que o programa podia ser chato e cansativo para ela, mas que ficava feliz, não tinha nenhum problema. Como era de se esperar, a programação não podia ser mais pesada. A esposa sentou a um canto, numa cadeira desconfortável, no Bar do Giba. A conversa varou a noite, regada a cerveja e baralho. Futebol, política, fofocas . À medida que as horas se iam escorrendo, para o terror de Gertrudes, os circunstantes iam ficando mais animados, falando mais alto , discutindo com muito mais fervor. Lá pras cinco horas da manhã a esposa compreendeu que eles tinham ainda fogo na caldeira para mais uns dois dias. Estava já escornada, cansada, com todos os músculos doendo. Chamou então Ludugero e o suplicou:

--- Pelo amor de Deus, me leve para casa que eu já não agüento mais, estou morta de cansada e já não consigo nem ficar em pé...
Ludugero, então, solícito, pediu um tempinho aos amigos , tomou a mulher pelo braço e a levou para o aconchego do lar. Não sem antes lembrar:
--- Ta vendo, mulher, você vem uma veizinha e fica assim parecendo que caiu de um avião. Isto é para você ter uma idéia do meu sofrimento que passo por este suplício todo fim de semana...

Por : J. Flávio Vieira

Dia mundial contra as LER - Por Beto Fernandes

Neste dia 28 de fevereiro, é o Dia internacional de prevenção das LER (Lesões Por Esforços Repetitivos) também chamada de DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho). A data foi criada no Canadá por um grupo de trabalhadores Lesionados em 28 de fevereiro de1995 e o conjunto de enfermidades abrangido pelas LER/Dort representam a grande doença profissional deste século 21. Há quem diga que é semelhante as doenças respiratórias e os desabamentos para os mineiros de carvão do início da Revolução Industrial.

As LER foram detectadas pela primeira talvez pelo médico italiano Bernardino Ramazini em 1700 nos escribas, secretários de príncipes. As causas eram sedentarismo, pressão para não manchar os livros e movimentos repetitivos.

A Revolução Industrial tem papel importante no cenário econômico mundial. Com o desenvolvimento de novas tecnologias, muitas indústrias foram criadas e a maneira do trabalhador desempenhar sua função sofreu alterações significativas, aumentando o número de casos de LER. As fontes que comprovam os dados podem ser encontrados na Literatura Médica Mundial.

Nas últimas décadas, novas alterações no mundo do trabalho foram sentidas pelos trabalhadores, com a introdução da informatização em todos os setores. Esse advento contribuiu para que aumentasse a incidência das LER em âmbito mundial.

A doença invisível
Por que dizer da invisibilidade das LER/Dort? Porque o diagnóstico dessa doença é de difícil comprovação, causando sérios problemas para os trabalhadores acometidos, como também para os empresários.

Na organização do trabalho os obstáculos são inúmeros, os empresários que optam por implementar programas de prevenção enfrentam dentro da própria empresa o preconceito de alguns chefes e de alguns trabalhadores. Os protagonistas da mudança são os empresários, os trabalhadores, e principalmente o chefe que tem um papel fundamental na prevenção de todas as doenças do trabalho.

A nomenclatura LER é empregada pelo INSS para designar as seguintes doenças: tenossinovite, tendinite, bursite, entre outras que atingem milhares de trabalhadores, no auge do seu desempenho laboral.

A globalização contribuiu para que as LER/Dort se tornassem as doenças de maior prevalência entre as relacionadas ao trabalho no Brasil de hoje. De acordo com o INSS, elas são a segunda causa de afastamento do trabalho no país. Individualmente causam muito sofrimento, incapacidades e longos períodos de afastamento com benefícios e indenizações.

Somente em São Paulo existem 310 mil trabalhadores com diagnóstico de LER firmado por médicos. Isto quer dizer que em cada cem trabalhadores existe um com LER.

As LER/Dort atingem o trabalhador no auge de sua produtividade e experiência profissional. Existe maior incidência na faixa etária de 30 a 40 anos, e as mulheres são as mais atingidas.

As categorias profissionais que encabeçam as estatísticas são bancários, metalúrgicos, digitadores, operadores de linha de montagem, operadores de telemarketing, secretárias e jornalistas.
No primeiro ano de afastamento do funcionário, as empresas gastam entre R$ 60.000,00 a R$ 89.000,00, conforme dados fornecidos pelo INSS, entre encargos sociais, complementação salarial, pagamento ao funcionário temporário que irá suprir o trabalhado do lesionado durante o seu afastamento.

O fisioterapeuta do CEREST (Centro Regional de referência em Saúde do Trabalhador) Marconiedson Sampaio esteve concedendo entrevistas as emissoras de rádio das cinco regionais de saúde que estão na área de cobertura do Centro, Juazeiro, Crato, Brejo Santo, Icó e Iguatu enfocando esse tema. Ao longo desta semana ocorrem palestras educativas em industriais calçadistas do Cariri. Na quarta-feira, dia 3, haverá palestra para funcionários do Hospital Santo Antonio em Barbalha sobre LER e ergonomia física enfocando postura no trabalho, manuseio de materiais, movimentos repetitivos, segurança e saúde.


Por Beto Fernandes

Número de mortos por terremoto que atingiu o Chile já supera 300


O número de mortos devido ao terremoto que hoje assolou a região do centro e sul do Chile já supera os 300, segundo a diretora do Escritório Nacional de Emergência (Onemi), Carmen Fernández. Cermen assegurou que o número de mortos aumentará à medida que as equipes de emergências forem tendo acesso a mais lugares. Ela acrescentou que até dentro de 72 horas se conhecerá a "dimensão total" do terremoto, que o ministro do Interior, Edmundo Pérez Yoma, qualificou como "um cataclismo de dimensões históricas". "Desde o ano de 1960 (data do terremoto de Valdivia, o maior da história, de 9,5 graus Richter) nunca tínhamos tido um terremoto assim", disse Pérez Yoma, acrescentando que as autoridades esperam "ter um país mais normalizado" nas próximas 48 ou 72 horas. O tremor deste sábado, de mais de 8 graus na escala Richter (8,3 segundo o Escritório Nacional de Emergência do Chile e 8,8 segundo o Instituto Geológico dos Estados Unidos), abrangeu desde a região de Valparaíso (centro) até a dos Lagos (sul), ao longo de uns mil quilômetros da geografia chilena.

As regiões mais afetadas, segundo os dados reunidos até agora, são as de Maule, onde foi situado o epicentro do tremor, a 300 quilômetros de Santiago e de Bio-Bio, a 500 quilômetros da capital. Entre as vítimas estão cinco habitantes do arquipélago de Juan Fernández, cerca de 600 quilômetros do litoral chileno, onde também foram reportados 11 desaparecidos quando uma enorme onda penetrou no principal povoado desse território insulano. Enquanto a Marinha descartou que se tratasse de um tsunami, Carmen o considerou assim, por causa de um comportamento anormal do mar.

"Eu o denomino tsunami. Agora, se os técnicos, geofísicos quiseram denominá-lo de outro modo, acho que corresponde a outra competência. O importante é que nos gerou dano em regiões como Juan Fernández, onde o tremor não foi percebido", disse. "Portanto, dá no mesmo como se chame", acrescentou a diretora da Onemi, a quem o presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera, pediu para permanecer no cargo depois do dia 11 de março, data da mudança de comando presidencial no país, com o objetivo de enfrentar de melhor maneira a situação gerada pelo terremoto. O ministro do Interior, por outro lado, apelou para que o povo não comprasse provisões ou gasolina de maneira exagerada, assegurando que o abastecimento desses produtos estivesse assegurado e não houvesse escassez.

"Esse problema não temos", assegurou Pérez Yoma, dizendo que o principal problema a ser solucionado é reparar as estradas danificadas para normalizar o tráfego de pessoas e mercadorias.

Capital

A capital Santiago, a cerca de 320 quilômetros do epicentro, foi atingida duramente pelo sismo. O aeroporto internacional está fechado por a menos 24 horas uma vez que o terremoto destruiu calçadas e quebrou vidros de portas e janelas. O metrô da capital foi fechado e os transportes ficaram limitados por causa das centenas de ônibus que ficaram presos devido a uma ponte que foi danificada pelo tremor. Um prédio de 15 andares desmoronou em Concepción, a maior cidade mais próxima do epicentro do tremor de magnitude 8,8 e que possui cerca de 670 mil habitantes. Carros foram virados e soterrados por uma ponte que caiu na capital Santiago. Linhas de telefonia e de energia caíram, tornando difícil identificar o tamanho do estrago e das perdas de vidas causados pelo terremoto. Em 1960, o Chile foi atingido por um terremoto de magnitude 9,5, um dos mais fortes já registrados. O tremor devastou a cidade de Valdivia, matou 1.655 pessoas e causou um tsunami que atingiu a Ilha da Páscoa, distante 3.700 quilômetros da costa chilena. A onda continuou e chegou ao Havaí, Japão e Filipinas. As ondas que chegaram nas Filipinas demoraram cerca de 24 horas para atingir o país.

O terremoto deste sábado foi sentido em São Paulo e também nas Províncias argentinas de Mendoza e San Juan. Uma série de abalos subsequentes atingiram a região costeira do Chile.

Fonte: Folha OnLine

Meu Cariri, Terra Bela e de muito Potencial - Por: José de Arimatéa dos Santos



O cariri é uma região privilegiada em praticamente todos os aspectos. Ao sair do cariri com destino a Fortaleza pude observar a diferença dessa região com outras regiões do estado do Ceará. É impressionante a beleza natural que encanta e enche os olhos de qualquer ser humano que possa ter a oportunidade de conhecê-la. As principais cidades Barbalha, Crato e Juazeiro do Norte praticamente já se juntaram. É tanto que já é uma região metropolitana. A região metropolitana do Cariri. Que cresce a passos largos, fruto do brio e valentia de seu povo, mesmo com enormes diferenças. Mas isso não impede o progresso do cariri em um todo. No final todos saem ganhando.


Juazeiro do Norte é a cidade do cariri que é mais conhecida no país devido as romarias em homenagem ao Padre Cícero. Figura central que fez do Juazeiro uma terra de progresso e muito trabalho para quem se deslocou para morar nessa terra. A religiosidade em torno do Padre Cícero torna o município o centro de peregrinação no nordeste brasileiro. Fato que transforma a cidade num polo de investimento de muita envergadura que só faz bem para toda a região do cariri. Pude ver in loco o quanto Juazeiro cresce e com isso toda região caririense acompanha esse desenvolvimento.


Barbalha(minha terra) é cidade conservadora em todos os aspectos, mas cresce e com o crescimento certos preconceitos vão sendo derrubados de forma acachapante. Já foi uma cidade industrial e atualmente vê-se o crescimento do comércio. As manifestações folclóricas tem o mês de junho como o ápice e transfomam Barbalha no centro de cultura e em louvores a Santo Antônio. Mas antes o início da festa se dá com o carregamento do Pau da Bandeira de Santo Antônio. Momento único de fé e cultura nacionalmente conhecido. Crato sem sombra de dúvidas é a cidade da cultura e do conhecimento. Faz do cariri um polo irradiador de educação que transforma e influencia o pensamento de cidadãos do estado Ceará e mais dos estados vizinhos. Mas não é só isso. Tem um povo acolhedor e alegre que faz qualquer visitante dessa belíssima cidade se sentir em casa e ter a obrigação de fazer propaganda (da cidade do Crato) aonde estiver. A feira do Crato é famosa desde sempre. Desde pequenino ouço falar da importância econômica e cultural dessa feira. E é uma cidade belíssima que só orgulha seus filhos. Tem também um comércio pujante e em franco desenvolvimento.

Depois desse arrazoado, quero reforçar a ideia que o cariri tem potencial enorme para o turismo. Basta nos ater ao grande potencial da chapada do Araripe e seus recursos naturais e geográficos. As fontes de água que jorram a todo instante é um dos cartões postais. Além do pé da serra que tem uma beleza sem igual. O verde é o cartão de visita que impressiona e transforma o cariri numa terra de investimentos e oportunidades. Porém é necessário que esse desenvolvimento seja sustentável e que respeite o meio ambiente. Respeite-se o homem caririense que sobrevive e tira seus sustento da chapada do Araripe. Enfim, o cariri é uma região que tem tudo para crescer e fazer a verdadeira inclusão de todos os caririenses.
José de Arimatéa dos Santos

Fotos e Texto: José de Arimatéa dos Santos

27 fevereiro 2010

Assinatura da Órdem de serviço das escadarias será nesta segunda-feira (1)


NE - Este comunicado é da Assessoria de Imprensa do Deputado Sineval Roque

O governador Cid Gomes e o secretário das Cidades, Joaquim Cartaxo, assinam na próxima segunda-feira (1) a ordem de serviço para construção das escadarias e da proteção de encostas nos bairros Pinto Madeira e Seminário, no Crato. O evento acontece às 19 horas, primeiro na Rua Teopitso Abath e em seguida às 20 horas, na Rua Travessa Aurora.

O projeto de construção das escadarias é fruto de uma proposta de emenda parlamentar de autoria do deputado estadual Sineval Roque (PSB), apresentada em 2007. Nos últimos dois anos o projeto passou por algumas modificações e melhorias. O primeiro orçamento, no valor de R$ 270.000,00 foi realizado pelo Departamento de Edificações de Rodovias do Crato. Em dois mil e nove o projeto foi refeito pela Secretaria das Cidades do Estado. “Como se trata de uma área de risco, o projeto da obra ganhou concreto armado, moderno sistema de iluminação, corrimão, muro de contenção de erosão e área de descanso”, explica Sineval Roque.

O orçamento da obra passou então para R$ 548.357,15 e foi aprovado pelo Governo do Estado. A encosta do seminário sofre com um grave problema de erosão, o que coloca em risco um grande número de famílias que hoje residem no local. Com a construção das escadarias, além de minimizar o problema da erosão, vai facilitar a entrada e saída de pessoas no local.

Serviço
Evento: Assinatura da ordem de serviço das escadarias
Local 1: Rua Teopisto Abayh (perpendicular a Avenida Dom Francisco), bairro Pinto Madeira.
Horário: 20 horas
Local 2: Rua Travessa Aurora (esquina com a Padre Lemos), bairro Seminário
Horário


Informações
Rafael Noronha - Assessoria parlamentar (88) 9272.
Sangiorgy Ribeiro – Assessoria parlamentar (88) 9928.0236
Karol Martins – Assessoria de imprensa (85)8848.8321/3277.2562

A Noite Máxima do Doutor Haroldo - O Novo Cidadão Cratense ! - Cobertura Fotográfica


Nota do Blog do Crato - Parabéns ao Dr. Haroldo Máximo, que passa a ser cidadão Cratense agora de fato e de Direito!

O Desembargador Haroldo Máximo recebeu na noite de ontem ( 26 ), no Teatro Municipal do Crato, o título de cidadão Cratense. A comenda foi outorgada pela Câmara Municipal do Crato, pela iniciativa do vereador Florisval Coriolano. Cerimônia belíssima, marcada pela presença de autoridades, juízes, familiares e conterrâneos do homenageado, que nasceu na cidade de Farias Brito, mas realizou os seus estudos em Crato, estudando na escola São João Bosco, Colégio Diocesano, e também exerceu o título de Juiz aqui no Cariri. Num discurso emocionado, Dr. Haroldo agradeceu a outorga recebida, e valorizou a cidade do Crato na sua vida e na sua extensa carreira. A cerimônia foi conduzida pelo jornalista Huberto Cabral, e pelo Presidente da Câmara de Vereadores, José Helder França. Após a cerimônia, foi servido um Cocktail aos presentes, no salão do teatro Municipal Salviano Saraiva.

Na foto abaixo, o prefeito Samuel Araripe faz a entrega do título de cidadão cratense ao Doutor Haroldo Máximo sob fortes aplausos da platéia e das autoridades presentes.

Haroldo Máximo e Samuel Araripe - Cidadão Cratense - Crato


Dr. Haroldo Máximo em Crato

Dr. Haroldo Máximo recebeu diversas homenagens de colegas e amigos, que lembraram episódios da sua vida e da sua carreira.

Dr. Haroldo Máximo em Crato

Na foto abaixo, o Prefeito Samuel Araripe, Dona Maria do Céu, primeira Dama Mônica Araripe, e o presidente da câmara de vereadores José Helder de Oliveira França ( Guer ).

Dr. Haroldo Máximo em Crato


Na foto abaixo, a presença marcante do Deputado Sineval Roque ( esq. )

Dr. Haroldo Máximo em Crato e Sineval Roque

Fotos da platéia:

Dr. Haroldo Máximo em Crato



IMG_1064

Primeira Dma Mônica Araripe e Dona Ivone, esposa do Desembargador Haroldo Máximo

IMG_1148

E aqui está uma presença muito ilustre: O grande Comerciante e Apoiador do Blog do Crato, Valdemir Correia e seu filho, que também estiveram presentes na cerimônia e no Cocktail servido aos presentes:

Valdemir Correia e Filho

A presença marcante também de Manoel Patrício de Aquino ( esq. )

Nezinho Patrício e Haroldo Máximo

Fotos: Dihelson Mendonça

É proibida a cópia e reprodução do material apresentado sem a autorização expressa do autor, que pode ser contactado pelo e-mail blogdocrato@hotmail.com

Direitos Autorais - Blog do Crato

Ciro agora admite ser o ‘vice’ numa chapa com Aécio - Postado por Océlio Teixeira

Em entrevista a uma emissora de rádio cearense, o multicandidato Ciro Gomes (PSB) injetou no debate sucessório a teoria da “barata-voa”.
Consiste no seguinte: José Serra trocaria as incertezas da arenga presidencial pela segurança de uma recandidatura ao governo de São Paulo.
“Nesse caso, o PSDB vai chamar o Aécio [Neves] para ser candidato”, teoriza Ciro. “E, em algum momento, o Aécio vai me chamar para ser vice dele”.
Ao cabo dos três movimentos, estaria consumada a atmosfera de “barata-voa”, abrindo-se no cenário eleitoral, no dizer de Ciro, “20 possibilidades”.
Para começar, diz o pluricandidato, “O PT, que hoje me pressiona para o governo de São Paulo, iria querer que eu concorresse à presidência”. Por quê? Ciro responde: “Porque o Aécio vira favorito, com o apoio do Serra”. Mas, afinal, aceitaria ser vice de Aécio? De início, o candidato a qualquer coisa disse que reafirmaria sua pretensão presidencial.
Minutos depois, na mesma entrevista, Ciro declarou: “Se acontecer a tese barata-voa, me chamem aqui de novo para conversar”. O entrevistador insistiu. Se as baratas baterem asas, aceitaria dividir a chapa com Aécio? E Ciro, de bate-pronto: “Por que não?”
Perguntou-se também a Ciro se há corrupção no governo Lula. Ele respondeu afirmativamente, repisando as críticas à frouxidão moral das parcerias do PT: “Essas alianças são um roçado de escândalos e eu já disse isso ao presidente Lula”. Ciro voltou a criticar a tática de Lula de converter a eleição de 2010 em plebiscito. Para ele, o “debate plebiscitário e despolitizado” é um “crime”. De resto, reafirmou que se considera melhor do que Dilma Rousseff: “Ela é boa, mas eu sou melhor do que ela, até porque eu já participei de umas 20 eleições e ela, de nenhuma”.
Como se vê, ficou ainda mais difícil saber a que cargo Ciro deseja concorrer: Presidente? Governador de São Paulo? Vice de Aécio? Nenhuma das alternativas anteriores? De concreto, por ora, apenas a impressão de que o deputado vai se convertendo, devagarinho, numa espécie de barata-voa de si mesmo.
Escrito por Josias de Souza
Fonte: Blog do Josias

Futebol - Com Amilton Silva ! - Segundo turno do Cearense

Após um pequeno recesso em virtude da decisão do primeiro turno, o campeonato Cearense marca para hoje as seguntes partidas: Ceará X Itapipoca, Limoeiro X Maranguape e no Mirandão em Crato, apesar da crise financeira, os jogadores cratenses prometem empenho e muita luta diante do Boa Viagem. Todas as partidas serão iniciadas aàs 16:00h. Espera-se uma boa presença de público naquela praça esportiva. O próximo comprimisso do Azulão será na terça feira diante do Guarani de Juazeiro do Norte. Jogadores e diretores do time cratense estiveram reunidos esta semana, e a pauta foi o atraso nos salários dos atletas, a diretoria se comprometeu colocar em dias os salários dos profissionais, já os atletas se comprometeram a lutar pela equipe cratense.




Fotos e Reportagem: Amilton Silva - Editor de Esportes do Blog do Crato

Dilma cresce em intenção de voto e já encosta em Serra, diz Datafolha

Pesquisa Datafolha publicada na edição de domingo da Folha, mostra que a ministra petista Dilma Rousseff (Casa Civil) cresceu cinco pontos nas pesquisas de intenção de voto de dezembro para janeiro, atingindo 28%. No mesmo período, a taxa de intenção de voto no governador de São Paulo, José Serra (PSDB), recuou de 37% para 32%. Com isso, a diferença entre os dois pré-candidatos recuou de 14 pontos para 4 pontos de dezembro para cá. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. No entanto, é impreciso dizer que o levantamento indica um empate técnico entre Serra e Dilma. A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 25 de fevereiro. Foram ouvidas 2.623 pessoas com maiores de 16 anos.

da Folha Online

O maior lobista do país – postado por Armando Lopes Rafael


Fonte: revista VEJA

José Dirceu, o "consultor" mais quente da República, aparece no meio de uma bilionária operação que pretende botar em pé uma empresa estatal de internet e, claro, fazer a fortuna de alguns bons companheiros

De tempos em tempos, o governo Lula se vê obrigado a explicar negócios obscuros, lobbies bilionários, maletas de dinheiro voadoras e beneficiamento a grupos privados. Já é uma espécie de tradição petista. E o que une todos esses casos explosivos? José Dirceu, o ex-militante de esquerda e ex-ministro-chefe da Casa Civil que se transformou no maior lobista da República.

Onde quer que brote um caso suspeito incluindo gente do PT e dinheiro alto, cedo ou tarde o nome de Dirceu aparecerá. Ele tem se esgueirado nas sombras, como intermediador de negócios entre a iniciativa privada e o governo desde 2005, quando foi expurgado do cargo de ministro por causa do escândalo do mensalão. Sem emprego, argumentou que precisava ganhar a vida e se reinventou como "consultor", o eterno eufemismo para "lobista". Passou a oferecer, então, duas mercadorias: informação (dos tempos de Casa Civil, guarda os planos do governo para os mais diversos setores da economia) e influência (como o próprio Dirceu adora dizer, quando ele dá um telefonema para o governo, "é O telefonema"). Em ambos os casos, cobra bem caro por seus serviços.
Na semana passada, um dos serviços do "consultor" José Dirceu causou um terremoto em Brasília. Os jornalistas Marcio Aith e Julio Wiziack revelaram que ele está metido até a raiz dos cabelos implantados em uma operação bilionária para criar a maior operadora de internet em banda larga do país. O negócio está sendo coordenado pelo governo desde 2003 e vai custar uma montanha de dinheiro público – fala-se em até 15 bilhões de reais. Deverá fazer a alegria de um grupo de investidores privados que, ao que tudo indica, tiveram acesso a informações privilegiadas e esperam aproveitar as ações do governo para embolsar uma fortuna. O Plano Nacional de Banda Larga – nome oficial do projeto sob suspeita – começou a ser gestado no início do governo Lula, quando Dirceu ainda era ministro. A ideia era criar uma estatal para oferecer internet em alta velocidade a preços subsidiados em todo o país – uma espécie de "Bolsa Família da web".
Dirceu passou a defender a ideia de que a nova empresa fosse erguida a partir de outras duas, já existentes, mas que estavam em frangalhos: a Telebrás, que depois da privatização do sistema de telefonia, em 1998, ficou sem função, e a Eletronet, dona de uma rede de fibra óptica que cobre dezoito estados. A Eletronet era uma parceria da Eletrobrás e da americana AES, mas, por ser deficitária, estava em processo de falência. O projeto de Dirceu era capitalizar as duas companhias e fazer com que a Telebrás oferecesse internet em alta velocidade usando a rede da Eletronet. O presidente Lula aprovou a proposta – afinal, não é todo dia que se antevê uma estatal inteira, pronta para ser aparelhada. Apesar de o projeto ter sido desenhado em 2003, só começou a se tornar público em 2007. E este foi o pulo do gato: quem ficou sabendo dos planos oficiais com antecedência teve a chance de investir nas ações das duas empresas e, agora, poderá ganhar um bom dinheiro com o desenlace do plano.
A explosiva criação da estatal de banda larga é só mais um dos muitos negócios em que Dirceu está metido. Desde que foi defenestrado do governo, o ex-militante de esquerda foi contratado por alguns dos empresários mais ricos do planeta para "prestar consultoria". O magnata russo Boris Berezovsky, proibido pela Justiça de seu país de voltar para casa, contratou Dirceu para tentar receber asilo político no Brasil e facilitar suas operações financeiras por aqui. O terceiro homem mais rico do mundo, o mexicano Carlos Slim, dono da Claro e da Embratel, pagou a Dirceu para que ele defendesse seus interesses junto aos órgãos reguladores da telefonia brasileira.
No Brasil, sua lista de "clientes" inclui a empreiteira OAS, a Telemar (que o contratou quando precisava convencer o governo a mudar a legislação brasileira para viabilizar sua fusão com a Brasil Telecom), a AmBev, e muitos outros pesos-pesados. A atuação tão animada de Dirceu vem causando arrepios no governo. "Fazer lobby e aproveitar contatos no exterior para ganhar dinheiro, tudo bem. Mas fazer tráfico de influência com informação privilegiada do governo é um risco enorme", avalia um dirigente petista. As "consultorias" de Dirceu podem se tornar uma bomba para o PT durante as eleições deste ano.
Fonte: revista VEJA

Psicologia no Cotidiano – Ansiedade – Por César Mousinho


Um sentimento de apreensão desagradável, Vago, acompanhado de sensações físicas como vazio (ou frio) no estômago (ou na espinha), opressão no peito,palpitações, transpiração, dor de cabeça, ou falta de ar, dentre outros, A ansiedade é um sinal de alerta, que adverte sobre perigos iminentes e capacita o indivíduo a tomar medidas para enfrentar ameaças. O medo é a resposta a uma ameaça conhecida, definida; ansiedade é uma resposta a uma ameaça desconhecida. A ansiedade prepara o indivíduo para lidar com situações potencialmente danosas, como punições ou privações, ou qualquer ameaça a unidade ou integridade pessoal, tanto física como moral. Desta forma, a ansiedade prepara o organismo a tomar as medidas necessárias para impedir a concretização desses possíveis prejuízos, ou pelo menos diminuir suas conseqüências. Portanto a ansiedade é uma reação natural e necessária para a auto-preservação. Não é um estado normal, mas é uma reação normal, assim como a febre não é um estado normal, mas uma reação normal a uma infecção. As reações de ansiedade normais não precisam ser tratadas por serem naturais e auto-limitadas. Os estados de ansiedade anormais, que constituem síndromes de ansiedade são patológicas e requerem tratamento específico.

Os animais também experimentam ansiedade. Neles a ansiedade prepara para fuga ou para a luta, pois estes são os meios de se preservarem. Bebê- A ansiedade é normal para o bebê que se sente ameaçado se for separado de sua mãe. Criança - para a criança que se sente desprotegida e desamparada longe de seus pais. Adolescentes- para o adolescente no primeiro encontro com sua pretendente ou nas vésperas de uma entrevista para um emprego e vestibulares. Adulto- para o adulto quando contempla a velhice e a morte, e para qualquer pessoa que enfrente uma doença. A tensão oriunda do estado de ansiedade pode gerar comportamento agressivo sem com isso se tratar de uma ansiedade patológica. A ansiedade é um acompanhamento normal do crescimento, da mudança, de experiência de algo novo e nunca tentado, e do encontro da nossa própria identidade e do significado da vida. A ansiedade patológica, por outro lado caracteriza-se pela excessiva intensidade e prolongada duração proporcionalmente à situação precipitante. Ao invés de contribuir com o enfrentamento do objeto de origem da ansiedade, atrapalha, dificulta ou impossibilita a adaptação.

Por vezes a pessoa que sofre de ansiedade, sente uma necessidade de estar sempre a fazer coisas por forma a fugir do seu estado emocional para que se sinta melhor.Normalmente as pessoas ansiosas são "nervosas", apreensivas e têm dificuldades na concentração e de reflexão.Como sofrem de uma agitação e mal estar constante por vezes têm dificuldade em dormir ou têm um sono não reparador podendo ter sonhos e pesadelos ou um sono leve o que as leva a sentirem-se cansadas ou com pouca energia durante o dia.Por vezes existem sensações corporais como excesso de transpiração, taquicardia, transtornos respiratórios, dores de estômago, más digestões, perturbações intestinais e outras alterações do sistema nervoso autónomo.Algumas vezes este estado de espírito agrava outras situações como alergias, dermatites, e outras devido ao stress e ansiedade constantes.

Por vezes usa-se a psicoterapia para dar uma ajuda nesta situação assim como a prática de exercícios relaxantes como o yoga, tai-chi e outros exercícios físicos por forma a libertarem o stress e a descontraírem a pessoa. No entanto há que fazer terapias para que se localizem as causas por detrás da ansiedade e para que dessa forma se consigam trabalhar e eliminar as causas da ansiedade.A ansiedade é uma característica das personalidades ansiosas e como tal a ansiedade tem muito a ver com a personalidade da pessoa que em muitos casos também é frequente existirem situações físicas no corpo que estão na base da ansiedade e que precisam de ser corrigidas e eliminadas para que a ansiedade se consiga vencer e ultrapassar. Psicólogos(as) utilizam técnicas de psicoterapias de apoio, comportamental-cognitiva. Psiquiatras ministram (antidepressivos e/ou ansioliticos).A maioria dos meus clientes têm uma acentuada melhora ou diminuição de suas ansiedades quando lhes ofereço a oportunidade de discutir e aprofundar suas dificuldades.

A fobia social é o medo patológico de comer, beber, tremer, enrubescer, falar, escrever, enfim, de agir de forma ridícula na presença de outras pessoas. Uma característica importante da fobia social é a ansiedade antecipatória e o sofrimento durante a exposição.No fundo, há que perceber quais as causas por detrás da ansiedade e saber como corrigi-las para que a pessoa passe a viver a sua vida da maneira que ela merece ser vivida.Fontes:Freud - James Gardner, Arthur Henry Bell

Ψ São Paulo 27/02/10 – Artigo VII - Psico-Jurídico - Terapeuta Familiar- www.sosdrogasealcool.org -psicocesarmousinho@hotmail.com Ψ

Sr. João, Em noite Cyberrústica!

Com o mesmo bom humor que leva em vida e que o leva leve aos palcos, João nos presenteou com um show descontraído, poético/musical com ingredientes futuristas. Nada perde pra nada, tudo se transforma! Esta foi a performance de um vendedor de cordéis do velho e do novo mundo.

Sr. João abre o Show!

Leituras e releituras.

O futuro do pretérito!


Meio DJ e completamente show!

Entre Rabecas e Micros... Violas e poesias!


Um micro e um fone para o Nico, não foi suficiente, ele tinha muito a dizer!


Fotos: Pachelly Jamacaru
"Direitos reservados"

Combateremos os "urubus" - por Pedro Esmeraldo


Na vez anterior, iniciamos uma campanha contra a praga de urubus que ora ataca o Crato e que vem serrupiano patrimônio desta cidade.
De vez em quando, temos que tomar decisões para combater esses abutres que nos causam arrepios e que teem por objetivos afastar-nos das lides do progresso cratense. Permanecemos, por muito tempo, nesse meio hostil, acompanhados de pessoas perniciosas proveniente de outras plagas, que, ás vezes, dizem levar vantagens eleitorais e por isso nos arrebatam o que temos de bom.
Como já estamos bastante arrasados com essa violência, ficamos sensibilizados e pedimos que dessem “um basta “ nesse assunto e deixem-nos viver em paz com o trabalho permanentes e livres desse atropelo.
Alguns deles, desavergonhados, chegam aqui de “cara lisa” distribuindo dinheiro a rodo, dando a seus comparsas e que consideramos como: “Pequenos abutres desta cidade”. Vivem sempre enganando e que desejam afastar- desse meio hostil e quer, por sua vez, permanece fora no plano da decência e da moralidade. Pessoas desequilibradas moralmente sobem ao pique da montanha social, sendo bem acolhida por esses abutres que nos envergonhar quando tomam decisões doentias sem expressar as verdades históricas que provém do afastamento da massa podre do quadro social.
Ah meu Deus, consideramos isso uma descortesia política para sociedade cratense, pois conseguem arrebatar todo o patrimônio e dizem que a melhor opção que deve fazer, isso é, afastar do desenvolvimento que é direito de cada cidadão. Infelizmente, aqui eles encontram apoio moral de alguns mafiosos que chamamos de “Pequenos abutres cratenses” Facilmente se perdem por pouca coisa e iludem o povo, desviando da união entre nos cratenses pois seria impossível controlar essa união porque não há entendimento entre os municípios, se continuarmos nessa guerra desigual.
Consideramos esses pequenos abutres como sendo elementos perniciosos e que vivem em praça pública desintegrando à sociedade, conduzindo-a para o caminho do mal.
Como eles, “os abutres”, levam vantagens (devido o fio metal, não deixam o Crato progredir), pois o povo amargurado não respondem ao insultos desses homens maldosos.
Conforme a opinião dos entendidos, todos nós, os cratenses,devemos nos afastar dessa cúpula maledicentes, livrando- nos do desregramento político, vez que constantimente a disparates no correr do tempo e vamos mostrar agora que há prova da maldição com o senhor que se diz ser seu médico seu amigo retirou do Crato, com a força de seu prestigio a quantia de 8 milhões de reais, que seria incorporado a escola de ciências agrárias, e depositou na construção do campus universitário do Juazeiro do Norte. Isso é um desrespeito, uma afronta ao cidadão cratense, Por que ele vem buscar votos em nossa cidade.
Tudo isso é culpa nossa, por que entregamos facilmente o ouro aos bandidos e por isso perdemos vantagens fabulosas de caminharmos para no desenvolvimento. Outro dia dois abutres estiveram em um dos distritos do Crato, incentivando um movimento separatista, provocando a desigualdade e a discórdia entre os nossos habitantes.
O povo cratense deve tomar decisões e marchar firme para o futuro, sem precisar de ajuda de terceiros.
Tá na hora de dar um basta e deixar- nos em paz.

Texto de Pedro Esmeraldo

Roteiro final do mensalão do PT.

IstoÉ teve acesso ao processo judicial com 69 mil páginas contendo laudos sigilosos da Polícia Federal, relatórios reservados do conselho de controle de atividades financeiras, pareceres da Receita Federal e outras representações criminais que tramitam sob segredo de justiça em vários estados.
A investigação derruba a versão de que o dinheiro público estava ileso do esquema de caixa 2 do Partido dos Trabalhadores para comprar votos da base aliada no Congresso Federal. Novos documentos e testemunhas asseguram a origem estatal dos recursos.
O nome de Fernando Pimentel, ex-prefeito de Belo Horizonte e possivel coordenador da campanha presidencial da ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, aparece pela primeira vez no caso desde o início das investigações, em 2005.
Pimentel é apontado como um dos operadores da remessa ilegal de recursos para o exterior, depois usados para pagamentos de dívidas com o publicitário Duda Mendonça.
A origem desses recursos, de acordo com denúncia do Ministério Público Mineiro, está em um contrato superfaturado da prefeitura de Belo Horizonte, feito durante a gestão de Pimentel.
Outro fato novo levantado durante as investigações é o envio de uma mala com R$ 1 milhão à Executiva Regional do PT do Rio Grande do Sul.
O dinheiro foi usado pelos dirigentes estaduais do PT para pagar dívidas históricas acumuladas durante a realização do Fórum Social Mundial, criado por movimentos de esquerda e organizado pelo PT de Porto Alegre.
Os documentos ainda reúnem vários depoimentos de políticos e empresários que comprovam o pagamento de propina a deputados da base aliada do PT. Partidos como o PTB de Roberto Jefferson, ex-deputado responsável pelas primeiras denúncias do mensalão, o PL e o PP são citados nos laudos.
Entre os ouvidos pela Justiça, ainda estão o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o vice-presidente José Alencar e os ex-ministros Márcio Thomaz Bastos, Aldo Rebelo e Walfrido dos Mares Guia, que confirmam a versão de que Roberto Jefferson alertou o presidente Lula sobre a existência do Mensalão.
Fonte - Istoé.

O Cariri Cangaço 2010 já começa a ser construído


Prezados amigos,

Com o tema: Cariri Cangaço - Coronéis, Beatos e Cangaceiros, esse evento de cunho turístico-cultural e científico; em sua edição 2010, terá novamente como cidades anfitriãs: Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha e Missão Velha; com a adesão ainda de Aurora e Porteiras. Reuniremos a partir de uma programação plural, dinâmica e universal, personalidades locais, regionais e nacionais, do universo da pesquisa e estudo das temáticas ligadas ao Cangaço, Tradições e Histórias do Nordeste.

O Evento em sua segunda edição terá um conjunto de 16 conferências, seguidas de debates, abordando temáticas ligadas à historiografia nordestina; distribuídas durante o período de realização do mesmo; 6 dias ; nos 6 municípios anfitriões. Os conferencistas são pesquisadores, estudiosos, escritores e professores, de renome nacional.

O Cariri Cangaço - Coronéis, Beatos e Cangaceiros, promoverá um conjunto de 23 Visitas Técnicas aos principais Pontos Turísticos da Região do Cariri, como também aos principais Sítios Históricos ligados ao cangaço na região. Em cada Visita Técnica teremos um estudioso e um guia turístico que fará a explanação sobre o ponto visitado.

O Cariri Cangaço 2010 é uma promoção da SBEC e uma realização das Prefeituras de Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha e Missão Velha, com o apoio vital da Universidade Regional do Cariri – URCA; ICC- Instituto Cultural do Cariri; Centro Pró Memória Josafá Magalhães; ICVC - Instituto Cultural Vale Caririense, Fundação Memorial Padre Cícero, conta também as parcerias do SESC, do SEBRAE, do Centro Cultural Banco do Nordeste.

O evento programa além das Conferências, Debates e Visitas Técnicas; a II Mostra Cariri Cangaço de Cinema, Vídeo e Documentários; a II Latada do Livro Cariri Cangaço, onde os participantes terão a oportunidade de entrar em contato com as principais obras literárias sobre a temática; o II Grande Salão Cariri Cangaço, onde serão lançadas 8 novas obras literárias sobre a temática; de autores de todo o Nordeste e também São Paulo, além de 17 Apresentações Artísticas, com as mais significativas manifestações culturais e folclóricas de toda região do Cariri, das áreas das Artes Cênicas, Música e Cultura Popular.

O Cariri Cangaço - Coronéis, Beatos e Cangaceiros, acontecerá entre os dias 17 e 22 de Agosto de 2010, na Região do Cariri, sul do estado do Ceará. Conheça um pouco mais da historia desta inciativa a partir do blog oficial do evento: cariricangaco.blogspot.com

Visite, comente, entre! A casa é sua.

Abraços,

Manoel Severo (Coordenador do Cariri Cangaço)

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31